Você está na página 1de 14

Teorias da evolução e Genética de populações

AULA 5 A teoria da evolução, uma das mais bem aceitas pelos meios científicos e
pelo senso comum, já causou muita polêmica no passado. Uma das partes
da síntese evolutiva é a genética de populações, campo matemático da bio-
logia que estuda a composição genética e suas variáveis.

A teoria de Darwin tem base na seleção natural das espécies

Qual a origem das espécies?

Até o século 18, boa parte do pensamento ocidental era simplificada pela ideia de que o desen-
volvimento da vida era obra do divino. O teólogo William Paley, em 1802, afirmou que há padrões tão
perfeitos na natureza, que só poderiam ser realizações de Deus. Discutir o lado religioso é importante,
mas existia a necessidade de investigar o funcionamento do mundo. O francês Jean-Baptiste Lamarck
foi o primeiro a negar isso, quando apresentou, em 1809, a teoria do “uso e desuso”, segundo a qual
as características das espécies se ajustam ao ambiente. Por exemplo, a girafa teria desenvolvido seu
longo pescoço pela necessidade de alcançar frutos nas árvores.
Trinta anos depois, veio a público a teoria da seleção natural, de Charles Darwin (1809-1882),
que revolucionou a ciência. Depois de pesquisar espécies na América do Sul e do Pacífico, publicou A
Origem das Espécies. Segundo Darwin, há influências que o ambiente exerce na vida dos seres. Os
que conseguem sobreviver e se reproduzir em geral são aqueles que exploram melhor os recursos
disponíveis e sabem vencer obstáculos mais eficazmente. Em outras palavras, é a evolução que possi-
bilita nossa presença na Terra. Darwin provocou polêmica e chocou a Igreja Católica, mas nos deu uma
das ideias mais bem embasadas de todos os tempos.
Disponível em: https://super.abril.com.br/historia/teoria-da-evolucao/Adaptado.

Biologia 3 - Aula 5 67 Instituto Universal Brasileiro


Teorias da evolução e Genética de populações
Evolução biológica. Um processo Teorias da evolução
de modificações que ocorrem ao longo do
As ideias de Lamarck
tempo nos seres vivos, podendo surgir no-
vas espécies ou extinguir outras. As mu- O biologista Jean Baptiste Lamarck foi
danças são percebidas pelo surgimento o primeiro a propor uma hipótese aceitável
de características que deixam os grupos para explicar a evolução. Sua ideia básica era
biológicos mais adaptados ao ambiente que uma grande mudança, num determinado
em que vivem. Dois exemplos são muito ambiente, podia provocar alteração numa es-
conhecidos: a adaptação dos insetos ao pécie animal que ali vivesse.
DDT, adquirindo resistência ao inseticida,
e a resistência, cada vez maior, de bacté- A partir dessa ideia, em 1809 che-
rias a antibióticos que no passado tinham gou a duas conclusões que são a base
efeito fulminante sobre elas. Isso obriga da sua teoria:
as indústrias químicas e farmacêuticas a - Lei do uso e desuso, considera-
desenvolverem, constantemente, novos va que, quanto mais uma parte do corpo
produtos, com eficácia por tempo limitado. é usada, mais se desenvolve, e que par-
tes não usadas, com o passar do tempo,
acabam por atrofiar-se. Por exemplo,
a exposição prolongada ao sol torna a
pele mais morena, assim como a utili-
zação dos músculos pode fazê-los cres-
cer. Essas ideias são corretas, quando
aplicadas ao indivíduo.
- Lei da herança dos caracteres
adquiridos. Lamarck acreditava que
qualquer indivíduo podia transmitir aos
seus descendentes aquelas caracte-
rísticas adquiridas pelo uso e desuso.
Assim, os filhos de um homem moreno
Genética de populações. É uma pela exposição ao sol, nasceriam com
parte da biologia evolutiva que trata da di- a pele mais escura. Nesse ponto, La-
nâmica de fenômenos como adaptação, marck estava errado. Foi comprovado,
especiação e estrutura populacional. experimentalmente, no início do século
Em 1950, o biólogo Theodosius Dob- XX, que as mudanças adquiridas não
zhansky postulou um conceito genético são transmitidas aos descendentes.
para população: “um conjunto de indiví-
duos que se reproduzem sexuadamente, Lamarck chegou a admitir que a ne-
compartilhando um conjunto de informa- cessidade de uma característica determi-
ções genéticas e mantendo um patrimônio naria seu aparecimento, enquanto que a
gênico comum”. A genética de populações sua inutilidade a faria desaparecer.
tem grande importância para os estudos
dos fatores evolutivos que esclarecem Veja o caso da girafa. Uma explica-
como se faz a manutenção ou não da car- ção conhecida dada por Lemark, é o gran-
ga hereditária através das gerações. de comprimento do pescoço da girafa.

