Você está na página 1de 15

Convênio ABNT/SEBRAE - As MPEs e a Normalização

NORMA ABNT NBR


BRASILEIRA 13930
Segunda edição
18.08.2008

Válida a partir de
18.09.2008

Prensas mecânicas - Requisitos de segurança


Mechanical presses - Safety requírement

Palavras-chave: Prensas. Segurança.


Descriptors: Press. Safety.

ICS 25.120.10

ISBN 978-85-07-00923-8

ASSOCIAÇÃO Número de referência


BRASILEIRA
DE NORMAS ABNT NBR 13930:2008
TÉCNICAS 55 páginas

©ABNT2008
Convênio ABNT/SEBRAE - As MPEs e a Normalização

ABNT NBR 13930:2008

ô
-e-'
o
N
Õõ
~
o
osn
(J)

~
o.

,.._
li)
O)
'<t
~
o
-o

Ql

e:.
li)
"?
~
o
o
~
O)
N
co
-i
O)
eo
lri
o

c<i
:3
til
.;::

s::J

s
<Il

Ü
<D
til
.~
s:
c
(!)
Ol
C
UJ
(J)
(1)

s ©ABNT2008
;g Todos os direitos reservados. A menos que especificado de outro modo, nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida
'3 ou utilizada por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia e microfilme, sem permissão por escrito pela ABNT.
g
·iii ABNT
-§ Av.Treze de Maio, 13 - 28° andar
~ 20031-901 - Rio de Janeiro - RJ
o Tel.: + 55 21 3974-2300
~ Fax: + 55 212220-1762
~ abnt@abnt.org.br
[ www.abnt.org.br
...
til

~ Impresso no Brasil
(1)
)(
UJ

ii © ABNT 2008 - Todos os direitos reservados


Convênio ABNT/SEBRAE - As MPEs e a Normalização

ABNT NBR 13930:2008

Sumário Página

Prefácio v
1 Escopo 1
2 Referências normativas 1

Õ 3 Termos, definições e abreviaturas 3


v-'
o 3.1 Termos e definições 3
(:::I_
<O 3.2 Abreviaturas 6
o
(O
o 4 Listagem dos perigos significativos 8
o
<IJ
(j)
5 Requisitos e/ou medidas de segurança 10
Q)

o. 5.1 Introdução 10
.s
t-
5.2
5.2.1
Considerações básicas do projeto
Freios e embreagens
10
10
io
O'l
~ 5.2.2 Prensas com acoplamento freio embreagem (embreagem de fricção) 11
'<;f
N 5.2.3 Sistemas hidráulicos e pneumáticos - Características gerais 11
a 5.2.4 Sistemas pneumáticos 13
-o
U 5.2.5 Sistemas hidráulicos 13
<tl
~ 5.2.6 Regulagem de altura e regulagem do curso do martelo 13
L()
t'7> 5.3 Perigos mecânicos na área da ferramenta 13
"o.. 5.3.16 Condições de intertravamento do motor e da embreagem 16
o
o 5.3.17 Ciclo individual 16
CJ
Õi 5.3.18 Dispositivos mecânicos de travamento 16
N
<O
.._t 5.3.19 Outros requisitos 16
O)
~ 5.3.20 Remoção de pessoas presas 17
lO
o 5.4 Sistema de controle e monitoração 17
5.4.1 Funções de controle e monitoração 17
<ti
:B 5.4.2 Prensas com sistema de engate por embreagens de fricção - Utilização de sistemas de controle do
-l
freio/embreagem com redundância e monitoração, e monitoração de escorregamento em ciclo
'"
"e.:
.9
individual 19
"3
(/)
5.4.3 Desabilitação temporária (muting) 20
c 5.4.4 Sistemas eletrônicos programáveis (PES), sistemas pneumáticos programáveis (PPS) e funções
o
Ü relativas à segurança 20
<ll
5.4.5 Chaves seletoras 21
°fã'" 5.4.6 Chave de desconexão da embreagem 21
s:
c
(!)
5.4.7 Chaves de posição (ver 10.1.4 da IEC 60204-1:2005) 21
O)
c 5.4.8 Botões de comando 22
w 5.4.9 Válvulas 22
'"
Q)
-o 5.5 Ajuste de ferramental, ciclos (golpes) para ensaios, manutenção e lubrificação : 22
co 5.6 Outros perigos mecânicos 24
~ 5.7 Escorregamento, tropeços e quedas 24
::::>
5.8 Proteção contra outros perigos 24
o
> 5.8.1 Perigos elétricos 24
.~
5.8.2 Perigos térmicos 24
13
x 5.8.3 Perigo de ejeção de fluidos sob alta pressão 25
(!)
o
Vi
5.8.4 Perigos gerados por pressão sonora (ruído) 25
:::J
5.8.5 Perigos por vibrações 26
...
<U
IV 5.8.6 Perigos com matérias-primas e outros produtos 26
o.
'- 5.8.7 Perigos por negligenciar os princípios ergonõmicos 27
C<J
o.. 6
E Verificação dos requisitos e/ou medidas de segurança 27
Q)
se
w 7 Informações para uso 32
7.1 Identificação 32
7.2 Manual de instruções 32

