Você está na página 1de 12

AULA 3

Estudo analítico da circunferência


A circunferência é uma figura importante em muitas áreas do conhecimento,
apresentando inúmeras utilidades na indústria e na vida cotidiana. Curiosamen-
te, até na área da saúde, as medidas da circunferência de várias partes do corpo
podem indicar ou não riscos.

As medidas da circunferência abdominal são indicadores de saúde

Medidas de cintura e quadril são bases para outras pesquisas sobre obesidade

Apesar de consagrado como método barato e popular de se calcular sobrepeso e obesida-


de, não são de hoje que pesquisadores buscam alternativas ao IMC tradicional. O princípio dessas
pesquisas é o mesmo que o buscado pelo estudo da USP (Universidade de São Paulo) de Ribeirão
Preto: identificar entre os aparentemente normais (IMCs entre 20 e 25) aqueles que já podem estar
com início de diabetes, entre outras doenças crônicas.
Nem mesmo é consenso que o peso ideal é válido para todas as etnias. Os japoneses, por
exemplo, consideram como sobrepeso os IMCs acima de 23, com chance de manifestar algumas
dessas moléstias. Das várias pesquisas mundiais, três usam a circunferência de partes do corpo no
cálculo. São elas a da cintura-altura, a do quadril e a medida do pescoço.
O raciocínio é que, quanto mais largos aparecem na fita métrica cintura, quadril e pescoço,
mais indicam uma possibilidade de gordura extra e risco de desenvolver doenças relacionadas ao
peso. Por exemplo, o da cintura-altura diz que os centímetros da cintura não devem ser mais da me-
tade da altura de alguém. Autores apontam que essas medidas são mais precisas do que o IMC, mas
nem sempre a gordura fica acumulada apenas nesses três locais. Por isso especialistas defendem a
necessidade de se calcular a maior parte da gordura espalhada por todo o corpo do paciente.

Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/ribeiraopreto/1123800-medidas-de-cintura-e-quadril-sao-ba-


ses-para-outras-pesquisas-sobre-obesidade.shtml Acesso em: 10.01.2014. Texto adaptado.

Matemática 3 - Aula 3 29 Instituto Universal Brasileiro


Circunferência
Nesta aula, vamos realizar estudos com
a circunferência no plano cartesiano, analisar O valor do IMC é dado ao dividir sua
posições de um ponto ou uma reta em relação massa (peso) por sua altura ao quadrado
a circunferência e analisar as equações da cir- (altura x altura), dessa forma:
cunferência, seja ela reduzida ou geral. massa
IMC =
altura . altura
A circunferência é uma figura geométri-
ca desenhada através de um ponto central, no
Então, se um indivíduo tem massa de
qual marcamos todos os pontos que estão na
mesma distância desse ponto: 85 kg e tem 1,80 metros, então o IMC será:

85 85 kg
IMC = = = 26,235 2
1,80 . 1,80 3,24 m
io
Ra

o Tabela para comparação


do grau de obesidade
Menor que
16 a 17 17 a 18,5 18,5 a 25
16
Magreza Magreza Magreza
Saudável
grave moderada leve
A distância entre o ponto central e o arco
chamamos de raio da circunferência.
Maior que
25 a 30 30 a 35 35 a 40
40
Obesidade Obesidade Obesidade
Sobrepeso
grau I grau II grau III

Faça o seu!

IMC - Índice de Massa Corpórea


Estudo analítico da circunferência
O IMC é reconhecido pela OMS (Or- Para esse estudo, utilizaremos o plano
ganização Mundial da Saúde) como princi- cartesiano, colocando nele uma circunferên-
pal referência para classificação das dife- cia de centro C (4, 5) e de raio r, conforme a
rentes faixas de peso. figura abaixo.
Para calcular o IMC, você precisará
do seu peso em quilogramas e da sua al-
tura em metros. y
5
C
ra

