Você está na página 1de 16

MBA em

Gestão de Projetos
EAD
1 Módulo: A Dimensão Humana em Projetos

1.1 Gerenciamento de recursos humanos


Ementa
Inclui os processos que organiza, gerencia e lidera o time do projeto. A equipe do projeto se
caracteriza pelas pessoas que têm papéis e responsabilidades relacionadas com o projeto a ser
gerenciado. Para isso, a disciplina aborda o plano de necessidade de recursos humanos para o
projeto, como negociar a disponibilidade das pessoas para o projeto ou fazer recrutamento,
como desenvolver as habilidade e competências da equipe e como executar o gerenciamento
dessa equipe no dia a dia para atingir os resultados propostos. Inclui temas relacionados à
postura dos gerentes de projetos para conseguir lidar com a diversidade do time, bem como às
habilidades necessárias ao desenvolvimento das pessoas, tal como o autoconhecimento e o
coaching.

Bibliografia
ARAUJO, L C G. Organização, sistemas e métodos e as modernas ferramentas de gestão
organizacional: arquitetura organizacional, benchmarking, empowerment, gestão pela
qualidade total, reengenharia. São Paulo: Atlas, 2001.

BERGAMINI, C. W. Motivação nas organizações. 4.ed. São Paulo : Atlas, [2000?].

DUTRA, J.S. Gestão de Pessoas: Modelo, Processos, Tendências e Perspectivas. São Paulo:
Atlas, 2002.

HARVARD BUSINESS REVIEW; Rodriguez, Martius Vicente Rodriguez y, Org. Liderança e


motivação Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

LACOMBE, F. J. M. Recursos humanos: princípios e tendências. São Paulo: Saraiva, 2006.

MAXIMIANO, A. C. A. Administração de Projetos: como transformar ideias em resultados. Ed.


5a. 2014.

MAXIMIANO, A. C. A. Recursos Humanos: estratégia e gestão de pessoas na sociedade global.


Rio de Janeiro: LTC, 2014.

PMI, Project Management Institute. Um Guia do Conjunto de Conhecimentos do


Gerenciamento de Projetos - PMBOK (Project Management Body of Knowledge) Guide. PMI,
2013.

1.2 Gerenciamento de stakeholders


Ementa
Abrange a identificação dos principais envolvidos ou grupos de interesse para o projeto, o
entendimento das expectativas de cada um deles, a avaliação de como eles querem ser
envolvidos no projeto e as atividades necessárias para mantê-los como facilitadores para a
execução do projeto. Aborda estratégias de gestão das partes interessadas e técnicas para
manter o poder das pessoas como influências positivas e agregadoras ao projeto ou no mínimo
neutras. Discutem-se boas práticas de mercado e os aprendizados nessa prática.
Bibliografia
BENEDETTI, M. H; HANASHIRO, D. M. M; POPADIUK, S. Liderança: uma relação com base no
gerenciamento de stakeholders, a partir da ótica dos liderados. O&S, v.11, n.31, set/dez. 2004.
BOAVENTURA, J. M. G; FISCHMANN, A. A. Um método para cenários empregando stakeholder
analysis: um estudo no setor de automação comercial. R.Adm., São Paulo, v.42, n.2, p.141-154,
abr/mai/jun. 2007.
CAMPOS, T. Las Casas. Políticas para stakeholders: um objetivo ou uma estratégia
organizacional? RAC, v.10, n.4, out/dez. 2006.
FREEMAN, R. E. Strategic management: a stakeholder approach. Marshfield, Massachusetts:
Pitman Publishing, 1984. FREEMAN, R. E.; REED, D. L. Stockholders e stakeholders: a new
perspective on Corporate Governance. California Management Review, p. 91, USA, 1983.
MAXIMIANO, A. C. A. Administração de Projetos: como transformar ideias em resultados. Ed.
5a. 2014.
PMI, Project Management Institute. Um Guia do Conjunto de Conhecimentos do
Gerenciamento de Projetos - PMBOK (Project Management Body of Knowledge) Guide. PMI,
2013.
TEIXEIRA, M. L. M.; MAZZON, J. A. Orientação ética quanto à mudança social envolvendo
stakeholders. Revista de Administração Mackenzie, v.1, n.1, São Paulo, 2009.

1.3 Gestão do conhecimento em projetos


Ementa
Aborda o conceito de Gestão do Conhecimento, discutindo o que é conhecimento e
diferenciando de Aprendizagem Organizacional. Discute o fato de a Gestão do Conhecimento
ainda ser um desafio para muitas organizações e, em especial naquelas que são projetizadas.
Nessa disciplina serão discutidos casos de organizações brasileiras para estimular as reflexões
sobre os conhecimentos relevantes, fatores influenciadores e práticas de gestão do
conhecimento presentes nas organizações dos próprios participantes.

