Você está na página 1de 12

HARMONIZAÇÃO E

REABILITAÇÃO OROFACIAL
Harmonization and Orofacial Rehabilitation

Weider De Oliveira Silva1


Gabriela Barbosa de Sá2

1
Me. em Implantodontia – SL Mandic/DF, Esp. em Implantodontia – ABO/DF, Esp. em Prótese Dentária – ABO/TAG-DF, Esp. em
Dentística – Faciplac/DF, Esp. em Harmonização Orofacial – Faipe.
2
Graduada em Odontologia – UnB.

8
RELATO DE CASO
RESUMO
Os tratamentos estéticos têm motivado, cada vez mais, os pacientes a procurarem
o consultório odontológico. Com o avanço da Odontologia, é possível realizar resoluções
estéticas minimamente invasivas, como as lentes de contato dental em porcelana, o uso
de toxina botulínica e preenchedores como o ácido hialurônico para harmonização estética
dentária e facial. O desenvolvimento de materiais com baixa toxicidade e alta biocom-
patibilidade, como os preenchedores, e de materiais que possibilitam melhor adesão e
preservação de estrutura dentária tornou possível atender as expectativas do paciente
de forma rápida, previsível, simples e segura. O objetivo deste trabalho é relatar um caso
clínico em que o paciente possuía dentes com alteração de cor, forma, tamanho e posição,
bem como marcas de expressão facial ao redor dos olhos e na região da testa, evidenciando
pouco volume maxilar e labial. O tratamento para a resolução estética facial e do sorriso foi
multidisciplinar. Foi proposto clareamento dental caseiro com peróxido de carbamida 16%,
lentes de contato dental e faceta em porcelana, preenchimento labial com ácido hialurônico
e aplicação de toxina botulínica para suavização das marcas de expressão nas regiões dos
músculos frontal, corrugador, prócero e orbicular do olho. O tratamento multidisciplinar
realizado foi fundamental para resolução estética do sorriso. Estabeleceu-se proporção de
forma, cor, tamanho e posição dentária, bem como a harmonização facial com o uso de
toxina botulínica para suavização das marcas de expressão e preenchedores faciais para
restabelecer volume labial e maxilar.
Descritores: Estética dentária, lentes de contato dental, ácido hialurônico, preenche-
dores dérmicos, toxinas botulínicas Tipo A.

ABSTRACT
Aesthetic treatments have motivated more and more patients to seek the dental office.
With the advancement of Dentistry, it is possible to minimally invasive aesthetic resolutions
such as porcelain dental veneers and the use of botulinum toxin and fillers like hyaluronic
acid to dental and facial aesthetic harmonization. The development of materials with low
toxicity and high biocompatibility, as fillers, and materials that enable better adhesion and
preservation of tooth structure made it possible to meet the expectations of the patient
quickly, predictable, simple and in a secure way. The aim of this work is to report a case
in which the patient had teeth with variation in the color, shape, size and position, as well
as facial expression marks around the eyes and on the forehead region, showing little
maxillary and labial volume. The treatment for facial and smile aesthetics resolution was
multidisciplinary. Was proposed home tooth whitening with 16% Carbamide Peroxide,
porcelain dental veneers, lip filler with hyaluronic acid and application of botulinum toxin
for smoothing the expression marks in the regions of the muscles frontalis, corrugator,
procerus and orbicularis oculi. The multidisciplinary treatment was crucial solving the es-
thetic of the smile. It was established proportion of shape, color, size and position, as well
as facial harmonization with the use of botulinum toxin to soften expression marks and
facial fillers to restore labial and maxillary volume.
Descriptors: Dental veneers, esthetics, dental, hyaluronic acid, dermal fillers, botu-
linum toxins Type A.

