Você está na página 1de 2

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS – CÂMPUS GOIÂNIA

DEPARTAMENTO DE ÁREAS ACADÊMICAS III – CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA CIVIL


DISCIPLINA: Projeto de Estruturas de Concreto II PROFESSOR: Elias Calixto Carrijo
ROTEIRO DE DIMENSIONAMENTO – MARQUISES E ESCADAS

1. MARQUISES VSd  VRd2,I  0,27  v  fcd  bw  d 2º método: Tabelas (Livro do Aderson d) Área de aço
Moreira).
fck
1.1 – Cargas atuantes na marquise v  1 (fck em MPa) K s  Md
250 1.5 – Dimensionamento As 
d
a) Faixa central e faixa lateral
1.4 – Verificação da flecha a) Altura útil mínima
Ver tabela A.2.
Lm
Comprimento da faixa lateral:
3 1º método: Md e) Valores mínimos para armaduras
dmín  2
bw  fcd
b) Cargas distribuídas na marquise a) Flecha limite Taxa geométrica de armadura
A
Peso próprio q g ,pp k
  C.A.  h flim 
L
Onde: bw  1,0 m (lajes) e fcd 
fck
.
s  s , onde A c  bw  h
Ac
250 c
Impermeabilização q g ,imperm. k  b) Altura útil estimada
Armadura positiva de lajes armadas
nas duas direções
q 
b) Flecha imediata (sem o efeito da
A 
Carga acidental ou
q,sobrec.
fluência) para seções constantes

 0,67   mín  bw  h
sobrecarga 
k s mín

Carga distribuída total d'  cnom    Armadura positiva (principal) de lajes


q k  q g ,pp   qg ,imperm.   q q ,sobrec. 
2
c  p  4  c  p  3 armadas em uma direção
f  destimado  h  d'
EIeq A 
k k k
EI 
  mín  bw  h
destimado  dmín
s mín

c) Cargas concentradas na marquise 


 M 3  M   
 Armadura negativa
 
3

EIeq  Ecs   Mr   Ic  1   Mr    III   Ecs  Ic A 
Bitolas usuais 5 mm, 6,3 mm, 
  mín  bw  h
   
q 
  para armadura 8 mm, 10 mm e

s mín
Peso próprio do 

a a
 

g ,peitoril k positiva 12,5 mm Armadura positiva (secundária) de
peitoril Ecs   i  Eci
H 
Bitolas usuais 8 mm, 10 mm, lajes em uma direção
Força horizontal na
peitoril k para armadura 12,5 mm e 16
altura do peitoril 20% da armadura principal
negativa mm
C20 C25 C30 C35 C40 s  0,5mín
1.2 – Esforços
Eci 25 28 31 33 35 c) Coeficiente Kc 0,9 cm2 / m
a) Momento fletor de projeto: Md Ecs 21 24 27 29 32
i b  d2
b) Esforço cortante de projeto: Vd 0,85 0,86 0,88 0,89 0,90 Kc 
C45 C50 C60 C70 C80 C90 Md
38 40 42 43 45 47
1.3 – Verificação da diagonal
34 37 40 42 45 47 Ver tabela A.3.
comprimida em termos de força
cortante 0,91 0,92 0,95 0,98 1,00 1,00
Tabela com as taxas mínimas de armadura d) Comprimento das barras
q 
g ,pp k
 C.A.  hm
bw  1,0 m (para lajes) e fcd 
fck
.
c
Valores de mín (%) Armadura positiva
fck 20 25 30 35 L      10  10

barra 0
c) Revestimento
b) Altura útil
0,150 0,150 0,173 0,201 Armadura negativa Cerâmicas 1,0 kN/m²
fck 40 45 50 L   

barra

esq
  dir Pedras 1,5 kN/m² d  h  cnom
0,230 0,259 0,288  esq
esq   b  g d) Cargas acidentais ou sobrecargas c) Coeficiente Kc

4  
1.6 - Detalhamento comprimento comprimento
vão teórico de ancoragem do gancho Escadas
do lado
esquerdo 2,0 a 2,5 kN/m² b  d2
secundárias
a) Espaçamentos Kc 
 dir Escadas de edifícios Md
2,5 a 3,0 kN/m²
dir   b  g residenciais
Espaçamento

4  
As 1 vão teórico
comprimento
de ancoragem
comprimento
do gancho
Escadas de edifícios
4,0 a 5,0 kN/m² d) Área de aço
s do lado públicos
 
direito
As
K s  Md
Espaçamento da armadura principal
e) Cargas de peitoril As 
 fyd d
de lajes armadas em uma direção b   e  g  h  2 c
20 cm 4 fbd Carga horizontal 0,8 kN/m
s≤ Carga vertical mínima 2,0 kN/m e) Armadura principal mínima
2h
Espaçamento da armadura principal
de lajes armadas em cruz e) Cargas localizadas As,princ.  As,mín  0,15%  bw  h
s ≤ 20 cm
Espaçamento mínimo SOMENTE PARA DEGRAUS ISOLADOS:
f) Espaçamento máximo
s ≥ 7 cm Aplicar uma carga concentrada de 2,5
Espaçamento máximo da armadura de kN, na posição mais desfavorável. 20 cm
distribuição s≤
2h
s ≤ 33 cm 2. ESCADAS 2.2 – Esforços

b) Diâmetro máximo da Armadura 2.1 – Cargas atuantes nas escadas a) Momento fletor de projeto: Md 2.4 – Verificação da diagonal
b) Esforço cortante de projeto: Vd comprimida em termos de força
a) Peso próprio do patamar
h cortante

q 
8
  C.A.  h
g ,pp k 2.3 – Dimensionamento VSd  VRd2,I  0,27  v  fcd  bw  d
c) Armadura de distribuição
a) Altura útil mínima
b) Peso próprio do lance
⎧1/5 ∙ As,princ. fck
Md v  1 (fck em MPa)
⎪ h  a 2e  a2d ae dmín  2
A s ,dist  0,5 A s ,mín hm   bw  fcd
250
⎨ ad 2
⎪ 2
⎩ 0,9 cm / m Elaborado por: Johnny Carlos Silva