Você está na página 1de 16

AULA 1

Organização política
A organização política abrange as instituições que regulam e controlam
a vida em sociedade, mantendo a ordem, o bem-estar social e os direitos
humanos. Destacam-se, sobretudo, o Estado e o Governo, como formas de
poder institucional e representativo nas sociedades contemporâneas.

A organização política define os contornos de Estado e Governo

A organização política se fundamenta, sobretudo, no poder do Estado, mas há também outros


elementos importantes como os governos, a divisão territorial, a população e as instituições sociais,
educacionais, econômicas, políticas e jurídicas.
Os conceitos de Estado e de Governo são básicos para compreender a organização política.
Na perspectiva histórica, apesar de se caracterizar por diferentes formatos, o Estado apresenta uma
base comum: território definido, população estável e instituições governamentais (Governo).
Estado. Pode ser entendido como uma nação. É uma organização política e administrativa que
tem ação soberana, ocupa um território, é dirigido por um governo próprio e se institui pessoa jurídica
de direito público internacionalmente reconhecida.
Governo. É o componente que conduz o Estado, que detém e exerce o poder absoluto emana-
do do povo. O povo é o componente humano, submetido juridicamente ao Estado.
Por princípio, a organização política deve estar voltada para um único objetivo: o bem comum.
O homem como ser social estabelece a organização social e política, visando o bem comum, que
deveria ser a finalidade única do poder institucionalizado.

Sociologia 3 - Aula 1 5 Instituto Universal Brasileiro


Organização Política
Instituições políticas divíduos da mesma cultura.
• Estruturação. Há coesão entre os
componentes, devido às combinações de
padrões de comportamento.
• Estrutura unificada. Cada instituição
funciona como uma unidade, embora não pos-
sa ser completamente separada das demais.

Estado

A palavra “política” deriva do grego


polis, que significa “cidade”. A polis era a
cidade-estado na Grécia antiga, onde os
cidadãos faziam a assembléia para deci-
dir sobre todas as questões referentes ao
Estado. Para o senso comum, política é “a
arte de governar um povo”. O Estado é objeto de estudo da Ciên-
cia Política e também da Sociologia Política.
A política, portanto, está relacionada Ele constitui um mecanismo de controle so-
ao Estado, ao governo e ao poder. De for- cial existente na sociedade. É uma organi-
ma mais ampla, podemos dizer que política zação que exerce autoridade sobre o povo,
é toda forma organizada de exercício do po- por meio de um governo supremo, dentro de
der sobre um Estado, uma cidade, empresa, um território delimitado e com direito exclu-
universidade etc. Assim, podemos falar em sivo à regulamentação da força.
política econômica do governo, ou política
salarial de uma empresa, por exemplo. No conceito de Estado, está implí-
Por instituição, entendemos que política é cito o de governos, elemento que man-
uma estrutura relativamente permanente de pa- tém a ordem e estabelece as regras que
drões, papéis e relações reconhecidos, aceitos norteiam as relações entre os cidadãos.
e sancionados pela sociedade. Existem as ins- O governo exerce o controle, inclusive da
tituições sociais, como família, religião, educa- força, no âmbito de um território definido.
ção; e instituições políticas que formam o Esta-
do, cuja função é manter a organização política
de um povo por meio do controle legítimo.

Características das instituições


• Finalidade. Todas as instituições têm Diferença entre os conceitos
uma finalidade, que é garantir a satisfação de povo e nação
das necessidades sociais.
• Conteúdo relativamente perma- Povo. É um agrupamento humano
nente. Padrões, papéis e relações entre in-
Sociologia 3 - Aula 1 6 Instituto Universal Brasileiro
com cultura semelhante (língua, religião, Funções do Estado
tradições) e antepassados comuns, que • Sociedade de Direito Público Inter-
conservam laços espirituais entre si. Os no, ou seja, Estado como sociedade global.
judeus formam um povo, assim como os • Sociedade de Direito Público Ex-
bascos que, embora sob o governo es- terno, ou seja, as relações com as organi-
panhol, conservam sua cultura. zações internacionais (ONU, FMI etc.).
Nação. Refere-se a um povo fi-
xado num determinado território. Para Ainda citando Delorenzo Neto, a nação
haver uma nação, é preciso que exis- é uma realidade que pertence ao mundo cul-
tam um ou mais povos, um território e a tural: quando um grupo social tem ideais co-
consciência comum. muns, a mesma língua, religião e etnia, e a
consciência dessa identidade, num processo
histórico gradativo, pode se tornar uma nação.

O Estado pertence ao mundo político e


requer o seguinte:
• Um povo, constituído por pessoas que
agem em conjunto para um bem comum;
• Um território onde está instalado o povo;
• Ordem jurídica, cujas leis regem a ati-
vidade do povo nesse território;
• Autoridade social, que deve expressar
a vontade comum.
Quando outros elementos aparecem, A nação é a realidade antes do Estado,
como língua, religião, etnia, estes elemen- que prepara o advento da ordem estatal. Esta-
tos reforçam a unidade nacional, mas isso do é a nação politicamente organizada.
não é uma regra, pois na Suíça há quatro
línguas oficiais - alemão, francês, italiano
e remanche - e também várias religiões, Formas de Governo
fora as influências de imigrantes.

