Você está na página 1de 10

Clima & Vegetação no Brasil

AULA 4 O Brasil, possui ampla diversificação climática, influenciada por sua exten-
são costeira, seu relevo e a dinâmica das massas de ar. As paisagens vege-
tais se desenvolvem de acordo com temperatura, luminosidade e umidade
características de cada região climática.

Clima e vegetação são fatores naturais que dependem um do outro

Síntese da dinâmica “clima x vegetação” no Brasil

Clima equatorial úmido x Floresta Amazônica. O clima equatorial – quente, úmido e de


baixa amplitude térmica - domina a região norte, na qual se desenvolve a Floresta Amazônica.
Clima litorâneo úmido x Mata Atlântica e Mangues. O clima tropical úmido acompanha
uma estreita faixa costeira, estendendo-se de São Paulo ao Rio Grande do Norte. Caracteriza-
-se por temperaturas elevadas, especialmente na região Nordeste. As formações vegetais são
a Mata Atlântica e os manguezais.
Clima tropical x Cerrado e Pantanal. O clima tropical é típico da região Centro-Oeste,
mas abrange também trechos do Nordeste e do Sudeste. É um clima quente, marcado por duas
estações bem distintas: verão úmido e inverno seco. Cerrado: formação de arbustos e campos.
Pantanal: área plana e de baixa altitude, inundada durante a estação chuvosa (verão).
Clima tropical semiárido x Caatinga. O sertão nordestino apresenta o clima menos úmi-
do do Brasil. A vegetação é formada pela caatinga, que constitui um ecossistema rico e diversi-
ficado com formações rasteiras, arbustos e cactos. Entre os estados do Piauí e do Maranhão,
há uma faixa de transição conhecida por Mata dos Cocais.
Clima subtropical x Mata de Araucária e Campos. O clima subtropical é típico da re-
gião Sul. Maior latitude e atuação mais intensa das massas de ar determinam as temperaturas
baixas durante o inverno e elevadas no verão, com grande amplitude térmica. No litoral, distin-
gue-se a Mata Atlântica com Araucária, intercalada por ipês e erva-mate. O Pampa (campos)
está restrito ao estado do Rio Grande do Sul.