4
io

3
2
1
-4 -3 -2 -1 1 2 3 4
0 x
-1
-2
-3
-4
-5

Matemática 3 - Aula 3 30 Instituto Universal Brasileiro


Equação reduzida da circunferência

Veja que na circunferência abaixo, te- y


C
5
mos o ponto C (centro da circunferência) e o 4
ponto P (borda da circunferência). 3
2
1
-4 -3 -2 -1 1 2 3 4
y
5 0 x
C -1

ra
4
-2

io
3 P -3
2
-4
1
-4 -3 -2 -1 1 2 3 4 -5
0 x
-1
-2 Do plano cartesiano, podemos extrair as
-3
coordenadas do ponto central C (4, 5) e o raio
-4
-5
da circunferência, que liga o centro a borda,
raio = 3.
E, aplicando a fórmula da equação redu-
A distância entre esses dois pontos é o zida, substituindo os elementos em destaque,
raio, então: temos:

dCP = raio (x - x1)2 + (y - y1)2 = raio2

Mas para conseguirmos a medida do (x - 4)2 + (y - 5)2 = 32


raio, aplicamos o Teorema de Pitágoras, con-
forme abaixo: (x - 4)2 + (y - 5)2 = 9

Sabendo que as coordenadas dos pontos:


Portanto, a equação reduzida da circun-
C (x1, y1) e P (x2, y2) ferência com ponto central C (4, 5) e raio = 3 é:
Temos:
(x - 4)2 + (y - 5)2 = 9
(x2 - x1) + (y2 - y1) = raio
2 2

Se elevarmos os dois lados da equação Equação geral da circunferência


ao quadrado:
A equação geral da circunferência é
( (x2 - x1)2 + (y2 - y1)2( = raio
2 2
obtida quando se desenvolve a equação re-
duzida.
Podemos simplificar a equação, cortan-
do o quadrado com a raiz: Lembrete. Para executar o desenvolvi-
mento da equação reduzida, precisamos do
( (x2 - x1)2 + (y2 - y1)2( = raio
2 2 conceito de Produto Notável, onde:

(a + b)2 = a2 + 2ab + b2
Assim, a equação reduzida da circunfe-
rência será: ou

(x2 - x1)2 + (y2 - y1)2 = raio2 (a - b)2 = a2 - 2ab + b2

Portanto, se tivermos uma circunferência Chamaremos as coordenadas do ponto


nas condições da figura a seguir: central de C (a, b).
Matemática 3 - Aula 3 31 Instituto Universal Brasileiro
Veja: 1ª) O ponto P é interno à circunferência
(dentro).
(x - a)2 + (y - b)2 = r2
P
y
5
x2 - 2xa + a2 + y2 - 2yb + b2 = r2 4
C
3

x + y - 2xa - 2yb + a + b - r = 0
2 2 2 2 2 2
1
-4 -3 -2 -1 1 2 3 4
c = a2 + b2 - r2 0 x
-1

x2 + y2 - 2xa - 2yb + c = 0 -2
-3
-4

Então, para calcularmos a equação geral -5

de uma circunferência, dados o ponto central


C (1, 3) e raio = 2, precisamos apenas substi- 2ª) O ponto P pertence à circunferência
tuir na fórmula: (na borda).

Primeiro, calculamos o c: P
y
c = a2 + b2 - r2 5
C
4
c=1 +3 -2
2 2 2
3
2
c=1+9-4 1
-4 -3 -2 -1 1 2 3 4

c = 10 - 4 0
-1
x

-2
c=6 -3
-4
-5
Posteriormente, substituímos os valores
na equação geral da circunferência:

x2 + y2 - 2xa - 2yb + c = 0 3ª) O ponto P é externo à circunferência


(fora).
x2 + y2 - 2 . x . 1 - 2 . y . 3 + 6 = 0
P
x + y - 2x - 6y + 6 = 0
2 2
y
5
C
4
Portanto, a equação geral da circunfe- 3
rência para o ponto central C (1, 3) é: 2
1
-4 -3 -2 -1 1 2 3 4
x + y - 2x - 6y + 6 = 0
2 2
0 x
-1
-2
-3
-4

