Você está na página 1de 17

ATENÇÃO – FAVOR IMPRIMIR O PRESENTE DOCUMENTO

TEMAS e FOLHA DE ROSTO – AVALIÇÕES TURMAS ON-LINE

DATA OFICIAL – DIA 01/12/2018 (SÁBADO) – DAS 08H00 ÀS 18H00

(LIMITE MÁXIMO DE ENTRADA – ATÉ AS 16H00)

LOCAIS DISPONÍVEIS
(acessar o site www.legale.com.br e no banner específico selecionar o seu local)

SÃO PAULO/SP – SEDE FACULDADE LEGALE


RUA DA CONSOLAÇÃO, 65 – 1º ANDAR
CENTRO – SÃO PAULO/SP
CEP 01301-000

Belo Horizonte/MG - Hotel Royal Center Express (sala da Faculdade Legale)


Responsável no dia - ISABELLA
Rua Rio Grande do Sul, 856 – Lourdes - Belo Horizonte/MG - CEP 30180-002
(31) 2102-0000 - www.royalhoteis.com.br

Goiânia/GO - Umuarama Plaza Hotel (sala da Faculdade Legale)


Responsável no dia - VITÓRIA
Rua 4, 492 - St. Central, Goiânia/GO - CEP 74020-060
(62) 3237-1500 – www.umuaramaplaza.com.br

Itajaí/SC - Sandri Palace Hotel (sala da Faculdade Legale)


Responsável no dia - JACQUELINE
Av. Sete de Setembro, 1675 - Fazenda, Itajaí/SC – CEP 88301-201
(47) 2103-1000 - www.hotelsandri.com.br

Recife/PE - Hotel LG Inn (sala da Faculdade Legale)


Responsável no dia - BEATRIZ
Av. Eng. Domingos Ferreira, 3067 - Boa Viagem, Recife/PE - CEP 51020-040
(81) 2122-3939 - www.lginn.com.br

Manaus/AM - Hotel Express Vieiralves – Manaus/AM (sala da Faculdade Legale)


Responsável no dia - ESTER
R. Rio Ituxi, 95 - Nossa Sra. das Graças, Manaus/AM – CEP 69053-530
(92) 3303-9933 - www.expressvieiralves.tur.br

ATENÇÃO – OS LOCAIS ACIMA ELENCADOS (EXCETO NA SEDE DA FACULDADE LEGALE/SP) O


ATENDIMENTO SE DARÁ EXCLUSIVAMENTE NO DIA 01/12/2018 (SÁBADO) – DAS 08H00 ÀS 18H00
(COM LIMITE DE ENTRADA ATÉ AS 16H00). ATENÇÃO – ENTRE AS 12H00 E 13H00 – HORÁRIO DE
INTERVALO PARA ALMOÇO DA COLABORADORA NOS POLOS (EXCETO NA FACULDADE). NESTE
INTERVALO (12H00/13H00), NÃO HAVERÁ ATENDIMENTO (NA SEDE DA FACULDADE NÃO HAVERÁ
INTERRUPÇÃO DE ATENDIMENTO, SEGUINDO DIRETO DAS 08H00 ÀS 18H00 – COM LIMITE DE
ENTRADA AS 16H00).

NA SEDE DA FACULDADE LEGALE, ALÉM DO DIA 01/12/2018, DISPOREMOS TAMBÉM DOS


SEGUINTES DIAS E HORÁRIOS PARA ATENDIMENTO AOS ALUNOS PARA REALIZAÇÃO/ENTREGA
DA PROVA – DIAS 26, 27, 28, 29, 30/11/2018 – DAS 08H00 ÀS 20H00 e DIAS 03, 04, 05, 06 E 07/12/2018
– DAS 08H00 ÀS 20H00. ATENÇÃO, ESTA FLEXIBILIDADE DE DATAS SE DÁ APENAS PARA A SEDE
DA FACULDADE EM SÃO PAULO. OS DEMAIS POLOS O ENCONTRO SERÁ APENAS EM 01/12/2018 –
DAS 08H00 ÀS 18H00 (COM LIMITE DE ENTRADA AS 16H00).

1
ATENÇÃO – FAVOR IMPRIMIR O PRESENTE DOCUMENTO

ORIENTAÇÕES GERAIS

Tal encontro destina-se aos alunos que iniciaram seu curso de pós no 1º semestre de 2018
e aos alunos do curso de MBA de Trabalho e Previdenciário, iniciado ao final de 2017. O
aluno que eventualmente não tenha comparecido em encontro oficial anterior de sua turma,
poderá comparecer regularmente neste encontro, sendo necessário se adequar aos temas
da presente avaliação e recolher taxa administrativa no dia no valor de R$ 50.00 (atenção –
este valor se destina apenas aos alunos que não compareceram em encontro anterior
oficial da sua turma. A taxa NÃO se destina aos alunos que têm sua data oficial como
01/12/2018 – pagamento apenas em dinheiro). Neste caso, não há taxa a ser cobrada.

No dia do encontro oficial, o aluno comparecerá em um dos locais dos polos informados e
entregará a sua avaliação, bem como confirmará seu encontro obrigatório. Os temas são os
abaixo informados e a folha de rosto da prova está disponível ao final deste. O aluno
deverá imprimir e transcrever as avaliações.

