Você está na página 1de 3

SUBDIVISÃO DOS TEMPOS

A Música não é tocada apenas em tempos inteiros.

Cada tempo musical pode ser dividido em duas, três, quatro, cinco… partes.

Na divisão Binária cada tempo musical se divide em duas partes, sendo a primeira parte Forte e a
Segunda fraca.

Na divisão ternária cada tempo se divide em três partes, sendo a primeira parte Forte e as demais
fracas

Neste módulo abordaremos apenas a divisão binária do tempo.

A Subdivisão Binária é quando temos que executar duas notas em apenas um tempo musical.

Nos exercícios que se seguirão pronunciaremos a sílaba “Tá” para a primeira parte do tempo e o “ti”
para a segunda parte.

Note que, na figura 01 cada Unidade de Tempo foi dividida em duas partes, sendo que ao marcar os
tempos com a mão, a parte Forte do tempo está embaixo enquanto a segunda parte do tempo sempre
coinsidirá com a parte superior do movimento.
Em cada compasso é obedecida uma Acentuação Métrica em que o primeiro tempo do compasso é
forte e os demais são fracos. Da mesma maneira deve-se se pensar na subdivisão dos tempos, dando-
se mais ênfase ao “Tá” e diminuindo a intensidade para o “ti”.

No MTS pede-se que, primeiramente seja feito a Linguagem Rítmica efetuando apenas movimentos
de baixo para cima com a mão direita.

Já ao solfejar você deve fazer o movimento de mãos apropriado para cada compasso em que a
métrica do compasso seja evidenciada:

LIGADURA E PONTO DE AUMENTO

Existem outras maneiras de se aumentar a duração das figuras musicais, por meio das Ligaduras, e
do Ponto de Aumento.

A Ligadura de Valor ou de Prolongamento é colocada ligando duas notas de mesma altura,


somando-lhes a duração. De maneira que ouvimos apenas um som.

Exemplo:
Da mesma maneira o ponto de aumento contribui para o prolongamento da duração da nota musical,
aumentando a metade do valor da nota que o precede.

Pode-se usar até 3 pontos de aumentos na mesma figura musical, sendo que o 2º ponto equivale a
metade do valor do 1º, e o 3º ponto equivale a metade do 2º. Como mostrado a seguir.

Como mostrado acima:

 Uma semínima pontuada equivale a uma semínima ligada com uma colcheia;
 Uma mínima com ponto duplo equivale a uma mínima ligada a uma semínima e a uma
colcheia;
 Uma mínima com ponto triplo equivale a uma mínima ligada a uma semínima, a uma colcheia e
a uma semicolcheia.
Existem outros tipos de ligadura que não exercem a função de prolongamento do som, porém
influenciam na articulação do trecho musical.

Exemplo:

 Ligadura de portamento – que liga duas notas de diferentes alturas. Neste tipo de ligadura, para
os instrumentos de sopro, ataca-se a 1ª nota e prolonga-se a emissão de ar para as demais notas
que estiverem sob a ligadura.
 E Ligadura de fraseado – que indica os limites da frase musical. Este tipo de ligadura será
tratado no 8º Módulo.

Por Willian Cezário (teoriadamusica.com)

Você também pode gostar