Você está na página 1de 23

UNIVERSIDADE POSITIVO

CURSO DE PEDAGOGIA

CLARICE HAMMERSCHMIDT
MARIANA CRISTINA DE SOUZA MACENA

ATUAÇÃO DO PEDAGOGO NO MERCADO EMPRESARIAL

CURITIBA
2019
CLARICE HAMMERSCHMIDT
MARIANA CRISTINA DE SOUZA MACENA

ATUAÇÃO DO PEDAGOGO NO MERCADO EMPRESARIAL

Artigo de Conclusão de Curso


apresentado ao Curso de Pedagogia, da
Universidade Positivo, como requisito
parcial à obtenção do título de licenciado
em Pedagogia.

Orientador(a): Profa. Dra. Deise Leia


Farias Hofmeister

CURITIBA
2019
ATUAÇÃO DO PEDAGOGO NO MERCADO EMPRESARIAL

Autores(as): Clarice Hammerschmidt


Mariana Cristina de Souza Macena
Orientador(a): Deise Leia Farias Hofmeister1

RESUMO – Diante da realidade do profissional pedagogo e seu campo de atuação,


que se estende em uma amplitude muito além da docência e diligência no ambiente
escolar, o presente trabalho de conclusão de curso busca compreender a atuação
do pedagogo empresarial. Para isso foi utilizado uma pesquisa baseada em
metodologias de referencial teórico, contando com livros e artigos como fonte de
pesquisa para melhor compreender o cenário em que está imerso o pedagogo
empresarial, evidenciando a sua atuação no desenvolvimento de pessoas e do
ambiente organizacional, além dos mecanismos voltados para a educação
profissional. Buscando destacar as competências e potencialidades do Pedagogo,
analisando a contribuição do pedagogo empresarial para a humanização do
ambiente organizacional e a formação de pessoas dentro de uma empresa.

Palavras chave – Pedagogia, pedagogo empresarial, atuação, organizacional,


empresarial.

Abstract – Facing the reality of the professional pedagogue, and his áreas of action,
which extends far beyond teaching and diligence in the school environment, the
presente course conclusion paper seeks to understand the performance of the
business educator. Using, in a research based on theoretical referential
methodologies, using books and articles, as a source of research, to better
understand the scenario where the business educator is immersed, highlighting his
role in the development of people and the organizational environment, and the
mechanisms for vocational education. Seeking to enhance the competences and
potentialities, analyzing the contribution of the business educator to the humanization
of the organizational environment and the personnel training a company.

Keywords – Pedagogy, business educator, performance, organizatinal business.

1
Graduandos(as) do Curso de Pedagogia, da Universidade Positivo; clah_m@hotmail.com;
mc.macena@hotmail.com
²Doutor(a) em Educação; professor(a) do Curso de Pedagogia; deise.hofmeister@up.edu.br
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO.................................................................................................0
4
2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA......................................................................06
2.1 CONTEXTO HISTÓRICO DA EDUCAÇÃO..............................................06
2.2 EDUCAÇÃO NO AMBIENTE ORGANIZACIONAL...................................07
2.3 DESEMPENHO DO PEDAGOGO NO AMBIENTE NÃO FORMAL DE
EDUCAÇÃO..............................................................................................09
2.4 PAPEL EMERGENTE DO PEDAGOGO NO CONTEXTO
ORGANIZACIONAL..................................................................................11
2.5 ATUAÇÃO DO PEDAGOGO EMPRESARIAL..........................................13
3. CONSIDERAÇÕES FINAIS............................................................................14
REFERÊNCIAS....................................................................................................16
4

1. INTRODUÇÃO

O desenvolvimento e o crescimento organizacional acarretam a complexidade


dos recursos necessários para a execução das operações e tarefas. Com o
crescimento da tecnologia, do capital e das atividades, fica evidente que o número
de pessoas também deve aumentar. Dessa forma, as pessoas são consideradas o
elemento básico do desenvolvimento organizacional para alcançar o sucesso.
Para estabelecer as competências necessárias para a atuação do pedagogo
em empresas, o presente artigo de conclusão de curso tem por objetivo geral
identificar de que forma o pedagogo atuante na pedagogia empresarial utiliza
mecanismos voltados à educação profissional, evidenciando a sua atuação no
desenvolvimento das pessoas e do ambiente organizacional. A pesquisa bibliográfica
sobre a atuação do pedagogo em ambientes organizacionais, permite que diferentes
propostas e olhares sejam apresentados e auxiliem para o estudo na inserção do
profissional em um mercado ainda pouco explorado na formação e desempenho do
mesmo.
Desse modo temos como objetivos específicos identificar a importância da
função do pedagogo empresarial relacionando a teoria e a prática do seu contexto,
conceituar as competências necessárias para prática pedagógica no ambiente
organizacional, explicitar o papel e as contribuições do pedagogo na humanização
do ambiente organizacional.
Segundo Silvia Vergara (2000), para mobilizar e adequar as pessoas em suas
atividades, as organizações estão modificando os seus conceitos e práticas
gerenciais. A estratégia organizacional consiste na abordagem global sobre as
pessoas e suas atividades. Esse processo define o entendimento da missão por
parte das pessoas que trabalham na empresa.
Para a realização do presente artigo foram utilizados como procedimentos
metodológicos a pesquisa bibliográfica e análise de artigos científicos, sendo
coletados, no total, 23 artigos. Desse número foram separados 15 artigos para a
realização do estudo; da quantia utilizada de artigos para as sessões presentes, sete
artigos apresentavam o pedagogo inserido no ambiente organizacional, bem como
suas competências e potencialidades para atuar nesse campo. Três artigos
descreveram possíveis campos de atuação do pedagogo em organizações não
formais de educação, dois artigos colocavam o profissional pedagogo no âmbito da
5

gestão empresarial e apenas dois artigos apresentaram a visão do pedagogo na


valorização humana e na gestão de pessoas.
Historicamente, a expressão “Gestão de Pessoas” veio para substituir a
Administração de Recursos Humanos. Ainda hoje é muito comum as empresas
chamarem a área da Gestão de Pessoas de área de RH. Porém, com a
movimentação da valorização do capital humano por algumas empresas, surgiu a
constatação da necessidade de considerar os fatores emocionais, psicológicos e
sociais no ambiente de trabalho.
Sabemos hoje que a área de Gestão de Pessoas é composta por vários
sistemas e subsistemas que vão agregar valor aos elementos organizacionais, à
estrutura e à integração entre processo e pessoas através da multidisciplinaridade
das áreas organizacionais.

