Você está na página 1de 23

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

ESTUDO DE CASO

EMBRAER

ALBERT DE OLIVEIRA FILHO

ALESSANDRO DIONIZIO

MAGNO ZENI

CURITIBA

2010
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO ..................................................................................................... 3
2. REFERENCIAL TEÓRICO ................................................................................... 4
3. ESTUDO DE CASO.............................................................................................. 6
3.1. HISTÓRICO ....................................................................................................... 6
3.2. CÁLCULOS ....................................................................................................... 7
3.3. ANÁLISE ECONÔMICO FINANCEIRA ................................................................... 15
4. CONCLUSÃO ..................................................................................................... 18
5. BIBLIOGRAFIA .................................................................................................. 19
6. ANEXOS............................................................................................................. 20
ANEXO I ................................................................................................................... 20
ANEXO II .................................................................................................................. 22

2
1. INTRODUÇÃO

Neste trabalho aplicamos diversas técnicas de avaliação econômico-


financeira de uma empresa de capital aberto brasileira.
A empresa em questão trata-se da Embraer. A partir dos relatórios financeiros
publicados no site da Bovespa fizemos análise vertical e horizontal, com as quais
podemos observar o desempenho da empresa durante os três últimos anos.
Aplicamos ainda as técnicas de índices de liquidez e endividamento que nos
permitem avaliar a capacidade de honrar com seus compromissos no curto e no
longo prazo e, ainda a quantidade de recursos provenientes de terceiros na
empresa.
O objetivo desta análise é avaliar o desempenho financeiro e contábil através
das técnicas que foram apresentadas em sala de aula.

3
2. REFERENCIAL TEÓRICO

Análise Horizontal – A finalidade principal deste tipo de análise é apontar o


crescimento de itens dos Balanços e das Demonstrações de Resultados (bem como
de outros demonstrativos) através de períodos a fim de caracterizar tendências. O
balanço tem sua análise horizontal realizada por item ou por grupo. Um problema
que muito afeta a significância da evolução horizontal dos índices é a inflação (se as
contas não estiverem corrigidas pela correção integral. Nas análises realizadas no
item 3.2 estas correções foram ignoradas). (Iudícibus, 7ª ED, p. 90)
Tem como objetivo avaliar o aumento ou a diminuição dos valores que
expressamos elementos patrimoniais ou do resultado, numa determinada série
histórica. (Neves, 9ª ED, p.397)

Análise Vertical – Este tipo de análise é importante para avaliar a estrutura de


composição de itens e sua evolução no tempo. A política de prioridades da empresa
e ainda possíveis problemas a serem investigados. (Iudícibus, 7ª ED, p. 93)
Tem como objetivo medir percentualmente cada componente em relação ao
todo do qual faz parte, e fazer as comparações caso existam dois ou mais
períodos.(Neves, 9ª ED, p.395)

Índices de Liquidez e Endividamento – Engloba os relacionamentos entre


contas do balanço, que refletem uma situação estática de posição de liquidez ou o
relacionamento entre fontes diferenciadas de capital. Quanto ao endividamento,
muitas vezes ele é o foco inicial de uma boa ou má situação de rentabilidade futura.
Na verdade, liquidez e rentabilidade interagem uma sobre a outra, levando a uma
determinada configuração empresarial. (Iudícibus, 7ª ED, p. 99)
Principais índices de liquidez:
- Liquidez imediata: representa o valor de quanto a empresa dispõe
imediatamente para saldar as dívidas de curto prazo. (Iudícibus, 7ª ED, p. 99)
- Liquidez corrente: relaciona quantos reais a empresa dispõe, imediatamente
disponíveis e conversíveis em curto prazo em dinheiro, com relação às dívidas de
curto prazo. É considerado o melhor índice da situação de liquidez da empresa.
(Iudícibus, 7ª ED, p. 100)

4
- Liquidez Seca: apresenta uma posição conservadora da liquidez da empresa
em determinado momento, sendo preferido pelos emprestadores de capitais.
(Iudícibus, 7ª ED, p. 102) Se o quociente for igual a 1, indica que o estoque está
totalmente livre de dívida com terceiros, ou seja, se a empresa negociasse o ativo
circulante (sem os estoques), pagaria as dívidas de curto prazo (passivo circulante)
e restaria todo o estoque livre de dívidas.(Neves, 9ª ED, p.402)
- Liquidez Geral: serve para detectar a saúde financeira (no que se refere à
liquidez) de longo prazo no empreendimento. (Iudícibus, 7ª ED, p. 102)
Principais índices de endividamento:
- Participação de Capitais de Terceiros sobre os Recursos Totais: relaciona o
Exigível Total (capital de terceiros) com os Fundos Totais Providos (por capitais
próprios e capitais de terceiros). Expressa a porcentagem que o endividamento
representa sobre os fundos totais. (Iudícibus, 7ª ED, p. 103) Este índice procura
identificar a proporção do ativo total financiada pelos recursos provenientes de
terceiros. Quanto menor este índice, melhor a situação da empresa. (Neves, 9ª ED,
p.403)
- Quociente de Capitais de Terceiros/Capitais Próprios: é um dos mais
utilizados para retratar o posicionamento das empresas com relação aos capitais de
terceiros. Muitas empresas que vão à falência apresentam por períodos
relativamente longos altos quocientes de Capitais de Terceiros/Capitais Próprios.
(Iudícibus, 7ª ED, p. 104).
- Quociente de Participação das Dívidas de Curto Prazo sobre o
Endividamento Total: representa a composição do Endividamento Total ou qual
parcela se vence a Curto Prazo, no Endividamento Total. (Iudícibus, 7ª ED, p. 104)

