Você está na página 1de 44

26/11/2010

Leia o Clipping também na intranet


26/11/2010
Leia o Clipping
também na intranet
Programação da TV

Desta sexta feira, 26 de Novembro de 2010


6h - Comissão - Fiscalização e Controle

7h - Por Dentro da Política - Dep. Antonio Salim Curiati (PP)

8h - Jornal do Parlamento - Os Principais Acontecimentos do Parlamento Paulista

9h - SP Esporte - Ayrton Senna / 50 Anos de um Mito

10h - Assembleia Convida - Dep. Adriano Diogo (PT)

11h - Comissão - Finanças e Orçamento

13h - Grande Jornal do Estado de São Paulo - Os Principais Acontecimentos da Câmara de São Paulo e Assembleia Legislativa do Estado
de São Paulo

13h - Arena Livre - Daniela Sollberger Cembranelli

14h - Por Dentro da Política - Dep. Antonio Salim Curiati (PP)

14h30 - Plenário - Sessões Legislativas do Parlamento Paulista

20h - Saúde & Vida - Câncer de Pele

21h - Assembleia Convida - Dep. Jonas Donizette (PSB)

22h - Jornal do Parlamento - Os Principais Acontecimentos do Parlamento Paulista

23h - Plenário - Sessões Legislativas do Parlamento Paulista

0h - SP Esporte - Ayrton Senna / 50 Anos de um Mito

1h - Comissão - Finanças e Orçamento

2h - Assembleia Convida - Dep. Adriano Diogo (PT)

3h - Monumentos Históricos - São Paulo

4h - Arena Livre - Daniela Sollberger Cembranelli

5h - Saúde & Vida - Câncer de Pele

Programação Sujeita a Alteração


Jornal da Tarde ALESP
G O V E R N O E S TA D O
Jornal da Tarde
JORNAL DA TARDE 26/11/2010 SEXTA-FEIRA
ALESP
clipping

METRO

AN9 / AR 1
26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

Agora São Paulo ALESP

G O V E R N O E S TA D O
AGORA 26/11/2010 SEXTA-FEIRA

6
Diário do Grande ABC ALESP

PSDC-Sto.André oferece abrigo à bancada do DEM


Mark Ribeiro

Criticada pelo presidente municipal do partido, Raimundo Salles, a bancada do DEM na Câmara de Santo André pode começar a
articular sua debandada da sigla. Ontem, durante a sessão do Legislativo, o presidente do PSDC, Adriano Pieroni, convidou os três
vereadores a ingressarem em sua legenda.

O assédio foi motivado após Salles tecer críticas aos parlamentares, em reportagem publicada pelo CF52Diário/CF na segunda-
feira. O mandatário democrata, entre outras afirmações, sugeriu que Bahia, Pinheirinho e Toninho de Jesus procurem outro partido
“que sirva de escadinha” para lançarem suas candidaturas à reeleição.

“Deixo as portas do PSDC abertas aos três. Seria uma honra tê-los em nossas fileiras”, externou Pieroni. O PSDC de Santo André
busca fortalecer seus quadros com vistas às eleições municipais. Na semana passada, Pieroni garantiu que o partido lançará candi-
dato a prefeito em 2012, e que fará ao menos um vereador.

Assim, o convite aos democratas surge para potencializar a futura chapa de vereadores. Quem mais balançou com o assédio foi
Bahia, líder do DEM na Câmara, e que bateu de frente com Salles.

“Sinto-me honrado. Mostra que meu trabalho é reconhecido. Se Salles não entende assim, outros entendem”, disse, ao evitar
novas críticas ao presidente de seu partido. “Não gostaria de falar dele, senão fica aquele tiroteio. Mas desejo-lhe feliz Natal e espero
que o espírito natalino o convença a ser pessoa de bom senso.”

Bahia ressaltou que analisará o convite para ingressar no PSDC, mas que não é só Pieroni que o assedia. “O PTB também já me
convidou”, revelou, citando o partido do prefeito Aidan Ravin. “Mas pode ser que em 2012 seja candidato pelo PSDC.”

