Você está na página 1de 28

COMO FAZER SABONETE EM CASA

PROCESSO A FRIO / COLD PROCESS

INCLUI RECEITAS

Por Fabiana C. de Freitas

Photo by Annie Spratt on Unsplash

1
ÍNDICE

Introdução ....................................................................................................................... 3

Utensílios e Equipamentos ............................................................................................... 4

Segurança ........................................................................................................................ 6

Ingredientes ..................................................................................................................... 7
Soda............................................................................................................................................ 7
Água ........................................................................................................................................... 8
Líquidos adicionais ..................................................................................................................... 8
Ácidos Graxos ............................................................................................................................. 9

Aditivos .......................................................................................................................... 11
Corantes de sabonete .............................................................................................................. 11
Aromas ..................................................................................................................................... 13

Receita Básica ................................................................................................................ 14

Processo Básico .............................................................................................................. 15

Receitas ......................................................................................................................... 19

Termos ........................................................................................................................... 24

2
INTRODUÇÃO

Essa apostila é sobre fazer sabonete a frio na sua casa. Processo a Frio/Cold
Process se refere ao fato de não precisar de uma fonte de calor no momento de
misturar os ingredientes, embora calor seja produzido durante o processo (soda
misturada a água pode alcançar uma temperatura acima de 90ºC).
E por que fazer sabonete natural em casa? Porque é um pequeno agrado que a
sua pele merece. Porque o sabonete de supermercado, além da maioria ser de
origem animal, não contém a glicerina que hidrata a pele. Porque é um produto
natural, de espuma biodegradável, sem conservantes ou antioxidantes
sintéticos que matam os peixes dos rios e entopem os poros da sua pele. Se tudo
isso não for motivo suficiente, experimente fazer apenas uma vez para sentir
quão divertido é usar a sua imaginação e criar lindos sabonetes.

Favor não compartilhar essa apostila com outras pessoas através de email ou
várias reimpressões. Se você tiver recebido sem comprar, por favor compre pelo
site ohmyoilbr.com.br; face ohmyoilbr; youtube ohmyoil! aromas e sabão;
instagram ohmyoilbr.

Vamos lá!

Fórmula básica de sabão:

Triglicerídeos (ácidos graxos/óleos) + hidróxido de sódio (soda) = sabão + glicerina

O sabão limpa a pele, enquanto a glicerina hidrata.

3
UTENSÍLIOS E EQUIPAMENTOS (Leia antes de inicar o processo básico!)

Você não precisa de um monte de equipamentos caros e específicos para fazer


sabão. Se bem que depois que você for picado pelo bichinho do sabão será difícil
resistir… Você poderá usar os utensílios de cozinha que tem em casa. Só não
misture os utensílios para comida com os para saboaria.

BALANÇA DIGITAL

A maioria dos ingredientes para a produção de sabão necessitam ser pesados


em uma balança. Recomendo uma balança digital. Melhor ainda se for de
tomada. Certifique-se que tenha o botão TARE para zerar as medidas dos
recipientes.

PARA MEXER

Utilize espátulas e colheres de silicone, plástico resistente ou aço inox. Evite


colheres de pau, pois podem rachar com o tempo e você não vai querer farpas
no seu sabonete. Para o sabonete emulsificar e atingir o traço será necessário
um mixer por 1 minuto ou aproximadamente 30 minutos mexendo a mão.

RECIPIENTES

Utilize potes de aço inox, de vidro resistente (de conserva), de plástico resistente
ao calor ou um balde.

RECIPIENTES PARA A LIXÍVIA


Nunca utilize recipientes de alumínio, pois podem criar gás hidrogênio e
intoxicar o ambiente. Eu recomendo aço inox ou plástico resistente ao calor.

4
MOLDES

Você poderá usar diversos materiais e formatos para despejar sua massa de
sabonete.

Molde de madeira – Você precisará forrar com papel manteiga para ser mais
fácil ao desenformar. Evite madeira tratada devido aos químicos poderem se
soltar em contato com a massa não saponificada. Uma gaveta de madeira pode
ser usada se forrada antes com o papel manteiga.

