Você está na página 1de 32

Matematica Financeira

Prof.: André Carvalhal

Tópicos
Conceito de Juros
Regimes de Juros
Juros Simples e Compostos
Taxa Efetiva e Nominal
Nomenclatura de Taxa de Juros
Fluxo de Caixa
Valor Presente e VPL
Taxa Interna de Retorno
Índice de Rentabilidade ou Benefício/Custo
Período de Payback
Elementos do Fluxo de Caixa
Margem de Contribuição
Ponto de Equilíbrio
Sistemas de Amortização de Empréstimos

1
Conceito de Juros
É indiferente receber R$ 1.000,00 hoje
ou daqui a seis meses?

R$ 210 = juros

capital inicial R$ 1.000 = capital inicial


= R$ 1.000
1 semestre
tempo
Recebimento Recebimento
hoje daqui a 6 meses

Opções

Conceito de Juros

Como expressar os juros?

Por unidade de capital 210


i= = 0,21
1.000

Em percentagem de capital r=
210
× 100 = 21%
1.000

2
E se ao invés de
1 semestre,
tivermos que esperar
1 ano?

Conceito de Juros

O que acontece com o juros?

R$ 210 = juros

capital inicial R$ 1.000 = capital inicial


= R$ 1.000
1 ano = 2 semestres
tempo
Recebimento Recebimento
hoje daqui a 12 meses

Opções

3
Conceito de Juros
210
1o. Caso × 100 = 21% juros ao semestre (a.s.)
1.000

210
2o. Caso × 100 = 21% juros ao ano (a.a.) ou
1.000

0,21
× 100 = 10,5% juros ao semestre (a.s.)
2 semestres

Conceito de Juros
Remuneração do dinheiro aplicado
Custo do dinheiro tomado emprestado
Regime de Juros
Juros simples (linear, progressão aritmética)
Juros compostos (exponencial, progressão
geométrica)

4
Taxas de Juros

% a.d. (diárias)
% a.m. (mensais)
% a.t. (trimestrais)
% a.s. (semestrais)
% a.a. (anuais)

Tipos de Juros: Juros Simples


Suponha um indivíduo que deposita R$1.000,00
em um banco que lhe promete juros simples de
10% a.a. Qual será seu saldo ao final de 4 anos?

Saldo Saldo
Ano Juros
inicial final
1 1.000 0,1 x 1.000 = 100 1.100
2 1.100 0,1 x 1.000 = 100 1.200
3 1.200 0,1 x 1.000 = 100 1.300
4 1.300 0,1 x 1.000 = 100 1.400

5
Juros Simples – Representação Gráfica
1.400
Juros simples (linear) 100
1.300
100
1.200
100
1.100
100
1.000

ano
0 1 2 3 4

FV = 1.000 + (1.000 × 0,1× t ) FV = capital ao final do ano t


FV = 1.000(1 + 0,1t ) i = taxa de juros
FV = PV (1 + it ) PV = capital inicial

Tipos de Juros: Juros Compostos


E se outro banco oferecer
juros compostos?
CRESCIMENTO DE R$ 1.000,00 A
JUROS COMPOSTOS DE 10% A.A.
Ano Saldo inicial Juros Saldo final
1 1.000,00 0,1 x 1.000 = 100,00 1.100,00
2 1.100,00 0,1 x 1.100 = 110,00 1.210,00
3 1.210,00 0,1 x 1.210 = 121,00 1.331,00
4 1.331,00 0,1 x 1.331 = 133,10 1.464,10

1.400,00 < 1.464,10

6
Juros Compostos - Representação Gráfica
1.400
Juros compostos (exponencial) 100
1.300
100
1.200
100
1.100
100
1.000

ano
0 1 2 3 4

FV = 1.000(1 + 0,1)
t FV = capital ao final do ano t
i = taxa de juros
FV = PV (1 + i )
t
PV = capital inicial

Juros Simples
Juros de cada período são sempre calculados
sobre o capital inicial aplicado (principal)
Juros acumulados ao longo dos períodos não
rendem juros, apesar de ficarem retidos pela
instituição financeira
Crescimento do dinheiro, ao longo do tempo, é
linear (ou em progressão aritmética)

7
Juros Compostos
Juros de cada período são calculados sobre o
saldo existente no início do respectivo período
Juros acumulados ao longo dos períodos,
quando retidos pela instituição financeira, são
capitalizados e passam a render juros
Crescimento do dinheiro, ao longo do tempo, é
exponencial (ou em progressão geométrica)