Geografia 3 - Aula 4 37 Instituto Universal Brasileiro


Clima & Vegetação no Brasil
O Clima Se a área de origem for, por exemplo, o
Oceano Glacial Ártico ou Antártico, a massa
O clima predominante no Brasil é o tro- de ar será do tipo fria e úmida. Ao se deslo-
pical. No entanto, a influência de determina- car sobre a superfície terrestre, essa massa
dos fatores (relevo, continentalidade, mariti- de ar estará levando frio e umidade para as
midade, latitude e massas de ar) faz com que áreas sobre as quais ela irá circular. Esse é
existam no Brasil vários subtipos bastante di- o caso, por exemplo, do sul do Brasil, duran-
ferenciados de clima tropical. Por exemplo, o te o inverno, quando essa região está sob a
tropical continental (porção central do país), o influência da Massa Polar Atlântica (mPa).
tropical de altitude (terras altas do Sudeste), o Se, ao invés de fria e úmida, a massa
tropical semiárido (sertão nordestino) e sub- de ar for quente e seca (nesse caso, origi-
tropical (região Sul). nária do continente), essas serão as carac-
terísticas do tempo (calor e pouca umidade)
nas áreas que estiverem sob a influência di-
reta dessa massa de ar.
Dependendo, portanto, das áreas onde
se formaram, as massas de ar podem ser:
frias e úmidas (oceanos glaciares), frias e
secas (áreas continentais frias), quentes e
úmidas (áreas continentais quentes e úmi-
das, como a Amazônia), quentes e secas
(desertos continentais), entre outras.
A dinâmica das massas de ar é responsá-
vel pela maior parte das alterações do tempo
Esses vários subtipos climáticos, ao de um lugar. O encontro entre duas massas de
lado do clima equatorial (região Norte) fazem ar de diferentes temperaturas recebe o nome
do Brasil um país com uma grande variedade de frente. Ocorre uma frente fria, por exemplo,
climática. quando uma massa polar se desloca e empur-
Do ponto de vista da produção agrícola, ra outra massa, tropical, ocupando seu espaço.
a diversidade climática é bastante vantajosa. Os diferentes tipos de tempo que ocor-
Devido a ela, o Brasil pode produzir em seu rem sobre determinado lugar ao longo do ano
território uma enorme variedade de produtos são determinados, principalmente, pelas mas-
agrícolas. Também há a exploração do turismo, sas de ar. A soma ou repetição continuada dos
pois um país com grande diversidade climáti- tipos de tempo ao longo de um período bas-
ca como o nosso, por conseguinte, apresenta tante prolongado (30 a 35 anos) determina o
uma gama de diferentes paisagens que podem tipo de clima do lugar. Por exemplo: o lugar
ser exploradas do ponto de vista do turismo. que durante 30 a 35 anos apresentar verão
sempre quentes e úmidos e invernos sempre
frios e secos terá clima do tipo tropical.
A dinâmica do clima Clima é definido como sendo a suces-
As massas de ar são o principal ele- são habitual dos tipos de tempo dinamiza-
mento responsável pela dinâmica do clima. da pelas massas de ar. Enquanto o tempo é
Massas de ar são porções da atmosfera que algo momentâneo ou passageiro (pode mu-
carregam consigo as características e pro- dar de um momento para outro), o clima é
priedades das áreas onde elas se originam algo “permanente” ou duradouro (não muda
(continentes, oceanos e polos). de um momento para outro).
Geografia 3 - Aula 4 38 Instituto Universal Brasileiro
A circulação das massas de ar no Brasil - Massa Equatorial Continental
(mEc): originária da porção oeste da Ama-
Praticamente todas as massas que atuam zônia, a mEc é uma massa de ar quente,
na América do Sul exercem influência sobre o úmida e instável. Exerce grande influência
Brasil. O país só não sofre influência das mas- em todo o país, provocando chuvas duran-
sas que se originam no oceano Pacífico (oeste), te o verão. No inverno, a massa recua e
pois as ações delas são limitadas pela presença sua atuação fica restrita à porção oeste da
da cordilheira dos Andes, que barram suas pas- Amazônia.
sagens para o interior do continente. - Massa Equatorial Atlântica (mEa):
Como 92% do território brasileiro si- quente e úmida, domina a parte litorânea da
tuam-se na zona tropical, o país é influen- Amazônia e do Nordeste em alguns perío-
ciado predominantemente por massas de ar dos do ano e tem seu centro de origem no
quentes e úmidas. oceano Atlântico (ao norte da linha do equa-
dor, próximo ao arquipélago de Açores).
Verão - Massa Tropical Atlântica (mTa):
quente e úmida, originária do oceano Atlân-
mEa
tico nas imediações do trópico de Capricór-
nio, exerce grande influência sobre a parte
mEc litorânea do Brasil, desde o Nordeste até o
Sul.
- Massa Tropical Continental (mTc):
quente e seca, origina-se na Depressão do
Chaco, entre o norte da Argentina e o Para-
guai. A área de influência no Brasil abrange
o sul da Região Centro-Oeste e o interior
(oeste) da região Sudeste e da região Sul.
mTc Os longos períodos de tempo quente e seco
mTa
que costumam ocorrer nessas áreas estão
relacionados à atuação dessa massa de ar.
- Massa Polar Atlântica (mPa): fria
e úmida, forma-se nas porções do oceano
Inverno
mEa Atlântico próximas à Patagônia (sul da Ar-
gentina). Durante o inverno, quando a mPa
encontra-se bastante fortalecida, sua in-
fluência abrange grande parte do território
mEc
brasileiro: litoral nordestino, Amazônia oci-
dental e, principalmente, as regiões Sul e
Sudeste. Essa influência se faz através dos
seguintes ramos da mPa:
• Litorâneo, que chega até o litoral do
Nordeste, onde provoca as chuvas frontais.
• Central, que avança pelos estados
mTc
do sul do Brasil onde provoca quedas de
mTa
temperatura, chuvas, geadas e, às vezes,
quedas de neve.
• Ocidental, que avança pela Planí-
mPa
cie do Chaco e chega até a Amazônia oci-
TUBELIS. A.; NASCIMENTO F. L. do. Meteorologia dental, onde provoca o conhecido fenôme-
descritiva: fundamentos e aplicações brasileiras.
São Paulo: Nobel, 1980. (adaptado).
no da “friagem” (queda brusca e acentuada
das temperaturas).
Geografia 3 - Aula 4 39 Instituto Universal Brasileiro
Classificação climática do Brasil
1 - Clima equatorial úmido
A classificação climática do Brasil mos-
trada no mapa abaixo baseia-se na atuação Apresenta médias elevadas de
das massas de ar. Como se pode observar, temperaturas (de 25ºC a 28ºC), uma
quase todos os climas existentes no Brasil pequena amplitude térmica (diferença
são controlados por massas de ar quentes e entre a temperatura máxima e a tempe-
úmidas (equatoriais e tropicais). A principal ratura mínima) em torno de 3ºC e chu-
exceção é o clima subtropical (sul do país), vas abundantes e bem distribuídas ao
parcialmente controlado por uma massa de longo do ano, com médias anuais supe-
ar frio, a Polar Atlântica. riores a 2000 milímetros (mm). Esten-
de-se pela maior parte da Amazônia,
sendo controlado pela massa equato-
rial continental (mEc).