Cano de PVC – Faz um lindo sabonete redondo. Recomendo forrar com papel
manteiga para desenformar.

Lata de “pringles”, tetrapac de leite ou suco – Não precisa forrar se você for
rasgar ao desenformar, utilizando apenas uma vez.

Molde de silicone – Eu acho o melhor para utilizar. Não precisa forrar,


desenforma rápido e é fácil de lavar.
Caixa de sapatos – É necessário forrar com papel manteiga. Geralmente uso
apenas uma vez.

Outros – você poderá usar potes de plástico tais como potes de iogurte,
manteiga, tupperware, etc.

5
SEGURANÇA (Leia antes de inicar o processo básico!)

Sempre use óculos de proteção. Você só tem um par de olhos, portanto cuide-
os bem.
Use luvas resistentes (latex ou nitrilo).

Use manga longa, calças e sapatos fechados.


Misture a soda com água em um ambiente bem ventilado. Adicione a soda aos
pouquinhos na água. Não respire o vapor da soda. Use máscara com filtro de ar,
se possível.

A soda misturada com outros ingredientes pode chegar a temperaturas bem


mais altas que com a água.

Não deixe sua massa entrar em contato com alumínio, incluindo utensílios ou
formas. Isso estragará o sabonete e poderá produzir um gás hidrogênio
altamente inflamável.

Se você espirrar soda, lixívia ou massa de sabonete em qualquer parte do teu


corpo, lave com água corrente. Depois passe sabonete (curado) e enxague com
água novamente. Se for uma quantidade grande, retire suas roupas e vá para o
chuveiro por 20 minutos. Se a pele estiver vermelha após isso vá ao pronto
socorro. Se espirrar nos olhos, lave com água por 20 minutos e procure um
médico imediatamente. Algumas pessoas recomendam vinagre branco, mas eu
recomendo a água pura e simples para lavar a parte afetada. Prefiro o vinagre
APENAS para neutralizar a bancada ou o chão do local após terminar a produção
de sabonete.

Para limpar os utensílios espere um dia para a saponificação e lave


normalmente. Para limpar o mixer, faça o mixer funcionar dentro de um pote
com água para retirar o excesso de sabonete. Tire a parte de baixo e lave com
detergente e uma esponja só para sabonete.

6
INGREDIENTES

SODA
A fórmula do hidróxido de sódio, composto comercialmente conhecido como
soda cáustica, é NaOH.
O hidróxido de sódio é um sólido branco, cristalino, altamente tóxico e
corrosivo, com ponto de fusão igual a 318 ºC. Ele é bastante solúvel em água, e
essa dissolução é muito exotérmica, ou seja, libera energia na forma de calor.
Visto que reage lentamente com o vidro, a soda cáustica deve ser guardada em
frascos feitos de plástico. Deve-se tomar muito cuidado com a sua utilização,
pois como ela é corrosiva, pode destruir os tecidos vivos e causar queimaduras
graves.
A soda cáustica é essencial na produção de sabonete. Não existe sabonete sem
soda, seja ele em pó, em barra ou em escamas. No caso do sabonete líquido é
utilizado potassa cáustica, pois não endurece.

Todo o sabonete é feito por meio de uma reação de saponificação, que ocorre
quando se coloca um éster para reagir com uma base inorgânica forte, em meio
aquoso e sob aquecimento, produzindo um sal orgânico e um álcool. No caso da
fabricação do sabonete, o éster costuma ser, na verdade, um triglicerídeo
(triéster derivado do glicerol ou glicerina), que vem de um óleo ou gordura, e a
base é o hidróxido de sódio. O sal orgânico produzido é o sabonete, e o álcool é,
na verdade, um poliálcool, a glicerina.

Visto que não é encontrada na natureza, a soda cáustica precisa ser produzida
em laboratórios industriais. Isso é feito por meio da eletrólise do cloreto de
sódio (NaCl – sal de cozinha) em meio aquoso. Passa-se uma corrente elétrica
pela salmoura (solução formada por água e sal).

