Você está na página 1de 44

Fiscalização de Obras da

Transmissão

ENERGISA/C-GTCD-NRM/Nº154/2018

Norma de Transmissão Unificada


NTU – 001
Revisão 1.0 Maio/2011
_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

6
Apresentação

Esta Norma Técnica apresenta os requisitos mínimos e as diretrizes


necessárias para a fiscalização de obras nas áreas de construções do grupo
ENERGISA.

As cópias e/ou impressões parciais ou em sua íntegra deste documento não


são controladas.

A presente revisão desta norma técnica é a versão 1.0, datada de Maio de


2011.

João Pessoa - PB, maio de 2011.

GTD – Gerência Técnica da Distribuição

Esta norma técnica, bem como as alterações,


poderá ser acessada através do código abaixo:

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

7
Sumário

1. INTRODUÇÃO ................................................................................ 9
2. DEFINIÇÕES .................................................................................. 9
3. CONCEITUAÇÃO GERAL .................................................................. 12
4. CONDIÇÕES GERAIS ....................................................................... 14
5. CANTEIRO DE OBRA ...................................................................... 16
6. REUNIÃO DE INTEGRAÇÃO .............................................................. 22
7. DA EXECUÇÃO ............................................................................. 23
8. DAS OBRIGAÇÕES ......................................................................... 28
9. NOTAS COMPLEMENTARES .............................................................. 34
10. HISTÓRICO DE VERSÕES DESTE DOCUMENTO........................................ 35
11. VIGÊNCIA ................................................................................... 35
12. ANEXOS ..................................................................................... 36

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

8
1. INTRODUÇÃO

A norma para fiscalização de obras tem como objetivo nortear os profissionais que
compõem as áreas de construções do grupo ENERGISA, estabelecendo critérios de
acompanhamento e avaliação das empreiteiras prestadoras de serviço, executoras
de obras e serviços de construção e reforma de subestações e/ou linhas de
distribuição e transmissão, com níveis nominais de tensão 13,8kV à 230KV.

Essa norma possibilitará o acompanhamento dos serviços através do controle da


qualidade técnica, prazo e escopo da execução dos serviços, além do planejamento
e programação de procedimentos envolvendo outros setores como operação da
transmissão, operação da distribuição e manutenção, sempre obedecendo às
normas e legislações regulamentadoras vigentes de segurança e meio ambiente
aplicáveis.

2. DEFINIÇÕES

No âmbito desta Norma utilizam-se as seguintes definições:

Análise de Riscos

Reconhecimento, registro, avaliação e controle dos fatores de risco no ambiente de


trabalho.

ART

Anotação de Responsabilidade Técnica

ASO

Atestado de Saúde Ocupacional

CAT

Comunicação de Acidente do Trabalho

CONAMA
_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

9
Conselho Nacional do Meio Ambiente

COD

Centro de Operação da Distribuição

COS

Centro de Operação do Sistema

DRT

Delegacia Regional do Trabalho

EPI

Equipamento de Proteção Individual

EPC

Equipamento de Proteção Coletiva

FISPQ

Ficha de Identificação do Produto Químico

IT

Instrução de Trabalho

LD

Linha de Distribuição

LT

Linha de Transmissão

MPAS

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

10
Ministério da Previdência e Assistência Social

MTE

Ministério do Trabalho e Emprego

NR

Norma Regulamentadora

PCA

Programa de Controle Ambiental

PCMSO

Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional

PCMAT

Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção.

PPRA

Programa de Prevenção de Riscos Ambientais

PLE

Pedido de Liberação de Equipamentos

RAS

Relatório Ambiental Simplificado

RD

Rede de Distribuição

SE

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

11
Subestação

SEP

Sistema Elétrico de Potência

SESMT

Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho

WBS

Work Breakdown Structure (Estrutura Analítica do Projeto)

CA

Certificado de Aprovação

3. CONCEITUAÇÃO GERAL

3.1.Contratante

Proprietário dos serviços ou das obras (ENERGISA ou TERCEIROS)

3.2.Canteiro de Obras

Definido pela NR-18 como o local/área de trabalho fixa e temporária onde se


desenvolvem as operações de uma obra. Pela NBR 12264 (Áreas de vivência e
canteiro de obras) a definição de canteiro de obras é o conjunto de áreas
destinadas à execução e apoio dos trabalhos da indústria da construção, dividindo-
se em áreas operacionais e áreas de vivência.

3.3.Contratada

Empresa responsável contratualmente pela execução da obra.

3.4.Concessionária

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

12
Empresa que detém a concessão federal para prestar o serviço público de
distribuição ou transmissão ou geração de energia elétrica.

3.5.Fiscalização

É uma atividade técnica exercida por profissionais capacitados para verificar as


conformidades das obras e serviços executados com as exigências contratuais e
com as normas e especificações aplicáveis.

A fiscalização será exercida através de vistorias que envolverão os aspectos


técnicos e administrativos da execução das obras e serviços.

A Fiscalização da Obra é a responsável por atualizar o andamento da obra junto ao


Gerente de Projeto.

3.6.Gerente de Projeto

Responsável pelo planejamento e acompanhamento da evolução física, evolução


cronológica e de custos da obra.

3.7.Fiscalização Administrativa

Tem por objetivo a verificação dos aspectos administrativos da empreiteira quanto


a: engenharia de segurança e medicina do trabalho, do meio ambiente,
equipamentos, pessoal e logística no sentido de comprovar o atendimento das
normas e legislação pertinente.

3.8.Fiscalização Técnica

Tem por objetivo assegurar a observância das Normas e Especificações aplicáveis às


obras e serviços. As fiscalizações podem ser realizadas durante a execução das
obras e serviços e quando do seu recebimento.

3.9.Defeitos

Defeitos são ocorrências encontradas nas obras e serviços que estão em desacordo
com o projeto, normas, padrões e especificações técnicas aplicáveis.
_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

13
3.10. Irregularidades

Irregularidades são fatos que estão em desobediência às condições de contratação


de obras e serviços.

