Você está na página 1de 10

Brasil: População em Movimento

AULA 7 Movimentos populacionais podem ser sintetizados pelo conceito amplo de


migração (deslocamento de região, país, estado, cidade); que se desdobra
em: emigração (fenômeno de saída do país de origem para se estabelecer
em outra nação); e imigração (movimento de entrada de pessoas de outros
países).

Mobilidade pode ter influência sobre o desenvolvimento humano

Migração e o IDH, uma oportunidade para o Brasil

O Relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) – que trouxe aná-
lises sobre o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) das nações relativo a 2009 concentrou sua ava-
liação na influência das migrações. Reflete o relatório: “A mobilidade poderá seguramente melhorar o
desenvolvimento humano – nomeadamente entre deslocados, entre pessoas que permanecem nos seus
locais de origem e na maioria dos que se encontram nas sociedades de destino”.
A movimentação interna, dentro dos próprios países, é de longe muito maior do que o deslocamen-
to populacional entre países. Na realidade, a migração para fora dos países de origem se dá há algum
tempo na casa dos 3%. Já a migração dentro dos seus próprios territórios movimenta anualmente 740
milhões de pessoas ou algo perto de 12% da população mundial.
O Brasil, que em 2012 ocupa a posição de número 75 no IDH (0,813) tem 10,1% de deslocamentos
internos, taxa de emigração de 0,5% e “estoque” de imigrantes na casa de 688 mil, metade do que foi em
1960 (1.397 mil). Em termos relativos, a taxa de imigrantes no País despencou de 1,9% em 1960 para
0,4%. Os 38 países melhores classificados em IDH – acima de 0,900 – possuem tanto o nível de movi-
mentação de emigrantes, quanto de imigrantes, duas a três vezes superior à média geral e à brasileira.
Segundo constata o relatório, um grupo em mudança para uma nova localidade leva consigo ele-
mentos culturais e conhecimentos que se propagam na nova região. Igualmente esse grupo absorve
características da nova localidade e, tendo como objetivo a melhoria das suas condições e qualidade de
vida, empreende de maneira ainda mais determinada do que o faria no seu local de origem.

Disponível em: http://www.revistadigital.com.br/2012/04/2762/Artigo originalmente publicado no jornal Brasil Econômico.

Geografia 3 - Aula 7 67 Instituto Universal Brasileiro


Brasil: População em Movimento
Tipos de migração
• Internas e externas. Quando as
migrações acontecem dentro de um mesmo
país, são chamadas de migrações internas.
Quando elas ocorrem entre países, deno-
minam-se migrações externas ou interna-
cionais. Por exemplo: os habitantes do Acre
Região norte que se deslocam para Minas
Gerais, estado da Região Sudeste, realizam
uma migração interna, também chamada de
migração intrarregional: deslocamento en-
tre as regiões do país; já no caso dos perua-
nos ou venezuelanos que vêm morar no Bra-
sil, ocorre migração externa.
Mesmo os nossos ancestrais, homi- • Forçada e espontânea. As migra-
nídeos, já se deslocavam pelos territórios ções acontecem de forma forçada ou es-
por variados motivos. Com a evolução nos pontânea. Denomina-se migração forçada
tornamos seres humanos, uma nova espé- aquela em que a pessoa não migra por von-
cie, porém, não deixamos de nos deslocar tade própria. É o caso de pessoas que muitas
pelos territórios, quer pela própria vontade vezes precisam abandonar o lugar em que
ou de forma forçada. Ao se deslocar dentro vivem por causa de guerra, perseguição po-
de um país ou para outro, as pessoas trans- lítica ou religiosa, fenômenos naturais adver-
formam o local que os acolhe. Isso ocorre sos como uma seca muito prolongada, uma
de diversas maneiras. Entre elas podemos grave inundação ou um terremoto. Os africa-
destacar a miscigenação, a influência cultu- nos que foram trazidos para o Brasil entre os
ral e a transformação do espaço. séculos 16 e 19 para serem escravizados é
um exemplo de migração forçada. Atualmen-
te, as migrações no Brasil são essencialmen-
Migração e Imigração te voluntárias. Já a migração espontânea é
Migração se refere aos deslocamentos quando a pessoa se transfere de um lugar
de uma população de um lugar para outro. As para outro de forma voluntária, ou seja, feita
pessoas que realizam esses movimentos são por vontade própria. As pessoas que migram
chamadas de migrantes. Qualquer migração têm vários motivos para deixar um lugar e ir
tem dois aspectos: a saída de um lugar (emi- para outro, mas quase sempre o motivo prin-
gração) e a entrada em outro (imigração). cipal é de ordem econômica.

