Você está na página 1de 6

CURSO UNIPRÉ 129

QUÍMICA

RADIOATIVIDADE
Radioatividade é um fenômeno natural,
cientificamente começou a ser desvendado ainda no
século XIX por Becquerel e à partir dos experimentos
de Ernest Rutherford sabemos que trata-se de um
fenômeno relacionado a emissões oriundas dos
núcleos dos átomos. Radioatividade é um fenômeno
de origem nuclear.
Também tratamos de Reações Nucleares que
são processos capazes de alterar os núcleos dos
átomos. Como vimos átomos podem apresentar
isótopos ou nuclídeos, que nada mais são do que um Leis da Radioatividade
tipo de átomo de um elemento químico caracterizado
por um determinado número de massa específico, 1º lei da radioatividade (lei de Soddy): Quando um
isótopos são átomos que possuem o mesmo número átomo de um elemento radioativo emite uma radiação
atômico, mas diferentes massas. Chamamos de alfa, seu número atômico diminui em 2 unidades e seu
Radionuclídeos ou radioisótopos um isótopo emissor número de massa diminui em 4 unidades.
de radiação.

Principais emissões radioativas


Os radionuclídeos são capazes de emitir pelo
menos uma das três emissões a seguir:
Emissão alfa ( +2α4) Trata-se de um tipo de partícula de
baixa energia, baixa velocidade carregadas
positivamente. Cada partícula é formada por 2 prótons
e 2 nêutrons, semelhante ao núcleo de um átomo de
4
hélio (2He ). As emissões possuem baixo poder de
penetração, mas em contrapartida apresentam alto
poder de ionizante.
Emissão beta ( -1β0) Tratam-se de partículas análogas a
elétrons, e se diferenciam dos elétrons devido a 2º lei da radioatividade (lei Soddy-Fajans e Russel):
origem. São emitidas com alta velocidade e alta Átomos radioativos que emite uma radiação beta, tem
energia pelos núcleos, resultando da desintegração de seu número atômico aumentado em 1 unidade e seu
um nêutron conforme a seguinte relação: número de massa não sofre alteração.

As partículas beta possuem carga igual a -1 e massa


desprezível. Possuem poder de penetração maior que
as partícula alfa, penetrando nos materiais mais
profundamente.
Radiação gama (0γ0) tratam-se simplesmente de
emissões formadas por ondas eletromagnéticas
emitidas por núcleos instáveis. Não são dotadas de
carga e nem de massa. Possuem alto poder de
penetração, podendo atravessar chapas metálicas de
pequena espessura, e mesmo o corpo humano
causando danos perigosos. É uma radiação Cinética das emissões radioativas
eletromagnética de pequeno comprimento de onda e
alta frequência. Alguns parâmetros podem nos auxiliar
bastante na compreensão do decaimento radioativo.
Poder de penetração das emissões radioativas. Hora podem nos dar informações acerca da
velocidade das reações, outrora dos valores absolutos
129
www.cursounipre.com.br atendimento@unipre.com.br Preparatório para Concursos Militares
ESFCEX-ESPCEx-EsSA-CHQAO-AFA-EPCAr-EEAER-EFOMM-CN-EM-Outros
(21) 4101-1013
CURSO UNIPRÉ 130
QUÍMICA