© ABNT 2008 - Todos os direitos reservados iii


Convênio ABNT/SEBRAE - As MPEs e a Normalização

ABNT NBR 13930:2008

Anexo A (normativo) Proteções com dispositivos de intertravamento 38


Anexo B (normativo) Cálculo das distâncias mínimas de segurança 32
Anexo C (informativo) Enclausuramento de ferramentas 32
Anexo D (informativo) Ajuste do mecanismo de comando por cames rotativas 32
Anexo E (informativo) Determinação do tempo total de resposta T 32
Anexo F (normativo) Exigências para a medição de pressão sonora (ruído) em prensas mecânicas 32

('O
'C
ca
s:
C
Q)
Ol
C
W
ia
Q)
"O
ca
~
:5
o
>
'éij
::l
'O
~
o
til
::l
ca
roa.
...
('O
ã.
E
~
w

© ABNT 2008 - Todos os direitos reservados


iv
Convênio A8NT/SEBRAE - As MPEs e a Normalização

ABNT NBR 13930:2008

Prefácio

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o Foro Nacional de Normalização. As Normas Brasileiras,
cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB), dos Organismos de Normalização
Setorial (ABNT/ONS) e das Comissões de Estudo Especiais (ABNT/CEE), são elaboradas por Comissões de
Estudo (CE), formadas por representantes dos setores envolvidos, delas fazendo parte: produtores, consumidores
e neutros (universidade, laboratório e outros).
s
..- Os Documentos Técnicos ABNT são elaborados conforme as regras das Diretivas ABNT, Parte 2.
~
00
o A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) chama atenção para a possibilidade de que alguns dos
(O
o elementos deste documento podem ser objeto de direito de patente. A ABNT não deve ser considerada
Si
U)
responsável pela identificação de quaisquer direitos de patentes.
~
l A ABNT NBR 13930 foi elaborada no Comitê Brasileiro de Máquinas e Equipamentos Mecânicos (ABNT/CB-04),
r-- pela Comissão de Estudo de Prensas (CE-04:001.12). O seu 1º Projeto circulou em Consulta Nacional conforme
<O
';]. Edital nº 10, de 30.09.2006 a 28.11.2006, com o número de Projeto ABNT NBR 13930. O seu 2º Projeto circulou
~ em Consulta Nacional conforme Edital nº 12, de 28.11.2007 a 29.01.2008, com o número de
.g 2º Projeto ABNT NBR 13930. O seu 3º Projeto circulou em Consulta Nacional conforme Edital nº 06,
:g de 12.06.2008 a 11.07.2008, com numero de 3º Projeto ABNT NBR 13930.
e:_
~ Esta Norma é baseada na EN 692:2005.
,.,..
o
o
e Esta segunda edição cancela e substitui a edição anterior (ABNT NBR 13930:2001), a qual foi tecnicamente
O'J revisada.
N
eo
<i
O'J
CD O Escopo desta Norma Brasileira em inglês é o seguinte.
Lr)
o
~ Scope
-o
.:í
This Standard specífies technical safety requírements and meesures to be adopted by persons undertakíng
<1l
'e:
,g the design, manufacture and supply of mechanícal pnesses with part revo/ution c/uteh hereinafter called presses
~ whích are intended to work cold metal or material partly of cold metal. This standard is not applicab/e for servo-
8 presses (without clufch and brake).
!ll
.\:l NOTE The design of a machine includes the study of lhe machine itself, taking into account ali phases of its "Iife",i.e.
11 construction, transport and cornrnlsslon (including assembly, installation and adjustment), use (including setting,
~ teaching/programming or process changeover, operatíon, cleaning, fault finding and maintenance) and decommissioning,
z:F dismantling and, as far as safety is concerned, disposal, and lhe drafting of the instructions related to ali above-mentioned
~ phases of the "Iife" ot lhe machine (except construction), dealt with it ln 6.5 ot ABNT NBR NM 213-1 :2000.
G>
'O
(Il
This Standard also covers presses, whose primary intended use is to work cold metal, which are to be used in the
§. same way to work other sheet materiais (Si/eh as cardbaard, plastie, rubber ar leather), and metal powder.
:::;J