3.11. Relatório de Fiscalização

Relatório elaborado pelo fiscal no qual consta a relação de defeitos e


irregularidades observados na fiscalização e sugestões de ações a serem tomadas.
Este deve ser específico para cada vistoria. O mesmo será emitido e entregue aos
responsáveis para que tomem as providências cabíveis.

3.12. Planilha de Programação de Serviço

Planilha que deverá ser preenchida pelo fiscal com serviços executados
diariamente de acordo com a rede lógica do projeto (WBS). Essa planilha devera
ser preenchida e enviada diária ao Gerente de Projeto (GP).

3.13. Medição

Consiste na quantificação de serviços efetivamente realizados, para efeito de


emissão das faturas e em conformidade com contrato firmado entre a ENERGISA e a
empresa prestadora de serviços. As medições podem ser finais ou parciais.

4. CONDIÇÕES GERAIS

A Fiscalização da ENERGISA deverá garantir o cumprimento, a apresentação, a


manutenção e atualização das seguintes exigências por parte da Empresa
Prestadora de Serviços:

Manter na obra cópia da comunicação de início de obra, feita junto a Delegacia


Regional do Trabalho, informando a data de início e término, tipo da obra,
endereço e o número máximo de trabalhadores previstos.

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

14
Manter na obra cópia dos seguintes documentos, PCMSO, ASO, PPRA, PCA e PCMAT
(PCMAT somente é obrigatório nos estabelecimentos com 20 trabalhadores ou
mais).

Apresentar relação de todos os equipamentos de segurança, EPI e EPC, com seus


respectivos CA (Certificado de Aprovação) gravados de forma legível.

Fornecer gratuitamente aos empregados todos os equipamentos de proteção


individual, coletiva e vestimentas uniformes de trabalho (de acordo com a
atividade a ser exercida) que estejam em perfeitas condições para o uso, dentro
dos padrões de segurança, sem comprometer a segurança de qualquer um dos
membros da equipe envolvida na obra além de garantir em todo o período de
execução da obra a perfeita condição de uso dos EPI’s e EPC’s da equipe envolvida,
efetuando de pronto a substituição dos equipamentos danificados e inutilizando
total e imediatamente os que não oferecerem segurança.

É obrigatória a adoção de dispositivos anti-queda para todas as atividades


desenvolvidas acima de 2m de altura e nas escavações acima de 1,25m.

Apresentar e cumprir as diversas etapas dos procedimentos preventivos constantes


no PCMAT.

Apresentar Plano de Contingência para atendimento a acidentados.

Apresentar o certificado de qualificação, habilitação e capacitação dos empregados


que atuam no SEP, conforme definido na NR-10.

É vetado o uso de adornos pessoais nos trabalhos em instalações elétricas ou em


suas proximidades.

É vetada a utilização de telefone celular para todo e qualquer funcionário que


esteja desenvolvendo atividade na condução de veículos e trabalhando em altura
superior a 2 metros.

Observar o interstício mínimo de descanso entre as jornadas de trabalho,


correspondente a 11 horas de intervalo entre jornada.

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

15
As escadas manuais utilizadas deverão ter no afastamento do seu pé, em relação ao
apoio vertical, uma distância correspondente de no mínimo um 1/4 do seu
comprimento.

Não serão admitidas escadas manuais improvisadas confeccionadas na obra.

Para o acesso as Subestações deverão ser observadas as regras específicas


determinadas pelo órgão gestor da instalação (COD/COS).

Os portões de acesso das SE deverão ser mantidos trancados, com o objetivo de


impedir o acesso de pessoas não autorizadas.

Toda tarefa deverá ser precedida de análise de risco escrita, devidamente assinada
por todos os envolvidos na atividade.

Como condição à liberação do pagamento, a CONTRATADA deverá entregar, em


conjunto com a nota fiscal/fatura, os comprovantes de recolhimento: (i) do ISS
referente aos serviços prestados em cada localidade; (ii) da retenção imposta pelo
INSS, (iii) da Guia de Previdência Social - GPS, (iv) da Guia de recolhimento do
FGTS e informações a Previdência Social - GFIP e (v) da folha de pagamento dos
empregados envolvidos na obra.

A CONTRATADA deve executar os serviços contratados com equipes compostas por


profissionais qualificados, habilitados e capacitados.

Reparar ou refazer às suas custas, todos os serviços que apresentarem defeitos,


erros, falhas, omissões ou quaisquer outras irregularidades constatadas.

Apresentação de arquivo da obra ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) dos


responsáveis técnicos da obra.

5. CANTEIRO DE OBRA

O canteiro de obra deverá estar localizado fora de áreas privativas da ENERGISA


energizadas ou não, com visão ampla da obra, boas condições de iluminação e
ventilação. A localização deverá ser aprovada previamente pela fiscalização da
ENERGISA.
_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

16
O canteiro de obras também deverá dispor de placas para contagem de dias sem
acidentes (ANEXO I), e placa de identificação da obra (ANEXO II).

A EMPREITEIRA deverá dimensionar e construir os canteiros e suas instalações


levando em conta o volume das obras e serviços a executar, de acordo com os
cronogramas de construção e montagem. Deverá também, considerar as
dificuldades relativas ao transporte de materiais e equipamentos, os picos de
construção, as condições climáticas locais e tudo o mais que possa influir sobre a
capacidade de produção de sua organização.

Fica vetado a EMPREITEIRA, em qualquer hipótese, a utilização das instalações do


canteiro em áreas da ENERGISA, para serviços e/ou atividades outras que não
aquelas relacionadas nesta especificação.

A EMPREITEIRA assume inteira responsabilidade pelas condições de segurança,


higiene e medicina no trabalho, que deverão estar em conformidade com a
legislação em vigor. Assumirá ainda as responsabilidades específicas das Normas,
bem como acatará as recomendações específicas que lhe sejam feitas pela
ENERGISA durante a execução das obras.

A FISCALIZAÇÃO realizará inspeções periódicas de segurança e medicina no


trabalho, por seus especialistas locais, cujas recomendações serão oficializadas por
escrito a EMPREITEIRA, que as executará dentro do prazo estipulado pela
FISCALIZAÇÃO.

