Você está na página 1de 39

Manual de operação REMP 10

REMP 10

ANSI 50, 51, 50N, 51N, 51GS, 86 ,74


Setembro – 2019
Ver. 1.10

Verificar o modelo e versão do produto para correta utilização deste manual

As informações contidas neste manual podem ser alteradas sem aviso prévio

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 1


Manual de operação REMP 10

Índice Pg.
Descrição do produto 3
Aplicação 3
Funções ANSI 3
Entradas de medição 4
Alimentação auxiliar 4
Saídas a rele 4
Entradas de estado BI 5
Chave de configuração interna 5
Funções de proteção 6
Medições 9
Parâmetros do rele 11
Indicações de tipo de atuação 13
Vista traseira 14
Etiquetas 15
Painel frontal 16
Teclado 17
Comunicação serial e software de parametrização 18
Tabela de parâmetros e faixas de ajustes 20
Fixação ao painel 21
Rasgo do painel 22
Dimensional 23
Especificações 24
Certificações 25
Exemplo de aplicação 26
Curvas de atuação de tempo inverso 27
Termo de garantia 39

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 2


Manual de operação REMP 10
Descrição do produto
Rele digital numérico microprocessado.
O rele REMP 10 foi projetado para operar nas severas condições de interferência
eletromagnéticas presentes no ambiente da cabine primária.
Graças à aplicação da tecnologia de microprocessadores, possui grande estabilidade,
precisão e repetibilidade de operação.
Tropicalizado, pode operar em condições severas de temperatura.
Extremamente fácil de instalar e de programação amigável com o usuário.

Aplicação
Rele de proteção secundário de sobrecorrente nominal 5A, com bloqueio.

Funções ANSI
ANSI 50: Rele de corrente com atuação
instantânea trifásico.

ANSI 50N: Rele de corrente com atuação


instantânea de neutro.

ANSI 51: Rele de corrente com atuação


temporizada a tempo inverso e tempo definido
trifásico.

ANSI 51N: Rele de sobrecorrente com atuação


temporizada a tempo inverso de neutro.

ANSI 51GS: Rele de sobrecorrente com atuação


temporizada a tempo definido de fuga a terra.

ANSI 86: Rele de bloqueio.

ANSI 74: Supervisão de bobina.

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 3


Manual de operação REMP 10
Entradas de medição
O rele possui entradas de medição de corrente.

As entradas de medição de corrente alternada são em número de três, IA, IB e IC com


retorno e Icom. Internamente estas correntes são somadas e é gerada a corrente
residual de neutro ID. As entradas de corrente alternadas são conectadas
internamente em estrela o que libera da necessidade de fechamento no borneira do
rele. Estas entradas são de baixa impedância, 18 m Ω, o que contribui para o bom
funcionamento dos T.C.

Alimentação Auxiliar
A alimentação auxiliar é necessária para fornecer a energia consumida no
funcionamento do rele. A conexão da alimentação auxiliar é feita através dos bornes
A1 e A2. O consumo de energia do rele é extremamente baixo na ordem de 2VA. A
fonte possui internamente armazenamento de energia na forma capacitiva para
garantir sua operação durante um determinado intervalo de tempo mesmo em
condições de falta momentânea da tensão auxiliar, esta energia armazenada é
suficiente para garantir o funcionamento do rele por 1,5s para alimentação em
110VCA. Seu funcionamento é de 60 a 250 VCA ou 60 a 350 VCC. A fonte possui um
filtro de entrada para evitar interferências de picos e altas frequências, estre filtro é
conectado internamente ao ponto ICOM das correntes.

Saídas a Reles
O rele possui Tres saídas a rele com contato seco, Rele1 , Rele2 e Rele3. A capacidade
de comutação de carga destas saídas é de 9A em 220VCA para RELE1 e de 5A em
220VCA para o RELE2.

O rele 1 e o rele 3 são o rele de TRIP. A operação do rele RELE1 e 3 são do tipo NA, o
comando é executado com o fechamento do contato.

O RELE2 é sinalização de auto check e pode assumir também a sinalização de falha de


bobina de abertura conforme configuração de chave CH1-1. A operação do rele RELE2
é do tipo NA armado, a falha é indicada com a abertura do contato.