Organização social
Segundo o sociólogo Antônio Deloren-
zo Neto, a organização social admite três
etapas distintas:
1. Organização social elementar.
Ocorre nas comunidades, com uma simpli-
ficação das funções, redução e confusão
em todas as áreas, como da educação reli-
giosa, de defesa (sanitária, política, militar, De maneira mais abrangente, podemos
de produção). considerar duas formas de governo: monarquia
2. Organização social complexa. e república. Entretanto, a organização política
Existente na sociedade em que ocorre es- varia de acordo com o sistema cultural.
pecialização, multiplicação e institucionali-
zação das funções. Modalidades de governo
3. Organização política do Estado.
Acrescenta-se à organização social da so- • Monarquia. O poder supremo é ou-
ciedade a função de governo. torgado a uma pessoa por herança, que o
Sociologia 3 - Aula 1 7 Instituto Universal Brasileiro
exerce até sua morte. Na Inglaterra, Holan- • Manter a ordem. Como vimos, é o
da, Bélgica temos exemplos de monarquias. Estado a única instituição que tem o poder de
• Oligarquia. O poder supremo fica nas manter a ordem de forma coercitiva, assegu-
mãos de um pequeno grupo. Entre 1967 e rando os direitos individuais e coletivos. Cum-
1973 houve um triunvirato militar na Grécia. pre ao Estado moderno decretar, impor, admi-
• Gerontocracia. O governo é exer- nistrar e interpretar as leis, estabelecendo o
cido pelos idosos, como acontece em algu- que deve e o que pode ou não ser feito.
mas tribos, como Masai, no Quênia. Quando • Promover o bem-estar social. O
o poder é exercido por uma pequena classe Estado deve promover a justiça e assegurar
nobre, é denominado de aristocracia. a ordem social pelo respeito às leis existen-
• Democracia. Governo supremo tes ou redigindo novas leis; deve atender
exercido pelo povo e para o povo, direta ou às necessidades humanas em diferentes
indiretamente. O povo se manifesta pelo aspectos (físico, moral, psicológico e cultu-
voto. A Suíça e a Áustria são exemplos de ral), promovendo os meios suficientes para
governo democrático. isso. Ao Estado compete, também, uma
• República. Pode ser presidencialis- grande parcela da conservação e desen-
ta, quando o mando é exercido pelo presi- volvimento de recursos pessoais da comu-
dente, que tem direito a escolher seus mi- nidade, bem como a regulamentação geral
nistros. Nos Estados Unidos, no Brasil e na da educação, saúde pública, assistência
Argentina, temos essa forma de governo. social, segurança.
Parlamentarista é o sistema em que o parla-
mento nomeia os ministros e governa atra- Formas do Estado
vés deles, como no Canadá, por exemplo.
• Teocracia. Exercido por sacerdotes
ou outros agentes sagrados, como ocorre
no Tibete.
• Ditadura. Poder concentrado na
mão de uma única pessoa, o ditador. Um
exemplo está em Cuba. Também no Brasil,
já tivemos o período da Ditadura Militar.
Essas formas de governo não se
excluem. Existem ainda a monarquia O Estado moderno surgiu no começo
parlamentar e repúblicas democráticas, do século 17, juntamente com a sociedade
estas em sua maioria. moderna. Como sabemos, foi a época em
que ocorreram grandes transformações so-
ciais, econômicas e políticas, deixando para
Funções do Estado nas trás o feudalismo.
sociedades modernas Nesse período, tomou-se consciência
Nos dias atuais, o Estado apresenta do que é povo, no que consiste o interesse
três finalidades: geral, a diferença entre público e privado.
• Garantir a soberania. Ou seja, man- Na Grécia e Roma antigas, já se fazia essa
ter o próprio governo, elaborar suas próprias separação, mas de forma limitada, uma vez
leis e administrar os negócios públicos sem que eram sociedades escravocratas.
a interferência de outros Estados; manter a Somente na época moderna, com maior
ordem interna e a segurança externa, a inte- autonomia do Estado em relação à socieda-
gridade territorial e o poder de decisão. Em- de civil, passou-se a ter uma visão real des-
bora o poder e a autoridade sejam encontra- ses componentes do Estado. No decorrer da
dos em funções e em relações sociais, é o história moderna, é possível verificar diferen-
Estado o centralizador do poder. tes formas de organização do Estado.
Sociologia 3 - Aula 1 8 Instituto Universal Brasileiro
Estado absolutista Para Hobbes, o Estado soberano
Ele surge com o rompimento da socie- era a realização de uma sociedade civili-
dade feudal, cujo poder era exercido pela zada e racional. O homem, no seu esta-
nobreza e pelo clero, quando entra no ce- do natural, sem a força do Estado para li-
nário uma nova classe social: a burguesia. mitar seus instintos, ficaria sujeito a toda
Essa nova classe de comerciantes foi sorte de conflitos: o egoísmo, a ambição,
enriquecendo e estabelecendo alianças po- a crueldade tornariam difícil a vida em
líticas com os monarcas, que disso se apro- sociedade. Por isso, para Hobbes, quan-
veitaram para centralizar todas as decisões to mais soberano fosse o Estado, mais
políticas. Assim, com o apoio da burguesia, humanos e racionais seriam os homens
formou-se um novo Estado, cuja força se vivendo em sociedade. As ideias de Hob-
estendeu por grandes extensões de terra bes refletiam os pensamentos da época,
antes controladas pelos senhores feudais. tanto que, em pouco tempo, quase toda
a Europa seria absolutista.
A realeza passou a administrar
diretamente a economia, baseada no O auge do absolutismo ocorreu no sécu-
comércio (mercantilismo), a justiça e o lo 17, tendo sido a França de Luís XIV a for-
poder militar. ma mais plena de sua manifestação. Embora
houvesse conflito entre Estado e a Igreja, ao
Esse processo de transformação foi Estado, não interessava afastar a Igreja da po-
marcado por muitos conflitos entre burgue- lítica. Seria melhor submetê-la ao seu domínio,
sia e aristocracia, entre católicos e protes- porém conservando sua função religiosa.
tantes, camponeses e senhores feudais, Resta lembrar que o absolutismo tirou
Estado e sociedade civil, constituindo o pe- do catolicismo certos princípios, como o da
ríodo de formação do capitalismo. obediência, e o direito divino dos reis, teo-
ria elaborada pelo bispo francês Jacques-
Bénigne Bossuet (1627-1704), em sua obra
A política inspirada na Sagrada Escritura
(1679). Segundo essa doutrina, o monarca
seria representante do poder de Deus na
O filósofo inglês Thomas Hobbes terra, e sua autoridade deveria ser sagrada.
(1588-1679) encontrou no Estado ab- Seu poder era limitado pelos mandamentos
solutista o ideal para promover o equi- de Deus, devendo submeter-se às regras
líbrio necessário ao desenvolvimento da gerais da moral e da justiça.
consciência racional.
O público e o privado

