Você está na página 1de 13

Sumário – Apostila Gabs

Análise Gráfica.............................................................................................................................2
O que é análise gráfica?...........................................................................................................2
Tipos de gráficos......................................................................................................................2
Gráfico de Linha.......................................................................................................................2
Gráfico de Barras.....................................................................................................................3
Gráfico de Candles...................................................................................................................3
Suportes e resistências................................................................................................................4
Zonas de resistência.................................................................................................................5
Zonas de suporte.....................................................................................................................6
Tendências e linha de tendência.................................................................................................6
Introdução...............................................................................................................................6
Tendência de Alta....................................................................................................................6
Tendência de Baixa..................................................................................................................7
Lateralizado ou sem tendência................................................................................................7
Linhas de tendência.................................................................................................................8
Introduzindo as ferramentas no gráfico......................................................................................9
Traçando suporte e resistência................................................................................................9
Observações S / R....................................................................................................................9
Parâmetros de entrada............................................................................................................9
Observações para entradas...................................................................................................10
Recomendações para OTC.....................................................................................................10
Gerenciamento da banca.......................................................................................................10
Alavancagem..........................................................................................................................10
Planejamento trader..................................................................................................................11
Regras importantes................................................................................................................11
Motivos que leva você perder seu dinheiro..........................................................................11
Erros de um trader iniciante......................................................................................................11
Recados......................................................................................................................................13

Gabriel T
www.gabstrader.com.br
Análise Gráfica
O que é análise gráfica?
A análise gráfica é o estudo que visa monitorar o comportamento dos preços de
mercado, baseado em uma representação gráfica destes preços. Essa movimentação dos
ativos, apresentada através de um gráfico, tem como objetivo verificar o comportamento da
“Lei da oferta e da procura”, a partir de onde conseguimos rastrear a tendência de um ativo.
Além do próprio comportamento dos preços, ainda temos a ajuda de diversas ferramentas que
nos ajudam a operar de acordo com a tendência de um ativo.

Além do próprio comportamento dos preços, ainda temos a ajuda de diversas


ferramentas que nos ajudam a operar de acordo com a tendência do mercado ou fazer
operações em mercados sem tendência, são os osciladores e rastreadores. Além disso a análise
gráfica nos auxilia em relação ao timing (momento ideal de entrada/saída) da operação. Essas
ferramentas complementam os nossos estudos, ajudando a descobrir em quais ativos devemos
nos posicionar e também o momento exato para a montagem de uma operação e a hora certa
de desfazê-la.

Tipos de gráficos
Os gráficos analisados são todos compostos por um eixo vertical, representando a
variação dos preços dos ativos e um eixo horizontal que representa o passar do tempo. Essas
são as premissas básicas de qualquer um dos gráficos, podendo varia na linha horizontal a
duração do período.

Gráfico de Linha
O gráfico de linhas é o mais simples, mas é o que proporciona menos informações ao
analista, já que não oferece qualquer tipo de informação sobre qual foi exatamente o
comportamento do papel durante o período apresentado. Esse tipo de gráfico apresenta
simplesmente uma linha ligando os valores de fechamento dos períodos, e, apesar de ser um
bom sinalizador para a identificação de sinais de topos e fundos, ele tem a desvantagem de
não permitir a visualização dos gaps entre um e outro período. Mas o que são esses topos,
(seja para cima ou para baixo) em linha reta, e sim através de movimentos de ziguezagues.
Supondo um movimento pernada de alta do ziguezague que a pernada de alta é encerrada e

Gabriel T
www.gabstrader.com.br
come “topo” no gráfico. O caso simétrico acontece encerra e o papel volta ao movimento
gráficos.

Gráfico de Barras
O gráfico de barras é composto de barras verticais, cujo comprimento representa a
variação entre o valor máximo e o valor mínimo alcançados em um período pelo ativo. Em sua
composição também é apresentado um pequeno traço vertical do lado esquerdo
representando o valor de abertura e valor de fechamento no período.