o
>
•Ü) The requirements in this Standard take account of intended use, as defined in 3.12 da ABNT NBR NM 213-1 :2000 .
-5 This standard presumes aecess to the press from al/ directions, deals with the hazards described in clause 4,
8 and specífies tne safety measures for both the operator and other exposed persons.
o
(I)

::J This Standard a/so applies to ancillary devices which are an integral part of the press. This standard a/so applies to
~
cu machines whieh are integrated into an automatie production líne where the hazards and risk arising are comparable
Q.
~ to those of machines working separate/y.
o.
E This Standard does not cover mechanical presses with full revolution c/utch or similar ways of clutching (see 3.1.4).
G>
><
W

This Standard applies to ali machines rnanufactured after its publíshed.

© ABNT 2008 - Todos os direitos reservados v


Convênio ABNT/SEBRAE - As MPEs e a Normalização

ABNT NBR 13930:2008

Introdução

Esta Norma é aplicável a prensas mecânicas conforme definido em 3.1.16.

Esta Norma foi preparada para prover os meios de se atender aos requisitos essenciais de segurança de acordo
com a legislação brasileira vigente.
Ô
..-
o
~ A abrangência de quais perigos são cobertos está indicada no conteúdo desta Norma. Em complemento,
~ para perigos que não estão contidos nesta Norma, ver especificações na ABNT NBR NM 213-1.
o
o
til
til
~
O-
..ê
,..._
10
O>
"<t
~
o
"O

<l)

e::.
10
lt(
....
C)
o
f2
O>
N
eo
"$,
CD
I.(j
C)

o
>
·iii
::l
U
x
Q)

o
til
::l
~
ro
0-

ro
ã.
E
Q)
x
W

--! te> ABNT 2008 - Todos os direitos reservados


Convênio ABNTíSEBRAE - As MPEs e a Normalização

NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 13930:2008

Prensas mecânicas - Requisitos de segurança

1 Escopo

§" 1.1 Esta Norma define os requisitos e medidas técnicas de segurança, que devem ser aplicados pelos responsáveis
~ pelo projeto, fabricação e fornecimento de prensas mecânicas com freio e embreagem de ciclo parcial, nesta Norma
~ simplesmente denominadas "prensas", utilizadas para trabalhar metal frio ou material feito parcialmente de metal frio.
g Esta norma não é aplicável para prensas servo-acionadas sem freio e embreagem.
oCIl
NOTA
(/)
CJ
O projeto de uma máquina inclui seu estudo, levando em consideração todas as fases de sua vida útil, por exemplo,
....
a. a construção, o transporte e o comissionamento (incluindo a montagem, a instalação e a otimização), o uso (incluindo ajustes,
.s "teaching"/programação ou troca de processo, operação, limpeza, localização de falhas e manutenção), a desmontagem

*
fi) e, considerando-se aspectos de segurança, descarte e as instruções acima mencionadas, referentes a todas as fases da vida útil
~
N
da máquina (exceto a construção), tratado em 6.5 da ABNT NBR NM 213-1 :2000.

o
~ 1.2 Esta Norma aplica-se também a prensas cuja finalidade de utilização é a conformação a frio de metais
Tj
~J e que podem ser igualmente utilizadas para o trabalho com outros materiais (como papelão, material sintético,
F.!:.. borracha ou couro) e pó de metal.
'()
'Q
Y"
o 1.3 Os requisitos contidos nesta Norma referem-se à intenção de uso, como definido em 3.12
o
o da ABNT NBR NM 213-1 :2000. Esta Norma pressupõe o acesso por todos os lados da prensa, trata dos perigos
Õ5
N descritos na seção 4 e estabelece as medidas de segurança tanto para o operador como para outras pessoas
eo
expostas ao perigo.
~
C!:)