Biologia 3 - Aula 5 68 Instituto Universal Brasileiro


Este animal vive geralmente, em ambien- Em 1859, publicou o livro A origem das
tes de solo seco, com vegetação rasteira, espécies. Estudou o fenômeno da evo-
sendo obrigada a alimentar-se de folhas lução, formulando a hipótese da seleção
e brotos do alto das árvores. Segundo natural. Darwin denominou seleção
Lamarck, a girafa seria forçada a esticar- natural, ou persistência do mais apto,
se continuamente, para alcançar seu ali- à conservação na natureza dos seres
mento. Isto teria resultado, após muitos com variações orgânicas favoráveis e a
anos, nas pernas anteriores longas e pes- eliminação das desfavoráveis. Entre os
coço também alongado desses animais. organismos com diferentes capacida-
des de sobrevivência haveria luta pela
vida, com eliminação dos menos prepa-
rados. Exemplificando, Darwin concluiu
que variações favoráveis dariam aos
indivíduos a possibilidade de se desen-
volverem e se reproduzirem num deter-
minado ambiente e, sendo hereditárias,
tornariam os descendentes também ap-
tos a sobreviverem e se reproduzirem
neste ambiente. Numa de suas viagens,
feita à América do Sul, Darwin chegou
ao arquipélago das Ilhas Galápagos,
verificando que deveria ter ocorrido uma
seleção feita pela própria natureza, por-
que, em algumas ilhas, apenas as tarta-
Da hipótese de Lamarck, a única afir- rugas com pescoços maiores pareciam
mação válida é a de que aquelas partes do ter sobrevivido e em outras, apenas as
corpo, muito usadas ou em desuso, respec- tartarugas com pescoços menores. Esta
tivamente, se desenvolvem ou se atrofiam, variação nos indivíduos de uma mesma
com o passar do tempo. Este fato pode ser espécie é que serviu de base para sua
exemplificado facilmente, através deste fato: teoria, segundo a qual novas espécies
um homem que pratique esportes terá, após são produzidas através da seleção na-
algum tempo, sua musculatura mais desen- tural. Animais com pescoços longos al-
volvida que o normal. Mas, de forma alguma, cançavam os vegetais mais altos que
estas características por ele adquiridas, serão existiam na ilha.
transmitidas a um filho seu.

O arquipélago de Galápagos é um
conjunto de 58 ilhas a cerca de 965 quilô-
metros da costa continental do país. Galá-
pagos foi oficialmente anexado ao Equa-
dor em 1832 e foi nomeado “Archipiélago
Charles Darwin, naturalista in- del Ecuador”. Entretanto, seu nome oficial
glês, em 1832 fez uma série de via- é Arquipélago de Colón. Darwin visitou
gens, durante cinco anos, com o na- somente 4 ilhas, primeiramente San Cris-
vio “Beagle”, com finalidade científica. tóbal , depois Floreana (Charles Island),

Biologia 3 - Aula 5 69 Instituto Universal Brasileiro


Isabela e Santiago. Durante os 35 dias em os piratas costumavam desenhar os ma-
que permaneceu nessas terras, fez gran- pas dos tesouros nas carapaças desses
des coletas de plantas e animais, assim quelônios. Além de fazer aniversário du-
como observações da vida. A fauna das rante 100 a 150 anos, as espécies das
ilhas inclui a tartaruga-das-galápagos, a Ilhas Galápagos destacam-se entre as
iguana-marinha, o falcão-das-galápagos, maiores do mundo. Há quatro séculos,
a fragata, o tentilhão,entre outros. havia cerca de 500 000 dessas tartaru-
gas em Galápagos. Hoje, restam ape-
nas 15 000 animais. A tartaruga-gigante
não se locomove a mais de 360 metros
por hora. Para ir de São Paulo ao Rio,
levaria cerca de 50 dias.

