Você está na página 1de 54

Os 3 principais métodos completos

da saboaria natural, receitas e


benefícios.
+ receita bônus de creme hidratante

A arte da
SABOARIA
NATURAL

Tudo o que você precisa saber para


começar a produzir os seus sabonetes.

COMPILADO POR
ETRIZ.NATURAL
Introdução
Industrialização
O pH dos sabonetes naturais
Óleos essenciais
Alguns óleos essenciais e suas propriedades
Óleos vegetais
Alguns óleos vegetais e suas propriedades
Corantes naturais e suas propriedades
Argilas
Saponificação e Lixívia
Lixívia, como fazer?
O processo químico-sais, ácidos e álcalis
Álcalis
Ácidos graxos na saboaria
Índice de saponificação dos óleos
Cálculo do sabão
Materiais necessários
Cold Process (proceso à frio)
O que é o trace?
Hot Process (processo à frio)
Bases glicerinadas prontas
O rebatch
Receita Cold Process
Alecrim e Capim limão
Sândalo e Lavanda
Receita Hot Process
Laranja e Canela
Receita bônus
Introdução

A História do Sabonete começou há 600 anos antes


de Cristo, pelos fenícios, que ferviam gordura animal,
cinzas de madeira e água, até obterem uma pasta,
que utilizavam para a limpeza.
Somente no século 7 o produto tomou sua forma
sólida, quando os árabes inventaram o processo de
saponificação.

Os sabonetes passaram mais tarde, por mais um


processo importante até chegar na forma que os
encontramos hoje. Espanhóis adicionaram azeite de
oliva ao produto para perfumá-lo e só era conhecido
na Europa pela nobreza espanhola, italiana, francesa e
inglesa.
No século 19, quando começou a ser fabricado
industrialmente, foi barateado o seu custo e tornou-se
tão popular que hoje em dia é impossível falar em
higiene pessoal sem considerar o uso do sabonete.

Os sabonetes industriais que encontramos nos


mercados, são feitos com substâncias
detergentes,como por exemplo, o lauril, que é um
desengordurante, fazendo mal para a pele (pois
separa a molécula de gordura da água) e para o meio
ambiente.

Hoje existem sabonetes para os diferentes tipos de


pele, que evitam o ressecamento e garantem uma
limpeza profunda.
Industrialização

Na década de 50, com o desenvolvimento da


indústria química e o ajuste das fórmulas, foi
constatado um baixo índice de alergia ao uso
de  sabonetes,  além de uma diminuição em seu
custo. A função do  sabonete  consiste em
emulsionar e suspender pequenas partículas
sólidas da pele, que,desta forma, são eliminadas
junto com a água, diminuindo o ressecamento
da pele.
Os sabonetes comerciais que você encontra nos
supermercados são fabricados visando dois
aspectos:  a conservação do produto nas
prateleiras do comércio e oferecer ao
consumidor um produto de maior duração, com
isso justificam o uso de produtos químicos e
conservantes resultando em um produto que
nem poderia mais ser chamado de sabão ou
sabonete, na sua verdadeira acepção, pois nada
mais são do que detergentes sintéticos. Muitos
desses detergentes são à base de petróleo e
outros componentes que contêm substâncias
encontradas na natureza, mas são extraídos
radicalmente e modificados. A saboaria natural
artesanal, além de ser terapêutica diminui os
impactos causados no meio ambiente e na pele.
O pH  dos sabonetes naturais

O ph de uma solução é medida numa escala de 0 a


14, sendo 7 o ph neutro, 0 é um ph ácido e 14 é um
ph alcalino. Exemplificando*:
· ph 2,1: suco de limão (mais ácido)
· ph 3,0: suco de laranja
· ph 4,5: iogurte
· ph 5: café preto
· ph 4,5 a 5,5: pele
· ph 7: água pura (neutro)
· ph 7 a 7,5: olhos
· ph 7,6 a 9,5: clara de ovo
· ph 8,4: bicarbonato de sódio em água
· ph 14: soda cáustica (mais alcalino)

Como ela é logarítmica, cresce ou descresce de 10


em 10, ou seja se uma solução tem ph 3 e, depois
de uma mistura, passa para 4, isso quer dizer que
possui 10 vezes menos concentração ácida ou é 10
vezes mais alcalina que a anterior. Se passar de 3
para 5, ela é 100 vezes menos ácida ou mais
alcalina, e assim por diante.

