Você está na página 1de 15

pcimarkpci MjgwNDowN2Y0OjU0ODA6OWM1ZTo1OGM3OjNjYzY6ZTNiMjo3NTgx:V2VkLCAwOCBKYW4gMjAyMCAxNjoxMzoyNSAtMDMwMA==

Caderno 1
Página: 1
Antropologia

LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO


01- Você recebeu do fiscal o seguinte material:
a) Este caderno com o enunciado das 60 (sessenta) questões objetivas divididas nas seguintes sessões:

Língua Raciocínio Lógico- Conhecimentos de Conhecimentos de Conhecimentos de Conhecimentos da


Portuguesa Quantitativo Informática Administração Pública Legislação área de atuação
Questões Pontos Questões Pontos Questões Pontos Questões Pontos Questões Pontos Questões Pontos
1 a 16 2 17 a 24 1 25 a 32 1 33 a 39 2 40 a 46 2 47 a 60 2

b) Uma (1) Folha de Respostas, destinada às respostas das questões objetivas formuladas nas provas, a ser entregue ao
fiscal ao término da prova.
02- É DE RESPONSABILIDADE DO CANDIDATO A CONFERÊNCIA DO NÚMERO DO CADERNO DE PROVA NO
CARTÃO RESPOSTA. Caso não sejam compatíveis, notifique IMEDIATAMENTE o fiscal.
03- Verifique se este material está em ordem (tais como se a seqüência de páginas está correta e se o número de questões
confere com o quadro da alínea “a” do item 1) e se o seu nome e número de inscrição conferem com os que aparecem
na confirmação de inscrição. Caso contrário, notifique IMEDIATAMENTE o fiscal.
04- Após a conferência, o candidato deverá assinar no espaço próprio da Folha de Respostas, preferivelmente à caneta
esferográfica de tinta na cor preta ou azul.
05- Tenha muito cuidado com a Folha de Respostas para não a DOBRAR, AMASSAR ou MANCHAR. A folha somente
poderá ser substituída caso esteja danificada em suas margens superior ou inferior – BARRA DE RECONHECIMENTO
PARA LEITURA ÓTICA.
06- Na Prova Objetiva, as questões são identificadas pelo número que se situa acima do enunciado.
07- Na Folha de Respostas, as mesmas estão identificadas pelo mesmo número e as alternativas estão identificadas acima da
questão de cada bloco de respostas.
08- Para cada uma das questões objetivas são apresentadas 5 alternativas classificadas com as letras (A), (B), (C), (D) e (E);
só uma responde adequadamente ao quesito proposto. Você só deve assinalar UMA RESPOSTA. A marcação de
nenhuma, de mais de uma alternativa ou da rasura de qualquer natureza (borracha, corretivo, etc) anula a questão,
MESMO QUE UMA DAS RESPOSTAS SEJA A CORRETA.
09- Na Folha de Respostas, a marcação das letras correspondentes às respostas certas deve ser feita cobrindo TODO O
ESPAÇO compreendido pelo retângulo pertinente à alternativa, usando caneta esferográfica de tinta preta ou azul,
de forma contínua e densa. A LEITORA ÓTICA é sensível a marcas escuras, portanto, preencha os campos de marcação
completamente, procurando deixar menos “espaços em branco” possível dentro do retângulo, sem invadir os limites dos
retângulos ao lado.
10- Será terminantemente vedado ao candidato copiar seus assinalamentos feitos na folha de respostas da prova objetiva. Ao
candidato somente será permitido levar o caderno de questões da prova objetiva ao final do horário previsto para o
término da prova.
11- SERÁ ELIMINADO do Concurso o candidato que:
a) Se utilizar, durante a realização das provas, de máquinas, relógios e/ou aparelhos de calcular, bem como rádios
gravadores, fones de ouvido, telefones celulares ou fontes de consulta de qualquer espécie;
b) Se ausentar da sala em que se realizam as provas levando consigo o Caderno de Questões e/ou a Folha de
Respostas e/ou Caderno de texto definitivo.
12- Reserve os 30 (trinta) minutos finais para marcar sua Folha de Respostas. Os rascunhos e as marcações assinaladas no
Caderno de Questões NÃO SERÃO CONSIDERADOS.
13- Quando terminar, entregue ao fiscal o Caderno de Questões da Prova Objetiva e Discursiva, a Folha de Respostas da
Prova Objetiva e o Caderno de texto definitivo, e ASSINE A LISTA DE PRESENÇA.
14- O TEMPO DE DURAÇÃO DA PROVA OBJETIVA E DA PROVA DISCURSIVA É DE 5 (CINCO) HORAS.

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MjgwNDowN2Y0OjU0ODA6OWM1ZTo1OGM3OjNjYzY6ZTNiMjo3NTgx:V2VkLCAwOCBKYW4gMjAyMCAxNjoxMzoyNSAtMDMwMA==

