Você está na página 1de 8

TEOLOGIA

Pr. Esequias Soo res

O texto pad rã
Esequias Soares: líder
da AD em Jundiaí (SP) e
presidente da Comissão
de Apologia da CGADB

Há a A s ,Assembléias de Deus
desde a sua origem usa-
uma Bíblia na linguagem acessível a
todas as pessoas. As duas traduções
necessidade *
ra: a tradução de João
1ram da Bíblia da preferência dos evangé-

de um texto Fe
Ferreira de Almeida, a
Versão Almeida Revista e Corrigida
licos brasileiros são as de Almeida: a
Versão Almeida Revista e Corrigida
bíblico numa e a Versão Almeida Revista e Atu-
alizada, essa última a partir da dé-
e a Versão Almeida Revista e Atuali-
zada. O presente estudo está focado
linguagem cada de 1960, pois ela foi publicada nessas versões.
simples em 1959 pela Sociedade Bíblica do
Brasil. Mas, entre 1917 e 1950, usa-
JOÃO FERREIRADE ALMEIDA

e de fácil mos também a Tradução Brasileira,


E A TRADUÇÃO DA BÍBLIA
PARA O PORTUGUÊS
compreensão, que foi lançada em 1917 e teve sua
publicação interrompida em 1950,
A história de João Ferreira de
Almeida e da tradução que leva o
também fiel mas voltou a ser publicada 2011 pela seu nome é contada por Edgar F.
Sociedade Bíblica do Brasil (SBB).
às línguas Em 1999, a 34a Assembléia Geral
Hailock e J. L. Swellengrebel no
livro A maior dádiva e o mais pre-
originais da da Convenção das Assembléias de
Deus no Brasil (CGADB) adotou
cioso tesouro, publicado em 2000

Bíblia, para como texto oficial a Versão Almei-


pela Juerp, por ocasião da come-
moração dos 60 anos de fundação
usarmos ao da Revista e Corrigida, mas sem
restrição alguma a outras versões;
da Im prensa Bíblica Brasileira.
Outras obras também apresentam
lado da ARC antes incentivava a leitura e estudos alguns pontos dessa história, com
comparativos com o maior número as de Luiz Antonio Giraldi, que foi
possível de versões da Bíblia. O ob- diretor executivo da SBB por mais
jetivo era padronizar 0 texto bíblico de 20 anos. O tradutor da mais
para a leitura pública nos cultos e apreciada Bíblia do Brasil se chama
o uso pela Casa Publicadora das João Ferreira Annes d'Almeida. Ele
Assembléias de Deus (CPAD). nasceu em Torre de Tavares, nas
Apesar de as Assembléias de proximidades de Lisboa, Portugal,
Deus possuírem seu texto padrão em 1628. Converteu-se em 1644 ao
da Bíblia, muitos nem sequer têm protestantismo na Igreja Reformada
noção disso; e não somente os cren- Holandesa e foi morar em Málaca,
tes, mas até mesmos os pregadores, na Malásia, onde iniciou a tradução
e não são poucos, usam cada um do Novo Testamento, tendo começa-
a sua versão da Bíblia entre as di- do pelos evangelhos (texto latino de
versas que existem em português. Beza) e algumas epístolas paulinas
Esse tema precisa ser analisado não com ajuda do espanhol, francês e
somente por causa do uso das várias italiano. Em 1645, ele enviou cópias
traduções da Bíblia, mas principal- manuscritas do seu trabalho para as
mente por causa da necessidade de congregações da Malásia, Batávia,

OB01RO
o da Bíblia das ADs
atual Jacarta, na Ilha de Java, Indo-
nésia e Ceilão (atual Sri Lanka). Mas
esses manuscritos se perderam e ele
recomeçou as traduções em 1648.
Em 1651, João Ferreira de Almei-
da foi transferido para a Batávia e,
em 1656, foi ordenado pastor. Ele COXTEXIX)
se casou no Sri Lanka com Lucretia
Valcoa de Lemmes, com quem teve
dois filhos. Em 1663, ele voltou O NOVO E O VELHO TESTAM ENTO,
para a Batávia, onde viveu com a
sua família até morrer em outubro
de 1691. Nesse período, exerceu TRADUZIDA EM PORTÜGUEZ
o m inistério pastoral, estu d ou
hebraico e grego e continuou o tra- ÍE J .0 PADRE

balho de tradução da Bíblia para 0


português. Ele concluiu a tradução J OAÕ F E R R E I R A D ' A L M E I D A,
do Novo Testamento em 1676, mas
esse trabalho só foi publicado em ‫־‬ M INISTRO PREGADOR DO SANCTO EVANGELHO E M BATAVIA.

