Você está na página 1de 28

Caderno C1201

1° BIMESTRE
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA
Língua Portuguesa e Matemática
3° ANO DO ENSINO MÉDIO

Nome do Aluno(a):

Orientações
 Você está recebendo um caderno com 52 questões.
 Você dispõe de duas horas para responder a todas as questões e
de 20 minutos para preencher o Cartão de Respostas.
 Leia com atenção cada questão antes de respondê-la.
 Cada questão tem uma única resposta correta.
 Em alguns textos, há, na margem esquerda, uma indicação com
a numeração de linhas.
 Ao terminar a prova, passe suas respostas para o Cartão de
Respostas, utilizando caneta esferográfica azul ou preta. Não
rasure seu Cartão de Respostas.
 Depois, passe suas respostas para folha de rascunho. Ela servirá
para você acompanhar as questões junto ao professor.

Boa prova!

2014
FOLHA DE TRANSCRIÇÃO

Caro(a) Aluno(a),

Após transcrever as respostas para o Cartão de Respostas, repasse todas as respostas


também para essa folha. Em outro momento, essa folha será utilizada para que seja
realizada a correção da prova junto ao seu professor.

Língua Portuguesa e Matemática


Ensino Médio

01: A B C D E 14: A B C D E 27: A B C D E 40: A B C D E


02: A B C D E 15: A B C D E 28: A B C D E 41: A B C D E
03: A B C D E 16: A B C D E 29: A B C D E 42: A B C D E
04: A B C D E 17: A B C D E 30: A B C D E 43: A B C D E
05: A B C D E 18: A B C D E 31: A B C D E 44: A B C D E
06: A B C D E 19: A B C D E 32: A B C D E 45: A B C D E
07: A B C D E 20: A B C D E 33: A B C D E 46: A B C D E
08: A B C D E 21: A B C D E 34: A B C D E 47: A B C D E
09: A B C D E 22: A B C D E 35: A B C D E 48: A B C D E
10: A B C D E 23: A B C D E 36: A B C D E 49: A B C D E
11: A B C D E 24: A B C D E 37: A B C D E 50: A B C D E
12: A B C D E 25: A B C D E 38: A B C D E 51: A B C D E
13: A B C D E 26: A B C D E 39: A B C D E 52: A B C D E
C1201

ATENÇÃO!

Agora, você vai responder a questões de Língua Portuguesa.

Leia o texto abaixo.

Manifesto da Antropofagia Periférica

A Periferia nos une pelo amor [...]. Dos becos e vielas há de vir a voz que grita contra o
silêncio que nos pune. Eis que surge das ladeiras um povo lindo e inteligente galopando
contra o passado. A favor de um futuro limpo, para todos os brasileiros.
A favor de um subúrbio que clama por arte e cultura, e universidade para a diversidade.
5 Agogôs e tamborins acompanhados de violinos, só depois da aula. [...]
A favor do batuque da cozinha que nasce na cozinha e sinhá não quer. Da poesia
periférica que brota [...].
Do teatro que não vem do “ter ou não ter...”. Do cinema real que transmite ilusão. 
Das Artes Plásticas, que, de concreto, querem substituir os barracos de madeira. 
10 Da Dança que desafoga no lago dos cisnes. 
Da Música que não embala os adormecidos. 
Da Literatura das ruas despertando nas calçadas. 
A Periferia unida, no centro de todas as coisas. [...]
É preciso sugar da arte um novo tipo de artista: o artista-cidadão. [...] Um artista a serviço
15 da comunidade, do país. Que, armado da verdade, por si só exercita a revolução. [...]
Por uma Periferia que nos une pelo amor [...].
É TUDO NOSSO!
VAZ, Sérgio. Disponível em: <http://www.jornalirismo.com.br/jornalismo/14/210>. Acesso em: 9 jan. 2013. Fragmento. (P120559RJ_SUP)

Questão 01 P120559RJ

A ideia defendida nesse texto é a de que


A) a dança é um grito originado nos becos e nas vielas.
B) a literatura promove um futuro justo para os brasileiros.
C) o acesso às artes pode promover mudanças sociais.
D) o cinema despreza os elementos da realidade cotidiana.
E) o concreto deve ser usado para substituir os barracos.

Questão 02 P120560RJ

De acordo com esse texto, um artista precisa


A) assistir às aulas.
B) batucar na cozinha.
C) ingressar na universidade.
D) servir à comunidade.
E) transmitir ilusão.

BL01P12
1
C1201

Leia novamente o texto "Manifesto da Antropofagia Periférica" para responder às questões abaixo.

Questão 03 P120561RJ

Nesse texto, no trecho “Da Dança que desafoga no lago dos cisnes.” (ℓ. 10), se o termo em destaque for
substituído por “Agogôs”, mantendo-se a relação de concordância, a forma verbal será
A) desafogarão.
B) desafogaram.
C) desafogavam.
D) desafogariam.
E) desafogam.

