Você está na página 1de 4

Prof.

Diego Mendonça

Gases – 30 em 60 06. Um “freezer”, recém-adquirido, foi fechado e


ligado quando a temperatura ambiente estava a 27
°C. Considerando que o ar se comporta como um
01. A tabela abaixo contém dados de pressão ( p ), gás ideal e a vedação é perfeita, determine a
do volume ( V ) e da temperatura ( T ) pressão no interior do “freezer” quando for atingida
correspondentes a dois estados A e B de um gás a temperatura de -19 °C.
perfeito que contém n mols. a) 0,40 atm.
pA ( VA ( pB ( VB ( b) 0,45 atm.
T (K) TB
atm ) litros ) A atm ) litros ) c) 0,85 atm.
16,40 3,0 300 19,22 2,5 ? d) 1,00 atm.
Sabendo-se que a constante universal dos gases e) 1,20 atm.
perfeitos é R = 0,082 atm . litros/mol . K, com
base nos dados da tabela, os valores de n e TB 07. Uma bola de futebol impermeável e murcha é
são respectivamente: colocada sob uma campânula, num ambiente
a) 1 e 297 K hermeticamente fechado. A seguir, extrai-se
b) 2 e 304 K lentamente o ar da campânula até que a bola
c) 2 e 293 K acabe por readquirir sua forma esférica. Ao longo
d) 3 e 297 K do processo, a temperatura é mantida constante.
e) 3 e 303 K Ao final do processo, tratando-se o ar como gás
perfeito, pode-se afirmar que:
02. Um gás perfeito é mantido em um cilindro a) a pressão do ar dentro da bola diminuiu.
fechado por um pistão. Em um estado A, as suas b) a pressão do ar dentro da bola aumentou.
variáveis são: pA = 2,0 atm; VA = 0,90 litros; TA = c) a pressão do ar dentro da bola não mudou.
27 °C. Em outro estado B, a temperatura é TB = d) o peso do ar dentro da bola diminuiu.
127 °C e a pressão é pB = 1,5 atm. Nessas e) a densidade do ar dentro da bola aumentou.
condições, o volume VB, em litros, deve ser:
a) 0,90 08. Ao subir do fundo de um lago para a superfície,
b) 1,2 o volume de uma bola de gás triplica. Supondo que
c) 1,6 a temperatura da água no fundo do lago seja igual
d) 2,0 à temperatura da superfície, e considerando que a
e) 2,4 pressão exercida por uma coluna de água de 10 m
de altura corresponde, praticamente, à pressão de
03. Uma câmara de volume constante contém um uma atmosfera, podemos concluir que a
mol de um gás ideal a uma pressão de 0,50 atm. profundidade do lago, em metros, é
Se a temperatura da câmara for mantida constante aproximadamente:
e mais dois mols do mesmo gás forem nela a) 2
injetados, sua pressão final será b) 5
a) 1,50 atm. c) 10
b) 1,00 atm. d) 20
c) 0,50 atm. e) 30
d) 1,75 atm.
e) 0,75 atm. 09. Certa massa de um gás perfeito está,
inicialmente, à temperatura de 27 °C. O gás sofre
04. O comportamento de um gás real aproxima-se uma transformação isobárica tornando seu volume
do comportamento de gás ideal quando submetido 12 vezes maior, e a seguir, uma transformação
a: isocórica (ou isométrica), quando sua pressão cai a
a) baixas temperaturas e baixas pressões. 1/3 de seu valor inicial. A temperatura final do gás
b) altas temperaturas e altas pressões. é:
c) baixas temperaturas independentes da pressão. a) 927 °C
d) altas temperaturas e baixas pressões. b) 108 °C
e) baixas temperaturas e altas pressões. c) 75 °C
d) 1200 °C
05. Um cilindro dotado de um êmbolo contém e) 627 °C
inicialmente em seu interior 4 litros de gás perfeito
nas condições normais de temperatura e pressão 10. A temperatura de uma certa quantidade de gás
(CNTP). Diminuindo a pressão para 2/3 da inicial e ideal, à pressão de 1,0 atm, cai de 400 K para 320
aumentando sua temperatura em 50%, a K. Se o volume permaneceu constante, a nova
densidade do gás torna-se: pressão é de:
a) 4/9 da inicial. a) 0,8 atm.
b) 5/9 da inicial. b) 0,9 atm.
c) 2/3 da inicial. c) 1,0 atm.
d) 7/9 da inicial. d) 1,2 atm.
e) 8/9 da inicial. e) 1,5 atm.
1
Gases – 30 em 60
Prof. Diego Mendonça