Amsterdã, Holanda, em 1681, por


ordem da Companhia Holandesa
das índias, para circular nas igre-
jas evangélicas portuguesas que a
Companhia havia implantado nas
suas feitorias da Ásia. Ele usou o
Textus Receptus como base textual
para o Novo Testamento.
João Ferreira de Almeida não
concluiu a tradução do Antigo Tes-
tamento, pois foi recolhido à glória
LONDRES:
em 1691, deixando a tradução em
Ezequiel 48.21. O trabalho foi con- IM PRESSO S A O E M C IS A DE K , E A . TAYLOR.

cluído em 1694 pelo Rev. Johannes


op den Akker, um pastor holandês 1819,
que servia na Batávia como assisten-
te de João Ferreira de Almeida. Em
1748, a Companhia Holandesa da
índia Oriental publicou o primeiro
volume, em português, do Antigo
Testamento de João Ferreira de Al-
Á
19
meida: de Gênesis a Ester. Em 1753, promoveu a revisão do texto de Al- mente, o progresso nos estudos do
saiu 0 segundo volume, contendo meida, a Versão Revista e Correcta, texto grego exigiam modificações
de Jó a Malaquias. E foi só em 1819 preparada por Manoel Soares, João na Versão Revista e Corrigida da
que a Sociedade Bíblica Britânica e José da Graça e R. B. Girdlestone, tradução de Almeida". Giraldi in-
Estrangeira publicou a Bíblia com- publicada em Lisboa; e uma revisão forma ainda que a Bíblia completa,
pietà de Almeida. Essa versão é a ortográfica foi feita em 1894 por João como resultado dessa comissão, só
13a tradução em língua moderna Nunes Chaves, R. Stuart e mais três foi lançada em 1968, vinte e seis
depois da Reforma Protestante. consultores portugueses. anos depois do início da revisão, no
A tradução de João Ferreira A VERSÃO REVISTA E formato de púlpito; em 1972, a Im-
de Almeida foi submetida a sete CORRIGIDA DE ALMEIDA prensa Bíblica Brasileira imprimiu
revisões durante o século XI. Luiz A revisão realizada no período a nossa versão no formato comum.
Antonio Giraldi, que dedicou 48 de 1894-1898 recebeu o nome de O prefácio da 4a edição da Ver-
anos de sua vida à Sociedade Bíblica Versão Revista e Corrigida da Tra- são Almeida Revista e Corrigida da
do Brasil, vinte deles como diretor dução de João Ferreira de Almeida. SBB, lançada em 2009, considera "a
executivo, afirma em seu livro A A primeira edição foi publicada, revisão de 1898 como a I a Edição da
Bíblia no Brasil República: "A tra- em Lisboa, em 1898. Em 1900, a ARC, a de 1969 como a 2a edição,
dução de João Ferreira, lançada em Sociedade Bíblica Britânica e Es- e a de 1995 como a 3a edição. A
1753, passou durante o século 19 trangeira publicou a Versão Revista última aconteceu em decorrência
por sete revisões, a maioria delas e C orrigida (ARC) com títulos da mudança ortográfica da língua
apenas do Novo Testamento" (p. nos parágrafos, referências, textos portuguesa. Foram quatro revisões
59), e apresenta no apêndice ao final alternativos nas margens e mapas num período de cerca de 110 anos.
do livro uma lista com as datas e coloridos. A revisão de 1995 da ARC havia
os nomes dos revisores. A primeira Em 1942, a Im prensa Bíblica substituído alguns arcaísmos, como
foi uma revisão ortográfica de toda Brasileira, fundada em junho deste "mancebo, donzela, fumo, alimá-
a Bíblia concluída 1840 e publicada mesmo ano, constituiu uma comis- ria, oxalá" etc., mas a presença do
em Portugal como Versão Revista são revisora, pois "as mudanças no nome "Jeová" foi mantida. A 3a edi-
e Emendada. Em 1875, a Socieda- sentido de certas palavras, ocorri- ção emprega o nome "SENHOR"
de Bíblica Britânica e Estrangeira das ao longo dos anos e, especial- com todas as letras m aiúsculas

