Você está na página 1de 4

4

DESENHO GEOMÉTRICO

EXERCÍCIOS:

3. Desenhar um quadrado de aproximadamente 8 cm de aresta. Utilizando um dos processos


de levantamento de perpendicular.

4. Desenhar um quadrado de aproximadamente 8 cm de aresta e encontrar o seu centro.


Utilizando um dos processos de levantamento de perpendicular e o processo de encontrar
a mediatriz (no mínimo duas).

Linhas Retas III

5. Dado um segmento de reta AB, e um ponto C fora dela, encontrar outro ponto
correspondente ao C e eqüidistante do segmento dado.
Passos:-
1) Traçar um segmento de reta de aproximadamente 10cm, nomeá-lo da
esquerda para a direita de AB;
2) Escolher um ponto qualquer fora do segmento AB, nomeá-lo C;
3) Ponta seca do compasso no ponto A, descrever um arco com raio AC que
corte o segmento AB; nomear este ponto com a letra D;
4) Ponta seca no ponto D, e raio DC descrever outro arco, o qual deve cortar
o primeiro (arco) num ponto E;
5) E é o ponto pedido.
 OBS: o Desenho 2, página 1, (da perpendicular que passa por um
ponto P fora da reta) também soluciona o enunciado.

6. Sendo dados dois pontos M e N situados fora do segmento de reta AB, achar outro ponto C
eqüidistante dos pontos dados e que pertença ao segmento.

6.1 – Processo I
Passos:-
1) Traçar um segmento de reta de aproximadamente 10cm, nomeá-lo da
esquerda para a direita de AB;
2) Marcar dois pontos quaisquer, M e N (não alinhados), na parte superior e
fora do segmento AB;
3) Ligar os pontos M e N, com uma reta r, levantar uma perpendicular ao
meio deste segmento MN, utilize o Desenho 1, página 1- (Mediatriz). Esta
perpendicular, s, cortará o segmento MN no ponto D. Prolongue esta
perpendicular até que corte o segmento AB num ponto C;
4) C é o ponto pedido.
 OBS: caso as retas r ou s cortarem o segmento de reta AB nomeie
este ponto de E. Lembre-se nunca deixe um ponto sem ser nomeado.

6.2 – Processo II
Passos:-
1) Traçar um segmento de reta de aproximadamente 10cm, nomeá-lo da
esquerda para a direita de AB;
2) Marcar dois pontos quaisquer, M e N, um na parte superior e outro na parte
inferior, fora do segmento AB;
3) Seguir os passos 3 e 4 do processo anterior (processo 6.1).
7. Traçar uma reta s, paralela à outra reta dada r.

7.1 – Processo I
Passos:-
1) Traçar uma reta r;
2) Por um ponto situado fora da reta, nomeado de C (centro da circunferência)
com uma abertura qualquer para o compasso, traçar uma circunferência
5

que corte a reta r em dois pontos, nomeá-los A e B da esquerda para


direta;
3) Sempre com a mesma abertura do compasso do passo 2, pelo ponto A,
marcar sobre a circunferência o ponto D;
4) Do ponto B, marcar sobre a circunferência o ponto E;
5) Do ponto D, marcar sobre a circunferência o ponto F;
6) Do ponto E, marcar sobre a circunferência o ponto G;
7) Unir com uma reta s os pontos F e G, a reta obtida é paralela a reta r.

7.2 – Processo II
Passos:-
1) Traçar uma reta r;
2) Por um ponto C, situado na reta e com uma abertura qualquer para o
compasso traçar uma circunferência que corte a reta r em dois pontos,
nomeá-los A e B da esquerda para direta;
3) Sempre com a mesma abertura do compasso do passo 2, pelo ponto A,
marcar sobre a circunferência o ponto D;
4) Do ponto B, marcar sobre a circunferência o ponto E;
5) Unir com uma reta s os pontos D e E, a reta obtida é paralela a reta r.

7.3 – Processo III


Passos:-
1) Traçar uma reta r;
2) Traçar uma reta inclinada (aproximadamente 45°) t qualquer que corte a
reta dada em um ponto C;
3) Sobre a reta t, toma-se um outro ponto qualquer D (acima da reta r), traçar
por este ponto uma perpendicular a reta t, (siga o método abaixo);
Revisão do Desenho 1, página 1- Mediatriz
3.1) Abertura do compasso igual a CD ponta seca em D marcar E sobre a
reta t;
3.2) Abertura do compasso maior que CD, ponta seca do compasso em C,
marcar arcos acima e abaixo do ponto D;
3.3) Abertura do compasso igual a 3.2, ponta seca em E, marcar arcos
acima e abaixo do ponto D (cortando os arcos do passo 3.2), nomear os
pontos de F e G;
3.4) Unir os pontos F e G com uma reta u a qual é perpendicular a t e
passa por D
4) Prolongar a reta u até que ela corte a reta r, nomear este ponto de H;
5) Ponta seca do compasso em D e abertura DH, marcar no outro lado sobre
a reta u o ponto I;
6) Unir os pontos E e I com uma reta s que é a reta paralela pedida.