Caderno 1
Página: 2
Antropologia

IMPRENSA, SOCIEDADE E POVOS INDÍGENAS

Vira-e-mexe, alguma instituição brasileira faz um seminário, nacional ou internacional, sobre como a mídia pode
ajudar na questão indígena. Convidados do Brasil e do exterior vêm falar sobre o tema, enfatizando este ou aquele fato,
exemplificando como as políticas de inclusão costumam ser boicotadas nas sociedades democráticas. E, quase sempre, o
grande algoz, aquele que mais impede as mudanças, é o próprio Estado. Seja pela intervenção desastrada dos aparelhos
de promoção social, pelas pressões econômico-financeiras seja até mesmo pela esfera do Judiciário – processos na
Justiça etc. –, o Estado é ou tem sido o grande bandido nesta história.
A bem da verdade, o Estado, quando não reprime diretamente, tem seus mecanismos para dificultar ou mesmo
impedir que progressos sejam alcançados nessa área. Talvez o maior exemplo dessa realidade seja a mídia norte-
americana. Sabe-se que ela tem sido abjeta, covarde e cínica quanto ao seu papel de informar. Ela é cúmplice de tudo
que tem acontecido no país, na medida em que bancou as mentiras que o Estado criou para ocultar a situação dos povos
indígenas, a ponto de pouco ou quase nada falar sobre a negativa do Governo americano de votar a favor, na ONU, da
aprovação da Declaração Universal dos Direitos dos Povos Indígenas.
Manipulou, mentiu, aceitou a censura imposta pelo Governo e pelos militares, tudo sob o argumento da
preservação da soberania nacional, que inclui o combate ao controle independente das terras e à autodeterminação
desses povos. A grande maioria ainda hesita em divulgar os fatos como eles acontecem sob o argumento de que
chocariam as pessoas. E comparam esse tipo de censura ao que foi feito no caso do Irã e das supostas bombas atômicas.
O caminho tem sido o mesmo. Tudo em nome da grande pátria, preparando o País para mais uma farsa.
Enquanto isso, jornalistas americanos que vêm ao patropi a convite de algum órgão brasileiro, para falar sobre o papel
da imprensa, usam e abusam da mídia dos EUA como parâmetro de como se comportar para manter as liberdades. No
mínimo é muita hipocrisia querer manter a lenda de que a mídia americana é a campeã das liberdades. Enquanto a mídia
americana continuar na mesma toada, qualquer consideração sobre imprensa livre em qualquer parte do mundo que venha
dos EUA precisa ser devidamente peneirada. A mídia dos EUA é hoje o maior exemplo de imprensa falsa e manipuladora,
que antes de divulgar informações faz propaganda. Um triste fim para aqueles que desvendaram o caso Watergate, que
resultou na renúncia do Presidente Richard Nixon, em agosto de 1974.
Por outro lado, nos seminários sobre liberdade de imprensa no Brasil, muito pouco tem-se falado sobre o papel da
mídia em relação a si própria. Quase nada é debatido sobre as pressões econômicas que os veículos sofrem das grandes
corporações para que determinados assuntos não sejam veiculados. O atual caso indígena brasileiro é bem emblemático.
Grande parte da mídia do País se nega a dar o devido destaque à situação dos povos indígenas, que continuam a enfrentar a
marginalização, pobreza extrema e outras violações dos direitos humanos, sendo muitas vezes arrastados para conflitos e
disputas de terras que ameaçam o seu modo de vida e mesmo a sua sobrevivência.
Independente das posições político-ideológico-partidárias de cada um, seja um cidadão seja uma empresa – afinal,
todos têm direito à livre manifestação nas sociedades democráticas –, o que tem acontecido é lamentável sob qualquer
ponto de vista. É claro que qualquer denúncia contra os direitos dos povos indígenas tem de ser investigada até o fim.
Esse é o principal papel do jornalismo. Reportagem é, antes de mais nada, uma profunda investigação de um fato. Agora,
o mais honesto seria que os veículos da grande imprensa deixassem claras suas preferências político-ideológico-partidárias,
que projeto de sociedade defendem etc. Ela, a mídia, pode e deve se manifestar quanto a suas preferências. Por que não?
O que impede essa atitude? Muito pior é ficar manipulando grosseiramente as informações, fingindo posição neutra, uma
pretensa defesa da Democracia. O leitor, ouvinte ou telespectador poderia escolher melhor e com mais segurança em
quem acreditar e a quem dar crédito. Do jeito que está, fica difícil, cada vez mais difícil, haver credibilidade na imprensa
brasileira.
Fonte: Reescritura de Cézar de Souza, a partir dos artigos “Liberdade de imprensa, hipocrisia e credibilidade”
(Observatório de Imprensa, 13/06/2006) e “ONU aprova Declaração dos Direitos dos Povos Indígenas” (Esquerda,
14/09/2007).

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MjgwNDowN2Y0OjU0ODA6OWM1ZTo1OGM3OjNjYzY6ZTNiMjo3NTgx:V2VkLCAwOCBKYW4gMjAyMCAxNjoxMzoyNSAtMDMwMA==

Caderno 1
Página: 3
Antropologia

♦ Língua Portuguesa ♦

Questão 01

O texto se inicia com a expressão grafada "vira-e-mexe”; sobre a qual se encontra registrado em dicionário o seguinte:

VIRA-E-MEXE
- substantivo de dois gêneros e dois números. Regionalismo: Brasil. Uso: informal.
1. pessoa irrequieta, desassossegada, buliçosa; vira-mexe.
Ex.: ele é um vira-e-mexe.
- substantivo masculino de dois números
2. movimento ou atividade incessante; azáfama, roda-viva.
Ex.: cansei-me de tantos vira-e-mexe
(Dic. Houaiss 2006)

Considerando as informações colhidas no dicionário citado, pode-se afirmar que o termo em foco

A) é proibido, pois não se usa hífen com verbos ligados pela conjunção E.
B) foge à definição, pois a expressão tem valor temporal e não substantivo.
C) é aceitável, posto que se trata de uma “licença poética”.
D) está correto, pois locuções adverbiais admitem o uso de hífen.
E) é opcional, pois existe a variante “vira-mexe”, que tem o mesmo significado.

Questão 02

A terceira frase do texto afirma que, quase sempre, o grande algoz contra as mudanças é o Estado. Ratifica e amplia essa idéia a seguinte
passagem:

A) “Manipulou, mentiu, aceitou a censura imposta pelo governo e pelos militares, tudo sob o argumento da preservação da soberania nacional.”
B) “No mínimo é muita hipocrisia querer manter a lenda de que a mídia americana é a campeã das liberdades.”
C) “Quase nada é debatido sobre as pressões econômicas que os veículos sofrem das grandes corporações para que determinados assuntos
não sejam veiculados.”
D) “Reportagem é, antes de mais nada, uma profunda investigação de um fato.”
E) “Agora, o mais honesto seria que os veículos da grande imprensa deixassem claras suas preferências político-ideológico-partidárias,
que projeto de sociedade defendem etc.”

Questão 03

As frases abaixo reúnem algumas das considerações que o texto apresenta sobre o papel da imprensa na sociedade de hoje, mas, em uma
delas, a construção sintática está em desacordo com os padrões formais da língua. Assinale-a.

A) Não deveria haver tantas mentiras e manipulações em nome da grande pátria.


B) Há corporações cujas pressões econômicas levam muitos veículos a omitir informações.
C) Fazem séculos que a liberdade de expressão busca compensar as pressões do Estado.
D) A maioria dos jornalistas pode ser acusada de não contar a verdade para seus leitores.
E) Os Estados Unidos votaram contra a Declaração Universal dos Direitos dos Povos Indígenas.

Questão 04

Há uma correlação nos tempos verbais do trecho "enquanto a mídia americana continuar na mesma toada, qualquer consideração sobre
imprensa livre (...) precisa ser devidamente peneirada".

No fragmento acima, retirado do texto, observa-se a correlação temporal e modal ao se empregar o verbo da primeira oração no futuro do
subjuntivo, e o da segunda, no presente do indicativo. Outra possibilidade de reescrita para o mesmo contexto, obedecendo à correlação
normativa e coerente entre os tempos e modos verbais, é

A) enquanto a mídia americana continuar na mesma toada, qualquer consideração sobre imprensa livre precisará ser devidamente
peneirada.
B) enquanto a mídia americana continua na mesma toada, qualquer consideração sobre imprensa livre precisava ser devidamente
peneirada.
C) enquanto a mídia americana continue na mesma toada, qualquer consideração sobre imprensa livre precisou ser devidamente peneirada.
D) enquanto a mídia americana continuar na mesma toada, qualquer consideração sobre imprensa livre precisou ser devidamente
peneirada.
E) enquanto a mídia americana continuasse na mesma toada, qualquer consideração sobre imprensa livre precisará ser devidamente
peneirada.