5
3. ESTUDO DE CASO

3.1. Histórico

A Embraer - Empresa Brasileira de Aeronáutica S.A. é uma das maiores


empresas aeroespaciais do mundo.
Fundada em 19 de agosto de 1969 pelo Decreto-Lei nº 770, como empresa
de capital misto, a Embraer foi privatizada em 07 de dezembro de 1994 e seu
controle está em mãos brasileiras.
Em março de 2006 a maioria dos acionistas da Embraer, incluindo detentores
de ações ordinárias, preferenciais, e ADR, aprovaram a reestruturação societária da
Empresa. A reestruturação consiste na simplificação da estrutura do capital social da
Empresa que passou a ser composto de apenas um tipo de ação (ações ordinárias)
e propiciar um aumento da liquidez a todos os acionistas da Embraer, que se
beneficiarão com o maior potencial de valorização de suas ações e aprimoramento
dos padrões de governança corporativa.
Esse espírito empreendedor tem resultado em melhorias significativas na
eficiência da empresa, na qualidade dos seus produtos e serviços, bem como na sua
lucratividade.
Com 40 anos de experiência em projeto, fabricação, comercialização e pós-
venda, a Empresa já produziu cerca de 5.000 aviões, que hoje operam em 88
países, nos cinco continentes. A Embraer tem uma base global de clientes e
importantes parceiros de renome mundial, o que resulta em uma significativa
participação no mercado.
A Embraer foi a maior exportadora brasileira entre os anos de 1999 e 2001, e
foi a segunda maior empresa exportadora nos anos de 2002, 2003 e 2004.
Fundada em 19 de agosto de 1969 pelo Decreto-Lei nº 770, como empresa
de capital misto, a Embraer foi privatizada em 07 de dezembro de 1994 e seu
controle está em mãos brasileiras.
Em março de 2006 a maioria dos acionistas da Embraer, incluindo detentores
de ações ordinárias, preferenciais, e ADR, aprovaram a reestruturação societária da
Empresa. A reestruturação consiste na simplificação da estrutura do capital social da
Empresa que passou a ser composto de apenas um tipo de ação (ações ordinárias)
6
e propiciar um aumento da liquidez a todos os acionistas da Embraer, que se
beneficiarão com o maior potencial de valorização de suas ações e aprimoramento
dos padrões de governança corporativa.
A Embraer continua a liderar o setor de aviação comercial com suas
inovadoras linhas de jatos regionais comerciais. Mais de 1000 ERJs foram
produzidos desde 1996 e entregues a mais de 37 companhias aéreas em 24 países.
E ainda, desempenha um papel estratégico no sistema de defesa brasileiro, tendo
fornecido mais de 50% da frota da força aérea brasileira. Cerca de 20 forças aéreas
no exterior também operam os produtos Embraer. Na área de aviação executiva, a
Embraer tem experiência em projetar aviões para alta utilização acrescenta aos jatos
executivos características únicas no mercado, proporcionando aos clientes
tranqüilidade e alta disponibilidade das aeronaves, com manutenção simplificada.
Alguns de seus jatos executivos estão posicionados no topo de suas categorias,
oferecendo espaço e conforto superiores, desempenho excelente e baixo custo
operacional.

3.2. Cálculos

Os cálculos realizados abaixo foram efetuados com base no Balanço


Patrimonial Consolidado (Anexo I) e na D.R.E. (Anexo II) publicados na BM&F.
Análise Horizontal do Ativo:
Descrição da Conta 2008-2009 2007-2008

Ativo Total -25,83% 38,92%


Ativo Circulante -28,70% 38,82%
Disponibilidades -14,12% 16,11%
Caixa e Equivalentes de Caixa -36,19% 87,64%
Investimentos Temporários de Caixa 109,36% -62,93%
Créditos -31,68% 62,86%
Clientes -31,68% 62,86%
Clientes -31,69% 59,12%
Prov.para Créditos Liquid.Duvidosa -21,70% 22,60%
Financiamentos a Clientes -2,74% 164,67%
Contas a Receber Vinculadas -22,04% 22,25%
Créditos Diversos
Estoques -38,13% 51,09%
Outros -34,67% 88,93%
Impostos a Recuperar -19,46% 56,86%
Despesas Pagas Antecipadamente -47,10% 112,83%
7
Contas a Receber -47,36% 65,10%
I.Renda e Contrib.Social Diferidos -36,50% 130,93%
Titulos e Valores Mobiliários 51,26% 377,79%

Ativo Não Circulante -20,29% 39,11%


Ativo Realizável a Longo Prazo -18,01% 24,31%
Créditos Diversos -34,42% 35,11%
Clientes -94,10% -80,51%
Financiamento a Clientes -72,66% 121,22%
Contas a Receber Vinculadas -24,40% 32,47%
Créditos com Pessoas Ligadas
Com Coligadas e Equiparadas
Com Controladas
Com Outras Pessoas Ligadas
Outros -7,06% 18,02%
Depósitos e Empréstimos Compulsórios -23,63% 38,58%
I.Renda e Contrib.Social Diferidos 59,89% -34,87%
Impostos a Recuperar -21,22% 278,01%
Despesas Pagas Antecipadamente -51,45% 55,84%
Estoques -22,40% 55,58%
Outras Contas a Receber 206,17% 10,53%
Titulos e Valores Mobiliários -72,85% 114,79%
Ativo Permanente -22,29% 55,29%
Investimentos -10,00% -99,59%
Participações Coligadas/Equiparadas -10,00% -99,59%
Participações em Controladas
Outros Investimentos
Imobilizado -22,71% 64,60%
Intangível -21,69% 43,99%
Diferido

Análise Horizontal do Passivo:


Descrição da Conta 2008-2009 2007-2008

Passivo Total -25,83% 38,92%


Passivo Circulante -71,14% 36,00%
Empréstimos e Financiamentos -22,13% -24,06%
Debêntures
Fornecedores -142,81% 55,92%
Impostos, Taxas e Contribuições -8,36% -11,32%
Dividendos a Pagar 100,00%
Provisões -117,34% 74,95%
Dívidas com Pessoas Ligadas
Outros -60,00% 70,66%
Adiantamentos de Clientes -101,12% 89,52%
Contas a Pagar 13,12% 21,00%

8
Contribuições de Parceiros -278,12% -20,41%
Juros sobre Capital Próprio 98,69% -97,28%
Contingência -21,61% 78,34%
Provisão para Imposto de Renda Diferido 7,82% 56,13%
Dívidas com e sem direito de regresso -35,93% 59,39%
Receitas a Realizar -35,99% 47,95%
Passivo Não Circulante -19,00% 53,11%
Passivo Exigível a Longo Prazo -19,00% 53,11%
Empréstimos e Financiamentos -19,09% 107,37%
Debêntures
Provisões 36,93% 24,98%
Dívidas com Pessoas Ligadas
Adiantamento para Futuro Aumento Capital
Outros -26,02% 27,61%
Impostos Parcelados de Longo Prazo 4,52% -11,68%
Contribuições de Parceiros 12,26% -47,95%
Contas a Pagar -24,59% -10,74%
Adiantamentos de Clientes -51,44% 61,07%
Contingência -6,22% -0,27%
Provisão para Imposto de Renda Diferido -41,08% 68,07%
Fornecedores
Dívidas com e sem direito de regresso -32,51% 30,21%
Receitas a Realizar -5,41% -65,17%
Receitas diferidas 28,02% 25,79%
Resultados de Exercícios Futuros
Part. de Acionistas Não Controladores -3,95% 43,14%
Patrimônio Líquido -18,92% 28,73%
Capital Social Realizado 0,00% 0,00%
Reservas de Capital
Reservas de Reavaliação
Ativos Próprios
Controladas/Coligadas e Equiparadas
Reservas de Lucro 36,32% 191,36%
Legal 0,00% 66,26%
Estatutária 39,73% 230,18%
Para Contingências
De Lucros a Realizar
Retenção de Lucros
Especial p/ Dividendos Não Distribuídos
Outras Reservas de Lucro
Ajustes de Avaliação Patrimonial 100,84% -100,94%
Ajustes de Títulos e Valores Mobiliários
Ajustes Acumulados de Conversão 100,84% -100,94%
Ajustes de Combinação de Negócios
Lucros/Prejuízos Acumulados -100,00%
Adiantamento para Futuro Aumento Capital

9
Análise Horizontal da DRE:
Descrição da Conta 2008-2009 2007-2008
Receita Bruta de Vendas e/ou Serviços -8% 15%

Deduções da Receita Bruta -7% -58%

Receita Líquida de Vendas e/ou Serviços -8% 18%

Custo de Bens e/ou Serviços Vendidos -6% 18%

Resultado Bruto -14% 17%

Despesas/Receitas Operacionais -4% 76%

Com Vendas -18% 5%

Despesas com Pessoal 4% 28%

Despesas de Comercialização -36% -28%

Materiais de Consumo -11% 1%

Alugueis 54% -16%

Impostos e Taxas 15% -11%

Serviços Prestados a Terceiros -17% 41%

Assistência Técnica -100%

Depreciações -41% 261%

Despesas Promocianais -32% 168%

Despesas com Logísticas -11% -12%

Outras -26% -16%

Gerais e Administrativas -12% -6%

Despesas com Pessoal 1% -16%

Honorários da Administração -9% 33%

Seguros -2% -13%

Despesas Promocionais -5% 295%

Depreciaçõe -5% -24%

Serviços Prestados por Terceiros -36% 0%

Contribuições e Doações 3% 25%

Materiais de Consumo -1% -48%

Aluguéis -15% -21%

Outras -14% 7%

Financeiras -52% -192%

Receitas Financeiras -613% -111%

Receitas Financeiras 59% -58%

Variações Monet/Camb s/contas do Ativo -197% -150%

Despesas Financeiras 530% -86%

Despesas Financeiras 25% 9%

Variações Monet/Camb.s/contas do Passivo -462% -120%

Outras Receitas Operacionais


Outras Despesas Operacionais 284% -472%

Resultado da Equivalência Patrimonial -100% -115%

Resultado Operacional -30% -26%

Resultado Não Operacional


Receitas

10
Despesas
Resultado Antes Tributação/Participações -30% -26%

Provisão para IR e Contribuição Social 228% -63%

IR Diferido -192% -646%

Participações/Contribuições Estatutárias
Participações
Contribuições
Reversão dos Juros sobre Capital Próprio
Part. de Acionistas Não Controladores 31% 37%

Lucro/Prejuízo do Período 109% -64%

Análise Vertical do Ativo:


Descrição da Conta 2009 2008 2007

Ativo Total 100,00% 100,00% 100,00%


Ativo Circulante 63,34% 65,89% 65,94%
Disponibilidades 43,55% 36,16% 43,23%
Caixa e Equivalentes de Caixa 63,03% 84,83% 52,50%
Investimentos Temporários de Caixa 36,97% 15,17% 47,50%
Créditos 7,25% 7,56% 6,45%
Clientes 100,00% 100,00% 100,00%
Clientes 103,32% 103,34% 105,77%
Prov.para Créditos Liquid.Duvidosa -8,86% -7,73% -10,26%
Financiamentos a Clientes 2,67% 1,88% 1,16%
Contas a Receber Vinculadas 2,86% 2,51% 3,34%
Créditos Diversos 0,00% 0,00% 0,00%
Estoques 42,31% 48,75% 44,80%
Outros 6,89% 7,52% 5,53%
Impostos a Recuperar 28,47% 23,09% 27,81%
Despesas Pagas Antecipadamente 5,80% 7,16% 6,36%
Contas a Receber 23,90% 29,66% 33,94%
I.Renda e Contrib.Social Diferidos 36,89% 37,95% 31,05%
Titulos e Valores Mobiliários 4,95% 2,14% 0,85%