Saídas a rele
Saída Função Função alternativa Tipo
principal
Rele 1 e 3 Trip Trip N.A.
Rele 2 Auto check Auto check/falha B.A (CH1-1 = on) N.A. Armado

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 4


Manual de operação REMP 10
Entradas de estado BI
O rele possui Três entradas de estado BI1, BI2 e BI3 com ponto comum em BIcom. A
faixa de tensão de entrada é de 60 a 250 VCA ou 60 a 350VCC. Sua impedância é de
47KΩ. A função de cada entrada BI depende da configuração da chave CH1, que será
explicada a seguir neste manual.

Função das entradas binarias

Entrada Função principal Descrição


IB1 52B Estado do disjuntor NF
IB2 52A Estado do disjuntor NA
IB3 Reset/consulta Reset/consulta

Chave de configuração interna CH1


A chave de configuração interna CH1 está localizada na parte interna do relé no lado
inferior do mesmo com visto na figura.

Chave de configuração CH1

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 5


Manual de operação REMP 10
Configuração das chaves internas

Chave Função ON OFF


CH1-1 ANSI 74 Sup. Bobina Habilita Desabilita
CH1-2 Programação Habilita Desabilita
CH1-3 Sem função
CH1-4 Sem função

CH1-1 quando na posição ON habilita a lógica de supervisão de


continuidade de bobina. Caso uma descontinuidade ou falta de tensão no
circuito de abertura seja detectada, o rele sinaliza abrindo o contato
RELE2 e acendera o led 74. Veja ANSI74.

CH1-2 quando na posição ON libera a parametrização do rele. Se estiver


na posição OFF, os ajustes só poderão ser consultados. Tanto via serial
como também teclado.

Funções de Proteção
Unidade de sobre corrente instantânea: ANSI 50 / 50N

As unidades de sobre corrente instantâneas tem a função de isolar a instalação do


consumidor da rede elétrica de distribuição da concessionária, caso ocorra um curto
circuito interno da instalação do consumidor. Com esta ação minimiza os danos
causados pelo curto circuito às instalações e também evita que o alimentador que
serve o ramal de distribuição ao qual o consumidor está ligado seja desligado,
desenergizando outros consumidores desnecessariamente. O rele possui quatro
unidades de sobre corrente instantâneas, três de fase e uma para neutro. Deve ser
ajustado abaixo da corrente de curto circuito do ponto de entrega, abaixo da corrente
de instantâneo do alimentador e abaixo da corrente o elo fusível, se houver. Os ajustes
são:

Inst F: corrente instantânea de fase

Inst N: Corrente instantânea de neutro

Quando a corrente de uma das fases ultrapassar o valor ajustado em Inst F ou a


corrente de neutro ultrapassar o valor ajustado em Inst N, o rele irá gerar um sinal de
abertura com o tempo mais rápido possível. O tempo de atuação depende de quanto é

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 6


Manual de operação REMP 10
superior a corrente de defeito em relação a corrente de ajuste, podendo variar de
32ms, próximo ao ajuste a 16ms para valores elevados de corrente de curto.

Uma vez atuado a corrente decai com a abertura do circuito pelo disjuntor, a unidade
de sobre corrente desatua, porém o contato de trip permanece ligado devido à função
86, até que se restaure a condição de desarmado através do botão de reset R do
painel.

Unidade de sobre corrente temporizada ANSI 51 / 51N / 51GS

As unidades de sobre corrente temporizada tem a função de isolar a instalação do


consumidor da rede elétrica de distribuição da concessionária, caso ocorra uma
sobrecarga interna da instalação do consumidor. Com esta ação minimiza os danos
causados pela sobrecarga as instalações do próprio consumidor e evita que o
alimentador que serve o ramal de distribuição ao qual o consumidor está ligado seja
desligado, desenergizando outros consumidores desnecessariamente. O rele possui
oito unidades de sobre corrente temporizada, três a tempo inverso para fase, três a
tempo definido para fase, uma a tempo inverso para neutro e uma a tempo definido
para neutro.