Taxas de Juros:
Efetiva x Nominal

8
Taxa Efetiva
Unidade de tempo da taxa coincide com a unidade
de tempo dos períodos de capitalização
Ex: 3% a.m (capitalizados mensalmente)
12% a.a (capitalizados anualmente)
Taxa Nominal
Unidade de tempo não coincide com a unidade
de tempo dos períodos de capitalização
Ex: 12% a.a capitalizados mensalmente
24% a.a capitalizados trimestralmente

Taxa Nominal
A taxa nominal tem uma taxa efetiva implícita, que é obtida
através de taxas proporcionais, a juros simples

(ia ) = (2 × is ) = (4 × it ) = (12 × im ) = (360 × id )


Ex: 12% a.a capitalizados mensalmente ⇒ 1% a.m
24% a.a capitalizados trimestralmente ⇒ 6% a.t

9
Nomenclatura de Taxa de Juros
Taxa Efetiva x Taxa Nominal
C (12) = C0 (1,005)
12
Caderneta de Poupança:
6% a.a. ou 0,5 % ao mês? 6,17%
= C0 (1,0617 )
a.a.

Taxa nominal : 6 % a.a. capitalizados mensalmente


Taxa efetiva mensal: 0,5% a.m.
Taxa efetiva anual: 6,17% a.a.

Nomenclatura
Taxas equivalentes

(1 + im )m = (1 + i )

Duas taxas equivalentes, quando aplicadas a um mesmo


capital inicial (principal), durante um mesmo período de
tempo, produzem o mesmo capital disponível (montante)
acumulado ao final daquele período.

(1 + id )360 = (1 + im )12 = (1 + it )4 = (1 + is )2 = (1 + ia )

10
Nomenclatura
Capital Inicial (C0) Capital Final (Ct)
ou ou
Principal (P) Montante (S)
ou ou
Valor Presente (PV) Valor Futuro (FV)

Períodos: t ou n Juros ou rentabilidade:


i ou r

Fluxo de Caixa
Entradas e saídas de caixa de uma operação
financeira ao longo do seu prazo de duração
As operações financeiras precisam ser
representadas por fluxos de caixa para
poderem ser corretamente analisadas com os
conceitos de matemática financeira

11
Fluxo de Caixa
As saídas de caixa correspondem aos
pagamentos, têm sinais negativos e são
representadas por setas apontadas para baixo
As entradas de caixa correspondem aos
recebimentos, têm sinais positivos e são
representadas por setas apontadas para cima

Como utilizar na prática?


HP 12C (ou qualquer calculadora financeira)
Excel

12
Simbologia: série postecipada
Tabelas
PV HP FV
Excel

PMT

i i i i i i
0 1 2 3 … n-1 n

Final de período -Type =0 (Excel) e END (HP)

Simbologia: série antecipada


HP
PV Excel FV

PMT

i i i i i i
0 1 2 3 … n-1 n

Final de período -Type =1 (Excel) e BEGIN (HP)

13
HP 12C
Tecla Função

PV Valor presente ou principal (P)


FV Valor futuro ou montante (S)
i Taxa de juros
n No. de períodos
PMT Pagamentos periódicos

Excel
Função Função do Excel

Valor Presente VP(taxa;nper;pgto;vf;tipo)

Valor Futuro VF(taxa;nper;pgto;vp;tipo)

Taxa de juros (i) Taxa(nper;pgto;vp;vf;tipo;estimativa)

No. de períodos Nper(taxa;pgto;vp;vf;tipo)


Pagamento PGTO(taxa;nper;vp;vf;tipo)

14
Comentários sobre simbologia
A unidade da taxa de juros i deve coincidir
com a unidade de tempo
Na HP-12C e no Excel, o valor de n pode ser
fracionário
os cinco elementos são sempre interligados
observar a convenção de sinal

Problema 1
Determinar o valor acumulado em 24
meses, a uma taxa de 1% a.m., a partir de
um principal de $2.000,00

15
Problema 1 (Cont.)

FV = 2.000,00(1+0,01)24 = 2.539,47

PV -2000,00
i 1
n 24
PMT 0
FV 2539,47

Problema 2
Determinar o principal necessário para produzir
um montante de $1.000,00 no final de 2 anos, a
uma taxa de 1,25% a.m.

16
Problema 2 (Cont.)
PV = 1.000,00/(1+0,0125)24 = 742,20

FV 1000,00
i 1,25
n 24
PMT 0
PV -742,20

Problema 3
Em quantos anos um capital dobra, a uma taxa
de 6% a.a.?

