Você está na página 1de 2

ESTUDO DE PROBLEMAS

EDUCACIONAIS DA AMAZÔNIA
Amazônia no contexto nacional e internacional. A Educação na Amazônia: suas bases
epistemológicas, históricas e filosóficas. A Educação Superior na Amazônia. A Educação Básica
na Amazônia. Financiamento da Educação na Amazônia. Discussões teóricas e epistemológicas
que potencializem estudos sobre os Problemas Educacionais da Amazônia. Estudos de
Propostas educacionais na Amazônia contemporânea.

CARGA HORARIA 60 H

ARAUJO, F. L. G. M. P. (Org.). Direito humano à educação na Amazônia: uma questão de


justiça social. Belém (PA): Sociedade Paraense em Defesa dos Direitos Humanos, 2013.
BATISTA, Djalma. O complexo Amazônico. 2ª ed. Manaus: Valer/Gov. do
Amazonas/UFAM,2003.
BECKER, Bertha K. Amazônia: geopolítica na virada do III milênio. Rio de Janeiro: Garamond,
2009.
BENCHIMOL, Samuel. Amazônia: formação social e cultural. 1. ed. Manaus: Valer, 1999.
CARDOSO, M. A.; JACOMELI, M. R. M. Considerações sobre as Escolas Multisseriadas: estado
da arte. Revista de Educação Educere, Cascavel/PR, v. 5, n. 9, p. 267-290, jan./jun. 2010.
CARVALHO, Fabrício Aarão Freire. Financiamento da educação: do FUNDEF ao FUNDEB –
repercussões da política de fundos na valorização docente da Rede Estadual de Ensino do Pará
– 1996 a 2009. 2012. Tese (Doutorado em Educação) Faculdade de Educação da Universidade
de São Paulo. São Paulo, [s.n.], 2012.
COLARES, A. A. Afirmação étnica e educação escolar indígena do povo Munduruku de Marituba
(Belterra – Pará).Revista HISTEDBR On-line, Campinas, nº 50 (especial), p. 99-122, mai. 2013.
ISSN: 1676-258 100.
CORRÊA da SILVA, M. Fundamentos da Cultura Solidária e Sustentabilidade na Amazônia:
trabalho e desenvolvimento. In: LIMA, A . A . B. (org.) Educação Popular na Amazônia: as
experiências da CUT em qualificação profissional. Porto Velho: ESA/ESCM/Gráfica
Imediata,2000
DINIZ, C. W. P e GUERRA, R. B. Assimetrias da Educação Superior Brasileira: Vários Brasis e
suas Consequências. Belém,PA: UFPA. 2000
ESTÁCIO, Marcos André Ferreira e NICIDA, Lucia Regina de Azevedo (coords) . História e
Educação na Amazônia. Manaus: EDUA; UEA Edições, 2016.
FRAXE, Therezinha de Jesus Pinto; PEREIRA, Henrique dos Santos, PEREIRA; Antônio Carlos
WITKOSKI. Comunidades ribeirinhas amazônicas: modos de vida e uso dos recursos naturais.
Manaus: EDUA, 2007.
HAGE, S. M. (Org.) Educação do campo na Amazônia: retratos de realidade das escolas
multisseriadas no Pará. Belém: Gutemberg, 2008.
JOBIM, Anísio. Intelectualidade do extremo norte: contribuição para a história da intelectualidade
amazônica. Manáos: livraria clássica, 1934.
LOUREIRO, V. Educação e Sociedade nos últimos 60 anos. In: MENDES, Armando Dias.
(Org.). Amazônia, Terra e Civilização: uma trajetória de 60 anos. Belém: Banco da Amazônia,
2004.
PARÁ (Estado). Secretaria Executiva de Educação Básica. 2º Caderno da Educação Básica do
Estado do Pará. Belém, 2008b.
RIZZINI, Irma. O cidadão polido e o selvagem bruto: a educação dos meninos desvalidos na
Amazônia Imperial. Rio de Janeiro: UFRJ/IFCS/PPGHIS, 2004. Tese de Doutorado.
ROSÁRIO, Maria José Aviz do. O PCB e a organização do ensino público primário de Belém do
Pará (1945 a 1964). 2006. 214 f. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em
Educação, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2006.
SANTILLI, J. Socioambientalismo e novos direitos: proteção jurídica à biodiversidade biológica e
cultural. São Paulo: IEB, 2005.
SILVA, Garcilenilda do Lago. Educação na Amazônia Colonial: contribuição a historia da
educação. Brasileira. Prefácio de Arthur Cézar Ferreira Reis. Manaus: SUFRAMA, 1985.
SILVA, J. B. da. População tradicional Amazônida versus racionalidade estatal: decifra-me ou te
devoro. In: XX ENCONTRO DE PESQUISA EDUCACIONAL DO NORTE E NORDESTE –
EPENN: Educação, Culturas e Diversidades, 20. ed., 2011, Manaus. Anais... Manaus: UFAM, 2011. p. 1-11.
VELOSO, T. C. M. A.; SILVA, M. das G. G. M. da; BERALDO, T. M. Educação superior em Mato
Grosso: 1991 – 2004. In: A Educação Superior Brasileira: 1991 – 2004, Mato Grosso. Brasília,
INEP, 2006
XIMENES-ROCHA, S. H.; COLARES, M. L. I. S. (Orgs.). Formação de Professores: Pesquisa
com ênfase na escola do campo. Curitiba: CRV, 2012.
ATELIÊ DE PESQUISA I
Tema e objeto de estudo; definição do problema e objetivo da pesquisa. Orientação em grupo e
individual. Discussão coletiva dos projetos.