As unidades de sobre corrente a tempo inverso diminuem seu tempo de atuação com
o aumento da corrente. O início da região ativa desta unidade é a corrente de partida
IP. Sempre que a corrente de carga ultrapassar a corrente IP, será iniciado a contagem
do tempo de desligamento, este tempo diminui com o aumento da corrente segundo a
curva de atuação C (que pode ser NI,MI,EI,LNG,IT ou I2T). O ajuste do tempo do rele é
feito através do ajuste de DT, aumentando-se o DT a temporização passa por uma
curva mais lenta, diminuindo-se o DT a curva torne-se mais rápida. O ajuste de IP
geralmente está entre 10% a 30% acima da corrente de carga. O ajuste da curva C e do
ajuste de tempo DT dependem dos outros elementos envolvidos na seletividade.
Normalmente os ajustes de C e DT são MI e 0,1. Se a corrente permanecer por tempo
superior ao tempo calculado será gerado o sinal de TRIP. Uma vez atuado a corrente
decai com a abertura do circuito pelo disjuntor, a unidade de sobre corrente desatua,
porém o contato de TRIP permanece ligado devido à função 86, até que se restaure a
condição de desarmado através do botão de reset R do painel.

Ajuste: IP F – Corrente de partida da unidade temporizada a tempo inverso de fase


IP N - Corrente de partida da unidade temporizada a tempo inverso de Neutro
C F – Tipo da curva de fase
C N - Tipo da curva de Neutro
DT F – ajuste de tempo da curva de fase

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 7


Manual de operação REMP 10
DT N – ajuste de tempo da curva de Neutro

As unidades de sobre corrente a tempo definido mantem o tempo fixo de atuação com
o aumento da corrente. O início da região ativa desta unidade é a corrente de partida
Idef. O tempo de desligamento será ajustado em Tdef. Sempre que a corrente de carga
ultrapassar a corrente Idef será iniciado a contagem do tempo de desligamento. Se a
corrente permanecer por tempo superior ao tempo ajustado será gerado o sinal de
TRIP. Uma vez atuado a corrente decai com a abertura do circuito pelo disjuntor, a
unidade de sobre corrente desatua, porém o contato de trip permanece ligado devido
à função 86, até que se restaure a condição de desarmado através do botão de reset R
do painel.

Ajustes: Idef F corrente de início do tempo definido de fase


Tdef F tempo definido de fase
Idef N corrente de início do tempo definido de neutro
Tdef N tempo definido de neutro

A unidade de tempo definido de fase geralmente é ajustada abaixo do ponto ANSI do


transformador, abaixo da unidade instantânea e acima da corrente de inrush do
mesmo, tipicamente entre 8 a 10 vezes a corrente nominal por um tempo de 2s devido
ao tempo do ponto ANSI do transformador.

A unidade de tempo definido de neutro geralmente é ajustada abaixo do ponto ANSI


do transformador de neutro que é 58% do de fase, abaixo da unidade instantânea e
acima da corrente de inrush do mesmo, tipicamente entre 5 a 7 vezes a corrente
nominal por um tempo de 2s devido ao tempo do ponto ANSI do transformador.
É costume ajustar as correntes das unidades de neutro com 1/3 das correntes das
unidades de fase.

A unidade de tempo definido de neutro pode ser ajustada pelos mesmos critérios da
de fase ou ser utilizada como uma unidade de GS. No caso de utilização com unidade
de GS ajusta-se Idef N para a corrente desejada de fuga e Tdef N para um tempo
adequado a esta função.

Unidade de Supervisão da continuidade da bobina de abertura do


disjuntor ANSI 74
Para que estas unidades operem é necessário posicionar a chave CH1-1 em ON.
Supervisiona a continuidade da bobina de abertura do disjuntor tanto no estado
aberto como no estado fechado. Utiliza as entradas BI1 e BI2 para monitorar a

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 8


Manual de operação REMP 10
continuidade da bobina de abertura. BI1 deverá ser ligado ao contato 52B e BI2 ao
contato 52A. Se uma condição invalidas de posição das binarias for detectado por mais
de 100ms é gerado um sinal de alarme acionando-se o auto-chck e acesso o led 74.

