Você está na página 1de 13

MINISTÉRIO PÚPLICO DE SÃO PAULO – DENÚNCIA DOS CRIMES DE ESTELIONATO,

EXERCÍCIO ILEGAL DA PROFISSÃO E FALSO TESTEMUNHO


Eu, Pedro Henrique de Paula Teixeira, solteiro com CPF 122.694.626- 70, RG MG-20.121.181,
situado na rua Dr Graciano Geribello nº 873, na cidade de ITU, SP, venho por esta manifestar a
informação ao Ministério Público do Estado de São Paulo, contra Cristina de Oliveira Godoy Toss, com
CPF 290.063.058-47, de praticar ilegalmente a profissão de corretora, utilizando o CRECI do marido
Guilherme de Godoy Toss e realizando parceria com a Imobiliária LG imóveis, que sabe que ela não
tem o CRECI, como também, aluga imóveis com falta de manutenção de reparos, fazendo promessas
de consertos que jamais farão seriam feitas, mentindo para fechar negócio. Cabe ressaltar que
fazem vistorias falsas de má fé, alegando que o imóvel está em bom estado em seguida contradizendo
que sabe dos problemas do imóvel como consta em áudios e mensagens anexadas, porém alegam
esperar alugar para depois arrumar o imóvel. A mesma também realiza assinaturas pela metade em
documentos de vistoria, faz várias propagandas de seus imóveis como nas provas aqui anexadas,
gerando assim transtorno e danos. Ressalto que após aplicar tal golpe de estelionato para fechar
negócio, se contradizem em favor do proprietário durante processo civil de que não existem
problemas no imóvel, para que depois possam cobrar pecúnia na desocupação do imóvel relatando
danos causados pelo locatário que caiu na mentira.

Cristina de Oliveira Godoy Toss se passa por corretora imobiliária nas redes sociais, realizando
anúncios de imóveis utilizando o CRECI de seu companheiro Guilherme de Godoy Toss como se fosse
dela. Ainda faz parceria com a LG IMÓVEIS ITU EIRELI ME mesmo sem ser corretora. Mostrou para
mim e a minha mãe vários imóveis que ela tinha para nos alugar. Estávamos para desistir de fechar
negócio com ela e de mudar para cidade de Itu, pois somos de Poços de Caldas MG. Cristina nos enviou
uma foto de uma casa próxima ao centro de Itu e alguns vídeos mostrando o tamanho da casa. Ela
relata no vídeo que tinha olhado e não viu infiltração, sendo que o momento que mostra o banheiro,
a imagem passa rapidamente desfocando o sinal de infiltração na parede atrás das privadas, disse que
era uma casa boa.

O contrato precisava ser enviado já por correio para ficarem mais seguros segundo ela. Dia 4
de junho foi informado por áudio via WhatsApp que o proprietário Inácio queria que o contrato fosse
enviado logo por Sedex pois mesmo a gente ter combinado de ficar com a casa, tinha outro querendo
a casa e ele queria o contrato assinado já.

Assinei no dia 5 de junho o contrato e fiz reconhecimento de assinatura, que em seguida foi
digitalizado e enviado no e-mail da imobiliária LG que fazia parceria com a Cristina. Foi informado em
seguida pela Cristina via mensagem WhatsApp que a Imobiliária havia feito uma vistoria e era bom
conferirmos depois se estávamos de acordo, e caso não estivéssemos de acordo com algo,
mudaríamos.

