Você está na página 1de 27

Indicadores IBGE

PESQUISA NACIONAL POR AMOSTRA DE DOMICÍLIOS


CONTÍNUA - PNAD CONTÍNUA
Principais destaques da evolução do mercado de trabalho no Brasil

2012-2018

Instituto Brasileiro de Geografia


e Estatística - IBGE

1
Presidente da República
Jair Messias Bolsonaro Indicadores IBGE
Plano de divulgação:
Ministro da Economia
Trabalho e rendimento
Paulo Roberto Nunes Guedes
Pesquisa mensal de emprego*
Pesquisa nacional por amostra de domicílios contínua
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E Agropecuária
Estatística da produção agrícola **
ESTATÍSTICA - IBGE
Estatística da produção pecuária **
Indústria
Presidente Pesquisa industrial mensal: emprego e salário ***
Roberto Luís Olinto Ramos Pesquisa industrial mensal: produção física Brasil
Pesquisa industrial mensal: produção física regional
Diretor-Executivo Comércio
Fernando José de Araújo Abrantes Pesquisa mensal de comércio
Serviços
ORGÃOS ESPECÍFICOS SINGULARES Pesquisa mensal de serviços
Índices, preços e custos
Diretoria de Pesquisas Índice de preços ao produtor – indústrias extrativas e de
Claudio Dutra Crespo transformação
Sistema nacional de índices de preços ao consumidor:
Diretoria de Geociências IPCA-E
João Bosco de Azevedo Sistema nacional de índices de preços ao consumidor:
INPC - IPCA
Diretoria de Informática Sistema nacional de pesquisa de custos e índices da
José Sant’Anna Bevilaqua construção civil
Contas nacionais trimestrais
Centro de Documentação e Disseminação de Contas nacionais trimestrais: indicadores de volume e
Informações valores correntes
David Wu Tai
* O último fascículo divulgado corresponde a fevereiro
Escola Nacional de Ciências Estatísticas de 2016.
Maysa Sacramento de Magalhães
** Continuação de: Estatística da produção
UNIDADE RESPONSÁVEL agropecuária, a partir de janeiro de 2006. A produção
agrícola é composta do Levantamento Sistemático da
Diretoria de Pesquisas Produção Agrícola. A produção pecuária é composta da
Pesquisa Trimestral do Abate de Animais, da Pesquisa
Coordenação de Trabalho e Rendimento Trimestral do Leite, da Pesquisa Trimestral do Couro e
Cimar Azeredo Pereira da Produção de Ovos de Galinha.

*** O último fascículo divulgado corresponde a


Equipe de Análise de Resultados dezembro de 2015.
Adriana Araujo Beringuy
Antony Teixeira Firmino Iniciado em 1982, com a divulgação de indicadores
Cimar Azeredo Pereira sobre trabalho e rendimento, indústria e preços, o
Leonardo Areas Quesada periódico Indicadores IBGE passou a incorporar, no
Lino Eduardo Rodrigues Pereira decorrer das décadas seguintes, informações sobre
William Araujo Kratochwill agropecuária, contas nacionais trimestrais e serviços,
visando contemplar as variadas demandas por
estatísticas conjunturais para o País. Outros temas
poderão ser abarcados futuramente, de acordo com as
necessidades de informação identificadas. O periódico
é subdividido em fascículos por temas específicos, que
incluem tabelas de resultados, comentários e notas
metodológicas. As informações apresentadas estão
disponíveis em diferentes níveis geográficos: nacional,
regional e metropolitano, variando por fascículo

2
Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua
Retrospectiva 2012-2018
O objetivo deste resumo é apontar as principais movimentações observadas no mercado de trabalho
brasileiro desde o início da série da PNAD Contínua ocorrida em 2012. Para tanto, foram calculadas as médias
aritméticas dos quatros trimestres civis de cada ano para as principais estimativas. Para efeito de comparação
optou-se por trabalhar confrontando o último ano (2018) com os anos de 2017, 2012 (primeiro ano da série), e
2014. A escolha do ano de 2014 se deu em função de ter sido o ano no qual o mercado de trabalho brasileiro
apresentou a menor taxa de desocupação nos oito anos de série histórica da pesquisa.

Força de Trabalho:
Estimada em 104,7 milhões em 2018, a força de trabalho no Brasil cresceu 816 mil (ou 1,7%) em relação
a 2017. Nesse mesmo período, a ocupação expandiu (+1,2 milhão) e a desocupação reduziu 398 mil. Frente a
2012, a força de trabalho do País cresceu 8,4%, o que representou aumento de 8,1 milhões de pessoas.

População Ocupada:
O ano de 2018 (91,9 milhões) encerrou com expansão de 1,3% no contingente de ocupados, em relação
à estimativa registrada em 2017 (90,6 milhões). Frente a 2014, quando a população ocupada foi estimada 92,1
milhões, a queda na ocupação atingiu 252 mil pessoas.

População Desocupada:
A pesquisa mostrou que em quatro anos (de 2014 para 2018) o contingente de desocupados passou de
6,7 para 12,8 milhões (aumentou em 6,1 milhões), ou seja, quase dobrou (90,3%). Ressalta-se que 2014 foi o ano
em que o mercado de trabalho brasileiro registrou os menores níveis de desocupação desde o início da série da
pesquisa. No confronto do ano de 2018 com o ano anterior, verificou-se redução de 398 mil (-3,0%) nesta
estimativa. A redução em 2018 interrompeu a trajetória de crescimento anual que ocorria na população
desocupada desde 2015.