Vale enfatizar, reiteradamente, que as relações interpessoais no grupo são


tão ou mais importantes do que a qualificação individual para as tarefas. Se
os membros se relacionam de maneira harmoniosa, com simpatia [...] a
sinergia pode ser atingida e resultados surgem de modo consistente.
(MOSCOVICI, 1998, p.47).

Considerando esse contexto e as atribuições na formação do graduado em


Pedagogia, as práticas e teorias adquiridas no campo da educação e suas minúcias,
elencamos a sua competência para atuar como pedagogo empresarial. Sendo este
um profissional capaz de operar como um articulador, entre as mais variadas áreas
do ambiente empresarial, estabelecendo as relações necessárias entre gestão de
pessoas, gerência e colaboradores, construindo seu trabalho em prol da empresa.
A afirmação de Ribeiro (2010, p.11), “Nesta perspectiva, a Pedagogia
empresarial se ocupa basicamente com conhecimentos, as competências e
habilidades e as atitudes diagnosticadas como indispensáveis/necessárias da
melhoria da produtividade”. A mesma destaca conhecimentos adquiridos na
formação do graduado em pedagogia, para a essencial atuação do profissional no
mercado empresarial.

Não poderia deixar de afetar a pedagogia, tomada como teoria e prática da


educação. Em várias esferas da sociedade surge a necessidade de
disseminação e internalização de saberes e modos de ação
(conhecimentos, conceitos, habilidades, hábitos, procedimentos, crenças,
atitudes), levando a práticas pedagógicas (LIBÂNEO, 2010, p.27).
6

Embasado em Libâneo, levando a prática pedagógica, produtividade e


também na visão atualizada de gestão de pessoas dentro do ambiente
organizacional, o presente artigo busca, por meio de uma metodologia teórica de
pesquisa bibliográfica, entender a atuação do pedagogo empresarial e a utilização
dos mecanismos da educação no desenvolvimento de pessoas e organizações.

1. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

1.1 CONTEXTO HISTÓRICO DA PEDAGOGIAEDUCAÇÃO

A educação tem exercido um tem papel fundamental em meio à sociedadeno


decorrer do processo civilizatório. Nesse sentido, ea formação humana tem como
principal finalidade o espectro social, sendo assim impossível conceber qualquer
processo de ensino-aprendizagem sem considerar sua dimensão sociocultural. A
educação atua de forma significativa no desenvolvimento dos agentes
transformadores, haja vista a relação intrínseca entre fraturas sociais e ideologias.
Segundo Paulo Freire (2011, p. 121) “é na realidade mediatizadora, na consciência
que dela tenhamos, educadores e povo, que iremos buscar o conteúdo pragmático
da educação”. Assim sendo, todo e qualquer processo educacional tem como
finalidade produzir um efeito dialógico entre educação e práticas sociais.
SSegundo Libâneo (2001), seja através da educação formal ou informal, o
segmento educacional tornou-se um importante meio de realizar intervenções na
sociedade. E é nesse contexto de crescimento exponencial dos
Com as novas tecnologias e recursos tecnológicos, que o empresariado tem
identificadovisto nos processos pedagógicosa educação uma oportunidade de
crescimento, formação geral e qualificação profissional, uma vez que as relações de
trabalho, a partir do advento da revolução informacional, dependem diretamente da
formação dos agentes que atuam nas relações de trabalho. Desse modo, aA
Pedagogia dialoga com todas as ciências, e ésendo ela a ciência que estuda as
bases da aprendizagem., por isso, é de extrema importância para a estruturação de
diversas áreas do conhecimento . Para Libâneo (2001, p. 153), “é a Pedagogia que
pode postular o educativo propriamente dito e ser ciência integradora dos aportes
das demais áreas”. Portanto, ela é de extrema importância para a estruturação de
diversas áreas do conhecimento.
7

Segundo Libâneo (2001, p. 153), “É a Pedagogia que pode postular o educativo


propriamente dito e ser ciência integradora dos aportes das demais áreas”.
Como a Pedagogia prática pedagógica permeia os demais segmentos da
educação, ela éconstata-se que a sua finalidade, primeira e última, reside na sua
ação entendida como transformadora, isto é, sendo capaz de formar o indivíduo de
tal maneira que este se torne um agente de mudanças sociais. De acordo com Paulo
Freire (20011993, p. 34), “enquanto prática social a prática educativa, em sua
riqueza, em sua complexidade, é fenômeno típico da existência, por isso mesmo
fenômeno exclusivamente humano. Daí, também, que a prática educativa seja
histórica e tenha historicidade”. a educação como intervenção inspira mudanças
radicais na sociedade, na economia, nas relações humanas e na busca dos direitos,
ou seja, uma sociedade sem educação não evolui.