2 - Clima litorâneo úmido


São Gabriel da Cachoeira

Rio Branco Juazeiro Ocorre no litoral leste do Brasil,


Maceió abrangendo as regiões Nordeste e Su-
deste) e é controlado principalmente
pela massa tropical atlântica (mTa).
Goiânia Ilhéus

Climas controlados por massas


de ar equatoriais e tropicais Poços de Caldas
É quente e chuvoso com pluviosida-
Equatorial úmido de
convergência dos alísios
de média anual variando entre 1500
Climas controlados por
Litorâneo úmido exposto às
massas tropicais marítimas
massas de ar tropicais a 2000 milímetros (mm). No litoral da
e polares
Tropical alternadamente Subtropical úmido região Sudeste, as chuvas são mais
úmido e seco
intensas no verão, devido ao encontro
Bagé das costas orientais
e subtropicais
Tropical tendendo a seco
dominado largamente
da mTa (quente e úmida) com as áreas
pela irregularidade da ação
por massa tropical
das massas de ar
marítima

serranas do Planalto Atlântico, o que


Os climogramas são gráficos que re- provoca as chamadas chuvas orográfi-
presentam as médias mensais de chuvas cas ou chuvas de relevo. Já no litoral
e temperatura do ar atmosférico (as colu- da região Nordeste, as chuvas se con-
nas cinzas representam as médias pluvio- centram no outono e no inverno quando
métricas mensais e as linhas vermelhas a se dá o avanço da massa polar atlânti-
média mensal de temperatura). Conforme ca (mPa) que se encontra com a mas-
revela os climogramas abaixo, podemos sa tropical atlântica (mTa), provocando
individualizar cinco tipos climáticos no chuvas frontais.
Brasil.
3 - Clima tropical
Climogramas
Equatorial Litorâneo Tropical Tropical Subtropical Abrande uma vasta área do Brasil,
Precipitação

Úmido Úmido Semi-Árido Úmido


Temperatura

caracterizando-se por apresentar duas


mm

°C

estações bem definidas: verões quen-


400 São Gabriel
da Cachoeira
Ilhéus Goiânia Juazeiro Bagé 40 tes e chuvosos e invernos frios e secos.
300 30
No verão, ele é dominado pela massa
equatorial continental (mEc) e pela mas-
200 20 sa tropical atlântica (mTa), responsáveis
100 10
pelas chuvas de verão. Já o inverno,
a massa polar atlântica (mPa) avança,
0
JMMJSN JMMJSN JMMJSN JMMJSN JMMJSN
0 provocando chuvas frontais no litoral,