8 1.4 Esta Norma também se aplica a dispositivos auxiliares que estão integrados à prensa e à proteção de sistemas
~ de manufatura integrada utilizando prensas, onde os riscos e perigos são compatíveis, apesar de
"O as máquinas trabalharem separadamente.

ro
g 1.5
=:
Esta Norma não se aplica a prensas com sistema de engate por acoplamento tipo chaveta ou similar
;;} (ver 3.1.4).
~
õ
~ 1.6 Esta Norma se aplica a todas as máquinas fabricadas após a publicação desta .
.~
(\1
s:
~ 2 Referências normativas
Ol
c
LU
til

~ Os documentos relacionados a seguir são indispensáveis à aplicação deste documento. Para referências datadas,
'"
:g aplicam-se somente as edições citadas. Para referências não datadas, aplicam-se as edições mais recentes do
S referido documento (incluindo emendas).

~ ABNT NBR 10152, Níveis de ruídos para conforto acústico


.~

~ ABNT NBR 13759:1996, Segurança de máquinas - Equipamentos de parada de emergência, aspectos funcionais-
(!)
o
o? Princípios para projeto
;;;>

~
gI ABNT NBR 13970, Segurança de máquinas - Temperaturas de superfícies acessíveis - Dados ergonômicos para
~ estabelecer os valores limites de temperatura de superfícies aquecidas
a.
E
~ ABNT NBR 14009, Segurança de máquinas - Princípios para apreciação de riscos
LU

ABNT NBR 14152, Segurança de máquinas - Dispositivos de comando bimanuais - Aspectos funcionais e princípios
para projeto

© ABNT 2008" Todos os direitos reservados 1


Convênio ABNT/SEBRAE - As MPEs e a Normalização

ABNT NBR 13930:2008

ABNT NBR 14153:1998, Segurança de máquinas - Partes de sistemas de comando relacionadas à segurança -
Princípios gerais para projeto

ABNT NBR 14154, Segurança de máquinas - Prevenção de partida inesperada

ABNT NBR 14191-1, Segurança de máquinas - Redução dos riscos à saúde resultantes de substâncias perigosas
emitidas por máquinas - Parte 1: Princípios e especificações para fabricantes de máquinas

ABNT NBR NM 213-1:2000, Segurança de máquinas - Conceitos fundamentais, princfpios gerais de projeto -
Parte 1: Terminologia básica e metodologia
Õ
..-
o
~ ABNT NBR NM 213-2:2000, Segurança de máquinas - Conceitos fundamentais, princípios gerais de projeto -
eo
~ Parte 2: Princfpios técnicos e especificações
o
o
ti) ABNT NBR NM 272:2002, Segurança de máquinas - Proteções - Requisitos gerais para o projeto e construção de
(/)

~ proteções fixas e móveis


a..
..s
,._ ABNT NBR NM 273:2002, Segurança de máquinas - Dispositivos de intertravamento associados a proteções -
~ Princípios para projeto e seleção
.;t
<:f
N
o ABNT NBR NM ISO 13852:2003, Segurança de máquinas - Distâncias de segurança para impedir o acesso
'"O
U a zonas de perigo pelos membros superiores
<V
fi::.
to ABNT NBR NM ISO 13854:2003, Segurança de máquinas - Folgas mínimas para evitar esmagamento de partes do
't,'
.-- corpo humano
o
o
Q
?!3 ISO 3746, Acoustics, Determinatíon of sound power leveis of noise sources using sound pressure - Survey method
eo using an enveloping measurement surface over a reflecting plane
~
eo
~ ISO 4413:1998, Hydraulic fluid power- General rules relating to systems
I

~ ISO 4414:1998, Pneumatic fluid power- General rules relating to systems


__J

:g
('O

ISO 4871, Acoustics - Declaration and verification of noise emíssion values of machinery and equipment
"5
ti)

§ ISO 9355-2, Safety of machinery - Ergonomics requirements for the design of displays and control actuators -
o<V Part 2: Displays
ro
"fó ISO 9355-3, Safety of machinery - Ergonomics requirements for the design of dísplays and controi actuators -
~ Part 3: Control actuators
Ol
c::
~ ISO 10130-1, Cold-rolled low carbon steel flat products for cold forming - Technical delivery conditions
(I)
'"O
('O