A educação no contexto brasileiro apresenta uma série de especificidades, a


saber os desafios inerentes a desigualdade e instabilidade política e sociala
percorreu um longo caminho para se tornar o que vemos na atualidade. Desde o
período colonial, a falta de recursos e de oportunidade para todos representou foi
um grande fator determinante para a consolidaçãoque das instituições de ensino. A
partir desses desdobramentos, observa-se um cenário deficitário, onde as políticas
públicas são notadamente insuficientes para capitanear recursos que possibilitem a
consolidação de um sistema educacional educação chegasse ao ponto que
conhecemos atualmente, com um cenário de alta defasagem.que responda às
demandas da sociedade.
Para suprir essa necessidade, temos programas como o SISU e o PROUNIi, que
promovem acesso para indivíduos que se encontram em condições de fragilidade
social. Desse modo, esses programas impulsionam o desenvolvimento, uma vez que
os mesmos permitem a mobilidade social por meio da qualificação e
aperfeiçoamento individuais. auxiliam o ensino e impulsionam os alunos na busca
por novas oportunidades. Esses programas oferecem àqueles que possuem poucos
recursos, uma maneira de alcançarem os graus de escolaridade desejados, a
oportunidade de fazer a diferença e aplicar o que já foi adquirido com o passar dos
anos em sua busca pelo conhecimento, pesquisa e mudança na sociedade. São
opções alternativas que a educaçãoque garantem à população,o a oportunidade de
ascensão social, possibilitando uma realidade mais equitativa e menos desigual.
8

fazer a diferença de forma positiva mediante à sua realidade, ultrapassando


barreiras e obstáculos.
ASegundo Libâneo (2001), a educação é primordial para a formação humana e
social, para as transformações sociais, bem como para o acesso à e formação de
um caráter crítico e transformador da realidade. possibilidades que o meio
educacional proporciona aos educandos e seus familiares, à comunidade escolar e à
sociedade de um modo geral, como o pensamento crítico e a oportunidade de
enxergar o mundo de forma diferente. Assim, o conhecimento faz com que o
indivíduo cresça intelectualmente e em suas relações com o meio. (LIBÂNEO,
2001).
Durante um longo período aA Pedagogia é comumente foi entendida como o
estudo voltado para o ensino deensinar crianças que compreende o período dada
Eeducação Iinfantil e aos anos iniciais do Ensino Fundamental. No panorama
atualAtualmente, porém, observa-sehá o consenso de que a Pedagogia permeia
todos os setores da sociedade, uma vez que a educação é intermitentevai muito
além desse conceito simplório. Para Libâneo (2001), “PPedagogia é, então, o campo
do conhecimento que se ocupa do estudo sistemático da educação − do ato
educativo, da prática educativa como componente integrante da atividade humana
[...]”. Portanto, a Pedagogia se impõe como um elemento basilar para o
desenvolvimento civilizatório.
A educação, juntamente com a Pedagogia, permeia diferentes locais e contextos
sociais. Para tanto, noNo tópico a seguir, serão apresentadas as possibilidades de
atuação desse segmento de ensino, além de mais informações sobre a importância
do pedagogo no trabalho com formação humana em ambientes organizacionais.

2.2. EDUCAÇÃO NO AMBIENTE ORGANIZACIONAL

A educação enquanto instrumento de apreensão da realidade, representa a


característica fundamental para a construção da identidade humanaé essencial para
a formação e o desenvolvimento humano. Nesse casoDoravante, é compreensível
que seu campo de atuação não se restrinja à sala de aula e aos espaços formais de
educação. Sendo assim, a educação exerce uma função transformadora em todos
os âmbitos que constituem uma sociedade, seja em sua dimensão cultural, social,
9

jurídica, artística e, sobretudo, no que tange a formação humana. Formar cidadãos


vai além das paredes de uma escola.
ENesse âmbito, existem três possíveis vertentes para a atuação do
pedagogo, a saber : esseo profissional pode estarque atua presente nos espaços
formais de educação, em sua grande maioria as escolas; pode atuaro profissional
que atua na educação não formal, , que será o tema abordado no decorrer desse
artigo, que permeia diferentes instituiçõessegmentos, como empresas, hospitais,
ONGs, entre outros – que abordaremos com maior profundidade no decorrer desse
artigo; e também, o profissional que atua na educação informal, que ocorre pode ser
identificada nas ações diárias dos indivíduos. Este último e engloba os aprendizados
passados de geração em geração – esse modelo de educação ocorre no ambiente
familiar, no trabalho e nas interações sociais.
A educação representa um dos principais sustentáculos para o
desenvolvimento civilizatório, seja em sua dimensão formal (institucional) ou através
dos desdobramentos da própria cultura em sua expressão informal. Como ressalta
Libâneo: “a educação não formal e a educação informal são extremamente
importantes no âmbito social, mesmo que ambas atinjam um público-alvo distinto”
(LIBÂNEO, 2001, p. 31).
Desse modo, a partir do desenvolvimento das sociedades organizadas,
sobretudo após o êxodo rural responsável pela expansão demográfica dos grandes
centros urbanos na segunda metade do século XIX, surge, paulatinamente, a
necessidade de se projetar outros espaços não formais de educação, em virtude da
crescente demanda populacional. Isto é, as mudanças sociais relacionadas ao
trabalho, à família e às novas tecnologias, permitiram e tornaram necessários os
novos espaços para que a Pedagogia se expandisse. Como constatado pelo
historiador Eric Hobsbawn ao analisar o impacto da Revolução Industrial para o
desenvolvimento das sociedades modernas:

(...) a certa altura da década de 1780, e pela primeira vez na história da


humanidade, foram retirados os grilhões do poder produtivo das sociedades
humanas, que daí em diante se tornaram capazes de multiplicação rápida,
constante, e até o presente ilimitada, de homens, mercadorias e serviços
(HOBSBAWN. 20015, p. 59).

