Você está na página 1de 12

AULA 8

Números complexos
O número complexo tem se mostrado como recurso perfeito em estudos avan-
çados de eletrônica, eletricidade, aerodinâmica e criptografia – com aplicação
extensiva no dia a dia. No caso da criptografia, destaca-se a proteção de informa-
ções bancárias e comerciais informatizadas.

A criptografia pode estar por trás da complexa tecnologia


que existe na simples troca de e-mails ou digitação de senhas

Entenda como funciona a mensagem criptografada

A criptografia é uma forma de embaralhar a mensagem por meio de operações matemá-


ticas utilizando-se também dos números complexos. Uma parte da criptografia estuda as téc-
nicas pelas quais a informação pode ser transformada da sua forma original para outra ilegível
(criptografada), como é o caso das senhas bancárias, de maneira que possa ser conhecida
apenas por seu destinatário (detentor da "chave secreta"), o que a torna difícil de ser lida por
alguém não autorizado. Assim sendo, só o receptor da mensagem pode ler a informação com
facilidade. Trata-se de um ramo da Matemática.
Na atualidade, há um interesse crescente pela criptografia, uma ciência inventada pelos
chineses, empregada ao longo da história para proteger segredos políticos e militares. A velha
disciplina, que em grego quer dizer “escrita escondida”, tornou-se um elemento crucial nos tem-
pos atuais, em que um número crescente de indivíduos tem pelo menos duas senhas: uma para
acessar sua conta bancária e outra para abrir seu e-mail nos computadores. A busca de códigos
imunes a hackers e piratas usa equações matemáticas cada vez mais complexas. Delas depen-
dem não só grandes negócios, mas qualquer operação comercial na internet.

Matemática 3 - Aula 8 83 Instituto Universal Brasileiro


Números complexos
Basicamente utilizaremos o i² que tem
Identidade e aplicação dos valor igual a -1. Com ele poderemos calcular
números complexos qualquer raiz quadrada de número negativo.
Nesta aula iremos conhecer os núme-
ros complexos, operações com números
imaginários e cálculos envolvendo raízes
de números negativos.

Quando é necessário trabalhar Podemos escrever um número nega-


com números complexos? tivo, multiplicando o seu positivo por -1:

Em muitas contas matemáticas, às - 4 = 4. - 1


vezes, nos deparamos com a situação
abaixo: No entanto, conforme vimos, i² é igual
a -1, então podemos substituir o -1 por i²:
-4
Mas qual seria a raiz quadrada de um 4. - 1 4. i2
número negativo?
A raiz quadrada de um número é um Agora é só calcular a raiz quadrada
valor que multiplicado por ele mesmo é igual dos números que estão no radicando:
ao número que está na raíz ( 9 = 3 porque 4. i2 = 2i
3 . 3 = 9).
No entanto, repare na situação abaixo: Portanto a raiz de - 4 é 2i.

-4=2.2=+4
- 4 = -2 . -2 = + 4
Utilizando o número 2 ou -2 para a
resposta, ambos obtêm na multiplicação o A raiz quadrada de qualquer número
número quatro, só que positivo, sendo en- ao quadrado é ele mesmo.
tão impossível calcular raiz com número
negativo por meio do Conjunto dos Núme- 42 = 16 = 4 ou seja 42 = 4
ros Reais (IR). Neste caso, será necessário
trabalhar com números imaginários, que é o Assim, o valor da i2 = i
Conjunto dos Números Complexos (Z).

Unidade imaginária
Nos números complexos, temos a uni-
dade imaginária, indicado pela letra “i”. A
letra “i” tem um valor definido: Acompanhe o processo de descoberta
dos números complexos
i = -1
ou Hoje, são corriqueiros, usados para
i2 = -1 descrever os circuitos elétricos dos rádios,