Gráfico de Candles
O gráfico de Candlesticks, ou simplesmente de Candles (ou velas, em português) é
gráfico mais usado para análise seus elementos e as velas caseiras. Ele consiste basicamente
nas com algumas particularidades que facilitam a visualização da movimentação dentro do
período. São estas particularidades que fazem uma grande diferença na análise dos candles,
principalmente nas identificações de topos e fundos como veremos mais à frente.

Além das informações apresentadas nos gráficos de barras, a diferença crucial no


gráfico de candles é o fato “pavios” (ou sombras), que são trechos mais finos da barra,
visualizados no topo e/ou abaixo do corpo real da figura. Esse destaque pode ser vazado,
quando temos o preço de fechamento maior que o preço de abertura, ou preenchido, com o
preço de fechamento abaixo do preço de abertura. Os pavios superiores e inferiores
representam os valores máximos e mínimos negociados durante o período analisado, também
os valores de abertura e/ mais distante o valor do extremo de negociação no período está de
sua abertura ou fechamento.

Gabriel T
www.gabstrader.com.br
Suportes e resistências
Os suportes são regiões de preço com uma grande concentração de compradores, e
por isso, tendem a se apresentar como pontos de estancamento de processos em queda, já
que a fartura de compradores pode conseguir reverter o movimento de curtíssimo prazo do

Gabriel T
www.gabstrader.com.br
papel. Esses suportes são representados em geral por fundos aleatórios e também por antigas
resistências já rompidas, sendo os fundos anteriores considerados pontos de suporte mais
fortes do que as antigas resistências. Ou seja, uma antiga área de suporte, quando rompida, se
transforma numa área de resistência, e vice-versa.

As resistências são opostas aos suportes, já que elas são uma área de preço com
grande concentração de vendedores, e com isso, se apresentam como pontos de exaustão de
alta, ou seja, esse movimento de alta já durou bastante tempo e pode chegar ao fim ao menos
momentaneamente. Esses pontos são locais onde o número de vendedores é grande e esse
tamanho pode ser suficiente inclusive para terminar momentaneamente um processo de alta,
já que os compradores neste preço podem não ser suficientes para garantir a ultrapassagem
desta região de preço. São áreas de topos ou fundos anteriores já rompidos, sendo os topos
mais fortes do que os antigos suportes.

Esses suportes e resistências tem sua força no fato de os investidores possuírem


memória em relação ao comportamento de determinado ativo ao passar pela mesma região de
preço anteriormente. A explicação para o comportamento psicológico dos investidores em
momentos como este seria: “se na última vez que o ativo chegou até esta região de preço, ele
não a ultrapassou, por que seria diferente agora?”. Esse pensamento dá início a um círculo
vicioso no papel, torna uma área de suporte ou resistência cada vez mais forte de acordo com a
quantidade de vezes que for testada e respeitada.

Zonas de resistência
Uma zona de resistência é criada pelo seguinte padrão de comportamento: os preços
estão seguindo uma tendência de ALTA, quando em determinado momento, os fundos de
investimentos, bancos, grandes players e traders, decidem retirar seus lucros ou por
especulações acreditam que é uma boa hora de vender. Nesse momento, cria-se uma
consolidação nos preços formando uma resistência.

Gabriel T
www.gabstrader.com.br
Zonas de suporte
Uma zona de resistência é criada pelo seguinte padrão de comportamento: os preços
estão seguindo uma tendência de BAIXA, quando em determinado momento, os fundos de
investimentos, bancos, grandes players e traders, decidem retirar seus lucros ou por
especulações acreditam que é uma boa hora de comprar. Nesse momento, cria-se uma
consolidação nos preços formando um suporte.

Tendências e linha de tendência


Introdução
Tendências são configuradas pela sucessão de topos e fundos nos gráficos de preço,
que podem ser ascendentes, descendentes ou lateralizado (sem tendência, quando não há
uma sincronia desses topos e fundos no gráfico).

Tendência de Alta

É caracterizada por uma sucessão de topos e fundos ascendentes, sendo esta


tendência perdida somente quando o fundo anterior é perdido.

Gabriel T
www.gabstrader.com.br
Tendência de Baixa

É caracterizada graficamente por uma sucessão de topos e fundos descendentes,


sendo esta perdida somente quando o topo anterior é rompido.

