Você está na página 1de 14

Timor-Leste

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Oficialmente República Democrática de Timor-Leste, é um dos países mais jovens do
mundo, e ocupa a parte oriental da ilha de Timor, no Sudeste Asiático, além
do exclave de Oecusse, na costa norte da parte ocidental de Timor, da ilha de Ataúro, a
norte, e do ilhéu de Jaco, ao largo da ponta leste da ilha.
Geograficamente, o país enquadra-se no chamado sudeste asiático, enquanto do ponto
de vista biológico aproxima-se mais das ilhas vizinhas da Melanésia, o que o colocaria
na Oceania e, por conseguinte, faria dele uma nação transcontinental.
A ilha caracteriza-se pela existência de uma crista central montanhosa de orientação
este-oeste, que divide o país na costa norte, mais quente e irregular, e a costa sul, com
planícies de aluvião e um clima mais moderado. O ponto mais alto do país, o monte
Ramelau (ou Tatamailau), regista 2 960 metros de altitude, com quatro outros pontos a
subirem acima dos 2 000 metros: o monte Cablaque, na fronteira dos distritos de Ermera
e Ainaru (Ainaro), os montes Merique e Loelaco, na zona oriental e o Matebian, entre
Baukau (Baucau) e Vikeke (Viqueque).
Apesar de ser um país tropical, a morfologia do território contribui para o aumento da
amplitude térmica anual, que varia entre os 15 ºCverificados nas regiões montanhosas e
os 30 ºC verificados em Díli e na ponta leste do país.
Timor-Leste possui um território de quase 15 000 km², ocupando a parte oriental da ilha
de Timor. O país é muito montanhoso e tem um clima tropical. A montanha mais alta de
Timor é o Tatamailau, com 2 963 metros de altitude. Com chuvas dos regimes
das monções, enfrenta avalanches de terra e frequentes cheias. O país possui mais
de 1 000 000 de habitantes.5 6 Também pertencem ao território timorense o enclave de
Oecussi, na metade oeste da ilha de Timor, com 815 km², a ilha de Ataúro, ao norte de
Díli, com 141 km², e o ilhéu de Jaco, na ponta leste do país, com 11 km².6

Clima
Timor-Leste possui um clima de características equatoriais, com duas estações anuais
determinadas pelo regime de monções.
A fraca amplitude térmica anual é comum a todo o território e só o regime
pluviométrico tem alguma variabilidade regional. Podem considerar-se três zonas
climáticas: a situada mais a norte é a menos chuvosa (menos de 1 500 mm anuais) e a
mais acidentada, com uma estação seca que dura cerca de cinco meses.
A montanhosa zona central registra muita precipitação e um período seco de quatro
meses. Por fim, a zona menos acidentada do Sul, com planícies de grande extensão
expostas aos ventos australianos, é bastante mais chuvosa do que o Norte da ilha e tem
um período seco de apenas três meses.
Matrizes energéticas vantagens e desvantagens

Energia eólica

Apesar das aparentes vantagens no uso de energia eólica para a produção de energia
elétrica, este tipo de aproveitamento energético eólico apresenta também desvantagens e
impactos significativos principalmente no uso de grandes aerogeradores, parques e
usinas eólicas.
A utilização da energia eólica comporta numerosas vantagens face às energias
tradicionais e mesmo em comparação com outros tipos de energias renováveis, em
função do seu maior desenvolvimento.
O seu aproveitamento para encher as velas dos barcos coincide com o começo das
grandes civilizações e, marcou, substancialmente, a diferença entre elas.
Fenícios, Gregos, Romanos, e mais tarde os portugueses utilizaram-no para mover, total
ou parcialmente, os seus barcos, visando o comércio, conquistando novos domínios ou
explorando mares desconhecidos.
Foi a partir do século V que a utilização desta forma de energia se estendeu a terra firme
e, mais concretamente, nos séculos XII e XIII com a aparição dos primeiros moinhos
hidráulicos e de vento (que tanto caracterizaram a paisagem).
Posteriormente, desempenhou um papel fundamental no sistema industrial do século
XVI. O vento convertia-se, assim, numa das principais fontes de energia, não animal, da
humanidade, até à aparição dos primeiros motores a vapor e de combustão no início do
século XIX.
Hoje em dia, está a impulsionar-se a aparição deste elemento com fins lúdicos ou
comerciais, numa simbiose da tecnologia de vanguarda e a antiga sabedoria.

