Você está na página 1de 10

A casca da maçã possui nutrientes,

antioxidantes e substâncias que evitam a


proliferação de células tumorais humanas
De acordo com um estudo publicado no Journal of Agricultural and
Food Chemistry de 18 de maio de 2007, os componentes que
protegem contra o câncer são encontrados na casca da maçã e não
em sua polpa.

Os pesquisadores analisaram a composição química da casca da


maçã e identificaram uma alta concentração de fitoquímicos que já
mostraram propriedades antioxidantes e contra 3 tipos diferentes de
células tumorais humanas, incluindo células da mama, do cólon e
do fígado.

Dietas ricas em frutas e vegetrais já mostraram reduzir o risco de


câncer, doenças cardíacas, diabetes e outras doenças crônicas.
Mas os pesquisadores dizem que eles estão apenas começando a
entender exatamente quais são os componentes que, encontrados
em frutas e vegetais, são responsáveis por esses benefícios para a
saúde.

Os estudos recentes estão focados nas propriedades anti-


cancerígenas de um grupo de fitoquímicos conhecidos como
fenólicos, os quais são tipicamente encontrados em sementes e
cascas de frutas e vegetais. A média de fenólicos encontrados em
uma maçã varia de 110 a 347 miligramas por 100 gramas de maçãs
frescas. As maçãs também são ricas em outro grupo de
componentes saudáveis: os flavonóides.

O estudo concluiu que a casca da maçã é rica em nutrientes,


antioxidantes e possui substâncias que colaboram para a não
proliferação de células tumorais humanas.

Fonte: Journal of Agricultural and Food Chemistry

http://www.news.med.br/index.pl

-------------------------------
Maçã protege contra câncer e radicais livres
Uma combinação de substâncias químicas das plantas, tais como
flavonóides e polifenóis (fitoquímicos), encontrados na polpa e,
principalmente, na casca da maçã, fornece os benefícios
antioxidantes e anti-câncer da fruta. O estudo, cujo autor principal é
Rui Hai Liu da Cornell University, aparece na edição de hoje da
revista Nature.

"Os cientistas estão interessados em isolar compostos únicos, tais


como a vitamina C, a vitamina E e o beta-caroteno, para averiguar
se possuem benefícios antioxidantes ou anti-câncer. Nenhum
destes compostos trabalha sozinho para reduzir o câncer. É a
combinação dos flavonóides e polifenóis que faz o trabalho", explica
Liu.

Um antioxidante é uma das muitas substâncias que reduzem ou


previnem a oxidação, evitando o dano celular e dos tecidos por
radicais livres. Os pesquisadores descobriram que a vitamina C da
maçã é responsável apenas por uma pequena parte da atividade
antioxidante. Quase toda esta atividade em maçãs advém dos
fitoquímicos.

Estudos prévios demonstraram que pílulas contendo 500


miligramas de vitamina C podem agir como pró-oxidantes. Os
pesquisadores de Cornell descobriram que a ingestão de 100
gramas de maçãs frescas, com casca, fornecia uma atividade
antioxidante total equivalente a 1500 miligramas de vitamina C. Os
pesquisadores utilizaram maçãs vermelhas de Nova York para
obtenção dos extratos utilizados no estudo dos efeitos dos
fitoquímicos.

Utilizando células de câncer de cólon tratadas com extrato de maçã,


os cientistas descobriram que a proliferação celular era inibida.
Células tratadas com 50 miligramas de extrato da casca da maçã
apresentavam inibição de 43%. O extrato da polpa da maçã. inibia
as células de câncer de cólon em 29%.

Os pesquisadores também testaram o extrato com células


hepáticas humanas. Com 50 miligramas, o extrato derivado da
maçã com casca inibia as células cancerosas em 57% e o extrato
derivado da fruta sem casca inibia aquelas células em 40%.
Segundo Liu, "consumir frutas e vegetais é melhor do que ingerir
pílulas de vitaminas. Pode-se obter anti-oxidantes suficientes dos
alimentos sem se preocupar com a toxicidade. O que o estudo
mostra é que a combinação de fitoquímicos desempenha um papel
muito importante na ação anti-câncer e anti-oxidante e que
benefícios reais para a saúde pode ser obtido a partir de uma
combinação de fitoquímicos."

