Você está na página 1de 4

Revisão Reta Final (Fuvest-Unicamp-Unifesp)

BIOLOGIA (Botânica 2) – Prof. Landin

01. (UNESP) Um rapaz apaixonado desenhou no tronco de um abacateiro, a 1,5 metros do


chão, um coração com o nome de sua amada. Muitos anos depois, voltou ao local e
encontrou o mesmo abacateiro, agora com o dobro de altura. Procurou pelo desenho que

havia feito e verificou que ele se encontrava
A) praticamente à mesma altura e mantinha o mesmo tamanho e proporções de anos
atrás.
B) a cerca de 3 metros do chão e mantinha o mesmo tamanho e proporções de anos
atrás.
C) a cerca de 3 metros do chão e mantinha as mesmas proporções, mas tinha o dobro
do tamanho que tinha anos atrás.
D) a cerca de 3 metros do chão e não tinha as mesmas proporções de anos atrás:
estava bem mais comprido que largo.
E) praticamente à mesma altura, mas não tinha as mesmas proporções de anos atrás:
estava bem mais largo que comprido.

02. (UNESP) Nos vegetais, estômatos, xilema, floema e lenticelas têm suas funções
relacionadas, respectivamente, a:
A) trocas gasosas, transporte de água e sais minerais, transporte de substâncias
orgânicas e trocas gasosas.
B) trocas gasosas, transporte de substâncias orgânicas, transporte de água e sais
minerais e trocas gasosas.
C) trocas gasosas, transporte de substâncias orgânicas, transporte de água e sais
minerais e transporte de sais.
D) absorção de luz, transporte de água, transporte de sais minerais e trocas gasosas.
E) absorção de compostos orgânicos, transporte de água e sais minerais, transporte de
substâncias orgânicas e trocas gasosas.

03. (FUVEST) Os esquemas representam cortes transversais de regiões jovens de uma raiz
e de um caule de uma planta angiosperma. Alguns tecidos estão identificados por um
número e pelo nome, enquanto outros estão indicados apenas por números.

Com base nesses esquemas, indique o número correspondente ao tecido


A) responsável pela condução da seiva bruta.
B) responsável pela condução da seiva elaborada.
C) constituído principalmente por células mortas, das quais restaram apenas as paredes
celulares.
D) responsável pela formação dos pelos absorventes da raiz.

04. (UNICAMP) O calor e a seca do verão de 2003 na França fizeram mais uma vítima fatal:
morreu o carvalho que havia sido plantado em 1681, árvore preferida de Maria Antonieta,
rainha decapitada na Revolução Francesa. Provavelmente a árvore será cortada man-
tendo-se apenas a base do seu tronco de 5,5m de circunferência, o que atesta sua longa
vida de 322 anos.
Adaptado de Reali Júnior, O carvalho de Maria Antonieta em Versalhes morreu de calor,
O Estado de S. Paulo, 28 /08/2003.

BOTÂNICA 2 – REVISÃO RETA FINAL (FUVEST-UNICAMP-UNIFESP)


REVISÃO RETA FINAL (FUVEST-UNICAMP-UNIFESP) – Botânica 2 - Prof. Landin
A) Se não houvesse registros da data do seu plantio, a idade da árvore poderia ser
estimada através do número de anéis de crescimento presentes no seu tronco.
Como são formados esses anéis? Quais os fatores que podem influenciar na sua

formação?
B) Seria possível utilizar essa análise em monocotiledôneas? Explique.

05. (UNESP) O cipó-chumbo é um vegetal que não possui raízes, nem folhas, nem clorofila.
Apresenta estruturas especiais que penetram na planta hospedeira para retirar as
substâncias que necessita para viver. Por sua forma de vida, o cipó-chumbo é
considerado um holoparasita. Uma outra planta, a erva-de-passarinho, é considerada um
hemiparasita e, embora retire das plan-tas hospedeiras água e sais minerais, possui
folhas e clorofila. Considerando estas informações, responda.
A) Pelo fato de o cipó-chumbo ser holoparasita, que tipo de nutriente ele retira da planta
hospedeira para a sua sobrevivência? Justifique sua resposta.
B) Quais estruturas das plantas hospedeiras são “invadidas” pelo cipó-chumbo e pela
erva-de-passarinho, respectivamente? Justifique sua resposta.

06. (UNICAMP) Na cantina do colégio, durante o almoço, foram servidos 10 tipos de


alimentos e bebidas: 1 – arroz, 2 – feijão, 3 – bife, 4 – salada de alface, 5 – salada de
tomate, 6 – purê de batata, 7 – sopa de ervilha, 8 – suco de pêssego, 9 – pudim de leite
e 10 – chá de hortelã.
A) Na preparação de quais alimentos acima foram utilizados frutos ou sementes?
B) Dentre os frutos carnosos utilizados na preparação dos alimentos, um é classificado
como drupa e outro como baga. Quais são eles? Que características morfológicas
diferenciam os dois tipos de frutos?
C) Indique o prato preparado à base de uma estrutura caulinar. Explique por essa
estrutura pode ser assim denominada.