As principais vantagens da energia eólica


 Vantagens para a sociedade em geral
 É inesgotável;
 Não emite gases poluentes nem gera resíduos;
 Diminui a emissão de gases de efeito de estufa (GEE).
Vantagens para as comunidades onde se inserem os Parques Eólicos
 Os parque eólicos são compatíveis com outros usos e utilizações do terreno
como a agricultura e a criação de gado;
 Criação de emprego;
 Geração de investimento em zonas desfavorecidas;
 Benefícios financeiros (proprietários e zonas camarárias).
Vantagens para o estado
 Reduz a elevada dependência energética do exterior, nomeadamente a
dependência em combustíveis fósseis;
 Poupança devido à menor aquisição de direitos de emissão de CO2 por cumprir
o protocolo de Quioto e directivas comunitárias e menores penalizações por não
cumprir;
 Possível contribuição de cota de GEE para outros sectores da actividade
económica;
 É uma das fontes mais baratas de energia podendo competir em termos de
rentabilidade com as fontes de energia tradicionais.
Vantagens para os promotores
 Os aerogeradores não necessitam de abastecimento de combustível e requerem
escassa manutenção, uma vez que só se procede à sua revisão em cada seis
meses.
 Excelente rentabilidade do investimento. Em menos de seis meses, o
aerogerador recupera a energia gasta com o seu fabrico, instalação e
manutenção.
 parque eolico praia
Principais desvantagens da energia eólica
 A intermitência, ou seja, nem sempre o vento sopra quando a electricidade é
necessária, tornando difícil a integração da sua produção no programa de
exploração;
 Pode ser ultrapassado com as pilhas de combustível (H2) ou com a técnica da
bombagem hidroeléctrica.
 Provoca um impacto visual considerável, principalmente para os moradores em
redor, a instalação dos parques eólicos gera uma grande modificação da
paisagem;
 Impacto sobre as aves do local: principalmente pelo choque destas nas pás,
efeitos desconhecidos sobre a modificação de seus comportamentos habituais de
migração;
 Impacto sonoro: o som do vento bate nas pás produzindo um ruído constante
(43dB(A)). As habitações mais próximas deverão estar, no mínimo a 200m de
distância.

aerogeradores de mais de 100 metros de altura e com capacidade de geração de energia


que pode chegar a 69 MW (megawatts). Seu pico de geração de energia é atingido com
ventos fortes e sua eficiência pode passar dos 45%.1
Energia nuclear
A energia Nuclear e a sua possibilidade de utilização, que possuí elevados riscos, mas
em contrapartida também possuí benefícios para a sociedade, conheça as vantagens e
desvantagens na utilização da energia nuclear.
A energia Nuclear e a sua possibilidade de utilização, que possuí elevados riscos, mas
em contrapartida também possuí benefícios para a sociedade, conheça as vantagens e
desvantagens na utilização da energia nuclear.
Esta controversa está a gerar variadas discussões a níveis internos e externos dos paises.
A Energia Nuclear é vista como uma possível fuga ao alto consumo, e dependência
externa do petróleo, mas como todas as outras energias teremos de fazer um balanço das
suas vantagens e desvantagens.

O que é a Energia Nuclear


A energia nuclear está no núcleo dos átomos, nas forças que mantém unidos os seus
componentes – as partículas subatómicas. Esta é libertada sob a forma de calor e
energia electromagnética pelas reacções nucleares.
Esta energia provém do urânio, principalmente, mas também pode ser do tório e do
plutónio, se bem que nos principais casos e do urânio.
Existem dois tipos de recursos energéticos utilizados para produzir energia nuclear, o
urânio e o Tório, dois minérios radioactivos, embora seja o urânio o mais utilizado e
conhecido, devido as reservas de urânio serem abundantes, o que não se põe em causa o
seu esgotamento a curto – médio prazo.
O urânio é utilizado como combustível nos reactores nucleares, sob a forma de óxido,
de liga metálica, ou ainda, de carboneto.
Certos reactores utilizam o urânio natural, mas a grande maioria, como o caso dos
reactores moderados e arrefecidos com água normal, que equipam mais de dois terços
das centrais nucleares usam como combustível, o urânio enriquecido.
O urânio é um elemento químico de símbolo U e de massa igual a 238 (92 protões e 146
neutrões). O urânio quando se encontra á temperatura ambiente encontra-se no estado
sólido, este foi o primeiro elemento onde se descobriu a propriedade da radioactividade,
foi descoberto em 1978.
A mais importante aplicação do urânio é a energética.