Posições relativas entre um -5

ponto e uma circunferência


Ao posicionar um ponto P no plano car- No entanto, podemos verificar a posição
tesiano, onde se encontra uma circunferência, do ponto, em relação à circunferência, por
temos três situações possíveis. meio da sua coordenada.
Matemática 3 - Aula 3 32 Instituto Universal Brasileiro
Para isso, podemos utilizar tanto a equa-
ção reduzida da circunferência quanto a equa- Resultado maior que zero
ção geral da circunferência. P

Equação reduzida da circunferência

(x - a)2 + (y - b)2 = r2 C

Ou

Equação geral da circunferência Resultado menor que zero


x2 + y2 - 2ax - 2by + c = 0
P

Veja o exemplo:
C

Dada a equação:
(x - 6)2 + (y - 2)2 = 4

E o ponto:
Posições relativas entre uma reta
P (4, 2) e uma circunferência
Assim como um ponto, também pode-
Para verificar a posição do ponto, subs-
tituiremos o valor de x e y da equação pelas
mos verificar a posição de uma reta com re-
coordenadas x e y do ponto: lação a uma circunferência, no qual também
existem três possibilidades.
(4 - 6)2 + (2 - 2)2 = 4
Reta tangente à Circunferência

(-2)2 + 02 = 4

4+0-4=0

0=0

Nesse caso, quando o valor é igual a


zero, o ponto pertence à circunferência, ou raio = distância da reta
seja, se localiza na borda.

Resultado igual a zero Reta secante à Circunferência

raio > distância da reta

Matemática 3 - Aula 3 33 Instituto Universal Brasileiro


Então para medir a distância da reta,
Reta externa à Circunferência utilizamos a fórmula para calcular a distância
de um ponto para uma reta, conforme visto na
aula 23.

|a . x0 + b . y0 + c|
dp =
a2 + b2

Substituindo os elementos:

raio < distância da reta |2 . 1 + 1 . 1 + 2|


dp =
Conforme vimos, o raio, que é a medida 22 + 12
do centro da circunferência até a borda, nos
servirá de comparação para determinar a po-
sição da reta. Veja: |2 + 1 + 2|
dp =
1. Reta tangente à circunferência. A 4+1
medida do raio é igual à medida da distância
da reta.
2. Reta secante à circunferência. A 5
dp =
medida do raio é maior que a medida da dis- 5
tância da reta.
3. Reta externa à circunferência. A me-
dida do raio é menor que a medida da distân- No entanto, precisamos racionalizar o
cia da reta. resultado, pois não podemos deixar raiz no
Portanto, para determinarmos sua posi- denominador.
ção precisamos da medida do raio.
Verificamos a posição da reta s: 5 5 5. 5
. = = 5
2x + y + 2 = 0 5 5 5
com relação à circunferência:
Portanto, como o raio é igual a 5 e a
(x - 1)2 + (y - 1)2 = 25.
distância da reta também é igual a 5 , con-
Quando temos uma equação da circun- cluímos que a reta está passando na borda
ferência, dela conseguimos extrair dados im- da circunferência, ou seja, ela é tangente à
portantes. circunferência.

(x - a)2 + (y - b)2 = raio2

(x - 1)2 + (y - 1)2 = 5

Fazendo o caminho inverso, veja que o Circunferência


ponto central é P (1, 1) e o raio é a 5 .
E com a equação da reta: A circunferência é uma figura geo-
métrica desenhada através de um ponto
2x + y + 2 = 0
central, no qual marcamos todos os pon-
tos que estão na mesma distância desse
a=2 b=1 c=2 ponto:

Matemática 3 - Aula 3 34 Instituto Universal Brasileiro


cartesiano, onde se encontra uma circun-
ferência, temos três situações possíveis.
io
Ra 1ª) O ponto P é interno à circunferên-
cia (dentro).
o
P
y
5
C
4
3
2
Estudo analítico da circunferência -4 -3 -2 -1
1
1 2 3 4
0 x
-1
Equação reduzida da circunferência
-2
-3
-4
y -5
5
C
ra

4
io

3 P
2
2ª) O ponto P pertence à circunferên-
1 cia (na borda).
-4 -3 -2 -1 1 2 3 4
0 x
-1 P
-2 y
-3 5
-4 C
4
-5 3
2
1
-4 -3 -2 -1 1 2 3 4
(x2 - x1)2 + (y2 - y1)2 = raio2 0 x
-1
-2
-3
Equação geral da circunferência -4
-5