Bibliografia
CHAUÍ, M. Convite à Filosofia. São Paulo: Editora Ática, 2000.

DAVENPORT, T. H.; PRUSAK, L. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam o


seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

HANISCH, B. et al. Knowledge Management in project environments. Journal of Knowledge


Management, vol. 13, no. 4, p. 148-160, 2009.

KOSKINEN, K. U.; PIHLANTO, P. Knowledge Management in Project-Based Companies: an


Organic Perspective. Hampshire: Palgrave Macmillan, 2008.

LOVE, P. E. et al. Management of Knowledge in Project Environments. Oxford: Elsevier, 2005.

NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas


geram a dinâmica da inovação. 2.ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

SHINODA, A. C. M. Gestão do Conhecimento em Projetos: um estudo sobre os conhecimentos


relevantes, práticas e fatores influenciadores em organizações projetizadas. São Paulo, 2012.
Dissertação (Mestrado) – Universidade de São Paulo, 2012.

TAKEUCHI, H.; NONAKA, I. Gestão do Conhecimento. Porto Alegre: Bookman, 2008.


VON KROGH, G. et al. Facilitando a criação de conhecimento: reinventando a empresa com
poder da inovação contínua. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

1.4 Gerenciamento da comunicação


Ementa
Essa disciplina aborda um dos temas mais importantes para o gestor de projetos: como fazer a
comunicação do projeto. Explica como mapear os principais grupos que estão envolvidos no
projeto e a refletir sobre a melhor forma de abordá-los. Inclui também processos que
garantem a geração, coleta e distribuição da informação sobre o projeto e que providenciam a
identificação acurada dos principais grupos de interesses, o planejamento do conteúdo de
informação a ser transmitido, o gerenciamento das expectativas e a geração de relatórios de
performance. Por último, serão discutidas quais são as habilidades e recursos necessários para
uma boa apresentação do projeto.

Bibliografia
CHAVES, L. E., et al. Gerenciamento da comunicação em projetos. Rio de Janeiro, FGV, 2007.

MAXIMIANO, A. C. A. Administração de Projetos: como transformar ideias em resultados. Ed.


5a. 2014.

PMI, Project Management Institute. Um Guia do Conjunto de Conhecimentos do


Gerenciamento de Projetos - PMBOK (Project Management Body of Knowledge) Guide. PMI,
2013.

VARGAS, R. V. Gerenciamento de Projetos: Estabelecendo Diferenciais Competitivos. Rio de


Janeiro: Brasport, 2000.

1.5 Gestão de conflitos


Ementa
A disciplina aborda temas de conflitos dentro de um projeto e de como fazer a gestão no dia a
dia deles. Isso porque qualquer projeto, por sua própria natureza, traz consigo uma lista de
conflitos por diversas razões: diferenças em interesses, objetivos e resultados almejados.
Muitas vezes, o gestor de projetos é mais conhecido como gestor de conflitos. Ensina
habilidades de como lidar com os conflitos, entendendo o porquê eles ocorrem, assim como
métodos para analisar os diversos conflitos: suas origens, o ambiente organizacional, e
modelos de resolução.

Bibliografia
COHEN, H. Você pode negociar qualquer coisa. 16.ed.. Rio de Janeiro: Record, 2004
David M.; MINTON, John W. Fundamentos da Negociação. Porto Alegre: Bookman, 2002.
MAXIMIANO, A. C. A. Administração de Projetos: como transformar ideias em resultados. Ed.
5a. 2014.
RODRIGUES, J.N.; VIEIRA,L.; COSTA, S.G. Gestão da Mudança. SP: Atlas, 2010.
URY, W. Supere o não: negociando com pessoas difíceis. 3.ed.. Rio de Janeiro: Best Seller,
2005.
WACHWICZ, M. C. Conflito e negociação. IBPEX, 2012
WILLIAMS, M.; PENMAN, D. Atenção Plena: Mindfulness. Rio de Janeiro: Sextante: 2015.
WISINSKI, J. Como resolver conflitos nos trabalho. RJ: Campus, 1993.
WOOD Jr. THOMAZ. Mudança organizacional. 5ªed. SP: Atlas, 2009.

1.6 O gerente de projetos


Ementa
Discute as diferentes competências necessárias ao Gerente de Projetos, com base no IPMA –
International Project Management Association. Além disso, aborda os temas de liderança para
a gestão de times de projetos, motivação e comprometimento, poder e influência e feedback.
A disciplina propõe diferentes ferramentas para promover uma maior conscientização dos
interesses e competências dos participantes, de forma a ampliar seu autoconhecimento.