A tabela abaixo mostra a lógica de detecção de falha da bobina


condição BI1 BI2
Disjuntor aberto ON OFF
Disjuntor fechado OFF ON
Falha , contato colado On ON
Falha, BA interrompida OFF OFF
Mesmo com indicação de falha de bobina o rele continua podendo gerar sinal de TRIP,
pois a indicação de falha pode ser devido a fiação até o rele.

Unidade de bloqueio ANSI 86


Caso haja atuação de qualquer uma das unidades de proteção de sobrecorrente o
contato de trip permanecem ligados devido à função 86 até que se restaure a condição
de desarmado através do botão de reset R do painel. Esta condição de bloqueio possui
memória não volátil e permanece ativa mesmo depois de uma falta de tensão auxiliar
do rele.

Medições
No painel frontal do rele existem três displays de 7 seguimentos e 8 leds para
indicação das grandezas medidas. Durante a exibição das medições, os leds ind
acenderão indicando a qual fase e que tipo de medição está sendo exibida. Os leds ind
são:

Ind IA = corrente da fase A ou registro de corrente da faze A.

Ind IB = corrente da fase B ou registro de corrente da faze B.

Ind IC = corrente da fase C ou registro de corrente da faze C.

Ind ID = corrente de neutro ou registro de corrente de neutro.

K = indica exibição do valor em KA.

As medições possíveis de serem feitas no painel do rele são:

Corrente da fase A

Corrente da fase B

Corrente da fase C

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 9


Manual de operação REMP 10
Corrente de neutro residual

Máxima corrente da fase A

Máxima corrente da fase B

Máxima corrente da fase C

Estas medições serão secundárias ao transformador de corrente se as relações de TC


forem mantidas em 1, e serão o valor primário dos transformadores de corrente se for
graduado o valor de relação de T.C.
Modo SCAN do display
Ao energizar o rele este estará com o seu indicador de grandezas em modo SCAN, será
exibido o valor de cada medição por aproximadamente 3s. Será exibido os valores de
corrente de cada fase e do neutro
Parando o modo SCAN
Para parar o modo SCAN deve-se pressionar a tecla de decremento , a próxima
medida da sequencia de SCAM será exibida e o modo SCAN será interrompido.
Escolhendo uma outra medição
Caso se deseje observar uma outra medição basta pressionar repetidamente a tecla
Decremento até a medição desejada.
Retornando ao modo SCAN
Para retornar o display para o modo SCAN basta pressionar a tecla OK.
Acessando os registradores de máximo e mínimo
Para acessar os registros de máxima corrente e de máxima e mínima tensão basta, fora
da parametrização, pressionar a tecla incremento .Ao pressionar a tecla
incremento o led indicador de corrente da fase A irá piscar lentamente e será exibido o
valor do registro de corrente máxima da fase A.

Pressionando – se sucessivamente a tecla incremento os leds indicadores das


demais fases iram piscar e será exibido o valor da corrente máxima destas fases.

Saindo da consulta os registros


Para sair da consulta aos registros bastar pressionar a tecla OK.

Preparando os registros para nova captura


Pra limpar um valor armazenado nos registradores e prepara-los para capturar um
novo evento é necessário pressionar a tecla de reset R.

Parametrização do rele

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 10


Manual de operação REMP 10
Para iniciar a parametrização do rele é necessário ter em mãos os valores de ajustes
pedidos pelo estudo de seletividade e se necessário aprovados pela concessionária
local.

Os parâmetros necessários são:

TC Relação entre a corrente primaria e É utilizado para ajustar a medição do


secundaria nominal dos rele ao valor primário da instalação.
transformadores de corrente.
IP F Corrente de início da curva Determina o início da região ativa do
temporizada de fase. rele de sobre corrente de fase.
CF Tipo da Curva de fase Determina o tipo de curva, relação
entre corrente e tempo de atuação.
Vide Anexos
DT F Dial de tempo de fase Ajusta a temporização da curva de
fase.
Idef F Corrente de início da atuação a tempo A partir desta corrente o rele
definido de fase normalmente deixa de atuar por
curva de tempo inverso e passa a
atuar por tempo definido, fixo.
Tdef F Tempo definido de fase Tempo de atuação fixo.
Inst F Corrente de início do instantâneo de A partir desta corrente o rele atuara
fase instantaneamente.
IP N Corrente de início da curva Determina o início da região ativa do
temporizada de neutro. rele de sobre corrente de neutro.
CN Tipo da Curva de neutro Determina o tipo de curva, relação
entre corrente e tempo de atuação.
Vide Anexos
DT N Dial de tempo de neutro Ajusta a temporização da curva de
neutro.
Idef N Corrente de início da atuação a tempo A partir desta corrente o rele
definido de neutro normalmente deixa de atuar por
curva de tempo inverso e passa a
atuar por tempo definido, fixo.
Tdef N Tempo definido de neutro Tempo de atuação fixo.
Inst N Corrente de início do instantâneo de A partir desta corrente o rele atuara
neutro instantaneamente.