Na visita ao imóvel dia 08 de junho, quando vemos a vistoria que a Cristina tinha levado
pronta, toda digitada, questionamos dela ser completamente falsa em total discordância com o real
estado da casa. Fomos registrando por fotos e vídeos junto a Cristina neste dia enquanto ela também
tirava foto dos problemas e anotava por conta própria alguns itens que ela considerou necessários
de serem trocados e arrumados para entrega do imóvel. Ressalto que ao lado dos itens que ela
anotou como necessários, ela assinou incompletamente seu nome e nos entregou uma cópia,
mostrando a má fé por parte dela desde o início, assim como a má fé da Letícia que afirma conhecer
os problemas da casa, mas apresentou uma vistoria totalmente incorreta. O proprietário Inácio
compareceu ao imóvel por um breve momento para realizar troca de telhas devido a infiltração no
telhado das 2 casas que são germinadas, logo foi informado sobre os maiores problemas que
precisavam ser arrumados para entrega do imóvel em acordo com contrato, pois já havíamos
preparado toda mudança. Inácio afirmou que mandaria arrumar os maiores problemas e era para
Cristina enviar tudo para ele, pois estava com pressa no momento. Cristina prometeu que iria falar
com ele e iria arrumar no mínimo o básico para nossa mudança que chegou na noite do dia 10.

DIA 09 UM ÁUDIO DA LETÍCIA FOI ENVIADO PELA CRISTINA, NELE CONTINHA A SEGUINTE
AFIRMAÇÃO :”...em primeiro lugar, a gente realmente sabia o que tinha no imóvel, só não
mandamos fazer nada ou não passamos nada pro proprietário, porque eu não tinha o contrato
assinado na minha mão, a hora que eu tivesse o contrato dela assinado na minha mão, pode ter
certeza que o proprietário tinha resolvido todos esses problemas tá? Ele não tinha condições de
mexer no imóvel com imóvel que não tivesse alugado entendeu? Fica tranquila que a gente vai
resolver isso amanhã.” Em seguida Cristina afirma “Sim ele vai arrumar sim fica tranquila”. ISSO JÁ
EVIDÊNCIA QUE A VISTORIA QUE FIZERAM FOI FALSIFICADA, E AS PROMESSAS ILUSÓRIAS PARA NOS
INDUZIR AO ERRO DE ALUGAR O IMÓVEL. Há registro de mais conversas em que Cristina diz que o
imóvel será arrumado. Tudo isso para nos enrolar no imóvel e ganharem suas partes na locação.

Cristina cometeu falso testemunho no processo de número 1005432-37.2019.8.26.0286 e


apresentou interesse no desfecho da causa na ação que movi contra Inácio e a imobiliária no juizado
especial civil de Itu, além de confessar não ser corretora como se finge ser nas redes sociais, afirmou
por mensagem de WhatsApp que é amiga do dono da imobiliária, afirmou que era pra retirarmos o
box e os itens enferrujados, sendo que testemunho disse que nós que quisemos retirar e não havia
nada de errado com os itens que ela mesma assinou. Disse tudo em contradição com as provas em
anexo que nem se quer foram consideradas pelo juiz do juizado especial cívil para dar a primeira
sentença, a qual nos dá um enorme prejuízo devido a mudança que fizemos de Poços de Caldas MG
para Itu SP no dia 10 de junho, além do prejuízo que uma nova mudança atualmente pode trazer ao
semestre acadêmico meu que está financiado e ano letivo de minha irmã de 14 anos sendo que no
dia 19 de junho já disseram pra desocuparmos para arrumarem, sendo que só iriam devolver o
calção após sairmos e eles realizarem uma nova vistoria, a qual seria obviamente totalmente
diferente da falsificada no início que nos mostraram, mas não nos entregaram com justificativa que
só entregariam quando o imóvel estivesse apto para moradia. Enquanto isso por outro lado, por
hora fica com vantagem e em beneficio a falsa testemunha e todos que nos enganaram mediante
documento de vistoria falsificado, promessas ilusórias e mentiras apenas para alugar um imóvel e
obterem cada um seus ganhos.

ABAIXO ESTÃO AS PROVAS de que Cristina se passava por corretora nas redes sociais utilizando
CRECI de Guilherme, em seguida as demais conversas.
ABAIXO ESTÃO ALGUMAS CONVERSAS:
Link do áudio de confissão do conhecimento dos fatos, que contradiz a vistoria falsificada dizendo
que tudo estava bem e a defesa contraditória à verdade dos fatos.

https://1drv.ms/u/s!AvCge9R3BGa0mCmpR0g-96LG-UzG?e=vSE04y