Na outra ponta, Toninho de Jesus e Pinheirinho evitaram empolgação com o convite para trocar de sigla, e destacaram que não
querem sair do DEM. “Fico feliz, mas quero continuar jogando no DEM”, disse o segundo. “Salles deu aquelas declarações pela
ferida ainda não ter cicatrizado. Futuramente ele buscará a reconciliação com a bancada”, aposta Toninho.

REPRESÁLIA
Salles disse que a bancada do DEM ficaria sem a legenda para tentar reeleição à Câmara em virtude de o trio não o ter apoiado
para deputado estadual neste ano. Sob a alegação de que declarar apoio ao mandatário (cuja candidatura foi deferida pelo TSE -
Tribunal Superior Eleitoral - somente após as eleições) os mancharia como vereadores (Salles havia sido enquadrado na Lei da Ficha
Limpa), a bancada decidiu apoiar os tucanos Orlando Morando (São Bernardo) para deputado estadual e Bruna Furlan (Barueri)
para federal.

“Espero que vão a Barueri e São Bernardo e que a Bruna e o Orlando encontrem algum partido que sirva de escadinha para
eles lançarem suas candidaturas”, disparou. “Eles escolheram os caminhos deles e eu não vou mover uma palha para facilitar este
caminho no DEM.”
Diário do Grande ABC ALESP
Diário do Grande ABC ALESP
DIÁRIO OFICIAL
DIÁRIO DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping
Leia mais: www.al.sp.gov.br

WA5 1
C A PA S E E D I T O R I A I S
O Estado de S. Paulo 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

WA8 1
C A PA S E E D I T O R I A I S
Folha de S. Paulo 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

WA9 5
C A PA S E E D I T O R I A I S
Jornal da Tarde 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

WA10 8
C A PA S E E D I T O R I A I S
Diário de S. Paulo 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

WA11 10
C A PA S E E D I T O R I A I S
Agora São Paulo 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

WA12 12
Diário do Grande ABC
C A PA S E E D I T O R I A I S
O Globo 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

WA16 17
C A PA S E E D I T O R I A I S
Correio Braziliense 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

WA19 21
26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

Jornal do Brasil

WA17 19
C A PA S E E D I T O R I A I S
Valor Econômico 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

WA13 13
G O V E R N O E S TA D O
O Estado
O ESTADO DE S.de S. Paulo
PAULO 26/11/2010 SEXTA-FEIRA
POLÍTICA ESTADUAL
clipping

OG7 / AR 2
Folha de S. Paulo POLÍTICA ESTADUAL

AR 7
POLÍTICA BRASIL
O ESTADO DE S. PAULO 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

O Estado de S. Paulo POLÍTICA BRASIL

LM1 / AR 2
O ESTADO DE S. PAULO 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

O Estado de S. Paulo POLÍTICA BRASIL

FOLHA DE S. PAULO

AGORA

WA7 / XX 5
POLÍTICA BRASIL
Folha de S. Paulo
FOLHA DE S. PAULO 26/11/2010 SEXTA-FEIRA
POLÍTICA BRASIL
clipping