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MjgwNDowN2Y0OjU0ODA6OWM1ZTo1OGM3OjNjYzY6ZTNiMjo3NTgx:V2VkLCAwOCBKYW4gMjAyMCAxNjoxMzoyNSAtMDMwMA==

Caderno 1
Página: 4
Antropologia

Questão 05

No trecho “resultou na renúncia do Presidente Richard Nixon, em agosto de 1974”, emprega-se a preposição DE (em do= de+o) como um
conector entre dois substantivos; nessas condições, o segundo substantivo, então, repete sintaticamente a mesma função que se detecta em

A) Ela é cúmplice de tudo que tem acontecido no país.


B) as pressões econômicas que os veículos sofrem das grandes corporações.
C) quanto ao seu papel de informar.
D) Independente das posições político-ideológico-partidárias de cada um.
E) Tudo em nome da grande pátria.

Questão 06

O emprego da palavra SE, em "muito pouco se tem falado sobre o papel da mídia", é o mesmo que se encontra em

A) Com o passar do tempo, ele se esqueceria daquelas amarguras.


B) Nada poderemos fazer se chegares atrasado.
C) Os jornalistas se assustaram com a resposta.
D) É assim que se destrói uma reputação.
E) A mídia perguntou se ele ainda viajará este ano.

Questão 07

No trecho "deixassem claras suas preferências político-ideológico-partidárias" (§6º), o possessivo aí empregado refere-se

A) à manifestação nas sociedades democráticas.


B) à profunda investigação de um fato.
C) a veículos da grande imprensa.
D) ao principal papel do jornalismo.
E) à violações dos direitos humanos.

Questão 08

Assim como está adequado o emprego de À antes de "livre manifestação" (§ 6º), também está inteiramente correto o uso da crase na frase da
alternativa:

A) À meia-noite, chegaram os peregrinos à pé.


B) Fomos levados às escondidas àquele local.
C) Pedirei à V. Exa. a anotação desta ocorrência.
D) Para combater à manipulação, procederemos à revisão à noite.
E) Oferecemos sanduíches à metro e vendemos à varejo.

Questão 09

Os verbos da frase "o mais honesto seria que os veículos da grande imprensa deixassem claras suas preferências" (§ 6º) estão em suas
formas simples. Uma das opções abaixo transpõe os dois verbos para as formas compostas equivalentes, mantendo o mesmo sentido da
frase original. Assinale-a.

A) terá sido – pudessem deixar.


B) deveria ter sido – houvessem deixado.
C) poderia ser – começassem a deixar.
D) haveria sido – tivessem deixado.
E) precisava ser – passassem a deixar.

Questão 10

As palavras “país", "cínica" e "lamentável", empregadas no texto, recebem acento, respectivamente, pelo mesmo motivo que

A) atraí-las – cúmplice – abdômen.


B) veículo – órfãs – távola.
C) distraído – intervêm – lamentáveis.
D) intróito – afegão – âmbar.
E) espadaúdo – armazéns – contá-las-emos.

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MjgwNDowN2Y0OjU0ODA6OWM1ZTo1OGM3OjNjYzY6ZTNiMjo3NTgx:V2VkLCAwOCBKYW4gMjAyMCAxNjoxMzoyNSAtMDMwMA==

Caderno 1
Página: 5
Antropologia

Questão 11

Assinale a alternativa em que se classifica corretamente a oração sublinhada:

A) Sabe-se que ela tem sido abjeta. (oração subordinada substantiva subjetiva).
B) ... comparam esse tipo de censura ao que foi feito no caso do Irã” ... (oração subordinada substantiva objetiva direta).
C) ... jornalistas americanos que vêm ao patropi a convite...” (oração subordinada substantiva completiva nominal).
D) ... sob o argumento de que chocariam as pessoas. (oração subordinada substantiva objetiva indireta).
E) ... fim para aqueles que desvendaram o caso Watergate. (oração subordinada substantiva apositiva).

Questão 12

No trecho “jornalistas americanos que vêm ao patropi a convite de algum órgão brasileiro”, o termo “patropi” se justifica como uma tentativa
de dar ao texto uma forma mais

A) tensa.
B) regional.
C) emocional.
D) artística.
E) descontraída.

Questão 13

Em “Ela, a mídia, pode e deve se manifestar quanto a suas preferências”, as vírgulas servem para

A) separar um vocativo.
B) destacar uma expressão resumitiva.
C) enfatizar um termo subseqüente.
D) isolar um aposto.
E) neutralizar um termo antecedente.

Questão 14

Em “Muito pior é ficar manipulando grosseiramente as informações, fingindo posição neutra, uma pretensa defesa da Democracia.”, a oração
reduzida de gerúndio expressa sentido

A) concessivo.
B) modal.
C) consecutivo.
D) condicional.
E) temporal.

Questão 15

No fragmento “... seja um cidadão seja uma empresa – afinal, todos têm direito à livre manifestação nas sociedades democráticas –, o que tem
acontecido é lamentável sob qualquer ponto de vista.”, os travessões foram empregados para

A) indicar a mudança de interlocutor.


B) isolar uma palavra.
C) isolar uma explicação acessória.
D) enfatizar o final do enunciado.
E) negar o que está mencionado anteriormente.

Questão 16

Na composição de um texto, alguns elementos lingüísticos expressam circunstâncias diversas, com a finalidade de imprimir coerência à
escrita. O fragmento que apresenta corretamente um desses elementos e a circunstância que ele expressa é

A) “... quando não reprime diretamente” – modo.


B) “...na medida em que bancou as mentiras que o Estado” – modo.
C) “Por outro lado, nos seminários sobre liberdade de imprensa no Brasil” – tempo.
D) ” Reportagem é, antes de mais nada, uma profunda investigação de um fato. – tempo.
E) “Enquanto a mídia americana continuar na mesma toada” – modo.