(x - a) + (y - b) = r
2 2 2

3ª) O ponto P é externo à circunfe-


rência (fora).
x2 - 2xa + a2 + y2 - 2yb + b2 = r2
P
x + y - 2xa - 2yb + a + b - r = 0
2 2 2 2 2
y
5
c = a2 + b2 - r2 4
C
3
x2 + y2 - 2xa - 2yb + c = 0 2
1
-4 -3 -2 -1 1 2 3 4
0 x
-1
Posições relativas entre um ponto -2

e uma circunferência -3
-4
-5
Ao posicionar um ponto P no plano

Matemática 3 - Aula 3 35 Instituto Universal Brasileiro


No entanto, podemos verificar a po- Posições relativas entre uma reta
sição do ponto, em relação à circunferên- e uma circunferência
cia, por meio da sua coordenada.
Para isso, podemos utilizar tanto a Conforme vimos, o raio, que é a me-
equação reduzida da circunferência quan- dida do centro da circunferência até a bor-
to a equação geral da circunferência. da, nos servirá de comparação para deter-
minar a posição da reta. Veja:
Equação reduzida da circunferência 1. Reta tangente à circunferência.
A medida do raio é igual à medida da dis-
(x - a)2 + (y - b)2 = r2
tância da reta.
2. Reta secante à circunferência. A
Ou
medida do raio é maior que a medida da
Equação geral da circunferência distância da reta.
3. Reta externa à circunferência. A
x2 + y2 - 2ax - 2by + c = 0 medida do raio é menor que a medida da
distância da reta.

Reta tangente à circunferência


Resultado igual a zero

raio = distância da reta

Reta secante à circunferência


Resultado maior que zero
P

raio > distância da reta

Reta externa à circunferência


Resultado menor que zero

raio < distância da reta

Matemática 3 - Aula 3 36 Instituto Universal Brasileiro


a) ( ) O dardo acertou o centro do alvo.
b) ( ) O dardo não acertou o alvo.
c) ( ) O dardo acertou o alvo, mas é im-
possível determinar o local.
d) ( ) Não é possível determinar.
1. Assinale a alternativa abaixo que con-
tém a equação reduzida da circunferência 4. Dada a circunferência x2 + y2 + 4x -
para o seguinte gráfico: 8y - 5 = 0, assinale a alternativa que contém a
posição relativa da reta (r) 4x + 3y - 29 = 0.
y

5 a) ( ) A reta (r) é secante à circunferência.


4
b) ( ) A reta (r) é externa à circunferência.
3
2
c) ( ) A reta (r) é singular à circunferência.
1
C d) ( ) A reta (r) é tangente à circunferência.
-4 -3 -2 -1 1 2 3 4
0 x
-1 5. Em um cesto de lixo circular, em que
-2
-3
a equação da circunferência da parte superior,
-4 que se joga o lixo é x2 + y2 = 49, ao jogar 4
-5 bolinhas de papel, qual delas cairá dentro do
cesto?
a) ( ) (x - 2)2 + (y - 1)2 = 16
b) ( ) (x + 4)2 + (y - 0)2 = 25
c) ( ) (x + 5)2 + (y - 1)2 = 13
d) ( ) (x - 1)2 + (y - 2)2 = 81

2. Assinale a alternativa abaixo que con-


tém a equação geral da circunferência cujo
centro é C (-2, 7) e o raio é r = 6:

a) ( ) 2x2 + 3y2 - 2x - 7y + 6 = 0
b) ( ) x2 + y2 + 10x + 8 = 0
c) ( ) x2 + y2 + 4x - 14y + 17 = 0 a) ( ) A bolinha cuja coordenada é
d) ( ) x2 - 7x + 84y - 0 - 36 A (7, 7).
b) ( ) A bolinha cuja coordenada é
3. João, ao brincar com um dardo, o jo- B (0, -7).
gou em um alvo redondo. Se colocássemos o c) ( ) A bolinha cuja coordenada é
alvo em um plano cartesiano, ele teria como C (-7, 7).
equação x2 + y2 - 10x + 4y - 20 = 0 e o dardo d) ( ) A bolinha cuja coordenada é
atingiria a coordenada D (3, 6). Diante desta D (0, 0).
situação, podemos concluir que:
6. Sendo a reta (r) y = -x + 6 secante
à circunferência (s) x2 + y2 - 6x - 2y + 6 = 0,
assinale abaixo a alternativa que contém os
pontos de intersecção entre a reta (r) e a cir-
cunferência (s).