Princípio da seleção natural

Essa teoria tem como base uma série


de ideias. Darwin considerou, baseando-se
em Malthus (segundo o qual as populações
A totalidade das ilhas constitui uma crescem em proporção geométrica, e os
reserva de vida selvagem, administrada meios de subsistência em proporção aritmé-
pelo governo do Equador e que é, desde tica), que todos os organismos tinham ten-
a visita de Charles Darwin, o principal la- dência a aumentar em número, de geração
boratório vivo de Biologia do mundo. a geração, porém o número de indivíduos
de cada espécie permanecia praticamente
constante. Darwin observou que como este
número não variasse, deveria haver então,
uma luta pela sobrevivência, isto é, uma
competição por alimento, luz, água, ca-
lor etc. Os organismos com características
apropriadas sobreviveriam e outros, não.
Darwin acreditava também que em cada
espécie ocorriam variações, algumas favo-
ráveis, outras desfavoráveis. Os organismos
que apresentassem variações favoráveis con-
seguiriam sobreviver e se reproduzir. Se as
variações fossem hereditárias e continuas-
sem surgindo nas gerações subsequentes,
após algum tempo os indivíduos se tornariam
Galápagos significa “tartarugas”, tão diferentes daqueles da espécie original,
em espanhol, e dá nome a essas gigantes, que constituiriam uma nova espécie.
que são um símbolo das ilhas. Elas che- Pode-se dizer, então, que a seleção na-
gam a mais de 300 quilos e a 1,5 metro de tural é um princípio segundo o qual as varia-
ponta a ponta (passando sobre o casco). ções favoráveis dão aos indivíduos a possi-
Sua digestão demora três semanas.As bilidade de sobreviverem num determinado
tartarugas-gigantes das Ilhas Galápagos, ambiente e, sendo hereditárias, dão também
no Oceano Pacífico, vivem, em média, aos seus descendentes essa possibilidade.
mais do que qualquer outro animal ver- As diferenças individuais formam um
tebrado. Tanto que, segundo uma lenda, conjunto de características hereditárias,
que podem ou não permitir que uma espé-
Biologia 3 - Aula 5 70 Instituto Universal Brasileiro
cie sobreviva e chegue a se reproduzir num
determinado ambiente. bicos longos e pontudos; tentilhões-rou-
Assim, quanto aos diferentes tipos xinóis têm bicos afilados e pontudos; re-
de tartarugas encontradas por Darwin nas fletindo diferenças em suas respectivas
Ilhas Galápagos, pode-se dizer que cada dietas. Darwin especulou que todos os
tipo estava adaptado ao ambiente da ilha tentilhões tinham um ancestral comum
que habitava. que tinha migrado para as ilhas. Parentes
próximos dos tentilhões das Galápagos
Fenômeno da mutação são conhecidos no continente da Amé-
rica do Sul, e o caso dos tentilhões de
Darwin demonstrou ser a seleção na- Darwin se tornou desde então o exemplo
tural o fator principal da evolução, mas não clássico de como a seleção natural levou
encontrou uma explicação científica para à evolução de uma variedade de formas
a origem da variabilidade nos organismos, adaptadas a nichos ecológicos diferen-
pois nem o mecanismo da transmissão tes a partir de uma espécie ancestral
hereditária dos caracteres era conhecido, comum - o que se chama de ‘radiação
nem o fenômeno da mutação. adaptativa’. Essa ideia tem sido fortaleci-
Como sabemos, as mutações são mo- da desde então, por dados que mostram
dificações repentinas que ocorrem nos genes que mesmo pequenas diferenças na
ou nos cromossomos, provocando o apareci- profundidade, largura e comprimento do
mento de novas características hereditárias. bico podem ter grandes consequências
Assim, a mutação é responsável pelo surgi- para a aptidão geral das aves.
mento da variabilidade entre seres de mesma (15 joias da evolução-evolucionismo.Postado por Eli
espécie. As mutações, sendo favoráveis, po- Vieira).Texto adaptado.
dem provocar o surgimento de novas espé-
cies, com melhor adaptação ao ambiente.
Adaptações
Até no mundo dos negócios é necessá-
rio que haja alterações com o tempo. A frase
que conhecemos, “adaptar-se ou morrer”, é
uma realidade entre os seres vivos.
Darwin e os tentilhões: as diferen- Uma adaptação é toda característica
tes formas dos bicos está relacionada de um ser vivo que, num determinado am-
ao tipo de alimentação dessas aves. biente, melhora suas possibilidades de so-
brevivência, podendo aumentar o número
de descendentes, que contribuem para a
conservação da espécie.
Quando o ambiente se altera, os seres
vivos capazes de sobreviver são os mais
adaptados às novas condições. Muitas es-
pécies se extinguem, por não terem tempo
de se adaptar. Veja dois tipos de adapta-
ção: a camuflagem e o mimetismo.
Quando Charles Darwin visitou as A camuflagem é um “disfarce” do or-
Ilhas Galápagos, registrou a presença de ganismo, que o confunde com o ambiente
várias espécies de tentilhão que tinham ao seu redor. A função desse mecanismo é
aparência muito similar, exceto por seus esconder-se de predadores. Por exemplo, a
bicos. Tentilhões do solo têm bicos pro- camuflagem do bicho-pau, que se confunde
fundos e largos; tentilhões do cacto têm com galho seco, e de uma rã, disfarçando-
se no meio de um musgo.
Biologia 3 - Aula 5 71 Instituto Universal Brasileiro
Darwin não explicava a origem das di-
ferenças que existem entre indivíduos de
uma mesma espécie. Para se explicar a
transformação das espécies, seria indispen-
sável determinar de que modo surgem no-
vos caracteres hereditários nos indivíduos
Mimetismo é a semelhança entre seres de uma determinada espécie.
de espécies diferentes. Não tem a função de De Vries, biólogo holandês, conseguiu
esconder-se, mas de confundir os predado- dar a resposta, baseando-se em estudos fei-
res. Por exemplo, uma espécie de mariposa tos com uma planta. De Vries constatou que,
tem o desenho de “olhos” de um animal maior, ao cultivar esta planta, apareciam vegetais
afugentando os pássaros. com características diferentes dos indivíduos
de que descendiam e essas características
eram hereditárias. A estas variações bruscas e
hereditárias, De Vries denominou mutações.
Essa teoria veio completar a teoria de
Darwin. A evolução se daria por meio de dois
fatores: mutação e seleção natural.
As mutações ocasionariam o apareci-
mento brusco, em determinadas espécies,
de indivíduos com características novas, e
a seleção natural faria que tais característi-
cas, sendo vantajosas, se fixassem, sendo
transmitidas aos descendentes.
É possível demonstrar, até em experiên-
cias de laboratório, que novas mutações fa-
Outro exemplo de mimetismo: a borbo- voráveis surgem constantemente e, mesmo
