Você está na página 1de 201
A Musica.dos Caboclos nos candombleés baianos SONIA CHADA EDUFBA Série Fundagao Gregorio de Mattos E no mundo da vida que a pesquisa renova seu ciclo,ea publicagao desempenha o papel de umbral entre aquilo que passou e a possibilidade de novos caminhos e aventu- Pete aU ol to magico, que a dureza de ver a si mesma fixada em papiro, dialoga e saracoteia (Cole RU e ae Melee LM! se foi e se fez, em suma, onde a pesquisa bebe do desejo e da des-continuidade. O mundo da cultura em Salvador produziu ao longo das ultimas décadas, uma série de estudos em profundi- dade, sobre temas de grande Ol Wle Smee et Cec areas do saber. A Série Fundacao Gregorio de Mattos pretende focalizar PR Uc meel avin ceme( trabalhos, sabendo que sua divulgagdo causara impacto significativo em varias dire- (ecole tel RT) ocd oferta de novas ferramentas de estudo para os cursos de graduacao. Trata-se de uma carinhosa parceria entre a Universidade Federal da Bahia, através da EDUFBA, ea Prefeitura Municipal de Salvador, através da FGM. Paulo Costa Lima Garret tencet re acter) rete Universidade Federal da Bahia Reltor ‘Naomar de Almeida Filho Editora da Universidade Federal da Bahia EDUFBA Diretora Flavia M. Garcia Rosa Conselho Editorial ‘Angelo Szaniecki Perret Serpa Carmen Fontes Teixeira Dante Eustachio Lucchesi Ramacciotti Fernando da Rocha Peres Maria Vidal de Negreiros Camargo ‘Sérgio Coelho Borges Farias Suplentes Bouzid kerougene Cleise Furtado Mendes José Fernandes Silva Andrade Nancy Elizabeth Odonne Olival Freie Jinior Sfvia Lécia Ferreira EDUFBA, Rua Bardo de Jeremoabo, sin Campus de Ondina 40170-290 Salvador Bahia Tel: (71) 3263-6160/6164 edufba@ufba.br wwwedufba.ufba.br Fundacao Gregorio de Mattos Prefeito Municipal de Salvador Joao Henrique Secretério Municipal da Educagao e Cultura Ney Campello Presidente da Fundacao Gregério de Mattos Paulo Costa Lima Chefe de Gabinete Fernando Luiz Trindade Régo Assessor Chefe Carlos Aratjo Assessor Técnico José Antonio Moreno Geréncia de Promogéo Cultural Célia dos Humildes| Geréncia do Arquivo Histérico e Bibliotecas Maria Teresa Matos Geréncia Administrativo-Financeira Maria da Graga Piva Geréncia de Sitios Histéricos Stela Vaz Dias Coordenacéo Editorial da Série Eneida Cunha Leal Flavia Garcia Rosa Paulo Costa Lima Sérgio Farias Programagao Visual ‘André de Faria A Misica dos Caboclos nos candombleés baianos SONIA CHADA A Misica dos Caboclos nos candombleés baianos Fundagaio Gregorio de Mattos/Edufba Salvador 2006 ©2006 by Sonia Chada Direitos para esta edigéo cedidos & Editora da Universidade Federal da Bahia Feito 0 depésito legal. Nenhuma parte deste livro pode ser reproduzida, sejam quais forem os meios empregados, ‘a n&o ser com a permissao escrita do autor e da editora, conforme a Lei n° 9610 de 19 de fevereiro de 1998. Editoragéo dosias Almeida Jr. Capa André de Faria Revisio Aautora C432 Chada, Sonia. ‘A Miisica dos Caboclos nos candomblés baianos / Sonia Chada. - Salvador : Fundagio Gregério de Mattos : Edufba, 2006, 212 p.: il. “ Originalmente apresentado como Tese de Doutorado ao Programa de Pés- Graduago em Miisica da Universidade Federal da Bahia.” ISBN 85-232-0396-6 1.Etmomusicologia. 2. Caboclos - Rituais. 3. Candomblé - Rituais - Bahia. 4. Cultos afto - brasileiros. 5. Sincretismo (Religio). 6. Umbanda DD - 781.7 CDU- 78:39 A meu mestre, Manuel Veiga. Prefacio O Caboclo representa uma categoria nacional, mitol6gica, relativamente recente que foi amplamente absorvida pelos candomblés baianos. Ora convive atualmente ado a lado com as divindades africanas, sendo cultuado, embora em tempos e espacos sagrados distintos, em uma mesma casa, significando a coexisténcia de duas diferentes tradigdes que anterior mente eram consideradas incompat{veis. A presenca do Caboclo, contudo, nao descaracteriza os tracos tradicionais do candomblé de outras nagées, na medida em que as duas entidades séo concebidas de modo distinto. As divindades Caboclas, apresentando caracteristicas distintas dos Orixés, demandaram um repertério musical adequado