~ ISO 11202, Acoustics - Noise emitted by machinery and equipment - Measurement of emission sound pressure leveis
:3 at the work station and at other specified positions - Survey method in situ
o
.~ ISO 11428, Safety of machinery - Visual danger signals - General requirements, design and testing
:::;
u
x
(I) ISO 11688-1, Acoustics - Recommended practice for the design of low-noise machinery and equipment -
o Part 1: Planning (ISO/TR 11688-1:1995)
sn
:::;

~
ro
o,
ISO 13855:2002, Safety of machinery - The positioning of protective equipment in respect of approach speeds
ài of parts of the human body
o.
E
~ ISO 14122, Safety of machinery - Permanent means of access to machinery (todas as partes)
w
IEC 60204-1 :2005, Safety of machinery - Electrical equipment ot machines - Part 1: General Requirements

2 © ABNT 2008 - Todos os direitos reservados


ConvênioABNTíSE8RAE - As MPEs e a Normalização

ABNT NBR 13930:2008

IEC 61310-2, Safety ot machinery - Indication, marking and ectustion - Part 2: Requírements for marking

IEC 61496-1 :2004, Safety ot machinery - Electra-sensitive protectíve equipment - Part 1: General requirements and
tests

IEC 61496-2, Safety af mechinery - Electra-sensitive pratective equipment - Part 2: Particular requirements
for equipment using active opto-electronic protective devices (AOPDs)

EN 614-1, Safety ot machinery - Ergonomic design principies - Part 1: Terminology and general principIes
õ
~ EN 1005-2, Safety of machinery - Human physical performance - Part 2: Manual handling of machinery
§
O'.)
and component parts of machínery
!2
«:
o EN 1127-1, Explosive atmospheres - Explosion preventian and protection - Part 1: Basic concepts and methodo/ogy
o
<!l
(/)

[>EN 1299, Mechanical vibratian and snock - Vibratian ísolation ot machines - Infarmation for the applicatian ot source
Q.
E lsoletion
I'-
t{)
m
~
~ 3 Termos, definições e abreviaturas
o
-o
'i'5
g_ 3.1 Termos e definições
t{)

:. Para os efeitos deste documento, aplicam-se os seguintes termos e definições.


a
Q

~ 3.1.1
~ freio de cinta . .
;i, freio (ver 3.1.2) no qual está disposta uma cinta flexível com lonas de freio ao redor de um tambor
<D
""")

C; 3.1.2
(Il freio
:B
_J mecanismo (comumente de fricção) destinado a parar e manter parado o martelo quando a embreagem estiver
.~ desacoplada
~:::J
(/)
C 3.1.3
."'.

Õ embreagem
Cl mecanismo que transfere a energia do volante para o martelo
ro
.;::

c 3.1.4
<V
52' engate mecânico por chaveta ou similar
UJ tipo de engate que, uma vez colocado em funcionamento ou ativado, não pode ser desengatado até que o martelo
(J)
<V tenha realizado um ciclo completo. Inclui também certos tipos de embreagens que só podem ser desengatados
"O
<Il em certas posições do ciclo de funcionamento
:l2

:5. 3.1.5
§? embreagem - ciclo parcial
.~ tipo de acoplamento que pode ser acoplado ou desacoplado em qualquer posição do curso do martelo, normalmente
~ embreagens por fricção
o
o
~ 3.1.6
~
(\)
ciclo automático (golpe contínuo ou marcha contínua)
o..
modo de operação em que o movimento do martelo é repetido contínua ou intermitentemente, e em que são
R
E
executadas todas as funções sem intervenção manual após o comando de partida
<V
x
W

© ABNT 2008 - Todos os direitos reservados 3


Convênio ABNT/SEBRAE - As MPEs e a Normalização

ABNT NBR 13930:2008

3.1.7
ciclo de trabalho (golpe)

movimento do martelo a partir de sua posição de início do ciclo, comumente ponto morto superior (PMS), para
o ponto morto inferior (PMI) e retorno à posição de parada do ciclo, normalmente ponto morto superior (PMS).
O ciclo de trabalho (golpe) compreende todas as operações efetuadas durante este movimento

3.1.8
ciclo individual (golpe individual)
modo de operação onde cada ciclo de trabalho (golpe) do martelo deve ser ativado pelo operador
Ô
.-
s
o