Assim sendo, observa-se que a educação, em sua dimensão formal e


informal, responde a uma demanda urbana crescente de indivíduos expostos a uma
10

realidade social que opera a partir uma dinâmica de crescimento exponencial


urbano. Isto é, o fluxo de recursos, pessoas e informações passa a impor uma
multiplicidade de desafios para a educação que encontra-sese encontra cada vez
mais ampliada pelas demandas sociais multifacetadas.
EvidentementeNotadamente, o ambiente formal de aprendizagem
representaé o maior público-alvo dos cursos de Pedagogia, porém com a constante
busca por melhoria e formação, observa-se que a Pedagogia transpõe barreiras,
chegando aos espaços não formais, como hospitais, penitenciárias, ONGs, bem
como e empresas públicas e privadas. Como constatado poritam Libâneo e Pimenta:

Todo educador sabe, hoje, que as práticas educativas ocorrem em muitos


lugares, em muitas instâncias formais, não-formais, informais. Elas
acontecem nas famílias, nos locais de trabalho, na cidade e na rua, nos
meios de comunicação e, também, nas escolas. Não é possível mais afirmar
que o trabalho pedagógico se reduz ao trabalho docente nas escolas. [...] A
Pedagogia é mais ampla que a docência, educação abrange outras
instâncias além da sala de aula, profissional da educação é uma expressão
mais ampla que profissional da docência, sem pretender com isso diminuir a
importância da docência. (LIBÂNEO; PIMENTA, 2002, . p. 29).

Entretanto, mesmo com o aumento da interdependência institucional


característica dos ambientes profissionais em diversos setores da sociedade, aA
Pedagogia, enquanto prática voltada para no ambiente organizacional, é ainda se
apresenta como um campo pouco estudado e aplicado de maneira efetivae
analisado. Todavia, a formação pedagógica representa um elemento é
imprescindível para a formação atuação dos indivíduos que atuam nosvinculados
aos ambientes organizacionais de instituições públicas e privadas. A
Essa dimensão plural da educação é amplamente contemplada na educação
é um direito prescrito na Constituição Federal de 1988, no artigo 205, onde podemos
observar a seguinte prescrição:

A educação, direito de todos e dever do estado e da família, será promovida


e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno
desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e
sua qualificação para o trabalho. (BRASIL, 1988, p.1).
11

Portanto, observa-se que a educação se apresenta para além da formatação


clássica institucional, responsável por articular a estrita relação entre docente e
discente. Mais do que isso, a educação, enquanto um dos pilares sociais
determinantes para o direcionamento civilizatório, se impõe como um elemento
condicionante para a formação humana e cultural dos sujeitos. Para tanto,
considera-se que a Pedagogia representa um constructo social muito mais amplo e
multidisciplinar, considerando, inclusive, a dimensão organizacional dos ambientes
empresariais.
Reconhecendo a importância de se estabelecer uma ampliação das práticas
pedagógicas para todos os setores que buscam desenvolver a formação dos
sujeitos, observa-se que aAs empresas têm investido de maneira significativa em na
formação e humana e capacitação de funcionários. Dentro desse quesito, é
importante que haja possibilidade de crescimento e desenvolvimento de uma forma
efetiva. Para isso é preciso necessário que os chefes agentes encarregados pelo
desenvolvimento desse ambiente de formação de setores pensem aem educação
empresarial como algo necessário e primordial para ouma ferramenta determinante
para o avanço e crescimento da empresa. Ou seja, compreender que a eficácia
institucional depende do aperfeiçoamento constante dos funcionários representa um
dos principais desafios para a pedagogia. Nesse sentido, a pedagogia empresarial
auxilia na formação humana dentro do ambiente organizacional, reforçando, desse
modo, a importância, não apenas do rendimento coorporativo, mas reconhecendo,
sobretudo, o protagonismo do funcionário enquanto indivíduo que se encontra
pertencente a um determinado ambiente institucional.
no mercado e para a satisfação geral dentro do segmento organizacional,
tendo em vista o aperfeiçoamento dos funcionários.
A pedagogia empresarial auxilia na formação humana dentro do ambiente
organizacional, deixando clara a importância, não apenas do rendimento
coorporativo, mas também do funcionário como ser humano, que precisa de uma
assistência específica para obter maiores resultados e crescimento.
Considerando essa nova realidade, oO mercado empresarial tem percebido a
necessidade de apoio na área de formação de funcionários. Em decorrência dessa
relação de interdependência entre formação e eficiência, observa-se , por isso tem
um crescimentodo na busca de profissionais que possam auxiliar os responsáveis
12

pelos recursos humanos a partir de uma perspectiva mais holística2 , porém trazendo
uma perspectiva mais humana para os ambientes organizacionais. Tal percepção
busca empreender uma formação profissional que não esteja limitada às demandas
clientelistas comumente identificadas em ambientes empresariais. Como destacado
por Almeida:

A atuação do profissional de pedagogia nas organizações será importante e


positiva na medida em que elas não estejam visualizando apenas a
manutenção de políticas de RH clientelistas, mas sim estejam preocupadas
com o desenvolvimento humano de forma efetivo voltadas para a
potencialização da inteligência de cada um individualmente e da
organização como um todo (ALMEIDA, 2006, p.130).

Assim sendo, a partir dessa percepção, o O pedagogo empresarial se


posiciona a partir da compreecompreensão de nde que a a visão de formação
humana e auxilia noa formaçãodesenvolvimento profissional do funcionário que atua
no interior de um ambiente empresarial., pois Portanto, a composição do currículo do
profissional docente permite que este agentes de diferentes instâncias institucionais
atuem em espaços não formais de educação considerando o horizonte pedagógico
como um elemento norteador para a construção de uma formação consistente e
transformadora.