São de inteira responsabilidade da EMPREITEIRA os atrasos nas obras ou prejuízos


decorrentes de multas, paralisação de atividades ou outra qualquer punição a ela
imposta por órgão de Fiscalização oficial, nos aspectos de segurança, higiene e
medicina no trabalho.

Todos os procedimentos relativos à segurança, higiene e medicina do trabalho, são


extensíveis aos subcontratados da EMPREITEIRA.

Será ainda de responsabilidade da EMPREITEIRA, o fornecimento, instalação,


proteção e manutenção das placas de obra, exigidas pelo CREA, as quais deverão
ser submetidas à aprovação da FISCALIZAÇÃO, antes da instalação.
_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

17
A não observância sistemática pela EMPREITEIRA das normas usuais poderá
acarretar o embargo da atividade pertinente, que somente poderá ser reiniciada
após a regularização das anormalidades constatadas.

É obrigatório o uso de capacete e calçado com solado vulcanizado, para todas as


atividades de construção e/ou nos canteiros de obra, não sendo permitido, em
hipótese alguma, o uso de gorros, bonés, chapéus e sandálias.

Obrigatoriedade de uso de luvas, cintos de segurança, óculos de proteção e roupas


especiais padronizadas para as equipes, sempre que o empregado estiver
desenvolvendo atividades que exijam tais proteções;

O transporte das turmas de trabalho, se necessário, deverá oferecer as condições


mínimas estabelecidas pelo CONTRAN, quanto à velocidade e condições dos
veículos em geral;

É proibido o consumo de bebidas alcoólicas no interior dos canteiros e áreas de


trabalho.

5.1.Edificações

As edificações do canteiro de obra deverão possuir piso uniforme e regularizado


para facilitação da limpeza.

Deverão ser instaladas placas de sinalização contendo dizeres de advertência e


perigo nos locais apropriados.

A fiação elétrica do canteiro deverá estar dimensionada corretamente, em boas


condições e protegida contra danos provocados por pessoas e equipamentos.

Caso seja adotado o uso de “contêiner”, este deverá ser aterrado e atender as
condições técnicas vigentes e de conforto térmico e sanitário previsto em norma
específica.

Deverá ser verificada a existência de fossas sépticas ou rede de esgoto apropriado


para coleta de despejos provenientes do canteiro.

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

18
As caixas d'água deverão ser vedadas, sendo que as colocadas no nível do solo
deverão ainda ser cercadas. Deverão ser executadas lavagens e higienização de
todos os reservatórios d'água em períodos compatíveis com o tempo de duração da
obra.

Deverá ser instalado no mínimo um conjunto de dois extintores de incêndio do tipo


CO2 com capacidade de 4 kg e um do tipo água com capacidade de 10 litros. Os
extintores deverão ser dimensionados de acordo com a normatização em vigor

Deverá ser instaladas plaquetas de identificação em todas as portas para


especificação do aposento conforme modelo anexo. (ANEXO III).

As máquinas para desenvolvimento de atividades no Canteiro de Obras, tais como


serras elétricas, betoneiras e outras deverão possuir seu sistema de aterramento
próprio em condições de uso e conectadas ao solo.

Fornecer água potável para os empregados, em condições higiênicas, servida por


meio de copos individuais, em recipientes hermeticamente fechados e térmicos, de
material adequado e construídos de maneira a permitir fácil limpeza.

Fornecer para uso da Fiscalização um escritório climatizado com mesa para


reunião, 4 cadeiras, ponto de rede com acesso a internet, linha telefônica quando
possível e Impressora Multifuncional.

Manter no Canteiro de Obra conjuntos de plantas do projeto executivo com fácil


acesso.

Deverá ser fixado em parede, cronograma de execução com datas atualizadas


elaborado em ambiente Microsoft Project, fornecido pela fiscalização da ENERGISA.

As madeiras provenientes das desformas de embalagens deverão ter seus pregos


retirados e serem armazenadas em local apropriado, devidamente delimitado
destinados de forma adequada.

Todos os colaboradores deverão ser treinados no que diz respeito a todos os


procedimentos de segurança do trabalho aplicáveis a obra, conforme Normas de

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

19
segurança do trabalho e com o Sistema de gestão de Meio Ambiente, Saúde e
Segurança.

5.2.Área de Vivência

O canteiro de Obra deve dispor de Área de Vivência, com as seguintes


características:

O alojamento do canteiro de obras deve dispor de:

 Local para refeições com mesa lisa e cadeiras, disposto em ambiente


ventilado;
 Cozinha caso necessário;
 Lavanderia;
 Armários, individuais;
 Piso em material liso ou concreto, que permita a limpeza;
 Pia e produto para limpeza para asseio das mãos;
 Sistema de coleta seletiva de resíduos conforme padrão exigido
(ANEXO IV);
 O compartimento de gás para cozimento, quando utilizado, deve
localizar-se em área fora do ambiente de ocupação e disposto de
forma coberta;
 Os ambientes de lavabo e/ou banheiros, devem ser providos de porta
com trinco, sanitários em condição de uso e pia; caso não haja
banheiro deverá ser colocados banheiros químicos conforme legislação
trabalhista em vigor.

5.3.Disposição de Documentação Obrigatória

O controle de documentos faz-se necessário para que seja mantida a regularidade


da contratada durante todo período da obra.

A contratada deverá dispor de formulários para a elaboração de CAT (Comunicação


de Acidente do Trabalho) para que seja feito seu preenchimento caso se faça
necessário, juntamente com seu manual.

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

20
A contratante deverá fornecer um Livro Diário de Obra, devidamente preenchido
com os termos de abertura conforme diário de obra contendo campos para
assinatura dos representantes legais da ENERGISA e Contratada. Este livro deve
permanecer obrigatoriamente no Canteiro de Obra, em local acessível, com todos
os campos assinados pelos representantes legais da obra.

A contratada deverá dispor de formulários para a elaboração de APR (Analise


Preliminar de Risco) para que seja feito seu preenchimento todos os dias até
encerramento dos serviços.