Taxa de Desocupação:
Em consequência do aumento ocorrido no contingente de ocupados e com a queda observada na
desocupação, de 2017 para 2018, conforme foi destacado nos parágrafos acima, a taxa de desocupação no País
passou de 12,7% em 2017, para 12,3% em 2018, representando, portanto, a reversão da tendência de crescimento
desse indicador desde 2015.

Nível da Ocupação:
Após o menor patamar em 2017 (53,9%), o nível da ocupação, estimado em 2018 em 54,1%, voltou a
crescer. Contudo, ainda permaneceu distante da estimativa de 2014, quando atingiu 56,9%.

Formas de inserção no mercado de trabalho:


3
Em 2012, havia no Brasil 34,3 milhões de empregados do setor privado com carteira de trabalho
assinada; em 2014 este contingente atingiu o patamar mais alto da série, 36,6 milhões. Quatro anos depois, 3,7
milhões de trabalhadores deixam de ter a carteira de trabalho assinada e o Brasil passa ter 32,9 milhões de
trabalhadores nesta categoria.

Logo no início da implantação da PNAD Contínua foi notada um movimento de queda do emprego sem
carteira de trabalho assinada no setor privado, fato este observado até 2015, quando foi registrada reversão da
tendência de queda desta estimativa. O ano de 2018 foi encerrado com 11,2 milhões de empregados sem carteira
de trabalho assinada, o maior valor da série. A comparação com 2014, quando essa categoria abarcava 10,4
milhões de trabalhadores, foi assinalada uma tendência de alta nesta estimativa.

O serviço doméstico no Brasil em 2012 envolvia 6,1 milhões de trabalhadores, e atingiu o menor
contingente em 2014, quando havia no País 6,0 milhões de trabalhadores domésticos. Em 2018, esta categoria
alcançou 6,2 milhões de trabalhadores, ou seja, em quatro anos entraram nesta forma de inserção do mercado
de trabalho no Brasil cerca de 269 mil pessoas.

O número de empregadores no Brasil cresceu, atingindo 4,4 milhões em 2018. A comparação com 2012
apontou um crescimento nesta categoria de 24,4%, ou seja, acréscimo 867 mil empregadores. É importante
registrar que esse aumento se deu, principalmente, na faixa dos pequenos empregadores envolvidos em
atividades voltadas para a informalidade.

O trabalho por conta própria que envolvia, em 2012, 22,8% dos trabalhadores (20,4 milhões) do País,
passou a totalizar 23,3 milhões em 2018, correspondendo, portanto, a 25,4% dos ocupados. O acréscimo da
participação desta categoria no mercado de trabalho se deu em função do aumento de 2,9 milhões de
trabalhadores por conta própria em relação a 2012. Destacamos ainda que em relação a 2014 foi observado um
crescimento de 2,0 milhões nesta forma de inserção.

Grupamentos de atividade:
A Construção foi o grupamento que mais perdeu trabalhadores levando em conta a transição de 2017
(6,8 milhões) para 2018 (6,7 milhões), apresentando redução de 2,4%. Em sete anos este grupamento perdeu 798
mil trabalhadores.

Na Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura, em 2018, havia 8,5 milhões de
trabalhadores, contingente praticamente estável ao registrado no ano anterior (8,6 milhões). Em relação a 2012,
quando esse grupamento alcançava 10,3 milhões de pessoas, a queda foi de 17,4% (menos 1,8 milhão de pessoas).

A Indústria geral no Brasil fechou o ano de 2018 com 11,8 milhões de trabalhadores. Em sete anos sofreu
redução em seu contingente de 1,3 milhão. Em relação a 2014, quando havia neste grupamento cerca de 13,2
milhões de trabalhadores, a queda foi ainda maior, 1,4 milhões.

No Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas havia, em 2018, 17,5 milhões de


trabalhadores. Destaca-se que este é um dos poucos grupamentos que têm mantido certa estabilidade no
contingente de trabalhadores, principalmente em função, da maior adequação à informalidade.

Estavam inseridos no grupamento do Transporte, armazenagem e correio, em 2018, cerca de 4,7 milhões
de trabalhadores. Este grupamento tem apresentado elevações em seu contingente nos últimos anos que pode
estar associada ao crescimento do número de “motoristas de aplicativo”.

No grupamento do Alojamento e alimentação estavam inseridos, em 2018, cerca de 5,3 milhões de


trabalhadores. Foi um dos poucos grupamentos a apresentar avanço expressivo nos últimos 7 anos,
aproximadamente 1,5 milhão de trabalhadores, ou seja, aumento de 38,2%. Em relação a 2014, o crescimento foi

4
de 1,1 milhão, ou seja, 25,6%. Esta variação está associada, principalmente, a parte de serviços de alimentação,
sobretudo no que se refere ao trabalho ambulante.

O grupamento da Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e


administrativas, que tinha apresentado queda em 2016, voltou a crescer em 2017, e em 2018 atingiu 10,1 milhões
de trabalhadores, mas ainda ficando abaixo do estimado em 2014 (10,3 milhões).

Na Administração pública, defesa, seguridade, educação, saúde humana e serviços sociais, havia 16,1
milhões de trabalhadores em 2018, apontando crescimento de cerca de 1,6 milhão em relação a 2012 (10,8%) e
970 mil em relação a 2014.