TX/B K bist por segundo Velocidade a comunicação serial.


RX/E Endereço serial Único pra cada rele.
74/S Stop bits Numero de stop bits.

Procedimento de parametrização:

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 11


Manual de operação REMP 10
Para o processo de parametrização é necessário remover a tampa de policarbonato e
verificar se a chave CH1-2 está em ON.

Para iniciar a parametrização aperte a tecla OK e aguarde o indicador de fase mudar


para fase B.

Pressione a tecla parâmetro , o indicador de grandeza exibida o valor da relação


de T.C. e acenderá o led TC.

Utilize a tecla incremento e a tecla decremento para ajustar o valor exibido


para o valor desejado. Para os parâmetros IPF,IPN,IdefF,IdefN,TdefF,TdefN,InstF e

InstN ao pressionar simultaneamente a tecla incremento e a tecla reset R o valor


será ajustado para o máximo e pressionar simultaneamente a tecla decremento ea

tecla reset R o valor será ajustado para o mínimo instantaneamente.


Se desejar validar o valor e memoriza-lo pressione a tecla OK.

Caso deseje descartar o ajuste sem alterar o valor memorizado pressione a tecla

parâmetro .

Repita o processo para os demais parâmetros do rele.

Verificação da parametrização do rele:


O processo de verificação da parametrização pode ser realizado com ou sem a tampa
de policarbonato e independente da posição da chave CH1-2 estar em ON.

Para iniciar a verificação da parametrização aperte a tecla OK e aguarde o indicador


de fase mudar para fase B.

Pressione a tecla parâmetro , o indicador de grandeza exibirá o valor da relação de


T.C. e acenderá o led TC.

Não utilize a tecla incremento , a tecla decremento e a tecla OK.

Repita o processo para os demais parâmetros do rele.

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 12


Manual de operação REMP 10
Indicação de tipo de atuação / defeito
Quando ocorrer uma atuação do rele de proteção um dos leds trip irá acender
indicando a fase faltosa e se a falta é de corrente ou tensão.

Os leds ind são:

trip IA = Falta de sobre corrente na fase A.

trip IB = Falta de sobre corrente na fase B

trip IC = Falta de sobre corrente na fase C

trip ID = Falta de sobre corrente no neutro

Juntamente com os indicadores trip IA, trip IB, trip IC e trip ID acenderão os leds C,
Tdef e Inst indicando a região da curva de sobrecorrente que provocou o
desligamento.

Para resetar a indicação de falta deve ser pressionada a tecla de reset R.

Alternativamente pode se aplicar um pulso na binária IB3, dependendo da


configuração das binárias.

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 13


Manual de operação REMP 10

Vista Traseira

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 14


Manual de operação REMP 10

Etiqueta esquerda

Etiqueta direita

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 15


Manual de operação REMP 10

Painel Frontal

A - display para medição e parametrização

B - Leds indicadores de fase

C - Leds indicador de K Amperes

D - leds indicadores de falta

E - leds para parametrização das proteções


de corrente

F - Leds de parametrização da serial e falha


de B.A.

G - Leds indicadores de bloqueio

H - Leds de parametrização de T.C

I - Teclado pata parametrização e


verificação.

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 16


Manual de operação REMP 10

Teclado

Tecla incremento – Fora da parametrização é utilizada para acessar os registros de


corrente máxima. Na parametrização incrementar o valor sob ajuste. Esta tecla é
bloqueada pela chave CH1-2.