b) V / 2
11. Um gás perfeito tem volume de 300 cm³ a certa c) 2V
pressão e temperatura. Duplicando d) V
simultaneamente a pressão e a temperatura e) 3V / 2
absoluta do gás, o seu volume é de:
a) 450 cm³ 17. Assinale a que temperatura temos de elevar
b) 300 cm³ 400 ml de um gás ideal a 15 °C para que o seu
c) 600 cm³ volume atinja 500 ml, sob pressão constante.
d) 900 cm³ a) 25 °C
e) 1 200 cm³ b) 49 °C
c) 87 °C
12. Um gás perfeito é aquecido dentro de um d) 69 °C
recipiente rígido e fechado. Nessas condições, sua e) 110 °C
pressão é:
a) inversamente proporcional à sua temperatura 18. Um gás está contido em um cilindro de volume
absoluta. V com pressão de 1 atm e temperatura de 25 °C.
b) diretamente proporcional à sua temperatura Esse cilindro possui uma válvula de segurança que
absoluta. libera o gás quando a pressão exerce 5 atm. Qual
c) constante. a temperatura máxima que esse gás pode ter sem
d) inversamente proporcional à sua temperatura que haja liberação ?
medida na escala Celsius. a) 125 °C
e) diretamente proporcional à sua temperatura b) 25 °C
medida na escala Celsius. c) 50 °C
d) 200 °C
13. Num recipiente fechado, encontramos 10 mols e) 1217 °C
de um gás perfeito que ocupam 4 litros a 127 °C.
Pede-se a pressão exercida por esse gás. 19. Em condições tais que um gás se comporte
Dado: (Constante universal dos gases perfeitos = como ideal, as variáveis de estado assumem os
0,082 atm . litro/mol . K) valores 300 K, 2 m³ e 40000 Pa, num estado A.
a) 1 atm Sofrendo certa transformação, o sistema chega ao
b) 82 atm estado B, em que os valores são 450 K, 3 m³ e P.
c) 41 atm O valor de P, em pascal, é:
d) 10 atm a) 13 000
e) 100 atm b) 40 000
c) 27 000
14. Uma determinada massa de um gás ideal sofre d) 60 000
uma transformação isotérmica. Se a pressão final e) 120 000
for o dobro da inicial, pode-se afirmar que:
a) todas as alternativas estão erradas 20. Um balão meteorológico foi inflado com
b) o volume permaneceu constante hidrogênio, adquirindo um volume Vo, em um local
c) a temperatura final é igual a duas vezes a onde a temperatura ambiente é 27 °C e a pressão
temperatura inicial atmosférica, 1 atm. A certa altura em relação ao
d) o volume final é igual a duas vezes o volume solo, verifica-se que o seu volume aumentou 20%
inicial do volume inicial Vo, e a temperatura alcançou -21
e) o volume foi reduzido à metade °C. Com base nesses dados, é possível afirmar
que a pressão do ar, em atmosferas, naquela
15. Um mol de He e dois mols de Ar estão dentro altitude, é igual a:
de um recipiente cujo volume é 3 litros. A a) 0,8
temperatura é 27 °C. Usando-se R = 0,008 atm . b) 0,4
litros/mol . K, o valor da pressão sobre as paredes c) 0,6
do recipiente é: d) 0,5
a) 0,8 atm e) 0,7
b) 1,2 atm
c) 2,4 atm 21. Determine a massa de gás hélio contida num
d) 1,6 atm balão, sabendo que seu peso molecular é igual a 4,
e) 3,0 atm R = 0,082 atm . litro/mol . K e que o gás ocupa um
volume igual a 5 m³, numa temperatura de -23 °C e
16. Uma bolha de gás ideal, com volume V, é solta uma pressão de 30 cmHg.
do fundo de um lago, onde a pressão é o dobro da a) 1,86 g
pressão existente na superfície. Suponha a b) 46 g
temperatura da água constante, a bolha chegará a c) 96 g
superfície, com um volume: d) 390 g
a) V / 3 e) 186 g
2
Gases – 30 em 60
Prof. Diego Mendonça