Para solicitar sua dispensa das matérias de DIDÁTICA DO ENSINO SUPERIOR e


METODOLOGIA DE PESQUISA CIENTÍFICA, enviar antecipadamente o certificado e
histórico de sua pós já cursada (em qualquer instituição) para requerimento@legale.com.br
que analisaremos a possibilidade de dispensa.

No dia do encontro, exceto na sede da Faculdade Legale/SP, as responsáveis NÃO


receberão documentos, apenas a prova em si.

O aluno no dia do encontro deverá portar documento pessoal com foto e apresentar para a
entrega da sua prova. Não receberemos prova de aluno sem documento pessoal com foto.

O aluno deverá discorrer sobre cada um dos temas elencados pelos coordenadores na
folha oficial. Limite de até 25 linhas por tema.

Aos dispensados de Didática e Metodologia, imprimir a prova mesmo sendo dispensando e


entregar no dia com as demais avaliações. Inserir no campo DISPENSADO sua
ASSINATURA. Qualquer divergência de dispensa entraremos em contato com o aluno.

ATENÇÃO – AVALIAÇÃO INDIVIDUAL

2
ATENÇÃO – FAVOR IMPRIMIR O PRESENTE DOCUMENTO

RELAÇÃO DE CURSOS E TEMAS – DÚVIDAS – (11) 2888-5222

MBA TRABALHO E PREVIDENCIÁRIO (discorrer em até 25 linhas/cada sobre os dois temas)

Tema 01
Direito do Trabalho - Fale sobre a irrecorribilidade das decisões interlocutória e a importância dos
protestos para apreciação da matéria no Recurso da decisão terminativa.

Tema 02
Direito Previdenciário - A “operação pente-fino” e os benefícios por incapacidade oferecidos pelo
RGPS

MBA IMOBILIÁRIO (discorrer em até 25 linhas/cada sobre os dois temas)

Tema 01
“Em 1911, numa série de palestras em Buenos Aires, León Duguit, um professor francês de
direito, articulou uma noção de propriedade que hoje em dia conhecemos como a função social da
propriedade (Duguit, 2016).4 Para Duguit, o direito de propriedade não é uma concepção da
natureza e nem foi gerado por princípios eternos. Pelo contrário, a visão do autor foi integralmente
positivista. Ou seja, qualquer sistema de direito, conforme sua visão, foi uma decisão deliberada,
uma escolha de pessoas que se juntaram por interesses mútuos. Em outras palavras, Duguit
acreditava na sociabilidade humana como fator central em nossa formação social. Além disso,
mesmo que admitisse a possibilidade de propriedade particular, ele também entendia que, dentro
de uma organização – um compacto – social, quando há propriedade, estamos tomando
uma decisão afirmativa para servir não somente aos nossos interesses particulares mas também
para alimentar nossos interesses coletivos..”

A FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE E O DIREITO À CIDADE: TEORIA E PRÁTICA ATUAL.


IPEA. Colin Crawford. Disponível em
http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/7651/1/td_2.pd282f

Discorra sobre a função social da propriedade imobiliária. Projete, na resposta, sua opinião
pessoal. Fundamente.

Tema 02
“A Prefeitura de São Paulo deu início à notificação dos proprietários de imóveis não edificados,
subutilizados ou não utilizados da cidade e que, portanto, não cumprem sua função social. A
medida, prevista no novo Plano Diretor Estratégico (Lei 16.050/2014), visa reforçar os princípios e
objetivos de uma política coerente com os desafios que a cidade deve enfrentar. Cumprir a função
social é um dos pontos centrais para a viabilidade de políticas públicas. Ou seja, a propriedade
deve ser utilizada em benefício da sociedade, e não apenas de acordo com os interesses do
proprietário. Longe de ser uma diretriz ideológica, a função social está presente em diversos
dispositivos da Constituição Federal, que também prevê instrumentos para que o poder público
exija seu cumprimento, sendo o mais conhecido deles a desapropriação para fins de reforma
agrária. Os objetivos da política urbana também só podem ser alcançados com uma distribuição
equilibrada e racional dos usos dos imóveis no território. Nesse sentido, a ociosidade de terrenos
ou edificações, quando localizados em regiões com infraestrutura adequada, pode causar efeitos
prejudiciais ao seu entorno (como a degradação e o abandono) e a toda cidade, uma vez que
diminui a oferta de áreas aptas à urbanização ou utilização, provocando o encarecimento dos
imóveis e a expulsão de grandes parcelas da população para regiões mais afastadas e
ambientalmente sensíveis.

Função Social da Propriedade. Parcelamento, Edificação e Utilização Compulsórios. Secretaria


de Urbanismo de São Paulo. Disponível em:

3
ATENÇÃO – FAVOR IMPRIMIR O PRESENTE DOCUMENTO

https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/urbanismo/funcao_social_da_propriedade/inde
x.php?p=172133

Discorra sobre a limitação do uso dos prédios urbanos, em razão da função social da
propriedade imobiliária. Fundamente.

PÓS CIVIL E PROCESSO CIVIL (discorrer em até 25 linhas/cada sobre os dois temas)

Tema 01
Direito Civil: Discorra em poucas linhas acerca das suas impressões sobre a boa-fé objetiva e
boa-fé subjetiva previstas no Código Civil com relação ao direito contratual.

