Você está na página 1de 208

S/4 Hana

Simple Logistcs
S/4 Hana – Simple Logistcs
Processos de integração da cadeia de entrada e saída de mercadorias, baseada na
tecnologia de dados On Hana.
Conteúdo Programático
• Introdução ao sistema SAP
• O que é S/4 Hana
• Novidades ECC 6.00 x Hana
• Automação de processos empresariais
• Principios basicos de navegação
• Princípios básicos da Contabilidade financeira
• Princípios básicos da Contabilidade gerencial
• Processamento do Purchase-to-Pay no SAP ERP
• Visao geral Ordens internas, Imobilizado e Enterprise Asset Management
Conteúdo Programático
• Visao geral Sistemas de projetos no SAP ERP
• Fluxo de processo empresarial
• Localização Brasil
• Dados mestres, MRP
• Processo de compras
• Processos produtivos
• Processo de vendas
• Transporte
• Netweaver
• Fiori
Introdução ao S/4 hana

SAP - HISTÓRIA
A SAP começou suas atividades em 1972, na cidade de Walldorf, Alemanha, quando cinco
engenheiros, ex-funcionários da IBM: Dietmar Hopp, Hans-Werner Hector, Hasso Plattner, Klaus
Tschira e Claus Wellenreuther, decidiram criar sua própria empresa de desenvolvimento de sistemas:
a SAP AG. Tinham a visão de desenvolver um software aplicativo padrão para processos de
negócios em tempo real.

O nome da empresa era temporariamente uma abreviação de:


• (em alemão) Systeme, Anwendungen und Produkte in der Datenverarbeitung
•(em inglês): Systems, Applications and Products in Data Processing,
•(em português): Sistemas, Aplicativos e Produtos para Processamento de Dados).
Introdução ao S/4 hana

Que é a SAP?
Introdução ao S/4 hana

EXEMPLO DE FLUXO INTEGRADO


Introdução ao S/4 hana

EXEMPLO DE FLUXO INTEGRADO


O fluxo de uma venda representado no slide anterior, demonstra que todas as
informações estão dentro do mesmo sistema, desta forma os processos ocorrem
de maneira muito ágil.

Esse é um dos milhares de motivos que fazem as empresas utilizar softwares de


gestão integrado.
Introdução ao S/4 hana

EXEMPLO DE FLUXO INTEGRADO


Abaixo listo alguns os benefícios que a gestão integrada pode trazer para uma
empresa:

•Eliminar processos manuais;


•Otimizar o fluxo da informação e a qualidade da mesma dentro da organização
(eficiência);
•Otimizar o processo de tomada de decisão;
•Eliminar a redundância de atividades;
•Reduzir os limites de tempo de resposta ao mercado;
Introdução ao S/4 hana

EXEMPLO DE FLUXO INTEGRADO


Abaixo listo alguns os benefícios que a gestão integrada pode trazer para uma
empresa:

•Eliminar processos manuais;


•Otimizar o fluxo da informação e a qualidade da mesma dentro da organização
(eficiência);
•Otimizar o processo de tomada de decisão;
•Eliminar a redundância de atividades;
•Reduzir os limites de tempo de resposta ao mercado;
Introdução ao S/4 hana

EXEMPLO DE FLUXO INTEGRADO


Abaixo listo alguns os benefícios que a gestão integrada pode trazer para uma
empresa:

•Reduzir as incertezas do Lead Time;


•Incorporação de melhores práticas (codificadas no ERP) aos processos internos da
empresa;
•Reduzir o tempo dos processos gerenciais;
•Redução de estoque;
•Redução da carga de trabalho, pois atividades repetitivas podem e devem ser
automatizadas;
•Melhor controle das operações da empresa.
Introdução ao S/4 hana

Evolução da SAP
Processos,
Netweaver
funcionalidades, Consolidação das soluções,
Software Integração
tecnologias e Suite-On- de forma integrada e conectada
de Arquitetura de sistemas
dispositivos Hana com todos os dispositivos e
negócio Cliente / SAP
integrados SAP ERP informações da empresa
integrado Servidor e não SAP
com
poder de
R/1 R/2 R/3 ERP SAP HANA

1973 1979 1992 2004


SoH DIGITAL CORE

2013
BW no
HANA
HANA

2011 2012
2015
Introdução ao S/4 hana

O que é ?
S/4 Hana
Introdução ao S/4 hana

O QUE SIGNIFICA SIMPLIFICAR ?

ANALOGIA: ENVIAR UMA FOTOGRAFIA A ALGUÉM QUE ESTÁ LONGE

Camera Filme Laboratório Papel Correios Recipiente

“Camera” Internet Recipiente


Introdução ao S/4 hana

PONTOS CHAVES DO SAP S/4HANA

10x
Redução de
tamanho de dados
SOLUÇÕES DE EXPERIÊNCIA DO MODELOS DE
NEGÓCIO SIMPLES USUÁRIO SIMPLES DADOS SIMPLES
7x Conectado digitalmente Baseado na função Sem agregados
Mais Drilldown
-------------------- -------------------- --------------------
Em tempo real Todos os dispositivos Sem redundância

1800x
Analytics e
Relatórios
mais rápidos

4x
Menos passos por
processo
Introdução ao S/4 hana

PONTOS CHAVES DO SAP S/4HANA

SEM LIMITAÇÕES

“SAP S/4HANA QUEBRA TODAS AS


LIMITAÇÕES DO PASSADO!”

 LIMITES POR DESEMPENHO

 LIMITES PELA CONSOLIDAÇÃO DE INFORMAÇÃO

 LIMITES POR PROCESSOS DESCONECTADOS

 LIMITES POR COMPLEXIDADE DE DADOS


Introdução ao S/4 hana

DESCOBRINDO O SAP S/4HANA

• Fonte de dados SAP FIORI


Experiência do Usuário (UX) Pessoas
• Conectividade Dispositivos Com base em funções para
todos os dispositivos
• Uma fonte de verdade
Redes de SAP S/4HANA Redes
• Integração Negócios Aplicações e Extensões Sociais
Finanças Pesquisa e
• Nova informação RH Desenvolvimento
Internet Suprimentos Gestão de ativos Big
• Qualquer lugar das Coisas Supply Chain Serviços Data
Produção Vendas
• Todas as pessoas Marketing

• Integração com todas as


soluções adicionais SAP HANA
Introdução ao S/4 hana

O que é
diferente?

EXPERIÊNCIA DO USUÁRIO
Introdução ao S/4 hana

Experiência do usuário

+ MOBILIDADE
+ SIMPLICIDADE
+ CONSOLIDAÇÃO
+ INTUITIVO

REDUÇÃO DE PASSOS
POR PROCESSO

JÁ COMEÇA COM
RESULTADOS
Introdução ao S/4 hana

SAP FIORI: Nova interface de usuário


• HTML5 based
• Multi-Device
• Role-Based
• Process Oriented
• Transactional & Analytics

1142+
Introdução ao S/4 hana

Menu principal de finanças

ERP no banco de
dados tradicional
Introdução ao S/4 hana

Controle de despesas

ERP no banco de
dados tradicional
Introdução ao S/4 hana

Fluxo de caixa

ERP no banco de
dados tradicional
Introdução ao S/4 hana

DEMO
Introdução ao S/4 hana

O que é
diferente?
S/4 Hana
Novidades ECC 6.00 x Hana
TECNICAMENTE
Introdução ao S/4 hana

Banco de dados

REDUÇÃO DO TAMANHO DO
BANCO DE DADOS
DE 75% ATÉ 90%

REDUÇÃO DOS RECURSOS


NECESSÁRIOS PARA A
ADMINISTRAÇÃO DO ADMINISTRAÇÃO
ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS DE BANCO DE
BANCO DADOS
DE DADOS
Introdução ao S/4 hana

Compressão da base de dados

Traditional DB on HANA S/4HANA Target


Menor TCO
7.1 Tb

Maior
1.8 Tb velocidade
processamento
1 Tb
Compressão em
0.5 Tb
columnar storage Menor tempo de
Consolidação de Tabelas preparação
Eliminação de Índices e Data Aging
Agregados
5 fiscal years in the
system, 1 year aging
frequency
Introdução ao S/4 hana

Redução do número de objetos


SAP ERP SAP S/4HANA
ECC 6.0 EhP 8 1511

# Línhas Menor tempo de


-45%
de Código Processamento

Acelera a entrega
# Tabelas -48%
de Inovação

# Elementos
-46% Facilita a
de Dados Manutenção
Introdução ao S/4 hana

A Simplificação de código

MRP NOVO – Optimização com S/4HANA:


Execução de Programa MRP Tradicional:
1 Segundo!
480 Segundos = 8 minutos
Introdução ao S/4 hana

A Simplificação
TRADICIONAL TRADICIONAL
TABELAS PARA INFORMAÇÕES
FINANCEIRAS
TABELAS PARA INFORMAÇÕES DE
BKPF BSEG BSIS BSAS BSIK BSAK
MATERIAIS E LOGÍSTICA
MSEG DADOS MCH
MKPF
NOVO
MARD
MESTRE MSTQ MSPR MSTE MSLB
B

BSID GLT0 KNC1 LFC1 KNC3 LFC3

MSEG DADOS MSS


NOVO MESTRE MSTB MSKU MSSA MSKA
Q

MSTQ MSLB MSTE MSKU MAR MSPR


MKOL
H H H H CH H

MSTB MSS MSSA MSKA MCH MAR MKOL


H QH H H BH DH H
Introdução ao S/4 hana

A Simplificação
Introdução ao S/4 hana

MODELO DE DADO SIMPLIFICADO


INVENTORY MANAGEMENT
Introdução ao S/4 hana

VENDAS
Introdução ao S/4 hana

FINANCEIRO
Introdução ao S/4 hana

MATERIAL
Introdução ao S/4 hana

MATERIAL
Introdução ao S/4 hana

DEMO – LAUNCHPAD TÉCNICA (BASIS)


Introdução ao S/4 hana

DEMO – APPLICATION DESIGNER


Introdução ao S/4 hana
SE16N – Buscar MARA*
SE16N – S/4 Hana SE16N – ECC 6.00
Introdução ao S/4 hana
Transação de MRP
MD01N MD01N
Introdução ao S/4 hana
OMS2 – Tipos de Materiais
Campos adicionais, realocação de tela Campos originais
Introdução ao S/4 hana

Automação de processos empresariais

S/4 Hana
Introdução ao S/4 hana
Automação de processos empresariais

Segue o mesmo processo padrão de BAPI e BADI ou acesso a tabela


conforme já existente no SAP.