O B S lR O
A lín g u a se m o d ific a com o passar do te m p o e por
isso há n ecessid ad e d e a tu a liza r a lin g u a g e m da
B íblia sem a lte ra r a sua m e n s a g e m

para o tetragrama YHWH, "Jeová" o melhor que havia em 1943 e que A BÍBLIA NUMA LINGUAGEM
ou "Javé"; e "Senhor", com apenas já está na 28a edição revisada. No QUE TODOS POSSAM
o "S" maiúsculo, para se referir a livro A Bíblia no Brasil República, COMPREENDER
Adonay, "Senhor", um dos nomes Giraldi apresenta cinco modifica- Lutero dizia que a linguagem da
divinos. Outras revisões e atualiza- ções em relação à Versão Revista Bíblia deve ser a mesma de uma mãe
ções ocorreram nessa e na 4a revi- e Corrigida: a eliminação de cerca para o filho. Na verdade, a vontade
são. A ARC é a tradução do coração de dois mil cacófatos; o nome de de Deus é que todas as pessoas
do nosso povo, a mais tradicional Deus Javé, no Antigo Testamento é conheçam a sua Palavra. Lutero
e mais usada pelos irmãos e pelas traduzido por "SENHOR", impres- traduziu Bíblia para 0 alemão, com
irm ãs, considerando o contexto so com todas as letras maiúsculas; o Novo Testam ento tendo sido
assembleiano. cada parágrafo se inicia em negrito; publicado 1522 e a Bíblia completa
A VERSÃO REVISTA E os textos poéticos, como os Sal- em 1534. A sua tradução não foi
ATUALIZADA DE ALMEIDA mos, são impressos em formato de a primeira na língua alemã, pois
O projeto da Versão Almeida poesia; e eliminou-se a linguagem em 1522 já haviam sido publica-
Revista e Atualizada (ARA) surgiu arcaica (p. 303). O trabalho durou das 18 edições da Bíblia completa.
em 1943 numa reunião de líderes treze anos e foi concluído em 1956. A inovação de Lutero estava na
evangélicos no Rio de Janeiro para O Novo Testamento foi publicado linguagem, pois ele usou a língua
estudar a possibilidade de uma re- em 1951, mas a Bíblia tradução do povo para tornar a mensagem
visão na Versão Revista e Corrigida Almeida Revista e Atualizada com- da Bíblia de fácil compreensão. O
de Almeida. Mas a realidade exigia pietà só foi lançada em 1959 e ainda propósito da criação da Sociedade
uma nova revisão dessa tradução, hoje é publicada com exclusividade Bíblica Britânica e Estrangeira, em
e assim foi constituída uma junta pela SBB. Londres, em 1804, foi a "de traduzir,
consultiva composta por 21 mem- A tradução Almeida Revista e imprimir e distribuir a Bíblia para o
bros para preparar o projeto e so- Atualizada teve aceitação da maior mundo todo, sem notas nem comen-
licitar ajuda às Sociedades Bíblicas parte das igrejas e logo passou a tário, em uma linguagem que todos
Unidas (SBU). Nesse mesmo ano, dividir a preferência dos leitores pudessem entender e ao preço que
as SBU nomearam uma comissão com a Almeida Revista e Corrigi- todos pudessem pagar".
revisora composta por 17 membros da. A distribuição da ARA cresceu A língua se modifica com o pas-
especialistas em hebraico, grego e tanto que na década de 1960 a SBB sar do tempo e por isso há necessi-
português e pertencentes às prin- cogitou interromper a publicação dade de atualizar a linguagem da
cipais denominações evangélicas da ARC. Giraldi afirma em sua obra Bíblia sem alterar a sua mensagem.
atuantes no Brasil. Era uma comis- A Bíblia no Brasil República que As "Sociedades Bíblicas Unidas re-
são formada por clérigos e leigos, a "os protestos das Assembléia de comendam que, a cada 25 anos, se
maioria deles brasileiros. Deus e da Congregação Cristã no faça uma revisão de uma tradução
A comissão adotou como base Brasil foram tantos que ela decidiu da Bíblia". A liderança das igrejas
textual para o Novo Testamento a continuar a publicá-la" (p. 60). A evangélicas tem sentido a neces-
16a edição do texto grego de Erwin SBB publicou uma nova edição em sidade de um texto bíblico num a
Nestle, que é hoje o Novum Testa- 1993 com pequenas modificações linguagem simples e de fácil com-
mentum Graece de Nestle-Aland, em relação ao texto de 1959. preensão, fiel às línguas originais
Á
21
OB REI RO
da Bíblia, o hebraico, o aramaico e 0 leitores". A ideia de uma tradu- blia completa. Idiomas como inglês,
grego. Editores bíblicos, evangélicos cão contemporânea fiel às línguas português e espanhol são intercon-