a) ( ) r ∩ s = {(5, 1), (3, 3)}.


b) ( ) r ∩ s = {(-2, 0), (4, 1)}.
c) ( ) r ∩ s = {(-9, -5), (0, 8)}.
d) ( ) r ∩ s = {(8, 0), (7, 2)}.
Matemática 3 - Aula 3 37 Instituto Universal Brasileiro
Sendo os dados do exercício:

C (-2, 7) e r = 6

1. a) ( x ) (x - 2)2 + (y - 1)2 = 16 a b raio


Comentário. Para calcular a equação
reduzida da circunferência, precisamos iden- Então a = -2, b = 7 e r = 6, que substituin-
tificar o ponto central e o tamanho do raio. do na fórmula ficaria:
O ponto central, denominado como C,
estão em x = 2 e y = 1, portanto o par ordena- c = a2 + b2 - r2
do é C (2, 1).
c = (-2)2 + 72 - 62
y
c = 4 + 49 - 36
5
4
c = 17
3 4
2
C
-4 -3 -2 -1
1
1 2 3 4
E na equação geral da circunferência:
0 x
-1
-2 x2 + y2 - 2ax - 2by + c = 0
-3
-4
x2 + y2 - 2 . (-2) . x - 2 . 7 . y + 17 = 0
-5

E o raio é a medida do centro até a borda x2 + y2 + 4x - 14y + 17 = 0


da circunferência, portanto, r = 4.
Com os elementos identificados, agora é Portanto, a equação geral da circunfe-
só aplicar a fórmula da equação reduzida da rência que tem como ponto central C (-2, 7) e
circunferência: raio r = 6 é:
(x - xc)2 + (y - yc)2 = raio2 x2 + y2 + 4x - 14y + 17 = 0
(x - 2)2 + (y - 1)2 = 42

(x - 2)2 + (y - 1)2 = 16 3. b) ( x ) O dardo não acertou o alvo.


Comentário. Para verificarmos o posi-
Portanto a equação reduzida da circun- cionamento do dardo, precisamos calcular a
ferência é: posição do ponto D (3, 6) em relação a equa-
ção da circunferência x2 + y2 - 10x + 4y - 20 = 0,
(x - 2)2 + (y - 1)2 = 16
para ver ser o dardo está dentro da circunfe-
rência, na borda ou fora.
2. c) ( x ) x2 + y2 + 4x - 14y + 17 = 0
Comentário. Por meio da fórmula geral Resultado igual a zero
da circunferência:
P
Equação geral da circunferência
x2 + y2 - 2ax - 2by + c = 0
C
Onde:
c = a2 + b2 - r2

Matemática 3 - Aula 3 38 Instituto Universal Brasileiro


Identificando cada elemento temos:
Resultado maior que zero
-2a = 4
P
4
a= = -2
-2

C -2b = -8
-8
b= =4
-2

c = -5
Resultado menor que zero
a2 + b2 - r2 = -5
P
(-2)2 + 42 - r2 = -5
4 + 16 - r2 = -5
C
20 - r2 = -5
r2 = 20 + 5
r2 = 25
Como o dardo acertou o ponto D (3, 6 ) r = 25
então, x = 3 e y = 6, que substituindo na equa- r =5
ção ficaria:
Então o ponto central é C (-2, 4) e o raio
x + y - 10x + 4y - 20
2 2 é r = 5.
Agora calculamos a distância da reta (r)
32 + 62 - 10 . 3 + 4 . 6 - 20 4x + 3y - 29 = 0 em relação ao centro C
(-2, 4), onde:
9 + 36 - 30 + 24 - 20 = 19 C (-2, 4) (r) 4x + 3y - 29 = 0