ou relativos de emissões nucleares. Por essa razão é


importante compreender alguns desses parâmetros
dos quais passamos a falar agora.
A velocidade de desintegração é diretamente
proporcional ao número de núcleos radioativos
suscetíveis ao decaimento:
V=K.n
Onde:
K: constante radioativa ou constante de desintegração
(possui um valor fixo para cada isótopo);
V: velocidade de desintegração;
n: número de núcleos radioativos. De tal forma que t1/2 representa o tempo de
A constante radioativa indica a fração de meia-vida, o qual independe da massa ou da
átomos que se desintegram em determinada unidade quantidade de material nem de fatores exógenos
de tempo. como pressão, temperatura ou mesmo composição
química do material. Os valores de tempo de meia-
Vida-média (Vm):É a média aritmética dos tempos de vida podem variar desde fração de segundos a bilhões
vida de todos os átomos do isótopo. de anos para os elementos radioativos conhecidos.
Matematicamente é calculada como probabilidade,
mas como trata-se de um número muito grande de
eventos o valor provável se aproxima do valor real. A Reações nucleares
expressão de cálculo de vida média é dada como o
Além do decaimento radioativo estudado nas
inverso da sua constante radioativa:
leis da radioatividade duas outras reações nucleares
podem ser induzidas ou ocorrerem espontaneamente
=
com finalidades diversas. São elas:
Fissão Nuclear: Ocorre quando se dá a divisão de um
Meia-vida ou período de semidesintegração: nada núcleo pesado em 2 ou mais núcleos menores
mais é do que o tempo necessário para a atividade de acompanhado de grande liberação de energia de
um elemento radioativo ser reduzida à metade da origem nuclear. Para que possa acontecer é necessário
atividade inicial, ou em outras palavras para que que se tenha uma amostra de material com pré-
metade da amostra de radionuclídeos de uma amostra disposição a sofrer fissão. Entre os principais
sofram decaimento. Esquematicamente é o que pode representantes encontramos o urânio, o plutônio e o
ser representado da seguinte forma: Thório, os quais são núcleos altamente físseis. A
menor massa de material físsil que permite que a
reação se dê em cadeia podendo prosseguir
espontaneamente é denominada de massa crítica. Se
a fissão não for controlada se propagando em cadeia
como ocorre em uma bomba atômica, ela poderá
produzir grande quantidade de energia num curto
Como pode ser observado na relação espaço de tempo, causando grande destruição devido
matemática que descreve o processo, o decaimento a propagação de ondas mecânicas, deslocamento das
radioativo obedece a uma equação de camadas de ar, propagação de calor e ainda por
comportamento exponencial decrescente. Na forma emissões radioativas e resíduos radioativos como
gráfica poderíamos representar conforme o plano ocorreu no fim da segunda guerra mundial em solo
cartesiano abaixo: japonês.

130
www.cursounipre.com.br atendimento@unipre.com.br Preparatório para Concursos Militares
ESFCEX-ESPCEx-EsSA-CHQAO-AFA-EPCAr-EEAER-EFOMM-CN-EM-Outros
(21) 4101-1013
CURSO UNIPRÉ 131
QUÍMICA

Esquema simplificado de uma fusão nuclear.

CUIDADO!!! Os raios-X são uma forma de radiação


eletromagnética semelhantes aos raios gama, mas
diferem destes pela sua origem. Enquanto que os raios
gama são gerados nos núcleos instáveis os raios-X são
gerados quando um feixe de elétrons se choca contra
uma placa metálica num tubo a vácuo promovendo
saltos quânticos de elétrons em camadas mais
internas, e esses no regresso às camadas de origem
emitem radiação eletromagnética de pequeno
comprimento de onda e alta frequência que
reconhecemos pelo nome de raio-X. Os raios-X podem
penetrar no corpo e são parcialmente absorvidos
pelas partes mais densas, como os ossos e os dentes,
permitindo através do contraste a impressão de
chapas fotográficas.
Raio-X é radiação, mas não é radioatividade, pois
Esquema simplificado de uma fissão nuclear em
não é de origem nuclear.
cadeia.