17
Problema 3 (Cont.)
200,00 = 100,00(1+0,06)n
n=11,9 anos

FV 200,00
i 6,00
PV -100,00
PMT 0
n 11,90

Problema 4
Qual a taxa de juros mensal que faz um principal
de $1.000,00 se transformar num montante de $
1.150,00, no final de 10 meses?

18
Problema 4 (Cont.)
1.150,00=1.000 (1 + i)10
i= 0,0141 (1,41% a.m.)
FV 1150,00
n 10
PV -1000,00
PMT 0
i 1,41

Fluxo de Caixa
P2
P4 Pn

...
tempo
0 1 2 3 4 n

P1
P3

19
Valor Presente e VPL
Valor presente de um fluxo de caixa, para uma
determinada taxa de juros, é a soma algébrica de
todas as suas parcelas futuras, descontadas para o
ponto zero, por meio dessa taxa
A taxa utilizada no cálculo do valor presente é
denominada taxa de desconto
O Valor Presente Líquido (VPL) inclui a parcela
colocada no ponto zero (principal)

Problema
Determinar o valor presente e o VPL do fluxo de
caixa a seguir, com juros de 16% ao ano
$3.000,00

$-2.500,00 $1.000,00 $1.000,00 $1.000,00

Anos
0 1 2 3 4

20
Como usar o VPL?
Projetar Determinar Calcular o
os fluxos a taxa de Valor Presente
futuros desconto do fluxo

Subtrair o
VPL = 0 Ö indiferente investimento
VPL > 0 Ö investir inicial

Excel

Função: VPL (taxa;valor1;valor2;...)

Obs: No Excel, a função VPL não inclui a parcela inicial


(data 0). Para obter o Valor Presente Líquido, incluindo a
parcela inicial, é necessário adicioná-la ou subtraí-la,
conforme o caso (fluxo positivo ou negativo).

21
Taxa Interna de Retorno
É o retorno exigido para um
investimento que resulta em um VPL
igual a zero.
zero

9 Se a TIR for maior do que o custo de capital,


então o projeto apresenta VPL positivo.
9 Um investimento é aceitável se a TIR for
superior ao retorno exigido.

HP12C e EXCEL

Taxa Interna de Retorno

Tecla da HP 12C Função do Excel


f IRR TIR(valores;estimativa)

22
Índice de Rentabilidade ou
Benefício/Custo
VP(Entrada Caixa)
IR =
VP(Saída Caixa)

Benefício
B /C =
Custo

Período de Payback
É o tempo necessário para que os
fluxos de caixa positivos recuperem
os fluxos de caixa negativos

Expresso em anos
Obtido a partir dos fluxos de caixa nominais
Decisão com base em um período arbitrário
Não considera o custo de capital

23
Exemplo de Cálculo de Payback
Fluxo Fluxo
Ano
Anual acumulado
0 -2.000 -2.000
1 500 -1.500
2 300 -1.200
3 500 -700
4 700 0
5 500 500

Para o fluxo acima o payback é de 4 anos, ou seja,


o investimento é recuperado ao final do 4º ano

Payback descontado
Fluxo Fluxo Fluxo Ajustado Fluxo Acumulado a
Ano
anual acumulado a Valor Presente Valor Presente
0 -2000 -2000 -2.000,00 -2.000,00

1 500 -1500 454,55 -1.545,45

2 300 -1200 247,93 -1.297,52

3 500 -700 375,66 - 921,86

4 700 0 478,11 - 443,75

5 500 500 310,46 - 133,29

Custo de capital: 10%


Investimento não é recuperado no prazo definido

24
Elementos do Fluxo de Caixa
Receitas
Receitas operacionais e não operacionais

Custos e Despesas

9 Fixos: não variam com o volume produzido (aluguel,


seguro da empresa, salário dos funcionários...)

9 Variáveis: variam com o volume produzido (comissões sobre


vendas, impostos, ...)

