Você está na página 1de 34

GUIA DETALHADO SOBRE

FISIOTERAPIA PÉLVICA
Introdução 3

A fisioterapia pélvica 6

A fisioterapia pélvica na gravidez 14

A fisioterapia pélvica no tratamento da incontinência urinária e anal 20

Tecnologia e fisioterapia pélvica 25

Conclusão 31

Sobre a Miotec 34
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO

Ao longo dos anos, a fisioterapia evoluiu, sempre acompanhando as descobertas no campo da saúde e
as demandas da sociedade em relação à promoção da saúde e da qualidade de vida.

A fisioterapia pélvica é uma especialidade da fisioterapia voltada para a abordagem das disfunções
associadas à musculatura do assoalho pélvico, que compreende os músculos que sustentam órgãos
como bexiga, útero e reto - atuando nas funções urinária, ginecológica, obstétrica e coloproctológica.

Os exercícios da musculatura perineal são a base da abordagem, podendo também ser associados ao
trabalho muscular pélvico, lombar e abdominal. Desta forma, sendo aplicados para fortalecer e tonificar
os músculos da região pélvica, lombar e abdominal.

Por ser uma área relativamente nova, nem todas as pessoas conhecem os fundamentos e as
vantagens da fisioterapia pélvica. Por essa razão, o objetivo deste e-book é ser um guia completo
sobre fisioterapia pélvica.

4
INTRODUÇÃO

Explicaremos em quais casos ela é indicada,


os procedimentos utilizados e de que forma
a tecnologia pode se tornar uma aliada da
reabilitação de homens e mulheres com
diferentes intercorrências de saúde urológica
ginecológica, obstétrica ou coloproctológica.

No entanto, para que os profissionais possam


entender os benefícios do tratamento, é preciso,
antes de tudo, compreender o conceito e as
técnicas da fisioterapia pélvica, com destaque
para a forma como os exercícios são feitos e
como a musculatura é trabalhada.

É sobre essas questões que falaremos na


primeira seção do nosso guia. Faça uma boa
leitura e tenha um ótimo aprendizado!

5
A FISIOTERAPIA PÉLVICA
A FISIOTERAPIA PÉLVICA

A fisioterapia pélvica é uma das mais novas


especialidades fisioterapêuticas, que tem como
objetivo atuar na prevenção e no tratamento
das disfunções que atingem a musculatura do
chamado assoalho pélvico.

Essa região engloba órgãos e estruturas da região


abdominal, lombar e pélvica, estendendo-se da
sínfise púbica até o cóccix, no fim da coluna
vertebral e lateralmente entreos ísquios.

Quando a musculatura do assoalho pélvico fica


comprometida, podem surgir problemas urinários
e fecais, além de alterações durante o parto e
dificuldades nas relações sexuais.

7
A FISIOTERAPIA PÉLVICA

Portanto, a fisioterapia pélvica é indicada para o tratamento conservador de disfunções que afetem o
funcionamento de órgãos e sistemas da região pélvica, como:

• dor pélvica crônica;

• incontinência urinária;

• incontinência fecal;

• constipação intestinal;

• disfunção erétil, nos homens;

• vaginismo ou flacidez vaginal, nas mulheres.

• laceração perineal no parto

8
A FISIOTERAPIA PÉLVICA

Algumas condições fisiológicas também


são foco da abordagem da fisioterapia
pélvica, como a gravidez e a enurese infantil
(crianças e adolescentes com incontinência
urinária noturna).

Uma vez que as disfunções ginecológicas,


urológicas e sexuais envolvem a intimidade
das pessoas, os profissionais devem estar
preparados para estabelecer uma relação de
confiança com seus pacientes, atuando com
transparência, respeito e ética.

Então, é possível promover os melhores


resultados por meio dos exercícios e aparelhos
utilizados para reabilitar as funções da
musculatura do assoalho pélvico

9
A FISIOTERAPIA PÉLVICA

OS PRINCIPAIS MOVIMENTOS E EQUIPAMENTOS

Os movimentos realizados na fisioterapia pélvica são direcionados para a região da pelve e do períneo,
englobando o uso de técnicas específicas de mobilização ativa livre e o uso de acessórios e equipamentos
fisioterapêuticos específicos.

10
A FISIOTERAPIA PÉLVICA

Assim, o fisioterapeuta orientará a realização de exercícios de contração e relaxamento da musculatura


perineal e de estabilização da pelve, por exemplo.

Entre os principais equipamentos utilizados estão os dispositivos de biofeedback, além de


bolas e cones vaginais.

É importante destacar que o uso de aparelhos na fisioterapia pélvica se destina tanto à análise diagnóstica
quanto ao tratamento dos sintomas.

