Você está na página 1de 79

Hamornia I

Harmonia I

Marciel Barcellos Página 1


Hamornia I

Índice:

1. Objetivo ------------------------------------------------
2. Um Pouco de Física ------------------------------------
3. O que é a Música ---------------------------------------
4. Notas Musicais -----------------------------------------
5. Intervalos ----------------------------------------------
6. Escala Maior --------------------------------------------
7. Acidentes -----------------------------------------------
8. Estudo em Graus ---------------------------------------
9. Ordem das Quintas ------------------------------------
10.Ordem das Quartas ------------------------------------
11.Formação de Acordes ----------------------------------
12.Tríades--------------------------------------------------
13.Tétrades ------------------------------------------------

Marciel Barcellos Página 2


Hamornia I

Objetivo
O Objetivo desta apostila é introduzir o aluno no maravilhoso mundo da
Música, Instruindo-o nos elementos iniciais de nossos estudos construindo a
nossa base para todo o aprendizado mais profundo desta da Arte dos Céus.

Neste Módulo – Música I - Aprenderemos:

 O que é a música e quais elementos que a compõe (Ritmo, Harmonia e


Melodia).
 Notas Músicas.
 Introdução a cifras.
 Intervalos.
 A Escala Maior.
 Acidentes.
 Estudo em Graus.
 O Ciclo das Quintas.
 O Ciclo das Quartas.
 Acordes de sexta.
 Acordes Invertidos.

Marciel Barcellos Página 3


Hamornia I

Um Pouco de Física

 Som: Som é "toda e qualquer vibração ou onda mecânica em um meio


elástico dentro da faixa de áudio frequência. Definição dada pela
ABNT(1959).

 Silêncio: Silêncio é a ausência de som.

 Altura: A Altura é frequência da onda mecânica que consiste na


quantidade de vezes na unidade de tempo em que a forma de onda do
sinal se repete.

 Duração: Espaço de tempo em que o som ressoa.

 Timbre: está ligado ao formato da onda mecânica. Existem vários


formatos de ondas no universo gerados por vários objetos ou entidades
no universo.

 Intensidade: É a amplitude da onda mecânica é o mesmo volume do


som.

Exemplo: Um Lá maior feito em uma sanfona produz um formato de


onda diferente de um lá maior feito por um violão. Podemos dizer que
estes instrumentos fazem a mesma nota porém com timbres diferentes.

Que é a Música

Definição Cientifica:
A música é uma combinação de sons e de silêncios, numa sequência
simultânea ou em sequências sucessivas e simultâneas que se desenvolvem ao
longo do tempo. Neste sentido, engloba toda combinação de elementos
sonoros destinados a serem percebidos pela audição. Isso inclui variações nas
características do som (altura, duração, intensidade e timbre) que podem
ocorrer sequencialmente (ritmo e melodia) ou simultaneamente (harmonia).

Marciel Barcellos Página 4


Hamornia I
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Música

Definição Bíblica:
A Música
//TODO

Ritmo
O Ritmo pode ser definido por um padrão de repetição de sons em um
intervalo de tempo.

Harmonia
É a combinação dos SONS SIMULTÂNEOS (dados de uma só vez). É a
concepção vertical da Música.

Melodia
É a combinação dos SONS SUCESSIVOS (dados uns após outros). É a
concepção horizontal da Música.

Estes conceitos são apenas uma pincelada do extenso material de


Teoria Musical que se constitui em outro módulo do Curso.

Notas Musicais

São símbolos que representam a frequência da onda, ou seja, a altura


dos sons musicais.

Com apenas sete as notas musicais preenchemos uma faixa de


frequências, fazendo com que a próxima faixa constitua as mesmas notas só
que em uma altura diferente, que pode ser mais baixa ou mais alta.

Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si são as sete notas musicais.

Marciel Barcellos Página 5


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 6


Hamornia I

Cifra
É a representação das notas musicas com letras do nosso alfabeto e
símbolos musicais.

Podemos então representar as notas com as seguintes letas:

Dó C
Ré D
Mi E
Fá F
Sol G
Lá A
Si B

Intervalos
É a distância entre as notas musicais. E aqui começa toda a nossa base
para o estudo de Harmonia.

