Você está na página 1de 12

Polinômios

AULA 9 Polinômio é a expressão algébrica (conjunto de monômios), com números, letras,


potências e/ou coeficientes. Como faz parte da álgebra, permite operações arit-
méticas e cálculos com raízes. A denominação mais correta seria função polino-
mial, mas, polinômio é a consagrada.

Assim como nas esferas de governo do sistema político brasileiro,


os polinômios também têm suas variáveis escalonadas

Como funciona o sistema político brasileiro?

A grande maioria da população vota em seus candidatos sem a mínima noção de como
funciona o sistema político brasileiro. Como sabemos, o Brasil é uma república federativa pre-
sidencialista. República, porque o Chefe de Estado é eletivo e temporário; federativa, pois os
Estados são dotados de autonomia política; presidencialista, porque ambas as funções de Che-
fe de Governo e Chefe de Estado são exercidas pelo presidente.
O Poder de Estado é escalonado em três poderes políticos distintos: Executivo, Legislati-
vo e Judiciário. No Brasil, em nível nacional, esses são exercidos respectivamente, pelo presi-
dente da república, Congresso Nacional e pelo Supremo Tribunal Federal (STF).
►O Executivo possui a função de fazer as leis funcionarem. O presidente pode votar ou
sancionar leis criadas pelo Legislativo, editar medidas provisórias etc.
►O Legislativo é responsável por idealizar as leis e julgar as propostas do presidente.
O parlamento brasileiro é bicameral, ou seja, é composto por duas “casas”: a Câmara dos De-
putados e o Senado. Qualquer projeto de lei deve primeiramente passar pela Câmara e depois,
se aprovado, pelo Senado.
►O Poder Judiciário deve interpretar as leis e fiscalizar o seu cumprimento. O mesmo é
composto por 11 juízes, escolhidos pelo presidente e aprovados pelo Senado.
O mesmo escalonamento se repete em nível estadual e municipal.

Disponível em: http://www.mundoeducacao.com/politica/


como-funciona-sistema-politico-brasileiro.htm.
Acesso em: 10. 10.2014. Texto adaptado.

Matemática 3 - Aula 9 95 Instituto Universal Brasileiro


Números complexos
Polinômios P(x) = an . xn + an - 1 . xn - 1 + an - 2 . xn-2 +...+ a1x + a0
Nessa aula iremos aprender sobre os
polinômios, como dividi-los usando a divisão onde:
clássica ou o método prático de Briot-Ruffini,
an, an - 1, an - 2 ... a1, a0 são coeficientes
assim como calcular suas raízes, sejam elas
reais ou complexas. dos termos de um polinômio.
n, n - 1, n - 2 ... são os expoentes
Definição, caracterização e da variável de um polinômio.
cálculos com polinômios n é um número natural n ∈ N.
Os polinômios são compostos pelas x é a variável de um polinômio.
várias expressões algébricas, desde aque- a0 é o termo independente de
las que envolvem apenas números, até as
variável.
que apresentam diversas letras, potências,
coeficientes, entre outros elementos. Observação: P(x) lê-se: "pê de x",
Como no sistema político brasileiro, significa Polinômio P de variável x.
onde as esferas de governo são escalo-
nadas como numa escada, os polinômios
também têm suas variáveis algébricas es- Grau do polinômio
calonadas, conforme o seu expoente. O grau do polinômio é definido pelo
maior valor do expoente de sua variável,
desde que o coeficiente não seja zero.
Governo
Federal
P(x) = 2x4 + x3 - 7x2 + 4
Presidente Governo
Estadual
Governador Governo (maior expoente 4) 4º grau
Municipal
Prefeito
P(x) = x3 + 5x2 + 2x - 9

(maior expoente 3) 3º grau

x3 P(x) = 3x2 - 10x + 7

x2
(maior expoente 2) 2º grau

x
P(x) = 8x + 12

(maior expoente 1) 1º grau

Podemos definir um polinômio da se- Conforme o grau de um polinômio, po-


guinte forma: demos identificar os seus coeficientes:
Matemática 3 - Aula 9 96 Instituto Universal Brasileiro
P(x) = 3x2 - 7x + 2 é o polinômio, onde: P(x) = x3 - 6 . x2 + 12 . x - 8
a2 = 3
a2 a1 a0
a1 = -7
a0 = 2 Para x = 2 P(2) = 23 - 6 . 22 + 12 . 2 - 8