Deverá dispor de licenciamento ambiental, instrumento de gestão ambiental


concedida pelo órgão competente na fase preliminar (licença prévia) e no
momento da instalação do empreendimento (licença de instalação) fixado em
quadro de entrada de forma visível em fotocópia autenticada em cartório.

Deverá dispor de licença de uso de explosivos em atividades que requer manuseio,


armazenamento, transporte, fixado em quadro de entrada de forma visível em
fotocópia autenticada em cartório, bem como, um profissional legalmente
habilitado para manuseio de explosivo (Blaster).

Deverá dispor de A.R.T. (Anotação de Responsabilidade Técnica) Original quadro de


entrada de forma visível.

Deverá dispor de arquivo com documentação completa dos colaboradores


envolvidos na obra, relação de funcionários e função que irá designar, Carteira de
Trabalho e Previdência Social (CTPS) e/ou contrato temporário para prestação de
serviço devidamente assinado entre as partes e lista de EPI e EPC com assinatura
dos funcionários.

A verificação da documentação acima citada será feita com o formulário de


FISCALIZAÇÃO Cadastral (ANEXO V).

5.4.Almoxarifado

Todo material a ser aplicado deverá estar disposto em prateleiras, com utilização
de cavaletes em madeira ou outro material apropriado, disposto a uma distância
_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

21
mínima de 05 cm do nível do piso, catalogado com plaquetas de identificação
conforme modelo, para que seja facilitado seu manuseio, além de obedecer
obrigatoriamente à forma de empilhamento recomendada por cada fabricante.
(ANEXO VI).

Deverá ser obedecida a utilização de procedimentos de segurança e de meio


ambiente no manuseio dos materiais ou equipamentos específicos como explosivos,
sistemas com gás comprimido ou equipamentos sensíveis.

No caso de armazenamento de materiais que requerem licenciamento de uso, estes


deverão dispor avisos de advertência com relação ao perigo de acidentes além da
licença de manuseio disposta em quadro de licenças localizado no canteiro de obra.

Os produtos perigosos deverão ser armazenados de acordo com a orientação do


fabricante, cujas informações estão nas respectivas FISPQ (Ficha de Identificação
do Produto Químico). Entretanto os produtos devem ser armazenados conforme
orientação do fabricante.

As ferramentas e equipamentos deverão ser individualizados em baldes de lona


identificáveis, armazenados e em condições de uso.

A Fiscalização tem que garantir que os materiais/equipamentos entregues a


Empresa Prestadora de Serviços sejam bem cuidados e que estejam sempre em
condições de uso.

6. REUNIÃO DE INTEGRAÇÃO

Consiste na reunião de partida que conta com a participação dos envolvidos na


obra. O local de realização é de livre escolha e em concordância com a fiscalização
da ENERGISA e empreiteira. Deverá ser elaborada e agendada conjuntamente com
os participantes da obra, onde serão explanados os assuntos pertinentes e
esclarecimentos técnicos tais como:

 Apresentação das equipes e fiscalização;


 Escopo do projeto;
 Prazo de execução com cronograma detalhado;
_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

22
 Atividades de risco;
 Prevenção de acidentes e gestão ambiental;
 Palestra de Segurança e meio Ambiente.

Além da abordagem dos tópicos acima, deverá ser feita a assinatura da Ordem de
Serviço e preenchimento do Diário de Obra pelos representantes legais da
contratada e contratante.

É obrigatória ao final da reunião a elaboração de ATA conforme modelo proposto


(ANEXO VII).

7. DA EXECUÇÃO

7.1.Fiscalização

São ações realizadas pelo corpo de fiscais do grupo Energisa, de forma periódica e
constante no decorrer das atividades em andamento, com a finalidade de assegurar
a execução da obra em conformidade com o contrato vigente, com as normas de
segurança, normas técnicas e meio ambiente cabíveis.

A fiscalização consiste em acompanhar periodicamente os serviços que estão sendo


executados pela Empresa Prestadora de Serviços coordenando as variáveis de
prazo, custo, segurança, meio ambiente, técnica, qualidade e produtividade,
sempre trabalhando de forma proativa e preventiva e assim que necessário
realizando apontamento dos defeitos que venham a comprometer tecnicamente
e/ou funcionalmente a segurança e a operação do sistema elétrico.

O grupo Energisa disponibiliza em ANEXO os formulários para a realização das


diversas naturezas de vistoria.

7.1.1. Fiscalização Cadastral

É realizada no momento do início da obra com a intenção comprobatória da


disponibilidade e legalidade de todos os documentos descritos e exigidos no ANEXO
V. Para sua realização o fiscal deve seguir o modelo Anexo. (ANEXO V)

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

23
7.1.2. Fiscalização Técnica

Consiste no acompanhamento das atividades de Implantação / Instalação de


materiais e equipamentos, insumos de uma obra.

A fiscalização deverá seguir o formulário em anexo (ANEXO VIII).

Os apontamentos realizados em campo deverão ser registrados no Diário de Obras


impresso que se encontra no escritório da obra, bem como no Diário de Obra
cadastrado no SICOT. Seu acesso é feito através dos menus:

Movimento > 4. Fiscalização > 1. Diário de Obras

A coluna Observação / Empreiteira, que se encontra na tela de registro do Diário


de Obras do sistema SICOT tem campo aberto para o registro de pontos relevantes
decorrentes do processo de construção. O registro deverá ocorrer de acordo com a
periodicidade estipulada pelo Gerente de Projeto, ou dia subsequente possível
contendo uma síntese dos dias trabalhados. É obrigatório o registro de ocorrências
no sistema SICOT para que haja a liberação de funcionalidades como requisição de
materiais, lançamento de notas fiscais e medição de mão de obra.

7.1.3. Fiscalização Segurança e Meio Ambiente

A contratada para prestação de serviço deverá fornecer todo ferramental adequado


aos níveis de isolação referente à necessidade da atividade para seus colaboradores
contendo a certificação necessária.

Os riscos na execução de atividades serão avaliados periodicamente durante o


andamento da obra, pela fiscalização, técnico de segurança do trabalho e meio
ambiente e engenheiro responsável.