Ativo Não Circulante 36,66% 34,11% 34,06%


Ativo Realizável a Longo Prazo 48,01% 46,67% 52,23%
Créditos Diversos 32,01% 40,02% 36,83%
Clientes 0,09% 1,00% 6,93%
Financiamento a Clientes 8,05% 19,31% 11,79%
Contas a Receber Vinculadas 91,86% 79,69% 81,28%
Créditos com Pessoas Ligadas
Com Coligadas e Equiparadas
Com Controladas
Com Outras Pessoas Ligadas
Outros 67,99% 59,98% 63,17%
Depósitos e Empréstimos Compulsórios 46,13% 56,14% 47,81%

11
I.Renda e Contrib.Social Diferidos 35,58% 20,68% 37,47%
Impostos a Recuperar 3,16% 3,72% 1,16%
Despesas Pagas Antecipadamente 0,43% 0,82% 0,62%
Estoques 7,92% 9,49% 7,20%
Outras Contas a Receber 4,51% 1,37% 1,46%
Titulos e Valores Mobiliários 2,27% 7,78% 4,27%
Ativo Permanente 51,99% 53,33% 47,77%
Investimentos 0,00% 0,00% 0,10%
Participações Coligadas/Equiparadas 0,00% 0,00% 0,10%
Participações em Controladas 0,00% 0,00% 0,00%
Outros Investimentos 0,00% 0,00% 0,00%
Imobilizado 58,50% 58,82% 55,49%
Intangível 41,50% 41,18% 44,41%

Análise Vertical do Passivo:


Descrição da Conta 2009 2008 2007
Passivo Total 100,00% 100,00% 100,00%
Passivo Circulante 30,69% 38,96% 39,79%
Empréstimos e Financiamentos 21,08% 15,04% 26,94%
Debêntures 0,00% 0,00% 0,00%
Fornecedores 21,21% 30,09% 26,25%
Impostos, Taxas e Contribuições 2,79% 1,77% 2,71%
Dividendos a Pagar 1,13% 0,00% 2,00%
Provisões 8,38% 10,65% 8,28%
Dívidas com Pessoas Ligadas 0,00% 0,00% 0,00%
Outros 45,41% 42,45% 33,83%
Adiantamentos de Clientes 60,22% 75,69% 68,16%
Contas a Pagar 8,47% 4,60% 6,49%
Contribuições de Parceiros 0,07% 0,16% 0,35%
Juros sobre Capital Próprio 6,89% 0,06% 3,54%
Contingência 0,82% 0,62% 0,60%
Provisão para Imposto de Renda Diferido 4,14% 2,38% 2,61%
Dívidas com e sem direito de regresso 10,65% 9,05% 9,69%
Receitas a Realizar 8,75% 7,43% 8,57%
Passivo Não Circulante 36,84% 32,51% 29,50%
Passivo Exigível a Longo Prazo 100,00% 100,00% 100,00%
Empréstimos e Financiamentos 43,45% 43,49% 32,11%
Debêntures 0,00% 0,00% 0,00%
Provisões 6,37% 3,37% 4,13%
Dívidas com Pessoas Ligadas 0,00% 0,00% 0,00%
Adiantamento para Futuro Aumento Capital 0,00% 0,00% 0,00%
Outros 50,18% 53,14% 63,76%
Impostos Parcelados de Longo Prazo 19,44% 14,73% 21,28%
Contribuições de Parceiros 4,00% 2,79% 6,83%
Contas a Pagar 1,12% 1,11% 1,59%

12
Adiantamentos de Clientes 23,52% 28,26% 22,39%
Contingência 2,56% 2,16% 2,76%
Provisão para Imposto de Renda Diferido 22,16% 24,81% 18,84%
Fornecedores 0,00% 0,00% 0,02%
Dívidas com e sem direito de regresso 21,95% 23,08% 22,62%
Receitas a Realizar 0,26% 0,21% 0,78%
Receitas diferidas 5,00% 2,85% 2,89%
Resultados de Exercícios Futuros 0,00% 0,00% 0,00%
Part. de Acionistas Não Controladores 0,99% 0,76% 0,74%
Patrimônio Líquido 31,49% 27,77% 29,97%
Capital Social Realizado 95,40% 80,22% 103,27%
Reservas de Capital 0,00% 0,00% 0,00%
Reservas de Reavaliação 0,00% 0,00% 0,00%
Ativos Próprios
Controladas/Coligadas e Equiparadas
Reservas de Lucro 36,51% 19,55% 8,64%
Legal 8,61% 13,51% 23,68%
Estatutária 91,39% 86,49% 76,32%
Para Contingências
De Lucros a Realizar
Retenção de Lucros
Especial p/ Dividendos Não Distribuídos
Outras Reservas de Lucro
Ajustes de Avaliação Patrimonial -31,91% 0,23% -30,90%
Ajustes de Títulos e Valores Mobiliários
Ajustes Acumulados de Conversão 100,00% 100,00% 100,00%
Ajustes de Combinação de Negócios
Lucros/Prejuízos Acumulados 0,00% 0,00% 18,99%
Adiantamento para Futuro Aumento Capital

Análise Vertical da DRE:


01/01/2009 a 01/01/2008 a 01/01/2007 a
Descrição da Conta
31/12/2009 31/12/2008 31/12/2007
Receita Bruta de Vendas e/ou Serviços
Deduções da Receita Bruta
Receita Líquida de Vendas e/ou Serviços 100,00% 100,00% 100,00%
Custo de Bens e/ou Serviços Vendidos -80,78% -79,51% -79,46%
Resultado Bruto 19,22% 20,49% 20,54%
Despesas/Receitas Operacionais -13,48% -12,97% -8,65%
Com Vendas 41,34% 47,98% 80,81%
Despesas com Pessoal 48,94% 38,84% 31,65%
Despesas de Comercialização 24,06% 31,09% 45,31%
Materiais de Consumo 1,05% 0,97% 1,01%
Alugueis 2,96% 1,59% 1,98%
Impostos e Taxas 1,54% 1,11% 1,30%
Serviços Prestados a Terceiros 8,05% 8,03% 5,96%
13
Assistência Técnica 0,00% 2,56% 0,00%
Depreciações 1,86% 2,59% 0,75%
Despesas Promocianais 4,23% 5,17% 2,02%
Despesas com Logísticas 0,53% 0,49% 0,58%
Outras 6,78% 7,55% 9,42%
Gerais e Administrativas 62,41% 58,17% 64,91%
Despesas com Pessoal 44,70% 39,21% 43,79%
Honorários da Administração 6,85% 6,69% 4,73%
Seguros 6,29% 5,68% 6,13%
Despesas Promocionais 3,56% 3,31% 0,79%
Depreciaçõe 4,27% 3,97% 4,92%
Serviços Prestados por Terceiros 18,74% 26,07% 24,52%
Contribuições e Doações 4,02% 3,45% 2,59%
Materiais de Consumo 2,19% 1,96% 3,56%
Aluguéis 1,45% 1,52% 1,80%
Outras 7,92% 8,16% 7,17%
Financeiras 7,62% 15,05% -28,90%
Receitas Financeiras -538,48% 50,91% 423,67%
Receitas Financeiras 50,26% -161,93% 42,07%
Variações Monet/Camb s/contas do Ativo 49,74% 261,93% 57,93%
Despesas Financeiras 638,48% 49,09% -323,67%
Despesas Financeiras 40,33% 203,87% 25,96%
Variações Monet/Camb.s/contas do Passivo 59,67% -103,87% 74,04%
Outras Receitas Operacionais -11,11% 0,00% 0,00%
Outras Despesas Operacionais 36,34% 9,06% -4,29%
Resultado da Equivalência Patrimonial 0,00% 0,01% -0,07%
Resultado Operacional 5,74% 7,52% 11,89%
Resultado Não Operacional
Receitas
Despesas
Resultado Antes Tributação/Participações 5,74% 7,52% 11,89%
Provisão para IR e Contribuição Social -0,72% -0,20% -0,64%
IR Diferido 3,48% -3,50% 0,75%
Participações/Contribuições Estatutárias
Participações
Contribuições
Reversão dos Juros sobre Capital Próprio
Part. de Acionistas Não Controladores -0,23% -0,16% -0,14%
Lucro/Prejuízo do Período 8,27% 3,65% 11,86%

14
Índices de Liquidez e Endividamento:

INDICES DE LIQUIDEZ
2009 2008 2007

LIQUIDEZ CORRENTE 2,06 1,69 1,66

LIQUIDEZ SECA 1,18 0,86 0,91

LIQUIDEZ IMEDIATA 0,90 0,61 0,72

LIQUIDEZ GERAL 1,20 1,14 1,21

INDICES DE ENDIVIDAMENTO
2009 2008 2007

GRAU DE ENDIV. 97% 117% 115%

CAP. TERC./REC. TOT. 67% 73% 73%

COMP. ENDIV. 45% 55% 57%

3.3. Análise Econômico Financeira


Pelos cálculos realizados no item 3.2, pode-se perceber que 2008-2009 a
empresa obteve uma diminuição de 8% na Receita Líquida de Vendas e/ou
Serviços. Fato este explicado no Relatório da Administração de 2009: “O grande
volume de cancelamentos e adiamentos de encomendas que ocorreu em 2009
afetou não apenas a Empresa, mas toda a cadeia da indústria aeronáutica global”,
ou seja, a empresa foi afetada fortemente pela crise mundial de 2008, além disso, a
diminuição da receita se deu basicamente pela mudança no mix de produto, em que
os modelos de aeronaves entregues em 2009 possuem um valor unitário inferior as
produzidas pela Embraer no ano anterior. Porém, alguns ajustes financeiros e
administrativos (a Empresa diminuiu suas despesas administrativas e comerciais em
21% - US$ 134 milhões - em relação a 2008 e adiou investimentos não essenciais)
fizeram com que a empresa honrasse seus compromissos e, ainda aumentasse
seus lucros em 109%. O aumento considerável do lucro líquido ocorreu,
principalmente, em decorrência dos efeitos da apreciação do Real em relação ao
Dólar com consequentes reflexos fiscais positivos sobre as variações de ativos não
monetários, destacando-se os estoques.
Pelas contas apresentadas, a Empresa aumentou proporcionalmente suas
disponibilidades no ano de 2009 em relação ao ativo total e que diminuiu seus
estoques (significativa redução de aproximadamente US$ 500 milhões nos
estoques, fruto de um forte ajuste de entregas e condições negociadas junto à
15
cadeia de fornecedores). Seu ativo não circulante se manteve no mesmo nível dos 2
anos anteriores e as demais contas apresentadas se mantiveram proporcionais às
dos anos anteriores.
A Empresa atingiu os valores previstos de entregas, receita e margem para
2009, reforçando sua credibilidade junto ao mercado no que tange à sua capacidade
de entregar os resultados projetados.
Mesmo com diminuição de receita, a Empresa conseguiu diminuir suas
dívidas de curto prazo em 71% e de longo prazo em 19%. Isto prova, mais uma vez,
a saúde da empresa mesmo após a crise enfrentada.
O aumento das provisões em 2009 deu-se pelo fato da Empresa Mesa Air
Group (um operador de 36 aeronaves ERJ 145 nos Estados Unidos) entrar com um
pedido de concordata. Apesar de não ter exposição direta com a Mesa, a Embraer
emitiu garantias financeiras em favor das instituições financeiras que participam das
estruturas de financiamento das aeronaves.
A conta Outras receitas totalizou uma despesa muito maior que a despesa
registrada em 2008, principalmente em função do evento mencionado anteriormente,
referente à Mesa Air Group.
Os índices de liquidez corrente mostram que a empresa aumentou pouco de
2007 para 2008 sua capacidade financeira de honrar suas dívidas com terceiros. Já
em 2009, ela apresentou um alto índice, 2,06, o que mostra a saúde financeira da
empresa após a crise de 2008. Este valor mostra que a Empresa é capaz de quitar
todas suas dívidas 2 vezes. Isto é altamente positivo.
Os índices de liquidez seca mostram que até 2008 a empresa era altamente
dependente de seus estoques, isto é que se retirasse todo seu estoque ela não era
capaz de honrar com suas dívidas no curto prazo em 100%, porém em 2009 este
valor já prova a diminuição da dependência de seus estoques e que já é capaz de
honrar todas suas dívidas sem ele com sobras de quase 20% de seus recursos.
Os índices de liquidez imediata mostram que em 2008 a Empresa possuía
43% de disponibilidade para quitar suas dívidas em curto prazo e que este índice
diminuiu em 2009. Apesar desta diferença relevante, este índice está praticamente
em desuso pelas práticas administrativas adotas pelas empresas atualmente.
Já os índices de liquidez geral confirmam nossas análises anteriores sobre o
balanço patrimonial e mostram que a saúde financeira da Empresa no longo prazo
se mantém estável e segura.
16
Os índices do grau de endividamento mostram que a empresa é altamente
dependente de capital de terceiros. Entretanto, devido ao retorno obtido com o
capital de terceiros é benéfico à empresa. Em 2009 eles já mostram que a empresa
já possui mais recursos próprios do que de terceiros e que o índice diminuiu
aproximadamente em 17%.
Já os de capital de terceiros sobre os recursos totais mostram, também, a
dependência do capital de terceiros, mas de sob um outro aspecto: a empresa é
dependente de capital de terceiros, mas tem capacidade de saldar esta dependência
com sobra de recursos para o capital próprio.
Pela composição do endividamento é possível perceber que as dívidas no
curto prazo diminuíram.

17
4. CONCLUSÃO

Podemos concluir, de acordo com as análises verticais e horizontais, e com


os diversos índices apresentados que a Embraer é uma Empresa bem
regulamentada em suas finanças e ainda que possui excelentes condições
financeiras e econômicas.
Uma Empresa sólida e bem estruturada, que apesar da crise financeira
mundial, soube se aproveitar da situação para organizar ainda mais suas contas,
enxugar seus gastos. Com isso conseguiu um crescimento e uma estabilidade num
mercado extremamente vulnerável.
Deve-se ressaltar, que a empresa é altamente dependente do mercado
externo e que qualquer variação econômica no exterior, pode afetá-la rapidamente.
Ainda, que qualquer problema em seus equipamentos vendidos pode afetar
drasticamente suas vendas e suas previsões.
Apesar de ser um mercado altamente sensível às oscilações econômicas, a
empresa conseguiu se manter entre as maiores exportadoras brasileiras durante o
último ano e uma das maiores empresas do mercado.
Atualmente, a Embraer é capaz de saldar suas dívidas com sobras de
recursos. Portanto, uma empresa saudável financeiramente e com boas
perspectivas para o futuro.
Fazendo uma análise econômica, podemos concluir que é uma Empresa boa
de se investir, mas com alguns riscos proporcionados pelo mercado, e não pelas
suas finanças.

18
5. BIBLIOGRAFIA

Marion, José Carlos – Contabilidade Básica. 6ª Ed. São Paulo: Atlas, 1998.

Iudicibus, Sérgio de – Análise de Balanços. 7ª Ed. São Paulo: Atlas, 1998.

Neves, Silvério das – Contabilidade Avançada. 9ª Ed. São Paulo: Frase Editora,
1999.

http://www.bmfbovespa.com.br/cias-listadas/empresas-
listadas/ResumoEmpresaPrincipal.aspx?codigoCvm=20087&idioma=pt-br