Nos Outros serviços estavam inseridos, em 2018, cerca de 4,8 milhões de trabalhadores, equivalente a
25,7% acima do observado em 2012, e 15,2% acima do registrado em 2014. A tendência de alta neste grupamento
se justifica, principalmente, por sua forte aderência a postos de trabalho voltados para informalidade.

Rendimento:
O Rendimento médio real de todos os trabalhos habitualmente recebido pelas pessoas com rendimento
de trabalho, foi estimado em 2.243 reais, apresentando estabilidade em relação a estimativa de 2017 (2.230
reais). Na comparação com 2012 foi registrado aumento de 5,1% nesta estimativa. Entretanto, em relação a 2014
o quadro foi de estabilidade.

Massa de Rendimento:
A Massa de rendimento médio real de todos os trabalhos habitualmente recebido pelas pessoas com
rendimento de trabalho, foi estimada em 200.954 bilhões de reais, ficando praticamente estável em relação a
2017. Na comparação com 2012 foi registrado avanço de 9,0% nesta estimativa. Entretanto, em relação a 2014 o
quadro foi de estabilidade.

Subutilização da Força de Trabalho


Apesar da redução na população desocupada, o contingente de pessoas subutilizadas na força de
trabalho no Brasil aumentou 3,4% em relação a 2017, compreendendo 27,4 milhões de pessoas em 2018, e
correspondendo a maior taxa de subutilização (percentual de pessoas desocupadas, subocupadas por
insuficiência de horas trabalhadas e na força de trabalho potencial1 em relação a força de trabalho ampliada) da
série (24,4%). Essa taxa teve a menor estimativa em 2014, quando foi de 15,1%. O crescimento da subutilização
foi influenciado pela expansão da população subocupada por insuficiência de horas trabalhadas, que passou de
6,0 milhões em 2017 para 6,6 milhões em 2018. Frente a 2014, o grupo dos subocupados apresentou expansão
de 2,1 milhões de pessoas (45,7%) e dos desocupados cerca de 6,1 milhões de pessoas (90,3%).

1
Composta por pessoas de 14 anos ou mais de idade, que na semana de referência não estavam ocupadas nem desocupadas, mas possuíam um potencial
de se transformarem em força de trabalho. Este contingente está dividido em dois grupos: O daqueles que realizaram busca efetiva por trabalho no período
de 30 dias, mas não se encontravam disponíveis para trabalhar na semana de referência em função dos seguintes motivos: 1 - Tinha que cuidar dos afazeres
domésticos, do(s) filho(s) ou de outro(s) parente(s); 2 - Estava estudando (em curso de qualquer tipo ou por conta própria); 3 - Por problema de saúde ou
gravidez; 4 - Por ser muito jovem ou muito idoso para trabalhar; e 5 - Por não querer trabalhar. Também, por aqueles que não haviam realizado busca efetiva
por trabalho no período de 30 dias, mas gostariam de ter um trabalho e estavam disponíveis para trabalhar na semana de referência em função dos seguintes
motivos: conseguiu proposta de trabalho para começar após a semana de referência; estava aguardando resposta de medida tomada para conseguir trabalho
não conseguia trabalho adequado; não tinha experiência profissional ou qualificação; não conseguia trabalho por ser considerado muito jovem ou muito
idoso; não havia trabalho na localidade; tinha que cuidar dos afazeres domésticos, do(s) filho(s) ou de outro(s) parente(s); estava estudando (em curso de
qualquer tipo ou por conta própria); por problema de saúde ou gravidez.

5
O contingente de pessoas desalentadas2 foi estimado em aproximadamente 4,7 milhões em 2018, maior
valor da série. Em relação a 2017, o crescimento foi de 13,4%. A menor estimativa para essa população ocorreu
em 2014 (1,5 milhão de pessoas). Dessa forma, em 4 anos, o contingente de desalentados no Brasil aumentou
em 3,2 milhões de pessoas.

Q 11

Médias anuais (em mil pessoas)


Populações

2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Total 198.655 200.448 202.187 203.871 205.500 207.075 208.594

População >ou=14 anos de idade 157.267 159.511 162.029 164.344 166.371 168.362 169.965

<14 anos de idade 41.388 40.938 40.158 39.527 39.129 38.713 38.629

Total 157.267 159.511 162.029 164.344 166.371 168.362 169.965

Total Força de Trabalho 96.596 97.733 98.855 100.728 102.143 103.881 104.696
População
de 14 anos Fora da força de trabalho 60.671 61.778 63.174 63.617 64.228 64.482 65.269
ou mais de Total 96.596 97.733 98.855 100.728 102.143 103.881 104.696
idade
Na força de
Ocupadas 89.497 90.764 92.112 92.142 90.384 90.647 91.861
trabalho
Desocupadas 7.100 6.969 6.743 8.585 11.760 13.234 12.836
Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

2
Composta pelo subgrupo de pessoas da força de trabalho potencial que não haviam realizado busca efetiva por trabalho por considerar que: não
conseguiriam trabalho adequado; não tinham experiência profissional ou qualificação; não conseguiam trabalho por serem considerados muito jovens ou
muito idosos ou não havia trabalho na localidade. Todavia, gostariam de ter um trabalho e estavam disponíveis para trabalhar na semana de referência.