Lateralizado ou sem tendência


É caracterizada por uma sucessão de topos e fundos irregulares e sem obedecer a
nenhum tipo de sequência.

Gabriel T
www.gabstrader.com.br
Essa situação possui alguns tipos de características particulares, como o fato de que
quanto mais tempo durar este processo, mais ele se potencializa e se torna forte, ou seja,
quanto mais vezes o ativo tocar a linha de uma das extremidades da tendência, mais forte esta
linha ficará.

Linhas de tendência
Essas linhas são traçadas a partir dos fundos, no caso de uma tendência de alta, ou a partir dos
topos, no caso de uma tendência de baixa.

Exemplo de Linha de tendência de alta (LTA)

Caracteriza vários pontos de entrada mediante sinais de fundos confirmados. Essas operações
apresentam também uma boa vantagem, já que seus stops costumam ser bastante curtos.

Gabriel T
www.gabstrader.com.br
Introduzindo as ferramentas no gráfico
Traçando suporte e resistência
Para traçarmos o suporte e resistência devemos seguir um roteiro, que deverá ser:

 Em M15, traçar apenas o S/R mais próximos aos preços no gráfico de linha.
 Em M5, traçar o S/R nos pavis de M5 próximos ao preço.
 Em M1, traçar no MT4/MT5 canais (retângulos) nas extremidades mais fortes de possível
reversão.
 Fibonacci, traçar do topo para o fundo de uma longa alta ou baixa, usado apenas para
uma confluência a mais junto com as zonas de S/R.

Observações S / R
 Evite traçar muitas linhas, pois acaba atrapalhando na análise dos gráficos.
 Os traçamentos em M15 não são parâmetros de entrada. Eles são apenas para ter uma
noção geral das regiões de consolidação.
 Fibonacci, não é parâmetro de entrada.

Parâmetros de entrada
Para realizarmos as nossas entradas, devemos entender alguns pontos:

 Retração: esticada da vela de M1 até a zona de S/R (pavil de M5)


 Pullback: após um S/R rompido, pegar a entrada na direção do rompimento quando o
preço retornar a zona do rompimento.
 Mini pullback: pegar em tendências fortes usando os próprios topos e fundos de M1
dentro da vela de M5.
 Tempo de expiração: sempre para a próxima vela. Ou seja, se o tempo estiver entre 30 e 59
segundos, você dá a entrada sem alterar o tempo. Se o tempo estiver entre 01 e 29
segundos, você altera o tempo para +1 minuto e dá a entrada.
Gabriel T
www.gabstrader.com.br
Observações para entradas
 Não pegue o segundo toque da mesma vela de M5 no S/R. Caso a vela inicie muito
próximo da zona de S/R cancele a entrada por precaução.
 Somente realize as entradas se você se sentir CONFORTÁVEL, no mínimo sinal de
DESCONFORTO deixa a entrada passar. O mercado está aí todos os dias, a pressa é inimiga
da perfeição.
 Se está em um dia ruim por causa do trabalho, da escola ou da família evite operar.
Quando se está nervoso, você não vai se atentar ao mercado e vai acabar perdendo o seu
dinheiro. Descanse e volte outro dia.

Recomendações para OTC


Mesmos parâmetros de entrada, porém tome mais cuidado e filtre melhor as entradas.
Fique atento aos gaps que podem te prejudicar.

Siga sempre as tendências, evite operar contra tendência em OTC, isso pode ser
extremamente perigoso para você e seu capital.

Gerenciamento da banca
 Porcentagem por Operação = 0,5% a 2% (Dependendo da força da zona de entrada).
 Meta Diária = 3% a 5%
 Stop loss diário = -3% a -5%
 Seja extremamente disciplinado com o seu gerenciamento, se vc não respeitar o seu
gerenciamento (tanto pra Meta quanto pra Stop) vc pode acabar se desestabilizando
emocionalmente, e o Descontrole Emocional pode afetar o seu Operacional e suas
análises, te levando a prejuízos desnecessários.