Fonte: Nature, 22/06/2000

http://www.emedix.com.br/not/not2000/00jun22nut-cun-pia-
cancer.php

-----------------------------------

Hemorróidas
Como os alimentos podem ajudar
Atividade física regular
Maçãs: rutina, quercetina (flavonóides)
Vitamina C
Fibras
Zinco

Exercícios regulares, uma alimentação rica em fibras e muito


líquido são essenciais para prevenir as hemorróidas. A atividade
física freqüente pode ajudar a tonificar os músculos em volta das
veias, melhorando sua capacidade de impulsionar o sangue.

Fibras alimentares facilitam a evacuação e previnem a prisão de


ventre. As fibras insolúveis promovem a regularidade e as fibras
solúveis amolecem os resíduos e estimulam a contração intestinal,
fazendo com que as fezes passem facilmente. Pesquisas mostram
que uma alimentação rica em fibras pode melhorar
significativamente os sintomas das hemorróidas, como a
sensibilidade excessiva e o sangramento. É fundamental beber pelo
menos 8 copos de água por dia se você estiver fazendo uma dieta
rica em fibras.

A vitamina C pode ajudar a fortalecer as paredes dos vasos e


reduzir o inchaço das veias. Os flavonóides potencializam as ações
da vitamina C. Estudos preliminares sugerem que os flavonóides
podem melhorar o funcionamento dos vasos sanguíneos, ao
fortalecerem o tecido das veias. Acredita-se que a hesperidina, um
flavonóide cítrico, intensifica as ações da vitamina C e pode
contribuir para o bom funcionamento dos vasos sanguíneos.

Acredita-se ainda que a diosmina, encontrada no alecrim e nas


frutas cítricas, também pode fortalecer os vasos sanguíneos.
Estudos experimentais sugerem que a rutina, um flavonóide
presente na maçã e no trigo-sarraceno, pode fortalecer as células
de apoio e tecidos conjuntivos nos vasos sanguíneos. O flavonóide
da toranja, a naringina, pode reforçar a estrutura dos vasos
sanguíneos e seu funcionamento.

Pesquisas laboratoriais indicam que a quercetina, um flavonóide


encontrado em cebolas-roxas, maçãs e mirtilos, tem propriedades
antiinflamatórias que protegem as veias. Além disso, cientistas
acreditam que os taninos encontrados na amora podem proteger
as veias dos danos causados pelos radicais livres.

O zinco, mineral que combate a infecção, é importante para o


processo de cicatrização e pode minimizar a irritação dos tecidos.

Seu arsenal alimentar

Alimentos Nutrientes Benefícios para a saúde


Ameixa seca
Folhas-de- A fibra promove a regularidade intestinal a eminimiza a
salada Fibras pressão durante a evacuação, evitando a pressão nas veias,
Grãos insolúveis o que pode ocasionar as hemorróidas. As fibras também
integrais podem ajudar a fortalecer os músculos em volta das veias.
Linhaça
Ameixa As fibras solúveis facilitam a evacuação ao aumentar o
Cenoura Fibras
Feijão solúveis
volume das fezes e o estímulo às contrações do trato
Maçã digestivo.