6
Q 11

Q 12

Médias anuais (em %)


Taxas

2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Taxa de participação na força de


61,4 61,3 61,0 61,3 61,4 61,7 61,6
trabalho

Nível da ocupação 56,9 56,9 56,9 56,1 54,3 53,9 54,1

Nível da desocupação 4,5 4,4 4,2 5,2 7,1 7,9 7,5

Taxa de desocupação 7,4 7,1 6,8 8,5 11,5 12,7 12,3


Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

7
Q 13

População de 14 anos Médias anuais (em mil pessoas)


ou mais de idade
OCUPADA 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Total 89.497 90.764 92.112 92.142 90.384 90.647 91.861

Empregado 62.701 63.347 64.397 63.275 61.823 61.507 61.908

Empregador 3.556 3.730 3.787 4.022 3.915 4.243 4.423

Conta própria 20.449 20.897 21.305 22.246 22.523 22.683 23.340

Trabalhador familiar auxiliar 2.791 2.789 2.623 2.600 2.122 2.214 2.190

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

Q 13

População de 14 anos Variação das médias anuais (em %)


ou mais de idade
2013- 2014- 4 anos 2018- 7 anos 2018-
OCUPADA 2012 2013
2015-2014 2016-2015 2017-2016 2018-2017
2014 2012

Total 1,4 1,5 0,0 -1,9 0,3 1,3 -0,3 2,6

Empregado 1,0 1,7 -1,7 -2,3 -0,5 0,7 -3,9 -1,3

Empregador 4,9 1,5 6,2 -2,6 8,4 4,2 16,8 24,4

Conta própria 2,2 2,0 4,4 1,2 0,7 2,9 9,6 14,1

Trabalhador familiar auxiliar -0,1 -6,0 -0,9 -18,4 4,3 -1,1 -16,5 -21,5

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

8
Q 02

Distribuição (em %)
População de 14 anos ou mais de idade
OCUPADA
2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Total 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0

Empregado 70,1 69,8 69,9 68,7 68,4 67,9 67,4

Empregador 4,0 4,1 4,1 4,4 4,3 4,7 4,8

Conta própria 22,8 23,0 23,1 24,1 24,9 25,0 25,4

Trabalhador familiar auxiliar 3,1 3,1 2,8 2,8 2,3 2,4 2,4
Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

Q 14

População de 14 anos Médias anuais (em mil pessoas)


ou mais de idade
OCUPADA como 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018
EMPREGADO
Total 62.701 63.347 64.397 63.275 61.823 61.507 61.908

Setor Privado 45.392 46.188 46.987 45.779 44.440 44.047 44.118

Setor Público 11.173 11.174 11.438 11.418 11.214 11.283 11.548

Empregado doméstico 6.136 5.986 5.973 6.078 6.170 6.177 6.242

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

9
Q 03

Distribuição(em %)
População de 14 anos ou
mais de idade OCUPADA
como EMPREGADO
2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Total 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0

Setor Privado 72,4 72,9 73,0 72,3 71,9 71,6 71,3

Setor Público 17,8 17,6 17,8 18,0 18,1 18,3 18,7

Empregado Doméstico 9,8 9,4 9,3 9,6 10,0 10,0 10,1

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

Q 15

Médias anuais (em mil pessoas)


População de 14 anos
ou mais de idade
OCUPADA como
EMPREGADO no Setor 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Privado (exclusive trabalhador


doméstico)

Total 45.392 46.188 46.987 45.779 44.440 44.047 44.118

Com carteira de trabalho assinada 34.308 35.353 36.610 35.699 34.293 33.340 32.929

Sem carteira de trabalho assinada 11.084 10.835 10.378 10.081 10.147 10.707 11.189

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

10
Q 15

Variação das médias anuais (em %)


População de 14 anos
ou mais de idade
OCUPADA como
EMPREGADO no Setor 2013-2012 2014-2013 2015-2014 2016-2015 2017-2016 2018-2017
4 anos 2018- 7 anos 2018-
2014 2012

Privado (exclusive trabalhador


doméstico)

Total 1,8 1,7 -2,6 -2,9 -0,9 0,2 -6,1 -2,8

Com carteira de trabalho assinada 3,0 3,6 -2,5 -3,9 -2,8 -1,2 -10,1 -4,0

Sem carteira de trabalho assinada -2,2 -4,2 -2,9 0,7 5,5 4,5 7,8 0,9

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

Q 04

População de 14 anos
ou mais de idade Distribuição(em %)
OCUPADA como
EMPREGADO no Setor
Privado (exclusive trabalhador 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018
doméstico)

Total 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0

Com carteira de trabalho


75,6 76,5 77,9 78,0 77,2 75,7 74,6
assinada

Sem carteira de trabalho


24,4 23,5 22,1 22,0 22,8 24,3 25,4
assinada

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

11
Q 16

Médias anuais (em mil pessoas)


População de 14 anos
ou mais de idade
OCUPADA como
EMPREGADO 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

DOMÉSTICO

Total 6.136 5.986 5.973 6.078 6.170 6.177 6.242

Com carteira de trabalho assinada 1.932 1.849 1.900 1.960 2.052 1.871 1.822

Sem carteira de trabalho assinada 4.204 4.137 4.073 4.119 4.117 4.306 4.420

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

Q 16

Variação das médias anuais (em %)


População de 14 anos
ou mais de idade
OCUPADA como
2013- 2014- 4 anos 2018- 7 anos 2018-
EMPREGADO 2012 2013
2015-2014 2016-2015 2017-2016 2018-2017
2014 2012