leta vice-rei é comestível, mas é evitada por quando são só um pouco mais vantajosas, vão
predadores porque se assemelha à borboleta sendo selecionadas. A seleção de mutantes
monarca (à direita), de gosto desagradável. superiores às formas normais tem sido utiliza-
da principalmente na agricultura, obtendo-se
Neodarwinismo produtos melhores, maiores e mais produtivos.
Darwin não conhecia as bases da
Genética, por isso nunca conseguiu expli- Oscilação genética
car a origem das variações hereditárias.
Modernamente, a teoria da evolução Quando a mutação é rara e a popu-
é denominada neodarwinismo, pois une lação grande, o número de portadores do
a ideia da seleção natural aos conheci- gene mutante é muito pequeno, podendo
mentos propiciados pela Genética, e de- desaparecer facilmente. Consideremos que,
senvolvidos muito após Darwin. Segundo se essa mutação ocorre num só indivíduo e
o neodarwinismo, a mutação é o mecanis- este não deixa descendência, o gene mu-
mo responsável pela origem das variações tante desaparece, reaparecendo somente
nos seres vivos e sobre os quais a seleção por nova mutação. Esse fenômeno é deno-
natural atua. minado “oscilação genética”.
A oscilação genética produz modifica-
ções nas frequências gênicas, independente
Mutações de os genes serem ou não favoráveis. Sendo
Lamarck errou na sua teoria, pois ad- assim, a oscilação gênica poderá fixar ou au-
mitia a herança dos caracteres adquiridos mentar as frequências dos genes deletérios,
pelo uso ou desuso. isto é, com efeitos negativos e danosos.
Biologia 3 - Aula 5 72 Instituto Universal Brasileiro
Fósseis antigas, e tipos mais complexos, nas rochas
das épocas sucessivas.
Pode-se acompanhar, também, a evolu-
ção de um animal através de longos períodos
de tempo.
A Paleontologia fornece inúmeras provas
da evolução, observando-se uma contínua
modificação nos fósseis, através dos tempos.
As formas mais simples de seres vivos, como
as bactérias, apareceram primeiro, e somente
depois surgiram as formas mais complexas.
O estudo dos fósseis mostra um cons-
tante aperfeiçoamento, uma contínua evolu-
Fósseis são restos ou marcas de se- ção desde as formas mais simples, que são
res que viveram em época anterior à nossa, as mais antigas, às formas mais aperfeiçoa-
há milhares de anos. A ciência que estuda das, que apareceram depois.
os fósseis é a Paleontologia, que fornece Os animais aquáticos foram os primeiros
inúmeras provas da evolução. a surgir na Terra. Os anfíbios apareceram de-
Quando um animal morre em campo aber- pois de milhões de anos.Posteriormente, sur-
to ou numa floresta, logo seu corpo é atacado giram os répteis e, logo depois, as aves.
por outros animais, desde os maiores até os mi- Os mamíferos foram os últimos a surgir.
croscópicos, decompondo-se em pouco tempo. Entre os mamíferos, a ordem dos primatas é a
Se, entretanto, morre junto a um leito de rio ou mais evoluída, representada pelo ser humano
sob as águas de lagos ou mar, pode ser cober- e os macacos. A evolução dos primatas deu-
to pelos sedimentos trazidos pela correnteza, se a partir de pequenos mamíferos arborícolas
ficando livre do ataque dos animais maiores, que viveram há aproximadamente 65 milhões
que não o alcançam, e do ataque dos micror- de anos. Os primatas também são animais com
ganismos, praticamente inexistentes na água características arborícolas (que vivem nas árvo-
corrente. Seus ossos podem impregnar-se com res), mas um dia, um grupo de primatas preferiu
substâncias minerais trazidas pela água e assim viver no solo, dando origem à família dos homi-
se conservar, através dos anos. nídeos, à qual o ser humano pertence.
Às vezes, animais que vivem em regiões
vulcânicas podem ser cobertos por camadas
As origens da espécie humana
espessas de cinza e poeira vulcânicas, de
modo que se conservam. O mesmo pode su- Temos hoje muitas hipóteses sobre as
ceder com vegetais. Com o passar do tempo, etapas da evolução humana, porém, a his-
as camadas nas quais os restos estão sepul- tória ainda não está completa. A cada ano
tados são cobertas por outros depósitos, que ocorrem novas descobertas, que vêm con-
vão fazendo pressão sobre as mesmas, e os firmar as hipóteses anteriores, ou suscitar
restos acabam se incrustando nas rochas. dúvidas entre os cientistas.
A matéria orgânica de que eram feitos, vai
sendo substituída por sais minerais dos sedi-
mentos. Através da erosão ou movimentos da
crosta terrestre, com o passar dos anos esses
fósseis podem ficar expostos.
Atualmente, existe a possibilidade de Em determinada época, a evolução
se determinar a idade das diversas camadas humana era interpretada, erroneamente,
de rochas e, consequentemente, dos fósseis como uma linha, uma espécie atrás da
nelas encontrados. Assim, têm-se descoberto outra, desde o macaco até o ser humano,
fósseis de formas simples, nas rochas mais
Biologia 3 - Aula 5 73 Instituto Universal Brasileiro
como no esquema abaixo. Essa repre-
sentação nos dá duas impressões fal-
sas: a primeira, de que em cada época
somente existiu um tipo de hominídeo
sobre a Terra; a segunda, de que cada No ano 2000, foi localizado na Etió-
espécie de hominídeo teria originado a pia, um exemplar fóssil completo de Aus-
seguinte. tralopithecus afarensis, cujo esqueleto é de
uma menina de três anos, que foi apelidada
de “bebê de Lucy”, apesar de ser 100 mil
anos mais velha. Essa descoberta foi, por
enquanto, o maior achado do século XXI.
Muitos estudiosos acreditavam que os Aus-
tralopithecus andavam sobre duas pernas,
devido a adaptações dos membros inferio-
res. Mas surgiram polêmicas diante da pre-
O que se sabe até o momento, é
sença nesses fósseis, de longos dedos cur-
que a evolução do homem não foi linear,
vos, que deveriam servir para se agarrar nos
mas teve várias ramificações, como uma
ramos das árvores. É possível, portanto, que
árvore, e que várias espécies habitaram o
esses seres usassem uma combinação do
planeta ao mesmo tempo.
“andar” com o “escalar árvores”.
O hominídeo mais antigo conheci- (texto adaptado- Biologia- Cesar e Sezar)
do através de fósseis é o conhecido como
Australopitecus, que viveu há 5 milhões de
anos e já usava os membros posteriores Utilizando ferramentas:
para sua locomoção. O fóssil mais conhe- Homo habilis(homem hábil).
cido é o de uma fêmea, que foi batizada de
Lucy. Pelo estudo, estimou-se que Lucy, Durante o longo processo da evolu-
quando viva, apresentava cerca de 1,10 m ção, surgiu o Homo habilis, mais inteligente
de altura e pesava 23 kg. e capaz de construir objetos com pedra, uti-
lizados como ferramentas.
Modelo de Australopithecus
Modelo de Homo habilis