Maçã Pesquisas experimentais sugerem que os flavonóides podem


Frutas cítricas tonificar os vasos sanguíneos, reduzindo sua fragilidade e
Frutas Flavonóides sua permeabilidade. Estudos indicam que os flavonóides
silvestres podem melhorar o funcionamento dos vasos sanguíneos e
Uva aliviar os sintomas de hemorróidas.
Frutas cítricas A vitamina C ajuda a fortalecer as paredes dos vasos
Kiwi
Vitamina C sanguíneos e a protegê-las dos radicais livres que podem
Morango
Pimentão debilitar sua resistência.
Aves Zinco O zinco pode acelerar a cura das hemorróidas
Frutos do mar
Germe de
trigo
Sementes

http://saude.hsw.uol.com.br/hemorroida1.htm

------------------------------

A maçã e suas muitas qualidades


A maçã acompanha o homem desde sua origem e
freqüentemente teve sua imagem relacionada com o proibido,
o tentador

Jocelem Mastrodi Salgado


jmsalgad@esalq.usp.br

A maçã acompanha o homem desde sua origem e freqüentemente


teve sua imagem relacionada com o proibido, o tentador. Entretanto,
de acordo com estudos recentes, a fruta responsável pelo pecado
original merece perdão da humanidade. Agora o pecado é não
comê-la, dizem os mais entusiasmados. Isto porque as pesquisas
têm mostrado que a fruta pode trazer inúmeros benefícios à nossa
saúde, controlando o colesterol e reduzindo o risco de câncer
digestivo, principalmente aquele que atinge o cólon e o reto.

O objetivo deste artigo, portanto, é mostrar ao leitor as últimas


novidades que a ciência dos alimentos descobriu a respeito dessa
fruta saborosa e saudável.

O que tem de bom

Existe uma infinidade de tipos de maçãs sendo cultivadas. Somente


nos Estados Unidos encontram-se mais de 2500 tipos, mas
independente da variedade, todas elas contém quantidades
consideráveis de nutrientes e substâncias benéficas à nossa saúde.

O aspecto mais positivo da maçã é que ela é um alimento que


oferece poucas calorias, muitas fibras e substâncias antioxidantes,
que atuam beneficamente reduzindo o risco de doenças. Mas é
importante dizer que os benefícios multiplicam-se quando a casca
da fruta é ingerida, pois é nela que se concentram em maior
quantidade as substâncias ativas.

A principal fibra presente na maçã chama-se pectina. Trata-se de


uma fibra solúvel (geralmente usada para engrossar gelatinas), que
ajuda a reduzir os riscos de doenças cardiovasculares e previne a
prisão de ventre. Essa fibra influencia favoravelmente as taxas de
colesterol no sangue e age como um agente natural contra
substâncias tóxicas, incluindo a contaminação por metais tóxicos.
Têm sido demonstrado os efeitos benéficos da pectina da maçã na
redução do chumbo e do mercúrio do trato gastrointestinal e
respiratório.

Estudos investigando o consumo da maçã e sua pectina mostram


uma redução de 7,6% no colesterol plasmático em pacientes com
risco de doenças cardiovasculares. A fruta tem sido também
extensamente utilizada para o tratamento de diarréias,
especialmente em crianças.

Em 100g de maçã geralmente encontramos cerca de 1,5-2,5g de


pectina. Os estudos mostram que pelo menos 5 a 6g/dia dessa fibra
seria necessário para se obter um efeito na redução do colesterol,
sendo que quantidades inferiores não mostram efeitos significativos.
Considerando que uma maçã média pesa entre 180-200g, podemos
afirmar que a ingestão de uma unidade média fornece cerca de 3 a
5g/dia de pectina.

Entretanto, a pectina não é a única substância presente na maçã


que traz benefícios a nossa saúde. Estudos recentes publicados em
revistas e jornais conceituados mostram que compostos presentes
na fruta, e que são preservados no seu suco, agem da mesma
maneira que aqueles encontrados no vinho tinto, ou seja, atuam
como antioxidantes evitando doenças ao combater os efeitos
prejudiciais do oxigênio no corpo. Os estudos reforçam o argumento
de que comer frutas frescas, especialmente maças, é bom para a
saúde.

As substâncias antioxidantes presentes na maçã (casca e polpa),


flavonóides e polifenóis, são capazes de preservar as células dos
danos provocados pela ação dos radicais livres; com isso retardam
o envelhecimento e protegem o organismo de uma série de
doenças, entre elas o câncer.