Tema 02
Direito Processual Civil: Um dos pilares fundamentais do processo civil é o sagrado direito de
defesa. Em situações extremas, tal como nas tutelas de urgência, se justifica a mitigação do
direito de defesa, prestigiando a busca pela proteção jurídica emergencial do bem da vida.
Entretanto, o CPC/15 prevê a possibilidade de concessão de liminar em duas hipóteses de tutela
da evidência (artigo 311, parágrafo único), onde, sabemos, não há nenhum risco à parte. Discorra
sobre esse assunto em poucas linhas. Qual é sua impressão?

PÓS DIVERSIDADE SEXUAL, RELIGIOSA E RACIAL (discorrer em até 25 linhas/cada sobre


os dois temas)

Tema 01
Opine sobre o noticiário do acórdão abaixo:
Quarta Turma define que separação judicial ainda é opção à disposição dos cônjuges
A entrada em vigor da Emenda Constitucional 66, que modificou o artigo 226 da Constituição
Federal para deixar de condicionar o divórcio à prévia separação judicial ou de fato, não aboliu a
figura da separação judicial do ordenamento jurídico brasileiro, mas apenas facilitou aos cônjuges
o exercício pleno de sua autonomia privada. Ou seja: quem quiser pode se divorciar diretamente;
quem preferir pode apenas se separar.
O entendimento foi firmado pela Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) em
julgamento de recurso especial interposto por um casal que, em ação de separação, buscava a
homologação pelo juízo das condições pactuadas, como recebimento de pensão, regulação de
visitas ao filho, partilha de bens e alteração de sobrenome.
Supressão de requisito
O juízo de primeiro grau, por entender que a EC 66 aboliu a figura da separação, concedeu prazo
de dez dias para adequação do pedido, e o Tribunal de Justiça manteve a decisão.
No STJ, a relatora do recurso, ministra Isabel Gallotti, entendeu pela reforma do acórdão.
Segundo ela, a única alteração ocorrida com EC 66 foi a supressão do requisito temporal e do
sistema bifásico para que o casamento possa ser dissolvido pelo divórcio.
“O texto constitucional dispõe que o casamento civil pode ser dissolvido pelo divórcio, imprimindo
faculdade aos cônjuges, e não extinguindo a possibilidade de separação judicial. Ademais, sendo
o divórcio permitido sem qualquer restrição, forçoso concluir pela possibilidade da separação
ainda subsistente no Código Civil, pois quem pode o mais, pode o menos também”, disse a
ministra.
Liberdade de escolha
Isabel Gallotti também fez considerações sobre os dois institutos. Segundo ela, a separação é
uma modalidade de extinção da sociedade conjugal que põe fim aos deveres de coabitação,
fidelidade e ao regime de bens. Já o divórcio extingue o casamento e reflete diretamente sobre o
estado civil da pessoa.
“A separação é uma medida temporária e de escolha pessoal dos envolvidos, que podem optar, a
qualquer tempo, por restabelecer a sociedade conjugal ou pela sua conversão definitiva em
divórcio para dissolução do casamento”, disse a relatora.

4
ATENÇÃO – FAVOR IMPRIMIR O PRESENTE DOCUMENTO

Segundo a ministra, o estado não pode intervir na liberdade de escolha de cônjuges que queiram
formalizar a separação a fim de resguardar legalmente seus direitos patrimoniais e da
personalidade, preservando a possibilidade de um futuro entendimento entre o casal.
A ministra acrescentou ainda que o novo Código de Processo Civil manteve em diversos
dispositivos referências à separação judicial, a exemplo dos artigos 693 e 731, o que, em sua
opinião, demonstra a intenção da lei de preservar a figura da separação no ordenamento jurídico
nacional.
O número deste processo não é divulgado em razão de segredo judicial.

Fonte: STJ - 22/03/2017 08:43

Tema 02
Decisão Reconhecimento de Dupla Maternidade – Concessão de Benefício Previdenciário

PODER JUDICIÁRIO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO 5ª Subseção Judiciária do