Associação é usada
para doar a candidatos
Representante de laboratórios multinacionais deu R$ 1,8 mi; Lei Eleitoral
impede doação de entidades de classe
No Congresso, A Interfarma nega irregula- (ex-PMDB) para presidi-la. O
empresas têm interesse ridades nas doações (leia texto conselho diretor é formado
nesta página). por executivos das empresas
na quebra de patentes; Em 2008, o Ministério Públi- transnacionais.
Interfarma diz que co apresentou denúncia contra Ao repassar o dinheiro, a
doações foram feitas de a AIB (Associação Imobiliária
associação escolheu parlamen-
acordo com lei Brasileira) por ter bancado
tares influentes, de diferentes
eleições de vereadores e do
SILVIO NAVARRO prefeito de São Paulo, Gilberto partidos. Dos 18 beneficiados,
DE SÃO PAULO Kassab. 12 se elegeram. No Senado,
Kassab chegou a ter o man- receberam o eleito Aloysio
Os principais laboratórios Nunes Ferreira (PSDB-SP), e o
dato cassado na 1ª Zona Eleito-
farmacêuticos multinacionais
ral, mas o TRE (Tribunal Regio- derrotado Fernando Pimentel
usaram uma associação que
nal Eleitoral) reverteu a decisão (PT-MG).
representa seus interesses no
por interpretar que não é clara A lista inclui o líder do
Brasil para repassar R$ 1,8
a caracterização da AIB como governo na Câmara, Cândido
milhão nas eleições a 18 can-
didatos a deputado federal e entidade de classe ou sindical. Vaccarezza (PT-SP), um dos
dois ao Senado. Laboratórios farmacêuticos
favoritos para presidir a Casa.
A Interfarma (Associação pressionam o Congresso com
Ele ganhou R$ 150 mil.
da Indústria Farmacêutica de duas linhas de interesse: o
reconhecimento de patentes "Algumas doações foram o
Pesquisa) agrega 35 labora-
de medicamentos e a regra partido quem indicou [ao do-
tórios instalados no país que,
da Anvisa (Agência Nacional ador], mas todos sabem como
segundo a própria entidade,
representam mais da metade de Vigilância Sanitária) que ajo e não vou mudar minha
do faturamento do segmento impõe um selo antifraude em consciência por nenhuma do-
-R$ 18,5 bilhões. remédios. ação", disse.
A Lei Eleitoral proíbe doa- As empresas defendem a Os repasses foram feitos nos
ções de entidade de classe ou manutenção das patentes e dias 1, 2 e 3 de setembro.
sindicato. Também é vedada criticam o selo, sob argumento No último dia 1º, a entidade
doação de pessoa jurídica, sem que gera custos.
divulgou nota sobre a eleição
fins lucrativos, que receba re- A Anvisa é presidida por Dir-
presidencial: "A Interfarma
cursos do exterior. ceu Raposo de Mello, filiado ao
PT, ligado ao deputado Arlindo considera a eleição de Dilma
Além disso, doações de as-
sociação impedem que seja es- Chinaglia (PT-SP). Rousseff vitória da democracia
tabelecida ligação entre o real Recentemente, a Interfarma e espera que o novo governo
financiador e o parlamentar contratou o ex-governador possa dar prioridade à questão
beneficiado. gaúcho Antonio Britto Filho de saúde pública".

OG5 / AR 3
POLÍTICA BRASIL
Folha de S. Paulo
FOLHA DE S. PAULO 26/11/2010 SEXTA-FEIRA
POLÍTICA BRASIL
clipping

outro lado

Interfarma diz que doações respeitam a lei


DE SÃO PAULO tado como entidade de classe. posições políticas interessados
"Respeito absoluto à legisla- em discutir e encontrar solu-
A Interfarma afirmou em ção e às regras vigentes. A enti- ções para a saúde pública no
nota que as doações seguem dade não se vale da permissão Brasil".
"as regras vigentes" da Lei Elei- legal para fazer doações a can- Sobre a agenda da entidade
toral e que se considera uma didatos por meio de partidos, no Legislativo, a associação
"associação setorial". as chamadas doações ocultas", respondeu: "Os projetos de
Não há citação específica na afirmou. interesse da Interfarma são
Lei Eleitoral para "associação Sobre a opção pelos candi- aqueles que ajudem a melhorar
setorial", termo que, segundo datos, disse que "escolhe par- o acesso do cidadão brasileiro
especialistas, pode ser interpre- lamentares federais de todas as à saúde".

OG6 / AR 4
POLÍTICA BRASIL
Correio Braziliense
CORREIO BRAZILIENSE 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping
POLÍTICA BRASIL

AN6 / AR 23
POLÍTICA BRASIL
VALOR
Valor Econômico 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping
POLÍTICA BRASIL

Termômetro: O que dá voto mesmo é reduzir imposto. Sem essa


bandeira, o partido continuará no rumo das últimas três eleições.

