Você está na página 1de 2

HOMENS COMUNS, GENTE COMO A GENTE. “ANDRÉ” JOAO 1.

35-42
INTRODUÇÃO: o chamado dos discípulos.
1. Mateus 4.18; Marcos 1.16 – o segundo chamado
2. Mateus 10.2 – o primeiro estagio
3. Marcos 1.29 – morava com Pedro (casado)
4. Marcos 3.18; Lucas 6.14 – a escolha dos 12
5. Marcos 13.3 – o quarteto mais próximo.
6. Joao 1.40 –escolhe deixar joao e seguir jesus
7. Joao 1.44 – sua cidade betsaida
8. Joao 6.8 – a multiplicação dos paes
9. Joao 12.22 – gentios querendo ver Jesus
10. Atos 1.13 – juntos orando pela igreja

QUEM FOI ANDRE? UM COADJUVANTE E APOIADOR PARA TODO TEMPO.


 O Apóstolo André foi um dos doze discípulos de Jesus. Seu nome é de origem grega,
ANDREAS e significa “valente”, “viril” ou “varonil”.
 André era irmão de Pedro. Em Mateus (16:17), Jesus chamou Pedro, irmão de André,
de Barjonas, que em aramaico significa “filho de Jonas“, também chamado filho de João
(jo 1.42)
 tinha se tornado um discípulo de João Batista. No entanto, ao ouvir seu mestre (JOAO)
falar, pela segunda vez, de Jesus como o Cordeiro de Deus, deixou João para seguir a
Jesus. Conhecido como o primeiro discípulo de Jesus. André foi atrás, passou a tarde
conversando com Jesus. Parece que a conversa terminou aí. Há gente que pensa, à luz
de Mateus 4.18-19, que Pedro e André nunca tinham visto a Jesus, que ele apareceu de
repente, e eles o seguiram, hipnotizados. Houve um encontro anterior. "Nesse primeiro
momento, André ainda não era exatamente o que se pode chamar de um discípulo de
Jesus. Assim como os demais, André era meramente Seu seguidor, ou seja, um
acompanhante interessado em observar à distância o que se passava, até que Jesus
encontrou os dois, no trabalho deles, e os chamou para segui-lo (Mateus 4.18-19). Por
isso, os dois largaram tudo. Foi uma decisão madura, porem uma decisão firme.

 Ele foi, imediatamente após isso, o meio pelo qual seu irmão Pedro foi trazido a seu
novo Mestre. Mesmo nunca tendo sido um pregador eficiente, André fazia um trabalho
pessoal eficaz, sendo o missionário pioneiro do Reino, visto que, enquanto primeiro
apóstolo escolhido, imediatamente trouxe até Jesus o seu irmão, Simão, que depois se
tornou um dos maiores pregadores do Reino. André era o principal apoio da política
adotada por Jesus, de utilizar o programa de trabalho pessoal como um meio de treinar
os doze como mensageiros do Reino.
 Até o momento, ele tinha a honra de ser o primeiro dos apóstolos a apontar para Cristo
(João 1). UM HOMEM COM CORAÇÃO MISSIONÁRIO - João 1.40-41. Fez a maior
descoberta da sua vida. Compartilhou. Primeiro fruto, o irmão. (APLICAÇÃO) Você
compartilha sua fé? Com sua família? Maior credencial: ganhar o lar para Cristo.
 Era um dos quatro apóstolos que formavam o círculo interno. Marcos 13.3
 André foi o primeiro ao apoio da política adotada por Jesus, de utilizar o programa de
trabalho pessoal como um meio de alcançar vidas.
 UM DISCÍPULO ATENTO. Se Estivesse Jesus ensinando os apóstolos em particular ou
pregando à multidão, André, em geral, sabia o que estava acontecendo; ele era um
executivo compreensivo e um administrador eficiente. Ele tomava uma decisão
imediata sobre todas as questões trazidas ao seu conhecimento, a menos que
considerasse o problema como estando além do domínio da sua autoridade e, quando
isso acontecia, ele o levaria diretamente a Jesus. ( levar Cristo a Pedro, multiplicação de
paes, levar estrangeiros a Cristo).

UM HOMEM COM ALMA DE DISCÍPULO –


 Em João 1.35, é discípulo do Batista. Em João 1.40, de Jesus. Aprendeu a lição ensinada
por João. Queria sempre o melhor.
 Jesus não o convidou. Foi atrás: João 1.37. Discípulo é “quem aprende de outro”. André
gostava de aprender: Marcos 13.3.
 Acatou liderança do Batista, de Jesus, do irmão. Duas boas lições: (1) Seguia a João
Batista e foi atrás de Jesus. Buscava o melhor. Que tipo de melhor buscamos?
 (2) Discípulo não é título de nobreza, mas condição de aprendiz. As igrejas têm muitos
nobres e poucos aprendizes. André é uma pessoa ensinável.
 Ele tinha soluções: João 6.5-9.
 Em Mc 13.3-4 André aparece, ao lado de Pedro, Tiago e João no Monte das Oliveiras,
inquirindo Jesus a respeito dos assustadores vaticínios que acabara de ouvir sobre o
templo e a cidade de Jerusalém. Noutra ocasião, minutos antes da miraculosa
multiplicação dos pães (Jo 6.8-9), vemo-lo apresentando a Jesus alguém que dispunha
de míseros cinco pães e dois peixes, na busca de uma solução para a fome que já come-
çava a incomodar a multidão presente. Na passagem de Jo 12.20-22, André é um dos
que conduzem ao encontro de Jesus alguns gentios, prosélitos do judaísmo, que
ansiavam conhecê-Lo.

CONCLUSÃO: O primeiro a ouvir que Jesus era o Cordeiro de Deus. trabalhou em silêncio, nos
bastidores, de forma construtiva. Há bastidores de igreja que não são sadios. Os bastidores de
André eram. Evangelista de mão cheia, sem estardalhaço. No dia de sua morte deve ter ouvido
“servo bom e fiel”. Que ouviremos? Sejamos discípulos que acrescentam à vida dos outros.

Você também pode gostar