Todo sabão é feito da mistura de ácidos graxos


(gorduras) e álcali (soda cáustica, potassa, ou
cinzas), resultando em sais e glicerina. 
Um sabão artesanal em barra bem feito, de fórmula
equilibrada, bons ingredientes (aqui, podemos dizer
também, sem aditivos químicos) e bom para a
pele  geralmente possui um  ph entre 9  e 10, ele
pode definir, em parte, o poder de limpeza do
sabonete, mas a principal característica do
sabonete não está nesse índice, mas
nas  propriedades  que ele possui através de sua
composição.
Outra característica natural dos sabonetes em barra
feitos à mão, com ingredientes naturais, é que
ele arde os olhos. Isso ocorre justamente por causa
do ph: o olho tem ph entre 7 e 7,5 e o sabonete
entre 9 e 10. São ph com valores diferentes. Num
sabonete natural em barra e feito à mão é sempre
importante saber se o ph está dentro da margem
de segurança, mas  verificar  como ele reage à sua
pele é tão importante quanto. Se não repuxar, der a
sensação da limpeza, e não pinicar ou coçar, quer
dizer que o sabonete está  adequado à sua pele.
Dizemos estar adequado à pele, pois cada região
de nosso corpo possui ph diferente uma de outra.
Cada pessoa – com pele oleosa, pele seca e normal
– também possui um ph diferente uma da outra. O
fato de ressecar, por exemplo, não quer dizer que o
sabonete tem ph alto, mas que a composição não
condiz com sua pele. Nesses casos, escolher outro
sabonete seja melhor do que os industrializados
com o ph neutro. Se possível, evite-os.
Óleos essenciais

Os óleos essenciais são substâncias vegetais


voláteis e extremamente concentradas extraídos a
partir de flores, frutos, sementes, folhas, raízes e
outras partes das plantas por diferentes métodos
de extração. Penetram em nosso organismo ao
serem inalados ou através da pele, são absorvidos
pela corrente sanguínea e metabolizados pelo
corpo.
Devido à riqueza e complexidade de seus
componentes químicos abrangem diversas
propriedades terapêuticas como recuperação,
fortalecimento e equilíbrio da nossa saúde física,
mental, emocional e energética. Os componentes
atuam em conjunto e o uso do óleo essencial
pode ser isolado ou uma sinergia de ate três
óleos, uma vez que combinem entre si, podendo
vir a ser mais ativo do que o uso isolado.
Por serem altamente concentrados, os óleos
essenciais devem ser ministrados diluídos e com
cuidado.
Alguns óleos essenciais e suas propriedades

Alecrim – É antisséptico, adstringente e antioxidante.


Alivia dores reumáticas e musculares e também
melhora a digestão e o apetite. Estimula o sistema
nervoso e aumenta a energia. Não deve ser usado na
gravidez, nem por hipertensos e epilépticos, pois
pode ser altamente estimulante e aumentar a
pressão sanguínea.
Principais indicações:  Estimulante; emagrecimento;
antidepressivo; respirótorio; clareador/tônico mental;
emagrecimento; desintoxicação corporal; pele
oleosa.O óleo essencial de Alecrim combina bem
com os seguintes óleos essenciais: Olíbano, lavanda,
citronela, hortelã pimenta, cistus, petitgrain, tomilho,
manjericão, cedro e canela.