2.3 DESEMPENHO DO PEDAGOGO NO AMBIENTE NÃO FORMAL DE


EDUCAÇÃO

A formação do pedagogo contempla os espaços não formais de educação,


pois, como já ditoapresentado anteriormente, o profissional não se limita a atuar
apenas nos ambientes formais de educação. Nesses casos, o pedagogo tem uma
importanimportância significativate papel –, o que lhe permite ganhando ganhar cada
vez mais espaço em outros modelos organizacionais que não estejam
necessariamente vinculados ao ensino formal. Isto é, o trabalho pedagógico também
para atuar exercendo exerce funções alinhadas aos conhecimentos adquiridos e
voltado para oàs demandas do contexto organizacional no qual o mesmo está
inserido, seja para um público vinculado a uma instituição de ensino ou para a
2
Karl Popper denominou Holismo a tendência dos historicistas em sustentar que o organismo social,
assim como o biológico, é algo mais que a simples soma dos membros e é também algo mais que a
simples soma das relações existentes entre os membros (The Poverty of Historicism, 1944).
(ABBAGNANO, NICOLA, p. 585).
13

formação de profissionais das mais diversas áreas . Muitas organizações têm


buscado profissionais que possam auxiliar no desenvolvimento de competências e
habilidades de seus funcionários. Como observado por Oliveira:

Convivemos até bem pouco tempo com a visão de uma pedagogia inserida
no ambiente escolar, na sala de aula, do profissional da educação envolvido
com os problemas da educação formal, uma ideia falsa de que o pedagogo
é profissional capacitado e devidamente treinado para atuar somente em
espaços escolares, é responsável pela formação intelectual das crianças,
sempre se envolvendo no cotidiano escolar, com os problemas relacionados
à educação formal, propriamente dita. À vida escolar, a educação formal
não deixa de ser um foco importante para o pedagogo, mas deixa de ser
único (OLIVEIRA, 2004, p. 78).

Nesse sentido, a tarefa do pedagogo se estende para além dos muros da


escola, uma vez que as relações de aprendizagem são intermitentes, dinâmicas e
multifacetadas. Assim, Como cita Oliveira (2004), o pedagogo passa a exercer sua
função não somente no esperado ambiente escolar, mas também em outros
ambientes que necessitam de um olhar mais humano. Aa formação do pedagogo
deveria o capacitar para atuar nesses em diferentes ambientes de educação não
formal, nesse caso, especificamente, em nos ambientes organizacionais. Para
issotanto, o pedagogo também deveria ser exposto ao conhecer ofuncionamento do
mercado e as características empresariaisda empresa, bem como seu s
mecanismosfuncionamento. Sendo assim, esse profissional estaria apto para
exercer diversas funções dentro de uma empresa, no que tange o pedagógico e o
didático, visando planejamentos e capacitações, por exemplo. Processos possíveis,
apenas, a partir de conhecimentos específicos sobre a cultura organizacional das
diversas instituições que não apenas as da esfera escolar. Como destaca Lopes:

[...] É de responsabilidade do pedagogo inserir o indivíduo no contexto de


aprendizagem e não perdê-lo de vista dentro deste mesmo contexto. [...] O
pedagogo não poderá se fechar na metodologia apenas. Semelhante a
conhecer uma disciplina (não é o mesmo que dominá-las), ele precisa
estudar a empresa, conhecê-la em todas suas estruturas para então
formular e/ou selecionar e elaborar métodos, práticas e vivências
adequadas ao assunto. (LOPES, 2011, p.41-42).

O Nesse contexto, faz-se essencial, ainda, a obtenção do conhecimento


sobre oacerca do comportamento humano, uma vez que cabe ao pedagogo não
apenas atingir as metas da empresa, mas proporcionar aos aprendizes a autonomia
necessária para seu crescimento profissional e pessoal. Esta visão é inerente ao
14

papel faz parte da perspectiva do pedagogo como enquanto profissional que atua
na gestão e direcionamento humano dentro das organizações, exercendo assim o
processo educacional como prática social contextualizada.

[...] É de responsabilidade do pedagogo inserir o indivíduo no contexto de aprendizagem e não perdê-


lo de vista dentro deste mesmo contexto. [...] O pedagogo não poderá se fechar na metodologia
apenas. Semelhante a conhecer uma disciplina (não é o mesmo que dominá-las), ele precisa estudar
a empresa, conhecê-la em todas suas estruturas para então formular e/ou selecionar e elaborar
métodos, práticas e vivências adequadas ao assunto. (LOPES, 2013, p.41-42).

Entre as funções desenvolvidas peloO pedagogo empresarial, encontra-se


também vai auxiliaro auxílio as organizações com opor meio de treinamentos de
funcionários, observando os aspectos da empresa instituição, visando a efetivação
de seus resultados, como também apontandoe possíveis melhorias para os
trabalhadores que nela estão inseridos. Como articulador entre os recursos
humanos e os chefes de setores, o pedagogo possui a característica de motivador e
auxiliarque auxilia em uma numa perspectiva humana das organizações
empresariais, utilizando-se de sua formação e seus conhecimentos de trabalho em
diferentes ambientes.para agregar mudanças significativas e efetivas das mesmas.
Na perspectiva de Ribeiro, a Pedagogia Empresarial

A Pedagogia Empresarial[...] se ocupa basicamente com os conhecimentos,


as competências, as habilidades e as atitudes diagnosticando como
indispensáveis à melhoria da produtividade. Para qual, implanta programa
de qualificação/requalificação profissional, produz e difunde o
conhecimento, estrutura o setor de treinamento, desenvolve programas de
levantamento de necessidades de treinamento, desenvolve e adapta
metodologias da informação e da comunicação das práticas de treinamento.
(RIBEIRO, 20039, p.10).