Geografia 3 - Aula 4 40 Instituto Universal Brasileiro


rio brasileiro geram uma grande variedade
frentes frias nas regiões Sul e Sudeste e o de paisagens vegetais. Veja o mapa abaixo
fenômeno da friagem na Amazônia Ociden- da distribuição original da cobertura vegetal
tal. Os planaltos e serras da região Sudeste brasileira.
apresentam uma variação do clima tropical,
formando um subtipo climático conhecido Formações Vegetais
por clima tropical de altitude, devido esta
região diferenciar-se por ser mais chuvosa
e por apresentar verões com temperaturas
mais brandas e invernos mais rigorosos. O
principal fator que provoca essas caracte-
rísticas no clima é o relevo que apresenta
nesta região altas altitudes.

4 - Clima tropical semiárido

Abrange a área do Sertão Nordestino,


prolongado pelo Norte de Minas Gerais. É
marcado pela ação irregular das massas
de ar, caracterizando-se por apresentar
temperaturas muito elevadas e chuvas es-
cassas e irregularmente distribuídas. Apre- Formações Complexas

senta os menores índices pluviométricos Pantanal

do país (750 mm anuais) e as médias tér- Mangues

micas anuais mais elevadas (28ºC). Formações Formações Florestais


herbácias/arbóreas Floresta Amazônica
5 - Clima subtropical úmido Caatinga Mata Atlântica
Campos Mata dos Cocais

Ocorre na região Sul do país, controla- Cerrados Floresta da Araucária

do pela massa tropical atlântica (mTa) e pela


massa polar atlântica (mPa). Caracteriza-se Atualmente, a cobertura vegetal origi-
por apresentar chuvas bem distribuídas no nal brasileira mostra-se bastante modificada.
decorrer do ano, com média pluviométrica Acredita-se que aproximadamente metade
anual de 1500 mm e a maior amplitude tér- dela já foi destruída. A ocupação das áreas
mica do país (diferença entre a temperatura com plantio e criação extensiva de animais, a
máxima e a temperatura mínima), com ve- exploração das madeiras e o crescimento das
rões quentes e invernos muito longos. A for- cidades estão entre os principais elementos
te penetração da mPa no inverno, acarreta geradores dessas mudanças.
quedas de temperatura acompanhadas por
geadas e, ocasionalmente, por quedas de Descrição geográfica das
neve nas áreas serranas. principais formações
vegetais do Brasil