A linha divisória entre público e pri-


vado começa a delinear-se no Estado ab-
solutista, que tinha o apoio de um exército
permanente, funcionários que trabalhavam
na administração. Tinha também um órgão
executivo sob o comando do rei e alguns
ministros; em certos casos, tinha também
um parlamento para o assessorar.
A intervenção do Estado absolutis-
ta, na economia, era muito forte, de modo
que o número de funcionários teve que

Sociologia 3 - Aula 1 9 Instituto Universal Brasileiro


las, a soberania do Estado, que continuou
ser aumentado quando se iniciou a manu- centralizando todas as decisões.
fatura. Embora a nobreza ainda persistisse No século 18, em que ocorreu a cor-
em cargos públicos, começou-se a per- rente filosófica chamada de Iluminismo, o
ceber “a necessidade de se administrar o termo “liberal”, como o conhecemos, não
Estado, não visando a interesses particula- significava abolir o Estado, mas limitar a sua
res, mas ao público”. intervenção na economia.
Os cargos e as funções se especia-
lizavam à medida que o Estado ampliava
seu controle sobre a economia, como os
critérios de fabricação, critérios para ins-
pecionar a matéria-prima empregada na
produção, fixação dos preços etc. A par, O grande teórico do Estado liberal e
também estendeu seu controle sobre os principal precursor da ciência econômica
bens e pessoas, implementando em sua foi o escocês Adam Smith (1723-1790),
estrutura o poder judiciário inspirado no que escreveu A riqueza das nações.
direito romano, em que existe uma cla-
ra separação entre o direito privado e o
público. Ou seja, a propriedade privada,
individual, e a propriedade pública.
Com relação ao direito público,
suas regras eram gerais e tinham o ob-
jetivo de regulamentar as relações en-
tre o monarca e seus súditos. O exército
permanente tinha uma cavalaria integra-
da pela nobreza. Mas, à medida que o
Estado ampliava suas funções, foi obri-
gado a formar a infantaria, para a qual,
aos poucos, foi recrutando o povo. Em- Nessa obra, ele expõe a “teoria da
bora longe do poder, o povo, a partir daí, mão invisível”, ou seja, um ordenamento
não pôde mais ser ignorado no estabe- perfeito, natural, no funcionamento das
lecimento das políticas nacionais. atividades econômicas, que dispensava
Podemos dizer que o absolutis- qualquer intervenção externa. Uma mer-
mo foi o Estado que deu o fundamento cadoria só seria fabricada se houvesse
para o capitalismo. comprador para ela. Portanto, o consumi-
dor seria a peça mais importante para que
exista essa relação. A atividade produtiva
Estado liberal seria regulada pelo mercado de compra
A revolução burguesa mudou profun- e venda de mercadorias, dispensando a
damente a sociedade feudal da Europa, interferência do Estado nas questões de
que passou a exigir uma nova forma de Es- qualidade, preço, quantidade etc., em
tado; era preciso manter as conquistas rea- oposição ao procedimento mercantilista,
lizadas e tornar mais nítida a diferenciação que, como vimos, controlava todas as eta-
entre o público e o privado. pas do processo econômico.
O Estado liberal passou a ser o órgão
representante das coisas públicas e o pro- Segundo os iluministas, a sociedade
tetor das privadas. Entretanto, muitas ca- ganharia novos valores e se tornaria mais ci-
racterísticas do Estado absolutista foram vilizada. O mercado livre garantiria liberdade
mantidas e desenvolvidas no processo de a todos, compradores e vendedores. Surge,
transição de uma forma para outra. Uma de- com o liberalismo, a ideia de um contrato so-
Sociologia 3 - Aula 1 10 Instituto Universal Brasileiro
cial, pelo qual as leis ordenavam as relações a um censo que identificava os proprietários,
dos indivíduos entre estes e o Estado. e estes é que tinham direito a votar.
O lucro, antes condenado pela Igreja,
passou a ser visto como resultado da com-
petência dos produtores e vendedores de
mercadorias: o mais apto produziria o melhor
produto a um preço mais baixo, de forma que
o vendedor poderia vendê-lo mais que seus Sufrágio x voto. Em política, é
concorrentes. A economia capitalista assim chamado de sufrágio o direito público
implantada passou a chamar-se economia de que tem o cidadão de eleger e ser eleito.
livre concorrência. Ao implantar um regime O voto é o exercício deste direito. O su-
político mais aberto, a classe burguesa aca- frágio é universal e o voto é direto e se-
bou criando um Estado liberal-democrático. creto. Houve muitos conflitos para que
O Estado surgiu somente nas socie- toda a sociedade civil tivesse direito a
dades capitalistas em que houve forte re- votar, até que a burguesia revolucioná-
sistência da nobreza. O conflito obrigou a ria conquistou o sufrágio universal; ini-
burguesia a buscar apoio entre camponeses cialmente, todos os indivíduos do sexo
e operários, além de adaptar seu programa masculino poderiam votar independente
para que pudesse servir também aos inte- de renda ou bens, com exceção de men-
resses da maioria da população, tornando-se digos e analfabetos. O voto feminino foi
representante dos interesses da sociedade. uma conquista árdua e mais recente.
O Parlamento assume o papel de re-
presentante legítimo da sociedade civil, novo • Governo central exercido pelo
papel adquirido em razão dos diferentes seg- poder executivo. As pressões da clas-
mentos da sociedade sob seu comando. se operária contra a dominação burguesa
enfraqueciam o parlamento, que perdia
Marcas do estado liberal importância e deixava de ser o centro das
decisões políticas. O governo executivo,
• Direitos humanos. A revolução bur- ou seja, o poder central ganhava cada vez
guesa proclamou os direitos intransferíveis mais poder. O Estado liberal tem um gover-
do homem, ou seja, todos são possuidores no central (poder executivo), que executa
naturais do direito à liberdade, à igualdade, ações conforme leis elaboradas pelo poder
à vida e à propriedade, e estes direitos de- legislativo, cujo cumprimento é garantido
veriam estar contidos em todas as leis cria- pelo poder judiciário. Essa divisão de po-
das para nortear a sociedade moderna. deres, no entanto, não significa que cada
• Partidos políticos. A partir do sé- qual tem o mesmo peso, porque a coerção
culo 19, surgem os partidos políticos, pro- fica a cargo do executivo.
vindos de certas organizações chamadas
de partidos, que se formaram em conse-
quência da diversidade de princípios polí-
ticos, ideias e valores existentes na socie-
dade moderna.
• Voto. O partido político foi o meio Entenda o estado de sítio. Quan-
encontrado para que o cidadão comum che- do os conflitos são muito grandes, afe-
gasse ao Estado, expressando suas reivin- tando as estruturas do Estado liberal
dicações através de um mecanismo que e enfraquecendo o parlamento, este
permitisse sua representação no parlamen- pode votar pelo seu fechamento, dando
to: o voto. A princípio, foi introduzido o voto todos os poderes ao governo central.
censitário, um velho princípio do direito ro- Esse fechamento é chamado de estado
mano, pelo qual a população era submetida
Sociologia 3 - Aula 1 11 Instituto Universal Brasileiro
Vários governos contraíram emprés-
de sítio e não tem prazo determinado timos e assim o capital passava da esfe-
para acabar. No estado de sítio, todas ra privada para a pública, transformando o
as garantias e direitos dos cidadãos Estado numa organização mesclada com a
são suspensos, e há uma verdadeira sociedade civil. As forças geradas por esse
ditadura do executivo. estado de coisas acabaram produzindo
enorme acumulação de riquezas. Os con-
flitos entre as classes sociais, e aqueles
Verificamos que o Estado liberal e dentro das próprias classes, misturaram o
democrático continua interferindo na eco- público e o privado.
nomia, e sua democracia é restrita, porque Com isso, o parlamento perdia força
apenas os detentores do poder econômico política para outros órgãos do Estado ca-
gozam de uma cidadania plena. pitalista, e o centro de decisões se deslo-
cava para o executivo e para o conselho
Estado do bem-estar social de ministros. O Estado criava órgãos para
atender as reivindicações de alguns seto-
res de trabalhadores, política esta que foi
chamada de bem-estar social.