Questão 04 P120562RJ

No trecho “Agogôs e tamborins acompanhados de violinos, só depois da aula.” (ℓ. 5), a expressão em
destaque exprime a ideia de
A) tempo.
B) modo.
C) lugar.
D) intensidade.
E) causa.

Questão 05 P120563RJ

Nesse texto, em “... um povo lindo e inteligente galopando contra o passado.” (ℓ. 2-3), a palavra destacada
tem o sentido de
A) correr.
B) debochar.
C) discutir.
D) esquecer.
E) lutar.

Questão 06 P120564RJ

Um trecho desse texto que apresenta um fato é:


A) “... há de vir a voz que grita contra o silêncio que nos pune.”. (ℓ. 1-2)
B) “Eis que surge das ladeiras um povo lindo e inteligente...”. (ℓ. 2)
C) “Agogôs e tamborins acompanhados de violinos, só depois da aula.”. (ℓ. 5)
D) “A favor do batuque da cozinha que nasce na cozinha e sinhá não quer.”. (ℓ. 6)
E) “... que brota [...] Da Literatura das ruas despertando nas calçadas.”. (ℓ. 6-12)

BL01P12
2
C1201

Leia os textos abaixo.

Texto 1
Congresso internacional do medo

Provisoriamente não cantaremos o amor,


que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos.
Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços,
não cantaremos o ódio, porque este não existe,
5 existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro,
o medo grande dos sertões, dos mares, dos desertos,
o medo dos soldados, o medo das mães, o medo das igrejas,
cantaremos o medo dos ditadores, o medo dos democratas,
cantaremos o medo da morte e o medo de depois da morte.
10 Depois morreremos de medo
e sobre nossos túmulos nascerão flores amarelas e medrosas.

ANDRADE, Carlos Drummond de. Disponível em: <http://www.tanto.com.br/drummond-congresso.htm>. Acesso em: 15 jan. 2013.

Texto 2
O que é medo?

As definições dos dicionários indicam que a palavra “medo”  significa uma espécie de
perturbação diante da ideia de que se está exposto a algum tipo de perigo, que pode ser real
ou não. Pode-se entender ainda o medo enquanto um estado de apreensão, de atenção,
esperando que algo ruim vá acontecer.
5 Para além das definições da palavra, o medo é uma sensação. Essa sensação está
ligada a um estado em que o organismo se coloca em alerta, diante de algo que se acredita
ser uma ameaça.
O medo é um estado de alerta extremamente importante para a sobrevivência humana.
Uma pessoa sem medo nenhum pode se expor a situações extremamente perigosas,
10 arriscando a própria vida, sem medir as possíveis consequências trágicas de seus atos. [...]

Disponível em: <http://www.brasilescola.com/psicologia/medo.htm>. Acesso em: 15 jan. 2013. Fragmento.


(P120565RJ _SUP)

Questão 07 P120565RJ

Esses textos têm em comum o fato de fazerem referência


A) à comparação entre amor e medo.
B) à definição da palavra medo.
C) à sensação de medo presente no ser humano.
D) ao medo que as crianças têm das mães.
E) ao perigo de as pessoas arriscarem a própria vida.

Questão 08 P120566RJ

No Texto 1, no trecho “Provisoriamente não cantaremos o amor, que se refugiou mais abaixo dos
subterrâneos.” (v. 1-2), o recurso estilístico empregado é
A) comparação.
B) exagero.
C) gradação.
D) ironia.
E) redundância.
BL01P12
3
C1201

Leia o texto abaixo.

São Bernardo

Antes de iniciar este livro, imaginei construí-lo pela divisão do trabalho.


Dirigi-me a alguns amigos, e quase todos consentiram de boa vontade em contribuir
para o desenvolvimento das letras nacionais. Padre Silvestre ficaria com a parte moral e as
citações latinas; João Nogueira aceitou a pontuação, a ortografia e a sintaxe; prometi ao
5 Arquimedes a composição tipográfica; para a composição literária convidei Lúcio Gomes de
Azevedo Gondim, redator e diretor do Cruzeiro. Eu traçaria o plano, introduziria na história
rudimentos de agricultura e pecuária, faria as despesas e poria o meu nome na capa.
Estive uma semana bastante animado, em conferências com os principais colaboradores,
e já via os volumes expostos, um milheiro vendido graças aos elogios que, agora com
10 a morte do Costa Brito, eu meteria na esfomeada Gazeta, mediante lambujem. Mas o
otimismo levou água na fervura, compreendi que não nos entendíamos.
João Nogueira queria o romance em língua de Camões, com períodos formados de trás
para diante. Calculem.
Padre Silvestre recebeu-me friamente. Depois da Revolução de Outubro, tornou-se
15 uma fera, exige devassas rigorosas e castigos para os que não usaram lenços vermelhos.
Torceu-me a cara. E éramos amigos. Patriota. Está direito: cada qual tem as suas manias.
Afastei-o da combinação e concentrei as minhas esperanças em Lúcio Gomes de Azevedo
Gondim, periodista de boa índole e que escreve o que lhe mandam. [...]
RAMOS, Graciliano. São Bernardo. Rio de Janeiro: Record, 2006. p. 1-2. Fragmento. (P120568RJ _SUP)