Estado de São Paulo Avenida José de Souza Campos (Norte-Sul), 1358 - Chacara da Barra -
CEP 13090615 Campinas/SP Fone: 019-3753-7000 TERMO Nr: 6303005226/2018 PROCESSO
Nr: 0000597-23.2018.4.03.6303 AUTUADO EM 09/02/2018 ASSUNTO: 040107 - SALÁRIO-
MATERNIDADE (ART. 71/73) - BENEF. EM ESPÉCIE - CONCESSÃO/ CONVERSÃO/
RESTABELECIMENTO/ COMPLEMENTAÇÃO CLASSE: 1 - PROCEDIMENTO DO JUIZADO
ESPECIAL CÍVEL AUTORAS: ANA PAULA FELIPPE BAHE E RAFAELA FELIPPE BAHE
ADVOGADO(A)/DEFENSOR(A) PÚBLICO(A): SP165548 - ANA CAROLINA HINOJOSA DE
SOUZA CAMARGO RÉU: INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - I.N.S.S. (PREVID)
ADVOGADO(A): SP999999 - SEM ADVOGADO DISTRIBUIÇÃO POR SORTEIO EM 15/02/2018
15:13:14 DECISÃO DATA: 05/03/2018 LOCAL: Juizado Especial Federal Cível Campinas , 5ª
Subseção Judiciária do Estado de São Paulo, à Avenida José de Souza Campos (Norte-Sul),
1358, Campinas/SP. JUIZ(A) FEDERAL: RAQUEL COELHO DAL RIO SILVEIRA <# Trata-se de
pedido de manutenção e concessão antecipada de benefício previdenciário de salário
maternidade, pelo Regime Geral (RGPS), em face do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).
A coautora Rafaela Felippe Bahe pretende a manutenção do benefício, ora em fruição. A coautora
Ana Paula Felippe Bahe pretende a sua concessão. Ingressou a coautora Ana Paula com
requerimento administrativo visando à concessão do benefício de Salário Maternidade em
decorrência do nascimento de suas filhas gêmeas (fls. 8 e 9 do evento 11), mas o réu indeferiu o
pleito ao argumento da responsabilidade da sociedade empresária empregadora (fls. 5 e 6 –
evento 11). À fl. 7 do evento 11, a empregadora de ambas esclarece que, mesmo estando a
coautora Ana Paula em estado de lactante, o benefício somente foi concedido à coautora Rafaela,
“já que para o INSS apenas a Genitora faz jus à licença maternidade”. É o relatório do necessário.
Fundamento e decido. 2018/630300028269-41252-JEF Assinado digitalmente por: RAQUEL
COELHO DAL RIO SILVEIRA:10309 Documento Nº: 2018/630300028269-41252 Consulte
autenticidade em: http://web.trf3.jus.br/autenticacaojef A tutela antecipada configura-se em medida
de urgência que tem por objetivo antecipar efeitos do possível julgamento do mérito. É provimento
imediato que, provisoriamente, assegura o bem jurídico a que se refere a prestação de direito
material reclamada como objeto da relação jurídica envolvida no litígio. Para a concessão da
tutela, mister se faz o preenchimento dos requisitos do art. 300 do novo CPC, quais sejam:
presença de elementos que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou risco ao
resultado útil do processo. Probabilidade do direito é aquela capaz de autorizar uma sentença de
mérito favorável à parte que invoca a tutela antecipada, caso pudesse ser a causa julgada desde
logo, sendo os fundamentos da pretensão à tutela antecipada relevantes e apoiados em prova
idônea. Já o perigo de dano implica no risco de grave lesão ao direito da parte caso o provimento
jurisdicional não seja conferido de imediato. A probabilidade do direito extrai-se dos documentos
que instruem o processo. A ocorrência do parto encontra-se comprovada por meio das certidões
de nascimento acostada aos autos. A coautora Rafaela foi quem deu à luz às gêmeas, mas a
coautora Ana Paula também amamenta as crianças (fl. 27 – evento e, fls. 10/11 do evento 11). As
duas autoras constam das certidões de nascimento das suas filhas gêmeas e o casamento como
corolário do relacionamento homoafetivo não muda o fato de que ambas se encontram no

5
ATENÇÃO – FAVOR IMPRIMIR O PRESENTE DOCUMENTO

exercício dos atos próprios da plena maternidade pós-nascimento. Há, ainda, o perigo de dano
irreparável ou de difícil reparação, uma vez que as necessidades das crianças é atual e estão
sendo efetivamente atendidas por ambas as mães. Ademais, a concessão antecipada visa
também à garantia do resultado útil do processo e a amamentação fornecida por ambas as
autoras é fato contundente que diz por si só. Por fim, a medida é reversível, vez que, na hipótese
de improcedência do pedido, o réu poderá ser ressarcido. Assim, nesta fase de aferição
perfunctória, vislumbro a presença dos requisitos necessários à concessão da medida
antecipatória, motivo pelo qual DEFIRO a tutela de urgência, para garantir à Rafaela Felippe Bahe
a manutenção do benefício, assim como para determinar a implantação do Salário Maternidade à
Ana Paula Felippe Bahe, devendo o INSS comunicar ao juízo o cumprimento da decisão, no prazo
de quinze dias, sob as penas cominatórias da lei. Intimem-se, com urgência. Cite-se.

FAZER UMA ANÁLISE DA REFERIDA SENTENÇA A LUZ DO DIREITO HOMOAFETIVO E


SEUS REFLEXOS NO DIREITO DE FAMÍLIA, DO TRABALHO E PREVIDENCIÁRIO.

PÓS FAMÍLIA E SUCESSÕES (discorrer em até 25 linhas/cada sobre os dois temas)

Tema 01
Direito de Família - Opine sobre o noticiário do acórdão abaixo, inclusive fazendo uma
conexão com destaque atual da filiação socioafetiva.