Semitom
É a distância mínima entre duas notas.

Tom
O Tom é a soma de dois semitons, portanto 1 tom é igual a 2 semitons.

Marciel Barcellos Página 7


Hamornia I

Vamos Lá !

Observe as notas musicais escritas com intervalos de


semitons de forma ascendente, ou seja, da nota mais
baixa para a mais alta e descendente que é da nota
mais alta para a mais baixa.

Esta é a escala Cromática.

Ascendente

Dó Dó# Ré Ré# Mi Fá Fá# Sol Sol# Lá Lá# Si Dó

Dó Réb Ré Mib Mi Fá Solb Sol Láb Lá Sib Si Dó

Descendente

Perceba que surgiram 5 notas além das sete notas musicais:

Repare nas notas enarmônicas: mesma som, porém com nomes


diferentes que dependem da análise.

Dó # (Dó Sustenido) = Ré b (Ré Bemol)


Ré # (Ré Sustenido) = Mi b (Mi Bemol)
Fá # (Fá Sustenido) = Sol b (Ré Bemol)
Sol # (Sol Sustenido) = Lá b (Ré Bemol)
Lá # (Lá Sustenido) = Si b (Ré Bemol)

Marciel Barcellos Página 8


Hamornia I

#
O Sustenido simbolizado pela tralha, também conhecido como ser quilha
ou jogo da velha, é o responsável por aumentar meio tom de cada nota.

Exemplo: quando queremos aumentar a nota de dó em meio tom escrevemos


Dó# - Dó sustenido.

b
O bemol simbolizado por um b é o responsável por abaixar a nota em
meio tom.

Exemplo: quando queremos abaixar a nota de Ré em meio tom


escrevemos Réb – Ré bemol.

O bequadro anula o efeito de qualquer um dos símbolos acima, ou seja,


retorna a nota ao seu estado natural.

Observe os intervalos nos seguintes instrumentos:

Violão e Guitarra:

casas
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24

6 E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E
5 A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A
cordas

4 D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D
3 G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G
2 B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B
1 E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E

Marciel Barcellos Página 9


Hamornia I

Contra Baixo:

casas

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24

5 B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B
4 E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E
cordas

3 A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A
2 D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D
1 G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G

Teclado:

Nome dos Intervalos


Dica: Compreenda e decore estes nomes para que prossigamos na
construção de nossa base sólida para o estudo de Harmonia.

Os intervalos classificam-se em duas categorias:

1. Maiores (M) e menores (m): 2ª, 3ª, 6ª, 7ª.


2. Justos (J): 1ª, 4ª,5ª,8ª.

Estabeleceremos a nota de Dó como referência só para facilitar a


compreensão, porém poderia começar de qualquer nota, o importante é
entendermos que cada intervalo possui um nome. Aqui também introduzimos o
conceito de Graus que é muito importante para a análise harmônica.

Observe o quadro abaixo:

Marciel Barcellos Página 10


Hamornia I

Todos os intervalos podem ser aumentados (aum) ou diminutos(dim).


Na prática, entretanto os intervalos abaixo são os mais usados, aparecendo
entre parênteses os de pouco uso, mais comuns apenas em sua notação
enarmônica (som igual, nome diferente).

1J – 2m – 2M – 2aum – 3m – 3M - 4J – 4aum – 5dim – 5J – 5aum – 6m – 6M


- 7dim – 7m – 7M – 8J – (3dim) – (4dim) – (6aum).

Para se calcular a inversão de um intervalo, apresentam-se as três


regras básicas:

1. A inversão de J é J (por exemplo: 4J – 5J).


A inversão de M é m (por exemplo: 7M – 2m).
A inversão de aum é dim (por exemplo: 4aum – 5dim).

2. Intervalo + sua inversão = a nove (por exemplo: a 6ª com a 3ª


somam, matematicamente nove, mas musicalmente oito -> uma
oitava).

Marciel Barcellos Página 11


Hamornia I

3. As inversões de dois intervalos enarmônicos são dois intervalos


enarmônicos (por exemplo: 7dim e 6M são inversões de 2aum e
3m, respectivamente).