Sendo assim, aAs competências do pedagogo nesse segmento o colocam


como agente de processos internos e externos da formação humana fomentada por
tais instituições, interpretando informações, transformando-as em conhecimento e
aplicando-os no processo; qualificando dessa maneira os profissionais às
necessidades de mercado. requerem que este seja um agente motivador dentro do
ambiente coorporativo. Essa é uma das suas principais funções. Veremos, na
sequência, como o pedagogo é inserido no ambiente organizacional e quais suas
competências específicas nesse campo.
15

2.4 PAPEL EMERGENTE DO PEDAGOGO NO CONTEXTO


ORGANIZACIONAL

O pedagogo empresarial encontra-se iImerso no cenário atualem um cenário


onde a de alta competitividade e a busca constante por novas perspectivas
abordagens para o alcance de resultadosconduzem as relações de trabalho. Nesse
cenário, o principal desafio do pedagogo que atua no ambiente empresarial consiste
em promover , o pedagogo empresarial fundamenta seu papel na promoção da
formação e do aperfeiçoamento de conhecimentos da equipeque tenham como
principal critério o fortalecimento da dimensão organizacional e coletiva das relações
de trabalho. Ou seja, o profissional que atua nesse ambiente, reconhece, sobretudo,
a importância das relações interpessoais calcadas no pertencimento dos agentes
que compõem o ambiente empresarial. Nesse sentindo, , dentro de suas demandas,
cada vez maiores. eEle deve ser o articulador entre gestores e funcionários fazendo
a mediação entre os valores, missões, objetivos e políticas de uma determinadaa
empresa em relação e àas especificidades de cada funcionário. Como Segundo
Ribeiro ressalta: (2010, p. 10):

Enquanto articulador de propósitos organizacionais e individuais, o


Pedagogo Empresarial pode ser considerado um líder que interage com
outros líderes dentro da dinâmica organizacional. Desse modo, assume
esse papel em entender suas nuances em si e nos outros, permite o
desenvolvimento de habilidades gerais e específicas, especialmente em
termos da emissão de juízos acerca dos comportamentos, das
competências e das habilidades a serem desenvolvidas. (RIBEIRO, 2003,
p.10).

Assim sendo, a partir da percepção que reconhece a importância de uma um


mediador dentro do, o pedagogo no contexto organizacional , o pedagogo se
apresenta como um profissional habilitado para diagnosticar problemas, apresentar
soluções e, principalmente, articular os agentes que compõem um determinado
ambiente empresarial. Portanto, dentro de uma perspectiva que reconhece a
prioridade das relações interpessoais para consolidação de um ambiente
empresarial profícuo e eficiente, o pedagogo empresarial pode ser definido, segundo
Lopes: “como aquele que “promove a reconstrução de conceitos básicos, como
criatividade, espírito de equipe e autonomia emocional e cognitiva” (LOPES, 2006
p.74). Para tanto, nNo que tange o ambiente corporativo, o profissional pedagogo
16

atuará como um articulador, vinculando seu trabalho constantemente aos recursos


humanos. PorémIsto é, observa-se que seu campo de desenvolvimento é
abrangente, englobando a todos os profissionais presentes na
empresacontemplados pelo ambiente empresarial, justificando-se aquiassim, o
desenvolvimento integral do pedagogo enquanto agente de transformação social.
A pedagogia empresarial tem como premissa fundamental a construção de
um ambiente profissional capaz de conjugar qualificação, eficiência e capital
humano. Para tanto, como observado por Ferreira: “Um dos propósitos da
Pedagogia Empresarial é a de qualificar todo o pessoal da organização nas áreas
administrativas, operacional, gerencial, elevando a qualidade e produtividade
organizacional” (FERREIRA apud RIBEIRO, 2004, p.9). Portanto, a partir das
ferramentas obtidas no decorrer da
Deempresa, ele promovendo, assim, o conhecimento em busca de melhores
estratégias, para a solução dos problemas inerentes ao do dia a dia cotidiano
organizacional.
O principal diferencial da formação pedagógica se expressa, sobretudo, no
domínio acerca dos processos de ensino-aprendizagem que perpassam a história da
educação. Tal compreensão não está limitada apenas ao ambiente escolar, podendo
se estender para diversos âmbitos da sociedade. Segundo essa percepção,
Almeida, ao destacar a importância da pedagogia inserida nos ambientes
empresariais, defende a percepção de que Almeida (2006, p.7), afirma que “o
Pedagogo Empresarial tem o domínio de conhecimentos, técnicas e práticas que [...]
constituem instrumentos importantes para atuação na gestão de pessoas”
(ALMEIDA, 2006, p. 7).
Reconhecendo Hoje, com a complexidade das atividades e execuções de
tarefas inerentes aos ambientes empresariais, o desenvolvimento organizacional
está atrelado ao elemento básicoirrevogavelmente aos sujeitos que compõem as
relações de trabalho. que são as pessoas. Nessa perspectiva, os novos modelos
organizacionais vigentes – resultantes ,d considerando o exponencial crescimento
das tecnologias – que se encontram alinhados às atividades produtivas, necessitam
de práticas gerenciais inovadoras para o alcance de objetivos e metas. Nesse
sentido, a função do pedagogo empresarial consiste em mobilizar as pessoas para a
execução das atividades a serem desenvolvidas, tendo a possibilidade de adequar a
17

força profissional a práticas que permitem o crescimento tanto das pessoas como da
empresa.
Desse modo, cConsideramos que gestão de pessoas é uma função gerencial
que visa a cooperação das pessoas que atuam nas organizações para o alcance
dos objetivos, tanto organizacionais quanto individuais. Para tanto, sSalienta-se
nesse contexto, a importância da atuação do profissional pedagogo em conjunto
com a gestão de pessoas dentro do ambiente organizacional de uma determinada
empresa.
Na formação continuada o pedagogo constrói as bases para entender o
mercado atuante de sua organização, bem como os procedimentos, metas e
obstáculos da empresa como um todo., A partir de ferramentas partindo de todo
esse conhecimento específicaso, para compreender, elaborar e executar eficientes
estratégias de articulação e formação. Além disso, a formação pedagógica permite a
, gestão derir o pessoal, promover a formação dos funcionários, bem como a
capacidade de articular estratégias para a resolução de problemas e resolver os
problemas da empresa, impulsionando um caminho para o alcance das metas de
trabalho, de qualidade e produtividade organizacional. Como é possível observar:

A educação não termina quando o aluno se forma na escola tradicional. Na


antiga economia, a vida de um indivíduo era dividida em dois períodos:
aquele que ia para a escola e o posterior a sua formatura, em que
começava a trabalhar. Agora espera-se que os trabalhadores construam sua
base de conhecimento ao longo da vida. (MEISTER, 1999, p.23).