Bibliografia
AMORIM M. C. S.; MARTINS R. H. P. Poder e Liderança, as Contribuições de Maquiavel,
Gramsci, Hayek e Foucault. Rio de Janeiro: XXXI Encontro da ANPAD, setembro, 2007.

BARNEY, J. B.; HESTERLY, W.S. Administração Estratégica e Vantagem Competitiva. Pearson.


Prentice Hall, São Paulo, 2007.

CAVALIERI , A. Como se Tornar um Profissional em Gerenciamento de Projetos. Rio de Janeiro,


Qualitymark, 2003.

CLARK, Tim. Business Model You: o modelo de negócios pessoal: o método de uma página para
reinventar sua carreira. Rio de Janeiro: Alta Books, 2013.

COHEN, S. G.; BAILEY, D. E. What Makes Teams Work: Group Effectiveness Research from the
Shop Floor to the Executive Suite. Journal of Management. v.23, n.3, p.239-290, 1997.

DONAIRE, D. O Papel do Gerente na Administração por Projetos. Revista de Administração –


Universidade de São Paulo, USP. São Paulo, v.16, n.1, janeiro/março, 1981.

GEOGHEGAN, L.; DULEWICZ, V. Do Project Manager’s Leadership Competencies Contribute to


Project Success? Project Management Journal, p. 58-67, December 2008.

HOOGERVORST, J; FLIER, H; KOOPMAN, P. Implicit communication in organizations. The impact


of culture, structure and management practices on employee behaviour. Journal of Managerial
Psychology. v.19, n.3, p.288-311, 2004.

IPMA – International Project Management Association. IPMA Competence Baseline. Disponível


para download em: http://ipma.ch/resources/ipma-publications/ipma-competence-baseline/.

MAXIMIANO, A. C. A. Administração de Projetos: como transformar ideias em resultados. Ed.


5a. 2014.

MELYMUKA, K. Born to Lead Projects. Computerworld, 34, p.62-63, 2000.

PMI, Project Management Institute. Um Guia do Conjunto de Conhecimentos do


Gerenciamento de Projetos - PMBOK (Project Management Body of Knowledge) Guide. PMI,
2013.

ZIMMERER, T. W.; YASIN, M. M. A Leadership Profile of American Project Managers. Project


Management Journal, v.29, n.1, p.31-38, march, 1998.
1.7 Inovação em gestão de projeto
Ementa
Define o que é inovação, desmistificando o conceito e mostrando a sua importância para a
gestão de projetos. Discute aspectos facilitadores da inovação, exemplificando por meio de
casos reais em empresas. Apresenta diferentes modelos relacionados ao tema, tais como:
business model generation (BMG), lean startup e design thinking. Traz modelos inovadores em
gestão de projetos para serem debatidos e analisados (exemplo: Dragon Dreaming).

Bibliografia
CHOO, C W. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para
criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. 2. ed. São Paulo: Editora Senac,
2006.

CORAL, E; OGLIARI, A; ABREU, A F. Gestão integrada da inovação: estratégia, organização e


desenvolvimento de produtos. São Paulo: Atlas 2008. xxii, 269 p. : ISBN 978-85-224-4976-7.

GRIZENDI, E. Manual de Orientações Gerais sobre Inovação. Brasília, Ministério das Relações
Exteriores, 2011.

MATTOS, J R L; GUIMARÃES, L S. Gestão da tecnologia e inovação: uma abordagem prática. São


Paulo: Saraiva, 2005. xviii, 278 p. ISBN 9788502049888 (3 exemplares - Araranguá).

OSTERWALDER, Alexander. Business Model Generation - Inovação em Modelos de Negócios:


um manual para visionários, inovadores e revolucionários. Rio de Janeiro: Alta Books, 2011.

PREDEBON, J. Criatividade - Abrindo o lado inovador da mente: um caminho para o exercício


prático dessa potencialidade esquecida ou reprimida quando deixamos de ser crianças. 7ª Ed.
São Paulo (SP): Atlas, 2010. 238p. ISBN: 9788522458516 (3 exemplares na BU).

TIDD, J; BESSANT, J; PAVITT, K. Gestão da inovação. 3. ed São Paulo (SP): Bookman, 2008. xvi,
600p. ISBN 9788577802029 (3 exemplares na BU).

2 Módulo de Pré-Requisito

2.1 Fundamentos de gestão de projetos


Ementa
As aulas iniciais desta disciplina visam contextualizar a história da Gestão de Projetos e seus
principais conceitos, de forma que os alunos sejam capazes de compreender os principais
termos utilizados na área e seu contexto histórico. Apresentar as referências no mundo em
Gestão de Projetos em termos de associações (PMI, IPMA), guias de boas práticas (PMBOK,
entre outros), certificações na área de Projetos (CAPM, PMP, entre outras). Discutir as
possibilidades de carreira em Gestão de Projetos, apresentando os caminhos para o
desenvolvimento em cada uma das alternativas e refletindo sobre os desafios e
oportunidades.
Bibliografia
Clark, T. Business Model You: O Modelo de Negócios Pessoal. Rio de Janeiro: Alta Books, 2013.

PMBOK (Project Management Body of Knowledge) Guide. PMI, 2013.

MAXIMIANO, A. C. A. Administração de Projetos: como transformar ideias em resultados. Ed.


5a. 2014.

MAXIMIANO, A. C. A. Recursos Humanos: estratégia e gestão de pessoas na sociedade global.


Rio de

Janeiro: LTC, 2014.

SCHEIN, E. H. Identidade Profissional: como ajustar suas inclinações a suas opções de trabalho.
São

Paulo: Nobel, 1996.

2.2 Introdução aos métodos ágeis


Ementa
Introduzir os métodos ágeis em projetos, mostrando as sinergias e diferenças para a
abordagem tradicional. Discutir os diferentes contextos de projetos (grau de incerteza, nível de
inovação, cultura organizacional) e em qual situação faz mais sentido empregar métodos ágeis
ou tradicionais. Contextualizar o método híbrido em projetos, que mescla ambas as
abordagens.

Bibliografia
Amaral, D. C. Gerenciamento Ágil de Projetos: Aplicação em Produtos Inovadores. Editora
Saraiva, 2013.
Highsmith, J. Gerenciamento Ágil de Projetos. Rio de Janeiro: Alta Books, 2012.
PMI. Agile Practice Guide. PMI: 2017.
Sutherland, J. Scrum: A arte de fazer o dobro de trabalho na metade do tempo. Casa da
palavra: 2014.

2.3 O PMO (Project Management Office)


Ementa
Compreender as diferentes estruturas organizacionais e o papel de cada área dentro de uma
organização. Situar a Gestão de Projetos dentro das diferentes estruturas, destacando o papel
do PMO (Project Management Office ou Escritório de Projetos) em cada uma delas. Serão
discutidas as diferentes funções do PMO e o perfil de profissional que trabalha nesta área,
diferenciando-o do perfil de um Gerente de Projeto.

Bibliografia
PMBOK (Project Management Body of Knowledge) Guide. PMI, 2013.

MAXIMIANO, A. C. A. Administração de Projetos: como transformar ideias em resultados. Ed.


5a. 2014.
MAXIMIANO, A. C. A. Teoria Geral da Administração: da Revolução Urbana À Revolução Digital.
Ed. 7a. 2012.

3 Módulo Fundamentos da Gestão do Projeto

3.1 Gerenciamento da integração


Ementa
A disciplina aborda os processos e atividades necessários para identificar, definir, unificar e
coordenar as diferentes áreas de conhecimento e pessoas envolvidas em um projeto. Isso
permite tomar decisões sobre a escolha de alocação de recursos, alternativas para atingir os
objetivos do projeto e o gerenciamento das interdependências das áreas de conhecimento de
um projeto. Utilizam-se referências de mercado para modelos de integração de um projeto no
momento da iniciação e planejamento, como, por exemplo PM Canvas.

Bibliografia
FINOCCHIO JÚNIOR, José. Project Model Canvas: gerenciamento de projetos sem burocracia.
Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

MAXIMIANO, A. C. A. Administração de Projetos: como transformar ideias em resultados. Ed.


5a. 2014.

PMI, Project Management Institute. Um Guia do Conjunto de Conhecimentos do


Gerenciamento de Projetos - PMBOK (Project Management Body of Knowledge) Guide. PMI,
2013.

VARGAS, R. V. Gerenciamento de Projetos: Estabelecendo Diferenciais Competitivos. Rio de


Janeiro: Brasport, 2000.

XAVIER, Carlos Magno da Silva. Gestão de projetos: como definir e controlar o escopo do
projeto. 1 ed. São Paulo: Saraiva, 2005.

3.2 Gerenciamento de escopo


Ementa
Discute os processos necessários para garantir que o escopo do projeto seja planejado,
aprovado e controlado. Para isso, trabalha-se a definição do escopo via a WBS – Work
Breakdown Structure (ou EAP – Estrutura Analítica do Projeto). A disciplina apresenta como se
prepara uma WBS, tanto na utilização do critério como no processo decomposição de todos os
seus componentes. Por fim, uma vez definidos os requerimentos do escopo e sua abrangência,
aborda-se como é feito na prática o controle e verificação do escopo.