Marcas do Estado de bem-estar social

• Criação de novas instituições so-


ciais. O Estado passava aos poucos a ter
novas atribuições, com a criação de institui-
ções sociais como o sistema de previdência
social, ampliação da rede de educação, as-
sistência médico-sanitária, organização de
grandes empresas estatais ligadas a seto-
Contexto histórico e econômico res estratégicos da economia nacional.
da política de bem-estar social • Atenção às reivindicações dos
trabalhadores. A força dos trabalhadores
A livre concorrência do capitalismo, já aumentou, em especial, depois da Revolu-
no final do século 19, provocou o desequilí- ção Russa de 1917, e muitas de suas reivin-
brio da economia, de forma que as empre- dicações foram atendidas, como jornada de
sas mais fracas desapareciam, enquanto trabalho de oito horas, descanso semanal,
outras, para não fecharem, se uniam. férias anuais remuneradas, aposentadoria,
Com isso, mais uma vez, vemos a auxílio-funeral e auxílio-saúde.
ocorrência de acumulação desigual de ca- • Avanço tecnológico e produção
pital, a exemplo do que ocorrera no final do em grande escala. O capitalismo monopo-
feudalismo. Dessa forma, as empresas que lista foi possível com o avanço tecnológico,
dominaram os mercados, nacionais ou in- que possibilitou a produção em grande es-
ternacionais, tornaram-se monopolistas, ou cala. A matéria-prima era levada de um con-
seja, elas detinham a produção de inúmeros tinente para outro, onde se fazia a produção
produtos, bem como impunham preços de das mercadorias que seriam vendidas nas
venda e de compra de matérias-primas. mais diversas regiões. Todos passaram a
O capitalismo financeiro aparecia na ser possíveis compradores.
medida em que inúmeras empresas dos • Qualificação dos trabalhadores.
mais diversos ramos se aliavam a bancos, A escolarização dos trabalhadores era fun-
formando corporações que acabavam domi- damental para que pudessem se qualificar,
nando os mercados. aprendendo os novos métodos. O Estado,
Sociologia 3 - Aula 1 12 Instituto Universal Brasileiro
que de certa forma já se responsabilizava,
ainda que de maneira muito tímida, pela eliminar o desemprego. Então, criou-se
educação no século passado, tomou para si um sistema estatal de ajuda aos de-
essa responsabilidade; a educação passou sempregados. Para suportar a criação
a ser um direito de todos, e o Estado o prin- de novos órgãos, o Estado ampliou seu
cipal responsável por sua manutenção. quadro de funcionários com alguma
• Políticas públicas. O Estado do qualificação, recrutando-os nos seg-
bem-estar social passou a ter importância mentos médios e baixos da sociedade,
também nos setores de habitação, saúde por meio de concursos e provas.
e transportes. Hospitais e postos de saú- Para sustentar essa política so-
de foram construídos com verbas públicas, cial do Estado, taxas e impostos foram
bem como redes de saneamento básico; ini- cobrados das camadas mais altas da
ciaram-se as campanhas de vacinação em sociedade. Dessa forma, o Estado co-
massa, e o Estado também iniciou a cons- meçou a redistribuir renda. Isso, evi-
trução de casas populares, investindo ainda dentemente, não agradou as camadas
na abertura de vias públicas e na aquisição produtivas, ainda que beneficiadas por
de transportes coletivos. Essas medidas al- políticas econômicas que garantiram
cançaram a parcela da classe operária qua- seu crescimento, pela manutenção da
lificada, e não das classes mais baixas. ordem social; sem que fosse preciso o
uso de exagerada repressão, pelos bai-
A redistribuição de renda no Estado do xos índices de violência.
bem-estar social e consequentes críticas A crítica ao Estado do bem-estar
social só não foi maior porque o capi-
Na fase monopolista do sistema ca- talismo teve um enorme crescimento
pitalista, houve diversas crises pelo ex- na economia e na área social nas três
cesso de produção. Quando isso ocorre, décadas que se sucederam a 1945, pe-
empresas fecham, o desemprego é enor- ríodo conhecido como “os trinta anos
me, e o problema se torna mundial, a gloriosos do sistema capitalista”.
exemplo da Grande Depressão de 1929.
A Revolução Russa era recente
(1917) e se transformou num motivo de
pânico para o setor produtivo capitalista,
que experimentava sua fragilidade. Foi
assim que apareceu o Estado do bem-
-estar social, como uma saída para esse
tipo de crise. Este tipo de Estado, ao con-
trário do Estado liberal, interferia na eco-
nomia para garantir o pleno emprego.
Seu grande teórico foi o economista
britânico John Maynard Keynes (1883-
1946), que em sua obra, Teoria geral do
emprego, do juro e do dinheiro, expõe
uma série de medidas que já vinham sen-
do introduzidas em alguns países.
Embora interferindo nas finanças
com taxas de juros muito baixas para
incentivar as empresas privadas, e ab- Nesse período, a economia norte-
sorvendo os trabalhadores desempre- -americana exerceu grande influência
gados, não foi possível para o Estado em vários países de diferentes culturas,

Sociologia 3 - Aula 1 13 Instituto Universal Brasileiro


nos usos e costumes e no seu modo de
vida. O rock and roll, a calça jeans, o
tênis e o individualismo se espalharam
pelo mundo. Pode-se dizer que o mun-
do se “americanizou”.