Vegetação Floresta Amazônica

Grande parte da maior floresta tro-


Paisagens vegetais brasileiras
pical do mundo está em território bra-
A cobertura vegetal de um lugar é con- sileiro. Ocupa mais de 49% da área do
sequência do clima e dos solos locais. Os país, abrangendo os estados do Acre,
muitos tipos de climas e de solos no territó-
Geografia 3 - Aula 4 41 Instituto Universal Brasileiro
Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, do país bem mais protegida legalmente
Amapá, Mato Grosso, Tocantins e Ma- (Lei 11.428 de 2006).
ranhão. Estende-se também por países Com clima tropical apresenta um
vizinhos – Suriname, Guiana, Venezue- relevo de planaltos e serras. Sua área
la, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia e abrange as bacias do Paraná, Uruguai,
o território da Guiana Francesa. Paraíba do Sul, Doce, Jequitinhonha e
O clima quente e úmido e a densa São Francisco. Quanto à vegetação, en-
rede de rios deram origem a uma floresta tre as florestas tropicais, a Mata Atlânti-
com impressionante riqueza de espécies. ca é a que apresenta a maior biodiversi-
A Floresta Amazônica tem a ve- dade por hectare do planeta.
getação latifoliada, na qual predo-
mina, as espécies de folhas largas, Campos
comuns em regiões de clima equa-
torial. Apresenta três tipos de mata: Encontram-se em diversas áreas
de igapó, de várzea e de terra firme. do país, mas as maiores extensões es-
A mata de igapó ocorre no tão no Rio Grande do Sul. Sua vegeta-
solo inundado, principalmente no ção é rasteira, formada por gramíneas
baixo Amazonas, e reúne espé- e pequenos arbustos. São uma exce-
cies vegetais como o mucuri, a su- lente pastagem natural.
maúma, o jauari e a vitória-régia.
A mata de várzea é própria das Cerrado
áreas periodicamente inundadas, cha-
madas terraços fluviais. Intermediá- É a paisagem vegetal típica da
rias entre os igapós e a terra firme, Região Centro-Oeste, mas também é
as espécies da mata de várzea têm encontrada, em menor escala, em ou-
formações variadas, como seringuei- tras regiões do país. Está associado
ra, palmeira, jatobá e maçaranduba. ao clima tropical, sendo formado prin-
A mata de terra firme correspon- cipalmente por arbustos, árvores com
de à parte mais elevada do relevo. Com galhos retorcidos e cascas grossas.
solo seco, livre de inundação, as árvores
chegam a 65 metros de altura. Em ter- Pantanal
ra firme, encontram-se espécies como
o castanheiro, o mogno e o guaraná. É uma das maiores planícies inun-
dáveis do mundo, distribuída pelo su-
Mata Atlântica doeste de Mato Grosso, oeste de Mato
Grosso do Sul, Paraguai e Bolívia. Um
Há 500 anos, ela cobria cerca de mosaico de vegetações intercala re-
15% do que hoje é o território nacio- giões de cerrado e floresta úmida, além
nal, espalhando-se por 1,3 milhão de de áreas aquáticas e semiaquáticas. O
km² na área litorânea do Brasil, desde início das chuvas nas regiões altas, em
o Rio Grande do Norte até Santa Ca- novembro, faz subir o nível dos rios na
tarina. Sua destruição em larga escala bacia do Rio Paraguai e há inundação
começou na segunda metade do século de até dois terços da área de planície.
XIX, com a expansão das lavouras de Em 2001, o Pantanal foi reconhecido
café. Em 2012, a área remanescente como patrimônio natural da humanida-
soma 22% da original, de acordo com de pela Organização das Nações Uni-
o programa de monitoramento do Minis- das para Educação, a Ciência e a Cul-
tério do Meio Ambiente. É a vegetacao tura (UNESCO).

Geografia 3 - Aula 4 42 Instituto Universal Brasileiro


A vegetação diversifica-se confor- os frutos e as fibras. São predominantes
me três tipos de áreas: as alagadas, as o babaçu, no Oeste, e a carnaúba, no
periodicamente alagadas e as que não Leste, região mais seca. Ambas as es-
sofrem inundação. Nas áreas alagadas, pécies atingem até 20 metros de altura.
a vegetação de gramíneas desenvolve-
se no inverno e serve de alimento para Caatinga
o gado. Nas de eventuais alagamentos,
encontram-se, além de vegetação ras- Recobre o Sertão Nordestino e
teira, arbustos e palmeiras. Nas que não está associada ao clima semiárido.
sofrem inundação, predominam os cer- Nos períodos de seca, parte da vege-
rados e, em pontos mais úmidos, espé- tação perde as folhas como forma de
cies arbóreas da floresta tropical. evitar a transpiração e assim reter mais
água para sobreviver. Nesse período, a
Mata de Araucária paisagem ganha um colorido cinza-es-
(Mata dos pinhais) branquiçado, que explica o nome “caa-
tinga” - designação indígena que signi-
Vegetação típicas de clima sub- fica “mata branca”.
tropical, a mata de araucária é encon-
trada em abundância na Região Sul e Manguezais
em áreas do Sudeste, ocupava cerca de
156 km² e, em 2012, estava reduzida a São formações vegetais típicas
14,5% dessa área, segundo pesquisa das regiões litorâneas. Situam-se em
da SOS Mata Atlântica. áreas onde os rios deságuam, sendo
Os espécimes centenários foram importantes para a reprodução da fau-
derrubados ou queimados maciçamente na marinha, que também encontra nes-
na primeira metade do século XX, para ses ambientes seu alimento.
dar lugar às plantações de milho, trigo e
uva e para abastecer as serrarias.
A vegetação registra árvores aci-
culifoliadas, com folhas em forma de
agulha. A espécie dominante é a Arau-
caria angustifolia, nome científico do pi-
nheiro-do-paraná, cujo fruto é o pinhão. Clima & Vegetação no Brasil