Bibliografia
MAXIMIANO, A. C. A. Administração de Projetos: como transformar ideias em resultados. Ed.
5a. 2014.
PMI, Project Management Institute. Um Guia do Conjunto de Conhecimentos do
Gerenciamento de Projetos - PMBOK (Project Management Body of Knowledge) Guide. PMI,
2013.
SOTILLE, Mauro et al. Gerenciamento de escopo em projetos. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio
Vargas, 2ª Edição, 2010.
XAVIER, C. M. - Gerenciamento de Projetos – Como definir e controlar o escopo do projeto.
São Paulo: Editora Saraiva, 2005.

3.3 Gerenciamento de tempo


Ementa
Apresentam-se conceitos para conseguir definir a duração de um projeto. A definição de
atividades, sequenciamento, interdependências, recursos e durações de atividades geram o
desenvolvimento de cronograma de projetos. Aborda a metodologia de como a partir do WBS
(ou EAP) é possível chegar em um cronograma, assim como conceitos como caminho crítico, os
métodos utilizados para reduções de prazos e a elaboração de cenários para tomada de
decisões. Discutem-se práticas de acompanhamento e controle do cronograma para garantir a
boa gestão no dia a dia das atividades envolvidas no projeto.

Além disso, orienta os alunos na utilização do MS Project, garantindo que todos possam usar
essa ferramenta ao gerenciar um projeto, traz dicas na construção do cronograma, e realiza
exercícios para a aplicação prática dos conceitos transmitidos.

Bibliografia
BARCAUI, A. B. Gerenciamento do Tempo em Projetos. São Paulo: FGV, 2009.

CHATFIELD, C. Microsoft Project 2013 Step by Step, Microsoft Press, 2013.

DALEY, S. Microsoft Project 2013 In Depth, Pearson Education, 2013.

MAXIMIANO, A. C. A. Administração de Projetos: como transformar ideias em resultados. Ed.


5a. 2014.

PMI, Project Management Institute. Um Guia do Conjunto de Conhecimentos do


Gerenciamento de Projetos - PMBOK (Project Management Body of Knowledge) Guide. PMI,
2013.

VARGAS, R. V. Gerenciamento de Projetos: Estabelecendo Diferenciais Competitivos. Rio de


Janeiro: Brasport, 2000.

3.4 Gerenciamento de custos


Ementa
Discute os processos relacionados à estimação de custos, determinação do orçamento e
controle dos custos de um projeto. A disciplina aborda temas relacionados ao nível de precisão
da estimação dos custos a partir de algumas técnicas para determiná-los, tais como: estimativa
análoga, paramétrica, bottom up ou de três pontos. Define as unidades de medidas, garantia
dos procedimentos organizacionais, controle das variações de custos e indicadores de
monitoramento de custos de um projeto. O gerenciamento de custos aborda a preocupação
com os recursos necessários para a execução do projeto assim como também com o efeito das
decisões tomadas para o uso, manutenção e suporte do produto e/ou serviço e resultados
almejados com o projeto. A disciplina inclui análise de viabilidade de projetos e engenharia
econômica, para que possam ser comparados diferentes projetos para decisão de
investimento.

Bibliografia
ASSAF NETO, A. Administração Financeira: as finanças das empresas. São Paulo: Atlas, 1988

GITMAN, L. J. Princípios de administração financeira. 7.ed. São Paulo: HARBRA Ltda. 2000.

MAXIMIANO, A. C. A. Administração de Projetos: como transformar ideias em resultados. Ed.


5a. 2014.

PENEDO, R. C. A taxa interna de retorno na análise de investimentos. 1. Ed.- Brasília: Letera


editora Ltda.2005. 371p.

PMI, Project Management Institute. Um Guia do Conjunto de Conhecimentos do


Gerenciamento de Projetos - PMBOK (Project Management Body of Knowledge) Guide. PMI,
2013.

3.5 Gerenciamento de qualidade


Ementa
Inclui os processos e atividades que determinam as políticas de qualidade, objetivos e
responsabilidades para satisfazer os requerimentos do projeto acordados. Para isso é discutida
a necessidade de identificar os requerimentos e padrões de qualidade solicitados para o
projeto, assegurar a execução dessa qualidade e controlar a performance.

Discute diferentes tipos de metodologias e técnicas para garantir a qualidade dos produtos e
projetos, como por exemplo, o Six Sigma.

Por fim, transmite a evolução dos conceitos dentro da Gestão da Qualidade assim como a
visão estratégica da qualidade e da produtividade dentro dos projetos, e do processo e
agentes da gestão da qualidade.