Vantagens da Energia Nuclear


 A energia nuclear é uma energia não renovável, que como todas as outras tem as
suas vantagens e desvantagens.
 É um combustível mais barato que muitos outros como por exemplo o petróleo,
o consumo e a procura ao petróleo fez com que o seu preço disparasse, fazendo
assim, com que o urânio se tornasse um recurso, comparativamente com o
petróleo, um recurso de baixo custo.
 É uma fonte mais concentrada na geração de energia, uma pequeno pedaço de
urânio pode abastecer um cidade inteira, fazendo assim com que não sejam
necessários grandes investimentos no recurso.
 Não causa nenhum efeito de estufa ou chuvas ácidas;
 É fácil de transportar como novo combustível;
 Tem uma base científica extensiva para todo o ciclo.
 É uma fonte de energia segura, visto que até a data só existiram dois acidentes
mortais.
 Permite reduzir o défice comercial.
 Permite aumentar a competitividade
Desvantagens da Energia Nuclear
Apesar das suas vantagens esta energia também tem as suas desvantagens
 Ser uma energia não renovável, como referido anteriormente, torna-se uma das
desvantagens, visto que o recurso utilizado para produzir este tipo de energia se
esgotará futuramente.
 As elevadas temperaturas da água utilizada no aquecimento causa a poluição
térmica pois esta é lançada nos rios e nas ribeiras, destruindo assim ecossistemas
e interferindo com o equilíbrio destas mesmas.
 O risco de acidente, visto que qualquer falha humana, ou técnica poderá causar
uma catástrofe sem retorno, mas actualmente já existem sistemas de segurança
bastante elevados, de modo a tentar minimizar e evitar que estas falhas existam,
quer por parte humana, quer por parte técnica.
 A formação de resíduos nucleares perigosos e a emissão causal de radiações
causam a poluição radioactiva, os resíduos são um dos principais inconvenientes
desta energia, visto que actualmente não existem planos para estes resíduos, quer
de baixo ou alto nível de radioactividade, estes podem ter uma vida até 300 anos
após serem produzidos podendo assim prejudicar as gerações vindouras.
 Pode ser utilizada para fins bélicos, para a construção de armas nucleares, está
foi uma das primeiras utilizações da energia nuclear, os fins bélicos são a grande
preocupação nível mundial, porque projectos nucleares como o do Irão, que
ameaçam a estabilidade económica e social.
 Ser uma energia cara, visto que tanto o investimento inicial, como
posteriormente a manutenção das energias nucleares são de elevados custos, até
mesmo o recurso minério, visto que existem países que não o possuem, ou não
em grande abundância, tendo assim, que comprar a países externos.
 O plutónio 239 leva 24.000 anos para ter sua radioactividade reduzida à metade,
e cerca de 50.000 anos para tornar-se inócuo.
 Os seus efeitos, visto que na existência de um acidentes, as consequências deste
iram fazer-se sentir durante vários anos, visto que a radioactividade continuará a
ser libertada durante vários anos.
Potência máxima da turbina 300MW
Energia a biomassa

A Energia a Biomassa é cada vez mais conhecida, saiba quais as vantagens e


desvantagens do uso desta tecnologia.
A Biomassa é a massa total de organismos vivos numa dada área. Esta massa constitui
uma importante reserva de energia, pois é constituída essencialmente por hidratos de
carbono.
Dentro da biomassa, podemos distinguir algumas fontes de energia com potencial
energético considerável tais como: a madeira (e seus resíduos), os resíduos agrícolas, os
resíduos municipais sólidos, os resíduos dos animais, os resíduos da produção alimentar,
as plantas aquáticas, e as algas.
Apresentamos um resumo das características da produção de energia com fonte a
biomassa, assim como as principais vantagens e desvantagens na utilização deste
recurso.
Há três classes de biomassa: a biomassa sólida, líquida e gasosa.
A biomassa sólida tem como fonte os produtos e resíduos da agricultura (incluindo
substâncias vegetais e animais), os resíduos das florestas e a fração biodegradável dos
resíduos industriais e urbanos.
A biomassa líquida existe em uma série de bicombustíveis líquidos com potencial de
utilização, todos com origem nas chamadas “culturas energéticas”. São exemplos o
biodiesel, obtido a partir de óleos de colza ou girassol; o etanol, produzido com a
fermentação de hidratos de carbono (açúcar, amido, celulose); e o metanol, gerado pela
síntese do gás natural.
A biomassa gasosa é encontrada nos efluentes agropecuários provenientes da
agroindústria e do meio urbano. É achada também nos aterros de RSU (resíduos sólidos
urbanos). Estes resíduos são resultado da degradação biológica anaeróbia da matéria
orgânica, e são constituídos por uma mistura de metano e gás carbónico. Esses materiais
são submetidos à combustão para a geração de energia.
Vantagens da utilização da Energia a Biomassa
 É uma energia renovável;
 É pouco poluente, não emitindo dióxido de carbono;
 É altamente fiável e a resposta às variações de procura é elevada;
 A biomassa sólida é extremamente barata, sendo as suas cinzas menos agressivas
para o ambiente;
 Verifica-se uma menor corrosão dos equipamentos (caldeiras, fornos, etc).
Desvantagens da utilização da Energia a Biomassa
 Desflorestação de florestas, além da destruição de habitats;
 Possui um menor poder calorífico quando comparado com outros combustíveis;
 Os biocombustíveis líquidos contribuem para a formação de chuvas ácidas;
 Dificuldades no transporte e no armazenamento de biomassa sólida.
uma Turbina TGM de reação de 17 MW de potência, modelo BTE 32 com extração
controlada que fornecerá dois tipos de vapor ao processo da Dow, sendo 17 e 6 bar (a)
de pressão e, ainda, energia elétrica.