Biologia 3 - Aula 5 74 Instituto Universal Brasileiro


Usando o fogo: Homo erectus.
Modelo do homem de Neanderthal
O primeiro fóssil de Homo erectus foi
encontrado em Java, no final do século XIX,
e outros localizados na China, mais tarde.
Com crânio maior e capaz de construir ob-
jetos específicos para caça, viveram há 2
milhões de anos. A prova de que usavam o
fogo, é que foram encontrados em caver-
nas na China, restos de carvão, de cinzas
e de ossos queimados. Pode-se imaginar
que usassem o fogo para cozinhar alimen-
tos e se aquecer nos dias frios.
Modelo de Homo erectus

A análise do DNA obtido de ossos


fósseis de neandertais mostra significati-
va diferença em relação ao DNA de seres
humanos modernos, levando os cientistas
a calcular que esses dois grupos humanos
tiveram um ancestral comum há cerca de
600 mil anos.

A nossa espécie: Homo sapiens

O Homo sapiens apareceu na África,


há cerca de 200.000 anos atrás e se expan-
diram por todos os cantos do mundo. Ainda
se discute como isso ocorreu e se o Homo
sapiens substituiu as outras espécies à me-
Aprimorando as ferramentas dida que se instalava nos territórios, ou se
e se organizando socialmente: houve miscigenação entre elas.
Homem de Neanderthal A evolução continuou durante milha-
(Homo neanderthalensis) res de anos, supondo-se que, de acordo
com os fósseis encontrados há 120 mil
Essa espécie se espalhou por toda a anos, surgiu o homem moderno, o Homo
Europa, Oriente Médio e partes central e sapiens sapiens.
ocidental da Ásia. Viveu, aproximadamen- Homo sapiens é a única espécie de
te, de 150 mil a 30 mil anos atrás.Esses se- hominídeos que sobreviveu até hoje. Os
res eram mais robustos que o ser humano fósseis mais antigos dessa espécie são
moderno e um volume craniano maior que chamados de homens de Cro-Magnon,
o nosso. Usavam as ferramentas para reti- por terem sido descobertos na França. Eles
rar as peles das caças e se cobrirem com faziam esculturas e pinturas nas paredes
elas. Provavelmente, já possuiam algum das cavernas (conhecidas como pinturas
tipo de comunicação verbal. Há 30 mil anos, rupestres). Essas pinturas retratam ani-
os homens de Neanderthal desapareceram mais e figuras humanas e ocasionalmente,
abruptamente, sem que se saiba a causa. cenas de caçadas. São famosas as caver-
Biologia 3 - Aula 5 75 Instituto Universal Brasileiro
nas de Altamira na Espanha e Lascaux , na O estudo da diversidade genética de
França, onde as pinturas foram feitas com pessoas vivas muito contribuiu para contar
pigmentos minerais e gordura animal. a história da origem e disseminação das
espécies ao redor do mundo.
Ilustração do homem de Cro-Magnon