P(2) = 8 - 6 . 4 + 24 - 8
P(2) = 8 - 24 + 24 - 8

P(2) = 0

Se algum expoente do polinômio


não estiver presente, faltando um “de- Portanto, o valor numérico do polinô-
grau” da escada, seu coeficiente será mio P(2) = 0
zero. Veja:

P(x) = x3 - 7x2 - 8 ou
P(x) = x3 - 7x2 + 0x - 8 é o polinômio, onde:

a3 a2 a1 a0 No caso anterior, o valor numérico


do polinômio é zero. Isso quer dizer que
a3 = 1 o número 2, que substituiu a variável x,
a2 = -7 é uma raiz da equação. As raízes de um
a1 = 0 polinômio são os valores de x que substi-
a0 = -8 tuídos tem valor numérico igual a zero.
Lembrando que o grau do polinô-
mio define quantas raízes ele possui:
Nesse caso ficou faltando o expo-
2º grau 2 raízes
ente de grau 1, assim o seu coeficiente
terá valor igual a zero (a 1=0).
3º grau 3 raízes

4º grau 4 raízes
Valor numérico de um polinômio
Se atribuirmos um valor para a variá- xº grau x raízes
vel x teremos um valor numérico ao efetuar-
mos as operações indicadas no polinômio.
Assim, se x = a então o valor numérico do Divisão de Polinômios
polinômio será P(a). A divisão de polinômios é bem parecida
com a divisão a que estamos acostumados.
Exemplo:
Vejamos: 14 = Dividendo
Dado o polinômio P(x) = x3 - 6x2 + 14 3 3 = divisor
12x - 8, o valor numérico para x = 2 qual Temos: 4 = quociente
12 4
será? 2 = resto
2
Ao substituir os valores de x pelo nú-
mero 2 teremos: Daí, 14 = 4 . 3 + 2

Matemática 3 - Aula 9 97 Instituto Universal Brasileiro


Assim podemos concluir que: x-2=0
x=2
Dividendo = quociente . divisor + resto
Então, substituiremos x por 2:
Essa mesma relação ocorre na divi- P(x) = x4 - 3x3 + x2 + 2x - 3
são dos polinômios:
P(2) = 24 - 3.23 + 22 + 2.2 - 3

P(x) = Dividendo P(2) = 16 - 3.8 + 4 + 4 - 3


P(x) D(x) D(x) = divisor P(2) = 16 - 24 + 4 + 4 - 3
onde Q(x) = quociente
R(x) Q(x) P(2) = - 8 + 8 - 3
R(x) = resto
P(2) = -3
Daí, P(x) = [Q(x) . D(x)] + R(x)
Dessa forma temos que o valor numérico
é o mesmo valor do resto, R = -3.
Exemplo
Vamos considerar um polinômio
P(x) = x 4 - 3x 3 + x 2 + 2x - 3 e dividi-lo
por x - 2. Precisamos multiplicar o 1º
elemento do divisor por um número que
no resultado seja igual ao 1º elemen- De modo geral, na divisão de um polinô-
to do polinômio, para poder “cortá-lo” mio P(x) por (x - a) temos que P(a) tem valor
conforme a operação a seguir. Veja: numérico igual ao resto da divisão.

x3 . x = x4 e x3 . -2 = -2x3
-x3 . x = -x3 e -x2 . -2 = 2x2 Dispositivo de Briot-Ruffini
-x . x = -x2 e -x . -2 = 2x Existe uma forma mais prática de di-
vidirmos um polinômio P(x)por um binômio
(x - a).
Para isso utilizaremos um algoritmo
criado pelos matemáticos Charles A. A. Briot
x4 - 3x3 + x2 + 2x - 3 x- 2 (1817-1882) e Paolo Ruffini (1765-1822) de-
x4 - 2x3 x3 - x2 - x nominado Dispositivo de Briot-Ruffini.
- x3 + x2 + 2x - 3
Estrutura do dispositivo de Briot-Ruffini
-x3 + 2x2
- x2 + 2x - 3 Coeficientes de P(x)
-x2 + 2x Raiz do Quociente Q(x) Resto
-3 Binômio

Assim, temos que dividindo o polinômio O dispositivo Briot-Ruffini tem uma me-
P(x) = x4 - 3x3 + x2 + 2x - 3 por x - 2 temos como todologia própria que será apresentada
resultado o Q(x) = x3 - x2 - x e resto R = 3. passo a passo
Podemos tirar a “prova” da divisão
calculando o valor numérico do polinô- Dividiremos o polinômio P(x) = x3 -
mio pela raiz do divisor, veja: 10x + 31x - 30 pelo binômio (x - 2)
2