c) 1
22. As grandezas que definem completamente o d) 2
estado de um gás são: e) 3
a) temperatura, pressão e volume.
b) apenas volume e temperatura.
c) massa e volume. 27. Uma certa quantidade de gás perfeito passa
d) somente pressão e volume. por uma transformação isotérmica. Os pares de
e) massa, pressão, volume e temperatura. pontos de pressão ( P ) e volume ( V ) que podem
representar essa transformação são:
23. 2560 g de oxigênio, cuja molécula-grama é 32 a)
g, ocupam 82 litros de volume num recipiente à
p V
temperatura de -23 °C. Sendo dado R = 0,082 atm
. litro/mol . K, a pressão no interior do recipiente 4 2
terá um valor de: 8 1
a) 20 atm.
b) 200 atm. b)
c) 0,2 atm. p V
d) 0,02 atm. 3 9
e) n.d.a.
4 16
24. Num recipiente fechado e indeformável, temos
c)
1 mol de oxigênio ( M = 16 g ) sob determinadas
condições de pressão e temperatura. Introduzindo- p V
se mais 80 g de oxigênio nesse recipiente e 2 2
mantendo-se constante a temperatura, a pressão 6 6
do gás:
a) reduz-se à metade da inicial. d)
b) dobra. p V
c) aumenta 6 vezes.
3 1
d) aumenta 5 vezes.
e) mantém-se constante. 6 2

25. Com base no gráfico, que representa uma 28. O diagrama P versus T mostra a evolução de
transformação isovolumétrica de um gás ideal. uma determinada quantidade de gás ideal, desde
Podemos afirmar que, no estado A, a temperatura um estado I, passando por um estado II e
é de: chegando, finalmente, a um estado III. Essa
evolução foi realizada muito lentamente, de forma
tal que, em todos os estados intermediários entre I
e III, pode-se considerar que o gás esteve em
equilíbrio termodinâmico. Sejam T1, T2 e T3 as
temperaturas absolutas do gás quando,
respectivamente, nos estados I, II e III.
Assim, pode-se afirmar que:

a) 146,5 K
b) 293 K
c) 313 K
d) 586 K
e) 595 K.

26. No diagrama p versus T ao lado, uma certa


quantidade de gás evolui do estado inicial A para
uma estado final B, conforme indicado na figura.
Qual a razão, VB / VA, entre os volumes final e a) T1 = T2 = T3
inicial do gás? b) T1 > T2 = T3
c) T1 > T2 > T3
d) T1 < T2 < T3
e) N.D.R

29. Uma certa massa de gás ideal é submetida ao


processo ABC indicado no diagrama, onde p é
a) 1 / 3
pressão e V é volume. Sendo T a temperatura
b) 1 / 2
3
Gases – 30 em 60
Prof. Diego Mendonça

absoluta da massa gasosa no estado A, a


temperatura absoluta no estado C é:

a) T
b) 2 T
c) 4 T
d) T / 2
e) T / 4

30. Na figura ao lado, o diagrama de Clapeyron


mostra as transformações sofridas por uma certa
massa de gás perfeito. A temperatura desse gás
no estado C é:

a) 180 °C
b) 212 °C
c) 273 °C
d) 300 °C
e) 327 °C

4
Gases – 30 em 60

Você também pode gostar