7
ÁGUA

A água utilizada no processo é para dissolver a soda. A água precisa ser


desmineralizada (isenta de minerais). Pode ser utilizada água deionizada ou
destilada. A água mineral e da torneira contêm microorganismos vivos que
propiciam a contaminação do sabonete.

Eventualmente a água irá evaporar durante a cura (secagem). O sabonete


continuará evaporando água enquanto estiver em contato com o ar.

Geralmente, vejo na internet receitas com o dobro da quantidade de soda. Por


exemplo, se a receita demanda 200 gramas de soda, pode-se utilizar 400 gramas
de água.

Você poderá utilizar 3x ou até 4x a quantidade de soda. Dependerá muito da


técnica que irá utilizar assim como dos óleos e manteigas.

Quanto mais óleos líquidos e água colocar, mais demorado será para
desenformar e curar o sabonete.

Nunca use a mesma quantidade de água para soda, pois a soda poderá não
dissolver. Melhor usar como garantia o mínimo de 0,5% a mais de água.

LÍQUIDOS ADICIONAIS

Você pode usar outros líquidos além da água para dissolver a soda. Por exemplo:
leite (animal ou vegano), creme de leite, iogurte, suco, aloe vera, chás e
infusões, purês de frutas ou vegetais, cerveja ou vinho.
Há 2 maneiras de usar:
• Repor totalmente a água por outro líquido.

Atenção: muitos líquidos podem conter açúcar e podem super aquecer a massa.
Às vezes congelar o líquido antes da utilização pode ajudar. Se o líquido conter
álcool, ferva para evaporar o álcool e depois congele.
Na hora de fazer a lixívia, vá jogando a soda aos poucos nos cubos de gelo.

8
• Repor parte da água por óleo.

Faça a lixívia com 1 parte de soda e 1.1 parte de água, ou seja, 100 gramas de
soda para 110 gramas de água. Antes de adicionar a lixívia aos óleos, coloque o
líquido alternativo nos óleos derretidos. Esse é o melhor método para utilizar
leite. Por exemplo: Se a lixívia tiver 40 gramas de soda e 44 gramas de água,
acrescentar 40 gramas de leite aos óleos derretidos.

Com sucos é melhor começar com ¼ suco para ¾ água. A validade para sabonete
com sucos e purês é de 1 ano.

Para álcool que não seja vinho ou cerveja (p.ex.: tequila, uísque, vodka, licor)
utilizar apenas como aditivos e não substitutos da água.

ÁCIDOS GRAXOS

O sabonete é feito de óleos e manteigas. Os quais possuem uma variedade de


ácidos graxos.

Segue algumas das principais características dos ácidos graxos mais comuns no
sabonete:
Ácido Láurico e Mirístico

Óleos com alto teor de ácidos láuricos e mirísticos criam um sabonete com uma
durabilidade alta (vida longa de prateleira) e espuma abundante.

Exemplos de óleos ricos em ácido láurico e mirístico: óleo de coco, óleo de palma
e óleo de babaçu.

Ácido Palmítico
Óleos ricos em ácido palmítico criam um sabonete com vida longa de prateleira
e uma espuma cremosa. Ajuda o sabonete a ficar firme e durar mais no banho.
Exemplos de óleos ricos em ácido palmítico: óleo de palma, oléo palmiste, óleo
de abacate, óleo de neem e óleo de farelo de arroz.

9
Ácido Esteárico

Óleos ricos em ácido esteárico criam uma vida média de prateleira, mas pouca
espuma. Ajudam a durar no banho e são gentis com a pele.

Exemplos de óleos ricos em ácido esteárico: manteiga de cacau, manteiga de


karité, manteiga de manga.
Ácido Ricinoleico

O único óleo utilizado que contém em torno de 90% de ácido ricinoleico é o de


mamona (óleo de rícino).

Combinado com outros óleos cria-se um sabonete que se dissolve mais


facilmente e com mais espuma.

Ácido Oléico
A maioria dos óleos utilizados para fazer sabonete contém ácido oléico. Cria-se
um sabonete de média a longa vida de prateleira. Tende-se a dissolver rápido
no banho.

