Você está na página 1de 11

Lição 01 - Deus Criou a Todos - 22

de Junho a 06 de Julho 2019


"Meus Pequeninos Irmãos: Servindo aos Necessitados" - 3° Trimestre
2019June 29, 2019

“Quem persegue os pobres insulta a Deus, que os fez, mas


quem é bom para eles honra a Deus” (Pv 14:31, NTLH).”

PRÉVIA DA SEMANA
Quando Deus pôs em ação Seu plano para redimir e recriar o
mundo, Ele nos deu funções a desempenhar no cumprimento de
Seus planos maiores. Como recebedores de Sua graça, recebemos
também a missão de colaborar com o Senhor. A vida de todos ao
nosso redor e nossa maneira de interagir com as pessoas, tudo
depende de Deus, porque “Nele vivemos, e nos movemos, e
existimos” (At 17:28).
LEITURA ADICIONAL
1 Samuel 2:8; Salmos 9:9, 10; 17:5; 147:3. Ellen G. White, Serviço
Cristão, p. 186-188

DOMINGO, 30 DE JUNHO 2019 - A GERAÇÃO Y


A geração Y (também chamada geração do milênio, geração da
internet, ou Millennials) é um conceito da Sociologia que se refere
segundo alguns autores, como Don Tapscott, aos nascidos após
2000, e segundo outros, entre as décadas de 1980 a 1990, sendo
sucedida pela geração Z. A geração Y tem exercido influência no
local de trabalho, na sociedade e até mesmo na igreja. Alguns a
rotulam como distraída, presumida, apática, e coisas semelhantes.
Essa geração tem tantos recursos à mão, mas será que ela está
fazendo alguma coisa com esses recursos?
A lição desta semana me fez pensar sobre qual é a verdadeira
missão e propósito dos jovens cristãos. É verdade, estamos vivendo
na era da tecnologia e do entretenimento, mas nossa missão não
mudou. Miqueias 6:8 diz que devemos ser honestos e justos, saber
amar e perdoar, ser humildes diante do Senhor não importando o
período da História em que estejamos vivendo.
Deus criou Adão e Eva à Sua imagem e deu-lhes domínio e
responsabilidade sobre a Terra e tudo o que havia nela. Se estamos
buscando ser transformados à imagem e semelhança de Deus,
então, a nós também é confiada a responsabilidade de cuidar
daqueles que nos cercam. Deus deseja restaurar Sua imagem em
nós para que possamos fazer a diferença entre as pessoas que estão
sob nossa influência. À medida que continuarmos apaixonados por
Cristo, nosso coração será transformado e teremos o desejo de
fazer o que é correto e bom para os outros. Não podemos fazer isso
pelas nossas próprias forças, e muito menos se continuarmos
permitindo que os padrões da sociedade secular nos dirijam.
Não permita que a sociedade rotule você por causa da época em
que você nasceu, mas torne-se a melhor pessoa que puder ser, e
escolha ser diferente. Aceite e cumpra o propósito que Deus tem
para sua vida – impactar as pessoas que Ele coloca no seu caminho,
porque “quem sabe se não foi para um momento como este que
você chegou [...]?” (Et 4:14). Se estamos vivos hoje é porque somos
objetos da incrível graça e amor do Criador. Cada respiração é um
lembrete de que hoje temos a oportunidade de fazer a diferença.
Michelle Solheiro › Edmonton, Alberta, Canadá

Mãos à Bíblia
1. Leia a história da criação dos primeiros seres humanos
em Gênesis 1:26-31. Quais coisas importantes esse relato
revela sobre Deus? E sobre as pessoas?
A. ( ) Deus criou a Terra de maneira ordenada; o homem é a
instância máxima da criação. Isso revela que Deus é organizado e
que o ser humano deve dominar a Terra.
B. ( ) Deus criou por meio da evolução, visto que não há ordem em
Sua criação.
Dizem que aprendemos muito sobre Deus quando passamos
tempo na natureza, observando Sua criação e vendo nela
vislumbres do caráter do próprio Criador.

SEGUNDA-FEIRA, 01 DE JULHO 2019 - JUSTIÇA?


Cyntoia Brown foi criada sob circunstâncias que comoveriam a
maioria das pessoas. Ela cresceu em um lar desestruturado, com o
padrasto alcoólatra e a mãe que trabalhava como prostituta para
sustentar o vício das drogas.
Aos 16 anos Cyntoia fugiu de casa em Nashville, Tennessee, EUA,
e acabou se envolvendo com drogas e prostituição. Certa noite, um
homem que havia “solicitado seus serviços” a levou para casa dele.
No meio da noite eles se desentenderam. Cyntoia pressentiu que
sua vida estava em perigo, pegou uma arma, atirou e matou o
homem. Embora ela tenha alegado legítima defesa, foi sentenciada
à prisão perpétua e somente terá direito à liberdade condicional
quando completar 69 anos de idade.
Como o mundo vê a justiça (Pv 28:5; Rm 12:19). Embora
alguns detalhes da história de Cyntoia sejam obscuros, não há
como negar que ela foi vítima do tráfico de pessoas e que o sistema
judicial americano selou a sorte dela atrás das grades. Nem sempre
se faz justiça…
Hollywood retrata a justiça por meio de heróis que apelam para a
glorificação da força humana. Queremos alguém que resolva os
problemas. É por isso que as pessoas gostam deste mundo
imaginário, em que o “mocinho” sempre vence a luta contra o
“bandido”. Há um desejo latente de se fazer justiça com as próprias
mãos. Neste mundo corrupto justiça significa somente incriminar
alguém.
Quando o sistema fracassa (Sl 58:11; 73:17; 119:126-136).
De acordo com a ONU quatro bilhões de pessoas vivem sem o
amparo da lei. Isso significa que o sistema público de justiça é falho
para com elas e não faz nada para protegê-las. Veja, por exemplo,
a questão do tráfico de pessoas, uma indústria que gera cerca de
150 bilhões de dólares por ano.
Na sociedade atual prevalecem sistemas injustos para com os
pobres, os deficientes, as mulheres e as pessoas discriminadas por
suas características raciais.
A justiça na Bíblia (Is 61:8; Tg 1:27; 1Jo 2; Ap 12:17). Na
perspectiva bíblica justiça é totalmente diferente. A palavra
hebraica para “justiça” é mispat, e significa que devemos tratar
todos com igualdade. Sua definição vai além da punição, inclui
devolver às pessoas seus direitos. Defender e socorrer as viúvas, os
órfãos e as pessoas vulneráveis em suas necessidades (Tg 1:27).
Aos olhos de Deus a justiça inclui o envolvimento íntimo com a
causa das pessoas por quem se está lutando. Bob Pierce, fundador
da Visão Mundial, disse: “Que meu coração se comova com as
coisas que comovem o coração de Deus.” É dever do cristão
defender os pobres, marginalizados e oprimidos – não para
alcançar fama, mas porque é o certo. Cristo é nosso Advogado (1Jo
2:1). Ele perdoa e liberta os pecadores das garras de Satanás, um
promotor cruel.
Praticar a justiça e amar a misericórdia (Ec 12:14; Is 1:17-
19; Mq 6:8 ARA; Jo 3:16; 2Co 5:10, 11; Ap 16:7). Tendo
nascido em Toronto, Canadá, já vi desigualdade econômica em
vários níveis. Como sociedade, muitas vezes, não vemos solução
imediata para o que desejamos, contudo, nosso dever para com a
humanidade não muda. Embora alimentar um morador de rua não
erradique a fome, e tirar uma menina das ruas não acabe com o
tráfico de pessoas, devemos continuar ajudando. Fomos chamados
para praticar a justiça, amar a misericórdia e andar humildemente
com nosso Deus (Mq 6:8).
Ao ver o tremendo desafio das necessidades mundiais, às vezes me
sinto oprimido e desalentado. Mas quando sou tentado a deixar
essas questões de lado, lembro-me de que essas pessoas também
são filhos de Deus.
Em se tratando de questão de justiça, jamais devemos nos esquecer
de um componente fundamental: a misericórdia. Deus
demonstrou misericórdia para conosco ao enviar Seu Filho para
sofrer a penalidade pelos nossos pecados (Jo 3:16), a fim de que
pudéssemos seguir em frente e cumprir a missão de levar
esperança e cura a um mundo que perece.
Alexandra Yeboah › Brampton, Ontário, Canadá

Mãos à Bíblia
2. Leia Gênesis 1. O que significa a repetida declaração de
que “Deus viu que era bom”? Veja Gn 1:4, 10, 12, 18, 25, 31
Embora escrita inteiramente após a queda, a Bíblia está repleta de
celebrações do mundo natural, como em Jó 38 a 41 e Salmo 148.
Devemos lembrar que essas celebrações não foram escritas como
um vislumbre do mundo em sua forma original antes do pecado;
elas foram escritas no tempo verbal presente, celebrando a
bondade que ainda é evidente em nosso mundo.
Como adventistas do sétimo dia – que celebram a criação e
esperam o futuro reino de Deus – devemos perceber que as belezas,
alegrias e bondade que vemos e experimentamos no mundo são
vislumbres do que nosso mundo já foi e do que ele será novamente.

Pense Nisto
- Quando você olha para a opressão que existe no mundo, que
desejo Deus coloca em seu coração? Como você pode se envolver
nessas causas? - O que lhe vem à mente quando você pensa em
justiça? - Quais são os textos bíblicos que podem dar uma
compreensão mais clara do conceito de justiça na Bíblia?

TERÇA-FEIRA, 02 DE JULHO 2019 - DEVEDOR NÃO


SOMENTE A DEUS
De acordo com as condições de nossa mordomia, temos obrigações
não somente para com Deus, mas também para com as pessoas.
Todo ser humano deve ao infinito amor do Redentor os dons da
vida. Alimento, roupa e abrigo, bem como o corpo, a mente e a
alma, tudo foi adquirido por Seu sangue. Pelo dever de gratidão e
serviço assim imposto, Cristo nos ligou aos nossos semelhantes.
Ele nos ordena: ‘Sirvam uns aos outros mediante o amor’ (Gl 5:13).
‘O que vocês fizeram a algum dos Meus menores irmãos, a Mim o
fizeram’ (Mt 25:40).
Paulo disse: ‘Sou devedor tanto a gregos como a bárbaros, tanto a
sábios como a ignorantes’ (Rm 1:14). Assim também nós. Em
virtude de tudo que tornou nossa vida mais abençoada do que a dos
outros, somos devedores para com todo ser humano a quem
podemos beneficiar. [...]
“Somos mordomos, e do desempenho de nossa obrigação para com
Deus e os seres humanos depende tanto o bem-estar de nossos
semelhantes quanto nosso destino nesta vida e na futura.”
“Quando pessoas que foram generosamente abençoadas pelo Céu
com grande riqueza deixam de cumprir o propósito de Deus, e não
socorrem os pobres e os oprimidos, isso traz desagrado ao Senhor,
e Ele certamente irá visitá-las. Elas não têm desculpa por reter do
seu próximo a ajuda que Deus colocou ao seu alcance prestar. Deus
é desonrado, Seu caráter é distorcido por Satanás, e Ele é
representado como um juiz severo que faz com que venha o
sofrimento sobre as criaturas que Ele criou. Faz-se com que essa
distorção do caráter de Deus pareça verdadeira, e, assim, através
da tentação do inimigo, o coração dos seres humanos se endurece
contra Deus. Satanás acusa Deus do mal que ele mesmo fez com
que os homens praticassem ao reter seus recursos dos sofredores.
Ele atribui a Deus suas próprias características.”
1. Ellen G. White, Educação, p. 139.
2.
_________ , “Parable of the Rich Man”, The Review and Herald,
26 de junho de 1894.
Jonthue Michel › Newport, NH, EUA

Mãos à Bíblia
3. Leia e compare Gênesis 1:28 e 2:15. Em uma frase,
como podemos descrever a tarefa do ser humano?
Quando falamos sobre mordomia, frequentemente nosso primeiro
pensamento é sobre dinheiro. Mas o primeiro mandamento de
mordomia na Bíblia é a instrução para cuidar da Terra que Deus
criou. A ordem dada a Adão e Eva também previa que a Terra fosse
compartilhada com seus filhos e com as futuras gerações. No plano
original, o mundo criado continuaria sendo uma fonte de vida,
bondade e beleza para todo ser humano, e Adão e Eva teriam uma
grande função no cuidado do mundo.
A Terra ainda é do Senhor (Sl 24:1), e ainda somos chamados a ser
mordomos de tudo o que Ele nos concedeu. Podemos também
concluir que, em um mundo decaído, nossa responsabilidade como
mordomos é ainda maior.
Pense Nisto
- Quem a sociedade, a cultura e as pessoas consideram
“necessitados”? - Lembre-se de algumas coisas que Deus lhe tem
dado e que podem beneficiar os mais humildes. - O que as palavras
do último parágrafo da lição de hoje significam para você?

