Você está na página 1de 3

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR

JUIZ DA 2ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE JATAÍ, ESTADO DE


GOIÁS.

MUNICÍPIO DE JATAÍ, pessoa jurídica de


direito público interno, inscrito no CNPJ sob o nº
01.165.729/0001-80, com sede na Rua Itarumã nº
355, Setor Santa Maria, Jataí (GO), CEP 75800-
089, Tel (64) 3632-8800, neste ato representado
pelo Prefeito Municipal Vinicius de Cecílio Luz,
por seus procuradores (mesmo endereço), onde
recebem as intimações e notificações de estilo, in
fine assinados, vem à Vossa Excelência propor

AÇÃO DE REGRESSO

contra LOURIVALDO DIAS DA CONCEIÇÃO,


brasileiro, motorista, estado civil ignorado,
inscrito no CPF sob o nº 215.759.751/49,
domiciliado no Município de Jataí (GO) e
residente na Rua 9, Qd. 41, Lt. 12, Colméia Park,
Jataí (GO), CEP 75806-633, fazendo-o consoante
as relevantes razões fáticas e de direito que
adiante se seguem:

DOS FATOS

01) O Autor é proprietário do veículo (caminhão M


Bens LK 1414, cor azul, placa OGY-5676.

02) Em data de 04/09/2013 o caminhão de


propriedade do Requerente foi sinistrado. Conforme se verifica no laudo de
exame pericial de local de acidente de tráfego (doc. Xx/xx cópia do laudo),
o acidente foi causado pela negligencia do Requerido – trafegar na
contramão de direção.

03) Em data de 14/06/2016, o proprietário do outro


veículo envolvido no sinistro acionou judicialmente o Autor por meio dos
autos (212053-59.2016.8.09.0093 em tramite na 2ª Vara Cível da Comarca
de Jataí) almejando indenização por danos materiais por acidente de
Transito (docs. Xxx juntar petição inicial).

04) Em data de 08/11/2016 foi arbitrada sentença


judicial (já transitada em julgado) que condenou o Requerente ressarcir R$
37.654,64 (trinta e sete mil seiscentos e cinqüenta e quatro reais e sessenta
e quatro centavos – docs. Xx/xx copia da decisão e decisão de embargos
também).

05) Esse valor (da condenação) atualizado até


21/07/2017 é de R$ 50.039,93 (cinqüenta mil trinta e nove reais e noventa e
três reais – doc. Xxx junta atualizada que está no processo).

06) O Requerente concordou com a discriminação do


débito ofertada (doc. Xx cópia da planilha).

07) Diante de tal conclusão, não restou ao Requerente


senão efetuar o pagamento. O efetivo pagamento ocorreu em xxxxxxx
(doc. Xxxx).

08) Com o pagamento da importância acima


mencionada, o Autor ficou credor do Réu da importância de R$ xxxxxxx.

DO DIREITO

09) Aquele que vem a causar dano a terceiro, deverá


ressarcir os prejuízos sofridos, conforme norma do artigo 186 do CC.

Art. 186. Aquele que, por ação ou omissão


voluntária, negligência ou imprudência, violar
direito e causar dano a outrem, ainda que
exclusivamente moral, comete ato ilícito.

10) Em relação a obrigação de terceiro em arcar com


os prejuízos causados a terceiros, não há discussão, mas devemos
demonstrar claramente que, tendo sido o ex-funcionário do Autor (condutor
do veículo), este também deverá arcar com os danos, conforme prescreve o
artigo 927:

Art. 927. Aquele que, por ato ilícito (arts. 186 e


187), causar dano a outrem, fica obrigado a
repará-lo.
11) Diante desta prescrição, a atitude do condutor do
caminhão de propriedade do Autor foi ilícita, devendo responder pelos
danos suportados pelo Requerente.

DOS PEDIDOS

12) Ante o exposto, requer:

a) citação do Réu, para que compareça em


audiência previamente designada, apresentando defesa, se assim desejar,
sob pena de revelia;

b) o acolhimento da pretensão, condenando-se o


Réu ao pagamento da importância desembolsada pelo Autor de R$
xxxxxxxxxx (x), acrescidos dos consectários legais e honorários
advocatícios;

c) sejam aceitos todos os meios de prova em direito


admitidos.

Dá-se a causa o valor de R$ xx (xxx).

Jataí (GO), 22 de novembro de 2017.

Você também pode gostar