Hidrelétrica
A produção de energia hídrica é principalmente efectuada através centrais
hidroeléctricas, que estão associadas a barragens de grande ou média capacidade, que
represam a água dos rios.
A energia hídrica é um dos mais antigos aproveitamentos energéticos a grande escala e
está enquadrada como uma energia renovável.
A produção de energia hídrica é principalmente efectuada através centrais
hidroeléctricas, que estão associadas a barragens de grande ou média capacidade, que
represam a água dos rios, constituindo um reservatório de água, interrompendo
pontualmente o fluxo de água.
Estas centrais, usam a energia da diferença de nível entre a albufeira e o rio, a jusante da
central, que fazem rodar as turbinas e os respectivos geradores, gerando electricidade.
A energia Hídrica tem uma crescente utilização em Portugal e cada vez são projectadas
e construídas mais e maiores barragens.
De facto esta tecnologia possui enormes vantagens comparativamente a outros géneros
de produção energética, apesar disso existem também algumas desvantagens no uso da
energia hídrica.

Vantagens da energia hídrica


 É uma energia renovável, isto é, que não se esgota;
 A sua fiabilidade e a resposta às variações de procura são elevadas;
 O seu custo de produção é baixo;
 Não polui o ambiente;
 Proporciona desenvolvimento local (estabelecimento de vias fluviais, construção
de vias de comunicação, fomento de actividades de lazer e de turismo, etc).
 Permite uma forma de abastecimento local para regadios, etc.
Desvantagens da energia hídrica
 Provoca a erosão de solos, os quais consequentemente afectam a vegetação
local;
 Pode provocar o deslocamento de populações ribeirinhas e o alargamento de
terra (dependendo, claro, do tipo de relevo e da região onde se localiza o
empreendimento);
 A sua construção exige a formação de grandes reservatórios de água que acabam
por provocar profundas alterações nos ecossistemas;
 Elevados custos de instalação e de desactivação.
Potência da turbina 700MW
Ondas e mares

Apesar da energia das Ondas e Mares possuir diversas vantagens na sua utilização conta
também com importantes desvantagens, as quais estão a atrasar e mesmo a bloquear
novos projectos e investimentos.
A utilização da força das ondas e das marés poderá vir a ser uma das melhores formas
de produzir energias limpas.
Já existe uma unidade em França a funcionar de forma produtiva há alguns anos e nos
EUA e nas Escócia têm sido feitos investimentos importantes nesta forma de energia.
Este tipo de aproveitamento ainda pode ser considerado recente e ainda em fase de
desenvolvimento.
Apesar da energia das Ondas e Mares possuir diversas vantagens na sua utilização conta
também com importantes desvantagens, as quais estão a atrasar e mesmo a bloquear
novos projectos e investimentos.