Questão 09 P120567RJ

No trecho “Afastei-o da combinação...” (ℓ. 17), o pronome destacado retoma


A) Azevedo Gondim.
B) Costa Brito.
C) João Nogueira.
D) Lúcio Gomes.
E) Padre Silvestre.

Questão 10 P120568RJ

Nesse texto, um trecho que demonstra um traço de ironia está em:


A) “Padre Silvestre ficaria com a parte moral e as citações latinas;...”. (ℓ. 3-4)
B) “... prometi ao Arquimedes a composição tipográfica;...”. (ℓ. 4-5)
C) “Mas o otimismo levou água na fervura,...”. (ℓ. 10-11)
D) “João Nogueira queria o romance em língua de Camões [...]. Calculem.”. (ℓ. 12-13)
E) “Padre Silvestre recebeu-me friamente.”. (ℓ. 14)

Questão 11 P120569RJ

Nesse texto, os termos “Cruzeiro” e “Gazeta” estão em itálico para


A) apresentar citações diretas.
B) destacar nomes de periódicos.
C) indicar comentários do autor.
D) marcar termos estrangeiros.
E) ressaltar palavras novas.

BL01P12
4
C1201

Leia novamente o texto "São Bernardo" para responder às questões abaixo.

Questão 12 P120570RJ

No trecho “Padre Silvestre recebeu-me friamente. Depois da Revolução de Outubro, tornou-se uma
fera,...” (ℓ. 14-15), a expressão destacada é utilizada com o objetivo de
A) demonstrar indiferença em relação à frieza do Padre.
B) intensificar o quão furioso tornou-se Padre Silvestre.
C) ironizar o Padre por conta da decepção sofrida.
D) questionar a atitude tomada pelo Padre Silvestre.
E) sugerir discordância a respeito da atitude do Padre.

Questão 13 P120571RJ

No trecho “Mas o otimismo levou água na fervura,...” (ℓ. 10-11), a expressão em destaque é um exemplo
de linguagem utilizada em
A) artigos de medicina.
B) audiências jurídicas.
C) conversas entre amigos.
D) notícias de jornais.
E) reuniões administrativas.

BL01P12
5
C1201

ATENÇÃO!

Agora, você vai responder a questões de Matemática.

Questão 14 M120662E4

Observe na tabela abaixo a quantidade de municípios de cada estado da região norte brasileira.

Estado da região norte brasileira Quantidade de municípios


Rondônia 52
Acre 22
Amazonas 62
Roraima 15
Pará 144
Amapá 16
Tocantins 139
Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/estadosat/>. Acesso em: 16 set. 2013. Adaptado para fins didáticos.

Em qual dos gráficos abaixo estão representados os dados dessa tabela?


A) 160 144 139 B) 160
139 144
Quantidade de municípios

Quantidade de municípios

140 140
120 120
100 100
80 80
62 62
60 52 60 52

40 40
22 22
16 15 15 16
20 20
0 0
Rondônia Acre Amazonas Roraima Pará Amapá Tocantins Rondônia Acre Amazonas Roraima Pará Amapá Tocantins

Estados da região norte brasileira Estados da região norte brasileira

C) 160 144 139 D) 160


139 144
Quantidade de municípios

Quantidade de municípios

140 140
120 120
100 100
80 80
62 62
60 52 60 52

40 40
22 22
15 16 16 15
20 20
0 0
Rondônia Acre Amazonas Roraima Pará Amapá Tocantins Rondônia Acre Amazonas Roraima Pará Amapá Tocantins

Estados da região norte brasileira Estados da região norte brasileira

E) 160
139 144
Quantidade de municípios

140
120
100
80
62
60 52

40
22
15 16
20
0
Rondônia Acre Amazonas Roraima Pará Amapá Tocantins

Estados da região norte brasileira

BL01M12
6
C1201

Questão 15 M120659E4

Uma construtora vendeu 376 apartamentos de um condomínio com 400 apartamentos antes da entrega
do empreendimento.
O percentual do empreendimento que a construtora conseguiu vender antes da entrega foi
A) 0,94%
B) 1,06%
C) 24%
D) 94%
E) 376%