Exemplos de óleos ricos em ácido oléico: óleo de abacate, azeite de oliva, óleo
de farelo de arroz, óleo de canola, óleo de amêndoas doces, óleo de jojoba, óleo
de damasco, manteiga de karité, manteiga de cacau, manteiga de manga.
Ácido Linoleico e Ácido Linolênico
Óleos ricos em ácidos linoleico e linolênico possuem uma duração curta de
prateleira e deve ser usado em pequenas porcentagens na receita ou seu
sabonete poderá rancificar. Eles dissolvem rápido no banho e dão uma sensação
de seda no toque do sabonete.

Exemplos de óleos ricos em ácidos linoleico e linolênico: óleo de soja, óleo de


girassol, óleo de canola, óleo de semente de algodão, óleo de semente de uva.

* Atenção para os alérgicos a castanhas - evite os óleos de amêndoas doce,


óleo de macadâmia, óleo de amendoim, óleo de avelã e óleo de nozes.

10
ADITIVOS

CORANTES DE SABONETE
Cada receita resulta em uma nuance de cor diferente. Uma receita com mais
azeite de oliva tem a massa mais amarela ou esverdeada. Uma receita com mais
palmiste e manteiga de karité resulta em um sabonete mais branco. Considere
isso na hora de adicionar seus corantes.

Se não quiser o tom amarelado da vit. E ou o esverdeado do oleoresina de


alecrim e não se oponha ao conservante BHT, utilize 0,5% para cada quilo de
sabonete.

Para misturar pigmentos ao sabonete - pré misture num óleo a proporção 1


parte de pigmento para 3 partes de óleo. Você poderá guardar essa mistura até
1 mês na geladeira.
Pigmentos Minerais: Óxidos e Ultramarines
Óxidos e ultramarines são os corantes mais fáceis de usar no Cold Process. Eles
tem PH estável e não costumam descolorir ou mudar a cor. Hoje em dia tanto
os óxidos como os ultramarines são produzidos em laboratório para assegurar
pureza e baixo nível de metais pesados.
Mica
Mica é o que dá brilho aos cosméticos e tintas. Funciona melhor em sabonete
glicerinado MP (melt and pour) e glicerinado transparente, mas pode ser
utilizado em Cold Process.
A mica pode ser natural ou sintética. Se o INCI da mica estiver constando apenas
mica é naturalmente retirada da terra. Se o INCI conter a palavra sintética ou for
colorida com óxidos, DT, ultramarines, pigmentos é produzida em laboratório.

Pigmentos Cosméticos
Além da mica e dos pigmentos minerais, há alguns pigmentos vendidos que
contém além dessas substâncias, uma mistura de corantes e copolímeros.
Geralmente está dentro dos pigmentos neons e das cores mais fortes. Verifique
o INCI do pigmento para saber do que é feito. Por exemplo: hidróxido de
alumínio, copolímero, poliéster, ultramarine, cores CI12345, etc

11
O copolímero faz 3 coisas: Faz o pigmento ser resistente a solvente, podendo
ser usado em esmalte de unha. Faz o pigmento ser resistente ao calor, não
afetando a cor durante a fase gel. Faz o pigmento não migrar com o alto PH do
sabonete Cold Process
Corantes Líquidos

Podem ser utilizados em sabonete Cold Process. Geralmente os corantes


líquidos próprios para utilizar na fabricação de sabonete são cores sintéticas
misturadas a água e um preservativo.
Argilas Cosméticas

Cada tipo de argila apresenta uma composição de minerais diferentes e é essa


composição de inúmeros componentes que confere às argilas diversas
colorações.
Infusão de Ervas
Caso prefira colorir o sabonete naturalmente com ervas, mas não quer adicionar
nenhum pó que possa arranhar a pele, você pode fazer uma infusão.

Há 2 maneiras principais para fazer uma infusão:

• Infusão a frio – adicione ervas ou especiarias a um óleo líquido (p. ex:


oliva, abacate, arroz) num pote de vidro com tampa e deixe de 2 a 6
semanas. Nunca use ervas frescas, pois contém água e pode gerar fungos
e bactérias na infusão.