Simmetria Orofacial Harmonization in Science. 2019; 1(1):08-19. 9


INTRODUÇÃO
Silva WO, Sá GB

A Odontologia do século XXI está cada dia mais distante da Odontologia que era pra-
ticada no século passado. Diversas especialidades estão surgindo, integrando a multidisci-
plinaridade como fator principal para resolução de casos clínicos. A integração da prótese,
dentística e mais recentemente a harmonização orofacial como especialidade possibilitou
ao cirurgiãodentista uma melhor resolução nos atendimentos2.
A busca por mudanças positivas na estética do sorriso está em crescente demanda, e
com isso as expectativas em relação ao tratamento tornaram-se mais amplas. O tratamento
envolve, além de dentes, também a parte funcional e estética da face, sendo conhecida
como harmonização orofacial, proporcionando saúde, função, beleza, rejuvenescimento,
harmonia e bem estar10.
O conceito de beleza é subjetivo e se altera em função do tempo, idade e valores do
paciente. Por isso, é fundamental que o profissional entenda as expectativas para planejar
o tratamento ideal para cada caso10.
A grande procura por tratamentos estéticos impulsionou a pesquisa de novos mate-
riais e técnicas, levando ao desenvolvimento de uma Odontologia minimamente invasiva,
assim, é possível oferecer tratamentos conservadores com pouco ou nenhum desgaste
dentário associado a técnicas adesivas, obtendo soluções altamente estéticas, previsíveis
e com longevidade1.
Atualmente, as lentes de contato são realizadas em grande escala nos consultórios
odontológicos. Essas peças são restaurações indiretas extremamente finas, com espessura
de 0.3 a 0.8 mm. Possuem preparos minimamente invasivos, recobrem a face vestibular
dos dentes e são unidas fortemente ao elemento dentário por meio dos sistemas adesivos,
conferindo qualidade, aliando saúde, estética dental9 e são capazes de corrigir dentes com
alteração de cor, forma, posição, contorno e alinhamento, além de devolver guias de oclusão11.
Após estabelecer estética e função dentária, é possível ainda ao cirurgião-dentista
harmonizar a face. A harmonização orofacial é um tratamento multidisciplinar que en-
volve a utilização de substâncias como a toxina botulínica, preenchimento facial com ácido
hialurônico e fios de sustentação8.
A toxina botulínica é produzida pela bactéria anaeróbica Clostridium botulinum,
que, em condições favoráveis, cresce e produz sete sorotipos diferentes de toxina, sendo
o sorotipo A o mais potente. Essa neurotoxina proporciona maior duração dos efeitos te-
rapêuticos. Seu mecanismo de ação é em função do bloqueio da liberação de acetilcolina,
consequentemente impedindo a contração do músculo3.
Essa neurotoxina apresenta diversas formas de emprego na Odontologia, como para o
tratamento de bruxismo, hipertrofia do masseter, disfunções temporomandibulares, sialor-
reia, assimetria de sorriso, exposição gengival acentuada e, mais recentemente, tem sido
descrita a utilização profilática para a redução da força muscular dos músculos masseter e
temporal em alguns casos de Implantodontia de carga imediata14.
O ácido hialurônico também é fundamental para a harmonização orofacial. É uma
substância presente naturalmente no organismo, em diferentes proporções nos órgãos do
corpo. Responsável pelo volume da pele, forma dos olhos e lubrificação das articulações,
capaz de estimular a produção de colágeno e atenuar leves desequilíbrios na face, preen-
chendo áreas da face que estão associadas à estética e função odontológica13.
Este trabalho teve como objetivo apresentar o planejamento e execução passo a
passo de um caso clínico em que, para atender as expectativas da paciente, foi preciso
um tratamento multidisciplinar, envolvendo reabilitação com lentes de contato dental e
harmonização orofacial com toxina botulínica e ácido hialurônico, para estabelecer função
e estética dentária e facial.

10
RELATO DE CASO

RELATO DE CASO
Paciente procurou atendimento clínico buscando melhorar a estética facial. A principal
queixa era a presença da mordida em topo dos dentes anteriores superiores, apresentando
dentes curtos, escurecimento dentário e ausência de volume labial superior. A paciente
queria uma mudança estética facial, porém, com procedimentos pouco invasivos, recusando
qualquer intervenção cirúrgica e ortodôntica.
Foi realizado o exame clínico com o objetivo de analisar a face, o sorriso, o perfil facial
e labial e a forma, proporção e posicionamento dos dentes.
A partir da anamnese e avaliação clínica foi constatada a presença de mordida em
topo anterior, mordida cruzada unilateral esquerda, dentes anteriores superiores curtos e
o dente 22 estava escurecido e não apresentava tratamento endodôntico (Figuras 1 e 2).
Havia uma deficiência de maxila e pouco volume labial superior (Figura 3).