Alavancagem
 Usar o lucro vindo de um bom gerenciamento para arriscar entradas com valores maiores..
 Usar saldo específico para alavancagem que você está disposto a perder e dividir em uma
ou algumas poucas entradas.
 Use lucros extras acumulados ao longo do mês para fazer alavancagens, para que o seu
emocional não seja afetado.
 Você pode fazer um soros até nível 3 e ir repetindo o ciclo.
 Aprenda a gerencia disciplinadamente antes de arriscar alavancagens.
 Após fazer um bom gerenciamento, comece com alavancagens pequenas. NÃO SEJA
IMEDIATISTA

Planejamento trader
Regras importantes
 Assuma sua perca como ganho de experiência.
 Nunca opere depois de uma perda. Você vai tentar recuperar e acabar abalando ainda mais
seu psicológico.
 Não faça apostas. Estude o gráfico e opere com raciocínio.

Gabriel T
www.gabstrader.com.br
 O mercado é um jogo de paciência. Não é preciso de tacadas o tempo todo, aguarde pela
jogada perfeita.
 Aprenda a arte da paciência, porque saber o momento certo de operar é a chave para o
sucesso.
 Saber a hora de parar, é o mais importante para um trader.
 A grande chave do trader profissional de sucesso é o controle psicológico.
 O trader deve agir de modo racional, objetivo e isento de sentimentos.
 Se tiver dúvida, sobre o que mercado vai fazer, não entre na operação.
 Seja um caçador de oportunidades.

Motivos que leva você perder seu dinheiro


 Apostar ao invés de analisar e operar.
 Opere apenas pelo computador, para você ter uma visão melhor do gráfico e fazer uma
análise mais completa.
 Tentar recuperar o seu dinheiro perdido.
 Perseguir o mercado por causa de uma derrota.
 Sentimentos e emoções.
 Fazer várias operações por dia faz com que você perca a paciência e consequentemente o
capital.
 Todas as vezes que vc operou visando recuperar seu capital, você quebrou. Não repita isso
mais.
 Não ter metas de perdas.
 Não ser disciplinado.
 Não seguir suas regras ou seu gerenciador de risco.