O PSDB precisa ser renovado - 2


Por Alberto Carlos Almeida pobres. O PT se transformou em um país tropical: dimensões continentais,
De São Paulo típico partido social-democrata euro- herança escravista e extrema desi-
peu. Guarda enormes semelhanças gualdade. Porém, de um modo geral,
Proponho ao leitor a seguinte si- com os partidos de centro-esquerda para saber o que o PT quer fazer
mulação: vista uma camisa do PSDB, da Europa: o Partido Trabalhista bri- no Brasil é preciso ver o que esses
pegue uma bandeira do partido e tânico, o Partido Socialista Operário partidos tentam ou tentaram fazer na
vá para a rua pedir votos. A gran- Espanhol, o Partido Socialista francês, Europa. O PT fez a parte dele: ocupou
de questão é: qual argumento você o famoso SPD alemão e o ex-Partido o terreno da centro-esquerda. O elei-
utilizará? Se tomarmos a campanha Comunista italiano, entre outros. To- tor que compartilha do valor básico
eleitoral derrotada de José Serra serão dos começaram muito pequenos e de que mais Estado é melhor do que
vários argumentos, todos indicando muito radicais. Todos foram ficando menos Estado se sente representado
uma grande falta de rumo: aumento extremamente moderados à medida pelo PT e provavelmente acaba vo-
do salário mínimo para R$ 600,00, que cresciam. Abandonaram o antigo tando no partido de Lula.
mutirão para cirurgias de catarata, ideário socialista para apenas defen- Há, todavia, no Brasil um eleitor
próstata e varizes, 400 quilômetros de der o aumento do consumo dos mais órfão: aquele que prefere que o Esta-
metrô nas capitais, 13º para o Bolsa pobres. Todos eles querem mais Esta- do ou o governo não tutele a vida das
Família, dois professores por sala de do na economia e mais política social. pessoas, aquele que dá preferência
aula e coisas desse tipo. A campanha Todos afirmam que defendem os à iniciativa dos indivíduos quando a
de Serra do PSDB no segundo turno pobres. Todos são mais votados nas questão é a melhora do bem-estar da
foi um misto de congregado mariano regiões mais pobres de seus países. população. Esse eleitor está abando-
com Garotinho. Digo isso porque foi O Nordeste, região mais pobre do nado. Ele acaba votando no PSDB, fez
irresponsável do ponto de vista fiscal Brasil, passou a votar maciçamente assim em 2010, por exclusão.
tanto quanto Garotinho em 2002 e no PT. O Partido Trabalhista tem uma Aliás, nesse sentido Serra foi um
foi tão religiosa quanto seria a de um votação expressivamente maior do grande desserviço ao Brasil com sua
congregado mariano. Isso é o PSDB? que o Partido Conservador no norte concepção atrasada, para dizer o me-
Peço ao leitor que faça o mesmo da Inglaterra, região industrial e de nos desabonador, de ativismo gover-
exercício para o PT: vista uma camisa operários, e na Escócia. A Andaluzia, namental. Foi absolutamente patética