Figura 2 – Foto aproximada


do sorriso da paciente, apre-
sentando mordida em topo,
escurecimento do dente 22,
dentes anteriores superiores
curtos e em desarmonia de
cor, formato e posição.

Figura 3 – Foto do perfil la-


bial da paciente com lábios
fechados. Observa-se dife-
rença de volume entre lábio
superior e inferior, indicando
pouco volume maxilar e labial
superior.

Figura 1 – Aspecto facial inicial da paciente


com sorriso forçado, demonstrando aprofun-
damento do sulco nasolabial, pouco volume
labial superior, dentes em desarmonia esté-
tica e rugas ao redor dos olhos.

Após a paciente ter expressado suas expectativas em relação ao tratamento, fotogra-


fias foram realizadas e moldagens dos arcos superior e inferior da paciente obtidas para a
confecção dos modelos de estudo (Figura 4).
O tratamento proposto foi clareamento dental caseiro com uso de moldeiras com pe-
róxido de carbamida 16% (Total Blanc - DFL), confecção de “lentes de contato” nos dentes
14, 13, 12, 11, 21, 23 e 24 e faceta no elemento 22. O material proposto foi cerâmica de
dissilicato de lítio (IPS e.Max - Ivoclar). Além disso, harmonização da face com preenchimento
labial usando ácido hialurônico e aplicação de toxina botulínica no terço superior da face.
Após o término do clareamento (Figura 5), procedeu-se aos preparos dentários. O dente
22 recebeu maior desgaste devido ao escurecimento, apresentando um substrato com cor
desfavorável. Os outros elementos receberam preparos minimamente invasivos (Figura 6).
Na sequência, a moldagem foi executada pela técnica de dois passos com fio afastador
(Ultrapak - Ultradent) e silicona de adição (Adsil - Coltene Vigodent) (Figuras 7 e 8).

Simmetria Orofacial Harmonization in Science. 2019; 1(1):08-19. 11


Silva WO, Sá GB

Figura 4 – Modelo de estudo da paciente, demonstrando ausência Figura 5 – Aspecto após tratamento clareador caseiro com peró-
de proporção e alinhamento dentário, bem como a mordida em topo xido de carbamida 16%. Observa-se melhora da harmonia de cor de
anterior. forma geral, porém pouco efeito clareador no dente 22.

Figura 6 – Preparo dentário para lentes de contato e facetas. Os Figura 7 – Foto da adequação para a moldagem em dois passos
dentes que receberão lentes de contato tiveram mínimo desgaste, com inserção de fio retrator (Ultrapak - Ultradent) e silicona de adi-
enquanto que o dente 22 resistente ao clareamento recebeu maior ção (Adsil - Coltene Vigodent). Observa-se o término do preparo
desgaste dentário a fim de mascarar o substrato. proporcionado pelo fio afastador.

Figura 8 – Foto do molde da paciente obtido pela técnica de molda-


gem em dois passos, evidenciando o término cervical.

12
Imediatamente após a realização da moldagem foi realizada a tomada de cor e o re-

RELATO DE CASO
gistro com fotografias. Fotografias para protocolo de harmonização orofacial foram feitas
(Figuras 9-11 ) e nessa mesma sessão a paciente recebeu aplicação da toxina botulínica
(Xeomin - MERZ) nas regiões dos músculos frontal, corrugador, prócero e orbicular do olho
(Figuras 12-14). Observou-se suavização das rugas ao redor dos olhos, entre sobrancelhas,
ao redor dos olhos e pouco aprofundamento do sulco nasolabial.