Fusão nuclear: ao contrário da fissão nuclear ocorre


quando núcleos menores são combinados de modo a
formarem um único núcleo maior e mais estável,
sendo tal processo acompanhado de uma quantidade
de energia ainda maior que a fissão de modo a superar
as repulsões entre os núcleos que estão colidindo.
Essas reações demandam temperaturas
extremamente altas. Ao contrário da fissão os
produtos da fusão geralmente não são radioativos,
dessa forma não geram resíduos potencialmente Aplicações de radioatividade e energia nuclear
capazes de causar danos ao meio ambiente. A bomba-
H, também conhecida como bomba de hidrogênio é a Na Medicina frequentemente isótopos
aplicação bélica da fusão nuclear. Geralmente uma radioativos são usados no diagnóstico e no tratamento
reação de fissão nuclear é utilizada de modo a de uma série de doenças como o câncer por exemplo.
promover as altas temperaturas necessárias para a O iodo-131 é usado como marcador para estudar a
ocorrência da reação de fusão nuclear. É essa a glândula tireoide e como contraste na ressonância
modalidade de reação que ocorre nas estrelas magnética. Talvez a mais importante das utilizações da
gerando sua energia. radioatividade está relacionada ao tratamento na
terapia contra o câncer. Nesse procedimento utiliza-se
da radiação para destruir células cancerosas, as quais
geralmente são mais fracas e vulneráveis.
Na Agricultura a tecnologia nuclear contribui para
o aumento da produção de alimentos e na
conservação dos mesmos. A irradiação de alimentos
com raios gama provenientes principalmente do
cobalto-60, fruto do decaimento beta do níquel
radioativo elimina fungos e bactérias que causam
putrefação e consequente apodrecimento. Frutas e
legumes tratados com raios gama permanecem fresco
durante muito mais tempo.
Na matriz energética de vários países a
contribuição das termonucleares é preponderante, e
viabiliza a disponibilização de energia elétrica em
quantidade suficiente para aqueles que não dispõem
de grande potencial hidrelétrico, nem de jazidas de
131
www.cursounipre.com.br atendimento@unipre.com.br Preparatório para Concursos Militares
ESFCEX-ESPCEx-EsSA-CHQAO-AFA-EPCAr-EEAER-EFOMM-CN-EM-Outros
(21) 4101-1013
CURSO UNIPRÉ 132
QUÍMICA

combustíveis fósseis ou disponibilidade de radiação 4. As figuras a seguir representam reações nucleares: a


solar constante para seu aproveitamento fotovoltaico figura I representa uma reação que envolve o isótopo
sendo a opção viável de relativo impacto ambiental, 235 do urânio e a II, outra reação, que envolve o
apesar dos riscos inerentes ao manejo e utilização de
isótopo 2 do hidrogênio.
material radioativo.

EXERCÍCIOS
RADIOATIVIDADE

1. Partindo–se de um átomo radioativo, chega–se a


um elemento 20682 Pb , através de três decaimentos  e
dois decaimentos . Esse elemento é:
214
a) 83 Bi
218
b) 88 Ra
214
c) 89 Ac
218
d) 86 Rn Identifique a opção que relaciona, corretamente e na
198 ordem, a reação nuclear da figura I, a da figura II e o
e) 83 Bi nome da partícula X na figura I.
a) fissão, fusão e nêutron.
2. Um isótopo radioativo do iodo é usado para b) fusão, fissão e elétron.
diagnóstico de doenças da glândula tireóide. De 8 g c) fissão, fusão e elétron.
desse isótopo, após 24 dias, resta apenas 1 g desse d) fusão, fissão e nêutron.
e) fissão, fusão e próton.
material. Qual é a meia–vida desse isótopo
a) 2 dias 5. Espcex – 2016 -O radioisótopo cobalto-60 ( 62 07 C O )
b) 10 dias é muito utilizado na esterilização de alimentos, no
c) 4 dias processo a frio. Seus derivados são empregados na
d) 24 dias confecção de esmaltes, materiais cerâmicos,
e) 8 dias catalisadores na indústria petrolífera nos processos de
hidrodessulfuração e reforma catalítica. Sabe-se que
este radioisótopo possui uma meia-vida de 5,3 anos.
3. Em Goiânia, 100 g de 137CsCl foram liberados de
Considerando os anos com o mesmo número de
uma cápsula, antes utilizada em radioterapia, e
dias e uma amostra inicial de 100 g de cobalto-60,
causaram um grave acidente nuclear. O gráfico
após um período de 21,2 anos, a massa restante
representa a cinética de desintegração desse isótopo.
desse radioisótopo será de
a) 6,25 g
b) 10,2 g
c) 15,4 g
d) 18,6 g
e) 24,3 g