Devemos analisar se as funções anteriores ainda estão ativas com o


mesmo layout de informações, assim possibilitando migrar
desenvolvimento de versões anteriores.

Atualmente o processo de integração mais utilizado é o Process


Orchestration.
Introdução ao S/4 hana
Processo Process Orchestration
https://archive.sap.com/documents/docs/DOC-27464

Introdução ao SAP Process Orchestration


O SAP Process Orchestration combina o poder do SAP Business
Process Management , SAP Process Integration e SAP Business Rules
Management em uma única oferta integrada.A solução fornece todos
os componentes que sua organização precisa para automatizar e
otimizar rapidamente processos de negócios - de fluxos de trabalho
simples a processos integrados que abrangem aplicações, geografias
e limites organizacionais.
Introdução ao S/4 hana
Processo Process Orchestration

Os clientes SAP agora podem aproveitar o SAP Process Orchestration


para obter o máximo de seus investimentos SAP e não-SAP. O SAP
Process Orchestration permite aos clientes adaptar, simplificar,
acelerar e integrar processos de negócios, bem como introduzir
regras de negócios flexíveis para aumentar a agilidade.
Equipado com sólidos recursos B2B sua organização irá garantir e ao
mesmo tempo estender investimentos SAP além do domínio SAP.
Com o SAP Process Orchestration você pode economizar custos
atendendo a todas as suas necessidades de integração em uma única
plataforma.
Introdução ao S/4 hana
Processo Process Orchestration

É a única plataforma que capacita os profissionais de TI e de negócios


para modelar, implementar, integrar e monitorar aplicativos de
processo personalizados e trocar informações de forma segura entre
aplicativos distribuídos e com clientes e parceiros.
Introdução ao S/4 hana
Processo Process Orchestration

O que acontecerá com as tabelas Pool e Cluster?

Todas as tabelas de cluster em FI e HR serão convertidas em tabelas


transparentes durante a migração da base de dados.
Como parte da preparação para uma migração da base de dados do
SAP HANA, e também como parte da manutenção geral de ERP geral,
a SAP recomenda executar um relatório de verificação para tabelas
de pool e de cluster pelo menos uma vez por ano.

Http://Service.sap.com/sap/support/notes/1784377
Introdução ao S/4 hana
Processo Process Orchestration

Todas as tabelas de linhas (VBRK) convertidas em tabelas de


colunas?
Sim, todas as tabelas de linhas que contêm dados de transações
serão convertidas. A maioria das tabelas de meta-dados como
personalizar tabelas permanecem no formato de linha.

Ainda temos tabelas de registro de alterações (CDHDR etc.) no SoH?


Sim, as tabelas de log de alterações e o log de alterações, incluindo o
meachanismo de bloqueio de tabela, permanecem os mesmos.
Introdução ao S/4 hana
Processo Process Orchestration

O que acontece com o SAP GUI, a interface do usuário?

A SAP forneceu um roteiro detalhado para as interfaces de usuário


em geral sob o tema: Novo, Renovar, Habilitar!
Consulte o roteiro para obter detalhes sobre o escopo e planejar o
alinhamento das UIs em todos os dispositivos: celular, desktop etc.
Algumas novas UIs são fornecidas com a nova Suite em transações
HANA, bem como, algumas novas interfaces são fornecidas com os
pacotes de aprimoramento.
SAP Business Suite roadmap para Experiência do usuário - UI - Mobile
etc.
Introdução ao S/4 hana
Processo Process Orchestration

Https://websmp209.sap-ag.de/~sapidb/011000358700000215472013E.pdf
Http://service.sap.com/roadmap
Além disso SAP oferece:
Personas http://wiki.sdn.sap.com/wiki/display/Img/SAPScreenPersonas e
Fiori https://experience.sap.com/fiori ainda com mais opções para
melhorar a experiência do usuário.
Visão geral do Fiori: http://scn.sap.com/docs/DOC-41598
Http://scn.sap.com/community/developer-center/front-
end/blog/2013/05/16/architecting-an-sap-fiori-deployment
Http://help.sap.com/fiori
As opções HTML5 são fornecidas para as aplicações analíticas SAP
HANA Live.
Introdução ao S/4 hana
Processo Process Orchestration

O que acontece com as modificações e personalizações após uma


migração do Suite na base de dados tradicional para o SAP Business
Suite com o SAP HANA?

No caso de personalizações usando SAP BAdi e BAPI no espaço de


nomes SAP, é possível (dependendo do projeto) que haja um impacto
negativo sobre o desempenho. Nesse caso, a codificação
personalizada na saída do usuário pode precisar ser ajustada.
No caso de modificações, o código ABAP no BAdi e no BAPI pode
precisar ser ajustado.
Introdução ao S/4 hana
Processo Process Orchestration

Com o Suite na HANA, a SAP fornecerá versões otimizadas da HANA


de alguns programas ABAP existentes, aos quais os BAdi's e os BAPIs
precisam ser apontados.
Para obter detalhes sobre os programas ABAP otimizados da HANA,
consulte as notas de versão mais recentes do SAP Business Suite com
o SAP HANA.

Https://websmp207.sap-
ag.de/~form/sapnet?_SHORTKEY=01100035870000755177
Introdução ao S/4 hana
Processo Process Orchestration

Qual é a diferença entre SAP BAPI e SAP BAdi?

Os BAPIs são SAP entregues APIs padrão (Interfaces de Programação


de Aplicativos) (Business) para permitir que clientes SAP atendam aos
requisitos personalizados não cobertos pela funcionalidade
Standard. Todos os BAPIs padrão podem ser encontrados no Business
Object Repository (BOR). Um BAPI é um módulo de função específico
de objeto de negócios. Significa que um BAPI é exclusivo de um
objeto de negócios, por exemplo, uma ordem do cliente e não
contém uma função de confirmação.
Http://help.sap.com/saphelp_spm21_bw/helpdata/en/5c/f3f0371bc
15d73e10000009b38f8cf/frameset.htm
Introdução ao S/4 hana
Processo Process Orchestration

O SAP Business Add-In é usado para personalizar componentes SAP


ERP para soluções SAP Industyr e variantes de país. Também
disponível para clientes e parceiros para aprimoramentos específicos
do projeto.
Até agora tem havido 3 níveis de evoluções para BAdi's:
• Até R / 3 4.6 - UserExits,
• R / 4.6 para SAP NetWeaver 7.0 Classic BAdi's,
• A partir do SAP NetWeaver 7.0 em diante "novo" BAdi's

Http://help.sap.com/saphelp_spm21_bw/helpdata/en/8c/c23a4294
9fb56be10000000a155106/frameset.htm
Http://scn.sap.com/message/10791531
Introdução ao S/4 hana

Princípios básicos da Contabilidade


financeira / Gerencial

S/4 Hana
Introdução ao S/4 hana
Princípios básicos da Contabilidade financeira / Gerencial

Realize com mais rapidez fechamentos financeiros em conformidade


com normas e simplifique os processos contábeis com a solução SAP
Feche livros com rapidez e precisão e simplifique a reconciliação
financeira com o software de contabilidade e fechamento financeiro
da SAP. Nossas soluções podem ajudar a consolidar dados da
contabilidade financeira, não importa o quanto sejam discrepantes, e a
ter uma única fonte de verdade financeira. Obtenha insights em tempo
real do seu processo de fechamento financeiro, explore detalhes para
resolver rapidamente os atrasos e crie demonstrativos e divulgações
em conformidade com os padrões de relatórios financeiros, como IFRS,
U.S. GAAP e outros.
Introdução ao S/4 hana
Princípios básicos da Contabilidade financeira / Gerencial
Introdução ao S/4 hana
Princípios básicos da Contabilidade financeira / Gerencial
Introdução ao S/4 hana
Princípios básicos da Contabilidade financeira / Gerencial
Introdução ao S/4 hana
Princípios básicos da Contabilidade financeira / Gerencial
Introdução ao S/4 hana
Princípios básicos da Contabilidade financeira / Gerencial
Introdução ao S/4 hana
Princípios básicos da Contabilidade financeira / Gerencial
Introdução ao S/4 hana
Princípios básicos da Contabilidade financeira / Gerencial
Introdução ao S/4 hana
Princípios básicos da Contabilidade financeira / Gerencial
Introdução ao S/4 hana
Princípios básicos da Contabilidade financeira / Gerencial
Introdução ao S/4 hana
Princípios básicos da Contabilidade financeira / Gerencial
Introdução ao S/4 hana
Princípios básicos da Contabilidade financeira / Gerencial
Introdução ao S/4 hana
Princípios básicos da Contabilidade financeira / Gerencial
Introdução ao S/4 hana
Princípios básicos da Contabilidade financeira / Gerencial
Introdução ao S/4 hana
Princípios básicos da Contabilidade financeira / Gerencial
Introdução ao S/4 hana

Processamento do Purchase-to-Pay

S/4 Hana
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase-to-Pay

Definição
O processo processamento do Purchase-to-Pay (PTP) contém
todas as etapas desde a compra de bens de um fornecedor até o
pagamento ao fornecedor.