Figura 9 – Foto do sorriso forçado da pa- Figura 10 – Foto da paciente com sorriso for- Figura 11 – Foto da paciente franzindo a
ciente para marcação pré-aplicação de çado e arqueando as sobrancelhas, eviden- testa, evidenciado a presença de rugas na
toxina botulínica, demonstrando aprofunda- ciando a presença de rugas no canto externo região ao redor dos olhos, da testa e região
mento do sulco nasolabial e formação de dos olhos e na região da testa. entre sobrancelhas.
rugas ao redor dos olhos.

Figura 12 – Foto das marcações do local Figura 13 – Foto das marcações do local Figura 14 – Foto das marcações do local
de aplicação da toxina botulínica. Paciente de aplicação da toxina botulínica. Paciente de aplicação da toxina botulínica. Paciente
em posição de repouso, foram marcados a orientada a arquear a sobrancelhas e con- orientada a franzir a testa e conferiram-se as
linha interpupilar e feitos 8 pontos no mús- feriram-se os pontos marcados no músculo marcações nos músculos prócero, corruga-
culo frontal, 1 ponto no músculo prócero, 4 frontal. dor e orbicular do olho.
pontos no músculo corrugador e 2 pontos no
músculo orbicular do olho.

Simmetria Orofacial Harmonization in Science. 2019; 1(1):08-19. 13


Com as peças prontas após as fases laboratoriais, a paciente retornou com 15 dias
Silva WO, Sá GB

para sessão de provas clínicas e avaliação final pós-aplicação de toxina botulínica (Figuras
15 e 16). Nesse mesmo momento cimentaram-se as peças seguindo o seguinte protocolo:
condicionamento das peças com aplicação de ácido fluorídrico 10% (FGM) por 20 segun-
dos, lavagem com água por 1 minuto, secagem da peça, aplicação de silano (Prosil - FGM)
por 1 minuto, adesivo (Ambar - FGM) e polimerização. Para condicionamento dos dentes
aplicou-se ácido fosfórico 37% (Condac - FGM) por 30 segundos, lavagem com água por 1
minuto, ressecamento do esmalte dentário, aplicação ativa de adesivo e cimentação com
cimento resinoso fotopolimerizável (Allcem Veneer - FGM) (Figuras 17- 20).
Imediatamente após a cimentação das cerâmicas, foi avaliado o aspecto da situação
oral da paciente (Figura 21). Foi observada adaptação das peças sobre os substratos dentais,
harmonia estética e funcional do sorriso, com correta proporção de forma e tamanho. Ava-
liou-se perfil de emergência adequado com ótima saúde dos tecidos gengivais. Observou-se
ainda, neste primeiro momento, uma melhora do perfil facial da paciente proporcionada
pela mudança da estética e função dentária, ganhando em volume labial superior (Figura 22).

Figura 15 – Avaliação do efeito da toxina botulínica após 15 dias. Figura 16 – Avaliação do efeito da toxina botulínica após 15 dias.
Observa-se a paciente sorrindo e arqueando as sobrancelhas, de- Observar a paciente selando os lábios e franzindo a testa, eviden-
monstrando a suavização do sulco nasolabial, diminuição das rugas ciando a suavização das marcas de expressão entre as sobrance-
ao redor dos olhos e suavização de linhas de expressão na região lhas e na região da testa, diminuição das rugas ao redor dos olhos e
da testa. pouco aprofundamento do sulco nasolabial.

14
RELATO DE CASO
Figura 17 – Avaliação das peças em porcelana antes da cimenta- Figura 18 – Foto da etapa de condicionamento dental com aplicação
ção. Importante notar ausência de trincas ou defeitos na peça. de ácido fosfórico 37% por 30 segundos em esmalte dentário. Após,
lavou-se com água abundante pelo dobro de tempo e secou-se.

Figura 19 – Foto da etapa de condicionamento dental com aplicação Figura 20 – Etapa de cimentação das peças com cimento resinoso
ativa de adesivo nos dentes sem fotopolimerização. (Allcem Veneer - FGM) e fotopolimerização.