• Infusão a quente – adicione ervas ou especiarias a um óleo líquido num


pote de vidro com tampa e aqueça em banho maria. Algumas ervas são
rápidas para fazer e podem ser usadas no mesmo dia como por exemplo
o turmérico. Se for usar uma crock pot aqueça a infusão por 2 a 6 horas.
Você pode usar ervas frescas na infusão a quente caso fizer o sabonete no
mesmo dia.

Mesmo colocando vitamina E e oleoresina de alecrim na infusão guarde por no


máximo 6 meses na geladeira. Esses antioxidantes vão proteger contra a
rancificação dos óleos, mas não irão prevenir contra fungos e bactérias.

12
AROMAS

Essências são fragrâncias sintéticas produzidas em laboratório. Geralmente são


feitas com uma mistura de componentes sintéticos e óleos essenciais.
Óleos Essenciais são substâncias extraídas de plantas por meio de destilação,
prensagem, enfloragem, CO2 ou hidrofluorcarbonados.
Essência de baunilha ou qualquer essência que contenha baunilha pode
escurecer o sabonete. Por exemplo: um sabonete verde vivo pode se
transformar num verde musgo. Há alguns estabilizadores de cor para o
composto baunilha, mas na maioria das marcas a cor só segura por alguns
meses.

Alguns OEs podem mudar a cor do seu sabonete. Por exemplo: o OE de patchouli
pode escurecer um pouco o sabonete e o OE de laranja pode transformar a
sabonete azul em verde.
OEs que aceleram o traço - cravo, gerânio, pimenta bay, gengibre, tomilho,
orégano, canela, lavanda, jasmim.

OEs que não aceleram o traço - petitgrain, capim limão, patchouli, cedro, vetiver,
junípero, alecrim, ylang ylang, anis, tea tree, laranja.

Essências florais ou de especiarias (p. ex. cravo e canela) podem acelerar o traço
ou super aquecer. Misture a espátula quando for usar.
Use apenas essências que possam ser utilizadas em sabonete cold process. Não
utilize essências que sejam para artesanato de velas ou misturadas com
dipropilenoglicol.

13
AGORA VAMOS FAZER SABÃO!

RECEITA BÁSICA

Essa é uma receita básica para quem tem uma pele saudável. Uso essa receita
nos meus sabonetes e na minha aula. Há outras receitas ao final; da apostila,
caso queira testar antes de criar a sua.

Ingredientes

Azeite de Oliva 220gramas


Óleo de Palma 220gramas
Óleo de Palmiste 220gramas
Óleo de Mamona 40gramas
Óleo de Abacate 40gramas
Água Destilada ou Deionizada 210gramas
Soda 105gramas
Óleo Essencial de Lavandim 25gramas
Vitamina E 20gramas
Oleoresina de Alecrim 2gramas

TOTAL ÓLEOS 740gramas


TOTAL LÍQUIDO 1102gramas

14
PROCESSO BÁSICO

PASSO 1 – PESE A SODA E A ÁGUA EM 2 POTES SEPARADOS


Coloque seus óculos e luvas antes de lidar com a soda.
Coloque seu pote de água vazio na balança e aperte TARE. Isso irá subtrair o
peso do pote e a balança lerá zero 0.
Pese a água.

Remova o pote de água e coloque o pote vazio da soda na balança. Novamente


zere a balança (TARE).

Pese a soda.

Tampe a soda que não irá usar imediatamente. Nunca deixe a soda descoberta,
pois poderá absorver a umidade do ar.

PASSO 2 – DESPEJE A SODA DENTRO DO POTE DE ÁGUA ENQUANTO MEXE


É muito importante que você coloque a soda sobre a água e não ao contrário.
Pense na imagem de flocos de neve num lago.
Se você colocar a água sobre a soda, uma crosta irá se formar segurando vapores
embaixo e a mistura poderá explodir.

Nunca use um container de vidro para misturar a lixívia (soda+água). Como a


temperatura aumenta muito rápido, poderá trincar o vidro e mais tarde quebrá-
lo.
Para mexer utilize uma colher de inox ou uma espátula de silicone.