http://www.embraer.com.br/portugues/content/empresa/profile.asp

http://www.centrohistoricoembraer.com.br/Default.htm?version=6.8

http://www.cosif.com.br/mostra.asp?arquivo=analisebalanco

19
6. ANEXOS

Anexo I

Balanço Patrimonial Consolidado


Código da Conta Descrição da Conta 31/12/2009 31/12/2008 31/12/2007

1 Ativo Total 15.945.642 21.499.170 15.476.045


1.01 Ativo Circulante 10.100.190 14.165.548 10.204.256
1.01.01 Disponibilidades 4.398.955 5.122.084 4.411.278
1.01.01.01 Caixa e Equivalentes de Caixa 2.772.618 4.345.255 2.315.738
1.01.01.02 Investimentos Temporários de Caixa 1.626.337 776.829 2.095.540
1.01.02 Créditos 731.923 1.071.271 657.788
1.01.02.01 Clientes 731.923 1.071.271 657.788
1.01.02.01.01 Clientes 756.209 1.107.044 695.712
1.01.02.01.02 Prov.para Créditos Liquid.Duvidosa -64.818 -82.782 -67.520
1.01.02.01.03 Financiamentos a Clientes 19.572 20.123 7.603
1.01.02.01.04 Contas a Receber Vinculadas 20.960 26.886 21.993
1.01.02.02 Créditos Diversos 0 0 0
1.01.03 Estoques 4.272.977 6.906.358 4.571.039
1.01.04 Outros 696.335 1.065.835 564.151
1.01.04.01 Impostos a Recuperar 198.220 246.101 156.894
1.01.04.02 Despesas Pagas Antecipadamente 40.391 76.351 35.874
1.01.04.03 Contas a Receber 166.401 316.089 191.449
1.01.04.04 I.Renda e Contrib.Social Diferidos 256.857 404.508 175.165
1.01.04.05 Titulos e Valores Mobiliários 34.466 22.786 4.769
1.02 Ativo Não Circulante 5.845.452 7.333.622 5.271.789
1.02.01 Ativo Realizável a Longo Prazo 2.806.527 3.422.915 2.753.460
1.02.01.01 Créditos Diversos 898.411 1.369.947 1.013.973
1.02.01.01.01 Clientes 807 13.689 70.252
1.02.01.01.02 Financiamento a Clientes 72.316 264.538 119.583
1.02.01.01.03 Contas a Receber Vinculadas 825.288 1.091.720 824.138
1.02.01.02 Créditos com Pessoas Ligadas 0 0 0
1.02.01.02.01 Com Coligadas e Equiparadas 0 0 0
1.02.01.02.02 Com Controladas 0 0 0
1.02.01.02.03 Com Outras Pessoas Ligadas 0 0 0
1.02.01.03 Outros 1.908.116 2.052.968 1.739.487
1.02.01.03.01 Depósitos e Empréstimos Compulsórios 880.306 1.152.636 831.721
1.02.01.03.02 I.Renda e Contrib.Social Diferidos 678.820 424.559 651.817
1.02.01.03.03 Impostos a Recuperar 60.241 76.472 20.230
1.02.01.03.04 Despesas Pagas Antecipadamente 8.149 16.786 10.771
1.02.01.03.05 Estoques 151.115 194.745 125.170
1.02.01.03.06 Outras Contas a Receber 86.146 28.137 25.457
1.02.01.03.07 Titulos e Valores Mobiliários 43.339 159.633 74.321
1.02.02 Ativo Permanente 3.038.925 3.910.707 2.518.329

20
1.02.02.01 Investimentos 9 10 2.415
1.02.02.01.01 Participações Coligadas/Equiparadas 9 10 2.415
1.02.02.01.02 Participações em Controladas 0 0 0
1.02.02.01.03 Outros Investimentos 0 0 0
1.02.02.02 Imobilizado 1.777.787 2.300.207 1.397.445
1.02.02.03 Intangível 1.261.129 1.610.490 1.118.469
1.02.02.04 Diferido 0 0 0

Código da Conta Descrição da Conta 31/12/2009 31/12/2008 31/12/2007

2 Passivo Total 15.945.642 21.499.170 15.476.045


2.01 Passivo Circulante 4.893.539 8.375.018 6.158.296
2.01.01 Empréstimos e Financiamentos 1.031.494 1.259.809 1.659.051
2.01.02 Debêntures 0 0 0
2.01.03 Fornecedores 1.037.949 2.520.208 1.616.393
2.01.04 Impostos, Taxas e Contribuições 136.593 148.009 166.911
2.01.05 Dividendos a Pagar 55.200 0 123.006
2.01.06 Provisões 410.295 891.737 509.705
2.01.07 Dívidas com Pessoas Ligadas 0 0 0
2.01.08 Outros 2.222.008 3.555.255 2.083.230
2.01.08.01 Adiantamentos de Clientes 1.338.058 2.691.041 1.419.907
2.01.08.02 Contas a Pagar 188.194 163.503 135.125
2.01.08.03 Contribuições de Parceiros 1.540 5.823 7.316
2.01.08.04 Juros sobre Capital Próprio 153.056 2.002 73.713
2.01.08.05 Contingência 18.203 22.137 12.413
2.01.08.06 Provisão para Imposto de Renda Diferido 91.929 84.737 54.274
2.01.08.07 Dívidas com e sem direito de regresso 236.699 321.753 201.866
2.01.08.08 Receitas a Realizar 194.329 264.259 178.616
2.02 Passivo Não Circulante 5.874.014 6.990.127 4.565.441
2.02.01 Passivo Exigível a Longo Prazo 5.874.014 6.990.127 4.565.441
2.02.01.01 Empréstimos e Financiamentos 2.552.489 3.039.870 1.465.944
2.02.01.02 Debêntures 0 0 0
2.02.01.03 Provisões 374.055 235.902 188.753
2.02.01.04 Dívidas com Pessoas Ligadas 0 0 0
2.02.01.05 Adiantamento para Futuro Aumento Capital 0 0 0
2.02.01.06 Outros 2.947.470 3.714.355 2.910.744
2.02.01.06.01 Impostos Parcelados de Longo Prazo 572.928 547.027 619.372
2.02.01.06.02 Contribuições de Parceiros 117.911 103.453 198.742
2.02.01.06.03 Contas a Pagar 33.084 41.218 46.179
2.02.01.06.04 Adiantamentos de Clientes 693.201 1.049.800 651.763
2.02.01.06.05 Contingência 75.424 80.114 80.328
2.02.01.06.06 Provisão para Imposto de Renda Diferido 653.114 921.430 548.242
2.02.01.06.07 Fornecedores 0 0 600
2.02.01.06.08 Dívidas com e sem direito de regresso 647.033 857.391 658.449
2.02.01.06.09 Receitas a Realizar 7.541 7.949 22.824
2.02.01.06.10 Receitas diferidas 147.234 105.973 84.245
2.03 Resultados de Exercícios Futuros 0 0 0
21
2.04 Part. de Acionistas Não Controladores 157.284 163.494 114.223
2.05 Patrimônio Líquido 5.020.805 5.970.531 4.638.085
2.05.01 Capital Social Realizado 4.789.617 4.789.617 4.789.617
2.05.02 Reservas de Capital 0 0 0
2.05.03 Reservas de Reavaliação 0 0 0
2.05.03.01 Ativos Próprios 0 0 0
2.05.03.02 Controladas/Coligadas e Equiparadas 0 0 0
2.05.04 Reservas de Lucro 1.833.137 1.167.427 400.685
2.05.04.01 Legal 157.760 157.760 94.890
2.05.04.02 Estatutária 1.675.377 1.009.667 305.795
2.05.04.03 Para Contingências 0 0 0
2.05.04.04 De Lucros a Realizar 0 0 0
2.05.04.05 Retenção de Lucros 0 0 0
2.05.04.06 Especial p/ Dividendos Não Distribuídos 0 0 0
2.05.04.07 Outras Reservas de Lucro 0 0 0
2.05.05 Ajustes de Avaliação Patrimonial -1.601.949 13.487 -1.433.182
2.05.05.01 Ajustes de Títulos e Valores Mobiliários 0 0 0
2.05.05.02 Ajustes Acumulados de Conversão -1.601.949 13.487 -1.433.182
2.05.05.03 Ajustes de Combinação de Negócios 0 0 0
2.05.06 Lucros/Prejuízos Acumulados 0 0 880.965
2.05.07 Adiantamento para Futuro Aumento Capital 0 0 0