Matemática 3 - Aula 8 84 Instituto Universal Brasileiro


Equações do 2º grau utilizando os
uma de suas mais triviais aplicações. Mas números complexos (Z)
levou séculos para que fossem aceitos. E
não por acaso, pois o mais simples deles - Agora que sabemos calcular raiz qua-
o i - é designado por uma letra porque nem drada de número negativo, podemos resolver
há algarismo que possa representá-lo. O equações do 2º Grau quando o valor do Delta
número i apareceu em equações conheci- (∆) for negativo.
das desde os tempos remotos, mas, sim- Veja o exemplo:
plesmente, o resultado de uma conta que
se considerava impossível: a raiz quadra- x2 - 2x + 2 = 0
da de menos 1. O dilema era o seguinte: a
raiz de 4 é 2 porque 2 multiplicado por si ax + bx + c = 0
mesmo dá 4.
a=1 ∆ = b2 - 4 . a . c
Mas qual é o número b = -2 ∆ = (-2)2 - 4 . 1 . 2
que multiplicado
c=2 ∆=4-8
por si mesmo dá -1? Resultado
∆=-4
negativo!
Não existe: -1
vezes -1, por exem- Nesses casos, até agora, o conjunto so-
plo, dá +1 (os sinais lução não existia. No entanto, utilizando os nú-
de menos viram mais meros complexos, é possível continuar a reso-
quando são multipli- lução da equação.
cados entre si). A saí-
da, depois de muito
debate, foi inventar o x= -b+ ∆
2a
i. É ele o número que
multiplicado por si
mesmo dá -1. O que importa é que isso x = -(-2) + - 4 Mas, -4 = 2i.
2.1
em nada atrapalha o resto da Matemá-
tica. Ao contrário: definidos de maneira Então,
adequada, os complexos dão respos- x' = 2 + 2i = 2 + 2i = 1 + i
ta às equações que antes se resolviam 2 2 2
pela metade, ou não se resolviam. x = 2 + 2i
2
Superinteressante. Julho de 1993. Adaptado. x'' = 2 - 2i = 2 - 2i = 1 - i
2 2 2

Parte real e parte imaginária S = {1 + i, 1 - i}


o número complexo

O número complexo tem a parte real e a Assim, temos como resposta dois núme-
parte imaginária, representado pela letra Z. ros complexos: z = 1 + i e z = 1 – i.

Z = a + bi Potências da unidade imaginária i


Acabamos de ver que o valor de i 2 é
igual a -1. Mas o que acontece se o i for
Número Parte Parte elevado a uma potência de grau maior, por
complexo real imaginária exemplo: i 3, i10, i57, i1072 etc. No estudo das
potências, vimos que o número elevado faz
Matemática 3 - Aula 8 85 Instituto Universal Brasileiro
com que a base se repita a quantidade de
vezes que ele vale. esse número será 1 ou i, porque se todos os i
tiverem “parzinhos”, então a resposta será 1,
Veja este exemplo senão a resposta será i.
No exemplo anterior, temos 15i se re-
i15 = i . i . i . i . i . i . i . i . i . i . i . i . i . i . i petindo, um fica sem “parzinho”:

i15 = i . i . i . i . i . i . i . i . i . i . i . i . i . i . i = - i
Mas qual seria o valor dessa potência?
Vamos analisar:
i2 i2 i2 i2 i2 i2 i2
i15 = i . i . i . i . i . i . i . i . i . i . i . i . i . i . i = - i
Para verificar se todos os i tem
i2 i2 i2 i2 i2 i2 i2
“parzinho”, só verificar se na divisão an-
terior tem resto.
-1 -1 - 1 -1 -1 -1 -1
Se o resto for 1,
15 2 quer dizer que so-
14 7 brou um i sozinho.
+1 +1 +1 1 Portanto a respos-
ta será i.

+1 -1 Então, conforme vimos i 15 = -i.


Pela regra então temos:

-1
Resultado da Resto
Repare que a cada dois i temos um i2, divisão por 2
e nesse caso sabemos que seu valor é -1.
No entanto, quando temos quatro i, Par a resposta Se o resto for 0,
temos i 2 . i 2 que seria -1 . -1 = +1, e aí o será positiva (+). então a resposta
é 1.
valor se torna positivo devido ao jogo
de sinal. Ímpar a resposta Se o resto for 1,
Mas aí, se temos seis i, temos 12 . 12 . 12 será negativa (-). então a resposta
que seria -1 . -1. -1 = -1, e temos novamente é i.
um valor negativo.
Observando, quando a quantidade Aplicando a regra
de i for PAR, então ele será positivo, e
2

se a quantidade for ÍMPAR, então será a)i27


negativo. Ao dividir a potência(27)
Para saber a quantidade de i2 po- 27 2 por 2, obtivemos um nú-
demos dividir a potência por 2, veja: 2 13 mero ímpár(13), portan-
Ao dividir a po-
07 to o valor será negativo.
6
15 2 tência (15) por Como o resto 1, quer
1
2, obtivemos um dizer que sobrou um
14 7 número ímpar (7), i sozinho. Portanto a
1 portanto o valor resposta será i.
será negativo.
Portanto, já sabemos que a respos-
ta será um número negativo. Portanto, i27 = - i
Agora precisamos saber se esse