Bergamota  – Antisséptico, anti-inflamatório,


antidepressivo, antiviral e antibacteriano. A
bergamota ajuda no combate diversos vírus,
incluindo os causadores da gripe, herpes e catapora.
Devido à sua versatilidade, também auxilia no
tratamento de infecções bacterianas do sistema
urinário, boca, garganta e pele, incluindo eczemas.
Como desodorante natural, não só tem um perfume
agradável, como elimina as bactérias responsáveis
pelo mau odor. A bergamota só perde para a
lavanda na habilidade de relaxar as ondas cerebrais
quando é inspirada.
Um cuidado: não se deve expor ao sol por 12h após
aplicação na pele, pois a bergamota pode causar
pigmentação anormal nas pessoas mais sensíveis.
Principais indicações:  Insônia; calmante;
antidepressivo; respiratório; emagrecimento;
estetica facial; estetica corporal; desintoxicação
corporal; pele oleosa O óleo essencial de
Bergamota combina bem com todos os óleos
essenciais.

Canela  – Muito utilizado na culinária, pode ser


usado na aromaterapia para reduzir a sonolência e
a irritabilidade. Em geral, é utilizado como
estimulante físico e emocional. Pesquisadores
descobriram que a canela reduz ainda a dor de
cabeça. Pesquisa já mostrou que o aroma de
canela em um ambiente ajudou os participantes a
se concentrar mais e produzir melhor. O óleo
essencial ajuda a relaxar os músculos e alivia as
dores menstruais. Deve ser utilizado em baixa
concentração.Tem um efeito adstringente suave
sobre a pele, enrijecendo tecidos flácidos, e parece
ser eficaz na eliminação de verrugas.
O óleo essencial de Canela combina bem com os
óleos essenciais de  limão, laranja, cravo, noz-
moscada, grapefruit, rosa, bergamota, manjericão e
erva cidreira.
Capim limão  – Tem efeito revigorante e
analgésico. É indicado para combater o cansaço,
nervosismo, ansiedade e depressão. Aumenta a
concentração e também pode ser utilizado para
relaxar crianças agitadas.
Combina bem com: manjericão, bergamota, cedro,
grapefruit, lavanda, palmarosa, petitgrain e alecrim.

Cedro  – Ao ser inalado, pode auxiliar no


tratamento de infecções respiratórias a ajudar a
diminuir a congestão. É estimulante  linfático  e
diurético, funcionando ainda como adstringente
suave e tônico. Deve ser usado em baixa
concentração e evitado durante a gravidez. Suas
propriedades adstringentes e anti-sépticas são
muito benéficas à pele oleosa - pode ajudar a
combater a acne. Também ajuda a eliminar a sarna
e o pus, e problemas crônicos como dermatite e
psoríase. É um ótimo tônico capilar e pode ser
eficaz no combate à seborréia do couro cabeludo,
à caspa e à alopecia. As propriedades do cedro
como amaciante da pele parecem ser
potencializadas quando ele é misturado ao
cipreste e ao olíbano. Ótimo para tratamentos
faciais em peles maduras e com rugas. Usado em
sinergia com óleo de citronela, o cedro também é
um excelente repelente contra insetos, vermes e
ratos. Combate problemas no couro cabeludo,
celulite, acne, artrite e psoríase.
Eucalipto - Antisséptico, o eucalipto por muito
tempo foi usado na Austrália para tratamento das
mais diversas enfermidades: de gripe, febre e dor
de garganta a dor muscular e ferimentos na pele. O
óleo essencial é utilizado para ajudar no alívio da
sinusite e da congestão nos pulmões. A essência de
eucalipto estimula as ondas cerebrais e atua no
combate à fadiga física e mental. Por isso,
especialistas indicam que se leve eucalipto para
longas viagens de carro ou que mantenha a
essência em seu quarto de estudo ou escritório.
Eucalipto combina bem com os óleos essenciais de
manjerona, lavanda, junípero, limão, lemongrass e
tomilho.

