Você está na página 1de 2

No site, a experiência é bem suave e intuitiva (como você pode ver através deste link) e no

aplicativo oficial não poderia ser diferente. Entre todos os citados nesta lista, o Aptoide é sem
dúvidas a alternativa mais interessante para quem gosta do design e funcionalidade do Google
Play.

6. Opera Mobile Store

O Opera é um dos navegadores mobile mais antigos e usados até hoje, mas o mais legal é que
ele oferece uma loja virtual com vasto número de aplicativos Android disponíveis.

Ele pode não ser o mais funcional ou ter a melhor experiência, mas é possível encontrar quase
de tudo por lá. Você pode baixar o app do Opera através deste link. Bom, agora não tem mais
desculpas para deixar de baixar todos os aplicativos que tiver vontade, seja dentro da Google
Play ou fora!

7. SlideMe

O SlideMe é outra excelente opção entre as alternativas ao Google Play, contando com uma
enorme comunidade de usuários que compartilham dados e análises sobre aplicativos em sua
página. Sua seção de aplicativos incluir diversas categorias que facilitam uma navegação mais
rápida entre as opções.

Um diferencial que faz com que o SlideMe seja uma excelente alternativa é que todos
aplicativos inseridos em seu banco passam por um rigoroso processo de controle de qualidade,
portanto, existem chances bem menores de algum app instalado por lá ser malicioso ou trazer
problemas à seus usuários. Acesse o site oficial pelo link!

Encontre também no AppTuts:

Como abrir links do Spotify no Google Play Music

7 dicas para resolver problemas do Google Play

Como ter reembolso de apps Android na Google Play

O que achou dessas lojas alternativas ao Google Play?

Você já conhecia ou mesmo havia utilizado alguma das lojas citadas no artigo para baixar
apps? Conta pra gente nos comentários se conseguimos ajudá-lo e qual chamou mais atenção.
Criar um app para Android usando o Firebase e o ambiente flexível do App Engine

Este tutorial demonstra como usar o Firebase para escrever um aplicativo para dispositivos
móveis com armazenamento de dados de back-end, sincronização em tempo real e registro de
eventos de usuário. Os servlets Java em execução no ambiente flexível do App Engine do
Google Cloud Platform (GCP) detectam e processam novos registros de usuários armazenados
no Firebase.

Observação: esta amostra também tem uma versão para iOS.

Nas instruções, veja como fazer isso usando o Firebase e o ambiente flexível do App Engine.

Use seu aplicativo para processar dados do usuário ou orquestrar eventos. Para isso, estenda o
Firebase com o ambiente flexível do App Engine e faça a sincronização automática de dados
em tempo real.

Com o app de amostra Playchat, as mensagens de bate-papo são armazenadas no Firebase


Realtime Database, onde esses dados são sincronizados automaticamente com os dispositivos.
Nesse aplicativo, os logs de eventos do usuário também são gravados no Firebase. Para saber
mais sobre como o banco de dados sincroniza dados, consulte Como funciona? na
documentação do Firebase.

Veja no diagrama abaixo a arquitetura do cliente do Playchat.

Arquitetura do cliente do Playchat

Um conjunto de servlets Java em execução no ambiente flexível do App Engine é registrado


como listener no Firebase. Eles respondem aos logs de evento do novo usuário e processam os
dados desses logs. As transações são usadas para garantir que o processamento de cada log de
evento do usuário seja feito apenas por um servlet.

Veja no diagrama abaixo a arquitetura do servidor do Playchat.

Arquitetura do servidor do Playchat

A comunicação entre o aplicativo e o servlet acontece em três partes: