Você está na página 1de 20

PROF.

: RAFAEL VEIGA SALES


rafaelsales_61@hotmail.com
H.P. 2019.1
AS PRINCIPAIS ESCOLAS DA PSICOLOGIA
CIENTÍFICA NO SÉCULO XIX
O Estruturalismo

 Ao levar as teorias de Wundt para os Estados Unidos, seu discípulo Edward


Titchener (1867-1927) alterou drasticamente sua composição, apresentando sua
abordagem própria denominada de Estruturalismo;

 Estruturalismo: estudo dos aspectos estruturais da consciência, tais como os do


sistema nervoso central e o autonomo;

 Movimento emergente da psicologia experimental;

 Utilizou o método de observação e experimentação, produzindo os conhecimentos


psicológicos experimentais em laboratório através da introspecção, (auto-
observação e o relato oral dos sujeitos), todavia, analisava a experiência consciente
complexa a partir das partes componentes com relatos subjetivos e qualitativos da
mente, divergindo da objetividade de Wundt;
O Funcionalismo

 Veio a ser o primeiro sistema de psicologia exclusivamente americano,


constestando o estruturalismo de Titchener e o voluntarismo de Wundt, que não
respondeu completamente a questão das introspecções;

 Essa escola derivou dos trabalhos dos evolucionistas C.Darwin, F. Galton e Lamarck,
concentrando-se no funcionamento dos processos conscientes e não na estrutura
ou no conteúdo, de modo, pragmático;

 Willian James (1842-1910): precursor americano da Psicologia Funcional, é


considerado o maior psicólogo americano, definiu o Funcionalismo como o estudo da
adaptação dos seres humanos ao seu ambiente, permitindo-nos escolher através
da consciência;

 A revolução Industrial (1850-1939) em pleno vigor clamava pela mudança e


adaptação dos sujeitos às condições industriais;

 Teoria das emoções: reação física ocorre antes da cognição, teoria (James-Lange).
O Associacionismo
 Edward L. Thorndike (1874-1949) representante do associacionismo e
formulador da primeira teoria de aprendizagem na Psicologia;

 Associacionismo: A aprendizagem se dá por um processo de uma associação


de ideias, iniciando das mais simples até as mais complexas;

 Lei do efeito: Todo comportamento de um organismo vivo tende a se repetir caso


o organismo seja recompensado logo após emitir este comportamento. Por outro
lado, o mesmo comportamento tende a se extinguir se o organismo for castigado
após a emissão e, pela lei do efeito, o organismo irá associar essas situações
com outras semelhantes;
CONTEXTO HISTÓRICO
 As teorias científicas surgem influenciadas pelas condições da vida social, nos
seus aspectos econômicos, políticos, culturais etc. São produtos históricos criados
por homens concretos, que vivem o seu tempo e contribuem ou alteram,
radicalmente, o desenvolvimento do conhecimento.

 A psicologia científica que se constitiu de 3 escolas, é substituída no século XX


por novas teorias;

 O Behaviorismo, a Gestalt e a Psicanálise constituiram-se em matrizes do


desenvolvimento da ciência psicológica, propiciando o surgimento de inúmeras
abordagens da Psicologia Contemporânea;
AS PRINCIPAIS TEORIAS DO SÉCULO XX
O BEHAVIORISMO

 Surgiu no início do século XX os E.U.A., seu objeto de estudo é o


comportamento observável passível de análise (mensuração) nos homens e
nos animais, sendo a Aprendizagem a maior área de interesse;

 O precursor do Behaviorismo foi o Russo Ivan Pavlov (1849-1936), criando a


teoria do comportamento clássico e dos reflexos condicionados, afirmando que o
organismo é passivo na produção de resposta (homem como produto do meio);

 A vertente filosófica de Pavlov e Watson ficou conhecida como


Behaviorismo metodológico;

 Recebeu influências do Empirismo, do Determinismo, do Mecaniscismo, do


Positivismo, e do Materialismo, limitando a psicologia aos métodos rígidos
passíveis de observação, ao estudo objetivo do comportamento, e limitando o
sujeito apenas a exibir comportamentos observáveis, como uma máquina.
 John B. Watson (1879-1958): inaugurou o termo Behaviorismo em 1913 ao publicar
um artigo denominado de “Psicologia: como os behavioristas a vêem”, sugerindo que a
Psicologia fosse uma nova ciência do Comportamento e compreendesse todas as
espécies, é reconhecido como Behaviorismo Metodológico;

 Comportamento: objeto observável, mensurável e passível de reprodução em


deiferentes condições e em qualquer ser humano, deve ser estudado como função
dessa variáveis (funcionalismo) e ter consenso entre dois ou mais observadores;

 Para Watson, o homem, desde sua infância, é produto do processo de aprendizagem


e associações dos estímulos do meio e das respostas (produtor) comportamentais
que este manifesta (indivíduo-ambiente), busca explicação na causa-efeito (S-R).