O transporte das equipes e pessoal deverá ser feito com veículos apropriados
conforme exigido no Código Nacional de Trânsito.

O transporte de cargas ou material e manuseio explosivo ou produtos perigosos


deverá obedecer às exigências do Código de Trânsito Brasileiro bem como a NR 19,
R – 105 (Ministério do Exercito) e Portaria 544/02. O condutor deverá possuir
_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

24
certificação adquirida através de curso de Treinamento Específico e Complementar
para Condutores de Veículos Rodoviários Transportadores de Produtos Perigosos
(MOPP).

Disponibilizar bandejas de contenção, quando do transporte de tambores de óleo


mineral isolante e/ou óleo diesel, cuja capacidade deverá ser pelo menos 10%
superior ao volume transportado.

Disponibilizar kit de emergência com material absorvente para conter


derramamentos em caso de acidentes. O kit de emergência, dependendo do
fabricante, poderá conter: manta, barreira, almofadas e recipiente com tampa
rosqueável;

Durante o transporte os produtos perigosos deverão estar acompanhados das


respectivas Fichas de Emergência;

Conforme prevê a Resolução 091/99 do CONTRAN o curso de MOPP tem duração


mínima de 40h e validade de 5 anos após a sua realização.

A contratada deve dispor de veículo em tempo integral na obra, para casos de


deslocamento entre os trechos ou socorros devido a acidentes, quando forem
necessários e possíveis, a depender do grau da lesão ou trauma, pois assim não
sendo será acionado o serviço especializado da região para o transporte e cuidados.

Quando da ocorrência de acidentes em obra, os responsáveis da Empresa


Prestadora de Serviços Contratada deverá comunicar a fiscalização da ENERGISA de
imediato através de ligação telefônica e e-mail.

Nos casos de animais peçonhentos e/ou espécies desconhecidas ou que tragam


algum tipo de risco para as equipes de trabalho, estas deverão abandonar o
ambiente, sinalizar a área com material apropriado e comunicar o supervisor direto
da obra, para que este entre em entendimento com a fiscalização da ENERGISA e
junto ao Grupo do Meio Ambiente possam ser tomadas as medidas corretas.

É obrigatório o uso de capacete com jugular, óculos de segurança, luvas


vaqueta/raspa, calçado de segurança ou EPI específico, de acordo com a

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

25
necessidade de cada atividade a ser desenvolvida. O não cumprimento das
determinações acarretará no afastamento das equipes, e notificação emitida pela
fiscalização da ENERGISA conforme modelo. (ANEXO X).

Fica proibido o uso e manuseio de trena fabricada em material metálico ou


condutor de eletricidade nas instalações energizadas em subestações ou próximos a
redes de energia.

Fica proibido o transporte de equipes juntamente com material explosivo e/ou


cargas perigosas.

A operação de maquinas para içamento e movimentação de equipamentos ou


materiais pesados tipo guindastes, tratores, retroescavadeira entre outras, deverá
ser feita por Profissional habilitado. Os comprovantes de Habilitação devem ser
apresentados a Fiscalização da ENERGISA para aprovação.

As inspeções de segurança do trabalho e de meio ambiente deverão ser seguidas


conforme o Check list da Instrução de trabalho seguro - ITS 08 e a Instrução de
Controle Ambiental - ICA 21 do Sistema de Gestão em Meio Ambiente, Saúde e
Segurança.

Fica a cargo de a contratada disponibilizar bombonas de preferência da cor laranja


para acondicionar os resíduos perigosos (latas de tinta, latas de tinner, estopa suja
de óleo, telhas que contenham amianto, embalagens de argamassa e de óleo entre
outros resíduos perigosos) de forma a evitar a mistura entre resíduos não perigosos
e resíduos perigosos.

É obrigação da contratada, destinar os resíduos perigosos para uma empresa


licenciada ambientalmente, tanto para o tratamento dos resíduos perigosos quanto
para o seu transporte.

Fica a cargo da contratada, destinar os resíduos da construção e demolição para a


usina de reciclagem deste material, não sendo permitida sua disposição em bota
fora, terrenos baldios entre outros.

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

26
Fica a cargo da contratada, preencher a planilha de monitoramento dos resíduos
gerados na obra, sendo necessários os certificados de destinação dos resíduos
sólidos para evidenciar o cumprimento desta ação. (Planilha de monitoramento dos
resíduos em (ANEXO XI).

Fica a cargo da contratada, disponibilizar para a ENERGISA a planilha de


monitoramento dos resíduos com seus respectivos certificados de destinação.

7.1.4. Fiscalização Administrativa

O fiscal da ENERGISA responsável pela obra deverá vistoriar as turmas em serviço


junto com o responsável pela empreiteira, observando a formação profissional,
qualificação das equipes e quantitativo de RH destinado às atividades.

Deverá ser feito o acompanhamento diário da produtividade da obra, onde o fiscal


passará a informação da atividade descrita na Rede Lógica (WBS) com seu realizado
e sinalizando atrasos ao Gerente de Projetos.

O encarregado da empreiteira que desempenha funções de eletricista que venha


atuar no sistema desenergizado e/ou energizado deve possuir o Certificado NR-10
básica e/ou complementar a depender da atividade. Os Certificados (apresentados
em via original ou cópia autenticada) deverão ser expedidos ou por escola
reconhecida pelo MEC, ou pelo SENAI, ou ainda por profissional legalmente
habilitado ou por outra concessionária de energia elétrica, devendo o mesmo
possuir conteúdo programático e carga horária compatível ou superiores ao
estabelecido.

O empregado responsável pela operação de guindauto deve possuir o Certificado de


qualificação em Operação de Guindauto (rede desenergizada e energizada). Os
Certificados (apresentados em via original ou cópia autenticada) deverão ser
expedidos por escola reconhecida pelo MEC ou por responsável técnico registrado
no CREA e mediante emissão de Anotação de Responsabilidade Técnica, devendo o
mesmo possuir conteúdo programático e carga horária compatíveis ou superiores ao
estabelecido.