Pesquisas com a maçã


Um estudo publicado recentemente no Journal of Medicine Food,
investigou o efeito do consumo de maçã ou suco sobre os níveis de
LDL oxidado. O LDL é a fração do colesterol conhecida
popularmente como “colesterol ruim”, aquela que traz danos
cardiovasculares. Quando o LDL se oxida, ocorre a formação de
placas ao longo das paredes da artéria coronária, causando a
aterosclerose. Participaram da pesquisa 25 pessoas que durante 12
semanas adicionaram às suas dietas diárias cerca de 400mL de
suco de maçã (100%) ou duas maçãs. As variedades consumidas
foram Fuji, Golden Delicious, Granny Smith e Red Delicious. Depois
das 12 semanas, foram avaliados os níveis de oxidação de LDL. Ao
final do estudo, verificou-se que tanto o consumo da fruta como do
suco provocaram diminuição dos níveis de LDL oxidado, em média
20%.

Em outro estudo realizado por cientistas da Universidade de Cornell


e publicado na revista Nature (2000), verificou-se que 100g de
maçã fresca pode ser mais benéfico que um comprimido de
1.500mg de vitamina C. Os antioxidantes naturais presentes na
fruta fresca seriam mais eficazes que aqueles encontrados em
suplementos dietéticos.

Em testes laboratoriais, os pesquisadores concluíram que extratos


retirados da casca da maçã inibiam o crescimento de células
cancerígenas em cerca de 43% e os provenientes da polpa
reduziam em 29%. Testes semelhantes com células de câncer de
fígado foram ainda mais eficazes. Os extratos da casca reduziram o
crescimento dessas células em 57% e os da polpa em 40%.

Outros aspectos positivos

Além de todos os benefícios que a maçã pode ter sobre nossa


saúde, é importante lembrar que a fruta é considerada uma espécie
de escova de dentes natural, ajudando na higiene bucal. Morder e
mastigar uma maçã estimula as gengivas e aumenta a quantidade
de saliva, diminuindo o número de bactérias na boca e evitando as
cáries (mas isso não quer dizer que ela limpe os dentes de forma
adequada; a boa escovação sempre é necessária).

Outro ponto positivo é que o açúcar presente na fruta é a frutose,


que é absorvido pelo nosso organismo de forma mais lenta que a
sacarose ( açúcar extraído da cana). Por isso, pessoas diabéticas
podem comer uma maçã sem se importarem com aumentos
bruscos nos níveis de glicose do sangue.

Portanto, o consumo de maçã deve fazer parte dos nossos hábitos


diários e seus benefícios somente serão plenos se você não
desprezar a casca no momento do consumo. Bom apetite e saúde
para todos nós!

Fonte:
http://www.gazetadepiracicaba.com.br/mostra_noticia.asp?noticia=1
323480&ordem=26200

-----------------------------------

Gengibre para a articulação

Tanto a raiz fresca do gengibre como ele em pó atuam como


analgésicos e antiinflamatórios musculares e articulares. Basta
tomar 1 g por dia para se beneficiar dos seus efeitos,
principalmente se estiver em um treino intenso ou em uma
competição. Você pode adicionar a raiz fresca ralada aos seus
pratos preferidos.

fonte: Revista Sport Life Nº78 - maio 2008 - ano 7

-------------------------------------

* sono-reparador: devemos dar uma atenção especial ao sono-


reparador. Escureceu, ir pra cama! Ou seja, fugir da luz artificial, o
máximo possível. O ideal é dormir 9 horas e meia – no mínimo –
todas as noites (segundo a pesqusiadora T S Wiley). O quarto deve
estar bem escuro, nada de abajur, ou pequenas luzes acesas
durante a noite. Também devemos evitar líquidos algumas horas
antes de ir dormir, para evitar acordar durante a noite, porque, ao
acendermos a luz, interrompemos a fabricação de “metionina”,
fundamental para reparar o equilíbrio de nosso organismo, durante
o período de sono.
É interesssante a leitura do livro “Apague a Luz!”, durma
melhor e: perca peso, diminua a pressão arterial e reduza o
estresse; T S Wiley e Bent Formby, Ph.D. – Editora Campus, 2000.
EDITORA CAMPUS
Ligue grátis: 0800-265340
e-mail: info@campus.com.br
www.campus.com.br