do PT, pegue uma bandeira do parti- que é o "Nordeste" da Espanha, vota a resposta de Serra no último debate
do e vá para a rua pedir votos. Qual sistematicamente no Psoe. Na França do segundo turno, na Rede Globo,
argumento você utilizará? Tomando- é em Bordeaux, região famosa por quando um eleitor perguntou a Dil-
se a campanha de Dilma Rousseff, seus vinhos, que o Partido Socialista ma se ela reduziria os impostos que
você provavelmente afirmará que vai sempre derrota seus adversários. Os incidem sobre a folha de pagamento.
dar continuidade ao governo Lula; nomes alemães são mais difíceis de Dilma disse que sim, que reduziria os
assim sendo, vai tirar mais 20 milhões escrever, mas lá acontece o mesmo: impostos. Serra, pouco mais de 24
de pessoas da miséria e as levará o SPD derrota os democratas-cristãos horas antes da eleição e com todas
para a classe média. Você vai elogiar nas regiões mais pobres do país. as pesquisas indicando vitória de
o Bolsa Família, vai elogiar todos os Todos eles guardam outra enorme Dilma por uma margem maior do que
programas sociais de transferência semelhança: os pobres votam pro- 10 pontos percentuais, afirmou que
de renda e dizer que o PT defende porcionalmente mais neles porque não reduziria tais impostos porque
o aumento de consumo dos pobres. acreditam que com mais intervenção era preciso ser responsável. Foi uma
Seguindo essa linha de raciocínio, estatal a vida deles vai melhorar. Ou- resposta tão estarrecedora quanto
você vai afirmar que é necessário tra coisa importante: todos esses par- inacreditável. Jamais Nicolas Sarkozy
aumentar o tamanho do Estado (ja- tidos têm origem sindical e até hoje falaria isso na França, nem David Ca-
mais, obviamente, você afirmará que alguns de seus parlamentares são meron na Grã Bretanha, nem Angela
isso resulta sempre em aumento de ex-líderes sindicais. Eles também têm Merkel na Alemanha nem o atual líder
impostos) para reduzir a desigual- ao seu lado o apoio de uma (ou mais) do PP na Espanha.
dade e gerar bem-estar para toda a grande central sindical nacional. A família de partidos à qual supos-
população brasileira. Mais claro impossível: o PT per- tamente o PSDB deveria pertencer é
O PT tem uma ideologia geral tence à família dos partidos sociais- aquela que defende mais eficiência na
clara: ele defende maior presença do democratas europeus. As diferenças economia e na administração pública.
Estado tanto na área social quanto na existentes entre o PT e seus congê- Esses partidos têm como ideologia
área econômica e justifica isso dizen- neres do Velho Mundo se devem às geral não a defesa de mutirões para
do que vai melhorar a vida dos mais diferentes circunstâncias de nosso cirurgias de próstata, como fez a cam-