Hortelã Pimenta - É expectorante e refrescante.


Estimula o cérebro e clareia o pensamento. Ajuda a
aliviar a febre, dor de cabeça e náusea. O aroma de
hortelã pimenta é altamente energizante, trata
prurido - uma coceira intensa na pele - e o óleo
também pode proporcionar certo alívio. Da mesma
forma, pode ajudar a tratar feridas e a combater a
sarna.
Combina bem com os óleos essenciais de
eucalipto, lavanda, alecrim, manjerona, bergamota,
gerânio, sândalo, manjericão.

Laranja doce – Revigorante, alivia a ansiedade. Na


aromaterapia, é conhecida por sua habilidade para
afetar o humor e baixar a pressão arterial.
O aroma de laranja é o preferido de muitas crianças,
e, geralmente, elas se adaptam melhor à
aromaterapia quando este aroma é incluído. Ajuda a
eliminar as toxinas de uma pele congestionada. Mas
também parece ser eficaz nos tratamentos de pele
seca, rugas e dermatite. Em resumo, é um ótimo
tônico para qualquer tipo de pele. É indicado para
insônia; tem efeito calmante; antidepressivo,
desintoxicação corporal; pele normal; pele seca
O óleo essencial de Laranja combina bem com os
óleos essenciais de  manjerição , bergamota,
pimenta negra, canela, cravo, gerânio, olíbano,
limão , sândalo, ylang ylang, néroli e óleos cítricos.

Lavanda – Auxilia no equilíbrio físico, mental e


emocional. Considerada poderoso desintoxicante,
também pode ajudar a combater a insônia. Das
diversas fragrâncias trabalhadas pela aromaterapia,
a lavanda é  a  mais efetiva em relaxar as ondas
cerebrais e reduzir o estresse.É valioso para a
maioria dos tipos de pele, pois aumenta o
desenvolvimento de novas células e exerce uma
ação equilibradora sobre a oleosidade. Tem grande
efeito cicatrizante em queimaduras em geral e nas
causadas pela exposição ao sol, além de ser
benéfico para os casos de acne, eczema e psoríase.
Combina bem com os óleos essenciais de
bergamota, cravo, alecrim, eucalipto, patchouli,
sálvia, rosa, jasmim, camomila, citronela, limão e
pinho.
Patchouli - De aroma forte, o patchouli tem efeito
antidepressivo. Seu aroma reduz o apetite e ajuda a
aliviar dores de cabeça. Também é considerado
estimulante sensual e afrodisíaco. É considerado
um regenerador de tecidos, capaz de ajudar na
recomposição das células cutâneas e na formação
do tecido de cicatrização. Parece aliviar condições
de inflamação e trata a pele áspera e rachada, e as
feridas. Também pode proporcionar alguma
melhora em casos de acne, eczema, infecções por
fungo e distúrbios do couro cabeludo. Ajuda
eliminar toxinas e varizes.
Combina bem com os óleos essenciais de  cistus,
vetiver, sândalo, cedro, gerânio, cravo, lavanda,
rosa, néroli, bergamota, mirra, sálvia, pimenta negra
e olíbano.

Sândalo - Seu aroma de “madeira queimada”