A PTP também é conhecida como Compra-a-Pagamento .


Alguns passos básicos incluem:
• Criar ou manter fornecedores
• Preparar ordem de compra
• Receber mercadorias do fornecedor
• Ativar pagamento
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase-to-Pay
Fluxo de processo
O ciclo de aquisição passa pelas seguintes fases:
Determinação de Requisitos
Determinação de origem > Seleção de fornecedores e comparação de cotações
Preparação da ordem de compra
Liberação da ordem de compra
Acompanhamento do Pedido de Compra
Recepção de Mercadorias e Gestão de Estoques
Inspeção de mercadorias
Verificação de faturas (sujeito à aceitação da inspeção de mercadorias)
Emitir aviso de pagamento
Desempenho do fornecedor
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase-to-Pay
KPIs de Negócios Relacionados

• Dias de estoque do estoque - matéria-prima


• Número de produtos encomendados
• Índice de Cumprimento da Ordem de Compra
• Tempo de entrega da ordem de compra
• Gasto de compras
• Razão de criação automática de ordens de compra
• Desempenho do Fornecedor em Tempo de Entrega

Links Relacionados
• Monitoramento de processos de negócios para o processo de compra e
pagamento
• Contas a Pagar - Procure Pagar
https://wiki.scn.sap.com/wiki/display/BPX/Procure%2Bto%2BPay&prev
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase to Pay

133_Contrato de Suprimento

Descrição
Geralmente, a criação de um contrato é acionada pela necessidade de assegurar
um grande número de fornecimentos e reduzir os custos de suprimentos. A
criação de um contrato pode ser iniciada se os seguintes assuntos tiverem sido
resolvidos:
Número/montante de material ou serviço
Início da validade / fim da validade
Condições de pagamento
Quantidade de cada material/serviço de contrato
Preço de cada posição no contrato
Local de entrega das mercadorias/serviços.
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase to Pay
Um contrato será assinado por um gerente de compras ou um comprador.
Após a criação de um contrato, requisições de compra e pedidos relacionados ao
contrato podem ser executados.
Contrato de serviços com faturamento periódico
Um prestador de serviço tem um contrato de serviço com um cliente.
O processo empresarial começa com uma notificação e uma ordem de serviço.
Os custos (taxa, peças de reposição e despesas de viagem) resultantes da ordem
de serviço são atribuídos à conta da ordem de serviço e faturados ao cliente por
Contrato com faturamento periódico. Os serviços fornecidos são representados
no contrato de vendas e na ordem do cliente por unidades de serviço, portanto
o serviço pode ser dividido e faturado em unidades distintas.
O preço da unidade de serviço não é calculado pelo sistema neste exemplo, mas
atualizado manualmente no contrato pelo prestador de serviços após
negociação com o cliente.
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase to Pay
Se necessário, as peças de reposição são solicitadas e compradas.
Programa de Remessa:
O uso do programa de remessas pode reduzir o tempo de processamento e a
quantidade de trabalho burocrático envolvido. Uma solicitação de remessa pode
substituir uma grande quantidade de pedidos ou solicitações sobre contrato.
Os estoques podem ser reduzidos ao mínimo. Convém executar as operações de
produção baseadas no princípio just in time (JIT).
Os fornecedores requerem prazos cada vez mais curtos. São requeridas
remessas menores, que podem ser programadas ao longo de um período maior.
A programação da expedição permite aos fornecedores planejar e alocar seus
recursos de maneira mais eficiente.
O programa de remessas consiste de vários itens, com um tipo de suprimento
definido para cada um deles. Existem os seguintes tipos de suprimento:
· Standard
· Subcontratação
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase to Pay
A remessa da quantidade total de material especificada em um item de
programa de remessas permanece por certo período em uma solicitação de
remessa, consistindo em divisões que indicam as quantidades individuais com
suas respectivas datas de remessas planejadas.
Para o item de programa de remessas que envolva subcontratação, é possível
especificar os materiais ou componentes a serem fornecidos ao subcontratado,
referentes a cada remessa programada do item pedido.
As condições podem se aplicar a todo o programa de remessas. As condições
referentes ao item aplicam-se especificamente ao material a ser fornecido em
cada caso.
As solicitações sobre programas de remessas (que incluem um cabeçalho e a
solicitação de remessa) são enviadas ao fornecedor, instruindo-o a efetuar
remessas do material relevante nas datas mostradas.
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase to Pay
Os custos podem ser proporcionais entre vários objetos de controlling via
classificação contábil.
Os fornecedores podem emitir confirmações à organização de compras
demonstrando estarem ou não de acordo com as datas de remessas
programadas.
Caso estejam sendo usados programas de remessas, pode-se
trabalhar com ou sem a documentação de solicitação. Isso é controlado por
meio do tipo de documento. O uso de tal documentação oferece à vantagem de
se poder exibir a solicitação sobre programa de remessas transmitido a um
fornecedor durante certo período e sempre que necessário.
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase to Pay
Observar o termo “liberação”: em MM Compras, este termo é usado:

Como um termo genérico que engloba vários tipos de documentos para a


ordem, emitidos contra contratos básicos (que podem ser solicitações emitidas
sobre contratos ou, como aqui, solicitações sobre programa de remessas, isto é,
tipos de solicitações de remessas em andamento emitidas contra programa de
remessas);

Ligado a uma aprovação interna ou processo de autorização de despesa para


documentos de compra. Em ambos os casos, a “liberação” pode ser considerada
equivalente ao “sinal verde” para prosseguir com uma determinada ação (por
exemplo, para o fornecedor entregar uma determinada quantidade de material,
ou para Compras criar ou emitir um pedido para itens solicitados por um
departamento do usuário).
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase to Pay
SAP ERP SAP ERP SAP ERP SAP ERP

Comprador Gerente de Compras Encarregado do Depósito Gerente de Contas a Pagar

Criar contrato de
suprimento

1 F

Entrada de Mercadorias G
2
Entrada de Fatura por Partida
Individual

H
B

Fluxo Básico do
Criar Requisição de Compra Entrada de Fatura por Partida
Individual (Com Redução da Fatura)

C I

Atribuir Requisição ao
Contrato e Criar Pedido
Mensagens de Saída em caso de
Redução da Fatura Processo 133_Contrato
de Suprimento
Contas a pagar (158)

D E

Monitorar Contratos Aprovar Pedido

Encerramento do Período
do Centro “Geral” (181)
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase to Pay
Os pedidos sempre serão criados através de uma cotação.
Os pedidos serão em modalidades (abreviação)
Macro Processo de Compras - Ata de Registro de Preços

3.
Aprovação 4.Licitação/Pregão
Requisição 5.
2.
Requisição Solicitaçã
(Ex.) Gestor
para Registro o de
(Ex.)Arquivo Cotação
de Preço
Central
(Ex.) Suprimentos
1. Identificação 6. Ata de
da (Ex.) Jurídico Registro de
Necessidade Preço

7. Aprovação Ata
de Registro de
Preços

(Ex.) Pregoeiro (Comprador)


Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase to Pay

129_Compra de bens de consumo

Descrição
Este cenário lida com atividades de criação de pedido durante o processo de
suprimento. Descreve também outras etapas do processo de aprovação de um
pedido, entrada de mercadorias de bens de consumo, aprovação de folhas de
registro de serviços e entrada de fatura por partida individual. Além disso, o
processo abrange o processamento relacionado de saída de pagamentos,
preparativos para o encerramento do centro e encerramento do período.
Bens de consumo (mercadorias ou serviços) são registrados sem número de
material, mas com um texto breve descritivo como a principal característica
identificável. O pedido está sujeito à aprovação com base em parâmetros
predefinidos antes de ser emitido para um fornecedor.
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase to Pay
Não há inventário no sistema para bens de consumo. Ao registrar a entrada de
mercadorias, o valor das mercadorias é debitado de um centro de custo ou de
outra classe de custo.
Quando as faturas são recebidas do fornecedor, elas são entradas com
referência a um pedido e item, proporcionando uma correspondência tripla
entre o valor do pedido, o valor da entrada de mercadorias e o valor da fatura.
Se houver alguma variação entre o valor da fatura e o valor do pedido, a fatura
será bloqueada e enviada ao comprador para aprovação. Os cheques para os
fornecedores são gerados com base na condição líquida refletida na fatura,
derivada do mestre de fornecedores. As variações devidas a desvios do preço
standard são coletadas no centro de custos de compras e alocadas no nível da
linha de produtos com base em uma porcentagem predefinida.
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase to Pay
O suprimento de um serviço de bens de consumo segue o mesmo fluxo geral. A
diferença é que o serviço de bens de consumo não é lançado com uma entrada
de mercadorias, mas com uma folha de registro de serviços. A fatura obedece às
mesmas regras nos dois casos.
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase to Pay
129 - Compra de bens de consumo

SAP ERP SAP ERP SAP ERP SAP ERP SAP ERP

Comprador Gerente de Compras Empregado de Serviço Encarregado do Depósito Gerente de Contas a Pagar

A B
Criar Pedido para Bens Recebimento de
Aprovar/Liberar Pedido Material na Doca
de consumo

