Você está na página 1de 10

ARTE E EDUCAÇÃO

Seja bem-vindo
Os professores responsáveis pela organização e seleção dos conteúdos desta disciplina são
profissionais reconhecidos por seu mérito na área específica desse conhecimento e responsáveis
pela seleção de fontes de pesquisas relevantes sobre os temas que formam as trilhas de
aprendizagem, que norteará você na experiência de uma leitura guiada para sua aprendizagem.

A boa notícia é que seguindo este roteiro de estudos, você encontra a informação necessária para
que possa aprender os conteúdos e conseguir sucesso nessa disciplina.

Não esqueça! O estudo guiado exige a autorresponsabilidade do estudante pelo seu percurso de
aprendizagem, mas você será acompanhado, permanentemente por professores e tutores para
colaborar no seu percurso de aprendizagem.

Apresentação da Disciplina

UNIDADE I: A HISTÓRIA DA ARTE NO BRASIL

MOURA, A. A.; MARTINS, A. P.; FELIX, N. M. Arte e Educação. 1. ed. Sobral-CE: Aiamis, 2017. cap. 1,
p. 15-36.

Neste tópico, propõe-se o estudo do documento recomendado pelo professor. É essencial, iniciar a
leitura considerando o resumo, onde estão as principais ideias propostas.

Sabe-se que a arte é uma manifestação humana de ordem comunicativa muito antiga, ao qual possui
um caráter estético e está intimamente relacionada com as sensações e emoções. É também uma
forma de o ser humano expressar seus sentimentos, sua história e sua cultura através de alguns
valores estéticos, como: beleza, harmonia e equilíbrio. A arte pode ser representada de várias
formas, em especial pela música, na cultura, na pintura, na dança, no cinema, dentre muitos outros.

Um dos períodos mais fascinantes da história humana é a pré-história, período esse que não foi
registrado por documentos escritos, pois é exatamente a época anterior à escrita. A história da arte
é muito complexa, pois acompanha todo desenvolvimento do ser humano, desde a pré-história até
os nossos dias atuais, assim alguns historiadores entendem-na como a narrativa da humanidade,
revelando o processo de compreensão humana.

A arte das cavernas foi um grande avanço para o homem, pois ela foi uma das primeiras formas de
comunicação e “escrita”. A arte rupestre é um termo que designa as manifestações culturais e
artísticas do povo pré-histórico realizadas sobre superfícies rochosas, seja em cavernas ou em rochas
ao ar livre.

Na antiguidade a música aparece como definição de educação, um artificio de busca de incremento


para tranquilizar as pessoas, e por ser uma declaração independente como linguagem, era vista
como uma seriedade superior às outras artes.

É no período paleolítico que verificamos sociedades nômades, grupos cuja sobrevivência dependia
intimamente da natureza, pois as atividades tinham como base a caça, a pesca e a coleta de raízes e
frutos. A dependência com relação à natureza fazia dos nômades grupos que não se fixavam a terra,
eles estavam sempre se locomovendo em busca de um melhor ambiente, onde a sobreviv ência fosse
menos complicada. E foi no paleolítico que o homem fez talvez sua mais genial descoberta: o fogo.

O Renascimento não só revolucionou o campo das artes e da ciência, como também o mundo.
Leonardo da Vinci foi um polímata, ou seja, uma pessoa cujo conhecimento não está restrito a uma
única área, contribuiu para o desenvolvimento das artes e das ciências e acreditava que a sabedoria
era obra da observação do mundo verdadeiro e experiências.

A escola de artes plástica situada na Alemanha a Bauhaus e fundada em 1919, foi uma experiência
pedagógica que abrangeu domínios tão diferentes, como o artesanato, o designer, as várias artes, a
arquitetura e o urbanismo, e que transbordou do quadro institucional de uma escola para se tornar
um movimento cultural e artístico que veio a irradiar internacionalmente. A grande importância de
Bauhaus reside no fato de ela ter organizado dentro de uma metodologia democrática e
participativa, implicações profundamente renovadoras a vários níveis sociais, que ainda hoje se
encontram longe de se terem esgotados.

Ao falarmos em educação, devemos ter consciência que o ensino é um direito de todos, além disso a
aprendizagem da disciplina de Artes é obrigatória no Brasil regulamentada pela Lei de Diretrizes e
Bases de Educação Nacional (LDBN), tanto no ensino fundamental, quanto no ensino médio.

Documento Completo: UNIDADES I, II e III


<iframe
src="https://onedrive.live.com/embed?cid=45330FDE958FC1B0&resid=45330FDE958FC1B0%21526
&authkey=AEzQ2om4AZ9Ys_s&em=2" width="476" height="288" frameborder="0"
scrolling="no"></iframe>

Guia de Estudo: UNIDADE I


1. De acordo com o texto, a proposta de ensino de Bauhaus era dividida em duas etapas. Discorra
sobre a importância de cada uma para a História da Arte no Brasil..