Bibliografia
DENNIS, P. G. (1995). The Five Drivers of Total Quality. Revista Quality Progress, New York
(USA): American Society for Quality, janeiro de 1995.
ISHIKAWA, K. TQC – “Total Quality Control” Estratégia e Administração da Qualidade. São
Paulo: IMC Internacional Sistemas Educativos, 1986. 220 p.
MAXIMIANO, A. C. A. Administração de Projetos: como transformar ideias em resultados. Ed.
5a. 2014.
PMI, Project Management Institute. Um Guia do Conjunto de Conhecimentos do
Gerenciamento de Projetos - PMBOK (Project Management Body of Knowledge) Guide. PMI,
2013.
RIBEIRO, A. Qualidade total ou TPM. Revista CQ – Qualidade, São Paulo, SP: Editora Banas,
outubro de 1999, p. 56-57.
TOWNSEND, P. L.; GEBHARDT, J. E. Qualidade em Ação. São Paulo: Makron Books, 1993. 224 p.
4 Módulo: O Ambiente de Negócio em Projetos

4.1 Gerenciamento de riscos


Ementa
Apresenta os processos de condução de planejamento de riscos: identificação, análises,
estratégias de respostas e, monitoramento e controle; assim como os conceitos de riscos:
positivos, negativos ou neutros. Aborda a quantificação do risco: probabilidade de ocorrência e
seus impactos. A gestão de riscos é chave para o controle da gestão do projeto como um todo.
Dessa forma, a disciplina traz metodologias para discutir as incertezas do futuro e o
desenvolvimento de planos de ação para prevenir ou remediar problemas que impactem o
projeto. Por fim, discute-se os benefícios do gerenciamento de riscos, as boas práticas no
gerenciamento dos riscos e fatores de sucesso do gerenciamento de riscos.

Bibliografia
BORD, R. J.; O'CONNOR, R. E. Risk Communication, Knowledge, and Attitudes: Explaining
Reactions to a Technology Perceived as Risky. Risk Analysis [S.I.], v. 10. 1990.
ABNT. Norma NBR ISO 31000 (ago/2009): Gestão de Riscos. Rio de Janeiro: ABNT, 2009.
MAXIMIANO, A. C. A. Administração de Projetos: como transformar ideias em resultados. Ed.
5a. 2014.
MULCAHY, RITA: Risk Management, Tricks of the Trade for Project Managers. RMC
Publications, 2010.
PMI, Project Management Institute. Um Guia do Conjunto de Conhecimentos do
Gerenciamento de Projetos - PMBOK (Project Management Body of Knowledge) Guide. PMI,
2013.
PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE, Inc. (PMI), “Practice Standard For Project Risk
Management”, 2ª ed, 2009.
SOLER, A. M.; SALLES J., CORRÊA, C. A.; VALLE, J. A. S.; RABECHINI J., R.: Gerenciamento de
Riscos, 2ª ed. – Rio de Janeiro: FGV Editora, 2006 – 6ª Reimpressão, 20

4.2 Ética em gestão de projetos


Ementa
A disciplina baseia-se no Código de Ética e Conduta profissional do PMI, discutindo os valores
da responsabilidade, respeito, equidade e honestidade. Além disso, trata da ética sob uma
ótima mais ampla, abordando seu conceito e implicações para os negócios.

Bibliografia
CARVALHO NETO, A. M. Relações de Trabalho e Negociação Coletiva na virada do milênio:
estudo em quatro setores dinâmicos da economia brasileira. Petrópolis: Vozes, 2001.

CAVANAGH, G. F.; MCGOVERN, A. F. Ethical dilemmas in the modern corporation. Prentice


Hall: Englewoof Cliffs, 1988.
DE GEORGE, R. T. The status of Business Ethics, past and future. Journal of Business Ethics, 6, p.
201-211, 1987.

DE GEORGE, R. T. Will success spoil business ethics? In: Freeman, R. E. (edit.) Business Ethics:
the state of the art. Oxford: Oxford University Press, 1991. p. 42-51.

FREDERICK, W. C. Business and society: corporate strategy, public policy, ethics. New York:
McGraw Hill, 1988.

FREEMAN, R. E. The politics of stakeholder theory: some future directions. Business Ethics
Quarterly, 4, 409-422, 1994.

GOODPASTER, K. E. Business Ethics and Stakeholder Analysis. Business Ethics Quarterly, 1/1,
1991. p.53-72.

LOZANO, J. M. Ética y empresa. Madrid: Editorial Trota, 1999. 319p.

PMI, Project Management Institute. Código de Ética e Conduta Profissional. Disponível em:
http://www.pmi.org/About-Us/Ethics/~/media/PDF/Ethics/ap_pmicodeofethics_POR-
Final.ashx

4.3 Gerenciamento das aquisições


Ementa
Discute os processos necessários para comprar produtos ou serviços, envolvendo desde o
planejamento, condução, administração e encerramento das aquisições. Para isso, é
necessário compreender os diferentes tipos de contratos que podem ser firmados, com os
impactos de cada um deles para a organização e para o fornecedor. Além disso, será discutida
a interrelação da gestão das aquisições com as demais áreas de conhecimento em gestão de
projetos.