C
Entrada de Bens de
Consumo

E
D
Criar Pedido para Criar Folha de Registro de
Serviços Serviços (para Serviços
Sem Material de Serviço)
Estoque
EM/EF PPV 1
F
Aprovar Folha de
Registro de Serviços

G
Entrada de Faturas por EM/EF PPV
Partida Individual
Fornecedor

H
Mensagem de Saída em
caso de Redução da Fatura

Encerramento
Contabilidade de do período na
Fornecedores contabilidade
(158) financeira
(159)
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase to Pay

Requisição de Compras

Uma requisição de compra é a solicitação ou instrução ao setor de compras para


aquisição de um determinado imobilizado e sua quantidade. Sua criação será
manual.
Esta solicitação habilitará os funcionários a criar e administrar suas próprias
requisições de produtos ou serviços.
A requisição de compras será inserida no sistema SAP pelo requisitante e não
mais pela área de compras.
A área de finanças será capaz de determinar se o item é um imobilizado, ou não,
podendo efetuar esta modificação.
Quando o requisitante encerrar a requisição de compras ele pode efetuar o
pedido imediatamente ou suspendê-lo para posterior conclusão.
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase to Pay

O requisitante pode verificar o status da compra a qualquer momento, na


exibição gráfica.
Quando a requisição de compras for liberada para a gestão do pedido, o sistema
verificará a necessidade de aprovação, se necessário, o sistema o enviará,
automaticamente, um solicitação de aprovação para a caixa de entrada do
respectivo aprovador.
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase to Pay

Fonte de atribuição de suprimento

Conversão de demanda em pedidos. As requisições de compras criadas e


atribuídas e liberadas para suprimento são transferidos para compras como
requisições de compras atribuídas. Elas são apresentadas ao comprador em
listas de trabalho compatíveis com ele na conversão de requisições em pedidos.
Os procedimentos de liberação estão disponíveis para controle de processos de
suprimento importantes
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase to Pay

Macro Processo de Compras – Material e Serviços

6.
Aprovação
Cotação
3.
Aprovação 4.Analise (Ex.) Ordenador de
5. Solicitação de
2. Requisição Requisição despesas
Cotação
de Compra (Ex.) Gestor
(Ex.) Arquivo
Geral
(Ex.) Suprimentos
1. Identificação da (Ex.) Financeira/Pré-empenho
Necessidade (Ex.) Jurídico 10. Requisitante ou
Fiscal do Contrato
7. Pedido de
Compras
FM
FM

Lanc.Contábil Verificação
Solicitação do Pré
empenho
Orçamento

11.Entrada da 8.
fatura 9. Recebimento Aprovação
Físico Material Fornecedor Pedido
e Serviço
Contas a Pagar Almox
Introdução ao S/4 hana
Processamento do Purchase to Pay
129_Compra de Bens de Consumo
SAP ERP SAP ERP SAP ERP SAP ERP SAP ERP

Requisitante Comprador Pregoeiro (Comprador) Requisitante ou Fiscal do Contrato Encarregado do Depósito

A
Envio para Recebimento de Material
Criar Requisição de Compras Compras NET Fornecedor na Portaria

D
Cotação para
B Compras(128) Aprovar/Liberar Pedido
Aprovação Requisição de
Compras

Gerenciamento de Armazém
C (124)
E
Criar Pedido para Bens de
≈ ≈ consumo
Criar Folha de Registro de
Solicitação de Serviços (para Serviços Sem
pré-empenho Material de Serviço)

Arquivo Central

F
Aprovar Folha de Registro de
Serviços

Impressão do
Pedido de
compra s/
aprovação e com
marca d‘água

Criar Pedido para Serviços


Introdução ao S/4 hana
Processo Produtivo

145: Produção para estoque – Manufatura discreta


Descrição

Produção para estoque – Manufatura discreta

Este cenário descreve um processo empresarial, típico de empresas com


produção controlada por lotes. Os cenários de produção consistem em
movimentos de mercadorias (entrada e saída de mercadorias) e confirmação
de conclusão da ordem de produção.

Além disso, o cenário é suportado pelas funções principais da contabilidade


de objeto de custo obrigatórias, como cálculo de custo preliminar e
encerramento do período.
Introdução ao S/4 hana
Processo Produtivo

O planejamento normal do projeto começa com o planejamento da


quantidade de vendas. Os índices de vendas real do período anterior podem
ser utilizados como base para planejamento futuro.
No Planejamento de vendas e operações, você assegura que a produção
permaneça alinhada com as vendas, para que o plano de produção possa ser
criado em sincronia com as vendas. Os dados planejados são transferidos do
Planejamento de vendas e operações para a Gestão da demanda. A Gestão da
demanda gera necessidades independentes, que são usadas na execução
subseqüente do Planejamento de necessidades de material (MRP).
No planejamento de necessidades de material, a lista técnica (BOM) para a
demanda de alto nível de material é explodida e a produção é planejada logo
abaixo do nível do componente suprido. O MRP resulta em ordens planejadas,
que são geradas para o material a ser produzido.
Introdução ao S/4 hana
Processo Produtivo

• Se o estoque em depósito for insuficiente, serão criadas requisições de compra


para a matéria-prima necessária. Quando a ordem é criada, são calculados
custos teóricos para o tamanho de lote da ordem (cálculo de custos preliminar).
• Durante o processo de produção, os custos incorridos são atualizados na ordem,
o que permite que você acompanhe e compare os custos teóricos e custos reais
a qualquer momento.
• Opcionalmente a ferramenta SAP Gerenciamento e Escalonamento do Controle
de Produção (SAP SFDM) pode ser utilizada para o planejamento à curto prazo.
• São aplicadas atividades de encerramento do período à ordem. Isso inclui
cálculo do Andamento do trabalho e da determinação de desvios.
• Em seguida, o andamento do trabalho é calculado para a contabilidade
financeira e os desvios de produção são calculados para administração e
contabilidade financeira.
Introdução ao S/4 hana
Processo Produtivo
Introdução ao S/4 hana
Vendas e Distribuição
Atividade vendas

Cotação
Compras
Ordem Vendas MRP
Produção

Sistema Condições
Receb. Mercadorias
Inform. preços
Vendas
Estoque material

Sistema admin.
Remessa Separação
depósito

Carregamento

Saída Mercadoria

Transporte Contabilidade
Faturamento Análise Rentabilidade
Introdução ao S/4 hana
Vendas e Distribuição

Processamento do documento de vendas:

Cotação, Contrato, Programa de Remessa, Ordem de Venda;


Tipos de documento de venda;
Dados do cabeçalho do documento de venda;
Dados do item do documento de vendas;
Preços
Introdução ao S/4 hana
Vendas e Distribuição

• Consultas e cotações: são atividades de pré-vendas, com


período determinado de validade
• As cotações podem ser relacionadas a uma consulta anterior e
podem referenciar uma ordem de venda
• Caso uma consulta ou cotação tenha um ou mais ítens
recusados, deve ser registrada a razão da recusa para que não
seja(m) copiado(s) para a ordem de vendas;
• Ordem de Venda: documento eletrônico que contém as
solicitações dos clientes por produtos e/ou serviços em
quantidades e datas determinadas;
Introdução ao S/4 hana
Vendas e Distribuição

• Um programa de remessas é um contrato básico que é normalmente criado para


um material. O cliente estabelece as quantidades e datas de remessa em um
programa de remessas. Estas são então entradas como divisões de remessa em
uma solicitação de programa de remessas. O usuário pode distribuir divisões de
remessa no processamento de expedição, pela criação de remessas com base no
programa de remessas.
• Diferentes tipos de transações de vendas atendem a diversos requisitos de
negócios que são tratados distintamente pelo sistema nos diversos tipos de
documentos de vendas (ORB - Standard Brasil);
• Estrutura do documento de vendas:
• Cabeçalho com informações do pedido do cliente;
• Ítem com informações do material e quantidades;
• Expedição com dados de entrega como quantidades e data.
Introdução ao S/4 hana
Vendas e Distribuição

• Determinação de preço: acontece na criação da ordem para


determinar preços, descontos, acréscimos, frete e taxas para
uma transação;
• Os dados de condições são mantidos em registros de
condições;
• Uma determinação de preços segue a um esquema de cálculos
que reúne tipos de condições que comporão o preço final da
ordem de vendas. Algumas condições podem ser alteradas
manualmente.
(RVABRA - Esquema de cálculo Standard Brasil)
Introdução ao S/4 hana
Vendas e Distribuição

• Cada tipo de condição possui uma sequência de acesso. Essa estratégia de


busca define a sequência em que o sistema lê os registros de condições para
um determinado tipo de condição. Cada acesso é feito com base em tabelas
de condição.

• Cada tabela é uma combinação de campos chave para um registro de


condição;

• Uma determinação de preços é baseada numa área de vendas, cliente e tipo


de documento de vendas;
Introdução ao S/4 hana
Vendas e Distribuição

Verificação disponibilidade:
• ATP na ordem de venda
• ATP no fornecimento

ATP na ordem de venda (o indicador de verificação de


disponibilidade deve ser informado no mestre de materiais):

• Quando o usuário entra com uma ordem de venda, só é possível confirmar a


data da remessa solicitada (pick, pack, planejamento de transporte,
carregamento, e trânsito), após terem sido verificados os seguintes dados:

Disponibilidade de estoque;
Compra ou produção dos materiais;
Tempo de preparação do material;
Tempo de transporte
Introdução ao S/4 hana
Vendas e Distribuição

• ATP no Fornecimento : Em casos de indisponibilidade de


mercadorias em estoque, o sistema atualiza os departamentos de
produção e de compras, de forma que a mercadoria possa ser
produzida ou comprada pontualmente. Vendas transfere as
informações sobre materiais pedidos, como necessidades para o
MRP. Necessidades são movimentos de saída de estoque planejados.