Misture até ficar translúcido e após 5 minutos mexa novamente para ter certeza
que a soda dissolveu completamente.

Misture a lixívia em um ambiente bem ventilado. No início da mistura, será


produzido um gás. Por isso fique afastada o máximo que conseguir neste
momento.

15
A lixívia pode alcançar uma temperatura acima de 900C. Cuidado. Deixe a lixívia
de lado para diminuir a temperatura a aproximadamente 450C para fazer
sabonete.

PASSO 3 – PESE OS ÓLEOS SÓLIDOS/MANTEIGAS E DERRETA

Óleos sólidos são os óleos que ficam duros a temperatura ambiente, tais como
óleo de coco, de palma, de palmiste e manteigas de cacau e karité.

Coloque o pote vazio na balança e aperte TARE para zerar a balança. Pese o
óleo/manteiga sólido. Aperte TARE e pese outro óleo/manteiga sólido. Repita
isso para cada óleo sólido.

Se você está seguindo a receita acima, você pesará o óleo de palma e o de


palmiste.
A seguir será necessário derretê-los. Você pode usar o microondas num pote de
plástico ou banho maria numa panela de inox no fogão. Espere até o completo
derretimento e nem um minuto a mais.

PASSO 4 – PESE OS ÓLEOS LÍQUIDOS

Você poderá pesar os óleos líquidos direto no pote dos óleos sólidos derretidos
ou pesá-los separados para depois misturar. Se você for iniciante, recomendo
medir os óleos líquidos em potes separados.

Se está seguindo a receita, pese o azeite de oliva, o óleo de mamona e o óleo de


abacate.

PASSO 5 – ADICIONE O ÓLEO ESSENCIAL AOS ÓLEOS DERRETIDOS


Nessa receita, você adicionará o óleo de lavanda.

Utilize um pote de vidro para as fragrâncias. Nunca meça óleo essencial ou


essência em pote plástico, pois poderá derreter o pote e vazar todo o líquido.

16
PASSO 6 – ADICIONE AS CORES E OS ADITIVOS

Se você está fazendo um sabonete colorido, é hora de adicioná-lo. Caso tenha


outros aditivos como por exemplo argila, poderá adicionar neste momento.

PASSO 7 – HORA DO MIXER


Ponha novamente os óculos e as luvas que você tirou para medir os óleos. Os
óleos e a lixívia deverão estar entre 320C e 450C. Se a lixívia estiver mais fria não
será problema. Só não pode estar muito quente ou endurecerá rapidamente o
sabonete. Despeje lentamente a lixívia aos óleos derretidos.
Ponha o mixer dentro do pote até o fundo e ligue por 10 segundos.

Desligue o mixer.
Mantenha o mixer dentro do pote.
Mexa com o mixer desligado por 10 segundos
Repita a operação. 10 segundos ligados, 10 segundos desligados até atingir o
traço. (vide Termos da pág 24). No meu canal do Youtube Oh My Oil! Aromas e
Sabão há vários vídeos mostrando a hora que a massa chega ao traço leve,
médio e forte.

PASSO 8 – DESPEJE A MASSA DE SABÃO DENTRO DO MOLDE


Quando for colocar o sabão dentro do molde, certifique-se que tirou todo o
sabão com a espátula. Deixe ao lado um pote de iogurte ou forma pequena caso
sobre um pouco.

Nunca jogue essa massa direto pelo ralo. Lave os utensílios com detergente
desengordurante após retirar o excesso com papel toalha. Ou no dia seguinte
quando a massa tiver saponificado.

17
PASSO 9 – DEIXE DESCANSAR POR 24 HORAS

Um dia é o tempo médio para que ocorra a completa saponificação do sabonete.


Dependendo dos óleos pode ser um pouco menos ou um pouco mais.

PASSO 10 – DESENFORME E CORTE


Você saberá quando desenformar ao ver a barra dura e uniforme. Você poderá
cortar o sabão em barras ou em pedaços utilizando uma faca, utensílios de
confeitaria ou utensílios específicos para sabonete.

