Você está na página 1de 5

Tarefa 3

A Tarefa a seguir foi respondida de acordo com o material didático


disponibilizado.

1) No projeto de ligações estruturais em construções pré-moldadas é


necessário levar em consideração alguns critérios referentes ao
comportamento estrutural, tolerâncias dimensionais, resistência ao fogo,
durabilidade e manutenção, facilidade de manuseio e montagem. Cite e
explique os principais critérios de projeto em relação ao comportamento
estrutural.

Os critérios referentes ao comportamento estrutural que merecem maior


destaque são a resistência da ligação, a influência da mudança de volume,
movimentos das ligações, ductilidade, durabilidade e reforço do concreto pré-
moldado. As ligações devem ser projetadas de modo que resistam à forças
causadas por ações diretas, como peso próprio, sobrecargas e ações de vento,
ações indiretas, como aquelas advindas da mudança de volume ou de
inclinações não intencionais e ações excepcionais, como explosões e colisões.
Além de avaliar a capacidade de transferência das forças pelas ações
citadas acima, o projeto de ligações está interessado também em conhecer o
efeito combinado da deformação por encurtamento devido a fluência, retração e
redução de temperatura, ou seja, a mudança de volume. Para analisar esses
fatores em um projeto de ligações, pode-se permitir que ocorram deslocamentos
relativos nas ligações ou restringir esses movimentos, absorvendo forças
relativas às restrições. Adotar um estado intermediário é o que acontece
majoritariamente, analisando a relação força-deslocamento e a deformabilidade
da ligação.
As ligações não são responsáveis por absorver todos os movimentos na
estrutura, que podem ocorrer quando, por exemplo, um painel de fachada é
conectado a uma viga em um ponto distante do apoio. Assim, se a ligação
restringe esse movimento, pode causar danos na ligação e/ou nos elementos ou
surgir forças nos elementos que não foram intencionadas no projeto. Por isso, é
interessante permitir certos movimentos nas ligações.
Outro critério a ser considerado no projeto das ligações é a ductilidade, ou
seja, projetá-las de modo que sejam evitadas rupturas frágeis (abrupta). Assim,
no caso de carregamentos excessivos, essa ligação irá atingir o escoamento e
começar a se deformar de forma plástica, servindo de aviso de anormalidades
na estrutura. Para isso, pode-se utilizar barras de ancoragem, consideradas
vínculos dúcteis, atingindo a deformabilidade plástica completa antes que ocorra
a ruptura da ligação.
A durabilidade diz respeito à corrosão no aço e à fissuração e/ou
lascamento no concreto, devendo ser analisado o ambiente em que se encontra
a ligação e se há possibilidade de manutenção ou não. Após essas análises,
adota-se a forma mais eficaz de proteção, seja por pintura epoxy, antiferrugem
ou pela utilização de aço inoxidável. Por fim, o ultimo critério a ser avaliado é a
necessidade de reforço. Este, ajudara a melhora o comportamento da estrutura
a tração, com a adição de vergalhão.

2) Quando se fala resistência ao fogo e a exposição das ligações ao mesmo,


há dois aspectos básicos que um projetista deve considerar, quando está
realizando o projeto de ligações: o efeito do fogo em relação à capacidade
de transferência dos esforços na ligação e a função de separação das
ligações. Caso os componentes de uma ligação estejam expostas ao fogo
de forma direta, pode ocorrer a diminuição da sua capacidade de transferir
forças por meio da ligação, devido à alta temperatura. Logo, podemos
concluir que os componentes das ligações, que são de extrema
importância em uma estrutura pré-moldada, precisam ter a mesma
intensidade de proteção ao fogo que os outros elementos estruturais.
Como é feita a proteção ao fogo para ligações em peças de concreto pré-
moldado?
A proteção ao fogo das ligações é feita por meio do revestimento da
ligação, seja através de uma cobertura de concreto moldado no local ou de
materiais especiais para isolamento ao fogo. Porém, alguns componentes não
requerem tratamento especial, como por exemplo apoios entre as lajes e vigas
ou entre vigas e pilares. Ligações nas juntas em paredes e pisos devem ser
projetadas de modo a prevenir a passagem de chamas e de gases quentes.