No final da década de 1980, ge-


neticistas da Universidade da Califór-
nia publicaram um importante estudo,
observando o DNA mitocondrial (trans-
mitido aos descendentes pela mãe) de
147 pessoas. A partir daí, construíram
uma árvore genealógica, que indicou
uma origem africana para as espécies
de hominídeos e um ancestral feminino
comum para todos os humanos (“Eva
mitocondrial”). Desde então, o DNA mi-
tocondrial, existente somente nas mi-
tocôndrias de células femininas, tem
sido analisado em milhares de pessoas,
Homem moderno
acrescentando mais detalhes à árvore.
Na evolução dos primatas, várias ten-
dências são observadas:
1. A mão dos primatas modernos tem
cinco dedos e o polegar é oponente, isto é,
faz oposição ao indicador. Há uma tendên-
cia à habilidade manual cada vez maior,
chegando ao ponto mais alto nos humanos.
2. Cuidados com a prole. Dos pri-
matas mais antigos aos mais recentes, há
um aumento no cuidado com os filhotes e
maior o período em que ficam dependentes
Veja abaixo, as ilustrações que represen- dos pais.
tam a evolução dos crânios dos hominídeos: 3. Postura ereta. Até os macacos que
se locomovem usando as quatro patas, são
Evolução do crânio capazes de sentar em posição ereta. Uma
Australo- Homo Homo Sapiens Homo das vantagens da postura ereta é deixar
pithecus Erectus Neanderthal Sapiens os membros superiores livres para muitas
atividades e permitir que as fêmeas carre-
guem seus filhotes.

Genética de populações
2 a 3 milhões 750.000 100.000 a 40.000
de anos atrás anos atrás 400.00 anos atrás A genética de populações estuda a
anos atrás até o estrutura genética de uma população.
presente
Esse estudo baseia-se num princípio fun-
damental, o princípio de Hardy-Weinberg.
Biologia 3 - Aula 5 76 Instituto Universal Brasileiro
Cálculo da frequência
Em 1908, o matemático inglês Godfrey
Hardy e o médico alemão Wilhelm Wein- Hardy e Weinberg propuseram:
berg demonstraram o seguinte: se ne-
nhum fator evolutivo atuar sobre uma p = frequência do gene dominante (A)
população, as frequências de alelos e q = frequência do gene recessivo (a)
de genótipos não se alteram de uma ge-
ração para outra. f(A) + f(a) = 1