e católicos vêm publicando versões originais da Bíblia, o hebraico, o ünentais, línguas faladas em quase
da Bíblia que combinam 0 rigor aramaico e o grego, vem desde 1965. todos os continentes. "Em razão do
acadêmico com a fluência natural da O trabalho de tradução do Novo caráter intercontinental da língua
língua portuguesa falada hoje pelos Testamento para o inglês foi conclu- portuguesa, 0 nome escolhido para
brasileiros. Com esse propósito, já ído em 1973, e a Bíblia completa em a nova tradução bíblica foi Nova
foram publicadas diversas tradu- 1978. O texto foi submetido a uma Versão Internacional".
ções da Bíblia como a Nova Tradu- breve revisão em 1984. Ocorreram A Nova Versão Transformadora
ção na Linguagem de Hoje (NTLH), mais duas revisões depois disso, em (NVT) é uma tradução recente pu-
a Nova Versão Internacional (NVI) 2005 e 2011. A Nova Versão Inter- blicada pela editora Mundo Cristão
e a Nova Versão Transformadora nacional (NVI) chegou ao Brasil na em 2016. Seu objetivo "foi produzir
(NVT), entre outras. um a versão fiel e acessível, que
A Nova Tradução na Linguagem comunicasse sua mensagem aos
de Hoje é uma versão da Bíblia na leitores de hoje de modo tão claro e
linguagem de fácil compreensão e relevante quanto os textos originais
apropriada para os trabalhos evan- comunicaram aos seus leitores e ou-
gelísticos. Ela "foi a segunda tradu- Editores bíblicos, vintes do mundo antigo", informam
ção da Bíblia feita e publicada pelos evangélicos e os editores. O Comitê de Tradução
evangélicos no Brasil", segundo informa que o "projeto tomou como
Giraldi, lançada pela SBB em 1988. católicos vêm ponto de partida os métodos da
A tradução do Novo Testamento publicando edição mais recente da New Living
teve início em 1966 e foi concluída Translation (NLT), tradução em lín-
em 1973. O trabalho de tradução versões da Bíblia gua inglesa publicada pela Tyndale
do Antigo Testamento aconteceu que combinam o House Publishers e conhecida por
entre 1974 e 1987. A tradução segue sua comunicabilidade e acessibilida-
o princípio da equivalência dinâ- rigor acadêmico de". A NLT é uma versão mais solta
mica, aquela que "tem o propósito com a fluência e mantém a fidelidade aos originais,
de produzir no leitor ou ouvinte de sendo m uito usada nos Estados
hoje o mesmo impacto produzido natural da língua Unidos para leitura devocional. O
naqueles que leram e ouviram a texto da NVT mostra por si só que
mensagem do texto original". O
portuguesa 0 objetivo dos editores foi atingido.
Novo Testamento foi lançado em falada hoje pelos Há outras versões que levam o
1973, e a Bíblia completa em 1988
como Tradução na Linguagem de
brasileiros nome de João Ferreira de Almeida.
AVersão Revista e Corrigida de Al-
Hoje (TLH). A publicação passou meida foi publicada pela Imprensa
a ser chamada Nova Tradução na Bíblica Brasileira (IBB) e pela Socie-
Linguagem de Hoje (NTLH) a partir dade Bíblica Trinitariana. Ambas as
da 2a edição em 2000. edições apresentam uma leve alte-
A Nova Versão Internacional década de 1990. A Sociedade Bíblica ração em relação ao texto da SBB. A
é um a realização da Sociedade Internacional organizou no Brasil IBB iniciou uma revisão da Versão
Bíblica Internacional, com sede em uma comissão de estudiosos evan- Revista e Corrigida de Almeida
Colorado Springs, Colorado, EUA, gélicos de diversas denominações, logo após a sua fundação em 1940,
entidade evangélica que promove teólogos peritos nas línguas origi- é a Versão Revisada da Tradução de
e patrocina projetos de tradução da nais, que se dedicaram ao trabalho João Ferreira de Almeida de acordo
Bíblia em todo o mundo. "O alvo da de tradução para 0 nosso vernáculo, com os Melhores Textos em Hebrai-
NVI é comunicar a Palavra de Deus inspirados na versão inglesa da co e Grego, que recebeu o nome de
ao leitor moderno com a mesma New International Version (NIV). Versão Revisada e foi publicada em
clareza e impacto que teve 0 texto Em 1994, foi lançado no Brasil o 1967. Quatro editoras evangélicas,
bíblico original entre os primeiros Novo Testamento e, em 2001, a Bí- incluindo a própria IBB, a Editora