Bibliografia
ALVAREZ, M. P.; QUEIROZ, A. A. A evolução das responsabilidades e atribuições da função
compras/suprimentos: um estudo na indústria têxtil-confecção de Santa Catarina. Dissertação
Mestrado. UFSC, 2004.

ARNOLD, T.J.R. Administração de Materiais. São Paulo: Atlas, 1999.

BAILY, P.; FARMER, D.; JESSOP, D.; JONES, D. Compras: princípios e administração. São Paulo:
Atlas, 2010.

BALLOU, R. H. Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos: Planejamento, Organização e


Logística Empresarial. 4a ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MAXIMIANO, A. C. A. Administração de Projetos: como transformar ideias em resultados. Ed.


5a. 2014.

PMI, Project Management Institute. Um Guia do Conjunto de Conhecimentos do


Gerenciamento de Projetos - PMBOK (Project Management Body of Knowledge) Guide. PMI,
2013.

VIANA, J. J. Administração de materiais: um enfoque prático. São Paulo: Atlas, 2008.


4.4 Gerenciamento de negociação
Ementa
Introduz os fundamentos da negociação, fatores que influenciam o processo e as diferentes
estratégias e técnicas que podem ser empregadas. Utiliza estudos de casos para que os
participantes possam praticar negociações, compreendendo suas potencialidades e
dificuldades, bem como testando a utilização das diferentes técnicas aprendidas na disciplina.

Bibliografia
CALLIIÈRES, F. Como negociar com príncipes: os princípios clássicos da diplomacia e da
negociação. Rio de Janeiro: Campus: 2001,
LEWICKI, R. L.; SAUNDERS, D. M.; MINTON, J. W. Fundamentos da Negociação. Porto Alegre:
Bookman, 2002.
FISHER, R.; URY, W.; PATTON, B. Como Chegar ao Sim: como negociar acordos sem fazer
concessões. Solomon: 2014.
MOORE, C. W. O processo de mediação. Porto Alegre: Artmed. 1998.
MOSCOVICI, F. Razão e emoção. Salvador: Casa da Qualidade, 1997.
URY, W. L. Chegando a Paz. Rio de janeiro: Campus. 2000.
WEISS, D. Como resolver (ou evitar ) conflitos no trabalho. São Paulo: Nobel, 1994.

4.5 Economia
Ementa
Conceitos de Produção e Sistemas de Produção. Rendimento dos Sistemas de Produção.
Receitas, Custos e Resultados. Objetivos da Empresa. Modelos Descritivos e Normativos de
Sistemas de Operações. Modelos para Empresas de Múltiplos Produtos. Análise das Receitas,
Custos e Otimização de Resultados. Políticas de Preços. Análise Econômica da Produção sob
Encomenda. Produção Conjunta e sua Modelagem Econômica. Relações entre Margens, Custos
e Resultados. Programação Econômica a Longo Prazo. Criação de Novas Unidades de
Operações.

Bibliografia
Naylor et al., Managerial Economics: Corporate Economics and Strategy. McGrawHill, 1983.

McGuigan, Managerial Economics: Application, Strategy and tactics - South Western 2001.

MILGRON, P. e ROBERTS, J. - Economics, Organization and Management. USA: Prentice Hall,


1992.

PINDYCK, R. S. e RUBINFELD, D. L. - Microeconomia. São Paulo: Makron Books, 1994.

BRICKLEY J. A. SMITH C. W. e ZIMMERMAN J. L. Managerial economics and organizational


architecture. IRWIN. EUA, 1997
4.6 Sustentabilidade em gestão de projetos
Ementa
Aborda os conceitos de sustentabilidade, seu histórico e implicações para a forma de gerir
projetos. Apresenta o contexto da Responsabilidade Social Empresarial (RSE), seus desafios e
casos de empresas que empregam práticas de responsabilidade social.

Bibliografia
ASHLEY, P. A. Ética e responsabilidade social nos negócios. São Paulo: Saraiva.

GOLDSTEIN, Ilana. Responsabilidade Social: das grades corporações ao terceiro setor.


SãoPaulo: Ética.

MELO NETO, F. P; BRENNAND, J. M. Empresas socialmente sustentáveis: o novo desafio da


gestão moderna. São Paulo: Qualitymark, 20 4. Bibliografia Complementar

ALMEIDA, A. C. A cabeça do brasileiro. Rio de Janeiro: Record.

ALMEIDA, Fernando. Os desafios da sustentabilidade. São Paulo: Campus.