Matemática 3 - Aula 8 86 Instituto Universal Brasileiro


temos:
b) i44
Ao dividir a potência(44) Z1 + Z2 = (a + c) + (b + d)i
44 2 por 2, obtivemos um nú-
4 22 mero par(22), portanto o
04 valor será positivo.
4 Dados Z1 = 2 + 3i e Z2 = 5 + 2i ,
0 Como o resto é 0, quer
dizer que não sobrou vamos calcular Z1 + Z2 .
i. Portanto a resposta
será 1. Resolução:

Portanto, i44 = 1 Z1 = 2 + 3 i
Z2 = 5 + 2 i

Z1 + Z2 = 7 + 5 i
Igualdade de números complexos ou
Podemos comparar números comple- Z1 + Z2 = 2 + 3i + 5 + 2i
xos, verificando se eles são iguais.
Para isso temos que confrontar se Z1 + Z2 = 2 + 5 + 3i + 2i
suas partes reais e imaginárias são respec-
tivamente iguais, veja: Z1 + Z2 = 7 + 5i

Z1 = a + bi
Z1 = Z2 a + bi = c + di Subtração de números complexos
Z2 = c + di Da mesma forma da adição, podemos
Z1 = Z2 a=c e b=d fazer a subtração de números complexos.
Para subtrair os números complexos:
Exemplos
Z1 = a + bi e Z2 = c + di
a)Se Z1 = 3 + 4i e Z2 = 3 + 4i ,
temos:
então: Z1 = Z2 . Z1 - Z2 = (a - c) + (b - d)i
b) Dados Z1 = 5 + 2i e Z2 = x + yi ,

então: Z1 = Z2 se x = 5 e y = 2 . Exemplo:
Vamos calcular Z1 - Z2 , dados

Z1 = 7 + 3i e Z2 = 2 + 4i .
Adição de números complexos
Da mesma forma da igualdade, pode- Resolução:
mos somar dois ou mais números comple-
Z1 - Z2 = (7 + 3i) - (2 + 4i)
xos, desde que a parte real seja somada
com a parte real e a imaginária com a par- Z1 - Z2 = 7 + 3i - 2 - 4i
te imaginária.
Z1 - Z2 = 7 - 2 + (3 - 4)i
Somando os números complexos

Z1 = a + bi e Z2 = c + di Z1 - Z2 = 5 - i

Matemática 3 - Aula 8 87 Instituto Universal Brasileiro


Multiplicação de números complexos Acompanhe o raciocínio passo a passo

Para multiplicarmos dois números ►Dados os números complexos


complexos, precisamos aplicar a distributi-
va, pois cada número complexo é constituí- Z1 = a + bi e Z2 = c + di
do de duas partes, a real e a imaginária.
Portanto, multiplicando dois números o quociente Z1 é dado por:
complexos: Z2
Z1 a + bi
Z1 = a + bi e Z2 = c + di =
Z2 c + di
temos:

Z1 . Z2 = (a + bi) . (c + di)

Z1 . Z2 = a . c + a . di + bi . c + bi . di Antes de começarmos essa divisão,


vamos relembrar alguns conceitos
Z1 . Z2 = a . c + a . di + bi.c + b . di2
Nenhum número se altera ao ser
Z1 . Z2 = a . c + a . di + bi.c + b . d .(-1) multiplicado por 1.
Z1 . Z2 = (a . c - b . d) + (a . d + b . c)i
4.1=4
Exemplo: 5.1=5
17 . 1 = 17
Multiplicando Z1 = 2 + 3i e Z2 = 5 + 4i a.1=a

temos: Um número dividido por ele mesmo


é igual a 1.
Z1 . Z2 = (2 + 3i) . (5 + 4i)
4 =1 5 =1
4 5
Z1 . Z2 = 2 . 5 + 2 . 4i + 3i . 5 + 3i . 4i
17 = 1 a =1
17 a
Z1 . Z2 = 10 + 8i + 15i + 12 i 2

Z1 . Z2 = 10 + 8i + 15i + 12 .(-1)
► Como não podemos deixar um nú-
Z1 . Z2 = 10 + 8i + 15i - 12 mero imaginário no denominador da fração,
vamos multiplicá-lo pelo seu número conju-
Junta as partes reais e
gado. A obtenção do número conjugado é
as partes imaginárias.
muito simples, veja:

Z1 . Z2 = -2 + 23i O conjugado do número complexo Z2 = c + di


é Z2 = c - di

Divisão de números complexos ► Assim, vamos multiplicar a divisão


Podemos dividir dois números com- dos números complexos por 1, escrito por
plexos, mas para isso precisamos entender meio da divisão do número conjugado de
como funciona esse tipo de divisão. Z2 dividido por ele mesmo.
Matemática 3 - Aula 8 88 Instituto Universal Brasileiro
Z1 a + bi Z1 Z1 . Z2 Resolução:
= =
Z2 c + di Z2 Z2 . Z2 a = 11
Z1 = 11 + 2i
A divisão de um b=2
Z1 (a + bi) . (c - di) número por ele
=
Z2 (c + di) . (c - di) mesmo é igual c=3
Z2 = 3 - 4i
a 1. Então essa d = -4
multiplicação não
altera o resultado. Aplicando a fórmula da divisão de nú-
meros complexos, obtemos:
► Agora aplicando a distributiva temos: Z1 (ac + bd) + (bc - ad)i
=
Z2 c2 + d2

Z1 (a + bi) . (c - di) Z1 (11 . 3 + 2 .(-4)) + (2 . 3 - 11 .(-4))i


= =
Z2 (c + di) . (c - di) Z2 32 + (-4)2
Z1 (33 - 8) + (6 + 44)i 25 + 50i
= =
Z1 a . c - a. di + bi . c - bi . di Z2 9 + 16 25
=
Z2 c2 - c . di + c . di - (di)2
Z1 25 50i
= +
Z2 25 25
► Simplificando
Z1
Z1 = 1 + 2i
ac - adi + bci - bd i2 Z2
= 2
Z2 c - c . di + c . di - d2 i2
Lembrando
i2 = -1
Z1 ac - adi + bci - bd . -1
=
Z2 c2 - d2. -1
Divirta-se para não esquecer
Z1 ac - adi + bci + bd
=
Z2 c2 + d2 Porque não podemos ficar juntos?

► Juntando a parte real com a parte ima-


ginária do numerador, temos a seguinte fórmula:
-1
É complexo.
Z1 (ac + bd) + (bc - ad)i
=
Z2 c2 + d2
Representação geométrica
de um número complexo
► Essa fórmula será utilizada sempre
que tivermos a divisão de números complexos. Podemos representar um número
complexo pelos pontos do Plano Cartesia-
Veja o exemplo: no ou Plano de Argand Gauss.

Vamos calcular Z1 dados Z1 = 11 + 2i ► Plano de Argand Gauss


e Z2 = 3 - 4i Z2 Dentro de um sistema cartesiano, pode-
mos representar um número complexo, onde
Matemática 3 - Aula 8 89 Instituto Universal Brasileiro
o eixo x (abscissas) representa o eixo real e
o eixo y (coordenadas) o eixo imaginário. As- Exemplo
sim, o ponto Z = a + bi teria ponto Z (a, b).
O módulo do número complexo
Z = 3 + 4i
Eixo Imaginário
Aplicando a fórmula, temos:
ρ = a2 + b2
b Z (a,b) ρ = 32 + 42
ρ = 9 + 16
ρ = 25 = 5
ρ=5
0 a Eixo Real

►Módulo de um número complexo


A distância entre a origem (0, 0) e o pon-
to do número complexo Z (a, b) é igual ao va-
lor do seu módulo, conforme abaixo: Pra que servem os números complexos?

2
b Z (a,b)
1
ρ

-2 -1 0 1 2
O a x
-1

Indica-se o módulo do número com-


-2
plexo pela letra |Z| ou ρ (Lê-se “Rô”).

Sabemos que a distância d é dada por:


Domínio de cores
d = (x2 - x1) + (y2 - y1)
2 2
ou no caso: Os números complexos estão pre-
sentes no dia a dia de uma maneira tão
d = (a - 0)2 + (b - 0)2 sutil que dificilmente nos damos conta.
O motivo é que eles, também chamados
d = a2 + b2 de números imaginários, pertencem a
um conjunto numérico diferente daque-
Portanto a fórmula para calcular o mó- le dos números a que estamos acos-
dulo do número complexo é: tumados. Os números complexos têm
aplicações em várias áreas da ciência,
ρ = a2 + b2 como no estudo de fluxo de fluidos para
o entendimento do comportamento ae-
rodinâmico em automóveis e aeronaves