MT1 / RR 18
POLÍTICA BRASIL
Valor
VALOR Econômico 26/11/2010 SEXTA-FEIRA
POLÍTICA BRASIL
clipping

panha recém-derrotada de Serra, mas países com uma bandeira na mão e o grupo jovem da paróquia da Igreja
a crença de que o governo precisa uma camiseta do partido saberá como Católica local. Ele tem o perfil típico
fazer a parte dele, que é dar condi- pedir votos: vote em nossos políticos de milhões de brasileiros que se as-
ções para os indivíduos tomarem as porque uma vez eleitos eles reduzirão sociam para melhorar a sua vida e a
próprias iniciativas. os impostos, feito isso você terá mais dos outros. Além disso, esse eleitor
Por isso, eles não têm vergonha dinheiro no bolso para comprar e estava preocupado com os boatos de
de coisas como redução de impostos, fazer o que quiser. Adicionalmente que Dilma, se eleita, iria passar a co-
privatizações, aumento do teto para o seria dito que a redução de impostos brar impostos das contribuições que
pagamento do ensino privado etc. Ali- caminhará junto com a racionalização os fiéis davam para a igreja.
ás, esta última medida acabou de ser do setor público (nada de ativismo Eis aí o órfão do discurso conser-
tomada no Reino Unido e David Ca- governamental serrista e dinossáuri- vador, tão órfão que acabou votando
meron e seu partido não titubearam co), o que levaria à melhora da vida na Dilma. O candidato de oposição
uma vez sequer diante dos protestos de todos, inclusive dos mais pobres. não defendeu de forma clara e in-
que levaram à quebra de vidraças da Eventualmente, no que tange aos questionável, em nenhum momento,
sede do Partido Conservador. Sarko- pobres seria prometido o aumento da o símbolo maior da família de par-
zy enfrentou protestos muito mais restrição à imigração como maneira tidos que se opõem, em qualquer
duros e mesmo assim aprovou uma de defender seus empregos. Isso lugar do mundo, aos partidos que
medida supostamente impopular, de ensina algo básico: partido de matriz se parecem com o PT: a redução de
aumento de tempo de contribuição conservadora fala também para os impostos.
para aposentadoria. mais pobres. Renovar-se, para o PSDB, significa
Aqueles que disserem que no Repito o que afirmei no último abraçar com entusiasmo o tema da
Brasil isso não é possível deveriam artigo: na eleição de 2014 o PT vai redução de impostos. É defendendo a
procurar no YouTube importantes atacar o PSDB como o partido das redução de impostos que os partidos
líderes do PP espanhol defendendo privatizações. É preciso começar a da família conservadora, aqueles que
a redução de impostos. A Espanha é se preparar para isso desde agora. fazem as mesmas privatizações que
insuspeita como exemplo. Nós, bra- Em 2010 presenciamos a resposta Fernando Henrique fez no Brasil,
sileiros, pertencemos à tradição ibé- absurda de Serra à crítica petista: comunicam ao eleitorado que são a
rica. Se na Espanha é possível vencer acusar o PT de também privatizar. favor da eficiência administrativa. Em
eleições e governar com o discurso da Eis outro desserviço prestado por outras palavras, defender a eficiência
redução de impostos, o mesmo pode Serra à nação e aos eleitores órfãos e afirmar que são bons administrado-
ser verdade para o Brasil. do discurso conservador. res não dá voto. O que dá voto mes-
O fato é que precisamos urgente- Por meio de pesquisas qualitati- mo é reduzir imposto. Se isso não for
mente de um partido que se vincule vas acompanhamos vários eleitores feito, o PSDB continuará no mesmo
à família dos partidos conservadores durante a eleição de 2010. Um deles rumo das últimas três eleições.
europeus: o Partido Popular espa- me chamou a atenção: homem, pai
nhol, Le Mouvement Populaire (UMP) de três filhas, morador da cidade de Alberto Carlos Almeida,
da França, a CDU e CSU na Alemanha São Paulo em um bairro próximo sociólogo e professor universitário,
e o Partido Conservador britânico. ao zoológico, dá aulas de futsal aos é autor de "A Cabeça do Brasileiro"
Todos eles sabem o que querem. sábados para crianças pobres de e "O Dedo na Ferida: menos
Qualquer pessoa de seus respectivos bairros vizinhos ao dele e coordena Imposto, mais Consumo".

MT2 / RR 19
O ESTADO DE S. PAULO 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

O Estado de S. Paulo CIDADE

AN5 / AR 1
CIDADE
O OEstado de S. Paulo
ESTADO DE S. PAULO 26/11/2010 SEXTA-FEIRA CIDADE
clipping

OG2 / AR 6
ECONOMIA
O ESTADO DE S. PAULO 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

O Estado de S. Paulo ECONOMIA

AN1 / AR 1
FOLHA DE S. PAULO 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

Folha de S. Paulo ECONOMIA

JQ13 / AR 8
ECONOMIA
FOLHA DE S. PAULO 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

Folha de S. Paulo ECONOMIA

JQ14 / AR 9
ECONOMIA
Correio Braziliense
CORREIO BRAZILIENSE 26/11/2010 SEXTA-FEIRA
ECONOMIA
clipping

MT16 / AR 3
ECONOMIA
CORREIO BRAZILIENSE 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

Correio Braziliense ECONOMIA

MT17 / AR 4
DIÁRIO DE S. PAULO 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

Diário de S. Paulo OUTROS ASSUNTOS

AD10 / AR 11
CORREIO BRASILIENSE 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