PASSO 11 – DEIXE CURAR POR 4 A 6 SEMANAS

Sabonete feito pelo processo a frio necessita de 4 a 6 semanas para que a água
evapore e a barra se torne firme e dure mais no banho. O melhor local é um
ambiente arejado e seco.
Alinhe os sabonetes de forma que as barras não encostem uma na outra e o ar
possa circular por elas.

Evite deixar secar em cima de utensílios ou rack de alumínio. Às vezes, o


sabonete demora mais de 24 horas para saponificar toda a soda.

PARABÉNS! SEU SABONETE ESTÁ PRONTO PARA USAR!

18
RECEITAS

Receita 1 – óleo de coco


Azeite de Oliva 360gramas
Óleo de Coco 270gramas

Manteiga de manga 126gramas


Óleo de Abacate extra virgem 144gramas
Água Destilada ou Deionizada 256gramas

Soda 128gramas
Óleo Essencial 45gramas
Vitamina E 2 0gramas
Oleoresina de Alecrim 3gramas

TOTAL ÓLEOS 900gramas


TOTAL LÍQUIDO 1352gramas

Notas
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________

19
Receita 2 – óleo de girassol

Óleo de Girassol 280gramas


Óleo de Palma 280gramas
Óleo de Palmiste 140gramas

Óleo de Abacate 35gramas


Água Destilada ou Deionizada 204gramas
Soda 102gramas

Essência 35gramas
Vitamina E 10gramas
Oleoresina de Alecrim 2gramas

TOTAL ÓLEOS 735gramas


TOTAL LÍQUIDO 1088gramas

Notas
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________

20
Receita 3 - manteiga de karité

Azeite de Oliva 300gramas


Óleo de Palma 300gramas
Óleo de Palmiste 300gramas

Óleo de Mamona 50gramas


Manteiga de karité 50gramas
Água Destilada ou Deionizada 284gramas

Soda 142gramas
Essência 44gramas
Vitamina E 20gramas
Oleoresina de Alecrim 4gramas

TOTAL ÓLEOS 1000gramas


TOTAL LÍQUIDO 1494gramas

Notas
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________

21
Receita 4 Utilizo para fazer Cupcake

Azeite de Oliva 425gramas


Óleo de Palma 435gramas
Óleo de Palmiste 525gramas

Óleo de girassol 325gramas


Óleo de Mamona 207gramas
Óleo de Abacate 35gramas

Água Destilada ou Deionizada 400gramas


Soda 237gramas
Óleo Essencial de Lavandim 35gramas
Vitamina E 20gramas
Oleoresina de Alecrim 5gramas

TOTAL ÓLEOS 1952gramas


TOTAL LÍQUIDO 2649gramas

Notas

________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________

22
Receita 5 Utilizo para peles sensíveis

Azeite de Oliva 525gramas


Óleo de Palma 375gramas
Óleo de Palmiste 375gramas

Óleo de Mamona 75gramas


Manteiga de Cacau 75gramas
Manteiga de Karité 75gramas

Água Destilada ou Deionizada 418gramas


Soda 209gramas
Essência 35gramas
Vitamina E 20gramas
Oleoresina de Alecrim 5gramas

TOTAL ÓLEOS 1500gramas


TOTAL LÍQUIDO 2187gramas

Notas
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________

23
TERMOS

Aceleração – é a velocidade que a mistura (óleo e lixívia) chega ao traço.


Argila – são minerais em uma rocha com tamanho inferior a 2 micra de diâmetro
associados a óxidos que lhe conferem diversas tonalidades e propriedades.
Corante – é o pigmento natural ou artificial que possui cor e a transmite para
outra.
Craquelê – são ranhuras na camada de uma pintura com tinta a óleo, verniz ou
esmalte.

Cura, tempo de – é o tempo que você deixa o sabonete para secar. O tempo,
normalmente, é de 4 semanas para o Método Cold Process (Processo a Frio).

Dióxido de Titânio (DT) – é o óxido natural do titânio. Corante branco utilizado


em cosméticos, tintas, alimentos, protetor solar, pasta de dente, etc.
Emulsão – é o ponto em que o óleo e a lixívia se misturaram a ponto de não se
separar. Você não precisa ter um traço visível para uma emulsão estável.