NEGATÓRIA DE PATERNIDADE NÃO ACOLHIDA: Mera dúvida sobre paternidade não é


suficiente para ajuizar ação negatória
A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça não acolheu ação negatória de paternidade com
intuito de sanar dúvida sobre a existência de vinculo biológico entre um pai e seu filho. A relatora,
ministra Nancy Andrighi, manteve a decisão do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS)
que extinguiu o processo, ao considerar que a mera dúvida a respeito da paternidade não é fator
suficiente para ajuizamento da ação. O entendimento foi acompanhado por unanimidade.
A ação foi proposta pelo pai para reconhecer a negatória da paternidade do menor, atualmente
com oito anos, mesmo após ter registrado, conscientemente, a criança como filho legítimo. Consta
nos autos que o pai sempre teve dúvidas quanto à paternidade. Sustenta ter mantido união
estável com a mãe da criança por oito anos, surgindo, na época da concepção do menor, um
visível envolvimento entre seu irmão e a companheira.
O pai destacou que, informado de que o menor era seu filho, cumpriu sua obrigação e o registrou.
Após isso, a mãe passou a residir apenas com o irmão, surgindo dúvidas a respeito da
paternidade biológica. Requereu, em primeira instância, o exame de DNA sob a alegação de que
a criança necessitava desse esclarecimento, pois se divide entre o pai e o tio, gerando incertezas
na família. O pedido foi extinto, uma vez que não foi confirmada a nulidade no registro do
nascimento da criança, visto que se alegou apenas dúvida acerca da paternidade, o que não é
suficiente.
O acórdão do TJRS negou o pedido de apelação, acompanhando a decisão anterior.
Inconformado, o pai recorreu ao STJ, alegando que não poderia ter sido indeferida a produção de
provas (exame de DNA). Aduz ainda violação do Código Civil, que garante ao marido o direito de
contestar a paternidade dos filhos.

A ministra manteve o não reconhecimento do cerceamento de defesa, pois somente o juiz pode
considerar a necessidade da realização das provas. Para a relatora, a violação do Código Civil
apontada não foi apreciada pelo tribunal de origem. Ressaltou que nada nos autos permite
concluir que o pai tenha sido induzido em erro ao registrar a criança, pois, mesmo com a
existência de dúvidas, reconheceu espontaneamente a paternidade, impossibilitando qualquer
alegação de vício de consentimento, necessário para que seja anulado o registro de nascimento
tido como falso.
No seu voto, a ministra Nancy Andrighi afirmou que o pedido de negatória de paternidade firmado
na mera desconfiança acerca do vínculo biológico incide na extinção do processo sem resolução
do mérito, devido à carência da ação. “Uma mera dúvida, que certamente vem em detrimento da

6
ATENÇÃO – FAVOR IMPRIMIR O PRESENTE DOCUMENTO

criança, não tem acesso ao Judiciário. Em processos que lidam com o direito de filiação, as
diretrizes devem ser fixadas com extremo zelo e cuidado, para que não haja possibilidade de uma
criança ser prejudicada por um capricho da pessoa adulta”, ressalvou. O entendimento foi
acompanhado, por unanimidade, pelos ministros da Terceira Turma.
FONTE: STJ, 12 de março de 2009.

Tema 02
Direito das Sucessões - Dia 11/09/2017 foi publicado o acórdão que definiu a
inconstitucionalidade do artigo 1.790, CC por maioria de votos do STF. Assim, opine sobre
a ementa do acórdão abaixo.
Ementa: DIREITO CONSTITUCIONAL E CIVIL. RECURSO EXTRAORDINÁRIO.
REPERCUSSÃO GERAL. APLICAÇÃO DO ARTIGO 1.790 DO CÓDIGO CIVIL À SUCESSÃO EM
UNIÃO ESTÁVEL HOMOAFETIVA. INCONSTITUCIONALIDADE DA DISTINÇÃO DE REGIME
SUCESSÓRIO ENTRE CÔNJUGES E COMPANHEIROS.
1. A Constituição brasileira contempla diferentes formas de família legítima, além da que resulta
do casamento. Nesse rol incluem-se as famílias formadas mediante união estável, hetero ou
homoafetivas. O STF já reconheceu a “inexistência de hierarquia ou diferença de qualidade
jurídica entre as duas formas de constituição de um novo e autonomizado núcleo doméstico”,
aplicando-se a união estável entre pessoas do mesmo sexo as mesmas regras e mesas
consequências da união estável heteroafetiva (ADI 4277 e ADPF 132, Rel. Min. Ayres Britto, j.
05.05.2011)
2. Não é legítimo desequiparar, para fins sucessórios, os cônjuges e os companheiros, isto é, a
família formada pelo casamento e a formada por união estável. Tal hierarquização entre entidades
familiares é incompatível com a Constituição de 1988. Assim sendo, o art. 1790 do Código Civil,
ao revogar as Leis nº 8.971/1994 e nº 9.278/1996 e discriminar a companheira (ou o
companheiro), dando-lhe direitos sucessórios bem inferiores aos conferidos à esposa (ou ao
marido), entra em contraste com os princípios da igualdade, da dignidade humana, da
proporcionalidade como vedação à proteção deficiente e da vedação do retrocesso.
3. Com a finalidade de preservar a segurança jurídica, o entendimento ora firmado é aplicável
apenas aos inventários judiciais em que não tenha havido trânsito em julgado da sentença de
partilha e às partilhas extrajudiciais em que ainda não haja escritura pública.
4. Provimento do recurso extraordinário. Afirmação, em repercussão geral, da seguinte tese: “No
sistema constitucional vigente, é inconstitucional a distinção de regimes sucessórios entre
cônjuges e companheiros, devendo ser aplicado, em ambos os casos, o regime estabelecido no
art. 1.829 do CC/2002”.