6. Espcex – 2015 -A meia vida do radioisótopo cobre-


64 64 
29 Cu é de apenas 12,8 horas, pois ele sofre
Para o 137Cs, o tempo de meia-vida e o tempo para que decaimento β se transformando em zinco, conforme a
87,5% tenha se desintegrado são, em anos, representação 62 49 C u  63 40 Z  01β .
respectivamente:
[A] 60 e 30. Considerando uma amostra inicial de 128 mg de
[B] 30 e 7,5. cobre-64, após 76,8 horas, a massa restante desse
[C] 20 e 90. radioisótopo será de:
[D] 20 e 70. a) 2 mg
[E] 120 e 60. b) 10 mg
132
www.cursounipre.com.br atendimento@unipre.com.br Preparatório para Concursos Militares
ESFCEX-ESPCEx-EsSA-CHQAO-AFA-EPCAr-EEAER-EFOMM-CN-EM-Outros
(21) 4101-1013
CURSO UNIPRÉ 133
QUÍMICA

c) 12 mg C) a relação 14C/12C de 25%, em comparação com a de


d) 28 mg um tecido vegetal vivo, corresponde à passagem de,
e) 54 mg aproximadamente, 1500 anos.
D) ele pertenceu a um vegetal que morreu há cerca de
7. Quando um dos isótopos do bismuto emite uma 11500 anos.
partícula alfa, há formação do Ti(A=210 e Z=81). Neste
E) ele é relativamente recente, tendo pertencido a
átomo pai, o número de prótons e o número de
uma planta que viveu há apenas 240 anos,
nêutrons são respectivamente:
aproximadamente.
a) 81 e 129. d) 210 e 81.
b) 81 e 210. e) 210 e 129.
11) (UFRRJ) Um átomo emite uma partícula
c) 83 e 131. alfa, transformando-se num elemento R, que, por sua
vez, emite duas partículas beta, transformando-se
8. (UNI-RIO) O elemento radioativo natural , num elemento T, que emite uma partícula alfa,
transformando-se no elemento D.
após uma série de emissões α e β, converte-se em um
isótopo, não-radioativo, estável, do elemento Sendo assim, podemos afirmar que
chumbo, a) M e R são isóbaros.
b) M e T são isótonos.

o número de partículas alfa e beta, emitidas após este c) R e D são isótopos.


processo, é, respectivamente, de: d) M e D são isótopos.
a) 5α e 2β d) 6α e 5β e) R e T são isótonos.
b) 5α e 5β e) 6α e 6β
c) 6α e 4β 12. (Espcex (Aman) 2013) Um isótopo radioativo de
Urânio-238 de número atômico 92 e número de massa
238, emite uma partícula alfa, transformando-se num
9. (ITA) O que acontece com o número de massa e átomo X, o qual emite uma partícula beta, produzindo
com o número atômico de um núcleo instável se ele um átomo Z, que por sua vez emite uma partícula
emite uma partícula beta? beta, transformando-se num átomo M. Um estudante
Número de Massa Número Atômico analisando essas situações faz as seguintes
observações:
a) sem alteração aumenta de 1 unidade
b) sem alteração diminui de 1 unidade I. Os átomos X e Z são isóbaros;
c) diminui de 1 unidade sem alteração II. O átomo M é isótopo do Urânio-238
d) aumenta de 1 unidade sem alteração
e) diminui de 1 unidade aumenta de 1 unidade III. O átomo Z possui 143 nêutrons;
IV. O átomo X possui 90 prótons.

10. (FUVEST) Medidas de radioatividade de uma


amostra de tecido vegetal encontrado nas Das observações feitas, utilizando os dados acima,
proximidades do Vale dos Reis, no Egito, revelaram estão corretas:
que o teor em carbono 14 (a relação 14C/12C) era
correspondente a 25% do valor encontrado para um a) apenas I e II.
vegetal vivo. Sabendo que a meia-vida do carbono 14 b) apenas I e IV.
é 5730 anos, conclui-se que o tecido fossilizado
encontrado não pode ter pertencido a uma planta que c) apenas III e IV.
viveu durante o antigo império egípcio – há cerca de d) apenas I, II e IV.
6000 anos -, pois:
e) todas
A) a meia-vida do carbono 14 é cerca de 1000 anos
menor do que os 6000 anos do império egípcio.
B) para que fosse alcançada esta relação 14C/12C no
tecido vegetal, seriam necessários, apenas, cerca de
3000 anos.