Matemática 3 - Aula 9 98 Instituto Universal Brasileiro


1. Precisamos obter a raiz do binômio O polinômio resultante diminui o grau,
(x - 2), ou seja, obter o valor de x para que o de 3º para 2º, veja:
binômio seja zero.
x-2=0
1 -10 31 -30
x=2 2 1 -8 15 0
2. Após, vamos montar o dispositivo
de Briot-Ruffini, com os coeficientes do poli- Q(x) = 1x2 - 8x + 15
nômio P(x) = x3 - 10x2 + 31x - 30 e a raiz do
binômio x = 2. Portanto, temos como quociente da di-
visão do polinômio Q(x) = x2 - 8x + 15 e resto
P(x) = 1x3 - 10x2 + 31x - 30
R = 0.

Coeficientes
Então, o dispositivo montado ficaria da
seguinte forma: Quando fazemos a divisão de poli-
nômios, como no caso acima, que foi di-
1 -10 31 -30 vidido um do 3º grau por um do 1º grau,
2 o quociente (resultado) Q(x) será do 2º
grau, porque 3 – 1 = 2.
3. Agora, iniciaremos o cálculo abai-
xando o primeiro coeficiente:
Equações polinomiais
1 -10 31 -30 Até o momento só vimos como resolve
2 1 as equações do 1º e 2º graus, seja isolando
o x ou utilizando a fórmula de Báskara.
4. Em seguida, multiplicaremos a raiz No século XVI, alguns matemáticos
pelo coeficiente que abaixamos e somare- resolviam polinômios do 3º e 4º grau, uti-
mos com o próximo coeficiente: lizando-se de fórmulas complexas que de-
+ moravam muito para serem calculadas não
1 -10 31 -30 tendo nenhum valor prático.
A partir de agora, iremos resolver
2 1 -8 equações polinomiais baseando-se no
Teorema Fundamental da Álgebra ou
x
Teorema de D’Alambert.
5. E repetiremos o mesmo procedi- O matemático D’Alambert provou que
mento até o último coeficiente: um polinômio qualquer pode ser dividi-
do por um binômio (x - a), e desta forma
+ + + o grau do polinômio diminuía, tornando-se
1 -10 31 -30 uma equação do 1º ou 2º grau, facilitando
sua resolução.
2 1 -8 15 0
Resolvendo uma equação polinomial
x
x Para dividir um polinômio, com o in-
x tuito de reduzirmos o seu grau, precisamos
utilizar a sua raiz. A raiz do polinômio é o
Matemática 3 - Aula 9 99 Instituto Universal Brasileiro
valor de x de modo que seu valor numérico
seja zero. Assim, x= -b+ ∆
2a
P(r) = 0, onde x = r
x' = 4 = 2
2
x = -3 + 7
2
Vejamos o exemplo
x'' = -10 = - 5
2
Para verificarmos se o número 1 é raiz
Portanto, as raízes da equação do
do polinômio P(x) = x3 + 2x2 - 13x + 10 = 0,
3º grau são:
basta calcular o valor numérico:
{-5, 1, 2}
P(x) = x3 + 2x2 -13 x + 10
P(1) = 13 + 2 .12 - 13 . 1 + 10
P(1) = 1 + 2 - 13 + 10
P(1) = 3 - 13 + 10
P(1) = 13 - 13 Lembre-se de que no início foi veri-
P(1) = 0 ficado se o número 1 era raiz.

Como o valor numérico é zero, então o


número 1 é raiz do polinômio, e podemos Raízes complexas de uma
fazer a divisão dele, utilizando a técnica equação polinomial
de Briot-Ruffini:
Em algumas situações, ao dividir um
+ + polinômio e obter uma equação do 2º grau,
+
podemos se deparar com o valor do ∆ (del-
1 2 -13 10 ta) negativo.
1 1 3 -10 0 Dessa forma, as raízes da equação
polinomial serão complexas, ou seja, terá
x como solução o conjugado a + bi e a - bi.
x
x
Veja o exemplo
Q(x) = x2 + 3x - 10 Dada a equação x3 - 3x2 + 25x + 29 = 0,
e uma das raízes o -1.
Assim, o polinômio P(x) que era do Aplicando -1 no dispositivo de
3º grau, tem quociente Q(x) do 2º grau, Briot-Ruffini, obtemos:
que é uma equação que podemos re-
solver por Báskara.
Assim, resolvendo a equação do 1 -3 25 29
2º grau: -1 1 -4 29 0
x2 + 3x - 10 = 0
∆ = b2 - 4 . a . c Q(x) = x2 - 4x + 29 Resto
a=1 R=0
∆ = 32 - 4 . 1 . (-10)
b=3
∆ = 9 + 40
c = -10
∆ = 49 -1 é raiz

Matemática 3 - Aula 9 100 Instituto Universal Brasileiro


Agora resolvendo a equação do letras, potências e/ou coeficientes.
2º grau Q(x), vamos encontrar as outras Podemos definir um polinômio da se-
duas raízes. guinte forma:

x2 - 4x + 29 = 0 P(x) = an . xn + an - 1 . xn - 1 + an - 2 . xn-2 +...+ a1x + a0

a=1 onde:
b = -4
c = 29 an, an - 1, an - 2 ... a1, a0 são coeficientes
∆ = b2 - 4 . a . c dos termos de um polinômio.
n, n - 1, n - 2 ... são os expoentes da
∆ = (-4)2 - 4 . 1 . 29
variável de um polinômio.
∆ = 16 - 116
n é um número natural n ∈ N.
∆ = - 100 x é a variável de um polinômio.
a0 é o termo independente de
x= -b+ ∆ variável.
2a
Observação: P(x) lê-se: "pê de
x = 4 + -100 x", significa Polinômio P de variável x.
2
Valor numérico de um polinômio
x' = 4 + 10i = 2 + 5i
2
x = 4 + 10i Dado o polinômio P(x) = x3 - 6x2 + 12x - 8,
2 o seu valor numérico para x = 2 será?
x'' = 4 - 10i = 2 - 5i
2
P(x) = x3 - 6 . x2 + 12 . x - 8
Portanto as raízes são: -1, 2 + 5i e 2 - 5i.
Para x = 2
v = {-1, 2 + 5i, 2 - 5i}
P(2) = 23 - 6 . 22 + 12 . 2 - 8

P(2) = 8 - 6 . 4 + 24 - 8
P(2) = 8 - 24 + 24 - 8

P(2) = 0
Se a equação polinomial admitir uma
raiz complexa a+bi, então o conjugado Divisão de Polinômios
a-bi também será raiz dessa equação.

P(x) D(x)
R(x) Q(x) P(x) = Dividendo
D(x) = divisor
onde Q(x) = quociente
Polinômios R(x) = resto

Os polinômios são um conjunto de Daí, P(x) = [Q(x) . D(x)] + R(x)


expressões algébricas, seja com números,

Matemática 3 - Aula 9 101 Instituto Universal Brasileiro


Vamos considerar um polinômio P(x) = Aplicando -1 no dispositivo de Brio-
x4 - 3x3 + x2 + 2x -3 e dividi-lo por x - 2. t-Ruffini, obtemos:

1 -3 25 29
x3 . x = x4 e x3 . -2 = -2x3
-x3 . x = -x3 e -x2 . -2 = 2x2 -1 1 -4 29 0
-x . x = -x2 e -x . -2 = 2x
Q(x) = x2 - 4x + 29

Resto
x - 3x + x + 2x - 3
4 3 2
x- 2 -1 é raiz R=0
x4 - 2x3 x3 - x2 - x
- x3 + x2 + 2x - 3 Agora resolvendo a equação do
-x3 + 2x2 2º grau Q(x), vamos encontrar as outras
duas raízes.
- x2 + 2x - 3
-x2 + 2x x2 - 4x + 29 = 0
-3 a=1
b = -4
Assim, temos que dividindo o polinômio
P(x) = x4 - 3x3 + x2 + 2x - 3 por x - 2 temos como c = 29
resultado o Q(x) = x3 - x2 - x e resto R = 3.
∆ = b2 - 4 . a . c
Dispositivo de Briot-Ruffini
∆ = (-4)2 - 4 . 1 . 29
Coeficientes de P(x)
∆ = 16 - 116
Raiz do Quociente Q(x) Resto
Binômio ∆ = - 100

Dividiremos o polinômio P(x) = x3 -


10x + 31x - 30 pelo binômio (x - 2)
2 x= -b+ ∆
2a
x-2=0
x = 4 + -100
x=2 2

1 -10 31 -30 x' = 4 + 10i = 2 + 5i


2
2 1 -8 15 0 x = 4 + 10i
2
x'' = 4 - 10i = 2 - 5i
2
Q(x) = 1x2 - 8x + 15
Portanto as raízes são: -1, 2 + 5i e 2 - 5i.
Equações polinomiais

Dada a equação x3 - 3x2 + 25x + 29 = v = {-1, 2 + 5i, 2 - 5i}


0, e uma das raízes o -1.