Matemática 3 - Aula 8 90 Instituto Universal Brasileiro


e na mecânica quântica, no estudo das Quando é necessário trabalhar
propriedades energéticas dos átomos e com números complexos?
das moléculas.
Um grande estudioso do tema, o Sendo impossível calcular raiz com
médico e matemático Girolamo Carda- número negativo por meio do Conjunto
no, publicou no ano de 1545 o seu li- dos Números Reais (IR). Neste caso,
vro Ars magna (A grande arte), em que será necessário trabalhar com números
apresentava a solução das equações imaginários, que é o Conjunto dos Nú-
cúbicas, propiciando assim o desen- meros Complexos (Z).
volvimento desta área que é uma das
mais antigas da matemática. Um núme- Unidade imaginária
ro complexo, z, é definido pelos núme-
ros reais a, b e pela unidade imaginária Nos números complexos, temos a
i, e pode ser escrito na forma z = a + bi. unidade imaginária, indicado pela letra
O número complexo z = 4 + 5i tem os “i”. A letra “i” tem um valor definido:
valores de a = 4, b = 5 e i = -1.
A figura ilustrativa conhecida como
Domínio de Cores mostra a correspon- i = -1
dência entre as cores e os números
complexos. Trata-se de um Mapa do ou
Plano Complexo com uma distribuição
de cores em que cada ponto do pla- i2 = -1
no (cada número complexo) pode ser
identificado por sua respectiva cor. A
análise da função no plano comple- O número complexo tem a parte
xo pode nos dar informações valiosas real e a parte imaginária, representado
sobre fenômenos físicos e químicos pela letra Z.
invisíveis aos nossos olhos, mas mos-

Z = a + bi
tra que a sutileza pode ser revelada e
compreendida.

Disponível em: http://revistapesquisa.fapesp.


br/2011/12/24/o-que-e-o-que-e-2/. Acesso em:
20.09.2014. Texto adaptado. Número Parte Parte
complexo real imaginária

Equações do 2ºgrau utilizando


os números complexos (Z)

Agora que sabemos calcular raiz


Números complexos
quadrada de número negativo, podemos
resolver equações do 2º Grau quando o
Identidade e aplicação dos
valor do Delta (∆) for negativo.
números complexos
Potências da unidade imaginária i
Nesta aula iremos conhecer os nú-
meros complexos, operações com núme-
Para saber a quantidade de i2 pode-
ros imaginários e cálculos envolvendo raí-
mos dividir a potência por 2.
zes de números negativos.

Matemática 3 - Aula 8 91 Instituto Universal Brasileiro


Representação geométrica
Resultado da Resto de um número complexo
divisão por 2
► Plano de Argand Gauss
Par a resposta Se o resto for 0,
será positiva (+). então a resposta
é 1. Z = a + bi teria ponto Z(a, b)

Ímpar a resposta Se o resto for 1, Eixo Imaginário


será negativa (-). então a resposta
é i.

Igualdade de números complexos b Z(a,b)

Z1 = a + bi
Z1 = Z2 a + bi = c + di
Z2 = c + di
Z1 = Z2 a=c e b=d
0 a Eixo Real

Adição de números complexos


► Módulo de um número complexo
Z1 + Z2 = (a + c) + (b + d)i
ρ = a2 + b2
Subtração de números complexos

Z1 - Z2 = (a - c) + (b - d)i

Multiplicação de números complexos

Z1 . Z2 = (a + bi) . (c + di)
1. Utilizando-se dos números com-
Z1 . Z2 = a . c + a . di + bi . c + bi . di plexos, a raiz de -49 é:

Z1 . Z2 = a . c + a . di + bi.c + b . di2 a) ( ) i
b) ( ) 7
Z1 . Z2 = a . c + a . di + bi.c + b . d .(-1) c) ( ) 7i
d) ( ) 20
Z1 . Z2 = (a . c - b . d) + (a . d + b . c)i
2. Simplificando a potência imaginária
i2015 temos:
Divisão de números complexos
a) ( ) 1
b) ( ) -1
Z1 (ac + bd) + (bc - ad)i c) ( ) i
= d) ( ) -i
Z2 c2 + d2
3. (UNICAMP-2014) O módulo do
número complexo z = i 2014 - i1987 é igual a:
Matemática 3 - Aula 8 92 Instituto Universal Brasileiro
a) ( ) 2 2. d) ( x ) –i
b) ( ) 0
c) ( ) 3 Comentário.
d) ( ) 1
Ao dividir a potência
4. Dados os números complexos Z1 = 4 + 3i 2015 2 (2015) por 2, obtive-
e Z2 = 2 + i, o valor de Z1 + Z2 é igual a: 2 1007 mos um número ímpár
0015 (1007), portanto o valor
a) ( ) Z1 + Z2 = 6 + 4i 14 será negativo.
b) ( ) Z1 + Z2 = 4 + 6i 1
c) ( ) Z1 + Z2 = 2 + 2i
d) ( ) Z1 + Z2 = 1 + i Como o resto é 1, quer
dizer que sobrou i. Por-
5. Dados os números complexos Z1 = 4 tanto a resposta será i.
+ 7i e Z2 = -1 + 2i, o valor de Z1 . Z2 é igual a:
Portanto, i2015 = - i
a) ( ) Z1 . Z2 = 6 + 4i
b) ( ) Z1 . Z2 = -18 + i
c) ( ) Z1 . Z2 = 56 + 3i
d) ( ) Z1 . Z2 = 5 - 9i 3. a) ( x )