133
www.cursounipre.com.br atendimento@unipre.com.br Preparatório para Concursos Militares
ESFCEX-ESPCEx-EsSA-CHQAO-AFA-EPCAr-EEAER-EFOMM-CN-EM-Outros
(21) 4101-1013
CURSO UNIPRÉ 134
QUÍMICA

13. (Espcex (Aman) 2014) “Os Curie empreenderam c) 1, 3 e 4


uma elaborada análise química da uranimite,
d) 2, 4 e 5
separando seus numerosos elementos em grupos
analíticos: sais de metais alcalinos, de elementos e) 3, 4 e 5
alcalino terrosos, de elementos de terras raras... Os
15. (UFG GO) Uma fonte radioativa, como o césio 137,
Curie continuaram a analisar os resíduos de uranimite
que resultou num acidente em Goiânia, em 1987, é
e, em julho de 1898, obtiveram um extrato de bismuto
prejudicial à saúde humana porque
quatrocentas vezes mais radioativo que o próprio
urânio”. a) a intensidade da energia emitida não depende da
distância do organismo à fonte.
(Tio Tungstênio memórias de uma infância química —
Oliver Sacks — p. 257). b) a energia eletromagnética liberada pela fonte
radioativa interage com as células, rompendo ligações
Considerando a meia vida do bismuto (214Bi), que é
químicas.
de 20 minutos, e uma amostra inicial de 100,0 g de
214
Bi, a quantidade restante de 214Bi dessa amostra, c) o sal solúvel desse elemento apresenta alta pressão
que o casal Curie observaria, passada uma hora, seria de vapor, causando danos ao organismo.
de
d) a energia liberada violentamente sobre o organismo
a) 5,0 g decorre do tempo de meia-vida, que é de alguns
segundos.
b) 12,5 g
e) a radiação eletromagnética liberada permanece no
c) 33,2 g
organismo por um período de meia-vida completo.
d) 45,0 g
e) 80,5
16. (Espcex (Aman) 2012) Considere o gráfico de
decaimento, abaixo, (Massa X Tempo) de 12 g de um
isótopo radioativo. Partindo-se de uma amostra de
14) (UFPE) O programa nuclear do Irã tem chamado a
80g deste isótopo, em quanto tempo a massa dessa
atenção internacional em função das possíveis
amostra se reduzirá a 20 g?
aplicações militares decorrentes do enriquecimento
de urânio. Na natureza, o urânio ocorre em duas
formas isotópicas, o U-235 e o U-238, cujas
abundâncias são, respectivamente, 0,7% e 99,3%. O U-
238 é radioativo, com tempo de meia-vida de 4,5 x
109 anos. Independentemente do tipo de aplicação
desejada. Sobre o uso do urânio, considere a equação
abaixo e analise as afirmativas a seguir.

a) 28 anos
1. O U-238 possui três prótons a mais que o U-235.
b) 56 anos
2. Os três nêutrons liberados podem iniciar um
processo de reação em cadeia. c) 84 anos
3. O criptônio formado tem número atômico igual a 36 d) 112 anos
e número de massa igual a 96. e) 124,5 anos
4. a equação acima representa a fissão nuclear do
urânio.
5. devido ao tempo de meia-vida extremamente
longo, o U-238 não pode, de forma alguma, ser
descartado no meio ambiente.

Estão corretas apenas:


a) 1, 2 e 5
b) 2, 3, 4 e 5
134
www.cursounipre.com.br atendimento@unipre.com.br Preparatório para Concursos Militares
ESFCEX-ESPCEx-EsSA-CHQAO-AFA-EPCAr-EEAER-EFOMM-CN-EM-Outros
(21) 4101-1013