http://www.livrariasaraiva.com.br/

-----------------------------------

Para se ter saúde, é realmente importante adotar hábitos


saudáveis. Podemos incorporar em nossa vida, uma alimentação
equilibrada, de acordo com as necessidades individuais de cada um
de nós; a prática regular de atividade física, a qual pode ser
caminhada, corrida, bicicleta, esteira elétrica, natação,
hidroginástica, a prática de algum esporte etc; também podemos
criar o hábito de meditar alguns minutos diariamente, o que será de
grande valia para a nossa saúde e qualidade de vida. Mas, tem um
item de grande importância, que não podemos descuidar. Refiro-me
a uma atenção especial ao “sono-reparador”.
O SONO-REPARADOR é de fundamental importância para todos
nós. Segundo as mais recentes e importantes pesquisas, devemos
dormir de 9 horas a 9 horas e meia, “todas as noites!”. Este é o
tempo, de que o nosso corpo precisa para se refazer da nossa luta
diária, dos estresses, da fadiga pelo trabalhe físico e/ou mental.
Mas, não pode ser 8 horas de sono por noite? Ou 7 horas? Por que
9 horas e meia de sono todas as noites?
Para compreender bem, a importância do sono, do “sono-reparador”
em nossas vidas, vale a pena a leitura do livro “Apague a Luz!” de
T. S . Wiley e Bent Formby, Ph.D., Editora Campus, São Paulo.
Se você ainda não sabe, vai se surpreender com as informações
sobre as mais recentes “pesquisa de ponta”, as quais mostram a
importância do sono-reparador, para perder peso, diminuir a
pressão arterial e reduzir o estresse. Quando apagamos a luz, e
vamos dormir, pouco depois do sol de por no horizonte, estamos
dando ao nosso corpo, a oportunidade dele se refazer dos
desgastes diários. As doenças cardíacas, o câncer (vários tipos de
câncer), a hipertensão, a paranóia, as fobias, as depressões, a
obesidade, a fadiga, o cansaço além do normal, tudo isto, está, de
alguma forma relacionado à falta do sono, e à toxicidade pela luz
artificial. Sem o sono-reparador o nosso organismo não consegue
fabricar a melatonina, uma substância de capital importância,
fundamental para a nossa saúde!
Não deixe de ler o livro “Apague a Luz!”. As informações contidas
neste livro, podem dar um novo sentido à sua vida. A humanidade
está caminhando aceleradamente para um abismo, ... para
momentos de muita dor, ... é triste ver o ser humano, perdido, no
escuro – embora esteja realmente “no escuro” a solução para os
seus problemas de saúde – na mais completa ignorância no que se
refere às atitudes que realmente deve incorporar em sua vida diária,
por desconhecer princípios tão simples como é o do “sono-
reparador”. Basta desligar a luz artificial! Desligar o interruptor!
Somente apagar a luz! Só isto!
Tem tarefa mais simples do que apagar a luz?
Esta decisão, embora simples, é de fundamental importância!
Mas, será que ainda dá tempo?

-----------------------------

Visite o SkyDrive de MaxNel,


com artigos sobre saúde & qualidade de vida:

https://cid-0a52feaf7be37185.skydrive.live.com/home.aspx

No MaxNel você encontra artigos sobre Atividade Física


Terapêutica, Nutrição, Nutrologia, Ortomolecular, Homeopatia,
Homotoxicologia, Medicina Vibracional, Moduladores e Indutores
Frequenciais, Moduladores Hormonais Frequenciais, Sono-
reparador, Medicina Preventiva, Curas Naturais.....