Emigração

Imigração Tipos específicos de migração

Há deslocamentos que constituem


maneiras específicas de migração. São

Geografia 3 - Aula 7 68 Instituto Universal Brasileiro


exemplos: a migração pendular rela- Brasil - Imigração (1820-1975)
tiva ao deslocamento diário da popula- 1.400.000

ção para trabalhar ou estudar em outra 1.200.000

cidade, estado ou país; o nomadismo, 1.000.000

apesar de raro na atualidade, é caracte-


800.000

600.000
rizado pela ausência de fixação perma- 400.000

nente, as pessoas nômades mudam de 200.000

lugar periodicamente e não estabelecem 0

moradia fixa em nenhum lugar; e ainda

29

39

49

59

69

79

89

99

09

19

29

39

49

59

69

79
8

9
-1

-1

-1

-1

-1

-1

-1

-1

-1

-1

-1

-1

-1

-1

-1

-1
20

30

40

50

60

70

80

90

00

10

20

30

40

50

60

70
o êxodo rural que se refere ao desloca-

18

18

18

18

18

18

18

18

19

19

19

19

19

19

19

19
Fonte: IBGEteen. Disponível em: <http://www.ibge.
mento de pessoas do campo para a ci- gov.br>. Acesso em: 1 mar. 2016
dade ou êxodo urbano, mais raro, com
movimentação no sentido contrário, da Na primeira onda aqui chegaram imi-
cidade para o campo. grantes principalmente alemãs, portugue-
ses, italianos e poloneses vindos esponta-
neamente atraídos pela oferta de terras no
sul do país pelo governo, que tinha o intuito
de povoar a região e tentar afastar a cobiça
dos países vizinhos naquelas terras até en-
tão despovoadas.
Migrações Internacionais & Já na segunda leva, chegaram imigran-
Crescimento demográfico tes, principalmente portugueses, espanhóis,
alemães e italianos que vieram em busca de
Conforme estudamos nas aulas emprego nas lavouras de café que se de-
anteriores, para o cálculo do cresci- senvolviam na região Sudeste, em especial,
mento demográfico de um país são le- no estado de São Paulo. Vale lembrar que
vados em consideração o crescimento em 13 de maio de 1888 ocorria no Brasil a
vegetativo (a diferença entre a taxa de Abolição da Escravatura, que libertou mui-
natalidade e a taxa de mortalidade) e o tos escravos, principalmente aqueles que
saldo migratório, obtido pela diferença trabalhavam nas fazendas de café no esta-
entre o número de imigrantes e o nú- do de São Paulo, com isso, a chegada dos
mero de emigrantes. O resultado desse imigrantes foi primordial para que a econo-
saldo pode ser positivo ou negativo. Se mia do café não entrasse em colapso com a
for positivo, significa que o número de falta de mão de obra, já que ter escravos no
imigrantes foi superior ao de emigran- Brasil passou a ser proibido.
tes e se for negativo, é o contrário. Os Após a crise do café em 1929, o governo
saldos migratórios positivos fizeram a brasileiro criou leis que dificultaram a entrada
população brasileira crescer significa- de imigrantes. O mundo e o Brasil estavam
tivamente entre a segunda metade do mergulhados numa grande crise econômica
século 19 e o início do 20. que culminou, entre outras consequências,
com o aumento do desemprego. Caso o go-
verno continuasse a receber os imigrantes no
país, o desemprego poderia aumentar cau-
Imigração no Brasil
sando uma agitação política, o que não inte-
O Brasil passou por duas grandes on- ressava à elite do país. Dessa forma, o fluxo
das de imigração. Uma na primeira metade de imigrantes foi bastante reduzido. Depois
do século 19 e a outra entre 1880 e 1930, da década de 1930, a necessidade de mão
conforme você pode observar no gráfico de obra passou a ser suprida principalmente
abaixo. pelas migrações internas.
Geografia 3 - Aula 7 69 Instituto Universal Brasileiro
Outra leva de emigrantes ocorreu du-
rante a década de 1980, conhecida como a
“década perdida” por ter sido um período de
Site Museu da Imigração do
estagnação econômica vivido não só pelo
Estado de São Paulo
Brasil, mas também pelos demais países da
O museu é o principal responsável pela América Latina. A forte retração da produção
preservação da memória das pessoas que industrial, o baixo crescimento econômico, o
chegaram ao Brasil em meados do século alto nível de desemprego e os índices de in-
19 e 20, e que com seu trabalho ajudaram flação extremamente elevados estimularam