Questão 16 M120665E4

Em um campeonato de voleibol cada time vai jogar duas vezes entre si e, assim, o número de jogos n(t)
desse campeonato poderá ser calculado através da função n(t) = t2 – t, no qual t representa o número de
times participantes do campeonato.
Sabendo que o número de jogos desse campeonato será de 380, quantos times ao todo participarão
desse campeonato?
A) 18
B) 20
C) 39
D) 190
E) 380

Questão 17 M120653E4

Um vendedor de água de coco verificou que vendeu todos os cocos que havia levado para a praia durante
as 8 horas completas de um dia que trabalhou. Ele vendeu 10 cocos na primeira hora que trabalhou nesse
dia, 14 na segunda hora, 18 na terceira hora e assim sucessivamente, ou seja, a cada hora a quantidade
de cocos vendidos aumentava 4 unidades em relação à quantidade vendida na hora anterior.
Dessa forma, quantos cocos ele vendeu nesse dia?
A) 22 Dados:
B) 38
an = a1 + (n – 1) . r
C) 96
D) 112 ^a1 + anh $ n
Sn =
E) 192 2

Questão 18 M120655E4

Em uma corrida automobilística, o 1º, o 2º e o 3º colocados irão receber premiações distintas. Nessa corrida,
irão participar 20 pilotos.
Quantas são as possibilidades possíveis para o 1º, o 2º e o 3º colocados nessa corrida?
A) 57
B) 60
C) 1 140
D) 6 840
E) 8 000

BL01M12
7
C1201

Questão 19 M120643E4

Qual dos desenhos abaixo representa a planificação de uma pirâmide de base hexagonal?
A) B)

C) D)

E)

BL01M12
8
C1201

Questão 20 M120660E4

Observe no gráfico de setores abaixo o percentual da população residente no Rio de Janeiro em cada
grupo de idade de acordo com os dados do Censo Demográfico 2010.

Percentual da população residente no Rio de Janeiro por grupos de idade

13% 7,5%

13,7% População residente - total - grupos de idade-


de 0 a 5 anos de idade
População residente - total - grupos de idade-
de 6 a 14 anos de idade

População residente - total - grupos de idade-


de 15 a 24 anos de idade
25,5%
População residente - total - grupos de idade-
de 25 a 39 anos de idade
16,1%
População residente - total - grupos de idade-
de 40 a 59 anos de idade

População residente - total - grupos de idade-


de 60 anos de idade ou mais

24,3%
Disponível em: http://www.ibge.gov.br/estadosat/temas.php?sigla=rj&tema=indicsoc_mun_censo2010. Acesso em: 16 set. 2013. Adaptado para fins didáticos.

De acordo com os dados desse gráfico, quantos por cento da população do Rio de Janeiro possui mais
de 39 anos de idade?
A) 24,3%
B) 25,5%
C) 38,5%
D) 61,6%
E) 62,8%

Questão 21 M120664E4

Um foguete foi lançado sob um ângulo de 60º em relação ao plano horizontal e, ao percorrer 1 000 metros
retilineamente, foi constatada uma pane no sistema elétrico e a operação teve que ser suspendida.
Considerando que a região do solo de onde o foguete foi lançado é plana, em que altura, em relação do
solo, o foguete se encontrava quando foi constatada essa pane no sistema elétrico?
A) 500 metros.
Dados:
B) 500 3 metros. 3
sen 60° =
2
C) 2 000 3 metros. 1
3 cos 60° =
2
D) 1 000 3 metros.
tg 60° = 3
E) 2 000 metros.

BL01M12
9
C1201

Questão 22 M120651E4

Luiza aplicou R$ 60 000,00 durante 5 anos sob o regime de capitalização simples. Ao completar esse
período, ela resgatou o montante de R$ 88 800,00.
A taxa mensal na qual ela aplicou esse dinheiro é
A) 0,008%
B) 0,096%
C) 0,8%
D) 2,46%
E) 9,6%

Questão 23 M120645E4

Para nivelar um terreno que receberá uma nova plantação, foi utilizada uma máquina com um rolo
compactador de formato cilíndrico cujas medidas estão indicadas abaixo.

Dado:
2,5
V = π r2 . h
m

m
0,5

Qual é o volume desse rolo compactador?


A) 0,0625π m3
B) 0,15625π m3
C) 2,5625π m3
D) 3,0π m3
E) 3,5π m3

Questão 24 M120646E4

Observe a matriz T abaixo.

T == G
18 19
3 -2

Qual é o determinante dessa matriz?


A) – 93
B) – 21
C) 0
D) 21
E) 93
BL01M12
10
C1201

Questão 25 M120648E4

Observe os pontos representados na reta numérica abaixo, que está dividida em segmentos de mesma
medida.

RS T UV

– 13 – 12 – 11 – 10 –9 –8 –7 –6 –5 –4 –3 –2 –1 0

11
Qual desses pontos melhor representa a localização da fração - nessa reta numérica?
10
A) R.
B) S.
C) T.
D) U.
E) V.

Questão 26 M120657E4

Uma máquina produziu um lote de 30 peças. Dessas peças, 3 apresentaram defeito.