O fisioterapeuta também orientará os pacientes quanto aos exercícios que devem ser realizados em casa
e quanto aos cuidados necessários no dia a dia.

Com o diagnóstico preciso e a conduta terapêutica adequada, é possível alcançar resultados extremamente
satisfatórios, proporcionando mais qualidade de vida aos pacientes, seja qual for a disfunção que originou
a necessidade do tratamento.

11
A FISIOTERAPIA PÉLVICA

OS BENEFÍCIOS DA
FISIOTERAPIA PÉLVICA

A fisioterapia pélvica previne e


trata a ocorrência de lesões que
prejudicam o funcionamento
normal da musculatura, mantendo
o tônus adequado, ou seja, sem
flacidez ou tensão excessiva.

A l é m d o t ô n u s m u s c u l a r,
a sensibilidade, a força , a
elasticidade e a circulação
sangu ínea dos músculos da
pelve também são estimulados,
conferindo aos pacientes mais
bem-estar e satisfação.

12
A FISIOTERAPIA PÉLVICA

Em se tratando das disfunções sexuais, os procedimentos específicos da fisioterapia pélvica para homens
e mulheres ajudam a melhorar a consciência da própria musculatura, eliminando os sintomas que causam
dor durante a penetração nas mulheres ou dificuldades de ereção nos homens.

Até aqui, explicamos o que é a fisioterapia pélvica, em quais casos ela é indicada e quais são os benefícios
que ela pode oferecer para a saúde de homens e mulheres. Agora, você conhecerá a utilização dos princípios
e equipamentos da fisioterapia pélvica em mulheres grávidas.

Trata-se de uma abordagem que pode ser aplicada antes, durante e depois da gravidez, com resultados
extremamente positivos para o bem-estar da gestante. Confira!

13
A FISIOTERAPIA PÉLVICA NA GRAVIDEZ
A FISIOTERAPIA PÉLVICA NA GRAVIDEZ

A gravidez é um período de transformações intensas no corpo da mulher. À medida que o bebê cresce e a
barriga aumenta, a musculatura do assoalho pélvico fica sobrecarregada, o que pode acarretar desconforto,
dores, incontinência urinária e outros problemas.

Isso acontece porque, além de dar sustentação aos órgãos, os músculos da região pélvica precisam
trabalhar para suportar o peso do feto, da placenta e do líquido amniótico.

Para evitar complicações, a fisioterapia pélvica pode ser iniciada à partir da 12ª semana de
gestação, desde que em gestação de baixo risco.

A conduta terapêutica com as gestantes alia exercícios de estabilização da coluna vertebral com técnicas
respiratórias e de mobilização da musculatura perineal e vaginal associadas.

Dessa forma, a fisioterapia pélvica na gravidez pode oferecer vários benefícios no pré e no pós-parto,
conforme mostraremos agora.

15
A FISIOTERAPIA PÉLVICA NA GRAVIDEZ

PREVENÇÃO DA
INCONTINÊNCIA URINÁRIA

O aumento da pressão sobre a bexiga faz


com que as grávidas passem a conviver
com o desejo intenso e contínuo de
urinar; uma vez que a musculatura
perineal está em desvantagem pela
sobrecarga, se houver fraqueza ou
incoordenação, a gestante pode ter
escape de urina ao fazer esforços ou
antes de chegar ao banheiro.

Os movimentos e o uso de aparelhos


como a sonda vaginal ajudam no
condicionamento da musculatura e
no controle esfincteriano.

16
A FISIOTERAPIA PÉLVICA NA GRAVIDEZ

PREVENÇÃO DO PROLAPSO DE ÓRGÃOS PÉLVICOS

É comum que mulheres gestantes sejam acometidas pelo prolapso genital (queda de órgãos como útero,
bexiga ou reto em direção à vagina), popularmente conhecido como “ barriga caída”.

Com a realização dos exercícios de fortalecimento, alongamento e relaxamento do assoalho pélvico, é


possível evitar o quadro.

17
A FISIOTERAPIA PÉLVICA NA GRAVIDEZ

PROTEÇÃO DA REGIÃO PERINEAL

O fortalecimento da musculatura do períneo prepara o corpo da mulher para o parto normal de


quatro formas:

• diminuindo as dores;

• mantendo e aumentando a força da musculatura perineal;

• facilitando os movimentos para expulsar o bebê;

ajudando a evitar as lacerações do períneo ou a necessidade de episiotomia (corte da vagina) no momento


da passagem da criança pelo canal vaginal.

As massagens perineais também são uma das técnicas utilizadas. Elas estimulam a produção de
colágeno e a circulação sanguínea, além de auxiliar na modulação do tônus muscular, colaborando
para impedir o rompimento de fibras musculares.