• Atendimento (Remessa ao cliente):


Criando fornecimentos individuais;
Criando fornecimentos coletivos;
Picking (Separação do material);
Packing (Embalagem);
Saída da mercadoria (Baixa estoque)
Introdução ao S/4 hana
Vendas e Distribuição
Atividade vendas

Cotação
Compras
Ordem Vendas MRP
Produção
Condições
Receb. Mercadorias
Sistema preços
Inform.
Vendas Estoque material

Sistema admin.
Remessa Separação
depósito

Carregamento

Saída Mercadoria

Transporte Contabilidade
Faturamento Análise Rentabilidade
Introdução ao S/4 hana
Vendas e Distribuição

Exemplo geral da estrutura básica


Company
Code 1
Área de Vendas

Organização de Vendas 1000

Canal de Distribuição
MY MN EX OT

Setor de Atividades PT GS

Área de Vendas
Introdução ao S/4 hana
Vendas e Distribuição

• É responsável pela determinação de preço de um determinado item em um


documento de venda, com seus impostos e condições de pagamento
dependendo de suas características.

• Para determinar as regras de impostos ou conditions como é normalmente


conhecido primeiro é definido um “esquema de cálculo” por tipo de
documento de vendas ou documento de faturamento.
• Para entendermos melhor como é a lógica dos impostos em um documento
de vendas podemos fazer uma analogia com um armário aonde cada porta
tem varias gavetas e cada gaveta tem uma caixa.
Introdução ao S/4 hana
Vendas e Distribuição

• Cada porta aberta existe uma seqüência de acesso aonde indica os


esquemas de calculo e cada gaveta indica quais as condições contidas em
determinado esquema e cada caixa tem as característica de uma
determinada condição pois as condições podem ter características
diferentes por esquema.
• O esquema de cálculo é definido no “customize” através da transação SPRO,
no seguinte caminho é aonde é possível verificar qual esquema de cálculo
foi definido para determinado tipo de documento de vendas.

Vendas e distribuição  funções básicas  determinação de preço  controle


da determinação de preço  definir e atribuir esquemas de cálculo.
Introdução ao S/4 hana
Vendas e Distribuição

•Fórmulas
As formulas é aonde é possível controle a formula matemática de
determinada condição, se para ela é preciso que seja atendida um
requisito, qual é a base de calculo dela. Essas ações é possível através das
fórmulas.
A transação para manutenção de formulas é VOFM
• Ao acessar a transação primeiro é necessário escolher qual tipo de formula
deseja realizar uma manutenção ou criar.
Por exemplo vamos realizar uma manutenção em uma fórmula que
serve de base de calculo para determinada condição, depois de selecionar o
que deseja é apresentada uma tela aonde será necessário escolher qual
formula deseja alterar/ criar
Introdução ao S/4 hana
Vendas e Distribuição

• Depois de selecionar a formula você poderá executar a manutenção


lembrando que quando uma fórmula é nova ou seja você está criando ou
alterando uma fórmula standard é preciso que essa formula seja registrada
para assim conseguir codifica-la.
• E para que essa formula fique “ativa” no ambiente é preciso executar o
programa RV80HGEN para que seja ativada a formula lembrando que quando a
formula for transportada para outro ambiente é preciso executar novamente
esse programa pois a “ativação” da formula é independente em casa ambiente
• No módulo de SD temos algumas user exits disponível para saber quais são
essas user exits é possível pesquisar no “customize” do ambiente na
transação SPRO no seguinte caminho:
• Esse caminho é para as User exits para processo de vendas
Vendas e distribuição  Adaptação do sistema  User exit  User exits para vendas
A include aonde é possivel encontrar a maior parte dessas user exit é a MV45AFZZ
Introdução ao S/4 hana
Vendas e Distribuição
Introdução ao S/4 hana

Princípios básicos de navegação

S/4 Hana

Localização Brasil
Introdução ao S/4 hana

Nova abordagem de realização


TRADICIONAL NOVA ABORDAGEM

GO-LIVE PENSE EM NOVAS


Inicie usando OPORTUNIDADES

PREPARAÇÃO
REALIZAR
FINAL
GAPs
Testes e preparação

REALIZAÇÃO EXPLORAR
Configuração e
STANDARD
desenvolvimento

BLUEPRINT INICIE USANDO


Requisitos

ALINHAR
PROCESSOS
Introdução ao S/4 hana

Porque é importante?

Melhores
Práticas
Definição de
processos por indústria
end-to-end

Funcionalidade
SAP
Desenhada para os
processos de melhores
práticas da indústria
Z Z Z
PROCESSOS DA
EMPRESA
Evolução natural dos
processos que não
estão baseados nas
melhores práticas
BACK2STANDARD
Alinhar os processos da empresa às melhores práticas da
indústria e aumentar o valor do SAP e suas funcionalidades
Introdução ao S/4 hana

Nova abordagem de realização

Alinhar Preparar Explorar Realizar Deploy

Alinhar os Comece Verificar os Adicionar mais Comece


processos da com uma solução cenários de funcionalidades usando no
empresa com simples (Starter solução que ou pacotes de sistema
as melhores Edition) atendam às soluções produtivo
práticas necessidades
da empresa
Introdução ao S/4 hana

Processo de Instalação / Ativação S/4 Hana


Instalação do ambiente S4H 1610

Ativação Pack Localização Brasil

Ativaçã do Ledger

Ativação da Moeda

Localização Brasil – J1btax


Caso não seja ativado o Pack, ativar
localização manualmente conforme norma
CBT da SAP.
Introdução ao S/4 hana
Introdução ao S/4 hana
Introdução ao S/4 hana
Introdução ao S/4 hana
Introdução ao S/4 hana

Verificação dados OBYC


Introdução ao S/4 hana

Abertura e diferimentos de período


Analise dos Building Blocks a ativar

Aplicar os Building Blocks conforme


norma SAP.

Gerar cenário de testes em


ambiente de demonstração
Introdução ao S/4 hana

Iniciar metodologia SAP ACTYVATE


NOVA ABORDAGEM

PENSE EM NOVAS
OPORTUNIDADES

REALIZAR
GAPs

EXPLORAR
STANDARD

INICIE USANDO
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres

Seguem algumas dicas de implementação e uso dos novos campos de dados mestre de
cliente e fornecedor:
A) Para acessar os campos novos de dados mestre nas transações do ERP existem três
pré-requisitos principais:

1 – Release 605 ou mais atualizado e as notas SAP abaixo implementadas:

1856625 Master Data – Screen - MT3B - Sobrescrever a entrada


1873294 Master Data – DDics
1954377 Field selection for Brazilian fields
1956683 Master Data – Screen – Company Code check
1981233 Master Data – Brazil Tax Data Screen
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres

2- O controle de tela dos novos campos de


dados mestres deve ser mantido através
das seguintes visões:

2.1- Visão J_1BVEND_SCFSELV


(fornecedores) ou
SPRO -> Cross-Application Components ->
General Application Functions -> Nota
Fiscal -> Fiscal Classification Data -> Select
Fields for Vendor Master Data
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres
2.2 – Visão e J_1BCUST_SCFSELV (clientes)
ou SPRO -> Cross-Application Components -
> General Application Functions -> Nota
Fiscal -> Fiscal Classification Data -> Select
Fields for Customer Master Data.

Nestas telas é necessário que você preencha pelo


menos um campo como visualização, obrigatório ou
opcional para que os novos campos apareçam nas
transações de dados mestre.

3- Informar uma Empresa ( Company Code )


do Brasil na tela de seleção das transações
de dados mestre
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres

B) Dicas para modificação em massa/transferência de dados:

1- Implementar as notas abaixo:


1938738 – Support LSMW with new master data fields
2004781 – Support IDOCS with New Master Data Fields
2055636 – IDOC – Brazilian customer and vendor master data fields are not considered
2062608 Field selection for Brazilian fields view attributes correction
2074892 ALE/Bachinput:Error raised for Brazil localization not existing fields
2087287 Mass edit of Brazilian customer fields via file import (part 2)
2087286 Mass edit of Brazilian customer fields via file import (part 1)
2082927 New vendor master data fields not available in transaction XK99
2110490 CREMAS IDocs for Brazilian Vendors run on error
2115062 – CVI mapping of Brazilian fields
2116599 Classes to check Brazilian Master Data Fields in CVI.
2118172 Short Dump for Suframa field in Customer master data
2118232 IDoc – Missing Company Code in Customer master data IDOC.
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres

2- O controle de tela dos novos campos de dados mestres deve ser mantido através das
seguintes visões:
2.1- Visão J_1BVEND_SCFSELV (fornecedores) ou SPRO -> Cross-Application
Components -> General Application Functions -> Nota Fiscal -> Fiscal Classification Data
-> Select Fields for Vendor Master Data
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres

2- Dados Mestre em IDOCS:

Os novos campos de master data ficam disponíveis para uso nos seguintes Idoc types:
Idoc type -> CREMAS / CREMDM para clientes
Idoc type -> DEBMAS / DEBMDM para fornecedores

3- Dados Mestre em LSMW / Batch Input:

Os novos campos de master data ficam disponíveis para uso nos seguintes programs /
transações:
LSMW -> Interface para carga de dados
RFBIKR00 -> Batch input para fornecedores
RFBIDE00 -> Batch input para clientes
RPRAPA00 -> Batch Input de fornecedores a partir de HR
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres

4- Dados mestre via atualização em massa de clientes e fornecedores

Os campos novos foram adicionados para utilização nas transações de modificação em


massa XD99 e XK99.