Países periféricos e países


ao centro do capitalismo na
era da globalização

É bom ressaltar que esse tipo de


Estado se apresentou de forma frágil
dos países periféricos ao centro do ca-
pitalismo. Não se construiu uma rede
de órgãos assistenciais para atender
às necessidades básicas da população: O mais conhecido dos pensadores
educação e saúde insatisfatórias, segu- socialistas foi o alemão Karl Marx (1818-
ro social que não dá direito a todos os 1883), que deixou inúmeras obras, sen-
trabalhadores, aposentadorias baixas. do a mais conhecida O Capital.
Com o inchaço do Estado que, de
certa forma, elevava os salários dos
empregados, as grandes corporações
introduziram novas tecnologias que
deixaram desempregados milhares de
trabalhadores. A informática possibili-
tou a criação de robôs e também ati-
vou o sistema financeiro, reforçando a
interconexão das economias nacionais,
a chamada globalização.
Chegamos ao período das privati-
zações, a fim de que as empresas pu-
dessem ter autonomia nos seus negó-
cios. Da mesma forma, incentivou-se
a entrada de empresas privadas para
prestação de serviços no setor da edu- Karl Marx estudou todas as contra-
cação, na previdência e na saúde. Tais dições, o processo de universalização,
reformas são conhecidas como neoli- os avanços da ciência e as mudanças
berais. nos processos de produção, enfim, todo
conjunto da revolução burguesa foi
alvo da análise desse pensador. Marx
Socialismo chegou a afirmar que o socialismo se-
No início da industrialização, houve ria possível e poderia se estender para
muitos conflitos entre os que pretendiam os países onde o operariado estivesse
eliminar a grande desigualdade existente mais concentrado nas fábricas e fosse
entre trabalhadores e os detentores dos mais organizado. Assim como ocorreu
meios de produção. Muitos pensadores com o capitalismo, a revolução socialis-
e revolucionários analisaram as lutas so- ta seria internacional.
ciais e sua repercussão na sociedade.
Sociologia 3 - Aula 1 14 Instituto Universal Brasileiro
O Socialismo na Rússia sica do czarismo sobre o operariado pela
liberdade e igualdade entre todos; a so-
Na Rússia, essa revolução ocorreu ciedade competitiva pela sociedade soli-
em 1917 em virtude do atraso e desigual- dária e fraternal. Isso, no entanto, não foi
dades existentes durante o czarismo. O possível porque o governo não tinha pes-
Estado czarista era ao mesmo tempo li- soal preparado para tanto, a não ser os
beral sob certos aspectos, mas principal- burgueses, que passaram a ocupar cargos
mente absolutista, reprimindo com cruel- no Exército Vermelho, na administração,
dade qualquer oposição política. ficando as metas propostas para trás.
A sociedade russa procurava ociden- Depois de desmandos cometidos por
talizar-se, com muitos intelectuais envolvi- Josef Stalin (1879-1953), que ignorou o
dos em lutas políticas e bem relacionados passado democrático do Partido Operá-
com o exterior. Esses intelectuais trouxe- rio Social Democrata Russo, substituído,
ram para a sociedade a reflexão e o deba- após 1917, pelo Partido Comunista da
te a respeito de muitas questões sociais. União Soviética; e de se ter constatado
Os principais foram Vladimir Lenin (1870- que a NEP (Nova Economia Política, in-
1924) e Leon Trotsky (1879-1940), que de- troduzida por Lenin) havia malogrado; Le-
fendiam a difusão da revolução socialista nin estabeleceu um processo forçado de
pelo continente europeu. coletivização, que foi concluído em 1936
Assim, a Europa desenvolvida po- quando as terras dos camponeses passa-
deria sustentar a revolução na Rússia (o ram para o Estado.
mesmo pensamento de Marx). Entretanto, Toda a atividade produtiva passou a
esse sistema não vingou, de forma que, ser gerida por um programa de planificação,
em 1924, apenas a Rússia tomou a de- com um plano para cada setor, como meta-
cisão de tornar-se socialista durante o V lurgia, eletricidade, agricultura, que eviden-
Congresso da Internacional Comunista, temente não deu certo. Somente bem mais
que era uma organização de revolucioná- tarde, em 1929, surge o primeiro dos cinco
rios dispostos a propagar o comunismo. planos quinquenais, que agora agregavam
De muito tempo, vinha o conflito entre todos os setores da economia. Seu objetivo
os operários e camponeses de um lado, era acelerar a industrialização e desenvolver
e a burguesia, que se tornara proprietária um sistema de defesa eficiente. Realmente
do capital. O socialismo tinha o objetivo isso foi alcançado, e a União Soviética en-
de abolir esse conflito, sendo ao mesmo viou o astronauta Yuri Gagarin (1934-1968)
tempo uma teoria socioeconômica e uma para uma experiência no espaço.
prática política. Mas, ao decidir pelo socia- O socialismo, como havia sido pro-
lismo, a Rússia, que passou a ser a União jetado pelos revolucionários, não vingou,
das Repúblicas Socialistas Soviéticas porque a União Soviética estava sozinha,
(URSS), viu-se isolada e ameaçada pelos e os operários, afastados das decisões
países capitalistas. por Stalin. O Estado tornou-se burocrá-
Ela se encontrava empobrecida em tico, formando uma elite de funcionários
consequência da Primeira Guerra Mun- públicos ligados ao partido comunista que
dial e, para se proteger, montou o Exército monopolizou o poder; assim, as desigual-
Vermelho. Assim, aumentou seus gastos e dades sociais aumentaram.
emergiu dentro da sociedade um espírito Convém aqui ressaltar que o comunis-
militarista que perduraria até o fim do regi- mo seria a última fase do socialismo, quando
me socialista. a sociedade estava funcionando com tanta
A Revolução de 1917 pretendia subs- sincronia e justiça que não mais haveria ne-
tituir a propriedade privada capitalista pela cessidade da intervenção do Estado, a não
propriedade coletiva dos trabalhadores; ser em questões muito relevantes.
substituir a guerra pela paz; a coerção fí- Josef Stalin morreu em 1953 e, três
Sociologia 3 - Aula 1 15 Instituto Universal Brasileiro
anos depois, durante o XX Congresso do
Partido Comunista, foram descobertas as relacionada ao Estado, ao governo e ao po-
atrocidades praticadas pelo ditador sovié- der. Por instituição, entendemos que política
tico, que já haviam sido denunciadas, in- é uma estrutura relativamente permanente
clusive por Leon Trotsky. Mesmo assim, a de padrões, papéis e relações reconheci-
forma burocrática de governo continuou. A dos, aceitos e sancionados pela sociedade.
crítica de alguns revolucionários como os
trotskistas é que nunca houve um socialis- Estado
mo real, porque onde houvesse burocracia
não poderia haver socialismo. O Estado constitui um mecanismo
O socialismo que marcou a sociedade de controle social existente na sociedade.
soviética e vários países do leste europeu É uma organização que exerce autorida-
não eliminou desigualdades socioeconô- de sobre o povo, por meio de um governo
micas, e o Estado foi um instrumento para supremo, dentro de um território delimita-
servir interesses particulares e injustos. do e com direito exclusivo à regulamenta-
Uma profunda crise econômica e política ção da força.
derrubaram esse sistema em 1991.
Mikhail Gorbachev assumiu o governo Diferença entre os conceitos
em 1985, introduzindo a glasnost (trans- de povo e nação
parência) e a perestroika (reconstrução),
reformas com as quais pretendia democra- Povo. É um agrupamento humano
tizar o sistema russo. Mas Gorbachev foi com cultura semelhante (língua, religião,
derrubado por um frustrado golpe de Esta- tradições) e antepassados comuns, que
do, anulando as reformas pretendidas. conservam laços espirituais entre si. Os
Em 1991, criou-se a Comunidade dos judeus formam um povo, assim como os
Estados Independentes (CEI), subindo ao bascos que, embora sob o governo espa-
poder Boris Yeltsin (1931-2007), com o pro- nhol, conservam sua cultura.
jeto de transformar a Rússia em um Estado Nação. Refere-se a um povo fixado
com a forma capitalista ocidental, constitu- num determinado território. Para haver
cional e representativa, mas sob um regi- uma nação, é preciso que existam um
me político parlamentarista que divide com ou mais povos, um território e a cons-
o Executivo as tarefas importantes. ciência comum.