~
3.1.9
pontos mortos
o pontos nos quais a ferramenta superior, durante o curso, está:
(:)
rn
ti)

~ ou mais próxima da ferramenta inferior (corresponde em geral ao final do curso de fechamento), designado como
o. ponto morto inferior (PMI)
E
,.._
LO
m ou mais afastada da ferramenta inferior (corresponde em geral ao final do curso de abertura), designado como
"<t
c::; ponto morto superior (PMS)
o
-o
~ 3.1.10
e:, ferramenta inferior
LO em geral a parte fixa da ferramenta utilizada em uma prensa
If{
..-
o
~ 3.1.11
gJ almofadas de repuxo
eo acessório para uma ferramenta inferior, que acumula e libera, ou absorve a força necessária em algumas operações
~ de conformação
.n
o
, 3.1.12
~ acoplamento direto
::J tipo de acionamento de prensas com o qual não são utilizadas embreagens. O movimento do martelo é efetuado
to;!
'C diretamente através da energização ou desenergização do motor elétrico, possibilitando uma combinação com
.9
's o freio
ti)
c::
o
o 3.1.13
Cl>
ro proteção com abertura antecipada e intertravamento
'fij equipamentos de proteção associados com dispositivos de intertravamento que, se abertos quando tenha cessado
~ qualquer movimento perigoso, não interrompem o ciclo de trabalho (golpe)
Ol
c:
~ 3.1.14
O>
-o dispositivo de travamento da porta de proteção
<Il
dispositivo mecânico que mantém a porta de proteção fechada e travada durante a operação da máquina, até que
~
:;:::
::::>
qualquer movimento perigoso tenha cessado
,
~
.;;; 3.1.15
:J dispositivo de comando de movimento limitado (ajuste)
13
~ dispositivo de comando cuja atuação permite apenas um percurso limitado de movimento de um elemento
g da máquina, reduzindo o risco; este movimento não se reiniciará enquanto o dispositivo de comando não for acionado
::J novamente (conforme 3.23.8 da ABNT NBR NM 213-1 :2000)
~
ro
~ 3.1.16
ro
ã. prensa mecânica
E máquina projetada para transmitir energia de um acionamento principal para uma ferramenta por meios mecânicos,
~ com o propósito de trabalhar (por exemplo, cortar ou conformar) metal frio ou material composto parcialmente de
w
metal frio entre matriz e punção de uma ferramenta. Essa energia pode ser transmitida por meio de um conjunto
volante e embreagem (ver Figura 1), ou acoplamento direto (não mais utilizado)

4 © ABNT 2008 - Todos os direitos reservados


Convênio ABNT/SEBRAE - As MPEs e a Normalização

- ABNT NBR 13930:2008

3.1.17
monitoração (M) _
função de segurança que garante que uma medida de segurança seja iniciada quando um componente ou
um dispositivo tiver sua função reduzida, ou quando houver situações de perigo devido a alterações nas condiçôes do-
processo

3.1.18
mufing
desabilitação automática e temporária de uma função de segurança através de componentes de segurança
ou circuitos de comando responsáveis pela segurança durante o funcionamento normal da máquina (ver 3.8 da
Ô
~ ABNT NBR 14153:1998)
o
N
ã5
e

3.1.19
o tempo total de parada (T)
o
!fi
tempo entre a ativação do equipamento de proteção e a paralisação do movimento perigoso ou para ter-se
'"
G) a condição segura da máquina
5..
E
r-- 3.1.20
~ escorregamento
;g: movimento do eixo de manivela (excêntrico) além de um ponto de parada definido, por exemplo o ponto morto
~ superior (PMS)
-o
iS
G)
e:_ 3.1.21
co dispositivo de monitoração do escorregamento
'2. dispositivo que fornece um sinal que impede uma nova partida da máquina (um novo cicio), quando
g o escorregamento exceder o(s) limite(s) preestabelecido(s)
S2
Ol
N
<Xl 3.1.22
-.i
c» chave de controle de posição
eo
Lri chave que é acionada por um elemento móvel da máquina quando este atingir ou deixar uma posição anteriormente
o
, definida (chave do cilindro de comando)
d
-o
:::l 3.1.23
.~ redundância (R)
~ aplicação de mais de um dispositivo ou sistema ou parte de um dispositivo ou sistema, a fim de assegurar que,
~ havendo urna falha em um deles na execução de sua função, o outro estará disponível para executar esta função
8 (3.47 da IEC 60204-1:1997)