5- Customer / Vendor Integration ( CVI )

Os campos novos do Brasil também foram incluídos nas estruturas CDMS* e VDMS* do
CVI, para os cenários que os clientes e fornecedores estão sendo criados via MDG
usando CVI.
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres

C) Dicas para erros:

1- Campos não aparecem nas transações de dados mestre: Verificar pontos 1,2 e 3
acima.

2- Campos não aparecem nas transações de dados mestre de fornecedor e pontos 1,2 e
3 estão OK:
Verificar GUI status 120A (para FK03), 120V (para FK01 e FK02) para o programa
SAPMF02K na transação SE41. É necessário que exista o function code ativado como na
imagem abaixo:
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres

3- Pop-up de dados mestre


no fornecedor abre porém
os botões de voltar e
cancelar não estão
aparecendo:

Verificar GUI status BRTAX


para o programa SAPMF02K
na transação SE41. É
necessário que exista o
function code ativado como
na imagem abaixo:
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres
3- Pop-up de dados mestre no
fornecedor abre porém os botões
de voltar e cancelar não estão
aparecendo:

Verificar GUI status BRTAX para o


programa SAPMF02K na transação
SE41. É necessário que exista o
function code ativado como na
imagem ao lado:

A criação destes GUI status faz parte


dos passos manuais da nota abaixo,
onde eles estão detalhados:
1856625 - Master Data – Screen
Introdução ao S/4 hana

• Cadastrar Parceiros de Negócios conforme metodologai da SAP - J61_S4HANAX_BB_ConfigGuide_EN_XX


Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres
CVI: Settings for Customer Vendor Integration

You use Customer Vendor Integration (CVI) to synchronize "synchronization


objects" in the ERP system. In leasing, you use the synchronization objects: SAP
General Business Partner (BP), Customer Master, and Vendor Master.
You make the settings for Customer Vendor Integration in the ERP system only.

Procedure
Check that the following entries have been made for synchronization objects
(transaction SM30, view MDSV_CTRL_OBJ):
Synchronization Synchronization Extractor Class Description Platform Block Size
Object Mode *)

BP 1 CVI_BP_EXTRACT Business Partner X 50


OR

CUSTOMER 1 CMD_EI_API_EXT Customer 50


RACT

VENDOR 1 VMD_EI_API_EXT Vendor 50


RACT
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres
2 *) Synchronization mode:
3 1= For synchronous comparison and mass data loads
4 2= For synchronous comparison only
5 3= For mass data loads only
6 Create synchronization options as follows (transaction SM30,
view MDSV_CTRL_OPT).
A synchronization option is a combination of source synchronization object and
target synchronization object. It shows which source synchronization object is to
be synchronized with which target synchronization object.
Source Object Target Object Strategy Implementation Queue Name

BP CUSTOMER CVI_STRATEGY_BP_CUSTO MDS_BUPA_CUST


MER

BP VENDOR CVI_STRATEGY_BP_VENDO MDS_BUPA_VEND


R

CUSTOMER BP CVI_STRATEGY_CUSTOMER MDS_CUST_BUPA


_BP

VENDOR BP CVI_STRATEGY_VENDOR_B MDS_VEND_BUPA


P
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres
7. Activate the synchronization options (transaction SM30,
view MDSV_CTRL_OPT_A).

Source Object Target Object Active Indicator

BP CUSTOMER X

BP VENDOR X

CUSTOMER BP X

VENDOR BP X
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres
8. Synchronize the SAP General Business Partner (BP) with the customer
(CUSTOMER).
Note!
The entries in the table PIDE are not relevant here, do not make any changes to
this table.
In Number Assignment for Direction BP to Customer (transaction SM30,
view V_TBD001), assign the business partner grouping to a customer account
group. If you set the Same Numbers indicator, identical numbers are used in
ERP system for the SAP General Business Partner (BP) and the customer
(CUSTOMER).
Note!
You create and assign number ranges for customer accounts in Customizing, by
choosing
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres
SAP Customizing Implementation Guide  Financial Accounting (New) 
Accounts Receivable and Accounts Payable  Customer Accounts Master Data 
Preparations for Creating Customer Master Data .

The following table contains example entries. For your settings, use the business
partner groupings and account groups that you require.

Example
Grouping Short Name Account Group Name Same Numbers

0001 Internal DEBI Customer (general)

0002 External KUNA Customer (external X


number assignment)

0003 CVI Int./Ext. KUNA Customer (external


number assignment)
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres
In Set BP Role Category for Direction BP to Customer (transaction SM30,
view V_TBD002), check whether the following entries required for the
synchronization of customers have been made:
Role Category Description

FLCU00 Business Partner FI Customer (FS: BP)

FLCU01 Business Partner Customer (FS: BP)

Make sure that the required entry fields and entries are the same for the SAP
General Business Partner (BP) and the customer/vendor. If this is not the case, the
system terminates synchronization.
Synchronize the SAP General Business Partner (BP) with the vendor (VENDOR):
Note!
The entries in the table PIDV are not relevant here, do not make any changes to
this table
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres
In In Number Assignment for Direction BP to Vendor (transaction SM30,
view V_TBC001), assign a business partner grouping to a vendor account group. If
you set the Same Numbers indicator, identical numbers are used in the ERP
system for the SAP General Business Partner (BP) and the vendor (VENDOR).

Note!
You create and assign number ranges for vendor accounts in Customizing, by
choosing
SAP Customizing Implementation Guide  Financial Accounting (New) 
Accounts Receivable and Accounts Payable  Vendor Accounts  Master Data 
Preparations for Creating Vendor Master Data .
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres
The following table contains example entries. For your settings, use the business
partner groupings and account groups that you require.

Example: 0001
Grouping Short Name

Internal
Account Group

KRED Vendor
Name Same Numbers

0002 External LIEF Vendor (external X


number assignment)

0003 CVI Int./Ext. LIEF Vendor (external


number assignment)

In Set BP Role Category for Direction BP to Vendor (transaction SM30,


view V_TBC002), check whether the following entries required for the
synchronization of vendors have been made:
Role Category Description

FLVN00 Business Partner FI Vendor (FS: BP)

FLVN01 Business Partner Vendor (FS: BP)


Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres
Synchronize the customer (CUSTOMER) with the SAP General Business Partner
(BP).
In Number Assignment for Direction Customer to BP (transaction SM30,
view CVIV_CUST_TO_BP1), assign a customer account group to the attributes of a
business partner grouping. The following table contains example entries. For your
settings, use the attributes of the business partner groupings and account groups
that you require.
Range – BUCF = XDN1 = XKN1

Example: Account Group Short Name Grouping Name Same Numbers

DEBI Customer (general) 0001 Internal

KUNA Customer (external 0002 External X


number assignment)
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres
In Define BP Role for Direction Customer to BP (transaction SM30,
view CVIV_CUST_TO_BP2), assign to the customer account groups the roles in
which the SAP General Business Partner is to be created.
The following table contains example entries. For your settings, use the account
groups and partner roles that you require.

Example: Account Group Short Name BP Role Title

DEBI Customer (general) FLCU00 Customer

DEBI Customer (general) FLCU01 Customer

KUNA Customer (external number FLCU00 Customer


assignment)

KUNA Customer (external number FLCU01 Customer


assignment)
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres
Synchronize the vendor (VENDOR) with the SAP General Business Partner (BP)
In Number Assignment for Direction Vendor to BP (transaction SM30,
view CVIV_VEND_TO_BP1), assign the business partner groupings to the account
groups of the vendor master record.
The following table contains example entries. For your settings, use the business
partner groupings and account groups that you require.

Example:
Account Group Name Business Partner Short Name Same Numbers
Grouping

KRED Vendor (internal 0001 Internal number


number assignment) assignment

LIEF Vendor (external 0002 External number X


number assignment) assignment
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres
In Define BP Role for Direction Vendor to BP (transaction SM30,
view CVIV_VEND_TO_BP2), assign to the account group of the vendor master
record the BP roles in which the business partner is to be created during vendor
processing.
The following table contains example entries. For your settings, use the business
partner roles and account groups that you require.

Example: Account Group Name BP Role Title

KRED Vendor (internal number FLVN00 Vendor


assignment)

KRED Vendor (internal number FLVN01 Vendor


assignment)

LIEF Vendor (external number FLVN00 Vendor


assignment)

LIEF Vendor (external number FLVN01 Vendor


assignment)
Introdução ao S/4 hana
Dados Mestres
Synchronize the customer (CUSTOMER) or vendor (VENDOR) with the SAP General
Business Partner (BP).
This setting is relevant for synchronizing the customer or vendor, or both, with the
SAP General Business Partner.
Call BAdI: Data Assignment of Form of Address from Customer/Vendor to BP.
When the dialog box appears:
Deselect the implementation CVI_MAP_TITLE_DIRECT.
Select CVI_MAP_BP_CATEGORY. The system prompts you to create a transport
request. The change is transported to the quality system and the production
system.