 Rejeitou o método instrospectivo de Wundt e Titchener, passível de alterações e


pouco confiável, o que causou muitas críticas a teoria deWatson, utilizou relatos orais;

 Não nega o Dualismo mente e corpo relacionados à eventos públicos (físico) e


privados (metafísico), mas nega um status científico à mente.

 “O que precisamos fazer é começar a trabalhar na psicologia fazendo do


comportamento, e não da consciência, o ponto objetivo do nosso ataque.”
 Burrhus Frederic Skinner (1904-1990): considerado o teórico mais importante da
abordagem, fundou a vertente filosófica do Behaviorismo Radical em 1945, que
defendia a análise experimental do comportamento;

 “O Behaviorismo não é a ciência do comportamento humano, mas, sim, a


filosofia dessa ciência.” (visão de mundo);

 A base dessa corrente está na formulação do comportamento operante, um tipo de


aprendizagem em que o comportamento é fortalecido se for seguido de um
reforçador ou extinguido se seguido de uma punição (influênciado pelas
consequências e não somente o que antecede);

 Buscava-se a descrição do evento comportamental, não existe verdade


consensual;

 Contigências de Reforçamento: Uma resposta podruz uma consequência.


Filogenéticas (processo evolutivo), Ontogenético (história de reforçamento), Cultural
(interação com o ambiente social específico), modelo causal de seleção pelas
consequências.
 Skinner restabeleceu um certo equilíbrio com o Behaviorismo Radical não insistindo na
imposição de teorias, mas criando conceitos sem negar a existência de sentimentos,
sensações e ideias auto-observáveis, apenas questionava o papel de tais eventos na
determinação da conduta humana;

 Rompe radicalmente com o dualismo na psicologia, adotando o monismo,


considerando que os eventos privados precisam ser explicados da mesma forma que
os envetos públicos;

 A educação se beneficiou magnificamente dos conhecimentos produzidos pelo


Behaviorismo, com métodos de ensino programado, controle e organização da
aprendizagem, bem como, a elaboração de uma tecnologia de ensino;

BEHAVIORISMO METODOLÓGICO
VS
BEHAVIORISMO RADICAL
A TEORIA DA GESTALT

 Em 1912, a Psicologia da Gestalt surge na Alemanha como uma nova escola a partir
dos estudos científicos empíricos de Max Wertheimer (1880-1943), Kurt Kofka
(1859-1932) e Wolfgang Kohler (1886-1941), relacionando forma e percepção;

 Contemporânea ao Behaviorismo, também definia a Psicologia como a ciência que


estuda o Comportamento, porém, o foco está na experiência de um organismo total,
com ênfase na percepção e no processo de organização dos elementos que,
reunídos na experiência, formam uma unidade complexa (o que o sujeito percebe e
como percebe influencia no comportamento);

 Relação dialética entre o sujeito e o objeto no ato perceptivo, a fim de


compreender o homem em sua totalidade e não mais suas partes componentes;

 Isomorfismo: a parte está sempre relacionada ao todo (o todo e a parte)

 Aos Gestaltistas interessava saber os significados que os humanos davam à alguns


objetos e acontecimentos do seu mundo, a percepção visual, a solução de
problemas (insigth) e a aprendizagem, bem como, o motivo pelo qual forma agrada
mais que outra;
 Recebeu Influência direta da filosofia alemã de Immanuel Kant e da fenomenologia
alemã, escola psicológica mais ligada a filosofia;

 Pressupostos importantes da Psicologia da Gestalt: a percepção não é um fenômeno


passivo, se auto organiza como um todo ordenado a partir das lentes do sujeito
percebedor, a Aprendizagem se dá na relação do todo com a parte;

 Kurt Lewin e a teoria de campo: o espaço de vida seria esse campo psicológico,
levando em conta além do indivíduo e o meio (fenomenologia), a totalidade dos
fatos que determinam o comportamento do indivíduo num certo momento (amizades,
sonhos, medos, objetivos conscientes e inconscientes);

 A realidade fenomênica é a maneira particular como o indivíduo interpreta uma


determinada situação relacionando sua percepção com a personalidade, o emocional,
o grupo, a situação vivida e o passado de cada indivíduo;

 A teoria da Gestalt deu origem a Gestalt-Terapia, fundada por F.Pearls, trabalhando


os niveis de conscientização humana com a consciência corporal utilizando vários
pressupostos da teoria da Gestalt (figura e fundo, aqui e agora, etc...) e de outras
correntes filosóficas (existecialismo e fenomenologia);
FIGURA-FUNDO E CONJUNTO PERCEPTIVO
Organização Perceptiva da Gestalt

