Você está na página 1de 2

Ilustríssimo Senhor Doutor Presidente da JARI da Comarca de Ribeirão

Preto, Estado de São Paulo.

AIT n. A26164277

MARIANGELA PINHONI, residente e


domiciliada nesta cidade de Ribeirão Preto, à Rua Afonso Schimidt n.
695, bloco 5, apto. 44, Parque Bandeirantes, telefone: 625.6555, vem,
respeitosamente, à presença de Vossa Senhoria, apresentar
RECURSO contra a Notificação por Infração à Legislação de Trânsito,
com fundamento no Código de Trânsito Brasileiro e nas normas do
CONTRAN, pelos seguintes fatos e fundamentos abaixo expostos:

1) - A recorrente no dia 12 de julho de 2002,


quando conduzia seu veículo marca VW, modelo Gol, cor branca, placa
CGZ 7897, foi multada e, posteriormente notificada, através do AIT n.
A26164277, por suposta infringência prevista no artigo 208, do Código
de Trânsito Brasileiro, que prevê a anotação de 7 (sete) pontos em seu
prontuário.

2) - Estabelece o artigo 208, do Código de


Trânsito Brasileiro:

"Avançar o sinal vermelho do semáforo


ou o de parada obrigatória:"

3) - O que realmente ocorreu, foi uma pequena


confusão por parte da autoridade de trânsito, pois naquele momento
em que a recorrente transpunha o semáforo, um caminhão ficou
parado, tendo em vista o espaço reduzido pelos carros parados,
deixando a recorrente no meio do cruzamento, sem outra alternativa,
senão, aguardar a movimentação do caminhão, para depois mover-se.
Tal movimentação do caminhão levaram
alguns segundos, onde o semáforo acusou a luz vermelha, e aí, a
autoridade de trânsito resolveu autuá-la.

4) - Portanto, a recorrente jamais poderia ter


sido autuada, pois o texto legal é claríssimo, quando utiliza o verbo
"avançar", a recorrente não avançou semáforo na luz vermelha, ela
utilizou-se da luz verde para avançar, o que ocorreu foi um acaso, que
acontece todos os dias em nossas avenidas, tal medida, foi tomada em
total divórcio com o ordenamento jurídico específico.
página 2

Pelo exposto, requer a recorrente a anulação


da notificação expedida, determinando-se, consequentemente, o
imediato cancelamento do AIT n. A26164277, processando-se nos
termos dos artigos 285 a 290 do Código de Trânsito Brasileiro.

Nestes termos,
Pede deferimento.

Ribeirão Preto, 9 de agosto de 2002.

Mariangela Pinhoni