*** MDSV_CTRL_OBJPPO Indicar BP x


Introdução ao S/4 hana
MRP

MRP em SAP S / 4 HANA: Insight to Action

Requisito de material planejamento processo-chave na produção para manter


otimizado nível de estoque, enquanto a produção do produto na cronologia
esperada e custo. SAP tem ferramenta de planejamento de necessidades de
material versátil que tem servido como mais útil por anos. Aumentar o custo do
inventário melhorou a capacidade de computação traz a expectativa de melhoria
adicional do MRP.
Estes são alguns desafios com a ferramenta MRP atual:
• A execução longa e intensiva de recursos MRP significa um processo periódico e em lote.
• Novas alterações de Demanda e Fornecimento tornam o plano MRP imediatamente
desatualizado.
• Nenhuma visualização única em tempo real para informações materiais e escassez.
• Navegação para várias transações ERP para avaliar soluções alternativas.
Introdução ao S/4 hana
MRP
Melhorar a fabricação para o próximo nível será necessário abaixo objetivo a ser
alcançado:
Introdução ao S/4 hana
MRP
SAP S / 4 HANA como núcleo digital é capaz de executar dados intensivos de MRP,
processos com velocidade sem precedentes. O MRP Live (MD01N) otimiza o
processo para reduzir o tempo de execução do MRP até 10 vezes e torna o
MRP Fast , Simple e Cross Plant .
S / 4 HANA 1610 não é apenas sobre a velocidade de execução MRP, mas também
fornecer solução inteligente para gerenciar escassez de material e outros
requisitos em torno de MRP. No escopo deste blog vamos discutir FIORI Apps
disponíveis em S / 4 HANA 1610. Abaixo está um instantâneo de todos os MRP
relacionados FIORI app disponível com 1610.
Introdução ao S/4 hana
MRP
Introdução ao S/4 hana
MRP
A disponibilidade de material pode ser influenciada por vários fatores, como
status de material atrasado, cumprimento de ordens de venda, mudança na
ordem do cliente e vários outros. MRP controlador deve estar ciente da situação
de material em tempo real escassez.
Gerencie faltas de material Com os aplicativos do S4 HANA FIORI, o MRP
Controller verá todas as informações relevantes lado a lado, permitindo que ele
tenha um olhar rápido e uma visão significativa para tomar uma ação imediata.
Abaixo está um instantâneo de falta de material para o MRP Planner.
Introdução ao S/4 hana
MRP
Introdução ao S/4 hana
MRP
Este problema de destaque do app em milhares de situação material de
estoque. MRP Planner tem a opção de verificar a lista de necessidades de estoque
a partir do mesmo aplicativo.
Introdução ao S/4 hana
MRP
Solução não só mostrar a situação de escassez de material, mas também
recomendar solução com opção de simular a solução possível e verificar a
viabilidade.
Introdução ao S/4 hana
MRP
Insight para capacidade de ação de solução ajuda a resolver o problema antes que
ele aconteça.
Gerenciar Solicitações de Mudança - MRP A solicitação de alteração pode ser
aumentada ao usar o app para gerenciar o material e a necessidade descoberta. O
aplicativo para solicitação de alteração nova, solicitada e respondida está
disponível no MRP Planner.
Introdução ao S/4 hana
MRP
As alterações propostas podem ser solicitadas ao fornecedor e o status pode ser
atualizado de Respondido para Encerrado após a resposta do fornecedor.
Introdução ao S/4 hana
MRP
Os e-mails podem ser enviados para o fornecedor e as alterações de resposta
podem ser aplicadas à ordem de compra ou ordem de transferência de estoque.
Gerenciar ordem de produção A ordem de produção também pode ser
gerenciada a partir do cockpit MRP. Gerenciar ordem de produção app fornecer
lista de sua ordem com itens descobertos.
Introdução ao S/4 hana
MRP
Ordem de produção individual no aplicativo tem Lista de Requisitos de Estoque,
Informações de Componentes, Milestone, Visão Geral de Material e detalhes da
ordem. O usuário também pode navegar até as folhas de fatos e a transação final.
Introdução ao S/4 hana
MRP
Gerenciar requisitos internos e externos:
Existem aplicativos separados disponíveis para requisitos internos e externos. O
controlador MRP pode verificar a cobertura do componente necessário para a
ordem de produção interna, ordem de processo, ordem de manutenção e ordem
de rede. Recomendação de solução estão disponíveis para lidar com a situação de
escassez semelhante ao material faltas app.
Introdução ao S/4 hana
MRP
Gerenciar aplicativo de requisitos externos fornece visualização de itens
descobertos e atrasados ​necessários para a ordem do cliente e STO. App
recomendar solução para superar a situação com capacidade de visualização.
Introdução ao S/4 hana
MRP
Exibir MRP Problemas de material:
Este aplicativo fornece visualização do material para o qual ocorreram problemas
na execução do MRP. O Planejador pode obter as informações para analisar o
problema com o material para o qual o problema ocorreu na execução do
planejamento.
Planejamento de MRP e Principais índices: O Planejador pode agendar o MRP a
partir do aplicativo Fiori e analisar o status da execução do MRP.
Introdução ao S/4 hana
MRP
Introdução ao S/4 hana
MRP
Números-chave do MRP:
Introdução ao S/4 hana
MRP
Manipulação de exceção com base em dados em tempo real e identificação precoce de problemas
com materiais diferentes melhora o fluxo de material e reduzir o tempo de desenvolvimento do
produto.
A experiência do usuário transformada para o planejador de material tem grande potencial para
aumentar a produtividade do Planner. Simplificado e Perspicaz Aplicação FIORI dá experiência de
usuário deliciosa para os planejadores de materiais.
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte

Segue mapeamento do processo.

Exemplo:

Material de venda  5000002 (FERT)


Componentes  2000050 e 2000051 (HALB)
Diversas materias primas, ex: 1000021 (ROH)

Sistema gera necessidade de venda do produto (5000002). Como não há estoque,


o MRP gera a necessidade de Fabricação / Compra do material.
Neste exemplo gera uma demanda de fabricação do material (5000002) e seus
subcomponentes (2000050 e 2000051 ). Caso não haja em estoque estes
subcomponentes é gerada a demanda de fabricação e analise das materiais
primas – BOM (1000021 ).
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte

MRP gera a demanda


conforme visto
anteriormente.

Segue analise na transação :


MD04
(Lista de necessidades /
estoque ) para o material
5000002
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte
Analise da materia Prima - 1000021.
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte
Analise da materia Prima - 1000021.
Conversão em Requisição de Compra
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte
Ordem Planejada convertida em Requisição de Compra.
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte
A requisição de compras pode gerar estrategia de liberação seguindo workflow de
aprovação. Após liberada torna-se pedido de compras .
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte
Conversao de requisição de compras em pedido de compras.
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte
Entrada de mercadoria (MIGO) baseada no pedido de compras - 4500000057.
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte
Entrada Fiscal ( MIRO ) do Pedido de compras.
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte
Analise da ordem de produção.
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte
Consumo de material contra a ordem
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte
Apontar operações na ordem de produção.
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte
Gerar entrada de produto produzido em estoque.
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte
Concluir a Ordem e Encerrar Tecnicamente.
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte
Processo de Vendas do material - Remessa.
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte
Processo de Vendas do material - Transporte.
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte
Processo de Vendas do material – Ordem de Venda.
Introdução ao S/4 hana
Processo de compras / Processos produtivos / Processo de vendas / Transporte
Processo de Vendas do material – Ordem de Venda.
Introdução ao S/4 hana
Netweaver
O SAP NetWeaver 7.5 está disponível
a partir de 20 de outubro de 2015.

Esta é a página de destino para o SAP


NetWeaver 7.5 ser o ponto central para
apontar para o conteúdo novo e relevante
O SAP NetWeaver é a plataforma
tecnológica e base para o SAP Business
Suite e os hubs SAP NetWeaver, como SAP Enterprise Portal, SAP
Business Warehouse e SAP Process Orchestration.

https://blogs.sap.com/2015/09/14/sap-netweaver-75-one-common-foundation-for-
sap-business-suite-and-sap-s4hana-on-premise-edition/
Introdução ao S/4 hana
Netweaver

SAP NetWeaver 7.5

O SAP NetWeaver 7.5 é a versão de acompanhamento compatível do SAP


NetWeaver 7.4 e da base premissa do SAP Business Suite (como do Enhancement
Package 8 para SAP ERP) e da edição local do SAP S / 4HANA.
O SAP NetWeaver 7.5 inclui aprimoramentos para integração com o SAP HANA
Cloud Platform e expande o suporte para ambientes on-premise / on-demand.
O SAP NetWeaver 7.5 suporta Java 8 para permitir que os clientes SAP que
executam hubs baseados em Java - como SAP Enterprise Portal, SAP Process
Orchestration e SAP Business Process Management - mantenham a velocidade da
inovação e beneficiem de novos recursos Java.
Introdução ao S/4 hana
Netweaver

O SAP NetWeaver 7.5 contém inovações nos ambientes ABAP, Java e nuvem, que
junto com melhorias e otimizações em plataformas SAP NetWeaver, SAP Fiori e
gerenciamento de ciclo de vida trarão vantagens significativas para os clientes SAP.
O SAP NetWeaver 7.5 suporta novas e evoluídas tendências tecnológicas como a
Internet das Coisas (IoT), móveis, nuvens, grandes dados e análises e responde
plenamente às crescentes necessidades e expectativas dos clientes, sendo a base
para o desenvolvimento fácil e rápido de aplicações empresariais simples com o
primeiro Classe.
Introdução ao S/4 hana
Netweaver
Fundação para S / 4HANA e Business Suite

Plataforma de Desenvolvimento

• Ferramentas de dicionário no Eclipse


• Otimizações adicionais para HANA
• Modelo comum de programação ABAP para aplicações analíticas e transacionais
• Suporte a cenários da indústria 4.0
• Suporte a Java 8 e Eclipse 4.4 para SAP NetWeaver Developer Studio
• Suporte a Big Data
Introdução ao S/4 hana
Netweaver
Interface de usuário

• SAP Fiori como experiência de usuário multi-aplicativo


• Adaptações em camadas e sem código de aplicativos baseados em SAPUI5
• Personagens como premium para WDA / FPM

Extensibilidade

• Extensão e integração contínuas baseadas em HANA Cloud Platform


• Na extensibilidade do aplicativo para S / 4HANA
Introdução ao S/4 hana
Netweaver
Gerenciamento do ciclo de vida

• Grama sólida e sólida


• Atualização e migração simples, tempo de inatividade zero verdadeiro
• Somente Unicode
• Operação em nuvem e extensibilidade para S / 4HANA

NetWeaver Hubs

• Gateway: suporte a OData V4 e melhorias na produtividade do desenvolvedor


• BW: flexibilidade (planejamento, ferramentas baseadas em Eclipse e na Web)
Introdução ao S/4 hana
FIORI

SAP Fiori para S / 4HANA - 10 lições aprendidas em projetos S / 4HANA

Uma das metas da equipe do Grupo de Implementação Regional do S / 4HANA é


apoiar projetos de implementação e fornecer soluções para questões de
implementação comuns.