18
A FISIOTERAPIA PÉLVICA NA GRAVIDEZ

MELHOR RECUPERAÇÃO NO PÓS-PARTO

Independentemente do tipo de parto realizado,


a fisioterapia pélvica ajuda as mulheres a se
recuperarem de forma mais rápida e tranquila
depois do nascimento do bebê.

Os procedimentos ajudam no reposicionamento


dos órgãos e reduzem a ocorrência de aderências
cicatriciais (no caso da cesárea ou de suturação
após laceração e/ou episiotomia) e de diástase do
músculo reto abdominal.

Além disso, a fisioterapia pélvica promove


a recuperação do prazer nas relações
sexuais depois do parto, evitando as dores e a
flacidez vaginal.

19
A FISIOTERAPIA PÉLVICA NO TRATAMENTO
DA INCONTINÊNCIA URINÁRIA E ANAL
A FISIOTERAPIA PÉLVICA NO TRATAMENTO
DA INCONTINÊNCIA URINÁRIA E ANAL

A incontinência urinária e anal pode acometer


pessoas de todos os sexos e idades, trazendo
inúmeros desdobramentos que afetam a saúde
física e emocional dos pacientes.

Muitas vezes, o paciente chega ao consultório do


fisioterapeuta encaminhado pelo urologista ou
pelo ginecologista depois de muito tempo sofrendo
com o problema, por sentir vergonha de procurar
tratamento.

Por isso, é fundamental que o profissional


invista no relacionamento humanizado com o
paciente como forma de garantir a sua adesão
ao tratamento de fisioterapia pélvica.

21
A FISIOTERAPIA PÉLVICA NO TRATAMENTO
DA INCONTINÊNCIA URINÁRIA E ANAL

Os procedimentos empregados pelo fisioterapeuta são importantes desde a etapa de avaliação,


colaborando para esclarecer o diagnóstico e encontrar a causa do quadro de incontinência
urinária ou fecal.

A abordagem inclui os exercícios de fortalecimento dos músculos do assoalho pélvico, que podem ser
facilitados quando associados aos equipamentos de biofeedback e de eletroestimulação, entre outros
recursos tecnológicos.

Os quadros de incontinência urinária e fecal são motivo de constrangimento e de ansiedade para os


pacientes. Além do desconforto, as pessoas podem se sentir inseguras e com a autoestima abalada,
chegando a sofrer episódios de depressão em alguns casos.

Por isso, quanto antes o tratamento de fisioterapia pélvica tiver início, melhores serão os
resultados alcançados.

22
A FISIOTERAPIA PÉLVICA NO TRATAMENTO
DA INCONTINÊNCIA URINÁRIA E ANAL

VANTAGENS DO TRATAMENTO

O s e x e rc í c i o s e o u s o d o s a p a r e l h o s
para fortalecimento do assoalho pélvico
podem eliminar os sintomas da disfunção
urinária e fecal , recuperando o tônus
muscular e evitando a frouxidão ligamentar dos
músculos do períneo.

Essa intervenção pode retardar ou até mesmo


evitar a necessidade de uma cirurgia para tratar
as incontinências, simplificando a abordagem
terapêutica e evitando impactos maiores sobre
a qualidade de vida dos pacientes.

Com isso, o paciente pode recuperar o bem-estar


e a alegria de viver, retomando o convívio social
prazeroso com familiares, amigos e parceiros.

23
A FISIOTERAPIA PÉLVICA NO TRATAMENTO
DA INCONTINÊNCIA URINÁRIA E ANAL

Seja no tratamento das incontinências urinárias e fecais, seja na abordagem da mulher grávida, a
fisioterapia pélvica conta com o suporte de equipamentos tecnológicos que trazem benefícios tanto
para os pacientes quanto para os profissionais.

Esse é o assunto que encerrará o nosso e-book. Acompanhe e saiba o que faz da tecnologia uma grande
aliada da recuperação dos pacientes na fisioterapia pélvica.

24
TECNOLOGIA E FISIOTERAPIA PÉLVICA
TECNOLOGIA E FISIOTERAPIA PÉLVICA

A tecnologia empregada na fisioterapia pélvica oferece benefícios para o paciente que vão além do combate
aos sintomas e da recuperação da saúde e do bem-estar.

O tratamento torna-se mais eficaz com o emprego qualificado dos equipamentos tecnológicos,
promovendo uma recuperação mais rápida de todas as funções comprometidas e gerando
mais satisfação.

O conhecimento e o domínio da prescrição dos recursos tecnológicos tornaram-se um grande diferencial


para o trabalho dos profissionais, promovendo o crescimento na carreira e o reconhecimento por parte
de outros profissionais e dos pacientes.