x0 y0 a b c
Como o valor do resultado é um número
positivo (19), ou seja, maior que zero, então
o dardo não acertou o alvo, pois o ponto está
|ax0 + by0 + c|
fora da circunferência. dCr =
a2 + b2
4. d) ( x ) A reta (r) é tangente à cir-
|4 . (-2) + 3 . 4 - 29|
cunferência. dCr =
Comentário. Para analisarmos a posi- 42 + 32
ção da reta com relação à circunferência, pre-
|-8 + 12 - 29|
cisamos descobrir o valor do raio, analisando dCr =
a equação. Veja: 16 + 9
|-25|
A equação da circunferência é: dCr =
25
x2 + y2 - 2ax - 2by + c = 0
25
dCr =
5

x2 + y2 + 4x - 8y - 5 = 0 dCr = 5

Matemática 3 - Aula 3 39 Instituto Universal Brasileiro


Repare que a distância da reta em re- formado pela equação da reta (r) y = -x + 6 e
lação ao ponto central é o mesmo tamanho da equação da circunferência (s) x² + y² - 6x -
do raio (5), portanto, a reta está posicionada 2y + 6 = 0, teremos os pontos de intersecção.
na borda da circunferência.
y = -x + 6 Equação da reta
Portanto, a reta é tangente à circunferência.
x2 + y2 - 6x - 2y + 6 = 0 Equação da
circunferência
5. d) ( x ) A bolinha cuja coordenada
é D (0, 0). Substituindo a equação da reta na equa-
Comentário. Para verificarmos qual ção da circunferência, obtemos:
das bolinhas caiu no cesto, precisamos veri-
x2 + (-x + 6)2 - 6x - 2 . (-x + 6) + 6 = 0
ficar cada alternativa para analisar se a coor-
denada está dentro ou fora da circunferência x2 + (-x) 2 + 2 . (-x) . 6 + 6 2 - 6x + 2x - 12 + 6 = 0
(abertura do cesto de lixo).
x2 + x2 - 12x + 36 - 6x + 2x - 12 + 6 = 0
Para isso, basta substituir os valores de
x e y pelos dados na alternativa, e comparar 2x2 - 16x + 30 = 0 ÷2
o resultado.
x2 - 8x + 15 = 0
a) A ( 7, 7) Como chegou a uma equação de 2º
grau, temos:
x2 + y2 = 49 72 + 72 = 49
a=1 Δ = b2 - 4 . a . c
49 + 49 = 49 98 = 49 b = -8 Δ = (-8)2 - 4 . 1 . 15
c = 15 Δ = 64 - 60
98 - 49 = 49 Número positivo (fora do cesto) Δ=4

b) B (0, -7)
-b ± Δ
x=
x + y = 49
2 2
0 + (-7) = 49
2 2 2.a 8+2
x' = =5
-(-8) ± 4 2
0 + 49 = 49 49 = 49 x=
2.1
8-2
49 - 49 = 0 x" = =3
Zero (bateu na borda do cesto)
8±2 2
x=
2
c) C (-7, 7)
Com uma das equações do sistema:
x2 + y2 = 49 (-7)2 + 72 = 49
(r) y = -x + 6
49 + 49 = 49 98 = 49
Temos os seguintes pontos:
98 - 49 = 49 Número positivo (fora do cesto)
Para x = 5:
d) D (0, 0)
y = -5 + 6
x + y = 49
2 2
0 + 0 = 49
2 2
y=1
0 + 0 = 49 0 = 49
Para x = 3:
0 - 49 = -49 Número negativo (dentro do cesto)
y = -3 + 6
Portanto, a única alternativa que a boli- y=3
nha de papel caiu dentro do cesto é a d.
Portanto, os pontos de intersecção da
6. a) ( x ) r ∩ s = {(5, 1), (3, 3)}. reta com a circunferência é (5, 1) e (3, 3), ou
Comentário. Se resolvermos o sistema seja, r ∩ s = {(5, 1), (3, 3)}, alternativa a.
Matemática 3 - Aula 3 40 Instituto Universal Brasileiro