Você está na página 1de 6

1. Considere as funções e .

1. Indique os domínios de cada uma delas.


2. Defina fof e gof

2. Considere a função f, real de variável real, definida por .

1. Indique o domínio.
2. Refira-se quanto à simetria.
3. Determine os zeros da função.
4. Estude os intervalos de monotonia e extremos relativos.
5. Indique o sentido das concavidades e pontos de inflexão.
6. Refira quanto à existência de assimptotas.

3. Considere a função f, real de variável real, definida por .

1. Indique o domínio.
2. Refira-se quanto à simetria.
3. Determine os zeros da função.
4. Estude os intervalos de monotonia e extremos relativos.
5. Indique o sentido das concavidades e pontos de inflexão.
6. Refira quanto à existência de assimptotas.

4. Considere a função f, real de variável real, definida por .

1. Indique o domínio.
2. Refira-se quanto à simetria.
3. Determine os zeros da função.
4. Estude os intervalos de monotonia e extremos relativos.
5. Indique o sentido das concavidades e pontos de inflexão.
6. Refira quanto à existência de assimptotas.

5. Considere a função f, real de variável real, definida por .

1. Indique o domínio.
2. Estude os intervalos de monotonia e extremos relativos.
3. Indique o sentido das concavidades e pontos de inflexão.
4. Refira quanto à existência de assimptotas.

6. Considere a função f, real de variável real, definida por .

1. Indique o domínio.
2. Estude os intervalos de monotonia e extremos relativos.
3. Indique o sentido das concavidades e pontos de inflexão.
4. Refira quanto à existência de assimptotas.

7. Considere a função f, real de variável real, definida por .

1. Indique o domínio.
2. Estude os intervalos de monotonia e extremos relativos.
3. Indique o sentido das concavidades e pontos de inflexão.
4. Refira quanto à existência de assimptotas.

8. Considere a função f, real de variável real, definida por .

1. Indique o domínio.
2. Estude os intervalos de monotonia e extremos relativos.
3. Indique o sentido das concavidades e pontos de inflexão.
4. Refira quanto à existência de assimptotas.

9. Considere a função f, real de variável real, definida por


.
1. A função é contínua em todo o seu domínio?
2. Existe f’(-1)?

10. Considere a função f, real de variável real, definida por .


1. A função é contínua em todo o seu domínio?
2. Existe f’(0)?

11. Considere a função h, real de variável real, definida por

.
1. A função é contínua em todo o seu domínio?
2. Existe h’(0)?

12. Considere a função g, real de variável real, definida por

.
1. Qual o valor de k para o qual a função g(x) é contínua em x=0.
2. Existe g’(0)?

13. Considere a função j, real de variável real, definida por


.
1. Qual o valor de k para o qual a função j(x) é contínua em x=0.
2. Existe j’(0)?

Soluções:

1.
1. D​f​=lR\{-2,2}
2. A função é ímpar logo o seu gráfico é simétrico em relação à origem.
3. .

4. .
A função é estritamente decrescente em todo o seu domínio. Não tem extremos
relativos.
5. .
A função f tem concavidade voltada para cima nos intervalos e
voltada para baixo nos intervalos . Tem ainda um ponto de inflexão
de coordenadas (0,0).
6. x=-2 e x=2 são assimptotas verticais e y=0 é assimptota horizontal.

2.
1. D​f​=lR
2. A função é par logo o seu gráfico é simétrico em relação ao eixo dos yy’.
3. f(x) não tem zeros.

4. .
A função é estritamente crescente em e estritamente decrescente em

. Tem um máximo relativo de coordenadas .

5. .

A função f tem concavidade voltada para cima nos intervalos

e voltada para baixo no intervalo . Tem ainda pontos de inflexão de

coordenadas e .
6. f(x) não tem assimptotas verticais porque o seu domínio é lR e y=0 é
assimptota horizontal.

3.
1. D​f​=lR
2. A função é par logo o seu gráfico é simétrico em relação ao eixo dos yy’.
3.

4. .
A função é estritamente crescente em e estritamente decrescente em
. Tem um mínimo relativo de coordenadas .

5. .
A função f tem concavidade voltada para baixo nos intervalos

e voltada para cima no intervalo . Tem ainda pontos de inflexão de

coordenadas e .
6. f(x) não tem assimptotas verticais porque o seu domínio é lR e y=1 é
assimptota horizontal.

4.
1. D​f​=lR​+

2. .
A função é crescente em [e,+[ e decrescente em ]0, e]. Tem um mínimo relativo de

coordenadas .

3. .

A função f tem concavidade voltada para cima em e voltada para baixo em

. Tem ainda um ponto de inflexão para .


4. x=0 é assimptota vertical e y=2 é assimptota horizontal.

5.
1. D​g​=lR.

2. .
A função é estritamente crescente em todo o seu domínio e não tem extremos
relativos.

3. .
A função g tem concavidade voltada para cima em e voltada para baixo em
. Tem ainda um ponto de inflexão para .
4. A função g(x) não tem assimptotas verticais porque o domínio é lR e y=0 é
assimptota horizontal quando x- e y=1 é assimptota horizontal quando
x+.
6.
1. D​h​=]-3,+[.

2. .

A função é crescente em e decrescente em . Tem um máximo

relativo de coordenadas .

3. .
A função h tem sempre a concavidade voltada para baixo no seu domínio logo não tem
pontos de inflexão.
4. x=-3 é assimptota vertical e não tem assimptotas não verticais.

Você também pode gostar