Figura 21 – Situação oral após cimentação das peças. Observa-se Figura 22 – Foto do perfil facial da paciente após
adaptação das peças sobre os substratos dentais, harmonia esté- cimentação das peças, demonstrando melhora do
tica e funcional do sorriso, com correta proporção de forma e tama- volume labial e maxilar, proporcionado pela mudança
nho. Importante notar o mascaramento do substrato escurecido do da estética e função dentária.
dente 22, bem como correção da mordida em topo anterior.

Simmetria Orofacial Harmonization in Science. 2019; 1(1):08-19. 15


Após cimentação e avaliação do novo perfil facial da paciente foi feito preenchimento
Silva WO, Sá GB

labial com ácido hialurônico (Belotero), a fim de ajustar adequada proporção entre maxila,
mandíbula e volume labial. Foi injetado uma seringa (1 mL) de ácido hialurônico no lábio
superior, restabelecendo volume e harmonizando a face (figura 23). Após aplicação perce-
beu-se grande melhora do perfil facial e labial, deixando a face da paciente mais harmônica
(Figuras 24- 26).

Figura 23 – Foto das marcações labiais pré-preenchimento com Figura 24 – Foto frontal do aspecto dos lábios após preenchimento
ácido hialurônico. Nota-se as marcações somente em lábio superior, labial, demonstrando melhora de volume e proporção entre lábio su-
para aumentar somente onde havia deficiência de volume maxilar. perior e inferior.

Figura 25 – Perfil facial imediatamente após preenchimento labial, Figura 26 – Foto da situação facial final da paciente. Paciente com
evidenciando o preenchimento maxilar e melhora de proporção en- sorriso forçado, demonstrando harmonia dentária e facial, com pro-
tre maxila e mandíbula. porção de forma, tamanho e cor dentária, suavização das marcas da
expressão na região da testa, entre as sobrancelhas e ao redor dos
olhos e diminuição do aprofundamento do sulco nasolabial.

16
RELATO DE CASO
A B C
Figura 27 (A-C) – Sequência de fotos mostrando: A) Aspecto inicial do lábio, B) após cimentação das facetas e C) aspecto final logo após
preenchimento labial.

DISCUSSÃO

A Odontologia está em constante evolução, buscando novos tratamentos estéticos e


funcionais, objetivando melhora na qualidade de vida do paciente com tratamentos cada
vez menos invasivos8.
De acordo com Soares et al.16 (2014), com o desenvolvimento dos materiais odon-
tológicos, em especial os sistemas adesivos, a Odontologia passou a ser chamada de mi-
nimamente invasiva, na qual era desnecessário a realização de grandes desgastes com o
objetivo de criar macrorretenções mecânicas. Esse sistema permite a união do material ao
substrato dental de forma simples, baseado na criação de uma interface ácido resistente
que suporta as situações adversas da cavidade bucal.
O uso dos sistemas adesivos tornou possível indicar ao paciente tratamentos minima-
mente invasivos com as lentes de contato dental, ou até mesmo a indicação de facetas que
exigem um pouco mais de desgaste dental. Dentre as indicações, estão elementos dentários
resistentes ao clareamento, presença de modificações morfológicas – dentes conoides,
diastemas, microdontia; necessidade de aumento no comprimento incisal, alteração de
posição e alinhamento dentário no arco16.
Os laminados em cerâmica têm sido vastamente indicados por apresentarem diversas
vantagens, como a estabilidade de cor, alta resistência e durabilidade, excelente lisura su-
perficial, resistência à abrasão, baixo acúmulo de placa bacteriana, coeficiente de expansão
térmica, rigidez e propriedades óticas semelhantes ao esmalte dental.15. São uma alternativa
de tratamento com excelente prognóstico, tanto no restabelecimento da estética dental,
quanto como recurso reabilitador da função mastigatória6.
O conhecimento sobre as estruturas de cabeça e pescoço permite ao cirurgião-dentista
tratar, além de dentes, a face e suas particularidades de forma conservadora e segura. O
uso de toxina botulínica e preenchedores faciais como o ácido hialurônico tem contribuído
para a harmonização facial dos pacientes8.
As neurotoxinas botulínicas são produzidas pela bactéria anaeróbia Clostridium e são
consideradas toxinas potentes, perigosas e de fundamental utilidade nas ciências da saúde17.
Segundo Von-Held et al.18 (2016), a toxina botulínica é efetiva no tratamento para
desordens que envolvam atividade muscular involuntária ou aumento do tônus muscular,
no alívio de dor, e em tecidos glandulares atua no bloqueio da liberação de secreções.
As toxinas são substâncias reversíveis, quando aplicada em pequenas doses, blo-
queiam a ação da acetilcolina, impedindo a contração muscular no local. Os resultados
podem ser observados no intervalo de 24 horas a 15 dias após a aplicação. Dependendo