22
OB RO
Atos, a Editora Hagnos e as Edi- preferida das denominações evan- edição da Bíblia Hebraica publicada
ções Vida Nova, form aram uma gélicas históricas e de grande parte inicialmente em forma de fascícu-
parceria para uma extensa revisão das denominações neopentecostais. los entre 1967 e 1977. A versão foi
e atualização da Versão Revisada. A Nova Almeida Atualizada (NAA) publicada na cidade de Stuttgart,
Os trabalhos começaram em 2002 é 0 resultado de uma revisão pro- Alemanha, razão pela qual recebeu
sob a coordenação da equipe de tra- funda e atualizada da consagrada esse nome. A comissão adotou como
dução, revisão e desenvolvimento versão de Almeida. Isso porque os base textual para o Novo Testamen-
do Projeto das Edições Vida Nova. idiomas se modificam com o passar to a 5a Edição Revisada de O Novo
A obra foi concluída em 2008, e a do tempo. O projeto dessa revisão Testamento Grego, de 2014, das
edição recebeu o nome de Bíblia não foi realizado de maneira unila- SBU: "Nesse sentido, esta revisão da
Sagrada Alm eida Século 21. Os teral. A SBB convidou representan- Almeida Atualizada foi a primeira
editores resumem as três palavras tes de igrejas para uma reunião em Bíblia em português a incorporar
"tradição, exatidão e fluência" como outubro de 2012, os quais acolheram esses avanços das pesquisas em
as principais características da nova a ideia com entusiasmo. Esse traba- tomo do texto original em grego".
versão de Almeida. Em 1990, surge Iho foi realizado no período de 2013 A SBB lançou oficialmente a
mais uma edição que leva o nome de a 2017 com 0 objetivo de "atualizar Nova Alm eida A tualizada num
João Ferreira de Almeida. Segundo a sua linguagem". Já estava na hora culto solene em 8 de novembro de
os editores, a comissão de "reviso- de realizar a revisão da ARA, perto 2017, no templo da Primeira Igreja
res se dedicou à tarefa de produzir de completar 60 anos, a caminho Presbiteriana, em São Paulo. Isso
um texto lim po de arcaísm os e do seu sexagenário: "Como ocorreu depois de quatro anos de profunda
ambiguidades, e, ao mesmo tempo, com a primeira edição da Almeida revisão da Versão Almeida Revista
preservar 0 estilo belo, ungido e Atualizada, nessa revisão foi dada e Atualizada. Predomina o texto da
admiravelmente soberano da obra atenção especial à sonoridade, pois ARA, e suas características princi-
que lhes serviu de base". todos os textos foram lidos em voz pais foram mantidas ou ampliadas,
A NOVA ALMEIDA alta, nas reuniões da comissão". como o destaque na grafia das poe-
ATUALIZADA A com issão u sou com base sias. Mesmo nos livros classificados
AVersão Almeida Revista e Atu- para 0 Antigo Testamento a Biblia como históricos e proféticos, a edi-
alizada é uma excelente tradução, a Hebraica Stutgarttensia que é a 4a ção emprega 0 nome "SENHOR",
Á