O Estado exerce autoridade sobre o


povo através de um governo, cuja organiza-
ção política varia de acordo com o sistema
cultural de cada país.

Organização Política Formas de Governo

Instituições políticas De maneira mais abrangente, po-


demos considerar duas formas de gover-
Para o senso comum, política é “a no: monarquia e república. Entretanto,
arte de governar um povo”. A política está a organização política varia de acordo

Sociologia 3 - Aula 1 16 Instituto Universal Brasileiro


com o sistema cultural. Há diversas mo-
dalidades de governo como: monarquia, absolutista o ideal para promover o
oligarquia, gerontocracia, democracia, equilíbrio necessário ao desenvolvi-
república, teocracia, ditadura, que apre- mento da consciência racional.
sentam outras variáveis.

Funções do Estado nas O público e o privado


sociedades modernas
A linha divisória entre público e
• Garantir a soberania. privado começa a delinear-se no Es-
• Manter a ordem. tado absolutista, que tinha o apoio de
• Promover o bem-estar social. um exército permanente, funcionários
que trabalhavam na administração.
Formas do Estado

O Estado moderno surgiu no come- Estado liberal


ço do século 17, juntamente com a socie-
dade moderna. No decorrer da história A revolução burguesa mudou pro-
moderna, é possível verificar diferentes fundamente a sociedade feudal da Eu-
formas de organização do Estado. ropa, que passou a exigir uma nova
forma de Estado; era preciso manter
Estado absolutista as conquistas realizadas e tornar mais
nítida a diferenciação entre o público
Ele surge com o rompimento da so- e o privado. O Estado liberal passou a
ciedade feudal e entra no cenário uma ser o órgão representante das coisas
nova classe social: a burguesia. Um pro- públicas e o protetor das privadas.
cesso de transformação marcado por
muitos conflitos entre burguesia e aris- O grande teórico do Estado li-
tocracia, entre católicos e protestantes, beral e principal precursor da ciên-
camponeses e senhores feudais, Estado cia econômica foi o escocês Adam
e sociedade civil, constituindo o período Smith (1723-1790), que escreveu A
de formação do capitalismo. riqueza das nações.

O filósofo inglês Thomas Hob-


bes (1588-1679) encontrou no Estado

Sociologia 3 - Aula 1 17 Instituto Universal Brasileiro


Marcas do estado liberal
O mais conhecido dos pensa-
• Direitos humanos. dores socialistas foi o alemão Karl
• Partidos políticos. Marx (1818-1883), que deixou inú-
• Voto. meras obras, sendo a mais conheci-
• Governo central exercido pelo da O Capital.
poder executivo.

Estado do bem-estar social

Contexto histórico e econômico da


política de bem-estar social

A acumulação desigual de capi-


tal, as empresas monopolistas, gover-
nos que contraem empréstimos geram
conflitos que misturaram o público e o
privado. Com isso, o parlamento per-
dia força política e o centro de deci-
sões se deslocava para o executivo e
para o conselho de ministros. O Es-
tado criava órgãos para atender as O Socialismo na Rússia
reivindicações de alguns setores de
trabalhadores, política esta que foi Na Rússia, essa revolução ocor-
chamada de bem-estar social. reu em 1917. Alguns intelectuais trou-
xeram para a sociedade a reflexão e o
Marcas do Estado de debate a respeito de muitas questões
bem-estar social sociais. Os principais foram Vladi-
mir Lenin (1870-1924) e Leon Trotsky
• Criação de novas instituições (1879-1940), que defendiam a difusão
sociais. da revolução socialista pelo continen-
• Atenção às reivindicações dos te europeu. Mas, apenas a Rússia to-
trabalhadores. mou a decisão de tornar-se socialista
• Avanço tecnológico e produção O socialismo que marcou a socieda-
em grande escala. de soviética e vários países do leste
• Qualificação dos trabalhadores. europeu não eliminou desigualdades
• Políticas públicas. socioeconômicas, e o Estado foi um
instrumento para servir interesses par-
Socialismo ticulares e injustos. Uma profunda cri-
se econômica e política derrubaram
No início da industrialização, hou- esse sistema em 1991.
ve muitos conflitos entre os que pre-
tendiam eliminar a grande desigual- O Estado exerce autoridade
dade existente entre trabalhadores e sobre o povo através de um gover-
os detentores dos meios de produção. no, cuja organização política varia
Muitos pensadores e revolucionários de acordo com o sistema cultural de
analisaram as lutas sociais e sua re- cada país.
percussão na sociedade.