Cruzando-se dois indivíduos híbridos, tere-


A população estudada deve ser gran- mos descendentes com genótipos AA, Aa e aa.
de e os cruzamentos ocorrerem ao acaso
(pan-mítica). Nesse caso, trata-se de uma Aa x Aa
população estável, ou seja, em equilíbrio. AA Aa Aa aa
Os fatores evolutivos que normal- frequências p.p p.q p.q q.q
mente atuam sobre as populações, são: se-
p2 2pq q2
leção natural, mutação e migração. Es-
ses fatores são capazes de mudar as taxas (expressão de um binômio)
de alelos e genótipos de uma população.
Consideremos, por exemplo, os alelos Conclui-se que a relação dos genes
A e a. Nesse caso, os genótipos serão: AA, dentro de uma população é calculada atra-
Aa e aa. vés da expressão matemática:
Conforme o princípio de Hardy-Wein-
berg, quando se considera uma população (p + q)2 = 1
com genes A, na frequência p, e genes a
na frequência q, as frequências p e q man- Nos dá a frequência de cada um dos
têm-se constantes, se os indivíduos forma- indivíduos dentro de uma população.
dos, AA, Aa e aa, são igualmente aptos e
cruzam-se ao acaso. Aprenda com os exemplos
Os genes A e a mantêm-se na popu- 1) Suponhamos que uma doença
lação, sendo conservada a variabilidade mental seja provocada por gene reces-
desta. No entanto, o equilíbrio demonstra- sivo (a doença só se manifesta quando
do pelo teorema Hardy-Weinberg é altera- o gene está em dose dupla-aa , um da
do quando ocorre mutação de A ou de a, mãe, outro do pai). Qual a porcentagem
e se os valores adaptativos dos indivíduos de indivíduos com essa doença numa
AA - Aa - aa são diferentes. O equilíbrio população, sabendo-se que a frequên-
das populações pode, portanto, ser altera- cia desse gene é 20% ?
do pela mutação e seleção, ocorrendo a
evolução, portanto. Cálculo : a frequência de doentes
Então, a oscilação genética ocorre é igual a q 2 (homozigoto recessivo).
quando uma espécie se diferencia em vá-
rios grupos de populações menores, di- Se q= 0,2 (ou 20%),
ferenciando-se em raças que apresentam q2 = (0,2)2 = 0,04
diferentes frequências de genes, não ha-
vendo nenhuma influência da mutação ou A frequência desse gene , ou seja,
da seleção natural. de indivíduos doentes, é 0,04 ou 4%.
O equilíbrio de Hardy-Weinberg é mo-
dificado nas populações transitórias por Resposta: 4% da população po-
outros fatores, como tamanho de popula- dem apresentar a doença.
ção e frequência de gene.
Biologia 3 - Aula 5 77 Instituto Universal Brasileiro
2) Muitas pessoas conseguem enrolar mais uma parte do corpo é usada, mais se desen-
a língua em U, e outras, não. Consideremos volve, e que partes não usadas, com o passar do
tempo, acabam por atrofiar-se.
que a capacidade de enrolar a língua seja de-
- da herança dos caracteres adquiridos.
terminada por um alelo dominante R. Imagi- Lamarck acreditava que qualquer indivíduo podia
ne que numa população de 1000 indivíduos, transmitir aos seus descendentes aquelas carac-
51% das pessoas enrolam a língua (RR e terísticas adquiridas pelo uso e desuso.
Rr), enquanto 49% não são capazes disso Darwin: formulou a hipótese da seleção
(rr). Admitindo-se que essa população esteja natural.Darwin denominou seleção natural, ou
em equilíbrio de Hardy-Weinberg, calcule: persistência do mais apto, à conservação na na-
a) a frequência de R e r. tureza dos seres com variações orgânicas favo-
b) o número de heterozigotos (Rr) ráveis e a eliminação das desfavoráveis. Entre
nessa população. os organismos com diferentes capacidades de
Resolução: Sabemos que numa sobrevivência haveria luta pela vida, com elimi-
nação dos menos preparados. Visitando as ilhas
população em equilíbrio:
Galápagos, observou que havia variação nos in-
divíduos da mesma espécie, o que serviu de base
f(RR) = p2, f(Rr) = 2pq e f(rr) = q2 para a sua teoria, segundo a qual novas espécies
são produzidas através da seleção natural. Dar-
Sabemos que a porcentagem de win não conhecia os mecanismos de transmissão
indivíduos rr, que não enrolam a língua, dos genes, por isso considerava a seleção natu-
é 49%. Portanto, f(rr) = q2 = 0,49 ral como o principal fator evolutivo.
Se q2 = 0,49, q =√ 0,49 = 0,7 Neodarwinismo- concilia a seleção natu-
ral com a genética de Mendel e o conceito de mu-
Então, nessa população temos: tações. A partir daí, a teoria da evolução passou
f (r) = 0,7 f (R) = 0,3 a ser amplamente aceita.
Mutações são modificações repentinas
que ocorrem nos genes ou nos cromossomos,
b) Obtidos os valores de R e r, é pos- provocando o aparecimento de novas caracterís-
sível saber como os genótipos se distribuem: ticas hereditárias. Assim, a mutação é responsá-
RR Rr rr vel pelo surgimento da variabilidade entre seres
p2 2pq q2 de mesma espécie.
9% 42% 49% As mutações, sendo favoráveis, podem
O número esperado de heterozigo- provocar o surgimento de novas espécies, com
tos(Rr) será de 0,42 x 1000 = 420 indivíduos. melhor adaptação ao ambiente.
Adaptação é toda característica de um ser
vivo que, num determinado ambiente, melhora
suas possibilidades de sobrevivência, podendo
aumentar o número de descendentes, que contri-
buem para a conservação da espécie.
Fósseis são restos ou marcas de seres
Teorias da evolução e que viveram em época anterior à nossa, há mi-
Genética de populações lhares de anos. A ciência que estuda os fósseis
é a Paleontologia, que fornece inúmeras provas
Teorias da evolução da evolução.

A evolução biológica é um processo de Genética de populações


modificações que ocorrem ao longo do tempo
nos seres vivos, podendo surgir novas espécies Estuda a frequência de um gene dentro de
ou extinguir outras. uma população, baseada no princípio de Hardy-
Teorias da evolução: Lamarck e Darwin Weinberg. A relação dos genes dentro de uma
Lamarck: propôs as leis: população é calculada através da expressão ma-
- do uso e desuso. Considerava que, quanto temática: (p + q)2 = 1