.~
C\l 3.1.24
.c: altura de fechamento
c
o
Ol
c
distância entre a superfície da placa da mesa e a superfície do martelo, medida com o curso máximo variável
W do martelo, o curso do martelo embaixo e a regulagem do martelo em cima (3.12 da ISO 8540:199~)
e:
(\)
-o
;g 3.1.25
:3 função de ciclo individual
, modalidade de operação em que o movimento da ferramenta é limitado a apenas a um ciclo de operação a cada
~ engate da embreagem, mesmo que o meio de inicialização do ciclo (golpe) permaneça acionado (por exemplo,
.~ bimanual)
TI
x
~ 3.1.26
g martelo
~ principal parte móvel da prensa onde é fixada a ferramenta superior
c.
....
~ 3.1.27
~ ferramenta superior
~ geralmente a parte móvel da ferramenta

© ABNT 2008 - Todos os direitos reservados 5


Convênio ABNT/SEBRAE - As MPEs e a Normalização

ABNT NBR 13930:2008

3.1.28
ferramenta
conjunto composto por ferramenta superior e inferior

3.1.29
ferramenta enclausurada
ferramenta projetada e construída para ser segura por si própria (ver Figura 0.1)

3.2 Abrevíaturas
õ
o Para os efeitos deste documento, aplicam-se as seguintes abreviaturas:
~
s
o M Monitoração (ver 3.1.17)
o
ti) R Redundância (ver 3.1.23)
(/)
~
c, S Canal simples
E
PMI Ponto morto inferior (ver 3.1.9)
PMS Ponto morto superior (ver 3.1.9)
PES Sistemas eletrônicos programáveis
PPS Sistemas pneumáticos programáveis
AOPO Dispositivos de proteção optoeletrônicos ativos
ESPE Equipamentos de proteção eletrossensitivos

6 © ABNT 2008 - Todos os direitos reservados


Convênio A8NTíSEBRAE - As MPEs e a Normalização

ABNT NBR 13930:2008

2
_,.--3

5
6

<U
"O
:::.:1
,~

3:::>
;:2
Õ
o
(j)

,§i
<ti
s:
c:
g, Legenda:
c:
lU
1 Proteção da embreagem 6 Martelo
2 Freio/embreagem 7 Placa do martelo para fixação da ferramenta
3 Volante 8 Placa da mesa
4 Polia do motor 9 Mesa
5 Correia 10 Púlpito de comando bimanual

(Representação da área de ferramenta sem os equipamentos de segurança)

Figura 1 - Exemplo de uma prensa mecânica

@ ABNT 2008 - Todos os direitos reservados 7


ConvênioABNT/SEBRAE - As MPEse a Normalização

ABNT NBR 13930:2008

4 Listagem dos perigos significativos

4.1 A listagem de perigos, contida na Tabela 1, é o resultado de uma avaliação de risco realizada conforme
ABNT NBR 14009 para todas as prensas mecânicas abrangidas por esta Norma. As medidas técnicas
e as informações ao usuário contidas nas Seções 5 e 7 e Anexos A, B, C, E e F, referem-se à avaliação de risco
e eliminam ou reduzem os efeitos decorrentes dos perigos identificados.

4.2 A avaliação de risco prevê o acesso por todos os lados, bem como o escorregamento, ciclos (golpes),
movimentos inesperados e involuntários e também a queda por gravidade. Riscos para o operador e outras pessoas
â que possam ter acesso às áreas de perigo identificadas, levando em consideração todos os perigos que possam
C; surgir durante a vida útil da prensa. A avaliação de risco abrange uma análise das conseqüências de uma falha do
~ sistema de comando.
so 4.3 Em complemento, o usuário desta Norma, por exemplo, projetista, fabricante ou fornecedor, deve conduzir uma
g
(/)
avaliação de risco de acordo com a ABNT NBR 14009, com especial atenção para:
~
..ê a finalidade do uso da prensa, incluindo a manutenção, troca de ferramenta e limpeza, além de prever o seu mau
,._ uso;
I{)
O)
'<t
'<t a identificação dos perigos significativos relacionados com a prensa (ver 4.4).
N
o
"O
~ 4.4 A Tabela 1 é uma lista dos perigos significativos e das respectivas áreas de perigo normalmente relacionadas
e:. com a prensa mecânica. Como parte da avaliação de riscos, o projetista deve verificar se a lista de perigos da
~ Tabela 1 é completa e aplicável à prensa em questão .
..-
o
o
e