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

27
Para as certificações, fica determinado que a Fiscalização da ENERGISA deverá
observar a validade dos documentos e nos casos necessários solicitar processos de
reciclagem.

8. DAS OBRIGAÇÕES

8.1.Gerentes de Projeto

8.1.1. Gerenciamento das Atividades

O Gerente de Projeto é responsável pelo planejamento e acompanhamento da


evolução física e financeira da obra além de exercer o intermédio entre as
determinações e orientações da Gerência do Departamento e as instruções
passadas para a fiscalização.

São atribuições do Gerente de Projeto:

Passar informações técnicas pertinentes às atividades a serem desenvolvidas ao


corpo técnico de sua responsabilidade, através de reuniões periódicas;

Preencher o acompanhamento de Licitação de Serviço via sistema SICOT através do


menu;

Movimento > 5. Licitação > 1. Seleciona Obras


Movimento > 5. Licitação > 2. Seleciona Empreiteiras
Movimento > 5. Licitação > 3. Cotação com Empreiteiras
Movimento > 5. Licitação > 4. Fechamento da Licitação

Providenciar todo acervo documental necessário para a fiscalização como:

a) Caderno completo de projetos executivos contendo:


 Para construção e reforma de subestações:
-Planilha com o cronograma de execução
-Planilha com relação de materiais;
-Planilha com relação de mão de obra;
-Memorial técnico descritivo;

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

28
-Desenhos dos projetos civis e detalhes;
-Desenhos dos projetos eletromecânicos e detalhes;
-Desenhos esquemáticos funcionais dos equipamentos;
-Desenhos esquemáticos de interligação dos equipamentos;

 Para construção e reforma de linhas de transmissão e distribuição:


-Planilha com o cronograma de execução
-Planilha com relação de materiais;
-Planilha com relação de mão de obra;
-Planilha com relação de estruturas;
-Memorial técnico descritivo;
-Conjunto de plantas do encaminhamento;
-Conjunto de plantas de perfil topográfico;

b) Cópia dos contratos das obras a serem fiscalizadas;


c) Desenhos ilustrativos contendo as especificações de montagem;
d) Desenhos ilustrativos contendo material de sinalização aplicável;
e) Procedimento de montagem;

Realizar reunião de partida com o fiscal destinado à obra, orientando-o sobre os


aspectos da obra como prazo, escopo, custo, segurança e qualidade.

Abordar temas relevantes relacionados à segurança e meio ambiente durante as


reuniões de acompanhamento da obra.

Orientar a fiscalização para o preenchimento do Diário de Obras, execução de


Medição de Mão de Obra obedecendo ao período de envio de Nota Fiscal e
documentação para o Departamento de Contabilidade.

Acompanhar os dados preenchidos no Diário de Obra, Medição, Dados Gerais,


Notas Fiscais realizados via sistema SICOT através do menu Consultas > 3. Obras >
1. Situação da Obra.

8.1.2. Do Gerenciamento de Materiais


_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

29
Realizar AVTs (avaliação técnica de materiais) e registro no sistema SISUP;

Solicitação de emissão de PMAs;

Solicitação de Empenho via sistema SICOT através do menu; Movimento > 3.


Estoque > 1. Seleciona Obras para Empenho.

Requisitar e administrar os materiais e equipamentos destinados às obras e


acompanhamento do processo.

Solicitação de materiais via sistema SICOT através do menu; Movimento > 3.


Estoque > 8. Solicitação de Entrega de Material > 1. Solicitação de Material
Orçado ou 2. Solicitação de Material não Orçado.

Emissão e vistar todas as MMA dos materiais ou cópia da NF de recebimento via PMA
através do sistema SICOT pelo menu Movimento > 3. Estoque > 3. Requisição de
Material Orçado ou 4. Requisição de Material não Orçado > 1. Requisição de
Material não Orçado – Definitiva.

Programação junto à empreiteira ou equipe própria da entrega de material;

Acompanhar a movimentação de materiais através do sistema SICOT via menu


Consultas > 7. Gerenciais > 2. Previsto x Realizado da Obra; Consultas > 4.
Estoque > 6. Movimentações de Material; Consulta > 4. Estoque > 7. Movimento
Material pelo Número; Consulta > 4. Estoque > 9. Empenho.

8.1.3. Do Pedido e Emissão de Solicitações e Licenças

Elaboração de solicitação de intervenção energizadas / desenergizadas / licença de


serviço de nas instalações através do sistema SIGOT.

Fornecimento das licenças autenticadas em cartório para o fiscal da obra.(DUP -


Decretação de Utilidade Pública / Licença Ambiental).

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

30
Atualizar as planilhas de CONTROLE DE ESCOPO ENERGISA, CONTROLE DE ESCOPO
X PRAZO ENERGISA, CONTROLE DE PRAZO ENERGISA, CONTROLE DE CUSTO
ENERGISA, salvar e publicar a WBS referente ao projeto de sua responsabilidade,
passando a informação final para o Analista de Projetos.

Ao final do processo de construção solicitar da Terceirizada a emissão do Termo de


Conclusão de Obra (TCO) (ANEXO IX).

8.2.Fiscal

Deverá ter uma interação diária com o Gerente de Projeto, passando informações
da evolução física da obra para fins de atualização da Rede Lógica da obra (WBS).

A fiscalização atuará verificando se a execução dos serviços atende o contrato


vigente, as normas e padrões da ENERGISA, bem como os preceitos de boa técnica
e segurança, visando obter perfeito funcionamento das instalações e acabamento
dos serviços executados por meio de contratados.

Os serviços fiscalizados poderão ser rejeitados, no todo ou em parte, sempre que


não atendam ao especificado no correspondente contrato, bem como nas normas e
padrões da ENERGISA.

A fiscalização será exercida no interesse exclusivo da ENERGISA, por representantes


por ela indicados, e não exclui, nem reduz a responsabilidade da empreiteira,
inclusive perante terceiros, por qualquer dano decorrente de irregularidade ou má
execução dos serviços, e na eventual ocorrência de tais casos, não implica em
corresponsabilidade da ENERGISA ou de seus prepostos.