ANEXO II

Demonstrações de Resultado do Exercício


01/01/2009 01/01/2008 01/01/2007
Código da
Descrição da Conta a a a
Conta
31/12/2009 31/12/2008 31/12/2007
3.01 Receita Bruta de Vendas e/ou Serviços 10.938.329 11.881.608 10.311.329
3.02 Deduções da Receita Bruta -125.582 -134.843 -317.677
3.03 Receita Líquida de Vendas e/ou Serviços 10.812.747 11.746.765 9.993.652
3.04 Custo de Bens e/ou Serviços Vendidos -8.734.086 -9.339.709 -7.940.856
3.05 Resultado Bruto 2.078.661 2.407.056 2.052.796
3.06 Despesas/Receitas Operacionais -1.457.930 -1.523.877 -864.756
3.06.01 Com Vendas -602.767 -731.155 -698.794
3.06.01.01 Despesas com Pessoal -294.980 -283.996 -221.187
3.06.01.02 Despesas de Comercialização -145.020 -227.305 -316.601
3.06.01.03 Materiais de Consumo -6.310 -7.126 -7.088
3.06.01.04 Alugueis -17.868 -11.633 -13.848
3.06.01.05 Impostos e Taxas -9.309 -8.102 -9.111
3.06.01.06 Serviços Prestados a Terceiros -48.499 -58.722 -41.669
3.06.01.07 Assistência Técnica 0 -18.712 0
3.06.01.08 Depreciações -11.200 -18.973 -5.256
3.06.01.09 Despesas Promocianais -25.504 -37.782 -14.110

22
3.06.01.10 Despesas com Logísticas -3.180 -3.586 -4.087
3.06.01.11 Outras -40.897 -55.218 -65.837
3.06.02 Gerais e Administrativas -376.199 -425.296 -453.612
3.06.02.01 Despesas com Pessoal -168.177 -166.747 -198.622
3.06.02.02 Honorários da Administração -25.764 -28.451 -21.436
3.06.02.03 Seguros -23.677 -24.139 -27.823
3.06.02.04 Despesas Promocionais -13.386 -14.081 -3.563
3.06.02.05 Depreciaçõe -16.053 -16.880 -22.334
3.06.02.06 Serviços Prestados por Terceiros -70.505 -110.865 -111.211
3.06.02.07 Contribuições e Doações -15.142 -14.665 -11.770
3.06.02.08 Materiais de Consumo -8.234 -8.326 -16.163
3.06.02.09 Aluguéis -5.472 -6.456 -8.149
3.06.02.10 Outras -29.789 -34.686 -32.541
3.06.03 Financeiras -111.153 -229.317 249.903
3.06.03.01 Receitas Financeiras 598.537 -116.734 1.058.757
3.06.03.01.01 Receitas Financeiras 300.801 189.033 445.388
3.06.03.01.02 Variações Monet/Camb s/contas do Ativo 297.736 -305.767 613.369
3.06.03.02 Despesas Financeiras -709.690 -112.583 -808.854
3.06.03.02.01 Despesas Financeiras -286.199 -229.520 -209.969
3.06.03.02.02 Variações Monet/Camb.s/contas do Passivo -423.491 116.937 -598.885
3.06.04 Outras Receitas Operacionais 162.007 0 0
3.06.05 Outras Despesas Operacionais -529.818 -138.018 37.127
3.06.06 Resultado da Equivalência Patrimonial 0 -91 620
3.07 Resultado Operacional 620.731 883.179 1.188.040
3.08 Resultado Não Operacional 0 0 0
3.08.01 Receitas 0 0 0
3.08.02 Despesas 0 0 0
3.09 Resultado Antes Tributação/Participações 620.731 883.179 1.188.040
3.10 Provisão para IR e Contribuição Social -77.525 -23.623 -64.204
3.11 IR Diferido 376.562 -411.513 75.398
3.12 Participações/Contribuições Estatutárias 0 0 0
3.12.01 Participações 0 0 0
3.12.02 Contribuições 0 0 0
3.13 Reversão dos Juros sobre Capital Próprio 0 0 0
3.14 Part. de Acionistas Não Controladores -25.178 -19.293 -14.055
3.15 Lucro/Prejuízo do Período 894.590 428.750 1.185.179

23