DOMÉSTICO

Total -2,4 -0,2 1,8 1,5 0,1 1,0 4,5 1,7

Com carteira de trabalho assinada -4,3 2,8 3,2 4,7 -8,8 -2,6 -4,1 -5,7

Sem carteira de trabalho assinada -1,6 -1,6 1,1 -0,0 4,6 2,6 8,5 5,1

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

12
Q 05

População de 14 anos
Distribuição(em %)
ou mais de idade
OCUPADA como
EMPREGADO
DOMÉSTICO 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Total 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0

Com carteira de trabalho


31,5 30,9 31,8 32,2 33,3 30,3 29,2
assinada

Sem carteira de trabalho


68,5 69,1 68,2 67,8 66,7 69,7 70,8
assinada

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

Q 17

Médias anuais (em mil pessoas)


População de 14 anos
ou mais de idade
OCUPADA como
EMPREGADO no Setor 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Público (inclusive servidor estatutário e


militar)

Total 11.173 11.174 11.438 11.418 11.214 11.283 11.548

Com carteira de trabalho assinada 1.430 1.360 1.340 1.282 1.149 1.183 1.248

Militar e funcionário público estatutário 7.603 7.664 7.863 7.889 7.940 7.816 7.878

Sem carteira de trabalho assinada 2.140 2.152 2.235 2.248 2.125 2.284 2.422

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

13
Q 06

População de 14 anos ou mais de idade


Distribuição(em %)
OCUPADA como EMPREGADO no Setor
Público (inclusive servidor estatutário e
militar)
2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Total 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0

Com carteira de trabalho assinada 12,8 12,2 11,7 11,2 10,2 10,5 10,8

Militar e funcionário público estatutário 68,1 68,6 68,7 69,1 70,8 69,3 68,2

Sem carteira de trabalho assinada 19,2 19,3 19,5 19,7 19,0 20,2 21,0

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

Q 18

Médias anuais (em mil pessoas)

População de 14 anos ou mais de


idade OCUPADA - CNPJ 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Total 3.556 3.730 3.787 4.022 3.915 4.243 4.423

Empregador Com CNPJ 3.262 3.410 3.518

Sem CNPJ 654 834 905

Total 20.449 20.897 21.305 22.246 22.523 22.683 23.340

Conta Própria Com CNPJ 4.310 4.237 4.523

Sem CNPJ 18.214 18.445 18.817

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

14
Q 07

Distribuição(em %)
População de 14 anos ou mais
de idade OCUPADA - CNPJ

2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Total 100,0 100,0 100,0

Empregador Com CNPJ 83,3 80,4 79,5

Sem CNPJ 16,7 19,6 20,5

Total 100,0 100,0 100,0

Conta Própria Com CNPJ 19,1 18,7 19,4

Sem CNPJ 80,9 81,3 80,6


Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

15
Q 19

Médias anuais (em mil pessoas)


População de 14 anos
ou mais de idade
OCUPADA por Grupos 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018
de Artividade

Total 89.497 90.764 92.112 92.142 90.384 90.647 91.861

Agricultura, pecuária, produção florestal,


10.344 10.222 9.603 9.478 9.200 8.605 8.548
pesca e aquicultura

Indústria geral 13.081 12.909 13.242 12.897 11.593 11.724 11.792

Construção 7.481 7.882 7.810 7.507 7.297 6.846 6.683

Comércio, reparação de veículos automotores


16.604 17.130 17.417 17.584 17.399 17.500 17.543
e motocicletas

Transporte, armazenagem e correio 4.119 4.238 4.198 4.340 4.519 4.572 4.652

Alojamento e alimentação 3.846 4.012 4.233 4.395 4.627 5.140 5.316

Informação, comunicação e atividades


financeiras, imobiliárias, profissionais e 9.509 9.741 10.322 10.309 9.674 9.992 10.128
administrativas

Administração pública, defesa, seguridade,


14.514 14.608 15.110 15.346 15.605 15.555 16.080
educação, saúde humana e serviços sociais

Outros serviços 3.833 4.026 4.184 4.166 4.228 4.477 4.819

Serviços domésticos 6.136 5.986 5.976 6.110 6.236 6.217 6.257

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

16
Q 19

Variação das médias anuais (em %)


População de 14 anos
ou mais de idade
OCUPADA por Grupos 2013-2012 2014-2013 2015-2014 2016-2015 2017-2016 2018-2017
4 anos 2018- 7 anos 2018-
2014 2012
de Artividade

Total 1,4 1,5 0,0 -1,9 0,3 1,3 -0,3 2,6

Agricultura, pecuária, produção florestal,


-1,2 -6,1 -1,3 -2,9 -6,5 -0,7 -11,0 -17,4
pesca e aquicultura

Indústria geral -1,3 2,6 -2,6 -10,1 1,1 0,6 -10,9 -9,9

Construção 5,4 -0,9 -3,9 -2,8 -6,2 -2,4 -14,4 -10,7

Comércio, reparação de veículos automotores


3,2 1,7 1,0 -1,1 0,6 0,2 0,7 5,7
e motocicletas

Transporte, armazenagem e correio 2,9 -1,0 3,4 4,1 1,2 1,7 10,8 12,9

Alojamento e alimentação 4,3 5,5 3,8 5,3 11,1 3,4 25,6 38,2

Informação, comunicação e atividades


financeiras, imobiliárias, profissionais e 2,4 6,0 -0,1 -6,2 3,3 1,4 -1,9 6,5
administrativas