Tecla OK – Fora do ajuste de parâmetro retorna ao modo Scan do indicador de


grandezas. No ajuste do parâmetro, aceita o ajuste e retorna ao modo indicador de
grandeza. Esta tecla é bloqueada pela chave CH1-2.

Tecla decremento – Fora da parametrização é utilizada para pular e fixar a exibição


de uma grandeza no display parando o modo Scan.

Tecla reset R – Reseta as bandeirolas, os registros de corrente máxima e o Rele de


bloqueio.

Tecla parâmetro – Seleciona um parâmetro a ser ajustado. Se um parâmetro

estiver sendo ajustado e a tecla parâmetro for pressionada o ajuste é


desprezado e o próximo parâmetro será selecionado. Se pressionarmos a tecla

parâmetro sucessivamente sem pressionarmos as teclas decremento e/ou

incremento só será feita a consulta aos parâmetros de proteção. Esta tecla é


bloqueada fisicamente pela tampa de policarbonato quando instalada.

Tecla teste – Teste dos LEDs e dos displays. Ao ser pressionada por
aproximadamente 5s, acende todos os LEDs e displays até que seja solta, não tem
influência nas proteções.

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 17


Manual de operação REMP 10

Comunicação Serial
Juntamente com o rele é distribuído o software para parametrização do rele.

Este software acessa o relé através de um adaptador USB/RS485.

Neste software podem ser encontradas uma área comum e acessadas 4 abas para
parametrização do rele.

Aba Proteção de corrente

Possibilita a parametrização da proteção de sobrecorrente de fase e neutro, a


verificação gráfica das proteções e a verificação básica dos ajustes.

O botão ‘plotar curvas’ plota as curvas para verificação visual da coerência entre os ajustes das
proteções, caso os campos ‘Verificação’ estejam preenchidos, estes valores também serão
verificados.

No quadro ‘Comentários’ serão dadas orientações sobre possíveis erros de ajuste do rele.

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 18


Manual de operação REMP 10
Aba comunicação

Possibilita a parametrização da comunicação serial.

Aba medições

Possibilita a leitura em tempo real das grandezas medidas no rele e verificação das
atuações das proteções.

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 19


Manual de operação REMP 10

Tabela de Parâmetros e faixas e ajuste

Parâmetro Função Mínimo Máximo Multiplicador


TC Relação dos T.C. 1 250 -
IP F Partida da curva de fase 0,03A 16A TC
CF Curva de fase NI-MI-EI-LNG-IT-I2T - -
103,106,111,112,113,
115,116,118,119,120,
131,132,133,135,135,
137,138,139,140,141,
151,162,163,164,165,
200,201,201
DT F Dial de tempo de fase 0,09 2,00 -
Idef F Partida do tempo OFF, 0,03A 100A TC
definido de fase
Tdef F Tempo definido de fase 0,09s 240s -
Inst F Instantâneo de fase 0,03A 100A TC
IP N Partida da curva de OFF, 0,03A 16A TC
Neutro
CN Curva de neutro NI-MI-EI-LNG-IT-I2T - -
103,106,111,112,113,
115,116,118,119,120,
131,132,133,135,135,
137,138,139,140,141,
151,162,163,164,165,
200,201,201
DT N Dial de tempo de neutro 0,09 2,00 -
Idef N Partida do tempo OFF , 0,03A 100A TC
definido de neutro
Tdev N Tempo definido de neutro 0,09s 240s
Inst N Instantâneo de neutro 0,03A 100S TC
TX/B Velocidade da serial 1.2-2.4-4.8-9.6-14.4- - -
19.2-28.8-
RX/E Endereção da serial 1 247
74/S Numero de stop bits 1 2