aos rituais em que s4o cultuados, as suas caracteristicas miticas e a suas formas de pensar e agir, ndo semelhantes ao das divindades afticanas, mas relacionados. A geragéo de cantigas € atribuida aos Caboclos, ao sobrenatural, via pessoas em estado de transe. A mtisica é funcional, altamente dependente do contexto, e acompanha todas as partes do ritual adequando-se as diferentes situag6es littirgicas Esta pesquisa resulta do trabalho de campo realizado basicamente no lalaxé Omi (casa da nacéo queto localizada no bairro de Plataforma, subtirbio da Cidade do Salvador) e posterior andlise dos dados coletados. Como ponto de apoio ea titulo de comparago, foram também consideradas ceriménias assistidas em casas que tem lagos de parentesco espiritual, ou de amizade, com o referido terreiro na tentativa de generalizacées. Divide-se em trés partes: I-A insergéio do Caboclo e sua miisica em um sistema religioso jé estruturado. Il-O ajuste de um repertério musical as caracteristicas dos Caboclos. Ill - VariagSes permitidas no ritual que afetam o repertério musical dos Caboclos. No propésito de entender os processos que expliquem a elaboragéo de um repert6rio musical no seio de um outro, dedicado aos Orixds, apés uma Introduc&o, o segundo capitulo busca compreender genericamente a insergao do Caboclo no candomblé tradicional. Abordat oO osineretismo, acrel AigtGricos ¢ a relagao entre religido e masica. Aponta diferencas e semelhangas entre 0 candomblé de Caboclo e a Umbanda. mas importantes para a geragéo do repertério como O terceiro capitulo faz uma anélise dos elementos do culto aos Orixés que so adaptados ao universo dos Caboclos: estrutura social e ritual, adogao de entidades ‘© grupo instrumental e 0s toques, fatores estes importantes para a geracio do reperi6rio musical. Nao se hesita em suscitar questGes novas africanas pelo Caboclo, o gru relacionadas aos aspectos organolégicos, mesmo que de carater indiscutivelmente exploratério e especulativo. ‘quarto Sapttulo procura explicar as bueracéece de reportérida partir das distingdes entre Caboclo e Orixd, das trés amplas categorias e das caracteristicas particulares do. Caboclo. Considera o simbolismo nacional presente no culto e expressado na musica, e ressalta a importancia do reconhecimento do Caboclo como hersi no imaginario dos adeptos gue gcultuam. quinto.ca}jitulo faz uma classificacao do repertério individual e coletivo trazido pelos Caboclos relacionando-os com as diver fungdes que exercem no ritual. Faz 08 de produgao das cantigas que podem uma anélise minuciosa dos processos cri ser tanto de melodias quanto de textos, ou ambos, enumerando vérios fatores que identificam ancas e diferencas neste repert6rio, de acordo com os adeptos. aponta para particularidades de cada casa na alteracao e criagéo de rituais StHOTdos aos Cabaclos, para a transmissao de conhecimento e adaptagao do répertério musical a diferentes contextos. - “As conclusées até aqui obtidas sao apresentadas no sétimo capitulo. No final do volume, em anexo, so apresentados os textos de todas as cantigas que foram citadas neste trabalho e um extenso glossario de 180 termos e locugées relacionados ao culto pe Caboclo nas casas de candomblé baianas pesquisadas. As ilustracdes fotogréficas e etranscricSes musicals, obtidas em seu contexto original, constam do corpo do texto, &htretanto, & proparca mam _necessarias para exemplificarem.os. problemas ordados, na tentativa de nao separar musica do contexto.__ Mi ye Ly Sumario Agradecimentos Introducao ... A insercao do Caboclo e sua musica em um sistema religioso ja estruturado 4 A formagao de um culo ... Elementos do culto aos Orixds adaptados a outro contexto .... O ajuste de um repertério musical as caracteristicas dos Caboclos _9 O dono da terra e sua miisica ..... O repertério. musical que J os Caboclos trazem .. Variacées permitidas no ritual que afefam o repertério musical dos Caboclos S. Particularidades de cada casa .. 147 Conclusao .... Anexo Textos das Cantigas Bibliografia 189 Lista de llustracées .. wee 199 Glossario .. 201