Assim sendo, nNa perspectiva de Meister (1999), a promoção constante do


desenvolvimento profissional do pedagogo empresarial reforça a sua atuação e a
execução do seu trabalho como educador no ambiente empresarial – o que faz com
que a atuação do pedagogo se perfaça para além dos ambientes escolares..

2.5 ATUAÇÃO DO PEDAGOGO EMPRESARIAL

Dentro do ambiente empresarial o profissional pedagogo, conforme Almeida


(2006), irá atuar como articulador nas diferentes esferas da empresa, nas ações que
envolvem o colaborador, bem como se ocupar dos processos de ensino e
18

aprendizagem, que podem existir dentro da mesma, nas seguintes áreas


estratégicas: treinamento empresarial, educação continuada, consultoria
educacional e gestão de pessoas.
Segundo Holtz (1999, p. 25):

As funções desempenhadas pelo Pedagogo dentro de uma companhia


estão em constante movimento, já que são influenciadas por diversos
fatores, como o desenvolvimento tecnológico, a competitividade e as
exigências de mercado. Hoje, as palavras-de-ordem dentro das empresas
são: mudança e gestão do conhecimento. Nesse contexto, o papel do
Pedagogo é fundamental, pois todo processo de mudança exige uma ação
educacional e gerir o conhecimento é uma tarefa, antes de tudo, de
modificação de valores organizacionais.

Como afirma Holtz (1999), a atuação do pedagogo é de suma importância


para a adequação da empresa no mercado atual, uma vez que esse profissional
carrega em sua formação as competências necessárias para a multifuncionalidade,
a modificação e a humanização do ambiente organizacional.
Dentre as áreas estratégicas, citadas, o RH, agora tomado como área da
gestão de pessoas, é um dos segmentos primordiais da execução do trabalho
pedagógico dentro da empresa. Para Chiavenato (2009) “O papel do RH é
essencialmente educativo, ele trabalha na sensibilização e educação dos seus
funcionários. Lidar com pessoas é uma de suas principais características e faz parte
de um dos principais desafios de uma empresa”. Nesse sentido, o pedagogo pode
promover, em conjunto com o RH, estratégias para a qualidade efetiva de trabalho,
para colaboradores e gestores, operando em planejar ações a fim de identificar
obstáculos, elaborar estratégias e executar processos para a resolução dos
mesmos. O pedagogo também poderá selecionar novos talentos e realocar
funcionários, de acordo com suas potencialidades, além de incentivar um bom
ambiente de trabalho por meio da motivação: “as pessoas, mais que as máquinas e
qualquer tipo de recursos, motivam as pessoas. (...) saber algo sobre motivação,
compartilhar experiências e animar-se mutuamente é um bom começo para saber
motivar”. (TORRE, 2004, p.10).
Pensando na educação e formação continuada do colaborador, elencamos
mais um campo de atuação do pedagogo dentro da empresa. Este profissional
exerce a função de “ponte” entre os prestadores de serviço e a gestão, bem como
entre as políticas e objetivos da empresa.
19

Para suprir as novas necessidades quando se pensa em melhoria da


produtividade e resultados, dentro da empresa o pedagogo irá desenvolver
estratégias a fim de promover a formação continuada. Umas das estratégias mais
visadas no mercado e que apresenta bons resultados é a universidade corporativa,
que é assim definida por Alpersdt (2007, p.20):

Na expressão "universidade corporativa", o uso do termo "corporativo"


significa que a universidade é vinculada a uma corporação e que serviços
educacionais não constituem seu principal objetivo. Já o termo
"universidade" não deve ser entendido dentro do contexto do sistema de
ensino superior, no qual designa a educação de estudantes e o
desenvolvimento de pesquisa em várias áreas do conhecimento, uma vez
que "universidade corporativa" oferece instrução específica, sempre
relacionada à área de negócio da própria empresa.

Com base na citação de Alpersdt (2007), a universidade corporativa dentro da


empresa é uma área de atuação específica do pedagogo empresarial, na qual esse
profissional consegue promover melhor aproveitamento do funcionário, lapidar
saberes e construir novas habilidades, como promover a qualificação e a formação
continuada de colaboradores e gestores, sempre em consonância com os ideais da
empresa.
Para Eboli (2004, p.48) universidade corporativa é definida como “um sistema
de desenvolvimento de pessoas pautado pela gestão de pessoas por
competências”. Caberá ao pedagogo elencar as competências e instituir a
universidade corporativa, em sua prática, pensando em competitividade do mercado
e obtenção de resultados para a empresa.

3. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Com o presente artigo buscamos compreender a atuação do pedagogo em


espaços não formais de educação, nesse caso inserido na pedagogia empresarial.
Em conjunto com o material de pesquisa bibliográfica, foi possível identificar as
atribuições necessárias para a atuação desse profissional nesse segmento ainda
pouco estudado.
O pedagogo empresarial é o docente que transpõe o espaço formal de
educação, intensificando o seu trabalho de maneira significativa, conduzindo de
forma adequada seus desafios, tornando-os fonte de crescimento e de renovação no
20

ambiente organizacional. Mediante a elevada demanda em relação à capacidade de


gerenciar em parceria com os elementos do setor de Recursos Humanos, o
profissional pedagogo atua como articulador entre empregadores e empregados.
A formação do pedagogo permite a sua atuação em ambientes não formais de
educação. Além disso, a busca por um profissional que auxilie os Recursos
Humanos em questões educacionais e motivacionais cria oportunidades para que
este profissional atue de forma integral dentro desse novo segmento de educação
não formal.
A pedagogia empresarial ainda é pouco estudada e uma área de atuação
pouco procurada pelos profissionais de educação, porém, com a crescente demanda
da indústria, acreditamos que logo será uma área de muito interesse, em virtude das
diferentes possibilidades de colocar em prática os conhecimentos adquiridos durante
a formação acadêmica e especializações.
Os campos de atuação de um pedagogo empresarial dentro de uma
organização vão muito além da formação continuada e obtenção de resultados. O
pedagogo trabalha para um ambiente mais humanizado, motivando, capacitando,
organizando e mediando não apenas colaboradores e funcionários, mas sim os
cidadãos, em um processo de ensino e aprendizagem dentro e fora do ambiente
organizacional.
Desse modo, o pedagogo empresarial é um versátil articulador de
conhecimentos e competências, capaz de transpor os obstáculos enraizados
durante décadas em relação à educação e ao espaço que esta deve ocupar.

REFERÊNCIAS

ABBAGNANO, NICOLA. Dicionário de Filosofia; tradução da 1º edição brasileira


coordenada e revisada por Alfredo Bossi; revisão da tradução e tradução dos novos
textos Ivone Castilho Benedetti. – 5º ed. – São Paulo: Martins Fontes, 2007.
21

ALMEIDA, M. G. Pedagogia empresarial: saberes, práticas e referências. Rio de


Janeiro: Brasport, 2006.

ALMEIDA. Maria S. B. Educação não formal, informal e formal do conhecimento


científico nos diferentes espaços de ensino e aprendizagem. Londrina: Governo
do Estado do Paraná. 2014

ALMEIDA, Luciane I. S.; COSTA, Gisele M. T. Pedagogia Empresarial: A


importância da valorização humana da empresa. 7ª edição. Uruguai: Revista de
Educação do IDEAU, 2012.

ALPERSDT, C. Aprendizagem corporativa: educação corporativa: estratégias de


promoção da gestão do conhecimento. Disponível em:
<http://www.aprendervirtual.com>. Acesso em: 10 outubro de 2019.

Brasil. Governo Federal. Constituição da República Federativa do Brasil:


Constituição Federal de 1988. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?
option=com_docman&task=doc_ download&gid=430&Itemid=%20Constituição
%20federal%201988%20artigo% 20205>. Acesso em: 7 maio 2019.

CHIAVENATO. Idalberto. Recursos Humanos. São Paulo: Editora Compacta, 2009.

COSTA, Rafaela A. R. Identidade do Pedagogo: Formação e Atuação. Londrina:


EDUCERE, 2015.

EBOLI, M. Educação Corporativa no Brasil: mitos e verdades. São Paulo: Editora


Gente, 2004.

FREIRE, PAILO. Política e Educação; Ensaios; 5 ed. – São Paulo. Cortez, 2001.

HOBSBAWN, ERIC J. A Era das Revoluções (1789-1848) 35º ed. Rio de Janeiro:
Paz & Terra, 2015.

HOBSBAWN, ERIC J. A Era das Revoluções (1789-1848) 35º ed. Rio de Janeiro:
Paz & Terra, 2015.

HOLTZ, Maria Luiza Martins. Lições de Pedagogia Empresarial. Sorocaba, São


Paulo: MH Assessoria Empresarial S/C Ltda. 1999.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos: inquietações e buscas. Curitiba:


Editora da UFPR, 2001. P. 153-176.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos, para quê? 8ª edição. São Paulo:
Cortez, 2005. P. 200.
22

LOPES, Isolda; TRINDADE, Ana Beatriz; CARVALHO, Claudia; CANDINHA, Márcia.


Pedagogia empresarial: uma nova visão de aprendizagem nas organizações. Rio
de Janeiro: Wak, 2006.

LOPES, Izolda et. al. Pedagogia Empresarial: formas e contextos de atuação.


4.ed. Rio de Janeiro: Wak, 2011.

MEISTER, Jeanne. Educação corporativa: A gestão do capital intelectual através


das universidades corporativas. São Paulo: Pearson Makron Books, 1999.

MORAES, Juliane; ROMANIW, Giseli. O trabalho do pedagogo nos espaços


educativos não formais. Ponta Grossa: EUPG, 2011.

MOSCOVICI, F. Equipes dão certo: a multiplicação do talento humano. 4ª edição.


Rio de Janeiro: Jose Olympio, 1998.

OLIVEIRA, Ligia Bitencourt. Pedagogia Empresarial: Atuação do Pedagogo nas


Organizações. São Cristovão: Educação e Contemporaneidade, 2012.

OLIVEIRA, Maria Edna Sabina de. O pedagogo em espaços não escolares. Revista
acadêmica Alfa. v 1 n 1. Maio/outubro 2004. Disponível em:
http://www.alfa.be/revista/artigo>. Acesso em: 12 novembro 2019.

RIBEIRO, A. E. do A. Pedagogia empresarial: atuação do pedagogo na


empresa. Rio de Janeiro: Wak, 2003.

ROCHA, Aline S. C. A Construção Da Identidade Profissional Do Pedagogo. São


Paulo: UNINOVE, 2014.

TORRES, Mariana O. F. Pedagogia Empresarial: A Atuação dos Profissionais da


Educação na Gestão de Pessoas. 12ª edição. São Paulo: Revista Contra Pontos,
2012.

Você também pode gostar