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MjgwNDowN2Y0OjU0ODA6OWM1ZTo1OGM3OjNjYzY6ZTNiMjo3NTgx:V2VkLCAwOCBKYW4gMjAyMCAxNjoxMzoyNSAtMDMwMA==

Caderno 1
Página: 6
Antropologia

♦ Raciocínio Lógico-Quantitativo ♦

Questão 17
Uma prova de um concurso público tem 40 questões objetivas. O total de pontos obtidos por cada candidato(a) é calculado da seguinte
forma: cada resposta certa adiciona 3 pontos e cada resposta errada subtrai 1 ponto. Um(a) candidato(a) é aprovado(a) se obtiver 60 ou mais
pontos. Nestas condições, a aprovação ocorre quando os acertos forem de, no mínimo,
A) 29 questões
B) 28 questões
C) 27 questões
D) 26 questões
E) 25 questões

Questão 18

Em uma reunião de um grupo de colegas que estudam matemática, Paulo, após uma leitura apurada sobre um problema que esse grupo
procura resolver faz as três seguintes afirmações:
“ A > B e C < D ” ; “ A > D e B > D , se e somente se D > C ” ; “ E ≠ B , se e somente se D = A ”. Após uma
breve discussão o grupo passa a considerar as afirmações de Paulo como verdadeiras e conclui corretamente que
A) A>D>B>C
B) A>E >D>C
C) C < D< A< E
D) A>B>C >E
E) B< A<C < D
Questão 19
Luís investiu uma determinada quantia comprando ações de uma indústria. No final do primeiro ano ele verificou que as ações tinham
valorizado 25 % . No final do ano seguinte, ele afirmou: “puxa, eu tenho hoje o dobro do dinheiro que investi”. Dessa forma, a valorização
das ações no segundo ano foi de
A) 45 %
B) 50 %
C) 55 %
D) 60 %
E) 65 %

Questão 20
Considere a pirâmide regular reta de vértice P cuja base é o quadrado ABCD . Cada aresta da base mede 4 m e cada aresta lateral mede
6 m . A partir dessas informações podemos afirmar que a distância de A ao ponto médio da aresta PC é igual a
A) 3m
B) 4m
C) 5m
D) 6m
E) 7m

Questão 21
Um reservatório para água tem a seguinte propriedade: quando está 40 % vazio, o volume da água excede em 40 litros o volume do
reservatório quando este está 40 % cheio. Dessa forma, podemos concluir que a capacidade do reservatório é
A) 240 litros
B) 220 litros
C) 200 litros
D) 180 litros
E) 160 litros

Questão 22
Suponha que x e y denotam números reais tais que 5 x + y = 90 . Então o valor máximo do produto x y é
A) 390
B) 395
C) 400
D) 405
E) 410
www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MjgwNDowN2Y0OjU0ODA6OWM1ZTo1OGM3OjNjYzY6ZTNiMjo3NTgx:V2VkLCAwOCBKYW4gMjAyMCAxNjoxMzoyNSAtMDMwMA==

Caderno 1
Página: 7
Antropologia

Questão 23

Duas esferas cujos raios medem R cm e r cm estão apoiadas em um mesmo plano horizontal e encostadas uma à outra, conforme figura
abaixo.

A distância entre os seus respectivos pontos de apoio nesse plano horizontal é

A) 3 R r cm
B) 2 R r cm
C) 2 R r cm
D) 3 R r cm
E) 3R r cm

Questão 24

3
O vírus X aparece nas formas X 1 e X 2 . Se um indivíduo tem esse vírus, a probabilidade de ser na forma X 1 é . Se o indivíduo tem o
5
2
vírus na forma X 1 , a probabilidade desse indivíduo sobreviver é ; mas, se o indivíduo tem o vírus na forma X 2 , a probabilidade dele
3
5
sobreviver é . Nessas condições, a probabilidade do indivíduo portador do vírus X sobreviver é
6

11
A)
15
2
B)
3
3
C)
5
7
D)
15
1
E)
3

♦ Conhecimentos de Informática ♦

Questão 25

Qual dos dispositivos de hardware abaixo possui funções de entrada e de saída?

A) Impressora
B) Alto falante
C) Mouse
D) Teclado
E) Disco magnético

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MjgwNDowN2Y0OjU0ODA6OWM1ZTo1OGM3OjNjYzY6ZTNiMjo3NTgx:V2VkLCAwOCBKYW4gMjAyMCAxNjoxMzoyNSAtMDMwMA==

Caderno 1
Página: 8
Antropologia

Questão 26

No programa Microsoft Windows Explorer configurado de modo padrão, a ação para COPIAR um arquivo de uma pasta para outra na
mesma unidade de disco é clicar o arquivo com o botão esquerdo do mouse e arrastá-lo para a pasta de destino,

A) com a tecla Ctrl pressionada.


B) com a tecla Shift pressionada.
C) com a tecla Alt pressionada.
D) com a tecla Esc pressionada.
E) sem tecla pressionada.

Questão 27

No programa Windows Explorer do sistema operacional Microsoft Windows XP, é possível personalizar a barra de ferramentas através do
menu Exibir Barra de Ferramentas. Qual das operações abaixo NÃO FAZ PARTE dos botões disponíveis para personalização?

A) Desfazer
B) Excluir
C) Imprimir
D) Colar
E) Recortar

Questão 28

Nos programas de processamento de texto como o BR Office Writer ou o Microsoft Word, a operação de ordenar em ordem crescente ou
decrescente listas ou parágrafos selecionados é conhecida como

A) converter
B) tabelar
C) listar
D) classificar
E) capitular

Questão 29

Suponha uma tabela no BR Office Writer ou no Microsoft Word, com duas colunas e duas linhas, estando as quatro células preenchidas
respectivamente com os textos A1 B1 A2 B2, correspondendo às colunas A, B e às linhas 1, 2, conforme a figura.

A1 B1
A2 B2

A operação “Mesclar células” sobre a tabela, com todas as células selecionadas, resultará na redução das quatro células em uma única
célula, contendo os seguintes textos:

A) A1
B) B2
C) A1 B1
D) A1 A2
E) A1 B1 A2 B2

Questão 30

Num programa de planilha eletrônica como o BR Office Calc ou o Microsoft Excel, qual das fórmulas abaixo calcula corretamente a
seguinte operação: SOMA dos valores das células A1 a A4 multiplicada pela SOMA dos valores das células B1 a B4?

A) =SOMA(A1:A4)*SOMA(B1:B4)
B) =SOMA(A1-A4)*SOMA(B1-B4)
C) =SOMA(A1;4)*SOMA(B1;4)
D) =SOMA(A1;A4*B1;B4)
E) =SOMA(A1;A4)*SOMA(B1;B4)

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MjgwNDowN2Y0OjU0ODA6OWM1ZTo1OGM3OjNjYzY6ZTNiMjo3NTgx:V2VkLCAwOCBKYW4gMjAyMCAxNjoxMzoyNSAtMDMwMA==

Caderno 1
Página: 9
Antropologia

Questão 31

Qual o nome do protocolo de comunicação usado na Internet para transferência de páginas no serviço WWW?