Matemática 3 - Aula 9 102 Instituto Universal Brasileiro


b) ( ) Q(x) x2 + 3x - 2 e Resto = 7
c) ( ) Q(x) x + 5 e Resto = 4
d) ( ) Q(x) 8x + 3 e Resto = 0

6. Em uma prova de concurso públi-


1. Assinale a alternativa abaixo que con- co, ao receber o caderno de questões, per-
tém uma raiz da equação x3 - 6x2 + 11x - 6 = 0. cebeu-se que, por defeito de impressão, o
polinômio de um exercício estava faltando
a) ( ) -2 um coeficiente:
b) ( ) 2
c) ( ) 3 P(x) = x3 - 7x2 + x + 40
d) ( ) -1
Porém, qual seria o valor desse coe-
2. O resto da divisão do polinômio ficiente se o resto da divisão do polinômio
P(x) = x 3 - 6x + 7 por (x - 2) é: por (x - 4) fosse igual a 12?

a) ( ) 7 a) ( ) 5
b) ( ) 6 b) ( ) 4
c) ( ) 3 c) ( ) 3
d) ( ) 27 d) ( ) 2

3. (UNESP – SP – 2008) Seja x um 7. Determine os valores de a, b, c, d e


número real positivo. O volume de um pa- e, de modo que os polinômios abaixo sejam
ralelepípedo reto-retângulo é dado em fun- iguais.
ção de x pelo polinômio x 3 + 7x 2 + 14x + 8.
Se uma aresta do paralelepípedo mede (x
+ 1), a área da face perpendicular a essa p(x) = ax4 + 5x2 + dx - b
aresta pode ser expressa por:
g(x) = 2x4 + (b-3)x3 + (2c - 1)x2 + x + e

a) ( ) x2 - 6x + 8
b) ( ) x 2 + 14x + 8 a) ( ) a = 9, b = 1, c = 1, d = 2, e = 1
c) ( ) x 2 + 7x + 8 b) ( ) a = 1, b = 2, c = 4, d = 5, e = 0
d) ( ) x 2 + 6x + 8 c) ( ) a = 2, b = 3, c = 3, d = 1, e = -3
d) ( ) a = 4, b = 0, c = 2, d = 0, e = 2
4. (UNESP – SP – 2013) A equação
polinomial x 3 - 3x2 + 4x -2 = 0 admite 1 como
raiz. Suas duas outras raízes são:

a) ( ) (1 + 3 . i) e (1 - 3.i)
b) ( ) (1 + i) e (1 - i)
c) ( ) (2 + i) e (2 - i) 1. b) ( x ) 2
d) ( ) (-1 + i) e (-1 - i)
Comentário. Para verificarmos qual a
5. Em uma gincana de matemática raiz da equação x 3 - 6x 2 + 11x - 6 = 0, pre-
no Instituto Universal Brasileiro, um dos cisamos calcular o valor numérico de cada
exercícios propostos era a divisão do po- alternativa.
linômio P(x) = 2x 3 - x 2 + x + 1 por x 2 - x + Então, iremos substituir o valor de x
1. O quociente e o resto desta divisão é: por cada valor que a alternativa contém.
Caso a igualdade não seja estabeleci-
a) ( ) Q(x) 2x + 1 e Resto = 0 da, o número não é raiz.
Matemática 3 - Aula 9 103 Instituto Universal Brasileiro
Agora, precisamos calcular o valor nu-
a)x3 - 6x2 + 11x - 6 = 0 mérico do polinômio com o valor de x = 2.
Portanto, calcularemos P(2).
para x=-2
P(x) = x3 - 6 . x + 7
(-2)3 - 6 . (-2)2 + 11 . (-2) - 6 = 0
P(2) = 22 - 6 . 2 + 7
- 8 - 6 . 4 - 22 - 6 = 0
P(2) = 8 - 12 + 7
- 8 - 24 - 22 - 6 = 0
P(2) = 3
- 60 = 0 (falso)
O valor numérico é o resto, então Res-
-2 não é raiz to = 3, alternativa c.