Erros de um trader iniciante

1. Sem conhecimento: o erro mais comum e importante é a ausência de uma base de


conhecimento. Muitas pessoas, depois de ler alguns artigos, pensam que já tem tudo.
Alexander Elder, disse que os pilotos ou os cirurgiões estudam por muitos anos, e só depois
de muito tempo podem operar ou voar e sempre sob a supervisão de colegas experientes.
Só então, pouco a pouco, eles são autorizados a trabalhar de forma independente. É
surpreendente que, no mundo dos mercados financeiros, que corre o risco de perder o seu
próprio capital, as pessoas se comportam de forma diferente.
2. Emoções: o trading nos mercados financeiros envolve a perder dinheiro Vendo como
investimentos são falhos, os novos operadores perdem o controle das emoções e compram
opções como pressupostos intuitivos e subjetivos, que são contrárias a estratégia de
negociação.
3. Dinheiro rápido: trading, incluindo as opções binárias, não é uma loteria. Trading é um
trabalho que requer habilidades, experiência, capacidade para analisar a situação atual do
mercado. Caso contrário, você corre o risco de perder tudo rapidamente.
4. Percepção como entretenimento: Devemos estar conscientes de que a negociação nos
mercados financeiros não é um passatempo divertido, mas sim, um trabalho integral. O
que exige uma abordagem responsável. Jogo é a emoção dos imprudentes com o risco de
perder rapidamente.
Gabriel T
www.gabstrader.com.br
5. Sem objetivos: a negociação nos mercados financeiros é como um trabalho. Qualquer
trabalho envolve metas, planos e datas de implementação. A negociação de opção binárias
não é exceção. Quanto você quer ganhar, como, em quanto tempo e em que termos? Isso
são questões fundamentais.
6. Sem estratégia: é muitas vezes confundida com o método de análise da estratégia. A
estratégia de negociação não é igual ao método de análise. Estratégia de negociação é
regulada por etapas sucessivas em situações de mercado, ao passo que o método de
análise é um método de previsão.
7. Gestão do dinheiro: gerência de dinheiro é um dos aspectos chave para ter sucesso nos
mercados financeiros, incluindo a negociação de opções binárias.
8. Excessiva dependência de sinais, indicadores e analistas: infelizmente, não existe uma
ferramenta para analisar e prever com precisão absoluta o mercado. Os indicadores, os
sinais e os pareceres de analista servem para refinar as entradas. Os indicadores podem ser
atrasados e analistas estarem errados.
9. Não cumprimento das regras: é importante evitar o chamado “negociação intuitiva”. Um
trader deve ter um conjunto de regras as quais os montantes das posições abertas são
determinados, ordens de criação, o tempo de expiração ótimo e outros detalhes.
10. Falta de testes no sistema comercial: se você não testa o sistema de comércio em
condições diferentes, os riscos de uso aumentam consideravelmente. Se você não sabe
quais ferramentas usar e interpretar qualquer sinal, não faz sentido usar estratégias,
porque mais cedo ou mais tarde, o mercado vai te bater. As estratégias de teste devem ser
dadas especial importância para saber quantas opções de derrotas consecutivas pode
aguentar, a relação risco/retorno, e assim, adaptar-se as condições do mercado.
11. Análise de erros: o medo ou a hesitação quando uma estratégia de negociação utilizada é
um erro grave. Não continuar com a estratégia, e em seguida, passar para a intuição é
muito arriscado. Mesmo quando não seguir bem-sucedido, a persistência é a chave para o
sucesso.
12. Frequentes mudanças de estratégia: se a estratégia escolhida não funciona, não mude
imediatamente. Temos que aprender a usar e entender o motivo do erro. Saltar uma
estratégia para outra em diante, é o caminho para o fracasso.
13. Estratégia arriscada: para trabalhar nos mercados financeiros a expressão “lentamente”
deve ser aplicada. Minimizar os riscos para ter benefícios potenciais. Se uma estratégia
mostra bons resultados no longo prazo, será um sucesso.
14. Ferramentas comuns: incorporando ferramentas ou instrumentos incomuns é indicativo de
mau desempenho. Muitas vezes acontece que algumas estratégias e métodos de análise
de comércio podem não funcionar corretamente. Os aumentos súbitos e inexplicáveis nos
preços são muito comuns nestes pares, o que é um risco adicional.
15. Análise das operações: a análise regular de transações é a chave para melhorar o
desempenho. Devemos trabalhar em nossos erros para ter uma ideia de qual é a melhor
estratégia para operar em condições de mercados diferentes.
16. Gestão do capital de risco: todo mundo já ouviu falar do método Martin Gale, dobrar o
investimento da última posição de perda, mas poucas pessoas entendem que este é
apenas um risco adicional.
17. Transações na abertura da sessão: as trocas de aberturas são associadas com o aumento
da atividade dos traders e a volatilidade do mercado. Nos primeiros minutos da sessão
coisas inexplicáveis podem acontecer, e isso é muito difícil de prever.
18. Excesso de transações: em nenhum caso, deve ir além da estratégia. O desejo de ganhar
mais é susceptível de conduzir a perda do primeiro depósito.

Gabriel T
www.gabstrader.com.br
19. Várias estratégias: para os iniciantes, não é recomendado o uso de estratégias múltiplas de
uma só vez Muitas vezes, acontece que isso leva a uma perda de concentração e não pode
interpretar corretamente o mercado.
20. Análise e sinais: muitos comerciantes inexperientes prestam muita atenção para as
opiniões dos outros ou sinais automáticos. Uma análise muito subjetiva e sinais
automáticos não é a melhor maneira de operação, até porque, você não sabe o que está na
mente da outra pessoa.

Recados
“Seu planejamento trader é e deverá ser o seu guia, você irá demorar a construir tudo isso,
então seja disciplinado (a)”. Pois é o único jeito de ganhar dinheiro no mercado financeiro.
“Não deixe o psicológico abalar e nem seja ganancioso, se não você vai quebrar.”

Gabriel T
www.gabstrader.com.br