A) FTP
B) HTTP
C) SMTP
D) IMAP
E) WTP

Questão 32

Nas ferramentas de navegação na Internet, como o Microsoft Internet Explorer ou o Mozilla Firefox, qual a tecla de função que permite
alternar entre exibir a tela inteira e restaurar a janela do navegador?

A) F1
B) F3
C) F5
D) F10
E) F11

♦ Conhecimentos de Administração Pública ♦

Questão 33

O ato administrativo, unilateral e vinculado, pelo qual a Administração Pública reconhece a legalidade de um ato jurídico, é definido como

A) parecer.
B) visto.
C) comprovação.
D) homologação.
E) permissão.

Questão 34

Os elementos essenciais para justificar a existência de um Estado são

A) povo, território e poder político.


B) população, nação e território.
C) povo, política e nação.
D) população, nação e poder político.
E) povo, política e autonomia.

Questão 35

Em relação aos bens públicos, é correto afirmar que

A) Os bens públicos dominicais e os bens públicos de uso comum do povo não compõem o patrimônio da instituição e podem ser
alienados, observadas as exigências da lei.
B) Os bens públicos dominicais constituem o patrimônio das pessoas jurídicas de direito público, como objeto de direito pessoal ou
real, de cada uma das entidades de direito público interno.
C) Os bens públicos de uso especial são considerados de domínio público e não integram o patrimônio da instituição, apesar de serem
inventariados e avaliados.
D) Os bens públicos de uso comum do povo e os bens públicos de uso especial são penhoráveis e compõem o patrimônio da instituição.
E) Os bens públicos de uso especial, embora estejam destinados à execução dos serviços públicos, como os edifícios utilizados pelas
repartições públicas, não estão incluídos no patrimônio da instituição.

Questão 36

As autarquias, como entidades da administração pública indireta, possuem, dentre outras, as seguintes características:

A) Personalidade jurídica privada e criação por decreto.


B) Capacidade de auto-administração e dependência financeira.
C) Criação por decreto e sujeição a controle.
D) Dependência financeira e orçamento próprio.
E) Criação por lei e capacidade de auto-administração.

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MjgwNDowN2Y0OjU0ODA6OWM1ZTo1OGM3OjNjYzY6ZTNiMjo3NTgx:V2VkLCAwOCBKYW4gMjAyMCAxNjoxMzoyNSAtMDMwMA==

Caderno 1
Página: 10
Antropologia

Questão 37
De acordo com a Lei Federal nº. 8.666, de 21 de junho de 1993 e alterações, fraudar, em prejuízo da Fazenda Pública, licitação instaurada
para aquisição ou venda de bens ou mercadorias, ou contrato dela decorrente, elevando arbitrariamente os preços, possui a seguinte pena:
A) Detenção, de 1 (um) a 2 (dois) anos, e multa.
B) Reclusão, de 6 (seis) meses a 1 (um) ano.
C) Detenção, de 2 (dois) a 3 (três) anos.
D) Detenção, de 3 (três) a 6 (seis) anos, e multa.
E) Reclusão, de 1 (um) a 3 (três) anos, e multa.

Questão 38
A Lei Federal nº. 8.666, de 21 de junho de 1993 e alterações, estabelece que o contratado fica obrigado a aceitar, nas mesmas condições
contratuais, os acréscimos ou supressões que se fizerem nas obras, até o percentual de
A) 40 % (quarenta por cento) do valor aditivado da obra.
B) 25% (vinte e cinco por cento) do valor inicial atualizado do contrato.
C) 60% (sessenta por cento) do valor final da obra.
D) 55% (cinqüenta e cinco por cento) do valor aditivado da obra.
E) 35% (trinta e cinco por cento) do valor inicial atualizado do contrato.

Questão 39
O controle estratégico, considerando-se o nível organizacional de sua atuação, tem como característica
A) estar direcionado a médio prazo.
B) ter amplitude microorientada.
C) possuir conteúdo genérico e sintético.
D) abordar separadamente cada operação.
E) ser detalhado e analítico.

♦ Conhecimentos de Legislação ♦
Questão 40
Compete processar e julgar a disputa sobre direitos indígenas
A) aos juízes federais.
B) aos juízes do trabalho.
C) aos juízes da justiça militar.
D) aos juízes estaduais.
E) ao Ministério Público.

Questão 41
Defender judicialmente os direitos e interesses das populações indígenas é função institucional do (a)
A) Ministério da Justiça.
B) Polícia Federal.
C) Advocacia Geral da União.
D) Ministério Público.
E) Defensoria Pública.

Questão 42
São terras tradicionalmente ocupadas pelos índios
A) as por eles habitadas em caráter permanente, as utilizadas para suas atividades produtivas, as imprescindíveis à preservação dos
recursos ambientais necessários ao seu bem-estar e as necessárias a sua reprodução física e cultural, segundo seus usos, costumes e
tradições.
B) as por eles habitadas em caráter permanente, as utilizadas para suas atividades não-produtivas, as imprescindíveis à preservação dos
recursos ambientais necessários ao seu bem-estar e as necessárias a sua reprodução física e cultural, segundo seus usos, costumes e
tradições.
C) as por eles habitadas em caráter permanente, as utilizadas para suas atividades produtivas, as prescindíveis à preservação dos recursos
ambientais necessários ao seu bem-estar e as necessárias a sua reprodução física e cultural, segundo seus usos, costumes e tradições.
D) as por eles habitadas em caráter permanente, as utilizadas para suas atividades não-produtivas, as imprescindíveis à preservação dos
recursos ambientais necessários ao seu bem-estar e as necessárias a sua reprodução física e cultural, independendo dos usos, costumes
e tradições
E) as por eles habitadas em caráter temporário, as utilizadas para suas atividades produtivas, as imprescindíveis à preservação dos recursos
ambientais necessários ao seu bem-estar e as necessárias a sua reprodução física e cultural, segundo seus usos, costumes e tradições.

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MjgwNDowN2Y0OjU0ODA6OWM1ZTo1OGM3OjNjYzY6ZTNiMjo3NTgx:V2VkLCAwOCBKYW4gMjAyMCAxNjoxMzoyNSAtMDMwMA==

Caderno 1
Página: 11
Antropologia

Questão 43

O aproveitamento dos recursos hídricos, incluídos os potenciais energéticos, a pesquisa e a lavra das riquezas minerais em terras indígenas
só podem ser efetuados com

A) autorização da Câmara dos Deputados, ouvidas as comunidades indígenas afetadas, ficando-lhes assegurada a participação nos
resultados da lavra, na forma da lei.
B) autorização do Senado Federal, ouvidas as comunidades indígenas afetadas, ficando-lhes assegurada a participação nos resultados da
lavra, na forma da lei.
C) autorização do Congresso Nacional, ouvidas as comunidades indígenas afetadas, ficando-lhes assegurada a participação nos resultados
da lavra, na forma da lei.
D) autorização do Supremo Tribunal Federal, ouvidas as comunidades indígenas afetadas, ficando-lhes assegurada a participação nos
resultados da lavra, na forma da lei.
E) autorização da Presidência da República, ouvidas as comunidades indígenas afetadas, ficando-lhes assegurada a participação nos
resultados da lavra, na forma da lei.