Se a igualdade for verdadeira, en- 3. d) ( x ) x 2 + 6x + 8


tão o número é raiz
Comentário. O volume de um parale-
b)x3 - 6x2 + 11x - 6 = 0 lepípedo é dado pela multiplicação do seu
cumprimento pela altura e pela largura.

para x=2
Paralelepípedo

23 - 6 . 22 + 11 . 2 - 6 = 0

8 - 6 . 4 + 22 - 6 = 0

8 - 24 + 22 - 6 = 0 a

30 - 30 = 0 b
c
0=0 (verdadeiro)

2 é raiz V=axbxc

Portanto, a alternativa b é a correta.


Assim, se o volume é representado
pelo polinômio x 3 + 7x2 + 14x + 8 e uma das
2. c) ( x ) 3 arestas é (x + 1), basta dividi-los para obter
a área de uma das faces.
Comentário. Para sabermos o resto Dessa forma, acharemos o valor de x
da divisão do polinômio P(x) = x3 - 6x + 7 por para (x + 1 = 0).
(x - 2), primeiro precisamos achar o valor de
x do dividendo quando igualado a zero.
x+1=0
x = -1
x-2=0
x = +2
Agora, utilizar a técnica de Briot-Rufini
para fazer a divisão.
Matemática 3 - Aula 9 104 Instituto Universal Brasileiro
+ + + Calculando o delta:
1 7 14 8
∆ = b2 - 4 . a . c
-1 1 6 8 0
x ∆ = (-2)2 - 4 . 1 . 2
x
x ∆=4-8

∆=-4
x + 6x + 8
2

Agora o valor de x:
Portanto, a área do paralelepípedo
pode ser representada por x2 + 6x + 8, x= -b+ ∆
2a
alternativa d.

x = -(-2) + -4
2.1
4. b) ( x ) (1 + i) e (1 - i)

Comentário. Primeiramente para des- x' = 2 + 2i = 1 + 1i


cobrirmos as outras duas raízes, precisa- 2
x = 2 + 2i
mos dividir o polinômio pela raiz dada 1 2
para abaixarmos o grau da equação. x'' = 2 - 2i = 1 - 1i
Portanto dividiremos x3 - 3x2 + 4x - 2 = 0 2
por 1:
Portanto, as outras duas raízes da equa-
ção polinomial são 1 + i e 1 - i, alternativa b.
+ + +
5. a) ( x ) Q(x)2x + 1 e Resto = 0
1 -3 4 -2
1 1 -2 2 0 Comentário. Dividiremos esse polinô-
mio conforme vimos no início da aula, parecido
x com o que fazemos na divisão de números.
x
x

2x . x2 = 2x3 ; 2x. - x = -2x2 e 2x. + 1 = 2x


x2 - 2x + 2 1. x2 = x2 ; 1. -x = -x e 1. +1 = 1

Agora, com a equação do 2º grau po-


demos resolver por báskara:

x2 - 2x + 2 = 0 2x3 - x2 + x + 1 x2 - x + 1
2x3 - 2x2 + 2x 2x + 1
a=1
b = -2 x2 - x + 1
c=2 x2 - x + 1
0

Matemática 3 - Aula 9 105 Instituto Universal Brasileiro


Portanto, Q(x) = 2x + 1 e Resto = 0, 7. a) ( x ) a = 2, b = 3, c = 3, d = 1,
alternativa a. e = -3

6. a) ( x ) 5 Comentário. Para que p(x) = g(x), te-


mos:
Comentário. Para descobrirmos o nú-
mero que está apagado no polinômio, pre- p(x) = ax4 Øx3 + 5x2 + dx - b
cisamos lembrar que o resto da divisão de
P(x) por (x - 4) é igual à P(4). Como o resto
é 12, então P(4) = 12.
Assim podemos igualar o polinô- g(x) = 2x4 + (b - 3)x3 + (2c - 1)x2 + x + e
mio a 12, substituindo os valores de x
por 4 e no lugar onde está faltando o
coeficiente, colocaremos uma letra, por a=2
exemplo p.
b-3=0
Veja:

P(x) = x3 - 7x2 + px + 40 b=3

P(4) = 43 - 7 . 42 + p . 4 + 40 = 12 2c - 1 = 5

2c = 5 + 1
64 - 7 . 16 + 4 . p + 40 = 12

2c = 6

64 - 112 + 4p + 40 = 12
c= 6
2

4p = 12 - 64 + 112 - 40 c=3

4p = 20
d=1

p = 20
4 e = -b

p=5 e = -3

Portanto, como p = 5, o valor apagado é Logo, os valores estão expressos na al-


5, a alternativa a está correta. ternativa c: a = 2, b = 3, c = 3, d = 1, e = -3.
Matemática 3 - Aula 9 106 Instituto Universal Brasileiro