também poderia indicar um efeito “secativo” em
casos de pele oleosa. Misturado ao óleo de rosa
produz um aroma exótico e sensual, Auxilia em
casos de insônia; tem efeito calmante; estimulante;
afrodisíaco; antidepressivo; respiratório;
clareador/tônico mental; estética facial; pele seca;
pele madura
Combina bem com  os óleos essenciais de rosa,
cravo, gerânio, pimenta negra, cistus, vetiver, mirra,
jasmim, patchouli, olíbano, bergamota, pau rosa,
limão tahiti e lavanda.
Ylang Ylang - É excelente para condições de
agitação, regulando o fluxo de adrenalina, relaxando
o sistema nervoso e produzindo uma sensação de
alegria. Pode abrandar sensações de ira,ansiedade,
choque, pânico e medo. É um óleo versátil, que tem
ação equilibradora sobre a secreção das glândulas
sebáceas, sendo eficaz tanto no tratamento de
peles oleosas como de peles secas. Além disso,
tem efeito tônico e estimulante sobre o couro
cabeludo, favorecendo o crescimento e o aumento
do volume dos cabelos. Rejuvenesce a pele e
favorece o crescimento do cabelo. Como a flor tem
uma fragrância muito sensual, ela também é
utilizada para simbolizar o amor. Seu nome científico
é Cananga odorata é um oleo essencial extraído das
flores da planta.
Combina bem com os óleos essenciais de
bergamota, cardamomo, cedro, cravo, camomila,
cistus, limette, manjerona, mandarina, limão tahiti,
patchouli, pau rosa, néroli, rosa, tea tree, vetiver,
sândalo, verbena e jasmim.

Tea Tree - Tem profundo efeito purificador - reduz o


pus em feridas infeccionadas, furúnculos e
espinhas. Parece eliminar manchas cicatrizes
causadas por catapora de herpes-zóster. É útil em
caso de queimadura, ferida, queimaduras causadas
pela exposição ao sol, verrugas, impigem, herpes e
pé-de-atleta. É útil em condições de ressecamento
do couro cabeludo e no combate à caspa.  Ótima
opção para tratar micoses de unha.
Combina bem com os óleos essenciais de canela,
cravo, cipreste, eucalipto, gengibre, lavanda,
lavandim, sálvia, alecrim, gerânio, manjerona, noz-
moscada, pinho e ylang ylang.

Manjericão - É analgésico, antidepressivo,


antiespasmódico, anti-venenosa, carminativo,
digestivo, emenagogo, expectorante, febrífugo,
insecticida, sudorífico, tónico e estimulante.É eficaz
em distúrbios digestivos, que vão desde a náuseas
a soluços, e para infecções do tracto respiratório. É
útil para tratar picadas de vespa e outros insetos,
em especial as de mosquitos. Embora o óleo
essencial de manjericão seja geralmente
estimulante, quando usado em excesso, pode ter
um efeito entorpecente e não deve ser usado
durante a gravidez ou em crianças menores de 16
anos.
Combina com:Benjoim, bergamota, pimenta preta,
cedro, erva-doce, erva-príncipe, gengibre, gerânio,
toranja, lavanda, limão, manjerona, petitgrain e
Verbena, entre outros.

Copaíba- O óleo essencial de Copaíba é excelente


para tratamentos capilares (seborréia e queda),
entorses, dores musculares, problemas reumáticos,
gota, artrite, artrose, acne e celulite.
Combina bem com todos os óleos cítricos, com
ylang ylang, jasmim e outros florais.
Óleos vegetais

Os óleos vegetais são gorduras extraídas de


diversas partes das plantas. Raízes, polpa, flores,
caules, folhas e sementes são matérias-primas para
a extração dos óleos vegetais. Entretanto, o
processo se dá quase que exclusivamente a partir
das sementes.
Basicamente, os óleos vegetais podem ser
extraídos de qualquer vegetal. Mas algumas
plantas são mais utilizadas.
Cada óleo vegetal possui propriedades específicas
que são direcionadas para diversas finalidades,
como alimentação, cosméticos, combustível, fins
terapêuticos, entre outros.
A prensagem à frio é o método mais adequado de
obtenção desses óleos, por ser a forma mais
natural e sem prejuízos à qualidade do produto
obtido. Nesse mecanismo, algumas matérias-
primas, como a oliva ou a palma, dão ótimos
resultados, pois a extração é feita pelos frutos do
vegetal.
Exemplo de óleos vegetais utilizados na produção:
óleo de abacate, óleo de girassol, azeite de oliva,
óleo de semente de uva, óleo de coco, óleo de
copaíba, óleo de mamona, óleo de rosa mosqueta
e de amêndoas doce.
Óleo de abacate- O óleo de abacate é um dos óleos
mais saudáveis e benéficos. Possui fitoesteróis,
vitaminas A e E, e ômega 6 e 9. Esse óleo inibe a
formação de radicais livres, retardando a formação de
rugas e estrias, regenerando e hidratando
profundamente a pele. Muito indicado também para
os cabelos, fortalecendo, hidratando, doando brilho,
recuperando fios ressecados e trazendo flexibilidade
para cabelos secos.