Questão 44

No que se refere às terras tradicionalmente ocupadas pelos índios, pode-se afirmar que são

A) inalienáveis, indisponíveis, prescritíveis.


B) alienáveis, indisponíveis, prescritíveis.
C) inalienáveis, disponíveis, imprescritíveis.
D) alienáveis, indisponíveis e imprescritíveis.
E) inalienáveis e indisponíveis, e os direitos sobre elas imprescritíveis.

Questão 45

Quanto à remoção dos grupos indígenas de suas terras, pode-se afirmar que

A) é vedada, salvo, ad referendum do Congresso Nacional, em caso de catástrofe ou epidemia que ponha em risco sua população, ou no
interesse da soberania do país, após deliberação do Congresso Nacional, garantido, em qualquer hipótese, o retorno imediato logo que
cesse o risco.
B) é vedada, salvo, ad referendum do Congresso Nacional, em caso de catástrofe ou epidemia que ponha em risco sua população, ou no
interesse da soberania do país, após deliberação do Senado Federal, garantido, em qualquer hipótese, o retorno imediato logo que cesse
o risco.
C) é vedada, salvo, ad referendum do Congresso Nacional, em caso de catástrofe ou epidemia que ponha em risco sua população, ou no
interesse da soberania do país, após deliberação do Câmara dos Deputados, garantido, em qualquer hipótese, o retorno imediato logo
que cesse o risco.
D) é vedada, salvo, ad referendum da Presidência da República, em caso de catástrofe ou epidemia que ponha em risco sua população, ou
no interesse da soberania do país, após deliberação do Congresso nacional, garantido, em qualquer hipótese, o retorno imediato logo
que cesse o risco.
E) é vedada, salvo, ad referendum do Congresso Nacional, em caso de catástrofe ou epidemia que ponha em risco sua população, ou no
interesse da soberania do país, após deliberação do Supremo Tribunal Federal, garantido, em qualquer hipótese, o retorno imediato
logo que cesse o risco.

Questão 46

Para os efeitos da Lei, índio ou silvícola é

A) todo indivíduo de origem brasileira que se identifica e é identificado como pertencente a um grupo étnico cujas características culturais
o distinguem da sociedade nacional.
B) todo indivíduo de origem e ascendência pré-colombiana que se identifica e é identificado como pertencente a um grupo étnico cujas
características culturais o distinguem da sociedade nacional.
C) todo indivíduo de origem e ascendência sul-americana que se identifica como pertencente a um grupo étnico cujas características
culturais o distinguem da sociedade nacional.
D) todo indivíduo de origem e ascendência colombiana que se identifica e é identificado como pertencente a um grupo étnico cujas
características culturais o distinguem da sociedade nacional.
E) todo indivíduo de origem e ascendência estrangeira que se identifica e é identificado como pertencente a um grupo étnico cujas
características culturais o distinguem da sociedade nacional.

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MjgwNDowN2Y0OjU0ODA6OWM1ZTo1OGM3OjNjYzY6ZTNiMjo3NTgx:V2VkLCAwOCBKYW4gMjAyMCAxNjoxMzoyNSAtMDMwMA==

Caderno 1
Página: 12
Antropologia

♦ Conhecimentos da área de atuação ♦

Questão 47
Adam Kuper em seu ensaio “Cultura, Diferença, Identidade” chama a atenção para o surgimento, nas décadas de 1980 e 1990, no contexto
dos Estados Unidos, de uma teoria popular da cultura”. Kuper assinala que “os antropólogos contemporâneos estão apreensivos com o
essencialismo implícito nessa teoria popular da cultura”. Segundo esta teoria, “uma pessoa tem uma identidade essencial, que deriva do
caráter essencial da coletividade à qual pertence”. No entendimento dos antropólogos contemporâneos, os conceitos de cultura e identidade
são
A) determinados biologicamente.
B) fabricações discursivas instáveis.
C) herdados e imutáveis.
D) fixados pela natureza.
E) derivados do caráter primordial do meio social.

Questão 48
Segundo Clifford Geertz, “nós somos animais incompletos e inacabados que nos completamos e acabamos através da cultura – não através
da cultura em geral, mas através de formas altamente particulares de cultura: dobuana e javanesa, Hopi e italiana, de classe alta e classe
baixa, acadêmica e comercial.” Para este antropólogo, a Antropologia Cultural define-se como
A) uma ciência experimental em busca de leis.
B) uma ciência social aplicada e baseada em comprovação empírica.
C) uma ciência positiva calcada em fontes arquivísticas fidedignas e métodos objetivos.
D) um ramo da Antropologia Física.
E) uma ciência interpretativa em busca do significado.

Questão 49

Durante todo o século XIX, o conceito de raça foi muito utilizado por intelectuais que procuravam analisar as diferenças entre as sociedades
humanas. A crítica às teorias racistas constitui importante capítulo na história da Antropologia fazendo emergir o relativismo cultural. Um
dos aspectos mais importantes desta critica consistiu em distinguir a noção de evolução biológica da noção de evolução social e cultural.
Para Claude Lévi Strauss no artigo “Raça e História”,

A) a noção de evolução constitui um perigo que deve ser evitado pelos cientistas.
B) a noção de evolução social e cultural corresponde a uma hipótese dotada de um dos mais altos coeficientes de probabilidade que podem
encontrar-se no domínio das ciências sociais.
C) o problema não está na noção de evolução, mas na tentativa equivocada de se fazer uma analogia entre os fatos biológicos e os fatos de
cultura.
D) a noção de evolução biológica da espécie humana opõe-se à noção de diversidade das culturas humanas.
E) ao romper com a noção de evolução cultural das raças humanas, a Antropologia Cultural deve também romper com o conceito de
progresso.

Questão 50

A idéia de que a alteridade é um aspecto fundante da antropologia, sem a qual a disciplina não reconhece a si própria está presente em
autores como Roberto da Mata e Marisa Peirano. Esta última desenvolve o argumento que a tendência da Antropologia no Brasil tem sido a
de tomar o Brasil como caso etnográfico privilegiado. No artigo “Antropologia no Brasil” esta autora apresenta uma tipologia onde
pretende abarcar os quatro movimentos principais da Antropologia no Brasil: a alteridade radical; o contato com a alteridade; a alteridade
próxima; a alteridade mínima. Estes movimentos equivalem respectivamente a

A) os estudos evolucionistas; os estudos relativistas; os estudos regionalistas; os estudos hermenêuticos.