8. Por um ponto P dado, traçar uma reta paralela a uma reta dada r.

8.1 – Processo I
Passos:-
1) Traçar uma reta r;
2) Situar o ponto P acima da reta r; por este ponto traçar uma reta inclinada t
que ultrapasse a reta dada r e a corte num ponto A, prolongue na
extremidade de A também;
3) Ponta seca do compasso em A, abertura AP, marcar sobre a reta t um
ponto B, na outra extremidade da reta t;
4) Por B traçar outra reta, u, oblíqua que corte a reta r no ponto C;
5) Por C abertura do compasso BC, marcar sobre a reta u um ponto D;
6) Unir os pontos P e D com uma reta s que é a reta paralela pedida.

8.2 – Processo II
Passos:-
1) Traçar uma reta r;
6

2) Situar o ponto P acima da reta r;


3) Marcar na reta r um ponto B (à direita de P), deste ponto abertura no
compasso BP, traçar um arco de círculo que corte a reta r num ponto A;
4) Com a mesma abertura do compasso por A traçar um arco de círculo
(deverá passar por B);
5) Tomar a medida AP (com o compasso) e por B marcar no arco de círculo
a mesma medida, nomear este ponto de C;
6) Unir os pontos P e C com uma reta s que é a reta paralela pedida.

9. Por uma reta dada r, traçar várias retas eqüidistantes e paralelas.


Passos:-
1) Traçar uma reta r;
2) Nomear as extremidades da reta r de A e B;
3) Pelo ponto A, traçar uma perpendicular (reta u) utilizando o método 4;
4) Pelo ponto B, traçar uma perpendicular (reta v) utilizando o método 4;
5) Ponta seca em A abertura qualquer do compasso marcar na
perpendicular acima, com um arco de círculo, o ponto C, e abaixo o ponto
E;
6) Ponta seca em B abertura igual a anterior marcar na perpendicular acima,
com um arco de círculo, o ponto D, e abaixo o ponto F;
7) Unir os pontos C e D com uma reta s que é uma das retas paralelas
pedida.
8) Unir os pontos E e F com uma reta t que é uma das retas paralelas
pedida.
9) Pelo ponto C, abertura do compasso igual a anterior, marcar na
perpendicular acima, com um arco de círculo, o ponto G;
10) Pelo ponto D, abertura do compasso igual a anterior, marcar na
perpendicular acima, com um arco de círculo, o ponto H;
11) Unir os pontos G e H com uma reta u que é uma das retas paralelas
pedida.
12) Assim por diante, quantas paralelas quiser.

EXERCÍCIOS:

5. Desenhar um círculo cujo raio seja de 5cm. Com a mesma abertura do raio, marcar
sobre o circulo seis pontos, sempre mudando a ponta seca do compasso para o
ponto que foi marcado anteriormente. Nomear os pontos A,B,C,D,E e F. Ligue
os pontos dois a dois, de forma a obter um Hexágono (polígono de seis lados)
inscrito na circunferência.

6. Seguindo o mesmo processo do exercício anterior, utilizando qualquer ponto, lado ou


vértice do hexágono trace duas retas paralelas, r e s quaisquer.

7. Utilizando um desenho do hexágono, e unindo todos os vértices com retas procure


responder:
3.1 Quantas retas paralelas (duas a duas) utilizando a figura do hexágono serão
conseguidas? Demonstre utilizando canetas ou lápis de cores diferentes.
3.2 Quantas retas paralelas (três a três) utilizando a figura do hexágono serão
conseguidas? Demonstre utilizando cores diferentes.
3.3 Quantas perpendiculares na figura do hexágono serão conseguidas? OBS:
Duas retas perpendiculares entre si, contam somente uma vez.

8. Utilizando um desenho do hexágono e unindo todos os pontos (vértices) através de


retas procure responder:
4.1 Quantos triângulos eqüiláteros serão conseguidos? Demonstre utilizando
canetas ou lápis de cores diferentes.
4.2 Quantos losangos (quadrilátero plano que tem os lados iguais, e dois ângulos
agudos e dois obtusos) serão conseguidos? Demonstre utilizando cores
diferentes.
4.3 Quantos quadriláteros serão conseguidos?
7

9. Utilizando um desenho do hexágono e unindo todos os pontos (vértices) através de


retas as quais devem ser prolongadas para fora da circunferência onde está
inscrito o hexágono, procure responder:
5.1 Quantos triângulos eqüiláteros serão conseguidos? Demonstre utilizando
canetas ou lápis de cores diferentes.
5.2 Quantos losangos (quadrilátero plano que tem os lados iguais, e dois ângulos
agudos e dois obtusos) serão conseguidos? Demonstre utilizando cores
diferentes.
5.3 Quantos quadriláteros serão conseguidos?

10. Desenhar um círculo cujo raio seja de 4cm, com a mesma abertura do raio,
marcar sobre o circulo seis pontos A,B,C,D, E e F, sendo estes o centro de 6
(seis) outras circunferências, utilizando a mesma medida de raio, desenhar seis
círculos. Contar quantos triângulos curvilíneos, convexos e eqüiláteros
possuímos com este desenho. Contar quantos triângulos curvilíneos, côncavos e
eqüiláteros possuímos com este desenho.

Você também pode gostar