Regra Prática para calcular os intervalos:

- Inicialmente, calcular o número(por exemplo: ré – lá ascendente é a 5ª, pois


são cinco notas envolvidas: ré, mi, fá, sol e lá).

Quantidade
Quantidade
Nome Intervalo Representação Grau Inversão de Tons
de tons ASC
DESC
Primeira Justa 1J IJ Oitava Justa 0 6
Segunda Menor 2m IIm Sétima Maior 01/fev 5 e 1/2
Segunda Maior 2M IIM Sétima Menor 1 5
Segunda Aumentada Sexta Maior ou
2aum ou 3m IIaum ou IIIm 1 e 1/2 4 e 1/2
ou Terça Menor Sétima Diminuto
Quinta Aumentada
Terça Maior 3M IIIM 2 4
ou Sexta Menor
Quarta Justa 4J IVJ Quinta Justa 2 e 1/2 3 e 1/2
Quarta Aumentada ou Quarta Aumentada 3 (1º
4aum ou 5dim Ivaum ou Vdim 3 (1º tritono)
Quinta Diminuto ou Quinta Diminuto tritono)
Quinta Justa 5j VJ Quarta Justa 3 e 1/2 2 e 1/2
Quinta Aumentada ou
5aum ou 6m Vaum ou VIm Terça Maior 4 2
Sexta Menor
Segunda
Sexta Maior ou Sétima
6M ou 7dim VIM ou VIIdim Aumentada ou 4 e 1/2 1 e 1/2
Diminuto
Terça Menor
Sétima Menor 7m VIIm Segunda Maior 5 1
Sétima Maior 7M VIIM Segunda Menor 5 e 1/2 01/fev
Oitava Justa 8J VIIIJ Primeira Justa 6 (2º Tritono) 0

Tritono – Intervalo de 3 tons.

Marciel Barcellos Página 12


Hamornia I

Exercícios:

1. O que é a música ?

2. O que são Harmonia, Melodia e Ritmo ?

3. Quais são as 7 notas Musicais ?

4. Escreva a escala cromática partindo de C(Dó).

5. O que são tom e semitom ?

Marciel Barcellos Página 13


Hamornia I

6. O que são cifras ?

7. Escreva as cifras das sete notas musicais.

8. O que são sustenido, bemol e bequadro ?

9. Escreva as cifras da escala cromática.

10. O que são notas enarmonicas ?

11. Quantos tons tem uma 3M ?

Marciel Barcellos Página 14


Hamornia I

12. Quantos tons tem uma 5J ?

13. Quantos tons tem uma 8J ?

14. Qual a inversão da 5dim ?

15. Qual a inversão da 7M ?

16. O que é um tritono ?

17. Quem é a 4J de C(Dó) ?

18. Quem é nona de C Dó ?

19. Quem é a 7M de C Dó ?

20. Quem é a 3M de G Sol ?

Marciel Barcellos Página 15


Hamornia I

Escala Maior
A escala Maior segue um padrão de intervalos que é descrito no desenho
abaixo na escala de Dó Maior, porém se seguirmos este padrão poderemos

escrever a escala maior em qualquer tonalidade.

Se observarmos acima perceberemos que a escala de Dó Maior não


possui nenhuma nota alterada, todas as notas são naturais.

Acidentes:
Os acidentes são as notas que não são naturais, elas aparecerão na
medida em que necessitarmos alterar alguma nota natural adequarmos ao
padrão de uma escala. Veremos na ordem das quintas e das quartas estes
acidentes aparecerem um a um a medida em que escrevermos as escalas
maiores de todos os tons.

Ordem das Quintas:


Para escrevermos as escalas maiores dos outros tons seguiremos esta
ordem, que nada mais é que pegar a quinta nota da escala anterior escrita e
colocar como a primeira nota da escala ser construída.

Marciel Barcellos Página 16


Hamornia I

Repare que o primeiro acidente acontece no intervalo do sexto grau para


o sétimo ou seja, da sexta nota para a sétima, onde o Fá natural teve que ser
alterado 1 semitom ascendente (Fá#) para obedecer o intervalo de um tom
entre o sexto e o sétimo grau da escala maior.