07. (UNIFESP) Considere alimentação como o processo pelo qual um organismo obtém
energia para sua sobrevivência. Usando esta definição, atente para o fato de que ela
vale para todos os organismos, inclusive os vegetais. Entre as plantas, as chamadas
“carnívoras” atraem, prendem e digerem pequenos animais em suas folhas. Elas vivem
em terrenos pobres e utilizam o nitrogênio dos tecidos desses animais em seu
metabolismo. Com esses pressupostos, assinale a alternativa que contém a afirmação
correta.
A) As plantas carnívoras não dependem do nitrogênio dos animais que capturam para
se alimentar. Assim, mesmo sem capturar, são capazes de sobreviver havendo
temperatura, umidade e luminosidade adequadas.
B) O nitrogênio é importante para a alimentação de vegetais em geral, sendo absorvido
pelas raízes ou folhas. Plantas carnívoras que não capturam animais morrerão por
falta desse alimento.
C) Havendo acréscimo de nitrogênio ao solo, as plantas carnívoras são capazes de
absorvê-lo pelas raízes. Com esse nitrogênio, produzirão o alimento de que
precisam, sem a necessidade de capturas.
D) O nitrogênio integra a estrutura de proteínas e lipídeos que servirão de alimento para
as plantas. Daí a importância de as carnívoras efetivamente capturarem os animais.
E) O nitrogênio é usado pelas plantas carnívoras e demais plantas como complemento
alimentar. Existem outros nutrientes mais importantes, como o fósforo e o potássio,
que são essenciais e não podem faltar aos vegetais.

BOTÂNICA 2 – REVISÃO RETA FINAL (FUVEST-UNICAMP-UNIFESP)


25
REVISÃO RETA FINAL (FUVEST-UNICAMP-UNIFESP) – Botânica 2 - Prof. Landin
08. (UNICAMP) O aumento na taxa de transpiração das plantas, levando-as a um maior
consumo de água, torna-as mais sensíveis à deficiência hídrica no solo. 
A) Explique o mecanismo de reposição da água perdida pela planta com o aumento da
taxa de transpiração.
B) Explique o(s) caminho(s) que pode(m) ser percorrido(s) pela água nas plantas, desde
sua entrada nos pêlos absorventes até a sua chegada no xilema da raiz.

09. (UNICAMP) A remoção de um anel da casca do tronco de uma árvore provoca um


espessamento na região situada logo acima do anel. A árvore acaba morrendo.
A) O que causa o espessamento? Por quê?
B) Por que a árvore morre?
C) Se o mesmo procedimento for feito num ramo, as folhas e os frutos desse ramo
tenderão a se desenvolver mais que o normal. Por quê?
D) No inverno, em regiões temperadas, a remoção do anel não causa espessamento
nas árvores que perdem folhas. Por quê?

10. (FUVEST)
A) Relacione a abertura e fechamento dos estômatos com o grau de turgor das células
estomáticas.
B) Por que é vantajoso para uma planta manter seus estômatos abertos durante o dia e
fechados à noite?

11. (UNESP) A figura reproduz um experimento em que uma planta colocada em um vaso
transparente recebe luz lateralmente, no caule e nas raízes, conforme indicam as setas.
Após alguns dias, o caule apresenta-se voltado para a fonte de luz e as raízes
encontram-se orientadas em sentido oposto. Isso se deve à ação das auxinas, hormônio
vegetal que atua no controle do crescimento de caules e raízes, promovendo o
alongamento das células.

Podemos afirmar corretamente que, no caule, as auxinas promoveram o crescimento do


lado
A) não iluminado da planta, enquanto nas raízes promoveram o crescimento do lado
iluminado. A inclinação do caule e da raiz deve-se à maior concentração de auxina
no lado não iluminado da planta.
B) iluminado da planta, enquanto nas raízes promoveram o crescimento do lado não
iluminado. A inclinação do caule e da raiz deve-se à maior concentração de auxina
no lado iluminado da planta.
C) não iluminado da planta, assim como o fizeram nas raízes. A inclinação do caule e
da raiz deve-se à maior concentração de auxina no lado iluminado da planta.
D) iluminado da planta, assim como o fizeram nas raízes. A inclinação do caule e da raiz
deve-se à maior concentração de auxina no lado iluminado da planta.
E) não iluminado da planta, enquanto nas raízes promoveram o crescimento do lado
iluminado. A inclinação do caule deve-se à maior concentração de auxina no lado
iluminado, enquanto a inclinação da raiz deve-se à maior concentração de auxina no
lado não iluminado.

BOTÂNICA 2 – REVISÃO RETA FINAL (FUVEST-UNICAMP-UNIFESP)


26
REVISÃO RETA FINAL (FUVEST-UNICAMP-UNIFESP) – Botânica 2 - Prof. Landin
12. (UNICAMP) Um agricultor decidiu produzir flores em sua propriedade, localizada perto da
cidade de Fortaleza (CE). Devido à sua proximidade com a linha do Equador, nestas 
cidades os dias mais longos do ano (janeiro) são de 12:30 horas de luz, e os mais curtos
(julho) são de 11:30 horas de luz. O agricultor tem dúvida sobre qual hora deve cultivar:
uma variedade de crisântemo, que é uma planta de dia curto e tem um fotoperíodo crítico
de 12:30 horas, ou uma variedade de "brinco-de-princesa" (Fucsia sp.), que é planta de
dia longo e tem fotoperíodo crítico de 13:00 horas.
A) Qual espécie de planta o agricultor deveria escolher? Justifique.
B) Com relação à floração, o que aconteceria com a espécie de dia curto (crisântemo)
se fosse dado um período de 15 minutos de luz artificial no meio da noite ("flash de
luz")? Explique.

BOTÂNICA 2 – REVISÃO RETA FINAL (FUVEST-UNICAMP-UNIFESP)


27

Você também pode gostar