Biologia 3 - Aula 5 78 Instituto Universal Brasileiro


4. Considerando diferentes hipóteses
evolucionistas, analise as afirmações abaixo
e as respectivas justificativas.

1) O gafanhoto é verde porque


1. Um certo pesquisador afirmou erro- vive na grama!
neamente que o ambiente provoca modifi-
cações adaptativas nos seres vivos e que Seguindo esse raciocínio, por viver na
estas seriam transmitidas aos seus des- grama, o gafanhoto passa a produzir pigmen-
cendentes. tos verdes que o ajudam a se confundir com o
Esse pesquisador foi: ambiente, passando essa característica para
os descendentes.
a) ( ) Mendel.
b) ( ) Darwin. 2) O gafanhoto vive na grama
c) ( ) Lamarck. porque é verde!
d) ( ) Linneu.
Segundo esse raciocínio, por ser verde,
2. “O instinto da sobrevivência provo- o gafanhoto fica protegido dos predadores.
ca uma competição na qual apenas os mais Consequentemente, pode gerar descenden-
preparados e adaptados sobrevivem. tes, aos quais transfere suas características.
Os menos adaptados vão sendo natu-
ralmente eliminados ou migram”.
Este parágrafo segue a hipótese:

a) ( ) de Darwin.
b) ( ) de Lamarck.
c) ( ) Linneu.
d) ( ) de Hardy-Weinberg.
As afirmações 1 e 2 podem ser atribuí-
3. Os fósseis nos mostram evidências de: das, respectivamente, a:

a) ( ) seleção natural agindo sobre a) ( ) Lamarck e Darwin.


os seres menos aptos; b) ( ) Hardy-Weinberg e Lamarck.
b) ( ) sucessão dos seres vivos no c) ( ) Pasteur e Redi.
decorrer do tempo e suas modificações; d) ( ) Darwin e Lamarck.
c) ( ) oscilações nas frequências gê-
nicas das populações; 5. Mutações podem ocorrer em:
d) ( ) mutações ocorridas nas popu-
lações. I - zigotos.
II – óvulos.
III – espermatozoides.
IV – células somáticas.

Porém, uma mutação torna-se heredi-


tária apenas quando ocorre em:

a) ( ) I.
b) ( ) I ou em IV.
c) ( ) II ou em III.
d) ( ) II, em III ou em IV.
Biologia 3 - Aula 5 79 Instituto Universal Brasileiro
1. c) (x) Lamarck.

Comentário. De acordo com Lamarck,


as adaptações adquiridas seriam trans-
mitidas aos descendentes. Lamarck foi o
primeiro a propor uma hipótese para ex-
plicar a evolução. Sua ideia era a de que
uma grande mudança num determinado 4. a) (x) Lamarck e Darwin.
ambiente, podia provocar alteração numa
espécie animal que ali vivesse. Ele criou a Comentário. Lamarck acreditava que
lei do uso e desuso e acreditava que qual- características adquiridas por influência do
quer indivíduo poderia transmitir aos seus meio ambiente, seriam transmitidas aos
descendentes as características adquiridas descendentes.No caso do exercício, o ga-
pelo uso e desuso. fanhoto não é verde porque vive na grama,
mas em virtude de uma mutação adaptativa
2. a) (x) de Darwin. (camuflagem), que o faz confundir-se com
a grama, escapando dos predadores. A ca-
Comentário. Darwin concluiu que va- muflagem é um “disfarce” do organismo,
riações favoráveis dariam aos indivíduos que o confunde com o ambiente ao seu
a possibilidade de se desenvolverem e se redor. A função desse mecanismo é escon-
reproduzirem num determinado ambiente der-se dos predadores.
e, sendo hereditárias, tornariam os des-
cendentes também aptos a sobreviverem
e se reproduzirem neste ambiente. Darwin
denominou seleção natural ou persistên-
cia do mais apto. Na sua viagem a Galá-
pagos, verificou que deveria ter ocorrido
uma seleção feita pela própria natureza.
Por exemplo, observou diferentes formas
de bicos em uma mesma ave, o tentilhão,
relacionada ao tipo de alimentação, criando
novas espécies desse pássaro. 5. c) (x) II ou em III

3. b) (x) sucessão dos seres vivos Comentário. As mutações são trans-


no decorrer do tempo e suas modifica- mitidas hereditariamente através das célu-
ções; las sexuais, os gametas. Portanto, através
dos óvulos ou dos espermatozoides. Da
Comentário. O estudo dos fósseis mos- união dos gametas, forma-se o zigoto ou
tra um constante aperfeiçoamento, uma con- célula-ovo, que já recebe a mutação, se
tínua evolução desde as formas mais sim- houver. Dividindo-se sucessivamente por
ples, que são as mais antigas, às formas mitose, o zigoto dá origem ao embrião, que
mais aperfeiçoadas, que apareceram depois. se desenvolve, carregando a mutação nos
A Paleontologia fornece inúmeras provas da cromossomos de suas células. Segundo
evolução, através de observações na modifi- Darwin, a evolução se daria por meio de
cação dos fósseis, ao longo dos tempos. dois fatores: mutação e seleção natural.
Biologia 3 - Aula 5 80 Instituto Universal Brasileiro

Você também pode gostar