Agora como exercício de fixação escreva o restante das escalas maiores


seguindo a ordem das quintas.

Marciel Barcellos Página 17


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 18


Hamornia I

Observe que conseguimos escrever oito escalas maiores contando com a


escala modelo de Dó mas ainda restam 4 escalas a serem escritas que são:
Fá, Bb, Eb e Ab. Para escrevermos estas escalas usaremos a ordem das
quartas.

Ordem das Quartas


A ordem das quartas segue o mesmo principio da ordem das quintas,
porém a nota que moveremos para o primeiro grau da escala a ser escrita é a
quarta nota.

Agora como exercício de fixação escreva o restante das escalas maiores


seguindo a ordem das quartas.

Marciel Barcellos Página 19


Hamornia I

Formação de Acordes
Agora que já sabemos as escalas maiores, formaremos os seu acordes.

Começaremos com as Tríades e depois as Tétrades.

Novamente pegaremos a escala de Dó Maior como modelo e


escreveremos seus acordes.

Marciel Barcellos Página 20


Hamornia I

Tríades:

São acordes formados de 3 notas que são: I, III e V.

Veja os sete acordes de tríades formados pela escala Dó.

Marciel Barcellos Página 21


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 22


Hamornia I

Repare que quando temos uma terça menor o acorde é menor e quando
temos uma terça maior o acorde é maior. O VII grau é uma tríade diminuta, ou
seja, um acorde menor com a quinta diminuta.

Observe o padrão de acordes nos seus respectivos graus na escala:

I, IIm, IIIm, IVM, VM, VIIm e VIIº

Com este padrão e com as regras acima podemos escrever os acordes de outras
tonalidades na escala maior.

Faça como exercício:

Seguindo o ciclo das quintas:

Marciel Barcellos Página 23


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Sol:

Marciel Barcellos Página 24


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 25


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Ré:

Marciel Barcellos Página 26


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 27


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Lá:

Marciel Barcellos Página 28


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 29


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 30


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Mi

Marciel Barcellos Página 31


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 32


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Si:

Marciel Barcellos Página 33


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 34


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Fá#:

Marciel Barcellos Página 35


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 36


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 37


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Dó#:

Marciel Barcellos Página 38


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 39


Hamornia I

Seguindo a Ordem das Quartas.

Acordes da escala Maior de Fá:

Marciel Barcellos Página 40


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 41


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Sib:

Marciel Barcellos Página 42


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 43


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 44


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Mib:

Marciel Barcellos Página 45


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 46


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Láb:

Marciel Barcellos Página 47


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 48


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 49


Hamornia I

Tétrades:

São acordes formados de 4 notas que são: I, III, V e VII.

Veja os sete acordes de tétrades formados pela escala Dó.

Marciel Barcellos Página 50


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 51


Hamornia I

Observe o padrão de acordes nos seus respectivos graus na escala:

I7M, IIm7, IIIm7, IV7M, V7, VIIm7 e VIIm7b5

Com este padrão e com as regras acima podemos escrever os acordes de outras
tonalidades na escala maior.

Faça como exercício:

Seguindo o ciclo das quintas:

Marciel Barcellos Página 52


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Sol:

Marciel Barcellos Página 53


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 54


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Ré:

Marciel Barcellos Página 55


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 56


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Lá:

Marciel Barcellos Página 57


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 58


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 59


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Mi:

Marciel Barcellos Página 60


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 61


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Si:

Marciel Barcellos Página 62


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 63


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Fá#:

Marciel Barcellos Página 64


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 65


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 66


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Dó#:

Marciel Barcellos Página 67


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 68


Hamornia I

Seguindo a Ordem das Quartas.

Acordes da escala Maior de Fá:

Marciel Barcellos Página 69


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 70


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 71


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Sib:

Marciel Barcellos Página 72


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 73


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Mib:

Marciel Barcellos Página 74


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 75


Hamornia I

Acordes da escala Maior de Láb:

Marciel Barcellos Página 76


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 77


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 78


Hamornia I

Marciel Barcellos Página 79