Simmetria Orofacial Harmonization in Science. 2019; 1(1):08-19. 17


das características pessoais e da quantidade utilizada podem durar, em média, 12 meses5.
Silva WO, Sá GB

O ácido hialurônico é uma substância naturalmente produzida pelo corpo humano e


tem sua produção diminuída com o avanço da idade. Possui a capacidade de reter água,
hidratando e dando volume à área desejada8. Após processo de modificação para uma
preparação mais estável, pode ser utilizado como preenchedor reabsorvível, temporário,
com tempo de permanência médio de 18 meses no tecido4.
As técnicas de aplicação do ácido hialurônico consistem em repor o volume perdido
em regiões estratégicas da face, e promover o estímulo da síntese de colágeno e elastina,
restaurando a pele e combatendo o efeito do envelhecimento12. Por ser uma substância
orgânica pode ser aplicado em procedimentos estéticos e odontológicos com segurança13.
O processo de envelhecimento em conjunto com a perda progressiva de gordura
facial e diminuição da elasticidade da pele contribui para o reaparecimento de sulcos e
depressões. De acordo com Fernandes et al.8 (2018), as aplicações precisam ser refeitas
de 6 meses a 1 ano, dependendo do tamanho da molécula utilizada, da profundidade do
sulco e do local da aplicação.
O ácido hialurônico é uma substância naturalmente presente no organismo e em
órgãos do corpo. É muito utilizado por ser considerado um tratamento minimamente in-
vasivo, estimulando a produção de colágeno e harmonizando a face com desequilíbrios de
proporções na mandíbula, maxila, lábios e outras estruturas associadas13.
O uso do preenchedor é um procedimento minimamente invasivo, de fácil manejo e
apresenta efeitos imediatos, previsíveis e naturais. Atua na prevenção ao envelhecimento
e volumização da face, conferindo hidratação, viscoelasticidade e biocompatibilidade. Suas
propriedades antioxidantes conferem turgor e contribuem para a suavização de rugas, sulcos
e depressões, resultando em contornos faciais mais suaves e harmônicos7.

CONCLUSÃO

O avanço da Odontologia e o desenvolvimento de novos materiais que permitem a


máxima preservação de estrutura dentária e a mínima invasão de tecidos permitem ao ci-
rurgião-dentista restabelecer função e estética dentária de modo conservador, previsível e
seguro. São materiais que não necessitam de grandes desgastes e proporcionam excelente
adesão ao substrato dental e máxima preservação dentária.
Alternativas como as lentes de contato dental, preenchedores com ácido hialurônico
e a toxina botulínica possuem a capacidade de melhorar a estética facial, harmonizando
dentes e face simultaneamente. São procedimentos que possuem baixa toxicidade, alta
biocompatibilidade e são reabsorvíveis pelo organismo.
As lentes de contato são capazes de mudar e estética dentária e possuem alta aceitação
do paciente por não exigir grandes desgastes, ou até mesmo ausência deste. Capazes de
alterar todos os dentes, alterando cor, formato e posição, conferindo estética altamente
satisfatória e estável ao paciente.
As substâncias utilizadas para a harmonização orofacial, como a toxina botulínica e o
ácido hialurônico, são essenciais para suprir a necessidade de suavização de rugas e pre-
encher regiões que perderam ou possuem pouco volume. São pouco invasivas e possuem
baixa toxicidade, com resultado previsível e seguro.
O desenvolvimento de novos materiais e técnicas pelo cirurgião-dentista é funda-
mental para oferecer ao paciente uma alternativa de tratamento altamente satisfatória
e conservadora. Com a grande variedade de procedimentos dentários e faciais é possível
atender as expectativas do paciente de forma rápida, simples e segura.