Elementos do Fluxo de Caixa


Investimentos em Capital de Giro

(+) Caixa
(+) Estoque
(+) Contas a Receber
(-) Desconto de Duplicatas
(-) Contas a Pagar
Capital de Giro Líquido

25
Elementos do Fluxo de Caixa
Investimentos em Capital Fixo
(+) Equipamentos
(+) Instalações
(+) Terrenos
(+) Edificações
(+) Benfeitorias
(+) Obras
(-) Desinvestimentos

Margem de Contribuição
Diferença entre a receita menos os custos e
despesas variáveis
Parcela da receita que ultrapassa os custos
e despesas variáveis e que contribuirá para
cobrir as despesas fixas e formar o lucro

MC = RT - (CV + DV)

26
Ponto de Equilíbrio
É o valor das vendas que permite a
cobertura dos gastos totais (custos, despesas
fixas e despesas variáveis)
Neste ponto, os gastos são iguais à receita
total da empresa, ou seja, a empresa não
apresenta lucro nem prejuízo.

Sistemas de Amortização de
Empréstimos
Planos Equivalentes de Financiamentos
Características:
Principal: $ 1.000,00 Taxa de juros: 8% ao ano Prazo: 4 anos
Plano A – Pagamento no Final
Plano B – Pagamento Periódico de Juros
Plano C – Prestações Iguais
Plano D – Amortizações Constantes

27
Plano A – Pagamento no final

Montante (S) = Principal + Juros

0 1 2 3 4

1.000,00 1.360,49 Juros:


360,49

Na HP12C:
PV=1.000 N=4 i=8 FV=-1.360,49

Plano B – Pagamento Periódico de Juros


Ao final de cada ano são pagos apenas os juros
daquele ano, deixando a amortização do principal
para o final.

0 1 2 3 4

1.000,00 80,00 80,00 80,00


1.080,00

Juros anuais:
0,08 x 1.000,00 = 80,00

28
Plano C – Prestações Iguais - PRICE
Prestação = Juros + Amortização

0 1 2 3 4
JUROS
1.000,00 301,92 301,92 301,92 301,92 AMORTIZAÇÃO
1 tempo 4

Na HP12C:
PV=1.000 N=4 i=8 PMT=-301,92

Sistemas Price, SAC, SAM e SACRE


Sistema Price – O empréstimo é pago em um número
fixo de parcelas iguais.
Ex: Plano C do exemplo anterior

Usando HP 12C, PMT = $ 301,92


Quadro de Amortização
Data Prestação Amortização Juros Saldo Devedor
0 1.000,00
1 301,92 221,92 80,00 778,08
2 301,92 239,67 62,25 538,41
3 301,92 258,85 43,07 279,56
4 301,92 279,56 22,36 0,00

29
Plano D – Amortizações Constantes - SAC
Prestação = Juros + Amortização
JUROS
0 1 2 3 4
AMORTIZAÇÃO
1.000,00 1 tempo 4
250,00 250,00 250,00 250,00
80,00 60,00 40,00 20,00

Amortização periódica de $ 250,00


Juros sobre o saldo devedor

Sistemas Price, SAC, SAM e SACRE


Sistema SAC – Sistema de amortização constante.
Ex: Plano D do exemplo anterior

Quadro de Amortização

Data Juros Amortização Prestação Saldo Devedor

0 1.000,00
1 80,00 250,00 330,00 750,00
2 60,00 250,00 310,00 500,00
3 40,00 250,00 290,00 250,00
4 20,00 250,00 270,00 0,00

30
Sistemas Price, SAC, SAM e SACRE
Sistema SAM – Sistema de amortização mista.
Cada prestação é a média aritmética das prestações obtidas
pelos sistemas Price e SAC.

Prestação Prestação Soma das Prestação SAM


Data
PRICE SAC Prestações (Soma/2)

1 301,92 330,00 631,92 315,96


2 301,92 310,00 611,92 305,96
3 301,92 290,00 591,92 295,96
4 301,92 270,00 571,92 285,96

Exemplo
O "plano de natal" de uma loja permite que as
vendas de dezembro sejam pagas apenas no ano
seguinte, com juros efetivos de 1,5% ao mês. Um
cliente realizou compras de $1.000,00, no final de
dezembro e deseja pagá-las em 4 prestações mensais.
Determinar o valor das prestações nas seguintes
hipóteses:
a) 1ª prestação ocorrendo em janeiro
b) 1ª prestação ocorrendo em abril

31
Exemplo (Cont.)
1ª prestação ocorrendo em janeiro

$ 1.000,00 $259,44 (a)

Jan. Fev. Mar Abr.


Mês
0 1 2 3 4 5 6 7

Exemplo(Cont.)
1ª prestação ocorrendo em abril

(b)
$1.045,68
$271,30
$ 1.000,00

Jan Fev Mar Abr Mês


0 1 2 3 4 5 6 7

32