A fiscalização poderá exigir providências eventualmente necessárias e/ou embargar


serviços com riscos iminentes, devendo a empreiteira acatar as orientações e
providenciar, nos prazos estabelecidos, a eliminação das falhas ou faltas, sem que
em razão disso possa ser atribuído qualquer ônus à ENERGISA.

A fiscalização deverá preencher o Diário de Obra através do sistema SICOT


acessando o menu Movimento > 4. Fiscalização > 1. Diário de Obras.

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

31
A fiscalização deverá preencher a Avaliação de Serviço da Empreiteira (ASE)
através do sistema SICOT acessando o menu Movimento > 4. Fiscalização > 2.
Avaliação de Serviço da Empreiteira.

A fiscalização deverá preencher a Medição de Mão-de-Obra através do sistema


SICOT acessando o menu Movimento > 4. Fiscalização > 4. Medição de Mão-de-
Obra.

A fiscalização deverá dispor de caderno de campo contendo todas as informações


essenciais para a execução da obra, obedecendo aos princípios de Segurança/Meio
Ambiente e Especificações Técnicas.

8.2.1. Do Gerenciamento de Materiais

A fiscalização deverá arquivar todas as MMAs em pasta catalogada com os campos


de assinaturas devidamente preenchidos pelo Departamento de Suprimentos,
representante legal da Empreiteira e Gerente de Projeto.

Inspecionar os materiais a serem aplicados pela empreiteira, e orientar para a


correta identificação e acondicionamento nos depósitos da empreiteira.

Requisitar os materiais necessários à execução dos serviços junto ao Gerente de


Projeto e cujo fornecimento seja de responsabilidade da ENERGISA.

8.2.2. Do Pedido e Emissão de Solicitações e Licenças

Providenciar junto aos órgãos competentes, sob orientação do Gerente de Projeto,


toda a documentação necessária para a realização dos serviços, tais como
declarações de Uso e Ocupação do Solo, Licenças de Travessia de Rodovias,
Ferrovias, Gasodutos, Sistemas de Telecomunicação e TV etc.

Atuar, sob orientação da Assessoria Jurídica na liberação de embargos ou qualquer


outra situação que impeça o regular andamento dos serviços.

Manter contato com outros órgãos, tais como de meio ambiente, de trânsito,
prefeituras, concessionárias de rodovias, usuários de postes, entre outros, que

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

32
porventura tenham interesse comum na realização ou desenvolvimento dos
serviços, visando à programação adequada.

Receber os pedidos de desligamentos formulados juntamente com o Gerente de


Projeto, registrando os pedido de desligamento, indicando previamente os pontos
de aterramento temporários necessários à interdição do trecho no projeto/croqui e
encaminhar posteriormente ao grupo de trabalho da equipe terceirizada para
agendamento da execução.

Acompanhar periodicamente a execução de serviços com rede energizada e ou


desenergizada, visando observar a atuação da empreiteira quanto aos
procedimentos técnicos, organizacionais, comportamentais e de segurança.

Registrar os defeitos e as irregularidades observadas durante o acompanhamento


dos serviços e chamar a atenção do supervisor ou encarregado da empreiteira,
sempre que perceber a necessidade, exigindo dele as medidas cabíveis. Quando da
necessidade solicitar a emissão de Notificação ao Gerente de Projeto, observando
as cláusulas contratuais e modelo em anexo. (ANEXO X).

Inspecionar a empreiteira quanto à disponibilidade dos recursos exigidos nas


cláusulas contratuais.

Vistoriar os serviços após sua conclusão, visando confirmar o atendimento às


exigências da ENERGISA e obter as informações necessárias para a medição dos
serviços. Para tanto, percorrer todo o trecho trabalhado, efetuando levantamento
físico, de tal maneira que permita confirmar a relação final dos materiais
efetivamente aplicados e atividades realizadas. Caso sejam encontrados defeitos,
estes devem ser registrados pela fiscalização, exigindo-se as correções necessárias.

Apresentar o registro das irregularidades ao Gestor do Contrato para análise e


decisão quanto à aplicação das penalidades cabíveis.

Promover as alterações nos projetos autorizados para execução, sempre que


necessárias para a melhoria da finalidade do projeto, ou para atender exigências
de terceiros.

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

33
Determinar o afastamento de algum empregado ou a paralisação dos serviços,
sempre que entender necessário à manutenção do ambiente amistoso e seguro de
trabalho.

Embargar serviços com riscos, fazendo os devidos apontamentos no Diário de Obra,


iminentes ou potenciais de falhas de execução, ou deficiência de equipamentos, ou
outra condição que comprometa a segurança de pessoas e bens, sempre que assim
for observado.

Observar a qualidade do transporte pela prestadora de serviço, de seus


empregados, em meios adequados e seguros, bem como a documentação
necessária do(s) veículo(s) e do(s) condutor(es), ferramentais e procedimentos de
construção adotados.

Informar imediatamente ao Gerente de Projeto e Departamento de Segurança e


Medicina do Trabalho qualquer acidente ocorrido durante a execução dos serviços.

Atender os prazos de execução dos serviços, fixados nos Cronogramas de Execução,


acordado na reunião de integração.

Comunicar ao Gerente de Projeto qualquer alteração de projeto, sua motivação,


bem como embargos, impedimentos ou outras situações que alterem o Escopo do
Projeto.

Prestar esclarecimentos aos consumidores, sempre que solicitado, com educação e


presteza, restringindo-se estritamente ao que se relaciona à execução dos serviços
e/ou programação de desligamento.

9. NOTAS COMPLEMENTARES

Em qualquer tempo e sem necessidade de aviso prévio, esta Norma poderá sofrer
alterações, no seu todo ou em parte, por motivo de ordem técnica e/ou devido a
modificações na legislação vigente, de forma a que os interessados deverão,
periodicamente, consultar a Concessionária e/ou o site da concessionária
(http://www.energisa.com.br/Paginas/informacoes/taxas-prazos-e
normas/normas-tecnicas.aspx).
_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

34
A Energisa deve possuir livre acesso as instalações das subestações. Para os casos
de impedimento no acesso, a Energisa pode suspender o fornecimento após a
notificação do consumidor.