Saiba, agora, quais são os principais equipamentos que contribuem para os melhores resultados na
fisioterapia pélvica.

26
TECNOLOGIA E FISIOTERAPIA PÉLVICA

PELVIAIR UNIT

O PelviAir Unit é um dispositivo de biofeedback pressórico que


funciona como uma sonda anal ou vaginal, complementando
as análises diagnósticas ou permitindo o fortalecimento da
musculatura do assoalho pélvico.

A versatilidade e a facilidade de utilização são as principais


vantagens desse aparelho, já que as disfunções do assoalho
pélvico podem acometer tanto homens quanto mulheres.

Fica claro, portanto, o quanto as tecnologias são importantes


para o sucesso do tratamento de fisioterapia pélvica.

Aliadas ao conhecimento teórico e clínico dos profissionais,


elas promovem ganhos expressivos para a saúde, a
qualidade de vida e o bem-estar dos pacientes.

27
TECNOLOGIA E FISIOTERAPIA PÉLVICA

PELVIFIT TRAINER

Trata-se de uma sonda vaginal que atua como um dispositivo


de biofeedback com a vantagem de poder ser utilizada em
casa pela paciente, indicando o quanto a execução dos
movimentos está correta.

Com a PelviFit, o fisioterapeuta tem mais retorno sobre a


evolução do tratamento durante a consulta e a paciente
sente-se mais confiante e motivada, inclusive para dar
prosseguimento ao tratamento em casa.

28
TECNOLOGIA E FISIOTERAPIA PÉLVICA

MIOTOOL E NEW MIOTOOL URO

Ambos são aparelhos de biofeedback eletromiográfico,


cuja função principal é captar os impulsos elétricos
dos músculos, informando sobre a atividade
muscular e sobre a intensidade do movimento.

Para fornecer os dados sobre a


musculatura pélvica, os eletrodos são
posicionados em pontos específicos
do assoalho, como o períneo, sem
oferecer qualquer desconforto para
os pacientes.

O Miotool e o New Miotool Uro podem auxiliar tanto


na etapa diagnóstica quanto nos exercícios de
fortalecimento e coordenação.

29
TECNOLOGIA E FISIOTERAPIA PÉLVICA

MIOSTAB

O Miostab é um aparelho de biofeedback


que consiste em uma unidade pressórica
que, conectada a um esfigmomanômetro,
registra alterações na pressão provocada
pelos movimentos da região do corpo que
é monitorada.

Na fisioterapia pélvica, ele beneficia


pacientes que têm pouca consciência da
musculatura estabilizadora de tronco e
fraqueza muscular, oferecendo ótimos
resultados quando associado aos exercícios
caseiros de fortalecimento do assoalho
pélvico, que são músculos sinérgicos aos
abdominais

30
CONCLUSÃO
CONCLUSÃO

E assim chegamos ao final do nosso


guia sobre a fisioterapia pélvica,
seus procedimentos e benefícios.

Ao longo do conteúdo que


compartilhamos, você pôde entender
as bases da fisioterapia pélvica, com
destaque para as técnicas utilizadas
e os benefícios oferecidos para
homens e mulheres, incluindo a
promoção da saúde sexual.

Além disso, você descobriu quais


são as contribuições da fisioterapia
pélvica para as gestantes e para os
pacientes acometidos por quadros
de incontinência urinária e fecal.

32
CONCLUSÃO

Por fim, você compreendeu como a tecnologia tornou-se uma grande aliada da fisioterapia pélvica, auxiliando
os profissionais a promover resultados cada vez mais significativos para a melhora da autoestima, do
bem-estar e da qualidade de vida de seus pacientes.

Nesse sentido, é fundamental investir em capacitação para aprofundar os conhecimentos sobre fisioterapia
pélvica, bem como contar com equipamentos de alta performance, com eficácia cientificamente comprovada.

Quer saber mais sobre o emprego da tecnologia na fisioterapia pélvica? Acesse o nosso site
e conheça o Método Baseado em Evidência (FIBE), uma proposta para profissionais que querem
conhecer de perto as novas ferramentas usadas na fisioterapia!

33
SOBRE A MIOTEC

A Miotec Equipamentos Biomédicos iniciou suas atividades em


2002 com a missão de entender as necessidades dos pacientes e de
desenvolver soluções para dar suporte aos profissionais da área da
saúde, para que eles tenham mecanismos mais eficientes a favor dos
tratamentos feitos.

Tendo como objetivo a melhoria das capacidades físicas e motoras


daqueles que precisam de tratamentos fisioterapêuticos, a Miotec
desenvolve diversos produtos para contribuir com a qualidade de vida
dos pacientes. Para saber mais sobre a empresa e o que ela oferece,
acesse o site e faça contato!

34