Emulsificante – é algo que permite ou cria condições para o óleo e a água se


misturarem. Sabonete é um emulsificante.
Fase gel – é a fase de saponificação quando o sabonete esquenta e fica
translúcido.

Fragrância ou Aroma – Podem ser naturais ou sintéticas.


Fragrâncias sintéticas (FS) – também chamadas de essências. São utilizadas para
aromatizar o sabonete.
Hanger swirl – é a técnica feita com um cabide.
In the Pot – é a técnica de fazer efeito marmorizado.

INCI – é uma nomenclatura internacional de ingredientes cosméticos, criado


com a finalidade de padronizar os ingredientes na rotulagem de produtos
cosméticos.

24
Lactato de sódio – é um sal líquido derivado naturalmente da fermentação de
açúcares encontrado no milho e na beterraba. Utilizado para reduzir o tempo de
desenformar.

Lixívia – é a mistura líquida de soda cáustica (NaOH hidróxido de sódio) e água


que se usa para fazer sabonete em barra. OBS.: Para fazer sabonete líquido é
usado potassa cáustica (hidróxido de potássio).

Mica - é um grupo de diversos minerais proximamente relacionados do grupo


dos filossilicatos. Todos são cristais monocíclicos com efeito de brilho.

Óleos essenciais (OEs) – é a maneira natural de aromatizar o sabonete. Os óleos


podem ser extraídos das plantas através de destilação, prensagem, enfloragem,
CO2 ou hidrofluorcarbonados.
Sabão – é o resultado de um processo químico que ocorre quando se mistura
gordura (animal ou vegetal = ácidos graxos) e uma base alcalina (lixívia = água +
soda)
Sabonete – é um tipo de sabão com uma formulação mais suave, acrescida de
aditivos emolientes e amaciantes, melhor apropriado para a higiene da pele.
Para efeito prático, chamarei nessa apostila sabão e sabonete da mesma coisa.
Em inglês sabão ou sabonete se chama soap.

Saponificação – é a reação química que se dá entre os óleos e a lixívia


produzindo sabonete.

Soda Ash – é a camada branca de carbonato que se forma no topo do sabonete


quando exposto ao ar após ser despejado no molde. É um problema apenas
estético. Inofensivo para a pele.

Superfat (sobre engorduramento) – é a quantidade de óleo ou manteiga além


do necessário para a saponificação, deixando a barra de sabonete mais cremosa
e a pele mais úmida e nutrida.
Swirling – é a técnica de fazer desenho de rodamoinho no sabonete.
Traço (trace) – é quando o sabonete já emulsificou e está grosso o suficiente
para deixar uma marca na superfície do sabonete.

25
Traço leve – é quando a lixívia e os óleos estão completamente misturados.
Textura similar a um milk shake.
Traço médio – ideal para colocar aditivos que fiquem suspensos na massa tais
como sementes. Textura de bolo.
Traço forte – ideal para segurar a decoração (embeds). Textura de pudim.

*Calculadora de sabonete é um app que calcula a quantidade de soda e água


que você precisa para determinada quantidade de óleos e manteigas. Existem
várias na internet. Eu uso a lyecalc.com. Em português há a
formuladesabaoartesanal.com.br
**Sempre passe a nova receita por uma calculadora de sabão! Nunca converta
a soda pelos valores aproximados. A calculadora lhe dirá a quantidade.

Importante! – Não faça sabonete se estiver com pressa ou de mau humor. E


acima de tudo, divirta-se!

26
Referências
AARON, Amanda. E-book Soapmaking Tips, Trocks & Troubleshooting.

BACCHINI, Beth. Apostila De Técnicas Especiais Na Saponificação A Frio.


BACCHINI, Beth. Apostila Princípios Básicos da Saboaria Natural.

FAIOLA, Anne-Marie. Pure soapmaking: how to create nourishing, natural skin


care soaps. Storey Publishing. 2016.
GAIL, Amanda. E-book How to Make Cold Process Soap.

27