Mata de Cocais (Meio Norte) Clima

Zona de transição entre as flores- O clima predominante no Brasil


tas úmidas da Bacia Amazônica e as é o tropical. No entanto, a influência
terras semiáridas do Nordeste, no Ma- de determinados fatores (relevo, con-
ranhão e no Piauí, e do norte do Tocan- tinentalidade, maritimidade, latitude e
tins. Esse ambiente se caracteriza por massas de ar) faz com que existam no
solos secos e florestas dominadas por Brasil vários subtipos bastante diferen-
palmeiras. O clima é úmido e a vegeta- ciados de clima tropical.
ção fica mais exuberante à medida que
avança para oeste. A dinâmica do clima
Definida como um sistema de tran-
sição, a vegetação inclui palmeiras como As massas de ar são o principal
buriti e juçara, das quais se aproveitam elemento responsável pela dinâmica do

Geografia 3 - Aula 4 43 Instituto Universal Brasileiro


clima. Massas de ar são porções da Vegetação
atmosfera que carregam consigo as
características e propriedades das áre- Paisagens vegetais brasileiras
as onde elas se originam (continentes,
oceanos e polos). A cobertura vegetal de um lugar é con-
Os diferentes tipos de tempo que sequência do clima e dos solos locais.
ocorrem sobre determinado lugar ao Os muitos tipos de climas e de solos no
longo do ano são determinados, princi- território brasileiro geram uma grande
palmente, pelas massas de ar. A soma variedade de paisagens vegetais: Flo-
ou repetição continuada dos tipos de resta Amazônica, Mata Atlântica, Cam-
tempo ao longo de um período bastante pos, Cerrado, Pantanal, Mata de Arau-
prolongado (30 a 35 anos) determina o cária, Mata dos Cocais, Caatinga e os
tipo de clima do lugar. Manguezais.
Atualmente, a cobertura vegetal
A circulação das massas original brasileira mostra-se bastante
de ar no Brasil modificada. Acredita-se que aproxima-
damente metade dela já foi destruída. A
Praticamente todas as massas ocupação das áreas com plantio e cria-
que atuam na América do Sul exercem ção extensiva de animais, a exploração
influência sobre o Brasil. Como 92% do das madeiras e o crescimento das cida-
território brasileiro situam-se na zona des estão entre os principais elementos
tropical, o país é influenciado predomi- geradores dessas mudanças.
nantemente por massas de ar quentes
e úmidas. Formações Vegetais
Quase todos os climas existentes
no Brasil são controlados por massas
de ar quentes e úmidas (equatoriais e
tropicais). A principal exceção é o clima
subtropical (sul do país), parcialmente
controlado por uma massa de ar frio, a
Polar Atlântica.

Classificação climática do Brasil

Os climogramas são gráficos que


representam as médias mensais de
chuvas e temperatura do ar atmosférico.
Conforme revela os climogramas, pode-
mos individualizar cinco tipos climáticos
no Brasil: Formações Complexas
Pantanal
1 - Equatorial úmido; Mangues

2 - Litorâneo úmido; Formações Formações Florestais


herbácias/arbóreas Floresta Amazônica
3 - Tropical; Caatinga Mata Atlântica

4 - Tropical semiárido; Campos Mata dos Cocais


Cerrados Floresta da Araucária
5 - Subtropical úmido.

Geografia 3 - Aula 4 44 Instituto Universal Brasileiro


a) ( ) Himalaia.
b) ( ) Cordilheira dos Andes.
c) ( ) Planalto da Borborema.
d) ( ) Serra do Mar.

