Você está na página 1de 2

Contrato de Trabalho a Tempo Parcial

ORIENTAÇÕES

De acordo com a Lei 13.467/2017 (que alterou o art. 58-A da CLT) o trabalho em regime
de tempo parcial passou a ser válido nas seguintes hipóteses:

a) Aquele cuja duração não exceda a 30 (trinta) horas semanais, sem a


possibilidade de horas suplementares semanais, ou

b) Aquele cuja duração não exceda a 26 (vinte e seis) horas semanais,


com a possibilidade de acréscimo de até seis horas suplementares
semanais.
A adoção do regime de tempo parcial será feita mediante opção dos atuais empregados,
manifestada perante a empresa, na forma prevista em instrumento decorrente de
negociação coletiva ou através da contratação de novos empregados sob este regime.

As horas suplementares à duração do trabalho semanal normal serão pagas com o


acréscimo de, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) sobre o salário-hora normal.

Conforme já mencionado anteriormente, os empregados submetidos ao regime de


tempo parcial devem seguir os seguintes critérios para prestação de horas extras, a
saber:

a) Não poderão prestar horas extras: se a jornada normal semanal for de até 30
horas semanais;

b) Poderão prestar horas extras: se a jornada normal semanal for de até 26 horas
semanais, limitada a 6 horas extras por semana;

c) Poderão prestar horas extras: se a jornada normal semanal for inferior a 26 horas
semanais, limitada a 6 horas extras por semana.

COMPENSAÇÃO – SEMANA SEGUINTE

As horas suplementares da jornada de trabalho normal poderão ser compensadas


diretamente até a semana imediatamente posterior à da sua execução, devendo ser
feita a sua quitação na folha de pagamento do mês seguinte, caso não sejam
compensadas.
INTERVALOS PARA DESCANSO

Em qualquer trabalho contínuo, cuja duração exceda de 6 horas, é obrigatória a


concessão de um intervalo para repouso ou alimentação, o qual será, no mínimo,
de 1 hora e, salvo acordo escrito ou convenção coletiva em contrário, não poderá
exceder de 2 horas.

Se a jornada de trabalho não exceder de 6 horas, mas ultrapassar 4 horas, será


obrigatório um intervalo de 15 minutos.

Nota: Os intervalos de descanso não serão computados na duração do trabalho.

SALÁRIO PROPORCIONAL À JORNADA

O salário será proporcional à sua jornada semanal, em relação aos


empregados que cumprem, nas mesmas funções, jornada a tempo integral.

Exemplo: Salário normal: R$ 1.200,00


Salário tempo parcial (30 horas): 1.200,00 : 220 x 150 = R$ 818,18
Salário tempo parcial (26 horas): 1.200,00 : 220 x 130 = R$ 709,10

Aos empregados contratados a tempo parcial são aplicáveis as normas da Consolidação


das Leis do Trabalho – CLT, naquilo que não conflitem com as disposições das regras
específicas.

Assim, os trabalhadores contratados sob regime de tempo parcial fazem jus aos
demais direitos trabalhistas e previdenciários estendidos aos empregados, tais
como: aviso prévio, descanso semanal remunerado (DSR), recebimento de adicionais
(noturno, periculosidade e Insalubridade), auxílio-doença, salário-maternidade, entre
outros.