ACÓRDÃO
Vistos, relatados e discutidos estes autos, acordam os Ministros da do Supremo Tribunal Federal,
por seu Tribunal Pleno, sob a presidência da Ministra Cármen Lúcia, na conformidade da ata de
julgamento, por maioria de votos, em, apreciando o Tema 498 da repercussão geral, por maioria e
nos termos do voto do Ministro Roberto Barroso, que redigirá o acórdão, dar provimento ao
recurso, para reconhecer de forma incidental a inconstitucionalidade do art. 1.790 do CC/2002 e
declarar o direito do recorrente de participar da herança de seu companheiro em conformidade
com o regime jurídico estabelecido no art. 1.829 do Código Civil de 2002, vencidos os Ministros
Marco Aurélio (Relator) e Ricardo Lewandowski. Em seguida, acordam, vencido o Ministro Marco
Aurélio (Relator), em fixar a tese nos seguintes termos: “É inconstitucional a distinção de regimes
sucessórios entre cônjuges e companheiros prevista no art. 1.790 do CC/2002, devendo ser
aplicado, tanto nas hipóteses de casamento quanto nas de união estável, o regime do art. 1.829
do CC/2002”. Ausentes, justificadamente, os Ministros Dias Toffoli e Celso de Mello, e, neste
julgamento, o Ministro Gilmar Mendes.
Brasília, 10 de maio de 2017.

7
ATENÇÃO – FAVOR IMPRIMIR O PRESENTE DOCUMENTO

PÓS CONSUMIDOR (discorrer em até 25 linhas/cada sobre os dois temas)

Tema 01
Antônio adquiriu um veículo zero quilômetro. Ao sair da concessionária, no primeiro semáforo,
acionou os freios que não funcionaram, colidindo com outro veículo. Dessa colisão, Antônio ficou
ferido e teve de ser internado. Como advogado(a) de Antônio, explique que tipo de
responsabilidade civil está caracterizando. Conceitue essa responsabilidade civil, explique a
diferença entre vício e defeito, e indique se houve responsabilidade civil pelo fato do produto ou do
serviço, gerando ou não dano moral.

Tema 02
O consumidor propôs uma ação judicial contra o fornecedor pela responsabilidade civil pelo fato
do produto. Como advogado(a) do consumidor, explique quais são as excludentes de
responsabilidade do fornecedor que podem ser alegadas na defesa de seu cliente.

PÓS EM DIREITO MÉDICO E DA SAÚDE (discorrer em até 25 linhas/cada sobre os quatro temas)

Tema 01
Responsabilidade Civil na Saúde e Ética Médica - Um homem foi submetido à cirurgia para
remoção de cálculos renais em hospital privado. A intervenção foi realizada pelo médico
assistente que não mantém vínculo empregatício com o hospital. Durante o procedimento, houve
perfuração do fígado do paciente, verificada somente três dias após a cirurgia, motivo pelo qual o
homem teve que se submeter a novo procedimento cirúrgico, que lhe deixou uma grande cicatriz
na região abdominal. O paciente ingressou com ação judicial em face do hospital, visando à
indenização por danos morais e estéticos. Com base nesse caso, faça uma análise sobre a
responsabilidade civil subjetiva do médico no exercício da profissão, considerando também o
Código de Ética Médica.

Tema 02
Saúde Pública - Na responsabilidade civil do médico, no serviço público, aplica-se o Código de
Defesa do Consumidor? Justifique sua resposta. Se não se aplica o CDC, quais são os
fundamentos legais para propor ação judicial contra erro médico em face do Estado?

Tema 03
Saúde Privada e CDC aplicado na Saúde - Em se tratando de erro médico, existe
responsabilidade civil pelo fato do produto ou de serviço? Explique. Considere na resposta o
conceito e a a diferença entre vício e defeito na prestação do serviço.

Tema 04
Direito Sanitário - Em uma ação judicial sobre intoxicação alimentar, quais são os elementos que
devem ser considerados como elementos de exclusão de responsabilidade civil pelo fato do
produto na relação de consumo? Explique.

PÓS PENAL E PROCESSO PENAL (discorrer em até 25 linhas/cada sobre os dois temas)

Tema 01
Direito Penal - Faça uma crítica acerca do atual sistema de penas, apresentando sugestões.

Tema 02
Direito Processual Penal - Como conciliar as garantias constitucionais do Devido Processo
Legal, da Ampla Defesa e do Contraditório com a necessidade de celeridade e modernização do
processo penal?

8
ATENÇÃO – FAVOR IMPRIMIR O PRESENTE DOCUMENTO

PÓS PREVIDENCIÁRIO (discorrer em até 25 linhas/cada sobre os dois temas)

Tema 01
Benefícios por incapacidade no RGPS

Tema 02
Aposentadoria especial do servidor público

PÓS TRABALHO E PROCESSO DO TRABALHO (discorrer em até 25 linhas/cada sobre os


dois temas)

Tema 01
Direito do Trabalho: Terceirização no Brasil após as Leis 13.429/2017 e 13.467/2017

Tema 02
Direito Processual do Trabalho: Custo da ação e o acesso ao Poder Judiciário após a Lei
13.467/2017

PÓS TRIBUTÁRIO (discorrer em até 25 linhas/cada sobre os quatro temas)

Tema 01
O Conflito tributário entre o Código de Trânsito Brasileiro e o Código Tributário Nacional na
definição do responsável pelo pagamento dos tributos na alienação de veículo usado. Considerar
os artigos 134 do CTB, 131, I do CTN e a Súmula 585 do STJ.