6. Utilizando os números complexos, Comentário. Primeiro precisamos sim-


o conjunto solução S da equação do 2º plificar as potências de i.
grau x2 - 6x + 25 =0 é:
Temos, Z = i2014 - i1987
a) ( ) S = {2 + 3i . 2 - 3i} Simplificando ficaria:
b) ( ) S = {1 + 5i . 1 - 5i}
c) ( ) S = {3 + 4i . 3 - 4i} Ao dividir a potência
d) ( ) S = {7 + 2i . 7 - 2i} 2014 2 (2014) por 2, obtive-
2 1007 mos um número ímpár
0014 (1007), portanto o valor
14 será negativo.
0

Como o resto é Zero,


1. c) ( x ) 7i então não sobrou i, por-
tanto a resposta é 1.
Comentário.
Ao dividir a potência
1987 2 (1987) por 2, obtivemos
-49 = 49 . -1 18 993 um número ímpár (993),
018 portanto o valor será
49 . -1 18 negativo.
07
49 . i2 6
1
Agora é só calcular a raiz quadrada
dos números que estão no radicando: Como o resto é 1, quer
dizer que sobrou i. Por-
49 . i2 = 7i tanto a resposta será i.

Matemática 3 - Aula 8 93 Instituto Universal Brasileiro


Portanto, z1 . z2 = -4 + 8i -7 + 14i2

Z = 12014 - i1987 z1 . z2 = -4 + i + 14 . (-1)

Z = -1 -i z1 . z2 = -4 + i - 14

Agora para calcular o módulo: z1 . z2 = -18 + i

Portanto, z 1 . z 2 = -18 + i, alterna-


ρ = 12 + i2
tiva b.
ρ= 1+1
6. c) ( x ) S = {3 + 4i . 3 - 4i}
ρ= 2
Comentário. Para calcular a equação
Então o módulo é igual a ρ = 2, al- do 2º grau x 2 - 6x + 25 = 0, precisamos lo-
ternativa a. calizar o valor de a, b e c:

4. a) ( x ) z1 + z2 = 6 + 4i
x2 - 6x + 25 = 0
Comentário. Nesse exercício precisa- a=1
mos somar z1 + z2, onde z1 = 4 + 3 e z2 = 2 + i.
b = -6
A soma se dá pelos seus semelhantes, ou seja,
o número real com número real e o número c = 25
imaginário com número imaginário.
∆ = b2 - 4 . a . c

Z1 = 4 + 3i ∆ = (-6)2 - 4 . 1 . 25

+ ∆ = 36 - 100

Z2 = 2 + i ∆ = - 64

Z 1 + Z2 = 6 + 4i x= -b+ ∆
2a
Portanto a soma de z1 + z2 = 6 + 4, al-
x = 6 + -64
ternativa a. 2
(Sabemos que -64 = 8i)
5. b) ( x ) z1 . z2 = -18 + i
x' = 6 + 8i = 6 + 8i = 3 + 4i
Comentário. Na multiplicação de nú- 2 2 2
x = 6 + 8i
meros complexos, precisamos aplicar o 2
método da distributiva. x'' = 6 - 8i = 6 - 8i = 3 - 4i
2 2 2
Sendo, z1 = 4 + 7i e z2 = -1 + 2i, o
valor de z1 . z2 será: v = {3 + 4i, 3 - 4i}

Portanto o conjunto solução é S =


z1 . z2 = (4 + 7i) . (-1 + 2i)
{3 + 4i . 3 - 4i}, alternativa c.

Matemática 3 - Aula 8 94 Instituto Universal Brasileiro