Administração pública, defesa, seguridade,


0,6 3,4 1,6 1,7 -0,3 3,4 6,4 10,8
educação, saúde humana e serviços sociais

Outros serviços 5,0 3,9 -0,4 1,5 5,9 7,6 15,2 25,7

Serviços domésticos -2,4 -0,2 2,3 2,1 -0,3 0,7 4,7 2,0

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

17
Q 08

Distribuição(em %)
População de 14 anos ou mais de
idade OCUPADA por Grupamento
de Artividade
2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Total 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0

Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e


aquicultura
11,6 11,3 10,4 10,3 10,2 9,5 9,3

Indústria Geral 14,6 14,2 14,4 14,0 12,8 12,9 12,8

Construção 8,4 8,7 8,5 8,1 8,1 7,6 7,3

Comércio, reparação de veículos automotores e


motocicletas
18,6 18,9 18,9 19,1 19,3 19,3 19,1

Transporte, armazenagem e correio 4,6 4,7 4,6 4,7 5,0 5,0 5,1

Alojamento e alimentação 4,3 4,4 4,6 4,8 5,1 5,7 5,8

Informação, comunicação e atividades financeiras,


imobiliárias, profissionais e administrativas
10,6 10,7 11,2 11,2 10,7 11,0 11,0

Administração pública, defesa, seguridade,


educação, saúde humana e serviços sociais
16,2 16,1 16,4 16,7 17,3 17,2 17,5

Outros serviços 4,3 4,4 4,5 4,5 4,7 4,9 5,2

Serviços Domésticos 6,9 6,6 6,5 6,6 6,9 6,9 6,8

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

18
Q 20

Médias anuais (em mil pessoas)


População de 14 anos
ou mais de idade
OCUPADA -
Contribuição para 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Previdência

Total 89.497 90.764 92.112 92.142 90.384 90.647 91.861

Contribuição para instituto de previdência


55.338 57.089 59.464 59.921 59.210 58.114 58.240
em qualquer trabalho

Não contribuição para instituto de


34.159 33.676 32.648 32.222 31.174 32.534 33.621
previdência em qualquer trabalho

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

Q 20
Variação das médias anuais (em %)
População de 14 anos
ou mais de idade
OCUPADA -
4 anos 2018- 7 anos 2018-
Contribuição para 2013-2012 2014-2013 2015-2014 2016-2015 2017-2016 2018-2017
2014 2012

Previdência

Total 1,4 1,5 0,0 -1,9 0,3 1,3 -0,3 2,6

Contribuição para instituto de previdência


3,2 4,2 0,8 -1,2 -1,9 0,2 -2,1 5,2
em qualquer trabalho

Não contribuição para instituto de


-1,4 -3,1 -1,3 -3,3 4,4 3,3 3,0 -1,6
previdência em qualquer trabalho

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

19
Q 09

Distribuição(em %)
População de 14 anos ou mais
de idade OCUPADA -
Contribuição para Previdência
2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Total 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0

Contribuição para instituto de


previdência em qualquer trabalho
61,8 62,9 64,6 65,0 65,5 64,1 63,4

Não contribuição para instituto de


previdência em qualquer trabalho
38,2 37,1 35,4 35,0 34,5 35,9 36,6

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

Q 22

Médias anuais (em mil pessoas)

Medidas de Subutilização
da Força de Trabalho.
(pessoas de 14 anos ou
mais de idade). 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Total 18.821 16.812 15.501 17.905 22.635 26.508 27.401

População Desocupada 7.100 6.969 6.743 8.585 11.760 13.234 12.836


Subocupadas por insuficiência de horas
6.044 5.034 4.544 4.858 4.775 5.957 6.619
trabalhadas.

Força de trabalho potencial 5.677 4.809 4.214 4.701 6.100 7.318 7.946

Desalentadas 1.944 1.836 1.532 1.977 3.371 4.177 4.736


Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

20
Q 22

Variação das médias anuais (em %)

Medidas de Subutilização
da Força de Trabalho.
(pessoas de 14 anos ou
4 anos 2018- 7 anos 2018-
mais de idade). 2013-2012 2014-2013 2015-2014 2016-2015 2017-2016 2018-2017
2014 2012

Total -10,7 -7,8 15,5 26,4 17,1 3,4 76,8 45,6

População Desocupada -1,8 -3,2 27,3 37,0 12,5 -3,0 90,3 80,8

Subocupadas por insuficiência de horas


-16,7 -9,7 6,9 -1,7 24,8 11,1 45,7 9,5
trabalhadas.