Tema 02
Os requisitos da Imunidade Tributária condicionada do artigo 150, VI “c” da CF, e os limites
definidos pelo Princípio da Legalidade definida no artigo 150, I e 146, II da CF. Considerar o
julgamento da ADI 2028 e 2036 do Supremo Tribunal Federal.

Tema 03
O Termo inicial de contagem da prescrição tributária para cobrança da contribuição profissional de
forma compulsória aos seus associados, considerado o artigo 8º da Lei 12.514/11 e o artigo 174
do CTN.

Tema 04
A Presunção de Fraude à Execução Fiscal de sócio em razão de dívidas da Pessoa Jurídica, e o
fenômeno da desconsideração da personalidade jurídica. Considerar os artigos 135 do CTN, e as
Súmulas 375, 430 e 435 do STJ.

PÓS CONTRATOS

Tema 01
FORMULAÇÃO “A atividade por excelência nos negócios é a ordenação, o método, uma judiciosa
distribuição e classificação precisas. Contudo, é desnecessário que estas se multipliquem
excessivamente ou se fundam em distinções muito sutis, pois se é certo que aquele que não
classifica o todo jamais poderá compreender bem o assunto, também é certo que aquele que o
divide ou classifica demasiadamente nunca poderá desenredar-se disso. O autêntico meio de
poupar tempo é utilizar bem aquele de que dispomos pois tudo que se faz fora de estação não
passa de barulho inútil. Em todo negócio há três partes essenciais: a preparação, o exame ou
discussão e a execução.” Ensaios sobre moral e política. Francis Bacon, Edipro, pág. 90, 2001.
QUESTÃO O texto acima descreve a importância da organização nos negócios jurídicos. Em
linhas gerais, como você analisa o contrato de holding como facilitador e organizador da sucessão
familiar. Faça uma disposição livre nesse sentido.

9
ATENÇÃO – FAVOR IMPRIMIR O PRESENTE DOCUMENTO

Tema 02
“A atividade por excelência nos negócios é a ordenação, o método, uma judiciosa distribuição e
classificação precisas. Contudo, é desnecessário que estas se multipliquem excessivamente ou
se fundam em distinções muito sutis, pois se é certo que aquele que não classifica o todo jamais
poderá compreender bem o assunto, também é certo que aquele que o divide ou classifica
demasiadamente nunca poderá desenredar-se disso. O autêntico meio de poupar tempo é utilizar
bem aquele de que dispomos pois tudo que se faz fora de estação não passa de barulho inútil. Em
todo negócio há três partes essenciais: a preparação, o exame ou discussão e a execução.”
Ensaios sobre moral e política. Francis Bacon, Edipro, pág. 90, 2001.
O texto acima descreve a importância da organização nos negócios jurídicos. Em linhas gerais,
como você analisa o contrato de compra e venda como facilitador e organizador da movimentação
de riquezas no regime capitalista. Faça uma disposição livre nesse sentido.

MBA PREVIDENCIÁRIO (atenção – não é o MBA de Trabalho e Previdenciário)

TEMA 01
Auxílio Doença e Alta Programada

TEMA 02
Fator Previdenciário

PÓS ACIDENTIÁRIO (apenas 01 tema)

TEMA 01

O impacto dos benefícios acidentários na sociedade contemporânea.

10
ATENÇÃO – FAVOR IMPRIMIR O PRESENTE DOCUMENTO

FOLHA DE ROSTO – AVALIAÇÃO – TEMA 01

Nome completo (em letra de forma e legível)

E-mail (em letra de forma e legível)


Curso e Turma:
CPF: Celular com DDD: ( )
Assinatura: Data:

TEMA 01 (até 25 linhas)

11
ATENÇÃO – FAVOR IMPRIMIR O PRESENTE DOCUMENTO

FOLHA DE ROSTO – AVALIAÇÃO – TEMA 02

Nome completo (em letra de forma e legível)

E-mail (em letra de forma e legível)


Curso e Turma:
CPF: Celular com DDD: ( )
Assinatura: Data:

TEMA 02 (até 25 linhas)

12
ATENÇÃO – FAVOR IMPRIMIR O PRESENTE DOCUMENTO

FOLHA DE ROSTO – AVALIAÇÃO – TEMA 03 (SE HOUVER)

Nome completo (em letra de forma e legível)

E-mail (em letra de forma e legível)


Curso e Turma:
CPF: Celular com DDD: ( )
Assinatura: Data:

TEMA 03 – SE HOUVER (até 25 linhas)

13
ATENÇÃO – FAVOR IMPRIMIR O PRESENTE DOCUMENTO

FOLHA DE ROSTO – AVALIAÇÃO – TEMA 04 (SE HOUVER)

Nome completo (em letra de forma e legível)

E-mail (em letra de forma e legível)


Curso e Turma:
CPF: Celular com DDD: ( )
Assinatura: Data:

TEMA 04 – SE HOUVER (até 25 linhas)

14
ATENÇÃO – FAVOR IMPRIMIR O PRESENTE DOCUMENTO

DIDÁTICA DO ENSINO SUPERIOR

Nome completo (em letra de forma e legível)


E-mail (em letra de forma e legível)
CPF: Celular com DDD: ( )
Assinatura: DISPENSADO – Assinatura:

MÚLTIPLA ESCOLHA
(1,0 ponto por teste - total: 5,0 pontos – assinale apenas uma alternativa).