Qual é a probabilidade de se retirar ao acaso uma peça sem defeito desse lote de peças?

A) 1
30
B) 1
27
C) 3
30
D) 1
3
E) 27
30

BL01M12
11
C1201

ATENÇÃO!

Agora, você vai responder a questões de Língua Portuguesa.

Leia o texto abaixo.

Manifesto Surrealista

[...] Não é o medo da loucura que nos vai obrigar a hastear a meio-pau a bandeira da imaginação.
[...] A atitude realista, inspirada no positivismo, de São Tomás a Anatole France, parece-me hostil
a todo impulso de liberação intelectual e moral. Tenho-lhe horror, por ser feita de mediocridade,
ódio e insípida presunção. É ela a geradora hoje em dia desses livros ridículos, dessas peças
5 insultuosas. Fortifica-se incessantemente nos jornais, e põe em xeque a ciência, a arte, ao aplicar-
se em bajular a opinião nos seus critérios mais baixos; a clareza vizinha da tolice, a vida dos cães.
[...]
Ainda vivemos sob o império da lógica, eis aí, bem entendido, onde eu queria chegar.
Mas os procedimentos lógicos, em nossos dias, só se aplicam à resolução de problemas
10 secundários. O racionalismo absoluto que continua em moda não permite considerar senão
fatos dependendo estreitamente de nossa experiência. Os fins lógicos, ao contrário, nos
escapam. Inútil acrescentar que à própria experiência foram impostos limites. Ela circula
num gradeado de onde é cada vez mais difícil fazê-la sair. Ela se apoia, também ela, na
utilidade imediata, e é guardada pelo bom senso. [...]
15 O surrealismo, tal como o encaro, declara bastante o nosso não conformismo absoluto
para que possa ser discutido trazê-lo, no processo do mundo real, como testemunho
de defesa. [...] O surrealismo é o “raio invisível” que um dia nos fará vencer os nossos
adversários. “Não tremes mais, carcaça.” Neste verão as rosas são azuis, a madeira é de
vidro. A terra envolta em seu verdor me faz tão pouco afeito quanto um fantasma. Viver e
20 deixar de viver é que são soluções imaginárias. A Existência está em outro lugar.
BRETON, André. Disponível em: <http://www.culturabrasil.pro.br/breton.htm>. Acesso em: 10 jan. 2013. Fragmento.
*Adaptado: Reforma Ortográfica. (P120572RJ_SUP)

Questão 27 P120572RJ

Nesse texto, qual trecho sustenta a tese de que o racionalismo é hostil à liberação intelectual e moral?
A) “Ainda vivemos sob o império da lógica, eis aí, bem entendido, onde eu queria chegar.”. (ℓ. 8)
B) “Inútil acrescentar que à própria experiência foram impostos limites. Ela circula num gradeado de onde
é cada vez mais difícil fazê-la sair.”. (ℓ. 12-13)
C) “O surrealismo, tal como o encaro, declara bastante o nosso não conformismo absoluto...”. (ℓ. 15)
D) “Neste verão as rosas são azuis, a madeira é de vidro. A terra envolta em seu verdor me faz tão pouco
afeito quanto um fantasma.”. (ℓ. 18-19)
E) “Viver e deixar de viver é que são soluções imaginárias. A Existência está em outro lugar.”. (ℓ. 19-20)

Questão 28 P120573RJ

Nesse texto, no trecho “Tenho-lhe horror, por ser feita de mediocridade,...” (ℓ. 3), o termo em destaque
refere-se a
A) atitude realista.
B) bandeira da imaginação.
C) liberação intelectual e moral.
D) loucura.
E) mediocridade.
BL02P12
12
C1201

Leia novamente o texto "Manifesto Surrealista" para responder à questão abaixo.

Questão 29 P120574RJ

A finalidade desse texto é


A) anunciar uma obra.
B) defender um posicionamento.
C) ensinar um procedimento artístico.
D) entreter os leitores.
E) informar sobre um fato ocorrido.

Questão 30 P120575RJ

Leia o texto abaixo.

Disponível em: <http://studioadesign.com.br/portfolio-studioa/itemlist/category/3-cartazes>. Acesso em: 9 dez. 2012.

Esse texto apresenta


A) a abertura de uma exposição de pinturas.
B) a oportunidade de um trabalho.
C) as modalidades esportivas de um concurso.
D) o convite para um evento de cultura.
E) os dados de uma viagem.

BL02P12
13
C1201

Leia os textos abaixo.

