Você está na página 1de 2

Resumo - A construção do pensamento e da linguagem - Vygotsky,L.S.

Conceitos importantes
O ser se forma no ambiente social.
"Na ausência do outro, o homem não se constrói homem"

Todo o aprendizado é necessariamente mediado (instrumentos físicos ou abstratos):


"O primeiro contato da criança com as novas atividades, habilidades ou informações deve ter a
participação de um adulto. Ao internalizar um procedimento, a criança se apropria dele,
tornando-o voluntário e independente".

Corrente pedagógica - socioconstrutivismo e sociointeracionismo (cultural, histórica,


interacionista)

Esclarecendo dois conceitos importantes:


Signo que é igual a significado - é o conceito, a ideia transmitida pelo signo, a parte abstrata do
signo;
Significante é a imagem sonora, a forma, a parte concreta do signo, suas letras e seus fonemas

Há uma interação constante entre o processo interno e influências do mundo social.


A consciência e o controle são constituídos pela cultura e símbolos, onde: a representação
mental e a significação dos símbolos (cultura) internaliza no indivíduo e dá-se o
comportamento neste processo; e a palavra, o signo, tem função de mediar interações
sociais, permitindo a apropriação de diversos bens

O pensamento infantil assume uma direção social ao individual. A elaboração da consciência


ocorre a partir de uma crescente apropriação dos modos da ação culturalmente elaborados,
apropriados pelo contato social, pelo processo de internalização.

A linguagem é social tendo a expressão de comunicar, expressar e permitir a compreensão.

Há três fases para aquisição desta linguagem:


 Social, a primeira que surge com função de comunicar
 Egocêntrica, fala que a criança emite para si mesma em voz baixa enquanto ela está
entretida em alguma atividade, até 4 anos
 Interior, acima de 7 anos, é quando as palavras começam a ser pensadas sem a
necessidade de ser falada e o pensamento é o plano mais profundo do discurso interior,
tem como funções criar conexões e resolver os problemas.

O pensamento e a fala unem-se em pensamento verbal aos 7 anos . Neste significado há um


sentido cognitivo e um afetivo, que sempre estão intimamente entrelaçadas e ligados as esferas
motivacionais da nossa consciência (inclinações e necessidades; interesses e impulsos; afetos e
emoções)
Estagios de desenvolvimento de pensamento:
Pensamento Sincrético: neste estágio a criança forma amontoados de objetos sem nenhuma
relação factual ou concreta real. Os objetos se aproximam de um significado comum, não por
força do seu próprio traço, mas pela semelhança que entre eles se estabelecem nas impressões
das crianças (nexo, desconexo do pensamento infantil);
Pensamento complexos: as ligações entre seus componentes são concretas e factuais
produzidas pela experiência direta da criança com o mundo social. Se subdividem em
associativo (nomear o objeto nesta fase significa chama-lo pelo nome de família), coleção (se
baseia nos vínculos e relações dos objetos que são estabelecidos na experiência prática, afetiva e
direta da criança), em cadeia (os objetos são associados seguindo uma cadeia conceitual mas
muitas vezes não é possível observar uma relação significativa em figuras geométricas), difuso
(caracteriza-se por um traço que pode se tornar indefinido, confuso resultando num
complexo que combina grupos diretamente concretos de imagens ou objetos), pseudo-conceito
(em idade pré-escolar)

Pensamento por conceitos: fundamental no desenvolvimento das funções mentais superiores, a


criança interage com os atributos presentes nos elementos do mundo real, sendo direcionada por
palavras que designam categorias culturalmente organizadas.

A linguagem organiza o conhecimento

Os conceitos são espontâneos, sem organização do cotidiano e científico quando sistemático e


organizados, incluem-se num sistema mediado por símbolos.
Através da aprendizagem a criança desperta os processos de desenvolvimento porque o cérebro
trabalha a atividade psicologia e a cultura tornando-se o homem biológico e cultural, em sócio-
histórico. Mas cada um dá um significado particular a essas vivências.
A memória, a percepção, a atenção e o pensamento são funções mentais. O cognitivo e o afetivo
unem-se e organiza a consciência e faz-se compreender o pensamento. Assim, a consciência é a
organização do comportamento imposto por práticas socioculturais.