a construir e a transformar a capital paulista muitos brasileiros a emigrarem para outros
e o país. Atuando como ponto de encontro países. Na década seguinte, 1 milhão de bra-
de diversas comunidades de imigrantes, as sileiros já viviam fora do país, a maior parte
origens do atual museu remontam a 1887, nos Estados Unidos, no Japão e na Europa.
ano em que foi fundada a Hospedaria de Imi-
Com o passar do tempo a emigração
grantes, local que tinha como função acolher
aumentou também devido a globalização,
e encaminhar ao trabalho viajantes trazidos
pelo governo. Ao longo de seus 91 anos de aonde muitas transnacionais passaram a
atividade, a Hospedaria, que foi fechada atuar em nível mundial recrutando para os
em 1978, recebeu cerca de 2,5 milhões de seus quadros executivos, técnicos e outros
pessoas de mais de 70 nacionalidades. As profissionais qualificados brasileiros para
histórias desses trabalhadores continuam trabalharem em suas filiais espalhadas pelo
vivas, preservadas nos depoimentos, fotos, globo. Esse fenômeno de saída de profissio-
documentos e jornais que compõem o gran- nais especializados em áreas do mercado
de acervo. Mais informações: http://www.mu- de trabalho dotados de um alto conhecimen-
seudaimigracao.org.br to em seu campo profissional e que migram
de países pobres ou com poucas oportuni-
dades laborais para centros mais desenvol-
Brasil e Migrações Internacionais vidos que carecem de suas habilidades, é
Como vimos, o Brasil passou durante uma chamado de fuga de cérebros.
parte da sua história por uma grande entrada Aqueles mais especializados em suas
de imigrantes, mas também houve a emigra- áreas, são assim, atraídos por trabalhos no ex-
ção de muitos brasileiros, principalmente por terior, tendo melhor remuneração, benefícios e
questões de ordem econômica. Isso ocorreu, reconhecimento e ao mesmo tempo a oportuni-
por exemplo, na década de 1970 quando um dade de desenvolver pesquisas, tecnologias e
grande número de população se deslocou para outras coisas para o país contratante.
a fronteira com o Paraguai, cujas terras eram Para os países que perdem esses pro-
mais baratas que no Brasil. Calcula-se que o fissionais qualificados há um prejuízo que
número de brasileiros que emigraram para o pode ser analisado por diversos pontos de
país vizinho tenha sido próximo de 500 mil. vista. Se a pessoa, por exemplo, foi forma-
Geografia 3 - Aula 7 70 Instituto Universal Brasileiro
da numa universidade pública, o investi- Migrações internas
mento na formação dela foi fruto da arre-
cadação de impostos e uma vez que esse Outro fenômeno por qual passou o
profissional emigra do Brasil, ele acaba por Brasil e ainda passa, só que num ritmo
retribuir de alguma forma, o que o gover- menor, são as migrações internas. As mi-
no e a sociedade investiu nele. Além disso, grações internas são os deslocamentos
tal profissional se ficasse no país, poderia populacionais em um mesmo país. Esse
com o seu trabalho e conhecimento gerar tipo de migração não altera o total da po-
riqueza e desenvolvimento. pulação, ou seja, não aumenta nem diminui
Assim, o desafio de várias nações o número de habitantes do país, mas pro-
atualmente está em manter esses profissio- voca transformações na dinâmica territorial
nais em seus próprios países, impedindo a do país, como por exemplo, o aumento da
fuga de cérebros, danosa não só para o de- urbanização e a expansão da fronteira agrí-
senvolvimento de nações mais pobres, mas cola, como estudaremos mais adiante.
que contribui ainda para aumentar as desi-
gualdades entre os vários povos do globo. É
imprescindível a adoção de políticas que tor-
nem o país “doador de cérebros” um atrativo
polo de inovações científicas e tecnológicas.
No caso do Brasil, é flagrante a falta de co-
nexão entre as universidades e o mercado
de trabalho e indústrias em geral, realidade
diferente do das economias desenvolvidas.
Segundo levantamento do Ministério
das Relações Exteriores, com base nos da-
dos enviados pelas embaixadas e consu-
lados, no ano de 2014 havia mais de três
milhões e cem mil brasileiros morando em
outros países. O levantamento leva em conta
somente brasileiros que estão regularizados
no país e não os que se encontram em situa-