2. Para os autores, é importante entender os aspectos legais da arte na LDB enquanto disciplina no
currículo escolar. Explique.
3. Conforme o texto, a partir da década de 1950, ocorreu algumas mudanças significativas no campo
da produção artística ocidental, questionando séculos de tradição e foi somente em 1960 que essas
mudanças ocorreram com mais intensidade. Explique quais essas mudanças e sua importância para
a arte contemporânea

Interagindo
Faça uma autoavaliação registrando suas respostas no Bloco de Notas, partilhe suas ideias no Fórum
de Discussão, avalie o(s) documento(s) sugerido(s) e, por fim, contribua com um documento sobre a
temática estudada.

1 - Bloco de Notas

2 - Partilhando Ideias

3 - Avaliar o documento sugerido


4 - Contribua com um documento

UNIDADE II: DESENVOLVENDO ARTE E EDUCAÇÃO

MOURA, A. A.; MARTINS, A. P.; FELIX, N. M. Arte e Educação. 1. ed. Sobral-CE: Aiamis, 2017. cap. 2,
p. 39-61.

Neste tópico, propõe-se o estudo do documento recomendado pelo professor. É essencial, iniciar a
leitura considerando o resumo, onde estão as principais ideias propostas.

A artes tem sido uma matéria obrigatória em escolas primárias e secundárias no Brasil já há alguns
anos. O professor de artes deve ser conhecedor das vertentes dela, mas não necessariamente ser
um artista, podendo assim contribuir de forma positiva na atuação do educador. A arte tem um
papel fundamental para o desenvolvimento do ser humano, ela faz bem não só para a saúde como
também para a mente. Segundo os parâmetros curriculares nacionais do ministério da educação,
nos anos iniciais no ensino fundamental, a primeira arte envolve fazer trabalhos artísticos, apreciar e
refletir sobre eles, assim o aluno ampliaria a acessibilidade, a percepção, a reflexão e claro a sua
imaginação.

As artes tem uma série de conteúdos a serem programados e desenvolvidos tão sério quanto
qualquer outra disciplina do nosso currículo, e para que isso aconteça é preciso ser planejado,
avaliado e organizado com muita competência por parte dos professores, e se de alguma forma a
arte perder um pouco esse significado, talvez seja porque os próprios professores não reconheçam a
amplitude que ela tem e as diversas maneiras de poder transformar, educar e de formar os alunos. A
arte possibilita aos estudantes na sala de aula novas experiências, novas vivências, novas formas de
pensar, de ver o mundo e de se tornar critico e observador.

O pouco espaço da arte nas escolas faz com que ainda haja o desconhecimento e preconceito por
parte de alguns grupos, além da baixa disponibilidade para as camadas mais pobres da população.
Logo, é importante pensar que dá para mudar esse cenário e promover mudanças que ajudem as
novas gerações. O ensino da arte na educação infantil e em qualquer idade torna-se primordial e
nosso país deve caminhar ainda mais nesse campo.

Professores e educadores em geral podem aprender bastante e também ajudar a fortalecer a arte na
escola por meio da qualificação e força de vontade em sempre fazer a diferença. Sendo que o papel
desse profissional é mais do que transmitir informação, e sim ensinar e motivar seus alunos a se
formarem como ótimos cidadãos, e assim sendo um instrumento de mudança social.

O uso da dança como prática pedagógica não só favorece a criatividade, como também contribui no
processo de construção do conhecimento. A dança enquanto um processo educacional, não se
resume simplesmente em aquisição de habilidades, mas sim, poderá contribuir para o
aprimoramento das conquistas básicas.

O professor de artes no século XXI, deve trabalhar precisamente com a apropriação dos
conhecimentos através dos conteúdos estruturais, para que assim os alunos tenham possibilidades
de compreensão e possam usufruir dos saberes artísticos. É necessário também que saiba construir
um planejamento com abordagens integradas e deve saber identificar quais são os conteúdos
relevantes para desenvolver a alfabetização estética dos seus alunos.

Como todas as outras disciplinas, a avaliação em arte é importante e deve ocorrer com o progresso
do aluno, através do desempenho, participação, do produto artístico realizado, seu crescimento e
aprendizagem, e dentre muitas outras formas. Uma avaliação consistente e fundamentada permite
ao aluno posicionar-se em relação aos trabalhos artísticos estudados e produzidos.

O professor é o responsável por direcionar a avaliação a fim de dar valor ao que o aluno aprendeu
ou como diagnóstico para planejar sua prática.

A arte nada mais é que uma representação das culturas existentes no meio em que vivemos, sendo
assim não existe uma única arte, como não existe uma única cultura.

Guia de Estudo: UNIDADE II


1. Para os autores, conhecer as habilidades artísticas do professor de artes possibilita ao estudante
novas formas de pensar sobre o mundo, de se tornar crítico e observador. Com base no texto,
explique o porquê..

2. De acordo com o texto, é importante que os alunos identifiquem os fundamentos das quatro
linguagens artísticas: dança, teatro, música e artes visuais. Discorra sobre a importância de cada uma
para o desenvolvimento da arte na educação.