4. Assinale a alternativa que indica correta-


1. Analise os mapas abaixo para responder
mente alguns dos tipos climáticos existentes no
à questão. Depois, assinale a única alternativa que
território brasileiro:
não descreve os movimentos das massas de ar
a) ( ) equatorial úmido, mediterrâneo, tro-
que atuam no território brasileiro.
pical semiárido, subtropical úmido.
Verão
mEa
Inverno b) ( ) litorâneo úmido, tropical semiárido,
mEa mediterrâneo, desértico.
mEc mEc c) ( ) equatorial úmido, litorâneo úmido,
tropical, subtropical úmido.
d) ( ) polar, litorâneo úmido, mediterrâneo,
frio de montanha.
mTc mTa
5. Relacione a coluna das paisagens vege-
mTc

mTa

mPa tais brasileiras citadas, com suas respectivas ca-


TUBELIS. A.; NASCIMENTO F. L. do. Meteorologia racterísticas:
descritiva: fundamentos e aplicações brasileiras.
São Paulo: Nobel, 1980. (adaptado). (1) Floresta Amazônica (Floresta Equato-
rial)
a) ( ) No inverno, a Massa Polar Atlânti- (2) Mata Atlântica (Floresta Tropical)
ca pode penetrar no território brasileiro até as (3) Mata das Araucárias (Floresta Subtro-
imediações do norte do país, mas não provoca pical)
queda na temperatura, já que esta região está (4) Mata dos Cocais
sob domínio da Massa Equatorial Continental,
quente e úmida.
b) ( ) A Massa Tropical Continental tem ( ) situada numa região que fica entre a
uma área de atuação restrita no Brasil. Sua Floresta Amazônica e a Caatinga. Formada por
palmeiras, com o predomínio de plantas como o
área de influência abrange o sul da Região
babaçu e a carnaúba.
Centro-Oeste e o interior (oeste) da região Su- ( ) as árvores atingem mais de 30 me-
deste e da região Sul. tros de altura, predominando o pinheiro-do-pa-
c) ( ) A Massa Tropical Atlântica é quente raná. Recobria grande parte da Região Sul, sen-
e úmida, atuando constantemente no litoral orien- do associada ao clima subtropical.
tal brasileiro, provocando chuvas abundantes. ( ) sempre verde, com vegetação densa
d) ( ) Como 92% do território brasileiro e variada. Ocupava uma faixa que se estendia do
situam-se na zona tropical, o país é influencia- litoral do Rio Grande do Norte até o Rio Grande do
do predominantemente por massas de ar quen- Sul, além de áreas no interior de São Paulo, Mi-
tes e úmidas. nas Gerais e Paraná. Foi extremamente devastada
(resta apenas 7%), pois é na região do litoral e no
interior do sudeste que surgiram as maiores e mais
2. Assinale a alternativa que indica o principal importantes cidades brasileiras.
elemento responsável pela dinâmica do clima: ( ) é a maior floresta equatorial do mun-
a) ( ) Massas de ar. do. Sempre verde, muito densa e tem uma gran-
b) ( ) Altitude. de variedade de espécies com árvores altas e
c) ( ) Temperatura. de copas largas, mesmo com o grande desma-
d) ( ) Latitude. tamento que a ameaça. Está associada a um
clima quente e úmido.
3. Praticamente todas as massas que atuam
Assinale a alternativa que contém a sequên-
na América do Sul exercem influência sobre o Bra- cia correta:
sil. O país só não sofre influência das massas que a) ( ) 2; 4; 1; 3.
se originam no oceano Pacífico (oeste) que são li- b) ( ) 4; 1; 2; 3.
mitadas pela presença de um obstáculo natural de- c) ( ) 4; 3; 2; 1.
nominado: d) ( ) 3; 2; 1; 4.
Geografia 3 - Aula 4 45 Instituto Universal Brasileiro
3. b) ( x ) Cordilheira dos Andes.
Comentário. O Brasil só não sofre influên-
cia das massas que se originam no oceano Pa-
cífico (oeste), pois as ações delas são limitadas
pela presença da Cordilheira dos Andes, que
1. a) ( x ) No inverno, a Massa Polar barram suas passagens para o interior do con-
Atlântica pode penetrar no território brasi- tinente. A Cordilheira dos Andes é formada por