Os casos não previstos nesta norma, ou aqueles que pelas características exijam
tratamento à parte, deverão ser previamente encaminhados à concessionária,
através de seus escritórios locais, para apreciação conjunto a área de projetos /
área de estudos / área de Grandes Clientes.

10. HISTÓRICO DE VERSÕES DESTE DOCUMENTO

Data Versão Descrição das Alterações Realizadas

11. VIGÊNCIA

Esta Norma entra em vigor na data de xx/xx/xxxx e revoga as versões anteriores


em yy/yy/xxxx.

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

35
12. ANEXOS

12.1. Anexo I

Modelo de placa contagem de dias sem acidentes de trabalho a ser instalada no


canteiro de obras,

Observações:

O material da placa deve ser de alumínio ou PVC, de acordo com as dimensões


acima;

Deve ficar localizada no acesso nas proximidades do acesso principal do canteiro de


obras;

Sua atualização deverá ser diária;

O modo como será feita a fixação ficará a cargo do responsável pela obra,
juntamente com a devida aprovação da fiscalização;

As dimensões descritas no anexo são mínimas, ficando aberta a possibilidade de se


fazer a placa com medidas maiores, obedecendo à razão construtiva do modelo.
_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

36
12.2. Anexo II

Modelo de placa de identificação das obras:


62 cm

LUZ, IMAGINAÇÃO, REALIZAÇÃO


1,25 M

NOME DA OBRA OU SERVIÇO


63 cm

LOCAL DA OBRA
2,00 m

6cm

6cm
LOCAL DA OBRA 6cm 6cm
LOGO DO GOVERNO DO ESTADO LOGO DO ÓRGÃO AMBIENTAL

LICENÇA DE _____________________________________Nº_________________

RESPONSÁVEL(EIS):

1,00 M
IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDIMENTO
12 cm 12 cm
LOGOTIPO DA EMPRETEIRA NOME + SOBRENOME - CARGO RAZÃO SOCIAL______________________________________________________
C.N.P.J.______________________
Nº DO CREA ENDEREÇO_________________________________________________________

ATIVIDADE LICENCIADA______________________________________________
NOME + SOBRENOME - CARGO
NOME DA CONSTRUTORA DATA DE EMISSÃO DA LICENÇA_______________________________________

DADOS DA CONSTRUTORA
Nº DO CREA PRAZO DE VALIDADE_________________________________________________

1,50 m 1,50 m

3,00 m 1,50 m

Observações:
-O material da placa deverá ser em zinco ou material que ofereça resistência
às condições climáticas, ferrugens, vento e etc.
-Será instalada em local de modo a permitir sua visibilidade exterior;
-As dimensões descritas no anexo são mínimas, ficando aberta a possibilidade
de se fazer a placa com medidas maiores, obedecendo à razão construtiva do
modelo.
-A formatação da fonte deve ser:
 Nome da Obra: Fonte Arial, tamanho 8,00 cm, centralizado, cx alta;
 Local da Obra: Fonte Arial, tamanho 8,00 cm, centralizado, cx alta; podendo
ser em até duas linhas;
 Nome da construtora: Fonte Arial, tamanho 5,00 cm, centralizado, cx. alta;
 Dados da construtora: Fonte Arial, tamanho 4,50 cm, centralizado, cx. Alta;
 Dados responsáveis pela Obra: Fonte Arial, tamanho 4,50 cm, alinhado a
esquerda, cx. Alta

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

37
12.3. Anexo III

Modelo de placa de identificação das áreas de vivência do alojamento.


 



 









 




 



 











 


Observações:

O material das placas fica a cargo dos responsáveis pelo canteiro de obras;

As dimensões descritas no anexo são mínimas, ficando aberta a possibilidade de se


fazer a placa com medidas maiores;

Os tipos de fonte, bem como seus tamanhos, ticam a cargo dos responsáveis pela
organização do canteiro de obras.

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

38
12.4. Anexo IV

Modelo de Sistema de coleta seletiva:

PAPEL PLÁSTICO METAL MADEIRA

ORGÂNICO NÃO RESÍDUO

PAPEL RECICLÁVEL PERIGOSO

Observações:

O material dos coletores de resíduos pode ser de metal ou PVC, e seu


tamanho vai de acordo com a quantidade prevista de geração de resíduos na obra.

Os materiais coletados deverão ser separados, de acordo com sua


composição, nos coletores adequados.







 







 

Os recipientes tem que ter cores diferenciadas de acordo com a tabela


acima, e em seu corpo tem que ter a descrição do tipo de resíduo para ajudar na
identificação visual.

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

39
12.5. Anexo V

Modelo do Formulário de Fiscalização Cadastral.

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

40
12.6. Anexo VI

Modelo de suporte para acomodação de materiais no almoxarifado do canteiro de


obras.


 














 




 
 
 
 
 
 
 



 

 
 
   

 
 
 



 










 
 
 



 
 
 
 
 
 



 

 
 
  

 
 





 




_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

41
Modelo da placa de catalogação dos materiais



CÓDIGO:_ _ _ _ _ _



MATERIAL:_________
_________________

Observações:

O material das placas de identificação pode ser plástico, metal ou papel, desde
que obedeçam as dimensões e informações;

Os materiais coletados deverão ser acondicionados e transportados de maneira


sugerida pelo seu fabricante;

Devem ser separados por tipo, e seu quantitativo sempre atualizado;

Materiais não utilizados devem ser acondicionados para posterior devolução;

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

42
12.7. Anexo VII

Ata de Reunião

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

43
12.8. Anexo VIII

Planilha para acompanhamento de atividades diárias

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

44
12.9. Anexo IX

Modelo de Termo de Encerramento de Obra

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

45
12.10. Anexo X

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

46
Modelo de Notificação

12.11. Anexo XI

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

47
Planilha de Gerenciamento de Resíduos

_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

48
_________________________________________________________________________________
NTU-001 VERSÃO 1.0 MAIO/2011

49

Você também pode gostar