B) os estudos que transformam o familiar em exótico; os estudos que transformam o exótico em familiar; os estudos que relativizam os
conceitos de familiar e exótico; os estudos que filtram a realidade (familiar ou exótica) do ponto de vista do observador.
C) as concepções iluministas; as concepções românticas; as concepções multiculturalistas; as concepções interpretativistas.
D) os estudos de populações indígenas; a relação da sociedade nacional com grupos indígenas; os estudos de Antropologia Urbana; os
estudos da própria Antropologia sob uma perspectiva antropológica.
E) os estudos de populações indígenas; os estudos de populações afro-descendentes; os estudos de grupos migrantes; os estudos do
multiculturalismo.

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MjgwNDowN2Y0OjU0ODA6OWM1ZTo1OGM3OjNjYzY6ZTNiMjo3NTgx:V2VkLCAwOCBKYW4gMjAyMCAxNjoxMzoyNSAtMDMwMA==

Caderno 1
Página: 13
Antropologia

Questão 51

A Constituição de 1988 estabeleceu uma nova forma de pensar a relação com os povos indígenas em nosso território, reconhecendo serem
eles coletividades culturalmente distintas, os habitantes originais desta terra chamada Brasil, por isso mesmo, detentores de direitos
especiais. Esta "nova forma de pensar" representou mudanças consideráveis criando as bases para o estabelecimento de direito de uma
sociedade pluriétnica e multicultural. Nos anos que se seguiram novos projetos de lei foram apresentados ao Congresso Nacional visando
rever o antigo Estatuto do Índio e regulamentar diversos aspectos da Constituição relacionados aos direitos indígenas. Rompeu-se com
alguns paradigmas anteriores, exceto com

A) o paradigma da "imemorialidade" que até então orientava os procedimentos de demarcação das Terras Indígenas no país.
B) o paradigma da integração e da assimilação que até então dominava nosso ordenamento jurídico.
C) o paradigma da tutela que até então definia que o Estado devia ser o tutor e encarregado de intermediar as relações de contato dos
povos indígenas com outros grupos sociais.
D) o paradigma de que os direitos territoriais indígenas dependem de reconhecimento formal por parte da União não sendo originários
nem imprescritíveis.
E) o paradigma que opunha a construção da sociedade nacional com o direito dos povos indígenas de afirmarem plenamente suas
diferenças culturais.

Questão 52

Os estudos de demografia indicam que, diferentemente de outras populações no mundo, os povos indígenas na América Latina se
encontram num processo de crescimento populacional. Os altos níveis de fecundidade desses povos estão sendo mantidos, nos últimos 10
anos pelo menos, e a taxa de crescimento anual está sendo estimada, de uma maneira geral, em 3% ao ano. Particularmente no Brasil, os
censos demográficos sinalizam um incremento da população indígena. Especialistas indicam como causas associadas para este fenômeno
a(s)

A) crescente identificação de pessoas e comunidades que anteriormente não se consideravam indígenas; surgimento de novas comunidades
que passaram a se reconhecer como povos indígenas ou “povos resistentes”; aumento das pessoas que se auto-declaram na categoria
indígena nos censos demográficos.
B) baixas taxas de mortalidade, melhoria significativa da saúde dos povos indígenas devido à ação conjunta da FUNASA e de
profissionais de saúde voluntários enviados por Fundações Internacionais nas áreas indígenas.
C) políticas públicas de planejamento familiar implementadas junto aos povos indígenas a partir da Constituição de 1988, numa ação
conjunta do Ministério da Saúde e do Ministério do Interior.
D) dinâmica própria das populações indígenas como conseqüência do aprendizado pós-contato com outros grupos sociais quando
perceberam que precisavam crescer como mecanismo de auto-proteção e defesa de seus modos de vida.
E) ação decisiva de movimentos missionários condenando práticas abortivas e introduzindo novos pensamentos e valores sobre o tema da
natalidade.

Questão 53

O antropólogo Eduardo Viveiros de Castro analisa o que ele mesmo denomina de “processo de juridificação da questão “quem é índio” no
Brasil”. Para a garantia e oficialização das demarcações de terra, “o Estado e seu arcabouço jurídico-legal funcionam – diz o antropólogo –
como moinhos produtores de substâncias, categorias, papéis, funções, sujeitos, titulares desse ou daquele direito, etc.” Invocando a
formação disciplinar clássica da Antropologia, Viveiros de Castro sinaliza os perigos da posição do antropólogo evolvido com os laudos
antropológicos. Para ele, o antropólogo passou a ter uma ”atribuição complicada”. Ele passou a ter o poder de discriminar quem é índio e
quem não é índio, ou antes, a prerrogativa de pronunciar-se com autoridade sobre a matéria, de modo a instruir a instancia que tem
realmente tal poder de discriminação, o Poder Judiciário.” A base do argumento de Viveiros de Castro repousa numa das premissas
fundantes da Antropologia, qual seja:

A) Uma das funções da Antropologia consiste em discernir as identidades autênticas das inautênticas.
B) A Antropologia nasceu no contexto do projeto colonialista ocidental e para se firmar como ciência passou a assumir e defender o ponto
de vista dos povos colonizados.
C) O antropólogo deve engajar-se nas causas de seus informantes assumindo uma perspectiva ética de defesa dos seus interesses.
D) Devido à proximidade com os grupos estudados, os antropólogos podem e devem desempenhar o papel cívico de contribuir com o
Estado na tarefa de administrar a nação.
E) O objeto e o objetivo da Antropologia é a elucidação das condições de auto-determinação ontológica do outro.