ção migratória irregular, estes, evitam sub-
meter-se a sondagens e a censos ou mes- Atualmente, milhões de brasileiros vi-
mo matricular-se nas repartições consulares vem fora de seu estado ou município de
com medo de sofrerem alguma sanção. nascimento. De acordo com o último Censo
Demográfico (2010), os migrantes represen-
Brasileiros no mundo
tam, aproximadamente, 37% da população
brasileira, ou seja, a cada 100 brasileiros, 37
Oriente Médio/Ásia
não nasceram no município onde estão esta-
Oceania
belecidos atualmente. Esse dado é resultado
Europa
dos processos de migração interna por quais
Ásia o Brasil passou durante o século 20.
América do Sul A Região Nordeste foi a que mais con-
América do Norte tribuiu para o aumento das migrações inter-
América Central e Caribe nas, principalmente pelas más condições de
África vida da sua população agravadas inclusive
0 400.000 800.000 1.200.000 1.600.000 pela seca, pelo acesso difícil a propriedade
rural e pelo seu alto preço.
Fonte: Ministério das Relações Exteriores.
Acesso em 5 mar. 2016
A partir da década de 1950, muitas pes-
soas do interior do Nordeste mudaram-se
Geografia 3 - Aula 7 71 Instituto Universal Brasileiro
para a Região Sudeste, principalmente para
as cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro, natural. A expansão geralmente é movi-
pois elas concentravam o maior número de da pela necessidade crescente de pro-
indústrias no Brasil, sinônimo quase sempre dução ou, em alguns casos, de garan-
de muita oferta de emprego. tir a soberania nacional nos chamados
“vazios territoriais”.
Êxodo rural As primeiras fronteiras agrícolas
brasileiras surgiram após o início da
Com a aceleração desse processo de colonização, em 1500, quando os co-
industrialização, muitos moradores deixaram lonizadores portugueses exploraram
o campo rumo à cidade. Esses trabalhadores a zona litorânea composta pela Mata
rurais buscavam emprego e melhores condi- Atlântica em busca da madeira do Pau-
ções de vida. Esse movimento migratório do -Brasil e posteriormente o plantio de
campo para a cidade é denominado êxodo cana-de-açúcar em grandes engenhos
rural e foi um dos fatores responsáveis pelo da Zona da Mata.
fenômeno do inchaço urbano por qual pas- No século 17, houve a expansão
sou a maior parte das cidades brasileiras. para o interior do Brasil estimulada por
mineradores em busca de ouro. Já no
Expansão da fronteira agrícola século 19 aconteceu o crescimento da
economia do Sudeste oriunda da rique-
Também do Nordeste seguiu um gran- za do café. Mais recentemente, na dé-
de contingente para a Região Norte a fim de cada de 1970, o estímulo à produção
trabalhar na agricultura e no garimpo. Houve agrícola da região do Mato Grosso (que
ainda um significativo movimento de habitan- atraiu migrantes do Sul) e a exploração
tes do Sul e do Sudeste em direção às novas da Amazônia Legal.
áreas agrícolas do Centro-Oeste e do Norte a Até os anos de 1960, acreditava-
partir de incentivos do governo como a oferta -se que as últimas fronteiras agrícolas
de terras a preços baixos, crédito agrícola e a a serem exploradas no Brasil eram a re-
criação de uma infraestrutura de transporte, re- gião Norte e Centro-Oeste. Isso até nos
des de comunicação e energia para promover anos 2000 quando a Mapitoba (acrôni-
a dinamização econômica e a integração regio- mo referente às duas primeiras letras
nal do país. Todo esse movimento, promoveu a dos estados em que faz divisa: Mara-
expansão da fronteira agrícola contribuindo nhão, Piauí, Tocantins e Bahia) surgiu
para o desmatamento de grandes porções de com o status de “a última fronteira agrí-
áreas florestais como a floresta amazônica e o cola”. Atualmente essa região é a que
cerrado, processo que até hoje com avanços mais cresce em área plantada no país.
ou recuos, ainda continua. Do Sudeste e do Fonte: CUNHA, C. Mapitoba: conheça a última
Nordeste também seguiram pessoas para tra- fronteira agrícola do Brasil. Uol Vestibular. Disponível
balhar na construção de Brasília. em: <http: http://vestibular.uol.com.br/resumo-das-disci-
plinas/atualidades/mapitoba-conheca-a-ultima-fronteira-
-agricola-do-brasil.htm>. Acesso em 10 ago. 2016.