Texto 1
Não comerei da alface a verde pétala
Não comerei da alface a verde pétala
Nem da cenoura as hóstias desbotadas
Deixarei as pastagens às manadas
E a quem maior aprouver fazer dieta.
5 Cajus hei de chupar, mangas-espadas
Talvez pouco elegantes para um poeta
Mas peras e maçãs, deixo-as ao esteta
Que acredita no cromo das saladas.
Não nasci ruminante como os bois
10 Nem como os coelhos, roedor; nasci
Omnívoro: deem-me feijão com arroz
E um bife, e um queijo forte, e parati
E eu morrerei feliz, do coração
De ter vivido sem comer em vão.
MORAES, Vinícius. Disponível em: <http://www.releituras.com/viniciusm_alface.asp>. Acesso em: 14 jan. 2013.

Texto 2
Arroz e feijão: uma dupla nutritiva e saborosa
Na mesa dos brasileiros, um prato típico e muito apreciado traz mais do que sabor. O
tradicional arroz com feijão também é uma combinação perfeita do ponto de vista nutricional.
Historicamente, uma das hipóteses da origem do prato no cardápio brasileiro se deu por
meio da miscigenação.
5 De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o arroz
branco foi incluído na alimentação devido à forte influência portuguesa. Já o feijão, segundo
publicação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RIO), incorporou-se
à culinária, primeiro com os indígenas – que comiam a leguminosa com farinha –, e, depois,
com os negros escravos, que tinham o hábito de ingerir feijão em todas as refeições. Mas
10 foi Dom João VI quem primeiro apreciou no Brasil a mistura que até hoje sustenta milhares
de pessoas. [...]
Arroz e feijão são, de fato, uma dupla inseparável devido à riqueza de nutrientes. Aminoácido
que um não tem o outro possui, por exemplo. Esses alimentos se complementam. Segundo a
Embrapa, um prato de arroz com feijão garante a absorção de mais de 80% da sua proteína.
15 “Além de ser uma excelente fonte de proteína, o arroz oferece carboidratos, vitaminas
e sais minerais”, diz Luci Uzelin, coordenadora da Nutrição do Hospital Israelita Albert
Einstein HIAE. [...]
Disponível em: <http://www.einstein.br/einstein-saude/nutricao/Paginas/arroz-e-feijao-uma-dupla-nutritiva-e-saborosa.aspx>.
Acesso em: 14 jan. 2013. Fragmento.
(P120576RJ _SUP)

Questão 31 P120576RJ

Em relação à alimentação à base de arroz com feijão, esses textos apresentam posicionamentos
A) complementares.
B) divergentes.
C) idênticos.
D) imparciais.
E) incoerentes.
BL02P12
14
C1201

Leia novamente os textos "Não comerei da..." e "Arroz e feijão:..." para responder às questões abaixo.

Questão 32 P120577RJ

Qual é o assunto do Texto 2?


A) O valor do arroz na culinária portuguesa.
B) O histórico da culinária brasileira.
C) A preferência culinária de Dom João VI.
D) A influência de negros africanos no plantio de feijão no Brasil.
E) A associação entre a nutrição e o sabor do arroz com feijão.

Questão 33 P120578RJ

De acordo com esse texto, um prato de arroz e feijão garante a absorção de mais de 80% de
A) aminoácidos.
B) carboidratos.
C) proteína.
D) sais minerais.
E) vitaminas.

Questão 34 P120579RJ

No Texto 1, sobre o consumo de verduras e legumes, o eu lírico mostra-se


A) contrário.
B) desconfiado.
C) entediado.
D) indiferente.
E) saciado.

BL02P12
15
C1201

Leia o texto abaixo.

Vidas secas

Fabiano tinha ido à feira da cidade comprar mantimentos. Precisava sal, farinha, feijão
e rapaduras. Sinhá Vitoria pedira além disso uma garrafa de querosene e um corte de
chita vermelha. Mas o querosene de seu Inácio estava misturado com água, e a chita da
amostra era cara demais. Fabiano percorreu as lojas, escolhendo o pano regateando um
5 tostão em côvado, receoso de ser enganado. Andava irresoluto, uma longa desconfiança
dava-lhe gestos oblíquos. A tarde puxou o dinheiro, meio tentado, e logo se arrependeu,
certo de que todos os caixeiros furtavam no preço e na medida: amarrou as notas na
ponta do lenço, meteu-as na algibeira, dirigiu-se a bodega de seu Inácio, onde guardara os
picuás. Aí certificou-se novamente de que o querosene estava batizado [...]. Por que seria
10 que seu Inácio botava água em tudo? perguntou mentalmente. Animou-se e interrogou o
bodegueiro: – Por que é que vossemecê bota água em tudo? Seu Inácio fingiu não ouvir. E
Fabiano foi sentar-se na calçada, resolvido a conversar. O vocabulário dele era pequeno,
mas em horas de comunicabilidade enriquecia-se com algumas expressões de seu Tomás
da bolandeira. Pobre de seu Tomás. Um homem tão direito sumir-se como cambembe,
15 andar por este mundo de trouxa nas costas. Seu Tomás era pessoa de consideração e
votava. Quem diria? [...]
RAMOS, Graciliano. Disponível em: <http://ebookbrowse.com/gdoc.php?id=295847530&url=953a80b8be3e13a0087a0c923b5b133d>. p. 14.
Acesso em: 14 jan. 2013. Fragmento. (P120580RJ _SUP)