Boa Forma: como vemos as imagens que foram retidas


anteriorimente, seguindo certas regras para agrupar os
estímulos.
A PSICANÁLISE
 A psicanálise surgiu em Viena, na Áustria, criada por Sigmund Freud (1856-1939) no
final do século dezenove. Alterou radicalmente o modo de pesar a vida psíquica;

 Freud ousou colocar os “processos misteriosos” do psiquismo, suas “regiões


obscuras”, isto é, as fantasias, os sonhos, os esquecimentos, a “interioridade do
homem”, como problemas científicos. A investigação sistemática desses problemas
levou Freud à descoberta do inconsciente e a criação da Psicanálise;

 O termo psicanálise é usado para se referir a uma teoria, a um método de


investigação e uma prática profissional,

 Enquanto teoria, caracteriza-se por um conjunto de conhecimentos sistematizados


sobre o funcionamento da vida psíquica;

 No método de investigação o método interpretativo busca o significado oculto


daquilo que é manifesto por meio de ações e palavras ou por produções
imaginárias, com os sonhos, delírios, associações livres e atos falhos;
 A prática profissional refere-se a forma de tratamento, a análise, que busca a
“cura pela fala”, pode ocorrer de outras formas, aplicada no trabalho com
grupos, instituições e também é importante para a análise e compreensão de
fenômenos sociais relevantes;

 Em 1900, no livro, “A interpretação dos sonhos”, Freud apresenta ao mundo a


primeira concepção sobre a estutura e o funcionamento da personalidade.
Entre 1920 e 1923, Freud remodela a teoria do aparelho psíquico e introduz os
três sistemas da personalidade;

 Originou outras abordagens como a Psicologia Analítica (C.Jung), a Reichiana


(W.Reich), Psicanálise Kleiniana (Melanie Klein) e a Lacaniana (J. Lacan);
A PSICOLOGIA SÓCIO-HISTÓRICA

 Nasceu na ex-União Soviética, embalada pela Revolução de 1917 e pela teoria


marxista. Nos anos 70, a base da psicologia sócio-histórica é a Psicologia
Histórico-Cultural de Lev. S. Vigostsky (1896-1934).

 A compreensão das funções psicológicas superiores do homem não pode ser


alcançada pelo estudo da psicologia aplicada aos animais, pois estes não tem
vida cultural e social, possuem apenas funções psicológicas elementares;

 Integração dos fatores biológicos e sociais, dando um papel central à linguagem,


onde o ser humano se relaciona com o mundo por uma de uma relação mediada
por instrumentos e signos;

 O homem é moldado pela cultura que ele próprio cria, determinado pelas
interações sociais, ou seja, por meio da relação com o outro através dos signos
(Teoria da aprendizagem social);

“O saber que não vem da experiência não é realmente saber. ”


A PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO
 Esta área de conhecimento da Psicologia estuda o desenvolvimento do ser humano em
todos os seus aspectos: físicomotor, intelectual, afetivo-emocional e social, desde o
nascimento até a idade adulta, isto é,como o sujeito se desenvolve em cada etapa da sua
vida no aspecto cognitivo;
 Dentre as vastas teorias, do psicólogo e biólogo suíço Jean Piaget (1896-1980),
destaca-se o interacionismo, onde a inteligência desenvolve-se através da
relação recíproca entre o sujeito (ativo) e o objeto (meio).

 Depende da estruturação do organismo (fatores orgânicos) antes do


desenvolvimento

 Utilizada técnicas experimentais, procedimentos da psiquiatria, psicologia, por meio


de entrevistas e aplicação de testes, para Piaget, a inteligência é uma estrutura
biológica que se adaptava ao meio;

 A Equilibração explica as estruturas de construção da inteligência humana.

 Os mecanismos básicos são: a assimilação (incorporação das informações),


Acomodação (Criação ou mudança de estruturas mentais), Adaptação
(Desenvolvimento através da satisfação das necessidades e solução de
problemas).
 A psicologia a partir dai, continuou a se desenvolver, e assim, construiu
abordagens que deram prosseguimento às abordagens já existentes, retomando
conhecimentos antigos e superando-os, em constante processo embrionário de
construção das ciências psicológicas e da profissão;

 As outras escolas que manteram-se em destaque e se atrelaram ao social, e o


desenvolvimento do mundo globalizado, continuaram a cunhar um conhecimento
sobre o homem e o seu mundo interno, sua subjetividade, que é fonte de
manifestação do indivíduo;

 No Brasil, essas escolas influenciaram e influenciam toda uma geração de


psicólogos que seguiam os avanços da Psicologia e produziam conhecimentos a
partir desses arranjos científicos.
REFERÊNCIAS
❖ SCHULTZ, D.; SCHULTZ,S. E. História da Psicologia Moderna. São Paulo:
Cultrix, 2011.

❖ BOCK, A. M. B.; FURTADO, O.; TEIXEIRA, Mª de L. Psicologias: Introdução ao


estudo da psicologia. 14ªed., São Paulo: Saraiva, 2008;