Sobre expansão da fronteira agrícola

Uma fronteira agrícola correspon-


de ao avanço e expansão das atividades
agropecuárias sobre um determinado meio

Geografia 3 - Aula 7 72 Instituto Universal Brasileiro


Migração de retorno e
Desconcentração industrial a saída de um lugar e a entrada em ou-
tro. A saída é chamada de emigração e
A partir da década de 1990, os fluxos a entrada de imigração.
migratórios que mais despertam a atenção
são os de volta aos locais de origem, a cha- Tipos de migração
mada migração de retorno e a diminuição
substancial do tradicional fluxo do Nordeste Quando as migrações acontecem
para o Sudeste. Isso se deve, sobretudo, à dentro de um mesmo país, são chama-
diminuição da quantidade de empregos nas das de migrações internas. Quando
indústrias do Sudeste, algumas das quais elas ocorrem entre países, denomi-
estão deixando a região para se instalar, nam-se migrações externas ou inter-
por exemplo, no Nordeste - fato conhecido nacionais.
como desconcentração industrial - ge- As migrações acontecem de forma
rando empregos e possibilidades de renda forçada ou espontânea. Denomina-se
para a população local. migração forçada aquela em que a
Além disso, muitos imigrantes estão pessoa não migra por vontade própria.
voltando para suas regiões de origem por Já a migração espontânea é quando
não conseguirem uma boa condição de a pessoa se transfere de um lugar para
vida e nem rendimentos atraentes onde outro de forma voluntária, ou seja, feita
estão vivendo, ou ainda, por terem novas por vontade própria.
oportunidades na sua terra natal.
Um aspecto relevante das migrações Imigração no Brasil
internas é o fato de elas provocarem uma
interação cultural entre as regiões brasilei- O Brasil passou por duas grandes
ras integrando, em certa medida, o país e ondas de imigração. Uma na primeira
construindo uma identidade cultura nacio- metade do século XIX e a outra entre
nal. Uma população que não reconhece a 1880 e 1930. Na primeira onda chega-
cultura de outra dentro do seu próprio país, ram imigrantes vindos espontaneamen-
tende a não valorizar e a não reconhecer te atraídos pela oferta de terras no sul
tal cultura como sendo parte integrante do país pelo governo, que tinha o intui-
da cultura nacional, levando a episódios to de povoar a região e tentar afastar
lamentáveis de intolerância e preconceito a cobiça dos países vizinhos naquelas
contra os migrantes. terras até então despovoadas. Já na
segunda leva chegaram imigrantes que
vieram em busca de emprego nas la-
vouras de café que se desenvolviam na
região Sudeste, em especial, no estado
de São Paulo.
Brasil: População
em Movimento Brasil e Migrações
Internacionais
Migração e Imigração

Migrações são deslocamentos de


uma população de um lugar para outro.
As pessoas que realizam esses movi-
mentos são chamadas de migrantes.
Qualquer migração tem dois aspectos:

Geografia 3 - Aula 7 73 Instituto Universal Brasileiro


Durante a sua história, o Brasil Expansão da fronteira agrícola
também foi marcado pela grande emi-
gração, principalmente por questões de Também do Nordeste seguiu um
ordem econômica. grande contingente para a Região Norte
a fim de trabalhar na agricultura e no ga-
Migrações internas rimpo. Houve ainda um significativo mo-
vimento de habitantes do Sul e do Sudes-
Um fenômeno por qual o Brasil te em direção às novas áreas agrícolas
ainda passa, só que num ritmo menor, do Centro-Oeste e do Norte a partir de
são as migrações internas. As migra- incentivos do governo como a oferta de
ções internas são os deslocamentos terras a preços baixos, crédito agrícola e
populacionais em um mesmo país. a criação de uma infraestrutura de trans-
Esse tipo de migração não altera o to- porte, redes de comunicação e energia
tal da população, ou seja, não aumenta para promover a dinamização econômi-
nem diminui o número de habitantes do ca e a integração regional do país. Todo
país, mas provoca transformações na esse movimento, promoveu a expansão
dinâmica territorial do país, como por da fronteira agrícola.
exemplo, o êxodo rural, o aumento da
urbanização e a expansão da fronteira
agrícola.