Correio Braziliense OUTROS ASSUNTOS

AD8 / AR 22
FOLHA DE S. PAULO 26/11/2010 SEXTA-FEIRA clipping

COLUNAS/
Folha de S. Paulo ARTIGOS

Painel
RENATA LO PRETE painel@uol.com.br

JQ9 / AR 12
COLUNAS/
Agora São Paulo ARTIGOS

MT18 / AR 6
COLUNAS/
O Dia ARTIGOS
mesa diretora DEPUTADOS
16ª LEGISLATURA
Deputado Barros munhoz
pRESIDENTE ADRIANO DIOGO
AFONSO LOBATO
ALDO DEMARCHI
deputado carlinhos almeida ALEX MANENTE
1º sECRETÁRIO ANA DO CARMO
ANA PERUGINI
ANALICE FERNANDES
DEPUTADO ALDO DEMARCHI ANDRÉ SOARES
2º sECRETÁRIO ANTONIO MENTOR
ANTONIO SALIM CURIATI
Expediente BALEIA ROSSI
BARROS MUNHOZ
BETH SAHÃO
Secretário Geral Parlamentar: BRUNO COVAS
Marcelo Souza Serpa CAMPOS MACHADO JORGE CARUSO
CARLINHOS ALMEIDA JOSÉ AUGUSTO
Departamento de Comunicação: CARLOS GIANNAZI JOSÉ BITTENCOURT
Antonio Rudnei Denardi CARLOS NEDER JOSÉ BRUNO
CÉLIA LEÃO JOSÉ CÃNDIDO
CELINO CARDOSO JOSÉ ZICO PRADO
Imprensa: CELSO GIGLIO LELIS TRAJANO
Marta Rangel CHICO SARDELLI LUCIANO BATISTA
CONTE LOPES LUIZ CARLOS GONDIM
DAVI ZAIA MARCO PORTA
Gráfica:
DONISETE BRAGA MARCOS MARTINS
João Batista R. Gammaro ED THOMAS MARCOS ZERBINI
EDMIR CHEDID MARIA LUCIA AMARY
Equipe responsável: EDSON FERRARINI MARIA LÚCIA PRANDI
Cláudia Valéria de Paula Neves EDSON GIRIBONI MAURO BRAGATO
ELI CORREA FILHO MILTON LEITE FILHO
Fernando César Miranda ÊNIO TATTO MOZART RUSSOMANNO
Sonia Mariano ESTEVAM GALVÃO OLIMPIO GOMES
Stella Maris L. S. Moreira FAUSTO FIGUEIRA ORLANDO MORANDO
Wania Ricchetti Basso FELICIANO FILHO OTONIEL LIMA
FERNANDO CAPEZ PATRICIA LIMA
GERALDO VINHOLI PAULO ALEXANDRE BARBOSA
Coordenação: GIL ARANTES PEDRO TOBIAS
Vagner Pelosini GILMACI SANTOS RAFAEL SILVA
GILSON DE SOUZA RAUL MARCELO
Fones: 3886 6010/6032/6033 HAIFA MADI REINALDO ALGUZ
HAMILTON PEREIRA RICARDO MONTORO
JOÃO BARBOSA RITA PASSOS
Divisão de Imprensa JOÃO CARAMEZ ROBERTO ENGLER
JOÃO MELLÃO NETO ROBERTO FELÍCIO
JONAS DONIZETTE ROBERTO MASSAFERA
ROBERTO MORAIS
RODOLFO COSTA E SILVA
RODRIGO GARCIA
ROGÉRIO NOGUEIRA
ROQUE BARBIERE
RUI FALCÃO
SAID MOURAD
SAMUEL MOREIRA
SIDNEY BERALDO
SIMÃO PEDRO
UEBE REZECK
VANDERLEI SIRAQUE
VANESSA DAMO
VAZ DE LIMA
VICENTE CÂNDIDO
VINICIUS CAMARINHA
VITOR SAPIENZA
WALDIR AGNELLO
mesa diretora
Deputado Barros munhoz
pRESIDENTE

deputado carlinhos almeida


1º sECRETÁRIO

DEPUTADO ALDO DEMARCHI


2º sECRETÁRIO

Expediente

Secretário Geral Parlamentar:


Marcelo Souza Serpa

Departamento de Comunicação:
Antonio Rudnei Denardi

Imprensa:
Marta Rangel

Gráfica:
João Batista R. Gammaro

Equipe responsável:
Cláudia Valéria de Paula Neves
Fernando César Miranda
Sonia Mariano
Stella Maris L. S. Moreira
Wania Ricchetti Basso

Coordenação:
Vagner Pelosini

Fones: 3886 6010/6032/6033

Divisão de Imprensa