Óleo de copaíba= O óleo de copaíba é um bálsamo


(resina) extraído do tronco da árvore. É muito
conhecido e utilizado como anti-
inflamatório,  antisséptico e cicatrizante. Sua eficácia
como anti-inflamatório e antibiótico tem sido
comprovada por meio de muitas pesquisas ao longo
dos anos, bem como sua notável atuação como anti-
séptico, expectorante, cicatrizante e carminativo. É
eficaz no tratamento de feridas, eczemas, psoríase,
urticárias e acne. Pode ser utilizado para prevenir
afecções do couro cabeludo, tais como  caspa  e
seborreia, além de agir como doador de brilho.

Óleo de coco= Este óleo diferencia-se dos outros, pois


possui ácidos graxos saturados de cadeia média:
ácidos láurico, mirístico, caproico e caprílico, que
possuem ação antimicrobiana, anti-inflamatória e
emagrecedora. É ótimo para o cuidado com a pele e
cabelos, atuando como hidratante, trazendo maciez e
nutrindo. Previne o envelhecimento precoce da pele.
Nos cabelos, protege da poluição ambiental e
fortalece a fibra capilar.
Óleo de semente de uva- O óleo é extraído da
semente e tem cor esverdeada. É rico em vitamina E e
ômega 6; possui vitaminas B1, B3, B5, C, D, F e
polifenóis como o resveratrol. Ele ajuda a retardar o
envelhecimento, inibindo a formação de radicais livre
e aumentando a resistência de fibras colágenas. O
óleo de semente de uva possui a vantagem de ter a
textura fina e, por isso, penetrar mais rapidamente nos
poros da pele. Além de hidratar a pele, o óleo de
semente de uva hidrata, traz maciez e auxilia no
crescimento dos cabelos.

Óleo de mamona- O óleo de mamona (rícino) é um


potente hidratante para pele e cabelos. Ele é
absorvido rapidamente pela pele; e logo após ser
absorvido, ele estimula a produção de colágeno. Isso
faz com que ele seja eficaz para diminuir as rugas,
bem como espinhas, acne, bolsas nos olhos,
queimaduras solares, pele seca, estrias, entre outros.
Além de tratar o couro cabeludo, o óleo de rícino
condiciona e hidrata os cabelos, prevenindo pontas
duplas. Ajuda a fortalecer e melhora a queda de
cabelo.

Óleo de rosa mosqueta - É rico em ácidos graxos


insaturados, como o ácido linolênico (ômega 3),
linoleico (ômega 6), oleico (ômega 9), palmítico,
esteárico, mirístico e palmitoleico, vitamina A, que
renova e reconstrói o tecido epitelial e vitamina E., que
ajuda a reduzir a coloração de manchas, cicatrizes e
formação de rugas prematuras, prevenindo o
envelhecimento da pele.
Óleo de amêndoas doce - O óleo de amêndoas é um
óleo vegetal rico em vitaminas e tem alto poder
penetrante, hidratando e suavizando a pele com
facilidade. Possui propriedades rejuvenescedoras,
regeneradoras, hidratantes, amaciantes e nutritivas.
Um ótimo emoliente que proporciona extrema maciez
a pele. Melhora a flexibilidade e a elasticidade da pele.
Indicado também para peles sensíveis e delicadas,
devido à alta concentração de vitaminas A, B1, B2 e
B6. É muito utilizado na prevenção de estrias em
grávidas, podendo ser utilizado na hidratação diária da
pele.