Migração de retorno e
Desconcentração industrial

A partir da década de 1990, os flu-


xos migratórios que mais despertam a
atenção são os de volta aos locais de
origem, a chamada migração de retor-
no e a diminuição substancial do tradi-
cional fluxo do Nordeste para o Sudeste.
Isso se deve, sobretudo, à diminuição da
quantidade de empregos nas indústrias
Êxodo rural do Sudeste, algumas das quais estão
deixando a região para se instalar, por
Com a aceleração desse processo exemplo, no Nordeste - fato conhecido
de industrialização, muitos moradores como desconcentração industrial - ge-
deixaram o campo rumo à cidade. Esses rando empregos e possibilidades de ren-
trabalhadores rurais buscavam emprego da para a população local.
e melhores condições de vida. Esse mo- Além disso, muitos imigrantes es-
vimento migratório do campo para a ci- tão voltando para suas regiões de origem
dade é denominado êxodo rural e foi um por não conseguirem uma boa condição
dos fatores responsáveis pelo fenômeno de vida ou por terem novas oportunida-
do inchaço urbano. des na sua terra natal.

Geografia 3 - Aula 7 74 Instituto Universal Brasileiro


d) ( ) sistema produtivo, que concentra
melhores oportunidades de emprego.

4. (UERJ. Adaptada). Indique a alternati-


va que traz a explicação adequada para a refe-
1. (UFU. Adaptada). “O intenso processo rência à emigração de brasileiros neste trecho da
de imigração no Brasil, principalmente entre a canção de Chico Buarque: “Iracema voou / Para
segunda metade do século XIX e primeiras dé- a América / Leva roupa de lã / E ainda lépida /
cadas do século XX, deixou fortes marcas de Vê um filme de quando em vez / Não domina o
mestiçagem e hibridismo cultural, constituindo idioma inglês / Lava chão numa casa de chá”.
um importante fator na demografia, cultura, a) ( ) Política de imigração do governo
economia e educação deste país”. O proces- americano, que facilita a absorção no mercado
so de imigração retratado teve como principal de trabalho.
atrativo a: b) ( ) Falta de perspectivas no mercado
a) ( ) necessidade de mão de obra na de trabalho, que motiva a procura de alternati-
atividade mineradora. vas no exterior.
b) ( ) oferta de postos de trabalho nas c) ( ) Estrutura de concentração da ter-
lavouras. ra, que promove a expulsão de trabalhadores
c) ( ) facilidade de ocupação de terras nordestinos.
devolutas da União. d) ( ) Desqualificação para o trabalho,
d) ( ) abertura de vagas para trabalho que estimula a busca por ocupações compatí-
no setor de comércio e serviços. veis com as condições de origem.

2. (ENEM. Adaptada). “Foi lento o pro- 5. (UERJ) Com base no mapa, é pos-
cesso de transferência da população para as sível associar a macrorregião brasileira com
cidades, pois durante séculos o Brasil foi um maior proporção de migrantes à presença da
país agrário. Foi necessário mais de um sé- seguinte dinâmica socioespacial:
culo (século XVIII a século XIX) para que a
urbanização brasileira atingisse a maturida- Percentual dos imigrantes
de; e mais um século para que assumisse as na população em 1996
características atuais”. A dinâmica populacio-
nal descrita indica a ocorrência do seguinte
processo:
a) ( ) migração intrarregional.
b) ( ) migração pendular.
c) ( ) nomadismo.
d) ( ) êxodo rural.
Em percentual