CARGA HORARIA 15 H

BIBLIOGRAFIA

ALVES-MAZZOTTI, A, GEWANDSZNAJDER, F. O método nas ciências naturais e sociais:


pesquisa quantitativa e qualitativa. São Paulo: Pioneira, 1998.
BASTOS, L. R., FERNANDES, L. M., PAIXÃO, L., DELUIZ, N. Manual para a elaboração de
projetos e relatórios de pesquisa, teses, dissertações e monografias. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 1995.DEMO, P. Pesquisa: princípio científico e educativo. São Paulo: Cortez, 4.ed., 1996.
DENZIN, N. K., LINCOLN, Y. S. (eds.) Handbook of qualitative research. London: Sage
Publications, 1994.
ECO. U. Como se faz uma tese. São Paulo: Perspectiva, 1977.
FAZENDA, I. A pesquisa em educação e as transformações do conhecimento. São Paulo:
Papirus, 1995.
GIL, A C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1994.
GOLDEMBERG, m. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais.
Rio de Janeiro: Record, 1997.
LE COMPTE, M., MILLROY, W. L., PREISSLE, J. (eds.). The handbook of qualitative research in
education. New York: Academic Press, 1992.
LÜDKE, M., ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo:
EPU, 1986.
THIOLLENT, M. Crítica metodológica, investigação social e enquete operária. São Paulo: Polis,
3.ed., 1982.
TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em Ciências Sociais. São Paulo: Atlas, 4.ed., 1995.

VIVÊNCIA I EM GRUPO DE PESQUISA


Na disciplina VIVÊNCIA I em Grupo de Pesquisa ocorrerão os seminários de orientação de
Tese. Esta disciplina demanda que os doutorandos frequentem espaços de discussão de
pesquisas, projetos e estudos teóricos e metodológicos proporcionados pelos grupos de
pesquisa ao qual o projeto de tese esteja vinculado, conforme as orientações definidas pelo orientador.

CARGA HORARIA 15 H

Nesta disciplina, a bibliografia será de acordo com as atividades de cada grupo de pesquisa em
que o doutorando estiver inserido.

Você também pode gostar