QUARTA-FEIRA, 03 DE JULHO 2019 - AQUI NÃO É LUGAR


DE DESCANSO
Sempre que vou viajar me preocupo com algumas coisas: hotel,
horário do voo, alguém para me buscar no aeroporto ou alugar um
carro, dinheiro para alimentação, e assim por diante. Às vezes as
coisas não saem conforme o planejado. Além disso, nunca durmo
um sono reparador quando estou em viagens.
Tenho observado as pessoas que são obrigadas a abandonar sua
casa e país para fugir da pobreza, fome, violência e morte. Muitas
delas saem sem saber para onde vão. Seu meio de transporte é a
carroceria de um caminhão em que viajam como sardinhas na lata,
ou espremidas em um barco lotado sem condições de navegar.
Outras viajam a pé por centenas de quilômetros. As poucas roupas
que têm elas carregam em suas mochilas e o único dinheiro que
têm é para pagar os “contrabandistas de pessoas”. Ninguém vem
buscá-las, não têm uma cama para dormir nem comida para saciar
a fome. Fico angustiado ao ver as cenas de criancinhas esperando
em fronteiras ou fugindo nos braços das mães, chorando pelas más
condições em que se encontram e pelo medo do desconhecido.*
Devíamos tirar um momento para pensar em quanto somos
abençoados e para recordar que Deus é o Criador de todos. Os seres
humanos devem tratar seu próximo como desejariam ser tratados.
“O Rei, respondendo, lhes dirá: Em verdade vos afirmo que,
sempre que o fizestes a um destes Meus pequeninos irmãos, a Mim
o fizestes” (Mt 25:40, ARA). Este mundo não é nosso lugar de
descanso. Somos responsáveis pelo nosso irmão.
*
Dara Lind, “The Trump Administration’s Separation of Families at
the Border, Explained”, Vox, 15 de junho de 2018, p. 1-9.
Peter Watson › Abaco, Bahamas

Mãos à Bíblia
4. Leia Gênesis 3:16-19. O que esses versículos revelam
sobre a modificação nas relações entre o ser humano e o
mundo natural? Assinale a alternativa correta:
A. ( ) A relação entre o homem e a natureza tornou-se melhor.
B. ( ) Não mais havia harmonia entre o homem e o mundo natural.
Por causa da realidade do pecado, de repente a vida ficou muito
mais difícil para Adão, Eva e o restante da criação. As
consequências do pecado são reais, especialmente porque afetam a
humanidade e seus relacionamentos. Em certo sentido, estamos
distantes de Deus, o Criador. Nossa família também é afetada em
muitos aspectos e, frequentemente, nosso relacionamento com os
outros é um desafio. Lutamos até em relação ao ambiente natural
e ao mundo em que vivemos. Todos as facetas da vida e do mundo
mostram a ruína causada pelo pecado.

Pense Nisto
- Você se lembra da última vez em que ajudou alguém?

QUINTA-FEIRA, 04 DE JULHO 2019 - A GRANDE VIAGEM


O preparo para uma viagem pode levar semanas e, às vezes, meses.
Tudo depende de fatores importantes como a época do ano, o
destino e a duração da viagem. Alguns meses atrás, quando viajei
com minha família, tivemos que providenciar passaportes para três
dos quatro membros da família. Foi preciso muito planejamento
para garantir que toda a documentação exigida estivesse em ordem
antes de sairmos da ilha de Barbados, nosso país natal.
É preciso pensar em todas as coisas com antecedência, para que no
dia da partida tudo esteja preparado. Se há algo terrível, é chegar
ao aeroporto e perceber que esqueceu algum item ou documento
indispensável!
O mesmo se aplica ao preparo para a viagem que faremos quando
Jesus voltar. Ela será a mais importante de todas as viagens, pois
iremos para o Céu.
A documentação que precisamos consultar antes dessa viagem é
a Bíblia e o Espírito de Profecia. Ambos contêm informações
importantes sobre tudo que é necessário para viver a eternidade
com Jesus. Amar a Deus e o próximo é um dos requisitos
fundamentais.
Excesso de bagagem não será permitido (Mt 6:15). Não haverá
corações tristes, porque lá não existirão lamento, tristeza, morte
nem dor. A alegria de estar com o Senhor conservará nossa
bagagem leve. As vestes da justiça de Cristo nos cobrirão e nossas
acomodações (mansões) já estão preparadas.
Coloque na bagagem a obediência e a confiança em Deus.
Se você vive sob a vontade do Senhor e confia em Suas promessas,
certamente vai chegar ao seu destino em paz. Jesus é o Piloto do
avião. Não há necessidade de se preocupar, mesmo quando há
turbulências. Para que a viagem tenha êxito, precisamos nos
preparar. Vamos nos esforçar para que Cristo nos encontre prontos
quando Ele vier nos buscar.
Jannelle Spencer › Brittons Hill, Bridgetown, Barbados