Força de trabalho potencial -15,3 -12,4 11,6 29,8 20,0 8,6 88,6 40,0

Desalentadas -5,6 -16,5 29,0 70,6 23,9 13,4 209,1 143,6


Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

21
Q 21

Médias anuais (em mil pessoas)


Medidas de Subutilização da Força
de Trabalho. (pessoas de 14 anos ou
mais de idade).
2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Total 89.497 90.764 92.112 92.142 90.384 90.647 91.861


População ocupada
Subocupadas por
6.044 5.034 4.544 4.858 4.775 5.957 6.619
insuficiência de
Total 60.671 61.778 63.174 63.617 64.228 64.482 65.269
Fora da força de Fora da Força de
54.995 56.969 58.960 58.916 58.128 57.164 57.323
trabalho trabalho potencial
Força de trabalho
5.677 4.809 4.214 4.701 6.100 7.318 7.946
potencial

De 14 anos ou Total 157.267 159.511 162.029 164.344 166.371 168.362 169.965


mais de idade, na Fora da Força de
54.994 56.969 58.960 58.916 58.128 57.164 57.323
semana de trabalho ampliada
referência Força de trabalho
102.273 102.542 103.069 105.428 108.244 111.198 112.642
ampliada
Total 5.677 4.809 4.214 4.701 6.100 7.318 7.946
Força de trabalho
Não desalentada 3.733 2.974 2.682 2.725 2.729 3.141 3.210
potencial
Desalentadas 1.944 1.836 1.532 1.977 3.371 4.177 4.736

Total 18.821 16.812 15.501 17.905 22.635 26.508 27.401

Desocupadas 7.100 6.969 6.743 8.585 11.760 13.234 12.836


Subutilização da
força de trabalho Força de trabalho
5.677 4.809 4.214 4.701 6.100 7.318 7.946
potencial
Subocupadas por
6.044 5.034 4.544 4.858 4.775 5.957 6.619
insuficiência de
Total de subutilizados 18.821 16.812 15.501 17.905 22.635 26.508 27.401
Subutilizados x
desalentados Desalentadas 1.944 1.836 1.532 1.977 3.371 4.177 4.736
Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

22
Q 10

Distribuição(em %)
Medidas de Subutilização da Força
de Trabalho. (pessoas de 14 anos ou
mais de idade).
2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Total 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0


População ocupada
Subocupadas por
6,8 5,5 4,9 5,3 5,3 6,6 7,2
insuficiência de
Total 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0
Fora da força de Fora da Força de
90,6 92,2 93,3 92,6 90,5 88,7 87,8
trabalho trabalho potencial
Força de trabalho
9,4 7,8 6,7 7,4 9,5 11,3 12,2
potencial

De 14 anos ou Total 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0


mais de idade, na Fora da Força de
35,0 35,7 36,4 35,8 34,9 34,0 33,7
semana de trabalho ampliada
referência Força de trabalho
65,0 64,3 63,6 64,2 65,1 66,0 66,3
ampliada
Total 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0
Força de trabalho
Não desalentada 65,8 61,8 63,6 58,0 44,7 42,9 40,4
potencial
Desalentadas 34,2 38,2 36,4 42,0 55,3 57,1 59,6

Total 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0

Desocupadas 37,7 41,5 43,5 47,9 52,0 49,9 46,8


Subutilização da
força de trabalho Força de trabalho
30,2 28,6 27,2 26,3 27,0 27,6 29,0
potencial
Subocupadas por
32,1 29,9 29,3 27,1 21,1 22,5 24,2
insuficiência de
Total de subutilizados 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0 100,0
Subutilizados x
desalentados Desalentadas 10,3 10,9 9,9 11,0 14,9 15,8 17,3
Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

23
Q 23

Médias anuais (em mil pessoas)

Taxas - Medidas de Subutilização da


Força de Trabalho na semana de
referência. (pessoas de 14 anos ou
mais de idade). 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Desocupação e subocupação por insuficiência


13,6 12,3 11,4 13,2 16,2 18,5 18,6
de horas trabalhadas
Taxa combinada
Desocupação e força de trabalho potencial 12,5 11,5 10,7 12,6 16,5 18,5 18,5

Desocupação e subocupação por insuficiência


Taxa composta de horas trabalhadas e força de trabalho 18,4 16,4 15,1 17,0 20,9 23,9 24,4
potencial
Taxa de subocupação por insuficiência de horas trabalhadas na
6,8 5,6 4,9 5,3 5,3 6,6 7,2
população ocupada
Percentual de pessoas na força de trabalho potencial na
população de 14 anos ou mais de idade fora da força de 9,4 7,8 6,7 7,4 9,5 11,4 12,2
trabalho
Percentual de pessoas desalentadas na força de trabalho
1,9 1,8 1,5 1,9 3,1 3,8 4,2
ampliada

Percentual de pessoas desalentadas força de trabalho potencial


34,6 38,2 36,4 41,7 55,2 57,1 59,6
na semana de referência

Percentual de pessoas desalentadas na populaçãofora da força


3,2 3,0 2,4 3,1 5,3 6,5 7,3
de trabalho na semana de referência

Percentual de pessoas desalentadas na força de trabalho ou


2,0 1,9 1,6 1,9 3,2 3,9 4,3
desalentada
Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

Q 24

Médias anuais (em Reais)

Rendimento médio real habitualmente recebido


pelas pessoas com rendimento de trabalho. (em
Reais) 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Habitualmente recebido por mês 2.135 2.205 2.228 2.222 2.180 2.230 2.243
Em todos os trabalhos todos os
trabalhos Efetivamente recebido por mês 2.165 2.225 2.247 2.256 2.261 2.306 2.321

Habitualmente recebido por mês, 2.069 2.142 2.168 2.161 2.122 2.164 2.173
No trabalho principal
Efetivamente recebido por mês 2.100 2.163 2.187 2.195 2.202 2.241 2.252
Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

24
Q 24

Variação das médias anuais (em %)

Rendimento médio real habitualmente recebido


pelas pessoas com rendimento de trabalho. (em
Reais) 2013-
2014-2013 2015-2014 2016-2015 2017-2016 2018-2017
4 anos 2018- 7 anos 2018-
2012 2014 2012