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 20


Manual de operação REMP 10

Fixação do rele ao painel

Localize às duas
presilhas

Localize os furos de
fixação das presilhas

Os dentes das presilhas


encaixam nos furos da
caixa do rele

Após o rele ser


encaixado no painel
encaixe a presilha
superior nos furos e
aperte manualmente

Repita o procedimento
para a presilha inferior

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 21


Manual de operação REMP 10

Rasgo do painel para instalação do rele

Dimensional

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 22


Manual de operação REMP 10

Especificações

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 23


Manual de operação REMP 10
Entradas de corrente de fase
Numero 3
Ligação Estrela aterrada
Impedância de Fase < 6 mΩ
Impedância de Neutro < 7.5 mΩ
Isolação 2KV
Capacidade 10 A contínuos / 300A 0,1s
Entradas de corrente de neutro
Neutro residual composto internamente
Entradas de Bloqueio
Numero 3
Ligação Ponto comum
Impedância 47KΩ
Capacidade 220Vca contínuo
Saídas de Reles
Numero 1
Tipo N.A.
Isolação 2 KV
Capacidade 5A contínuo
Alimentação auxiliar
Faixa de tensão 70 a 250 VCA / 70 a 350 VCC
Consumo 3VA p/ 127Vca , 4,4VA p/220Vca
Comunicação serial
Tipo Serial assíncrona
Padrão Elétrico RS485
Protocolo MOD-BUS RTU
Exatidão
Medição de corrente 2.5% (1A a 90A)
Temporização 2,5% +/- 30 ms (tempo definido)
6,5% +/- 30 ms (tempo inverso para múltiplos de IP entre 1,5 a 5)
3,8% +/- 30 ms (tempo inverso para múltiplos de IP entre 5 a 10)
2,5% +/- 30 ms (tempo inverso para múltiplos de IP acima de 10)

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 24


Manual de operação REMP 10

Cerificações

Isolação IEC 60255-5-2000


Transientes Elétricos Rápidos IEC61000-4-4 e 61000-4-5
Impulso de tensão 5KV IEC 60255-5:2000
Rigidez Dielétrica 2KV 60s IEC 60255-5:2000
Resistência de isolação 500Vcc IEC 60255-5:2000
Imunidade Descarga eletrostática IEC 61000-4-2:2000
8KV
Imunidade a interferência em RF IEC 61000-4-3:2010
Radiada 80MHZ a 2,15 GHZ 10V/m
Imunidade a transiente elétrico IEC 61000-4-4:2012
rápido 2KV
Imunidade a surto de tensão 2KV IEC 61000-4-5:2005
Imunidade a interferência em RF IEC 61000-4-6:2008
conduzida 10Vrms
Imunidade a transientes elétricos de IEC 61000-4-18:2006
1MHZ 2,5KV

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 25


Manual de operação REMP 10

Exemplo de aplicação:
Proteção de corrente

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 26


Manual de operação REMP 10

Curva de tempo dependente NI

𝟎, 𝟏𝟒 𝒙 𝑫𝑻 𝑰
𝒕 = 𝟎,𝟎𝟐 𝑴=
𝑴 −𝟏 𝑰𝑷

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 27


Manual de operação REMP 10

Curva de tempo dependente MI

𝟏𝟑, 𝟓 𝒙 𝑫𝑻 𝑰
𝒕= 𝑴=
𝑴−𝟏 𝑰𝑷

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 28


Manual de operação REMP 10

Curva de tempo dependente EI

𝟖𝟎 𝒙 𝑫𝑻 𝑰
𝒕= 𝟐 𝑴=
𝑴 −𝟏 𝑰𝑷

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 29


Manual de operação REMP 10

Curva de tempo dependente LNG

𝟖𝟎 𝒙 𝑫𝑻 𝑰
𝒕= 𝑴=
𝑴−𝟏 𝑰𝑷

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 30


Manual de operação REMP 10

Curva de tempo dependente IT

𝟔𝟎 𝒙 𝑫𝑻 𝑰
𝒕= 𝑴=
𝑴 𝑰𝑷

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 31


Manual de operação REMP 10

Curva de tempo dependente I2T

𝟓𝟒𝟎 𝒙 𝑫𝑻 𝑰
𝒕= 𝑴=
𝑴𝟐 𝑰𝑷

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 32


Manual de operação REMP 10

Curva de tempo dependente para coordenação


com religadores

103 106 111 112 113 K


𝑡=( 𝛼 + 𝐶) 𝑥 𝐷𝑇
K 2 4,5 5 9 16 𝑀 −1
α 2,5 2,3 1,5 2 2,3 I
C 0,015 0,012 0 0,02 0,018 M =
IP