Sociologia 3 - Aula 1 18 Instituto Universal Brasileiro


4. Quais as funções do Estado nas so-
ciedades modernas?

a) ( ) Garantir a soberania.
b) ( ) Manter a ordem.
1. Assinale a alternativa correta quan- c) ( ) Promover o bem-estar social.
to ao conteúdo das afirmações abaixo. d) ( ) As alternativas a, b e c estão
corretas e se completam.
I – De forma mais ampla, pode-
5. Neste modelo de Estado, a realeza
mos dizer que política é toda forma or-
passou a administrar diretamente a econo-
ganizada de exercício do poder sobre
mia, baseada no comércio (mercantilismo),
um Estado, uma cidade, empresa, uni-
a justiça e o poder militar.
versidade etc.
a) ( ) Estado socialista.
II – As instituições políticas que
b) ( ) Estado liberal.
formam o Estado têm a função de man-
c) ( ) Estado do bem-estar social.
ter a organização política de um povo
d) ( ) Estado absolutista.
por meio do controle legítimo.
6. O Estado liberal, no sécu-
a) ( ) I e II estão corretas. lo 19, tem como marcas a criação de
b) ( ) Somente I está correta. ______________________ e o direito ao
c) ( ) Somente II está correta. _____________.
d) ( ) I e II estão incorretas.
a) ( ) cursos de qualificação – estudo
2. Organização que exerce autorida- b) ( ) instituições trabalhista – emprego
de sobre o povo, por meio de um governo c) ( ) partidos políticos – voto
supremo dentro de um território delimitado d) ( ) associações livres – lazer
e com direito exclusivo à regulamentação
da força. Esta é a significação de: 7. Sobre Karl Marx, leia as afirmativas
abaixo e, em seguida, assinale a alternativa
a) ( ) Cultura. correta.
b) ( ) Estado.
c) ( ) Poder. I – Karl Marx estudou todas as
d) ( ) Instituição. contradições, o processo de univer-
salização, os avanços da ciência e as
3. A definição abaixo corresponde a mudanças nos processos de produ-
que conceito sociológico? ção, isto é, analisou todo conjunto da
revolução burguesa.
Conjunto de pessoas com língua
e tradições comuns, que possuem um II – Karl Marx chegou a afirmar que
território com governo e leis próprias; o socialismo em âmbito internacional
com um vínculo que une os indivíduos seria impossível, ou seja, não se esten-
por meio de uma identidade nacional. deria a todos os países.

a) ( ) Povo. a) ( ) Somente I está correta.


b) ( ) Nação. b) ( ) I e II estão incorretas.
c) ( ) Sociedade. c) ( ) Somente II está correta.
d) ( ) Território. d) ( ) I e II estão corretas.
Sociologia 3 - Aula 1 19 Instituto Universal Brasileiro
Comentário. Neste caso, as alternativas
anteriores estão corretas e se completam. As fun-
ções do Estado nas sociedades modernas são:
garantir a soberania, manter a ordem e promover
o bem-estar social. É consenso, que a ordem pú-
1. a) ( x ) I e II estão corretas. blica se materializa pelo convívio social pacífico
e harmônico, pautado pelo interesse público, pela
Comentário. Na verdade, as duas afirma- estabilidade das instituições que garantem a so-
tivas estão corretas. Portanto, alternativa a. Se- berania e pela observância dos direitos individuais
gundo a teoria apresentada no início da aula, a po- e coletivos.
lítica está essencialmente relacionada ao Estado,
ao governo e ao poder. Mas de forma mais ampla, 5. d) ( x ) Estado absolutista
podemos dizer que política é toda forma organiza-
da de exercício do poder sobre um Estado, uma Comentário. O modelo de Estado em
cidade, empresa, universidade etc. Quanto às ins- que a realeza passou a administrar diretamente
tituições políticas que formam o Estado, essas têm a economia, a justiça e o poder militar é o Estado
a função de manter a organização política de um absolutista. Portanto a alternativa d é a correta.
povo por meio de controle. Trata-se de estruturas Segundo o conteúdo apresentado em aula, o ab-
relativamente permanentes de relações, padrões solutismo tirou do catolicismo certos princípios,
e papéis reconhecidos, aceitos e sancionados como o da obediência, e o direito divino dos reis;
pela sociedade, por isso, considerados legítimos. teoria que chegava a considerar o monarca como
representante do poder de Deus na terra, e sua
2. b) ( x ) Estado. autoridade deveria ser sagrada. Segundo tal in-
terpretação, o poder da realeza era limitado pelos
Comentário. A definição apresentada re- mandamentos de Deus, devendo submeter-se às
fere-se a Estado, destacando os elementos que regras gerais da moral e da justiça.
constituem sua base comum: território definido,
população estável e instituições de governo. Por- 6. c) ( x ) partidos políticos – voto
tanto, Estado pode ser definido como uma orga-
nização que exerce autoridade sobre o povo, por Comentário. Algumas das marcas do Es-
meio de um governo supremo dentro de um terri- tado liberal no século 19 foram a criação de par-
tório delimitado e com direito exclusivo à regula- tidos políticos e o direito ao voto. Os chamados
mentação da força. partidos se formaram em consequência da diversi-
dade de princípios políticos, idéias e valores exis-
3. b) ( x ) Nação. tentes na sociedade moderna. O partido político
foi o meio encontrado para que o cidadão comum
Comentário. A alternativa correta é b. Há chegasse ao Estado, expressando suas reivindi-
uma pequena diferenciação entre os conceitos cações através de um mecanismo que permitisse
de povo e nação apresentados em aula. Povo é sua representação no parlamento: o voto.
um agrupamento humano com cultura semelhan-
te (língua, religião, tradições) e antepassados co- 7. a) ( x ) Somente I está correta.
muns, que conservam laços espirituais entre si.
Nação refere-se a um povo fixado num determina- Comentário. A afirmativa I está correta.
do território. Para haver uma nação, é preciso que Realmente, Karl Marx estudou todas as contradi-
existam um ou mais povos, um território e a cons- ções, o processo de universalização, os avanços
ciência comum. Portanto, a definição apresenta- da ciência e as mudanças nos processos de pro-
da: conjunto de pessoas com língua e tradições dução, enfim, todo conjunto da revolução burgue-
comuns, que possuem um território com governo sa. Mas, a II está incorreta, pelo contrário, Marx
e leis próprias; com um vínculo que une os indiví- chegou a afirmar que o socialismo seria possível
duos por meio de uma identidade nacional, está e poderia se estender para os países onde o ope-
relacionada ao conceito de nação. rariado estivesse mais concentrado nas fábricas e
fosse mais organizado. Assim como ocorreu com
4. d) ( x ) As alternativas a, b e c estão o capitalismo, a revolução socialista seria interna-
corretas e se completam. cional.

Sociologia 3 - Aula 1 20 Instituto Universal Brasileiro