01. Entre o sistema jurídico positivo (abstração) e as contradições reais da sociedade (realidade),
segundo a Dra. Loiane Prado Verbicaro, o foco para uma possível solução seria:
a) a conciliação entre o direito e a realidade social
b) a reestruturação dos critérios e das condições das escolas na área tecnológica
c) a determinação da melhoria do ensino jurídico no Brasil por meio de lei
d) a verificação das técnicas e os instrumentos metodológicos do ensino fundamental à pós-
graduação

02. São considerados princípios básicos da avaliação, exceto:


a) Estabelecer com obscuridade o que vai ser avaliado;
b) Selecionar técnicas adequadas para avaliar;
c) Utilizar, na avaliação, uma variedade de técnicas;
d) Saber que a Avaliação é um meio para se atingir fins.

03. Dentro dos conceitos de aluno e estudante do neuropedagogo Pierluigi Piazzi, assinale a
alternativa correta.
a) O estudante tem um comportamento passivo e absorvente.
b) O estudante e aluno são sinônimos que formam o corpo discente.
c) Aluno tem o comportamento passivo e produz.
d) Estudar é um comportamento solitário e ativo que produz.

04. Formam o pentágono da compreensão, exceto:


a) Metas
b) Eficiência
c) Eficácia
d) Salto Inferencial

05. Qual é o melhor animal na teoria criada por Dudley Lynch e Paul Kordis?
a) Tubarão
b) Golfinho
c) Carpa
d) Leão

FALSO OU VERDADEIRO (1,0 ponto por afirmativa - total: 5,0 pontos):

ASSINALE (F) FALSO OU (V) VERDADEIRO:

( ) Ministrar aulas sentado ainda é um método eficaz para aulas expositivas..


( ) Em didática a técnica não é a operacionalização do método.
( ) Uma dica de gesticulação é o gesto obsceno para chamar atenção.
( ) Durante uma aula em sala deve-se evitar o contato visual com o aluno.
( ) O projetor de multimídia tem, como uma das vantagens, tornar a apresentação mais
interessante.

15
ATENÇÃO – FAVOR IMPRIMIR O PRESENTE DOCUMENTO

METODOLOGIA DE PESQUISA CIENTIFICA

Nome completo (em letra de forma e legível)


E-mail (em letra de forma e legível)
CPF: Celular com DDD: ( )
Assinatura: DISPENSADO – Assinatura:

MULTIPLA ESCOLHA
(APENAS UMA ALTERNATIVA POR TESTE DEVERÁ SER ASSINALADA)

01. Na elaboração de um trabalho científico em pós-graduação latu sensu, assinale a primeira


fase metodológica (2,0 pontos):
a) Escolha do tema.
b) Separação do referencial teórico
c) Procurar um orientador
d) Fazer pesquisa bibliográfica

02. Assinale a alternativa que contenha a definição de problema numa pesquisa científica (2,0
pontos):
a) É a procura do material para a definição do referencial teórico.
b) É a transformação do tema em uma pergunta cuja resposta será necessariamente os
objetivos da pesquisa.
c) O problema numa pesquisa científica é delimitado pelo orientador, que dará um prazo para
sua elaboração.
d) É a transformação do tema em uma ou mais perguntas problemáticas das quais as
respostas serão as hipóteses.

03. A pesquisa bibliográfica ou eletrônica tem como objetivo encontrar as respostas ao


problema formulado. Quanto as natureza dos dados coletados eles podem ser, exceto (2,0
pontos):
a) Primários, coletados em primeira mão.
b) Secundários, coletados em livros, revistas, relatórios, internet, palestras.
c) Terciário, quando citado por outra pessoa.
d) Empíricos, inventados ou descobertos pelo pesquisador

04. Segundo a norma ABNT NBR 14.724/2011 a estrutura de uma monografia não conterá
(2,0 pontos):
a) Pré-textuais ou preliminares.
b) Curriculum vitae do orientador ou professor da matéria.
c) Textuais ou corpo do trabalho.
d) Pós-textuais ou parte referencial.

05. Assinale a alternativa que contenha um elemento que não pertence a estrutura pós-
textuais de um trabalho científico (2,0 pontos):
a) Referências.
b) Apêndices.
c) Anexos.
d) Conclusão.

16
ATENÇÃO – FAVOR IMPRIMIR O PRESENTE DOCUMENTO

PROJETO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

Nome completo (em letra de forma e legível)


E-mail (em letra de forma e legível)
CPF: Celular com DDD: ( )
Assinatura:

DISCORRA ABAIXO O TEMA QUE PRETENDE DESENVOLVER O SEU TRABALHO DE


CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) E ,EM POUCAS PALAVRAS, EXPLIQUE POR QUE OPTOU
POR ESTE TEMA (MESMO QUE O TEMA SEJA PROVISÓRIO).

TEMA (mesmo que o tema seja provisório)

RAZÕES DA ESCOLHA (mesmo que o tema seja provisório)

17

Você também pode gostar