A energia das ondas


A energia cinética do movimento ondular pode ser usada para pôr uma turbina a
funcionar.
A elevação da onda numa câmara de ar provoca a saída do ar lá contido; o movimento
do ar pode fazer girar uma turbina. A energia mecânica da turbina é transformada em
energia eléctrica através do gerador.
Quando a onda se desfaz e a água recua o ar desloca-se em sentido contrário passando
novamente pela turbina entrando na câmara por comportas especiais normalmente
fechadas.
Esta é apenas uma das formas de retirar energia da ondas. Actualmente, utiliza-se o
movimento de subida/descida do onda para dar potência a um êmbolo que se move para
cima e para baixo num cilindro. O êmbolo pode por um gerador a funcionar.
Os sistemas para retirar energia das ondas são muito pequenos e apenas suficientes para
iluminar uma casa ou algumas bóias de aviso por vezes colocadas no mar.

A energia das marés


A energia da deslocação das águas do mar é outra fonte de energia. Para a transformar
são construídos diques que envolvem uma praia. Quando a maré enche a água entra e
fica armazenada no dique; ao baixar a maré, a água sai pelo dique como em qualquer
outra barragem.
Para que este sistema funcione bem são necessárias marés e correntes fortes. Tem que
haver um aumento do nível da água de pelo menos 5,5 metros da maré baixa para a
maré alta. Existem poucos sítios no mundo onde se verifique tamanha mudança nas
marés.

As vantagens da Energia das Ondas e Marés


 A constância e previsibilidade da ocorrência das marés;
 O facto de as marés serem uma fonte inesgotável de energia;
 A sua fiabilidade;
 O facto de serem uma fonte de energia não poluente.

Desvantagens da Energia das Ondas e Marés


 Os custos de instalação são bastante elevados;
 Só é produzida energia enquanto existir um desnível entre os níveis de água que
se encontram nas partes superior e inferior do muro da barragem;
 Só podem ser instaladas centrais para a produção de electricidade a partir desta
energia em locais que respondam às necessidades geomorfológicas necessárias
para a mesma e que possuam um desnível entre marés bastante elevado (cerca
de 5,5m);
 A sua construção pode acarretar grandes impactos ambientais devido à criação
da albufeira.
 Outras desvantagens que se baseiam nas dificuldades técnicas que o
desenvolvimento tecnológico tem no aproveitamento da energia das ondas,
sendo as maiores as seguintes
 Irregularidade da amplitude de onda, fase e direcção; é difícil obter o máximo de
eficiência num sistema sobre uma inteira gama de frequências;
 A carga estrutural num evento de condições meteorológicas extremas, como é o
caso de furacões, que pode ser 100 vezes superior à carga média.
Potência geradora máxima: 200MW
Termoelétricas

Definição

Uma usina termelétrica pode ser definida como um conjunto de obras e


equipamentos cuja finalidade é a geração de energia elétrica, através de um
processo que consiste em três etapas.
Nas usinas térmicas convencionais, a primeira etapa consiste na queima de um
combustível fóssil, como carvão, óleo ou gás, transformando a água em vapor
com o calor gerado na caldeira.
A segunda consiste na utilização deste vapor, em alta pressão, para girar a
turbina, que por sua vez, aciona o gerador elétrico.
Na terceira etapa, o vapor é condensado, transferindo o resíduo de sua energia
térmica para um circuito independente de refrigeração, retornando a água à
caldeira, completando o ciclo.

Como Funciona

A potência mecânica obtida pela passagem do vapor através da turbina -


fazendo com que esta gire - e no gerador - que também gira acoplado
mecanicamente à turbina - é que transforma a potência mecânica em potência
elétrica.
A energia assim gerada é levada através de cabos ou barras condutoras, dos
terminais do gerador até o transformador elevador, onde tem sua tensão elevada
para adequada condução, através de linhas de transmissão, até os centros de
consumo.
Daí, através de transformadores abaixadores, a energia tem sua tensão levada a
níveis adequados para utilização pelos consumidores.

Vantagens:
 Em comparação com usinas hidrelétricas, são mais rápidas para se
construir, podendo assim suprir carências de energia de forma mais
rápida;
 Podem ser instaladas em locais próximos às regiões de consumo,
reduzindo o custo com torres e linhas de transmissão;
 São alternativas para países que não possuem outros tipos de fontes de
energia.
Desvantagens
 Como são usados combustíveis fósseis para queimar e gerar energia, há
uma grande liberação de poluentes na atmosfera. Estes poluentes são
responsáveis pela geração do efeito estufa e do aumento do
aquecimento global. Portanto, este tipo de energia é altamente
prejudicial ao meio ambiente.
 Outra desvantagem é que o custo final deste tipo energia é mais elevado
do que a gerada em hidrelétricas, em função do preço dos combustíveis
fósseis.
Potência máxima da turbina 300MW