Obs. Gráficos plotados para DT = 1

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 33


Manual de operação REMP 10

Curva de tempo dependente para coordenação


com religadores

115 116 118 119 120 K


𝑡=( + 𝐶) 𝑥 𝐷𝑇
K 60 20 25 20 30 𝑀𝛼 − 1
α 3,1 2 2,2 2 2 I
C 0,01 0 0,015 0,45 0,09 M=
IP

Obs. Gráficos plotados para DT = 1

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 34


Manual de operação REMP 10

Curva de tempo dependente para coordenação


com religadores

131 132 133 134 135 K


𝑡=( + 𝐶) 𝑥 𝐷𝑇
K 0,65 60 43 50 30 𝑀𝛼 − 1
Α 0,1 2,2 2 2,3 1,7 I
C 0,38 0,01 0,04 0,4 0,5 M=
IP

Obs. Gráficos plotados para DT = 1

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 35


Manual de operação REMP 10

Curva de tempo dependente para coordenação


com religadores

137 138 139 140 141 K


𝑡=( + 𝐶) 𝑥 𝐷𝑇
K 40 42 40 80 0,05 𝑀𝛼 − 1
α 1,5 1,5 1,8 2 0,01 I
C 0,1 0 0 1 10 M=
IP

Obs. Gráficos plotados para DT = 1

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 36


Manual de operação REMP 10

Curva de tempo dependente para coordenação


com religadores

151 162 163 164 165 K


𝑡=( + 𝐶) 𝑥 𝐷𝑇
K 180 80 20 250 800 𝑀𝛼 − 1
α 2,5 2,2 2 2,6 3,1 I
C 0,45 0,02 0,01 0,02 0,04 M=
IP

Obs. Gráficos plotados para DT = 1

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 37


Manual de operação REMP 10

Curva de tempo dependente para coordenação


com religadores

200 201 202 K


𝑡=( 𝛼 + 𝐶) 𝑥 𝐷𝑇
K 100 800 300 𝑀 −1
α 1,5 2,5 2 I
C 0,25 0,5 0,02 M=
IP

Obs. Gráficos plotados para DT = 1

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 38


Manual de operação REMP 10

Termo de garantia
A Inteligência em Proteção (INTELPROT) oferece garantia de fabricação para seus produtos
por um período de 24 meses contados a partir da data de emissão da nota fiscal de fatura de
fábrica e desde que satisfeitos os requisitos abaixo:

Utilizar o produto dentro das especificações estabelecidas no manual de operação;

Evitar a aplicação de sobretensão na entrada de sinal do produto (termoresistência,


comunicação serial, bloqueios, tensão ou corrente);

Não expor o produto a condições mais severas que aquelas definidas como limites no manual
de operação;

Adequar às condições de armazenamento do produto;

Não armazenar o produto por tempo de estocagem superior a seis meses sem utilização;

Não violar os lacres do produto, sob pena de perda automática da garantia;

Não remover etiquetas de identificação do número de série do produto;

Não submeter os produtos a choques mecânicos;

A garantia será válida somente com a análise do produto realizada pela Assistência Técnica
autorizada da Inteligência em Proteção (INTELPROT);

A garantia restringe-se a substituição de componentes defeituosos e não a troca do aparelho


por um novo;

A garantia não abrange danos eventualmente ocasionados ao equipamento ao qual estiver


ligado o produto, bem como eventuais danos pessoais ou lucro cessante;

Excluem-se deste termo os seguintes componentes: relés, varistores e fusíveis;

Os componentes objetos de restrições serão substituídos em garantia desde que comprovado


defeito do componente ou erro de fabricação;

A constatação será realizada por técnico habilitado pela organização;

A garantia será sempre posto fábrica da Inteligência em Proteção (INTELPROT);

No caso de envio do produto para a Inteligência em Proteção (INTELPROT) o custo do frete é


responsabilidade do cliente.

A garantia não cobre modificações de software ou hardware que visem alteração de


características do produto. Estas alterações, quando possíveis, deverão ser precedidas de
negociação prévia de custos e prazos de execução do serviço de atualização do produto;

O conserto do produto na Inteligência em Proteção (INTELPROT) durante o período de


garantia não prorrogará o prazo de garantia original.

Inteligência em Proteção LTDA – AV. Álvaro Ramos 1810 – Fone: (11)2667-6575 39