o b Hí r o
A proposta é
adotar a NAA
ao lado da
ARC, e não
substituir,
mas ter à
disposição
uma versão
que se
caracteriza
por sua
legibilidade e
sonoridade

com todas as letras maiúsculas" depois da publicação da primeira que já é excelente, mas a língua se
onde aparece o tetragrama, o nome edição da ARC em 1898, ela continua modifica rapidamente e a comuni-
divino "YAHWEH", e "Senhor", equivalendo a um terço do total de cação precisa ser de fácil compreen-
com apenas o "S" maiúsculo para o Bíblias que circulam no Brasil: "53% são. A proposta é adotar a NAA ao
nome divino "Adonai", e, também, na Versão Revista e Atualizada, 33% lado da ARC, e não substituir, mas
a presença no rodapé no Novo Tes- na Versão Revista e Corrigida e 14% ter à disposição uma versão que se
tamente de variantes textuais. na Nova Tradução na Linguagem caracteriza por sua legibilidade e so-
A tradução de João Ferreira de de Hoje". noridade, ótima para leitura pública
Almeida, já consagrada pelo público Segundo Giraldi, as igrejas histó- nos púlpitos; que preserva a "dupla
evangélico, é a mais tradicional, não ricas, as pentecostais e as neopente- fidelidade", sendo fiel ao mesmo
importa se é ARA ou ARC. A ARA é costais como a Igreja do Evangelho tempo aos originais e ao leitor; mais
a tradução da Bíblia da preferência Quadrangular, o Brasil para Cristo e compreensível para o leitor de nosso
dos evangélicos brasileiros, e a NAA a Igreja Universal do Reino de Deus tempo; sem cacofonias e mesóclises;
é o texto revisado que torna 0 texto adotam a Versão Almeida Revista e cujas construções na ordem direta:
de Almeida mais compreensível Atualizada, enquanto a Assembléia sujeito, verbo, complemento, como:
para o leitor de nosso tempo; é "o de Deus e a Congregação Cristã no "No princípio, Deus criou os céus
texto clássico de Almeida num a Brasil adotam a Versão Almeida Re- e a terra" (Gn 1.1). A leitura da
linguagem atual". Dados fornecidos vista Corrigida. O nosso texto oficial NAA permite ao leitor a dispensa
pela Sociedade Bíblica do Brasil em deve ser mantido; a ARC é 0 atual de dicionário sem prejuízo para a
2006 revelam que, mais de 100 anos texto padrão da nossa denominação, compreensão. ■
ALGUNS EXEMPLOS DE CACOFONIAS E MESÓCLISES
CAC O FO N IA S
ARC NAA
Oó 1.9

Porventura, teme Jó a Deus debalde? Será que é sem motivo que Jó teme a Deus?

Salmos 89.47
Por que criarias debalde todos Terias criado em vão todos
os filhos dos homens? os filhos dos homens?
Mateus 8.8
Mas dize somente uma palavra, Mas apenas mande com uma palavra,
e 0 meu criado sarará e 0 meu servo será curado.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
BARNWELL, Katharine. Tradução Bíblica - Um curso introdutório aos princípios básicos de tradução. Baruerí, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 2013.
GIRALDI, Luiz Antonio. História da Bíblia no Brasil. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 2016.
___ . A Bíblia no Brasil de Hoje: como a Bíblia se tornou 0 livro mais lido no país. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 2013.
___ . A Bíblia no Brasil República. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 2018.
HALLOCK F. Edgar: SWLLENGREBEL, J. L. A maior dádiva e 0 mais precioso tesouro. Rio de Janeiro: Juerp, 2000.
SAYÃO, Luiz. ÍMVI - A Bíblia do século 21. São Paulo: Vida, 2001.