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MjgwNDowN2Y0OjU0ODA6OWM1ZTo1OGM3OjNjYzY6ZTNiMjo3NTgx:V2VkLCAwOCBKYW4gMjAyMCAxNjoxMzoyNSAtMDMwMA==

Caderno 1
Página: 14
Antropologia

Questão 54

Os antropólogos vêm sendo cada vez mais convocados a produzirem laudos – principalmente os que envolvem sociedades indígenas,
populações tradicionais e impactos sócio-ambientais e de projetos de desenvolvimento. Largamente discutido e problematizado, o papel da
perícia antropológica inclui diversos temas de relevância social e política. A atividade pericial insere-se no cenário da antropologia em um
contexto muito específico, introduzindo parcerias governamentais, reeditando questões epistemológicas e éticas e inaugurando um estreito
relacionamento entre Antropologia e Direito. Se, por um lado, este movimento tem sido muito positivo, abrindo novas perspectivas e usos
sociais para a pesquisa antropológica, por outro lado, vemos surgir novas questões relacionadas às fronteiras disciplinares e às áreas de
competência. Neste sentido, alguns seminários e reuniões de antropólogos vêm procurando tirar algumas diretrizes básicas para orientar o
trabalho do antropólogo envolvido com a produção dos laudos. São diretrizes consensuais:

A) O antropólogo, devido à competência adquirida com a pesquisa de campo com comunidades tradicionais deve legitimamente não
apenas opinar, mas também operar juridicamente nas ações do Ministério Público Federal.
B) A Associação Brasileira de Antropologia reconhece oficialmente o antropólogo como um agente capaz de produzir laudos com a
finalidade de municiar processos jurídicos e administrativos.
C) Quando por ventura um antropólogo com reconhecida competência e habilitação técnica emitir um laudo “contra” uma demanda social
ou uma reivindicação de uma comunidade tradicional, esta demanda ou reivindicação deve perder automaticamente sua legitimidade
diante dos poderes públicos.
D) Ao incluir antropólogos em seu quadro permanente de profissionais, o Ministério Público Federal iniciou um diálogo institucional
efetivo e inédito entre Antropologia e Direito, o que habilitou o antropólogo a substituir o operador jurídico em algumas situações.
E) O antropólogo perito deve ser um especialista apto para emitir pareceres jurídicos na confecção dos laudos devido ao fato que a grade
curricular de formação na área de Antropologia contempla disciplinas de Direito.

Questão 55

A questão do direito territorial dos índios teve um tratamento legal em nosso país absolutamente original e criativo. As bases filosóficas
desse direito territorial dos índios estão assentadas em:

A) as teorias iluministas européias do século XVIII.


B) o modelo liberal que inspirou a independência dos Estados Unidos da América.
C) a teoria do Indigenato, instituto jurídico luso brasileiro do século XVII.
D) as teorias românticas de inspiração rousseauniana.
E) os pressupostos teóricos da filosofia marxista.

Questão 56

A antropóloga Dominique Gallois estabelece uma distinção entre o conceito jurídico de Terra Indígena e a compreensão antropológica da
territorialidade concebida e praticada por diferentes grupos indígenas. Um de seus argumentos inspira-se em:

A) autores do campo da Geografia que privilegiam no conceito de território as práticas sociais que regulam o uso do espaço.
B) teorias da Antropologia evolucionista que consideram que o conceito de Terra Indígena representa um estágio superior ao conceito de
territorialidade.
C) antropólogos que pregam o relativismo cultural e consideram o conceito jurídico de Terra Indígena inaplicável em casos concretos.
D) Teorias do Direito luso brasileiro do século XVIII que sistematizaram a distinção conceitual entre Terra e Territorialidade.
E) Teorias da Antropologia Física que compreendem que o conceito de Terra só pode ser compreendido à luz das Ciências Naturais e que,
portanto, não pode ser confundido com o conceito de territorialidade.

Questão 57

Um dos autores clássicos da Antropologia é Marcel Mauss que elaborou a teoria social da reciprocidade analisando formas de economia e
de direito que precederam as das sociedades modernas. Retirando exemplos de diferentes sociedades tribais, Mauss empreende a
relativização do moderno conceito de indivíduo ao demonstrar que

A) nestas sociedades, os indivíduos encarnados nos chefes tribais detêm uma força e um poder superiores às coletividades.
B) nestas sociedades, o mercado funciona de forma caótica e anárquica não havendo regras para o funcionamento da vida social.
C) nestas sociedades, apenas as famílias dos chefes participam dos ritos, das danças e das festas.
D) nestas sociedades, os bens, as riquezas e os produtos não têm valor de troca servindo apenas para o consumo no cotidiano.
E) nestas sociedades, são as coletividades como pessoas morais que se obrigam mutuamente, trocam e contratam.

www.pciconcursos.com.br
pcimarkpci MjgwNDowN2Y0OjU0ODA6OWM1ZTo1OGM3OjNjYzY6ZTNiMjo3NTgx:V2VkLCAwOCBKYW4gMjAyMCAxNjoxMzoyNSAtMDMwMA==

Caderno 1
Página: 15
Antropologia

Questão 58

Antropólogos contemporâneos vêm chamando a atenção para a necessidade de rompimento com uma visão estática que embasa a idéia de
cultura, abrindo caminho para uma visão que integre a dinâmica, a criatividade e a mudança. Dominique Gallois assinala que no Brasil,
especialmente, em função do alto valor simbólico atribuído a tudo que se refere ao índio, tende-se a congelar uma imagem idealizada do
que seja a cultura indígena. Um dos principais atributos desta visão congelada de cultura consiste em:

A) a busca da autenticidade e a abordagem que privilegia os “traços culturais”.


B) A visão estruturalista proposta por Lévi-Strauss e por Edward Tylor.
C) A concepção funcionalista atualizada por Clifford Geertz.
D) A busca da verdade dos fatos e das leis positivas que regem os fenômenos sociais.
E) A visão de que a cientificidade da Antropologia depende da descrição de fatos mensuráveis.

Questão 59

Clifford Geertz refletindo sobre a complexidade do mundo contemporâneo observou a desmontagem de grandes teorias e conceitos
integradores e totalizantes que durante muito tempo ajudaram a organizar as idéias dos antropólogos e cientistas sociais. Neste movimento,
surgiu o chamado “pós-modernismo”. Na visão de Geertz, o pós-modernismo consiste em:

A) a ênfase em métodos de pesquisa permanentes e universais.


B) o abandono de narrativas mestras sobre a identidade, a tradição e a cultura.
C) a afirmação de padrões abrangentes para a compreensão dos fenômenos culturais.
D) a busca de leis gerais sobre os fenômenos culturais.
E) a tentativa de encontrar fórmulas capazes de orientar o trabalho do antropólogo.

Questão 60

O antropólogo William Foote-Whyte escreveu um ensaio que se tornou clássico em Antropologia, no qual explicita algumas considerações
metodológicas sobre a pesquisa de campo e a etnografia, procedimentos que distinguem o fazer antropológico. O conceito por ele explorado
de “observação participante” consiste em que o antropólogo:

A) apenas pode pesquisar grupos dos quais é integrante ou participante.


B) deve manter uma postura ora de observação ora de participação.
C) ao realizar a pesquisa de campo observa uma realidade da qual participa existencialmente durante o período da pesquisa.
D) deve também ser um militante nos projetos políticos da comunidade que observa.
E) deve se converter à cultura do observado durante a pesquisa de campo para demonstrar apreço à cultura que observa.

www.pciconcursos.com.br