3. (UFRN) O fluxo migratório de brasilei- 40


15
ros tem sofrido grandes transformações. Nas 9

três últimas décadas, o Paraguai se constituiu 4


0
o segundo destino da emigração nacional.
Esse fato se deve à (ao):
THÉRY, Hervé; MELLO, Neli A. de. Atlas do Brasil:
a) ( ) incentivo à colonização, pelo go-
disparidades e dinâmicas do território.
verno paraguaio, na região fronteiriça. São Paulo: EDUSP/Imprensa Oficial,2008.
b) ( ) disponibilidade de áreas agrícolas
com preço inferior ao das terras do centro-sul a) ( ) criação de área turística.
brasileiro. b) ( ) formação de distrito industrial.
c) ( ) perseguições políticas a grupos c) ( ) ampliação de reserva ambiental.
de trabalhadores rurais. d) ( ) expansão da fronteira agropecuária.
Geografia 3 - Aula 7 75 Instituto Universal Brasileiro
Comentário. A globalização tem levado ao
aumento da emigração, pois muitas transnacio-
nais passaram a atuar em nível mundial recrutan-
do para os seus quadros executivos, técnicos e
outros profissionais qualificados brasileiros para
1. b) ( x ) oferta de postos de trabalho trabalharem em suas filiais espalhadas pelo glo-
nas lavouras. bo. Esse fenômeno de saída de profissionais es-
Comentário. A partir do século 19 e início pecializados em áreas do mercado de trabalho
do século 20 com a abolição da escravatura, o dotados de um alto conhecimento em seu campo
Brasil estimulou a entrada de imigrantes estran- profissional e que migram de países pobres ou
geiros para o trabalho na lavoura do café em es- com poucas oportunidades laborais para centros
tados como São Paulo. Destacam-se os italianos, mais desenvolvidos que carecem de suas habili-
espanhóis e japoneses. No Sul, alemães e italia- dades, é chamado de fuga de cérebros.
nos receberam pequenas propriedades onde se
desenvolveu o trabalho familiar. 5. d) ( x ) expansão da fronteira agro-
pecuária.
2. d) ( x ) êxodo rural.
Percentual dos imigrantes
Comentário. Alternativa correta é a d. O
na população em 1996
enunciado faz referência ao lento processo de
êxodo rural: processo de transferência da popu-
lação do campo (espaço agrário) para a cidade
(espaço urbano). As demais alternativas estão in-
corretas: migração intrarregional corresponde ao
deslocamento entre as regiões do país; migração
pendular trata do deslocamento diário da popula-
ção; nomadismo se refere à movimentação das
comunidades que não fixam raízes. Em percentual
40
15
3. b) ( x ) disponibilidade de áreas 9
agrícolas com preço inferior ao das terras do 4

centro-sul brasileiro. 0

Comentário. Na década de 1970, um gra-


de número de população se deslocou para a THÉRY, Hervé; MELLO, Neli A. de. Atlas do Brasil:
disparidades e dinâmicas do território.
fronteira com o Paraguai, cujas terras eram São Paulo: EDUSP/Imprensa Oficial,2008.
mais baratas que no Brasil. Calcula-se que o
número de brasileiros que emigraram para o Comentário. A alternativa correta é a d. Lem-
país vizinho tenha sido próximo de 500 mil, o bre-se que uma fronteira agrícola corresponde ao
que representa cerca de 10% da população avanço e expansão das atividades agropecuárias
daquele país. Apesar desses dados, a quanti- sobre um determinado meio natural, motivada pela
dade de brasileiros no Paraguai ainda é impre- necessidade crescente de produção. As primeiras
cisa, mas as estimativas indicam que se trata fronteiras agrícolas surgiram já em 1500 na Mata
da maior emigração de brasileiros para uma Atlântica, uma expansão que segue em direção ao
nação fronteiriça e a segunda maior, perdendo interior do país nos séculos 17 e 19. Na década de
apenas para a quantidade de brasileiros que 1960, acreditava-se que seria explorada a “última
estão nos Estados Unidos. Basicamente são fronteira” agrícola, alavancando fortes correntes
três os países que absorvem aproximadamente migratórias para o centro-oeste, que atenuaram a
80% de todos emigrantes brasileiros no mundo, saturação da região centro-sul. Mas, a moderniza-
respectivamente: Estados Unidos com aproxi- ção da agropecuária e a ampliação da agricultura
madamente 800.000 mil brasileiros, Paraguai, comercial de exportação mantiveram os índices
500.000 mil e Japão, 254.000. elevados de migração, sobretudo no Cerrado. Ob-
serve no mapa que, atualmente, a “última fronteira”
4. b) ( x ) falta de perspectivas no agrícola brasileira avança em direção à região Nor-
mercado de trabalho, que motiva a procura de te do país, registrando uma grande quantidade de
alternativas no exterior. conflitos na área da Floresta Amazônica.

Geografia 3 - Aula 7 76 Instituto Universal Brasileiro

Você também pode gostar