Questão 35 P120580RJ

Nesse texto, no trecho “Por que seria que seu Inácio botava água em tudo? perguntou mentalmente.” (ℓ. 9-10),
o narrador da história
A) conhece os pensamentos do personagem.
B) constrói a narrativa com distanciamento.
C) demonstra ser um personagem da história.
D) desenvolve opiniões em torno da narrativa.
E) relata a partir de uma experiência vivida.

Questão 36 P120581RJ

Uma das características do Modernismo Brasileiro presente nesse texto é


A) a valorização da figura feminina.
B) a presença de marcas da cultura indígena.
C) a invenção de novas palavras.
D) a exaltação de formas simples de vida.
E) a abordagem da temática social.

Questão 37 P120582RJ

Por suas características, esse texto é um fragmento de


A) biografia.
B) crônica.
C) lenda.
D) relato.
E) romance.
BL02P12
16
C1201

Leia o texto abaixo.

Trem de Ferro
Café com pão
Café com pão
Café com pão [...]

Agora sim
5 Café com pão
Agora sim
Voa, fumaça
Corre, cerca
Ai seu foguista
10 Bota fogo
Na fornalha
Que eu preciso
Muita força
Muita força
15 Muita força

Aô...
Foge, bicho
Foge, povo
Passa ponte
20 Passa poste
Passa pasto
Passa boi
Passa boiada
Passa galho
25 Da ingazeira
Debruçada
No riacho
Que vontade de cantar! [...]
BANDEIRA, Manuel. Disponível em: <http://www.escritas.org/pt/poema/4171/trem-de-ferro>. Acesso em: 14 jan. 2013. (P120583RJ _SUP)

Questão 38 P120583RJ

Nesse texto, no trecho “Aô... / Foge, bicho / Foge, povo” (v. 17-19), o termo em destaque foi utilizado para mostrar
A) o apito do trem.
B) o brado do maquinista.
C) o correr do riacho.
D) o grito do povo.
E) o som da boiada.

Questão 39 P120584RJ

De acordo com esse texto, o trem pede para o foguista botar fogo na fornalha porque
A) deve chegar ao riacho.
B) necessita fugir da boiada.
C) precisa de muita força.
D) quer tomar café com pão.
E) tem vontade de cantar.

BL02P12
17
C1201

ATENÇÃO!

Agora, você vai responder a questões de Matemática.

Questão 40 M120663E4

Observe no gráfico de barras abaixo a quantidade de títulos de cada um dos campeões das copas do
mundo de futebol de todas as edições até o ano 2010.
Uruguai

Itália

Inglaterra

França
Países

Espanha

Brasil

Argentina

Alemanha Ocidental

0 1 2 3 4 5 6

Quantidade de títulos

Qual das tabelas abaixo apresenta as mesmas informações representadas nesse gráfico?
A) Países Quantidade de títulos B) Países Quantidade de títulos
Alemanha Ocidental 5 Alemanha Ocidental 2
Argentina 4 Argentina 4
Brasil 3 Brasil 1
Espanha 2 Espanha 1
França 2 França 1
Inglaterra 1 Inglaterra 5
Itália 1 Itália 2
Uruguai 1 Uruguai 3

C) Países Quantidade de títulos D) Países Quantidade de títulos


Alemanha Ocidental 1 Alemanha Ocidental 3
Argentina 1 Argentina 2
Brasil 1 Brasil 5
Espanha 2 Espanha 1
França 2 França 1
Inglaterra 3 Inglaterra 1
Itália 4 Itália 4
Uruguai 5 Uruguai 2

E) Países Quantidade de títulos


Alemanha Ocidental 2
Argentina 2
Brasil 5
Espanha 1
França 1
Inglaterra 1
Itália 4
Uruguai 3 BL02M12
18
C1201

Questão 41 M120667E4

Uma manicure possui 67 esmaltes de cores diferentes. Ela possui 20 esmaltes nos tons de vermelho, 15 nos
tons de rosa e o restante em outras cores.
Qual é a probabilidade de uma cliente optar por um esmalte nos tons de vermelho ou de rosa?