Interagindo
Faça uma autoavaliação registrando suas respostas no Bloco de Notas, partilhe suas ideias no Fórum
de Discussão, avalie o(s) documento(s) sugerido(s) e, por fim, contribua com um documento sobre a
temática estudada.
5 - Bloco de Notas

6 - Partilhando Ideias

7 - Avaliar o documento sugerido


8 - Contribua com um documento

UNIDADE III: OFICINAS E VIVÊNCIAS

MOURA, A. A.; MARTINS, A. P.; FELIX, N. M. Arte e Educação. 1. ed. Sobral-CE: Aiamis, 2017. cap. 3,
p. 63-108. Neste tópico, propõe-se o estudo do documento recomendado pelo professor. É
essencial, iniciar a leitura considerando o resumo, onde estão as principais ideias propostas. Nesta
unidade abordaremos um tema bastante comentado nas escolas de todo país que é sobre a
necessidade da inclusão da arte nas escolas de forma mais efetiva.

Os professores têm usado a arte como instrumentos para encantar os estudantes e seduzir ao um
mundo de prazer e criatividade, motivando assim a sua permanência no ambiente escolar. A arte
deve ter seu lugar reservado dentro dos eixos de discussão, em especial nas oficinas ofertadas aos
participantes que devem mesclar o teórico e o prático, em uma perspectiva de fornecer aos
participantes as informações adequadas sobre a importância e os ganhos permitidos pela relação
entre a arte e educação, além da vivência com materiais e situações que fomentam estes ganhos.

Uma das formas de tornar a comunicação de crianças e jovens eficaz é a expressão através da arte,
com ela falamos tanto das modalidades artísticas mais estruturadas, como também do teatro,
dança, música, poesia e da utilização de técnicas artísticas que é a colagem, pintura, artesanato,
cartazes, grafites, enfim, os jovens não precisam necessariamente dominar as técnicas artísticas,
pois nem todos possuem este interesse, por isso a existência de tais técnicas e modalidade para que
possam auxiliá-los em futuras ações.

A arte surge para a criança, como uma manifestação natural no universo, afinal não há um método a
ser seguido, tampouco hierarquia, assim há apenas a vontade e o impulso de expressar percepções
ainda em construção.

Na infância a arte também facilita o reconhecimento que a criança tem de si em relação aos demais,
além da capacidade de comunicar sentimentos, ela serve como um verdadeiro trampolim para o
desenvolvimento da criatividade. Quaisquer que seja sua natureza, as iniciativas artísticas tem um
papel importante no desenvolvimento intelectual infantil. Isso porque as expressões artísticas tem
relação com imaginação, capacidade de enxergar o mundo, além do óbvio, de pensar fora da caixa e
elaborar alternativas para problemas.

Cada rabisco infantil é uma história, possui um contexto, é a demonstração de que o ser humano é
predisposto a criar desde jovem, com instrumentos que estiverem à disposição. Toda vez que uma
criança rabiscar em um papel, ou até mesmo nas paredes de casa, tenha em mente que ele está
exercitando habilidades que facilitarão sua aprendizagem formal mais tarde. E muito além dos
rabiscos e desenhos, brincar com quebra-cabeça, ou bloquinhos de montar, modelar e criar
estruturas com barro são atividades que estão relacionadas ao pensamento e a adoção de uma
postura crítica em relação a realidade.
A dança também é um instrumento poderoso na arte, o ato de dançar permite a criança ter ideias e
elaborar conceitos a respeito dos movimentos do corpo, de seus limites e de suas possibilidades,
bem como da interação com outras pessoas e com objetos ou ambientes.

Lembre-se: a escola não deve ser o único lugar onde a arte é incentivada e celebrada.

Guia de Estudo: UNIDADE III


1. De acordo com os autores, desenvolver técnicas de como trabalhar a arte dentro da sala de aula,
é um importante método de cultivar no estudante a criatividade existente em cada um. Em uma
perspectiva epistemológica discorra sobre essa afirmativa.

2. De acordo com o texto, relacionar a arte e educação como um incentivo a criatividade do


estudante em sala de aula é uma forma de despertar seu interesse pela arte. Relate qual a
contribuição que a interação entre aluno e professor atribui para a construção de novos saberes
para o aluno.

3. Para os autores, o estudo da arte pode ajudar no desenvolvimento, fazendo com que os alunos
tenham mais habilidades em desempenhar determinadas tarefas. Em sua concepção relate a
contribuição que a arte acrescenta para o processo de ensino/aprendizagem do aluno.

Interagindo
Faça uma autoavaliação registrando suas respostas no Bloco de Notas, partilhe suas ideias no Fórum
de Discussão, avalie o(s) documento(s) sugerido(s) e, por fim, contribua com um documento sobre a
temática estudada.

9 - Bloco de Notas
10 - Partilhando Ideias

11 - Avaliar o documento sugerido

12 - Contribua com um documento