18
REFERÊNCIAS

RELATO DE CASO
1. Ahmad I. Protocolos para restaurações estéticas 10. Fradeani M. Evaluation of dentolabial parameters
previsíveis. 1. ed. Porto Alegre: Artmed; 2008. as part of a comprehensive esthetic analysis. Eur J
Esthet Dent. 2006; 1(1):62-9.
2. Awan KH. The therapeutic usage of botulinum toxin
(Botox) in non-cosmetic head and neck conditions 11. Fuso A, Bottino MA, Faria R. Faceta laminadas:
- An evidence based review. Saudi Pharm J. 2017; Funcionais, estéticas e preservadoras. Implante
25 (1):18-24. News. 2013; 10(4):34-40.
3. Carvalho RCR, Shimaoka AM, Andrade AP. O uso 12. Pavani AA, Fernandes, TRL. Plasma rico em pla-
da toxina botulínica na odontologia. São Paulo: quetas no rejuvenescimento cutâneo facial: uma
Elsevier, 2012. revisão de literatura. Revista UNINGÁ. 2017;
29(1):227-236.
4. De Amorim Camerino T, De Morais Fernandes K,
Braga Peixoto F. Uso do ácido hialurônico para o 13. Regis Fº GI et al. Ergonomia aplicada à odontologia.
rejuvenescimento da região dos lábios: Relato de Curitiba: Editora Maio, 2004.
Caso. RvACBO. 2019; 8(2):36-41.
14. Rios M. Harmonização orofacial: um novo conceito
5. De Fatima Ferri C et al. Toxina Botulínica na Odon- na odontologia. São Paulo: Artes Médicas, 2017.
tologia. Ação Odonto. 2016(1):1.
15. Soares et al. Facetas cerâmicas minimamente inva-
6. Deves C. Avaliação técnica de restaurações cerâmi- sivas lentes de contato: fundamentos e protocolos.
cas minimamente invasivas: Revisão de literatura. Pro-odonto prótese e dentística. 2015; 6(2):9-46.
[monografia], Passo Fundo: Curso de Especialização
16. Soares PV, Spini PH, Carvalho VF, Souza PG, Gonzaga
em Dentística - Centro de Estudos Odontológico
RC, Tolentino AB, Machado AC. Esthetic rehabili-
Meridional, Faculdade Meridional; 2012.
tation with laminated ceramic veneers reinforced
7. Elizabeth I, Maia F, De Oliveira Salvi J. O uso do by lithium disilicate. Quin- tessence Int. 2014 Feb;
ácido hialurônico na harmonização facial: uma 45 (2):129-33.
breve revisão. BJSCR. 2018; 23(2):135-139
17. Sposito MMM. Toxina Botulínica do Tipo A: meca-
8. Fernandes PM, Monteiro SL, Aparecida CA, de Lour- nismo de ação. Acta fisiátrica. 2009; 16(1):25- 37.
des Silva C, de Aguiar A. Principais aspectos dos pre-
18. Von-Held A et al. Medicina orofacial: de cirurgião-
enchedores faciais. Revista faipe. 2018; 8(1):101-116.
-dentista a médico orofacial: fundamentos e bases
9. Fialho FP, Fialho MPN, Nogueira RP, Firoozmand gerais. Rio Branco: Ed. dos Autores, 2016.
LM. Harmonização estética do sorriso com lami-
nados cerâmicos. Clinica - Int J Braz Dent. 2013;
9(4):404-9.

Como citar:
E-mail do autor: weidersilva@hotmail.com Silva WO, de Sá GB. Harmonização e Reabilitação Orofacial.
Recebido para publicação: 01/06/2019 Simmetria Orofacial Harmonization in Science. 2019; 1(1):08-19.
Aprovado para publicação: 13/08/2019 DOI: 10.24077/2019;11819

Simmetria Orofacial Harmonization in Science. 2019; 1(1):08-19. 19

Você também pode gostar