BARBOSA, La. O jeitinho brasileiro. Rio de Janeiro: Campus BB.

CABRAL, E. H. de S. Terceiro Setor: gestão e controle social. São Paulo: Saraiva.

FIALHO, F. et al. Gestão da sustentabilidade na era do conhecimento. Florianópolis:Visual


Books.

GOMES, A; MORETTI, S. A responsabilidade e o social: uma discussão sobre o papel das


empresas. São Paulo: Saraiva.

MELO NETO, F P. Responsabilidade Social e Cidadania Empresarial. São Paulo: Qualitymark.

SROUR, H. R. Poder, cultura e ética nas organizações. Os desafios das formas de gestão. Rio de
Janeiro: Elsevier, 20 5.

4.7 Estratégia empresarial


Ementa
A disciplina apresenta o conceito de estratégia, trazendo diferentes visões e modelos
estratégicos. Discute o planejamento estratégico, suas etapas, pessoas envolvidas e relação
com o portfólio de projetos da organização. Inclui também a aplicação da estratégia em
projetos, trazendo ferramentas como Business Model Generation, que visam tangibilizar a
estratégia e transformá-la em projetos que garantam a sua realização.

Bibliografia
CHIAVENATO, I.; SAPIRO, A. Planejamento Estratégico: fundamentos e aplicações. Rio de
Janeiro: Campus, 2003.
HITT, M. A. IRELAND, R. D; HOSKISSON, R. E. Administração estratégica. São Paulo: Thomson,
2002.
KOTLER, P.; ARMSTRONG, G. Princípios de Marketing. 7 ed. Rio de Janeiro: LTC, 1999.
MINTZBERG, H. et al. Safari de Estratégia. 1 ed. São Paulo: Bookman, 1998.
NIGEL, S. Administração da produção. São Paulo: Atlas, 1996.
PEIXOTO, H. Planejamento e gestão estratégica diante do atual ambiente de negócios.
Volumes 1 e 2. 4 ed. Belo Horizonte: UNA.
OSTERWALDER, A.; PIGNEUR, Y. Business Model Generation: Inovação em Modelos de
Negócios. Alta Books: 2010.
PORTER, M. Vantagem Competitiva. Rio de Janeiro: Campus, 1989.
PRAHALAD, C K, HAMMEL, G. Competindo para o Futuro. Rio de Janeiro: Campos, 1995.
RIGHT, P et al. Administração estratégica. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2002.

4.8 Projetos, programas e portfólio


Ementa
Compreende a interrelação e diferenciação entre projeto, programas e portfólio. Discute
métodos e ferramentas para seleção e priorização de projetos e o papel do PMO (Project
Management Office) no processo de formação e gestão dos programas e portfólios. Diferencia
os níveis estratégico, tático e operacional, situando projetos, programas e portfólios nestas
diferentes instâncias.

Bibliografia
GIDO, J; CLEMENTS, J. P. Gestão de Projetos - Tradução da 3ª edição norte-americana. São
Paulo: Cengage Learning, 2007.

PMI, Project Management Institute. Um Guia do Conjunto de Conhecimentos do


Gerenciamento de Projetos - PMBOK (Project Management Body of Knowledge) Guide. PMI,
2013.

PRADO, D. S. Gerenciamento de Portfólios, Programas e Projetos nas Organizações (Série


Gerência de Projetos – volume 1). Nova Lima (MG): INDG Tecnologia e Serviços, 2004.

MAXIMIANO, A. C. A. Administração de Projetos: como transformar ideias em resultados. Ed.


5a. 2014.

4.9 Métodos ágeis


Ementa
Apresenta uma visão geral das abordagens e práticas ágeis de gerenciamento de projetos e
dos principais conceitos relacionados. Introduz o Manifesto Ágil e seus princípios e compara a
abordagem ágil com o modelo de desenvolvimento em cascata. Discute as etapas e
ferramentas dos diferentes métodos ágeis: scrum, crystal e programação extrema.

Bibliografia
Amaral, D. C. Gerenciamento Ágil de Projetos: Aplicação em Produtos Inovadores. Editora
Saraiva, 2013.

Highsmith, J. Gerenciamento Ágil de Projetos. Rio de Janeiro: Alta Books, 2012.

Manifesto for Agile Software Development, http://www.agilemanifesto.org/ (2001)

PMI. Agile Practice Guide. PMI: 2017.


PMI. Um guia do conhecimento em gerenciamento de projetos. Guia PMBOK. 5a. ed. EUA:
Project Management Institute, 2013.

Sutherland, J. Scrum: A arte de fazer o dobro de trabalho na metade do tempo. Casa da


palavra: 2014.

Você também pode gostar