Habitualmente recebido por mês 3,3 1,1 -0,3 -1,9 2,3 0,6 0,7 5,1
Em todos os trabalhos todos os
trabalhos Efetivamente recebido por mês 2,8 1,0 0,4 0,2 2,0 0,6 3,3 7,2

Habitualmente recebido por mês, 3,5 1,2 -0,3 -1,8 2,0 0,4 0,3 5,0
No trabalho principal
Efetivamente recebido por mês 3,0 1,1 0,3 0,3 1,7 0,5 3,0 7,3
Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

Q 25

Médias anuais (em Reais)

Rendimento médio real habitualmente


recebido pelas pessoas com rendimento
de trabalho. (em Reais)
EMPREGADO 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Total 1.993 2.050 2.085 2.092 2.080 2.114 2.134

Total 1.848 1.901 1.929 1.935 1.908 1.937 1.936

Setor Privado (exclusive Com carteira de trabalho


2.041 2.091 2.111 2.120 2.095 2.146 2.140
trabalhador doméstico) assinada
Sem carteira de trabalho
1.246 1.279 1.287 1.277 1.271 1.284 1.330
assinada
Total 804 838 879 878 880 887 888
Com carteira de trabalho
Empregado Doméstico 1.099 1.139 1.182 1.176 1.187 1.233 1.245
assinada
Empregado
Sem carteira de trabalho
669 704 738 737 726 736 740
assinada

Total 3.234 3.314 3.357 3.367 3.422 3.474 3.567

Com carteira de trabalho


Setor Público (inclusive 3.153 3.139 3.078 3.082 3.110 3.456 3.776
assinada
servidor estatutário e
militar) Militar e funcionário
3.692 3.782 3.853 3.879 3.898 3.950 4.066
público estatutário
Sem carteira de trabalho
1.651 1.753 1.775 1.729 1.806 1.845 1.819
assinada
Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

25
Q 26

Médias anuais (em Reais)

Rendimento médio real habitualmente


recebido pelas pessoas com rendimento
de trabalho. (em Reais)
EMPREGADOR e CONTA PRÓPRIA 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Total 5.774 6.025 5.877 5.795 5.555 5.762 5.516


Empregador Com CNPJ 6.016 6.356 6.109
Sem CNPJ 3.244 3.336 3.215
Total 1.653 1.721 1.752 1.693 1.636 1.627 1.642
Conta Própria Com CNPJ 3.112 3.059 3.129
Sem CNPJ 1.287 1.298 1.285
Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

Q 27

Médias anuais (em Reais)

Rendimento médio real habitualmente


recebido pelas pessoas com rendimento
de trabalho. (em Reais)
GRUPOS DE ATIVIDADE 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura 1.165 1.213 1.249 1.232 1.192 1.285 1.273

Indústria Geral 2.145 2.186 2.225 2.256 2.178 2.209 2.261

Construção 1.763 1.891 1.846 1.789 1.793 1.755 1.741

Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas 1.845 1.894 1.871 1.841 1.799 1.809 1.788

Transporte, armazenagem e correio 2.262 2.298 2.338 2.273 2.298 2.499 2.181

Alojamento e alimentação 1.549 1.624 1.639 1.572 1.503 1.453 1.472


Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias,
3.051 3.163 3.185 3.162 3.178 3.250 3.254
profissionais e administrativas
Administração pública, defesa, seguridade, educação, saúde humana e
2.995 3.088 3.105 3.165 3.152 3.205 3.306
serviços sociais
Outros serviços 1.672 1.756 1.762 1.734 1.635 1.657 1.661

Serviços Domésticos 804 838 879 878 880 887 888

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

26
Q 28

Médias anuais (em Reais)

Massa de rendimento real, habitualmente recebido


recebido por mês, pelas pessoas ocupadas com
rendimento de trabalho. (em Reais) 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Habitualmente recebido por mês 184.364 193.111 198.635 198.370 192.111 197.033 200.954
Todos os
Todos os trabalhos
ocupados
Efetivamente recebido no mês de referência 186.883 194.892 200.324 201.374 199.249 203.639 207.835

Habitualmente recebido por mês no mês de


124.819 129.762 134.182 132.254 128.404 129.807 131.921
referência
Trabalho principal Empregados
Efetivamente recebido no mês de referência 127.859 131.977 136.198 136.220 136.805 138.103 140.514

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

Q 28

Variação das médias anuais (em %)

Massa de rendimento real, habitualmente recebido


recebido por mês, pelas pessoas ocupadas com
rendimento de trabalho. (em Reais) 2013-
2014-2013 2015-2014 2016-2015 2017-2016 2018-2017
4 anos 2018- 7 anos 2018-
2012 2014 2012

Habitualmente recebido por mês 4,7 2,9 -0,1 -3,2 2,6 2,0 1,2 9,0
Todos os
Todos os trabalhos
ocupados
Efetivamente recebido no mês de referência 4,3 2,8 0,5 -1,1 2,2 2,1 3,7 11,2

Habitualmente recebido por mês no mês de


4,0 3,4 -1,4 -2,9 1,1 1,6 -1,7 5,7
referência
Trabalho principal Empregados
Efetivamente recebido no mês de referência 3,2 3,2 0,0 0,4 0,9 1,7 3,2 9,9

Fonte-: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua - 2012-2018

Rio de Janeiro, 31 de janeiro de 2019.

27