l
O)
N Tabela 1 - Perigos significativos, áreas de perigo, medidas preventivas
eo
..f
O)
<O Medidas
I.Ó
o, preventivas: Paráqrafos da
<II
Perigos Áreas de perigo parágrafos ABNTNBR
J:! referentes NM 213-1
....J
til nesta Norma
'e
,g
::l Perigos mecânicos
rJl
c:
o Perigo de esmagamento Entre ferramentas em movimento
Ü

til
.;;: Perigo de mutilação Martelo em movimento
<II 5.3 a 5.5
s: Perigo de corte ou perfuração Almofada de repuxo em
c
Q)
movimento Anexos A, B,
Ol
C Perigo de se enroscar C, De E
W
rJl
Ejetor de peças -
Q) Perigo de arrastamento ou
"O
til aprisionamento Proteçóes
:E
5 Peças em movimento de
o equipamentos elétricos, hidráulicos 5.6.1 a 5.6.3 4.2.1
:> e pneumáticos
'(i;
::l
13 Perigo de impacto
Motor e acionamento de máquina
~
o
til Dispositivo mecânico para 5.6.1 a 5.6.4
::l
manuseio
~
til
C.
,_ Componentes de máquinas 5.6.5
til
ã.
Perigo de expulsão
Peças em produção e ferramentas 7.2.2 allnea Ui"
E
~
w

8 © ABNT 2008 - Todos os direitos reservados


Convênio ABNTiSEBRAE - As MPEs e a Normalização

ABNT NBR 13930:2008

Tabela 1 (continuação)

Medidas
preventivas: Parágrafos da
Perigos Áreas de perigo parágrafos ABNT NBR
referentes NM 213-1
I nesta Norma

I Perigo de ejetar fluido em alta pressão Sistemas hidráulicos 5.8.3


c;' ! Todos os trabalhos em lugares

"
N
<Xi
e
(i3
e
I Perigo de escorregar, tropeçar e cair altos
Piso ao redor da prensa
5.7 4.2.3

(:) Perigos elétricos


<~ I

'"
(':,)
Perigo de contato direto
É
a.. Equipamento elétrico I
r-... Perigo de contato indireto 5.8.1 14.3
l{) 1
O'l
'<T
'<T
r'Peri90 de radiação térmica Peças eletrificadas devido ao
N
o I (queimaduras) equipamento elétrico com falha
I I
"O
B
<V Perigos térmicos
~
1(.)
Perigos resultando queimaduras e
'9
,.- Freios, embreagens, peças do
escaldo, devido ao cantata das 5.8.2 4.4
e sistema hidráulico
o pessoas
S2

N
eo Perigos gerados por pressão sonora (ruído)
..t
m
CD Perigos resultando em perdas de Qualquer área da prensa onde
...-) 5.8.4 4.5
o audição (surdez) existam riscos para a audição

"O
<'Il
::í
I Perigos gerados por vibrações
Cll
'C Partes da prensa onde o risco
s Perigos gerados por vibrações ocorre, por exemplo, a(s) 5.8.5 4.6
iil
s
o
estação(ões) de trabalho

Perigos gerados por materiais a substâncias processadas, usadas ou liberadas pela máquina

I
-P~rigos que resultam de inaJação~Siste-;:;:;as t;'ldráulicos; pneumáticos
contato com fluidos, gases, névoas, I e seus comandos; materiais r5.a.6.1
5,8,6.4
a
fumaças e poeiras nocivas tóxicos de trabalho 148
Ventilação de exaustão e
Perigo por fogo ou explosão 5.8.6.5
equipamento de coleta de poeira

Perigos gerados pela negligência aos


princípios ergonômicos no projeto de Postura de trabalho e comandos
máquinas (falta de concordância entre para os operadores e ferramentas
5.8.7 4.9
características e habilidades manuais do pessoal de
humanas), como postura não saudável manutenção
ou solicitação excessiva
~
ro
o,
~
o..
E
<!J
x
W

© ABNT 2008 - Todos os direitos reservados 9