3) Ligações estruturais são geralmente compostas por um número de


componentes que garante a transferência de forças por meio da ligação
como: juntas de preenchimento, tirantes de barras e outros dispositivos de
acoplamento, barras ancoradas e zonas de ligação dos elementos pré-
moldados interligados. A transferência de forças de um elemento pré-
moldado para o outro, ou dentro da ligação global como um todo, está
baseada em um número de princípios. Cite e explique cada um destes
princípios.
Os princípios que baseiam a transferência de forças de um elemento para
o outro são o encaixe, barras dobradas, efeito pino, aderência, atrito, chaves de
cisalhamento, chumbadores, ligações soldadas e ligações protendidas.
O primeiro princípio é o encaixe, ou seja, a acomodação de um
componente dentro do outro preenchendo o espaço vazio. Esse preenchimento
pode ser feito com graute, concreto especial ou adesivos, sendo este último mais
utilizado em estruturas pré-moldadas. Outra maneira de fazer essa transferência
é por meio de barras dobradas, acoplando barras adjacentes dentro do elemento
de concreto confinado por estribos, e respeitando os valores limites para o
comprimento da dobra e para a distância entre as barras. Em elementos pré-
moldados, a ancoragem por dobra é dotada de barras salientes preenchidas com
concreto moldado no local após a montagem.
O efeito de pino é responsável pela transferência de ações horizontais
entre elementos, e é garantido por chumbadores. Ele é solicitado por
cisalhamento na interface e vai gerar tensões de contato e consequentemente
deformações por flexão no chumbador. Deve-se evitar grandes distâncias entre
os dois elementos de concreto conectados, pois a deformabilidade por
cisalhamento da barra do chumbador será maior, diminuindo a capacidade de
restrição dos movimentos da ligação.
A aderência acontece na interface entre o concreto pré-moldado e o
concreto moldado no local. Alguns fatores interferem nessa aderência, como a
rugosidade, a resistência e a limpeza da superfície. Já o atrito acontece em
juntas de interface com alguma rugosidade, sendo necessárias tensões de
compressão na interface para criar a resistência ao atrito. Essas tensões podem
ser introduzidas por juntas de separação e armaduras, sendo que a primeira gera
tensões nas barras das armaduras equilibrando as forças de tração e
compressão. Assim, torna-se possível a transferência de cisalhamento por ação
do atrito, o efeito atrito-cisalhamento.
Os chumbadores são empregados para transferir forças de tração e de
cisalhamento, podendo corresponder ao efeito pino ou, quando ancorado por
aderência ou por ganchos, haver um comportamento combinado desta ação com
o efeito de atrito-cisalhamento.
Outro princípio utilizado para a transferência de forças é a chave de
cisalhamento, que são juntas com faces dentadas. Elas impedem deslizamentos
significantes ao longo da junta, quando solicitado por cisalhamento e podem ser
feitos com armadura em laços transversais ao longo do comprimento da junta.
Os dois últimos princípios são as ligações por solda e por protensão. As
ligações soldadas são empregadas para conectar insertos e barras metálicas
salientes aos elementos de concreto. As peças podem ser soldadas diretamente
nas barras ou em chapas ou cantoneiras embutidas nas extremidades dos
elementos. As ligações protendidas são feitas com cabos introduzidos dentro
dos elementos pré-moldados e pós-tensionados, para resistir às forças de tração
e de cisalhamento. São empregadas em construções segmentadas e em
paredes de edifícios altos.

4) Cite e explique os tipos de ligações estruturais utilizadas em concreto pré-


moldado.
As ligações podem ser divididas de acordo com o esforço que vão
transferir. Assim, a transferência de forças de compressão, pode ser feita por
meio de contato direto, de juntas com argamassas ou de almofadas de apoio. A
argamassa é utilizada em juntas horizontais de compressão, como entre pilares
e paredes, e pode ser empregada para nivelar as irregularidades entre as
superfícies na interface entre os elementos. Já as almofadas de apoio são
utilizadas para apoios de vigas e lajes de pisos e também são empregadas para
compensar as irregularidades e distribuir melhor as tensões sobre a área de
contato. Existem também os materiais duros para apoios, como as placas
metálicas, que são utilizados quando se necessita transferir forças com alta
intensidade ou quando ocorre ligações soldadas entre os elementos.
As ligações para transferência de forças de tração são feitas por
conectores metálicos, como ancoragem de armadura, ação de pino,
chumbadores, conectores soldados e conectores mecânicos. A ancoragem é
feita por meio de barras inseridas em concreto moldado no local após a
montagem, com as extremidades em formato de laços, dobras ou ganchos.
Fixadores de suspensão são utilizados para a fixação de fachadas, transferindo
o peso dos painéis para a estrutura e resistindo as forças do vento.
Chumbadores verticais são apropriados para transferir as forças horizontais
devido ao vento ou decorrentes de movimentos térmicos.
A transferência de forças de cisalhamento é feita por meio de aderência,
do atrito na interface das juntas, de intertravamento das chaves de cisalhamento,
da ação de pino em barras, chumbadores transversais ou dispositivos
mecânicos. Já para transferência de flexão e de torção é estabelecido um binário
de tração e compressão, baseado na ligação entre as armaduras por
sobreposição, chumbamento ou soldagem.

5) A Figura 1 a seguir mostra alguns tipos de contatos que devem ser evitados
nas ligações estruturais em concretos pré-moldados. Preencha as lacunas
a), b) e c) com os problemas relacionados a esses contatos.

Figura 1. Contatos que devem ser evitados

(a) Superfícies de contato irregulares


(b) Concentração localizada de tensões
(c) Superfícies de contato não paralelas