A) 5
67
B) 15
67
C) 20
67
D) 32
67
E) 35
67

Questão 42 M120654E4

Uma erva daninha proliferou em um terreno baldio de modo que a área ocupada por ela aumentava
mensalmente de acordo com uma progressão geométrica. No primeiro mês, a partir do início da infestação,
essa erva daninha tinha ocupado 3 m2 do terreno, no segundo mês 6 m2, no terceiro mês 12 m2 e assim
sucessivamente.
Dessa forma, a área do terreno ocupada por essa erva daninha no nono mês a partir do início da infestação foi
A) 24 m2
B) 768 m2 Dados:
C) 1 536 m 2 an = a1 . qn – 1
D) 13 122 m2
E) 19 683 m2

Questão 43 M120650E4

Daniel depositou um capital em uma conta no regime de capitalização composta por 2 anos a uma taxa
de 8,4% ao ano. Ao final desses dois 2 anos, ele retirou o montante de R$ 14 100,68.
Sabendo que essa conta foi utilizada somente para fazer essa transação bancária, qual foi o valor total do
capital que Daniel depositou nessa conta?
A) R$ 159,58
B) R$ 839,32
C) R$ 2 368,91
D) R$ 12 000,00
E) R$ 16 569,08

BL02M12
19
C1201

Questão 44 M120642E4

Observe abaixo o desenho de um prisma de base octogonal.

Uma das planificações desse prisma é


A) B)

C) D)

E)

BL02M12
20
C1201

Questão 45 M120652E4

Pedro comprou uma casa no valor de R$ 150 000,00. Ele financiou todo o valor dessa casa a uma taxa
de 0,7% ao mês sob o regime de capitalização simples e, por isso, ao final do financiamento, ele pagou
um total de R$ 200 400,00.
Sabendo que Pedro nunca atrasou o pagamento das parcelas, em quantos meses ele pagou todo o
financiamento dessa casa?
A) 36
B) 48
C) 334
D) 353
E) 426

Questão 46 M120658E4

Em uma exposição de artes, 88% dos 200 quadros foram vendidos. Um colecionador comprou 25% desses
quadros que foram vendidos.
Quantos quadros esse colecionador comprou nessa exposição?
A) 22
B) 25
C) 44
D) 50
E) 176

Questão 47 M120649E4

Observe os números no quadro abaixo.

- 3 - 3 – 0,003 - 10 – 0,03
10 3

Qual desses números é o menor?


A) - 3
3
B) -
10
C) – 0,003
10
D) -
3
E) – 0,03

BL02M12
21
C1201

Questão 48 M120644E4

Paula faz artesanato e aprendeu a fazer objetos decorativos esféricos usando uma bola de isopor,
lantejoulas e alfinetes. Observe abaixo as medidas da bola de isopor que Paula vai confeccionar com
essa técnica que aprendeu.

Considere:
π ≅ 3,14


Ela utiliza duas lantejoulas para cada 1 cm2 da superfície da bola de isopor.
Dessa forma, quantas lantejoulas, no mínimo, ela vai usar para cobrir totalmente a superfície dessa bola
de isopor?
A) 157
B) 314
C) 628
D) 1 256
E) 2 512

Questão 49 M120647E4

Observe a matriz S de ordem 3 representada abaixo.

2 -6 4
S = >3 - 1 2 H
7 -7 8

Qual é o determinante dessa matriz?


A) 16
B) 12
C) – 54
D) – 156
E) – 384

BL02M12
22
C1201

Questão 50 M120661E4

Observe no gráfico abaixo a projeção da população do Estado do Rio de Janeiro estimada pelo Instituto
Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nos anos 2015, 2020, 2025 e 2030.

Projeção da população do estado do Rio de Janeiro

17 600 000
17 400 000
Número de habitantes

17 441 020
17 200 000
17 247 068
17 000 000
16 946 541
16 800 000
16 600 000
16 550 024
16 400 000
16 200 000
16 000 000

2015 2020 2025 2030

Ano
Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/estadosat/temas.php?sigla=rj&tema=projecao2013>. Acesso em: 16 set. 2013. Adaptado para fins didáticos.

De acordo com a projeção apresentada nesse gráfico, quantos habitantes no ano de 2030 existirão a mais
do que no ano de 2015 no estado do Rio de Janeiro?
A) 193 952
B) 890 996
C) 33 991 044
D) 34 193 609
E) 68 184 653

Questão 51 M120656E4

Gabriela precisa escolher 4 blusas entre as 18 que possui para levar para uma viagem.
De quantos modos distintos ela pode escolher essas blusas para a viagem?
A) 66
B) 72
C) 3 060
D) 73 440
E) 104 976

Questão 52 M120666E4

A quantidade q(x) de peças produzidas em um ateliê feminino variou nos primeiros 14 dias após a
reinauguração, de acordo com a função q(x) = – x2 + 14x.
Sabendo que x representa o número de dias após a reinauguração, qual foi a quantidade máxima diária
de peças produzidas nesse período?
A) 7
B) 13
C) 14
D) 48
E) 49 BL02M12
23