Você está na página 1de 3

16/02/2019 Cargas horizontais nas fundações – QiSuporte

Solução Estrutural SoluçãoNovo atendimento


Instalações Meus atendimentos
Conhecimento aplicado Suporte especializado
Planos Fazer login

QiSuporte > Eberick > Fundações

🔍 Pesquisa na categoria

Artigos nessa seção ▾

Cargas horizontais nas fundações


LUIS FILIPE LONGO
👤 há 19 dias · Atualizado

Seguir

Com a análise das estruturas de edifícios através de modelos em pórticos espaciais, passou-se a observar e dar maior
importância a existência das forças horizontais nas fundações. Nos modelos simplificados de cálculo, nos quais os elementos
são analisados de maneira isolada, esses esforços geralmente são desprezados ou não aparecem como um resultado da
análise. Nesta série de artigos, são mostradas de onde surgem as forças horizontais sobre as fundações, bem como algumas
maneiras de minimizá-las, otimizando o modelo da estrutura.

1. Cargas horizontais nas fundações (este artigo)


2. Reduzir cargas horizontais alterando a concepção
3. Reduzir cargas horizontais alterando a fundação

Cargas horizontais nas fundações

Nos casos em que a fundação é modelada com um vínculo impedido ao deslizamento (ou deslocamento horizontal), como é o
caso do modelo adotado pelo Eberick, supondo que nenhuma carga horizontal é aplicada ao longo do pilar, se houver
deslocamento (translação ou rotação) nos nós das extremidades dos pilares ligadas a estas fundações, existirão
necessariamente forças horizontais transmitidas a elas. Estas cargas horizontais, em alguns casos, podem causar o erro D53 -
Carga horizontal excessiva. No caso de vínculos deslizantes, estas forças horizontais não existem.

Para esclarecer melhor o assunto, pode-se analisar um modelo de pórtico espacial, no qual existem ligações rígidas ou semi-
rígidas entre as vigas e os pilares e onde a rotação dos nós é provocada pela assimetria na geometria ou na aplicação das
cargas na estrutura. A amplitude destas rotações varia proporcionalmente às rigidezes relativas entre as vigas e pilares,
comportando-se de forma intermediária entre um apoio e um engaste.

Em dois modelos de pórtico espacial com carregamento uniformemente distribuído é possível obter comportamentos distintos na
fundação dependendo da simetria da estrutura.

https://suporte.altoqi.com.br/hc/pt-br/articles/115002164614 1/3
16/02/2019 Cargas horizontais nas fundações – QiSuporte

Novo atendimento Meus atendimentos Suporte especializado

Observa-se que a linha elástica da estrutura (deformada) do modelo II apresenta deformações maiores no maior vão.
Concentrando o estudo no apoio intermediário, já que nos pilares extremos os momentos e os esforços horizontais existem
independentemente da simetria da estrutura e do carregamento, é possível observar que houve uma rotação da viga, no sentido
deste vão. Esta rotação solicita o pilar que, conforme sua rigidez, inibe parte a rotação da viga e com isso absorve parte do
esforço do nó, indicada no gráfico pela letra “M”. O momento fletor que surgiu no topo do pilar central provocará forças
horizontais cuja componente inferior é a força horizontal na fundação.

Para o modelo I, que possui uma simetria entre a estrutura e a aplicação das cargas, a linha elástica assume uma configuração
também simétrica em relação ao apoio intermediário. É possível perceber que o gráfico de momento fletor no apoio intermediário
concorre em um único ponto, portanto não há rotação neste nó nem transferência de momento para o pilar. Assim, se o
momento fletor é nulo, não existe força horizontal nesta fundação.

As maneiras para reduzir estes esforços serão abordadas nos próximos artigos da série.

Colaborador: André Puel



Esse artigo foi útil?

✓ Sim ✕ Não

Usuários que acharam isso útil: 5 de 6

Tem mais dúvidas? Envie uma solicitação

Voltar ao topo ⬆

Artigos visualizados recentemente


https://suporte.altoqi.com.br/hc/pt-br/articles/115002164614 2/3
16/02/2019 Cargas horizontais nas fundações – QiSuporte
g

Novo atendimento Meus atendimentos Suporte especializado


Como insiro cargas em lajes?

Prescrições de detalhamento de pilares segundo a NBR 6118 - 2014

Principais configurações de dimensionamento: pilares

Quais as principais configurações a ser definidas antes de analisar o projeto no Eberick?

Aplicando escalas diferentes em desenhos pertencentes ao mesmo croqui

Artigos relacionados

Reduzir cargas horizontais alterando a concepção

Reduzir cargas horizontais alterando a fundação

Estimativa da capacidade de carga das estacas com base no SPT

Diferença entre cargas de fundação e de pilar

Como lanço vigas de equilíbrio?

Comentários
0 comentário

Por favor, entre para comentar.

+55 11 2666 | +55 21 2169 | +55 48 3027 | +55 48 3239 | Whatsapp +55 48
4920 8725 9000 7000 99129 3911

Produtos Descubra Suporte Aprenda AltoQi Siga-nos

Eberick BIM QiSuporte Cursos Sobre Facebook


QiBuilder Galeria de Downloads E-Books Linha do tempo Twitter
QiElétrico projetos Instalar ou Artigos Trabalhe conosco Linkedin
QiSPDA Eberick Next atualizar Eventos Entre em contato Youtube
QiHidrossanitário QiBuilder Next Ajuda Eberick Carreira Instagram
Todos os produtos Mais Engenharia Ajuda QiBuilder

Copyright © 2017 AltoQi - Tercnologia aplicada à engenharia. Todos os direitos reservados.

https://suporte.altoqi.com.br/hc/pt-br/articles/115002164614 3/3

Você também pode gostar