leiro até as imediações do norte do país, cadeias montanhosas que se estendem ao lon-
mas não provoca queda na temperatura, já go da costa oeste da América do Sul. Caracteri-
que esta região está sob domínio da Massa za-se, além de suas elevadas altitudes, por ser a
Equatorial Continental, quente e úmida. mais extensa cordilheira continental do mundo.
Comentário. A alternativa a é a única Entretanto, suas altitudes não são maiores, por
que não descreve de forma correta o movi- exemplo, que as da Cordilheira do Himalaia, lo-
mento da massa de ar Polar Atlântica. Du- calizada na Ásia. A Cordilheira dos Andes possui
rante o inverno, quando a mPa encontra-se uma grande influência sobre o clima das diferen-
bastante fortalecida, sua influência abrange tes regiões na América do Sul, ajudando a dis-
grande parte do território brasileiro: litoral tribuir parte da umidade produzida na Amazônia
nordestino, Amazônia ocidental e, principal- para o interior do Brasil, além favorecer os siste-
mente, as regiões Sul e Sudeste. Devido às mas de nascentes dos rios que dão origem ao
características do relevo presentes no territó- Amazonas. Muitos desses rios são do sistema
rio, a massa de ar se divide em três ramos, nival, ou seja, surgem a partir do derretimento da
sendo que um deles avança pela Planície do neve das montanhas da cordilheira.
Chaco e chega até a Amazônia ocidental,
onde provoca o conhecido fenômeno da “fria- 4. c) ( x ) equatorial úmido, litorâneo
gem” (queda brusca e acentuada das tempe- úmido, tropical, subtropical úmido.
raturas). Nessa estação do ano (inverno), a Comentário. Quase todos os climas exis-
Massa Equatorial Continental perde força e tentes no Brasil são controlados por massas de
tem a sua atuação restrita. As demais alter- ar quentes e úmidas (equatoriais e tropicais). A
nativas estão corretas! principal exceção é o clima subtropical (sul do
país), parcialmente controlado por uma massa
2. a) ( x ) Massas de ar. de ar frio, a Polar Atlântica. A questão apresen-
Comentário. As massas de ar são o ta quatro dos cinco tipos climáticos brasileiros:
principal elemento responsável pela dinâmi- equatorial úmido, litorâneo úmido, tropical e
ca do clima. Massas de ar são porções da at- subtropical úmido. Só faltou citar o clima tropical
mosfera que carregam consigo as caracterís- semiárido, típico da região nordeste.
ticas e propriedades das áreas onde elas se
originam (continentes, oceanos e polos) e por 5. c) ( x ) 4; 3; 2; 1.
onde elas passam, acabam por alterarem o Comentário. Pelas características físicas
tempo atmosférico do local, provocando chu- (clima, relevo, hidrografia, solos, entre outros) do
va, seca, frio ou calor, por exemplo. Elas são Brasil e pela vasta extensão do território, o país
extremamente extensas, tanto na forma hori- apresenta diversos tipos de vegetação cada uma
zontal (com centenas de quilômetro quadra- com uma característica diferente. Nesta questão
dos) quanto na forma vertical (com milhares são apresentadas as florestas e matas mais ex-
de metros). O clima e o tempo brasileiro es- pressivas: (1) Floresta Amazônica, maior floresta
tão diretamente vinculados ao deslocamento equatorial do mundo; (2) Mata Atlântica, faixa que
das massas de ar sobre o território, gerando se estendia do Rio Grande do Norte ao Rio gran-
secas, chuvas, quedas na temperatura etc. de do Sul; (3) Mata das Araucárias, associada
Além disso, é preciso lembrar que atuam em ao clima subtropical da região Sul; (4) Mata dos
parceria com a vegetação, e juntas definem a Cocais, situada entre a Floresta Amazônica e a
composição morfoclimática do país. Caatinga, considerada área de transição.
Geografia 3 - Aula 4 46 Instituto Universal Brasileiro

Você também pode gostar