Mãos à Bíblia
5. Leia Provérbios 22:2. O que está implícito nessa
afirmação aparentemente simples? O que isso revela
sobre nosso relacionamento com os semelhantes?
Cada pessoa que encontramos é uma criatura de Deus, criada à Sua
imagem, e ela faz parte da rede de relacionamentos que une a todos
no mundo que Ele formou, embora a criação esteja fragmentada e
arruinada. “Achamo-nos entretecidos na teia humana. O mal que
sobrevém a qualquer parte da grande fraternidade humana põe
todos em perigo” (Ellen G. White,
A Ciência do Bom Viver, p. 345). Gostemos ou não disso, por causa
desse elo comum, Deus nos deu uma responsabilidade para com
Ele e em relação aos outros (Mt 22:37-39).

SEXTA-FEIRA, 05 DE JULHO 2019 - BUMERANGE


Um colega me disse que não gosta da música de Hezekiah Walker
(Preciso que Você Sobreviva, tradução livre). Ele mencionou que o
fato de as pessoas precisarem sobreviver não o incomoda, porque
o que ele somente precisa é de Deus. Entendi o que ele quis dizer,
mas argumentei que o corpo de Cristo, a igreja, também precisa
cuidar dos necessitados. E a razão mais importante para isso é que
o Salvador precisa de nós para refletir Seu amor ao mundo.
O escritor Elbert Hubbard disse: “No fundo do coração os homens
sábios têm conhecimento desta verdade: a única maneira de ajudar
a si mesmo é ajudando os outros.”1 Infelizmente, estamos
interessados em ajudar somente a nós mesmos.
Será que nos ocupamos tanto em nos salvar, e a nossos familiares,
que nos esquecemos dos necessitados ao nosso redor? Cristo
profetizou que o aumento da maldade diminuiria o amor de uns
para com os outros (Mt 24:12). Os meios de comunicação
comprovam isso cada vez mais. Contudo, Deus ordena que
continuemos demonstrando amor, mesmo nas situações
improváveis (Jo 13:34, 35).
A conscientização das necessidades do nosso próximo pode ser
devastadora. A exemplo do servo que recebeu apenas um talento,
somos tentados a pensar que não podemos fazer a diferença. No
entanto, qualquer coisa que fizermos não será em vão. Jesus disse
que Seu nome seria honrado quando fizéssemos o bem aos que
precisam de ajuda. Lutemos por justiça, defendamos os fracos e
compartilhemos o que temos. Quando socorremos o oprimido e
desamparado estamos preparando as pessoas para que aceitem o
que Cristo fez por elas na cruz.
1. Elbert Hubbard, The Philistine, v. 18, no 1, dezembro de 1903, p.
12.
2. James Lendall Basford, Sparks From the Philosopher’s Stone
(Londres: David Bogue, 1882), p. 15.
Zelinda Sealy-Scavella › Oshawa, Ontário, Canadá

Pense Nisto
- Reflita na seguinte citação de James Lendall Basford:
“Simplesmente desejar o bem é uma caridade morna; mas fazer o
bem é divino.”2 - Houve ocasiões em que você poderia ter oferecido
mais do que palavras para alguém?
Mãos à obra
- Escreva uma carta a respeito de como você acha que Deus Se sente
em relação aos sofredores e oprimidos. Descreva a reação que isso
causa em você. - Ouça a música “Busquem a Jesus”
(https://www.youtube.com/watch?v=taSeiginiSo). Reflita em
como Deus deseja ajudar as pessoas. - Realize um bazar ou outro
evento em sua comunidade. Doe os recursos arrecadados para uma
instituição de caridade. - Medite na letra do hino “Ensina-me a
Servir” (CD Ministério Jovem). Pense em como você pode fazer
mais pelos outros e coloque essas ideias em ação. - Monte kits com
alimentos, ou roupas, ou artigos de higiene. Adicione um livro
missionário. Forme um grupo para distribuir aos moradores de
rua.