A seguir estão 10 lições aprendidas de vários projetos S / 4HANA:

1. Compreender a Ferramenta de Relevância e Prontidão Se você fizer upload de um


perfil do sistema, a parte Prontidão da verificação filtra as versões dos aplicativos,
que estão disponíveis / mais próximas a esse perfil do sistema. Este modo destina-se
aos clientes que desejam ver quais aplicações Fiori podem utilizar sem qualquer ou
com atualizações mínimas do sistema.
Introdução ao S/4 hana
FIORI
Se você quiser saber quais aplicativos são relevantes e disponíveis para o S / 4HANA,
preencha o perfil de uso e selecione "Product Suite (SAP S / 4HANA)", mas mantenha
os perfis do sistema vazios.
Introdução ao S/4 hana
FIORI
2. Compreender a arquitetura da paisagem:

Aplicativos transacionais fazem uso de chamadas de OData do servidor front-end,


mas Web Dynpro e GUI de HTML exigem conexão direta o servidor de back-end. Isto
implica que são necessárias várias ligações RFC. Em alguns casos, os ajustes de
firewall podem ser necessários em arquiteturas de rede complexas. Você pode
encontrar uma lista das conexões RFC necessárias na SAP Nota 2269272 e guia
de configuração Guia de Tecnologia UI para S / 4HANA On-Premise.
Recomendamos a criação de todos esses RFCs, pois eles são usados ​por vários
processos, incluindo a Replicação do Catálogo.
Introdução ao S/4 hana
FIORI
3. Replicação do Catálogo / Cálculo do Índice:

Configure os trabalhos de Cálculo de índice e de replicação do catálogo Fiori para


serem executados pelo menos uma vez por dia, isso garantirá que o status do
catálogo e do ID da aplicação seja consistente.

• Relatório / UI5 / APP_INDEX_CALCULATE


• Relatório / UI2 / GET_APP_DESCR_REMOTE
Introdução ao S/4 hana
FIORI
3. Replicação do Catálogo / Cálculo do Índice:

Configure os trabalhos de Cálculo de índice e de replicação do catálogo Fiori para


serem executados pelo menos uma vez por dia, isso garantirá que o status do
catálogo e do ID da aplicação seja consistente.

• Relatório / UI5 / APP_INDEX_CALCULATE


• Relatório / UI2 / GET_APP_DESCR_REMOTE
Introdução ao S/4 hana
FIORI
4. Atualizar bibliotecas de UI:

Correções importantes são fornecidas em bibliotecas de UI (+ 1.38.x) que ajudarão a


estabilizar aplicativos Fiori. Experimente atualizar essas bibliotecas, dependendo do
cronograma de implementação e do suporte do navegador. Algumas notas SAP úteis:
Nota 2307287 - Nota 2363155 - Nota 1716423 - Nota 2217489 - Nota 2118663
Como você provavelmente sabe, a SAP recomenda ter um Servidor Front-end
separado. A atualização de bibliotecas de UI pode, portanto, ser feita facilmente e
não afeta o backend S / 4HANA.

5. Conheça as ferramentas de solução de problemas:

Muitos problemas Fiori são facilmente resolvidos verificando os registros de erros


relevantes. Familiarize-se com as ferramentas disponíveis:
Introdução ao S/4 hana
FIORI

Ferramentas Descrição
/ IWFND / GW_CLIENT
OData Execução de Serviços do Frontend
(transação)
/ IWFND /

MAINT_SERVICES
SE80, SE37,
(transação) ABAP Object / Code Analysis
SE38(transacção)
OData Frontend Activação

de Serviço / Alias O Chrome Browser Developer Tools funciona


​Assignment / SICF (/ sap /
Navegador do Chrome
melhor para a solução de problemas
opu / odata / sap)

OData Browser Adicionar parâmetro: "? Sap-ds-debug = true"


/ IWBEP / ERROR_LOG
Debugging para chamadas OData
(transação)

OData Backend Error Log

/ IWFND / ERROR_LOG
Consulte a Nota 1797736 da SAP para obter um
(transação) guia completo sobre como usar os logs de erro
OData Frontend Error Log
do gateway.
Introdução ao S/4 hana
FIORI
6. Um front-end para múltiplos back-ends:

Para projetos de implementação que planejassem essa abordagem,


recomendamos manter um cliente front-end por cliente de back-end dentro da
mesma paisagem.

Você pode criar vários clientes front-end criando cópias do cliente, isso ajudará
você a acelerar a implementação.
Introdução ao S/4 hana
FIORI

7. Configuração de pesquisa da empresa:

Siga as etapas de configuração descritas no Guia de práticas recomendadas MAA e


assegure-se de fornecer uma conexão de banco de dados HANA (TREX não é
necessário).
Esperar ~ 3-5 horas para a lista de tarefas para ser executado. Uma segunda ou
terceira execução da lista de tarefas pode ser necessária para garantir que os
objetos sejam ativados corretamente.
Introdução ao S/4 hana
FIORI

8. Segurança:

A ativação da relação de confiança entre o servidor front-end e o servidor back-


end exige que todos os usuários tenham o objeto de autorização S_RFCACL
atribuído.

Certifique-se de que todos os usuários do Fiori estejam atribuídos a este objeto de


autorização e considere a replicação de IDs de usuário entre clientes front-end e
back-end, pois isso é necessário para que a relação de confiança e Fiori funcionem
corretamente.
Introdução ao S/4 hana
FIORI
9. Funções do aplicativo Fiori

As funções pré-entregues estão disponíveis para cada aplicação Fiori. Os detalhes


estão disponíveis na Fiori Apps Library.
No caso de criar funções personalizadas, certifique-se de que os objetos de
autorização necessários foram atribuídos, incluindo:
• Catálogos e Grupos Fiori
• Autorizações OData

Para as autorizações de OData, você pode alavancar as funções de OData pré-


entregues e criar uma função composta, dependendo da sua definição de
catálogo Fiori personalizada ou usar o modelo de função / IWFND /
RT_GW_USER e atribuir manualmente todos os objetos OData necessários (este
modelo inclui o seguinte Objetos de autorização: S_RFC, S_RFCACL, S_SERVICE).
Introdução ao S/4 hana
FIORI

10. Configuração do Dispatcher da Web:

O Web Dispatcher redireciona as chamadas para o servidor front-end ou back-


end, dependendo do conteúdo necessário (por exemplo, chamadas de busca
corporativa exigem conectividade direta ao back-end). Os seguintes valores são
recomendados:
A parte dianteira:
Wdisp / system_0 = SID = XXX, MSHOST = XXX-FQDN, MSPORT = XXXX, SSL_ENCRYPT = 1,
SRCSRV = *: 44310, SRCURL = / sap / bc / ui2 /; / sap / bc / Lrep; / sap / opu / odata; / sap / bc /
nwbc /

Back-end:
Wdisp / system_1 = SID = XXX, MSHOST = XXX-FQDN, MSPORT = XXXX, SSL_ENCRYPT = 1,
SRCSRV = *: 44310, SRCURL = / sap / bc / webdynpro /; / Sap / bc / apc; / sap / public /; / sap /
bw / ina; / sap / bw / Mime / DS / Conteúdo
Introdução ao S/4 hana
FIORI

Lembre-se que a SAP Fiori é um dos principais pilares do S / 4HANA e é


necessária para a inovação. Com as recomendações descritas você deve ser
capaz de executar Fiori com S / 4HANA rapidamente e beneficiar dessas
inovações.
Introdução ao S/4 hana
FIORI
Verificar os aplicativos desejados em:
https://fioriappslibrary.hana.ondemand.com/sap/fix/externalViewer/#
Introdução ao S/4 hana
FIORI

Indicar na busca o valor desejado, Ex: Material


Introdução ao S/4 hana
FIORI
Analisar - PRODUCT FEATURES / IMPLEMENTATION INFORMATION
Introdução ao S/4 hana
FIORI

Verificar para que versão esta disponivel este Aplicativo


Introdução ao S/4 hana
FIORI

Solicitar ao Basis a ativação da Role desejada ao usuario, Ex:


SAP_BR_MATL_PLNR_EXT_PROC
Introdução ao S/4 hana

Agradeço a atenção de todos.

Quaisquer duvidas entrar em contato.

Regilmar.silva@qait.com.br

Manual S/4 hana Logistica versão 2.0 – 2016/04.

Você também pode gostar