Azeite de oliva - Segundo o  International Olive


Council,  o  azeite  é um produto repleto de  vitaminas
A,  D,  E  e  K. Com antioxidantes ativos e prontos
para  combater  o envelhecimento, essa
iguaria também atua na prevenção do câncer de pele,
que pode ser causado pelo excesso de radiação.
O  azeite de oliva extra virgem  traz  em sua
composição, o  oleocanthal, um excelente composto
para exterminar  processos inflamatórios do
organismo. Rico em polifenóis, ótimos antioxidantes
para rejuvenescer a pele. Além disso, hidrata e tonifica
a pele.

O óleo de girassol  - Pode ser usado para pele com o


objetivo de hidratar, amaciar, nutrir e ajudar no
processo de cicatrização. Tendo um efeito reparador
de tecidos, por ser rico em vitamina E, tem um efeito
de limpeza, combatendo a acne.e  pode ser utilizado
nos fios com o propósito de atuar como creme
protetor, hidratar fios secos e acrescentar brilho.
Corantes naturais e propriedades
A utilização pelo homem de corantes naturais, isto
é, os de origem animal, vegetal e mineral, é muito
antiga. Os corantes começaram a ser usados em
alimentos na China, India e Egito cerca de 1500 a.C.
Há registros que os egípcios utilizam corante
extraído da planta Lawsonia inermis conhecida
como hena há milhares de anos com finalidade
cosméticas, ou seja, para coloração de cabelo e
para produção de tatuagens. Até 1850 todos os
corantes alimentícios provinham de três fontes:
vegetais (cenoura, beterraba, uva, etc.); extratos de
origem animal (carmin de cochonilha) e os
resultantes da transformação de substâncias
naturais (caramelo = marrom) (CARVALHO, 2004, p.
45).

Espinafre: macerando o espinafre conseguimos


alcançar um tom de verde, A vitamina A presente
no espinafre é necessária para o crescimento de
todos os tecidos do nosso corpo, incluindo a pele.
O espinafre também é rico em vitamina C,
fundamental para a construção e manutenção de
colágeno, que fornece a estrutura para a nossa
pele e cabelos.
Essas vitaminas trazem os benefícios do espinafre
à saúde da nossa pele.
Salsinha- Macerando a salsinha conseguimos um
tom de verdes. A salsinha tem boas quantidades de
apigenina, um tipo de flavonoide que tem ação
antioxidante e anti-inflamatória. Além disso, a erva
tem altos níveis de vitamina C, outro importante
componente contra processos inflamatórios
prejudiciais ao corpo, é bactericida, estimula a
produção de colágeno, que previne estrias, rugas e
celulite, combate olheiras, acnes e tem ação
cicatrizante.

Algas marinhas- A spirulina em pó,  é um pouco


difícil para ser disolvida, requer um pouco de
paciência,pode ficar entre verde e azul, conforme a
quantidade usada. Pele mais lisa, suave e brilhante,
combate os radicais livre, mantém as unhas
saudáveis, previne as rugas e o envelhecimento da
pele, assegura a tonicidade e elasticidade da pele,
fortalece os fios de cabelo e estimula o
crescimento de cabelo novo, trata a alopecia e
previne a calvície, elimina a caspa, combate a acne,
reduz as olheiras

Cúrcuma- Você  pode conseguir um tom de


amarelo, laranja ou marrom, dependendo da
quantidade utilizada.Usada por centenas de anos
pelos povos asiáticos,  o  açafrão, conhecido
também como cúrcuma, é uma raiz seca, que,
quando moída, se transforma em uma especiaria de
cor bem forte, rica em propriedades anti-
inflamatórias e bactericidas.
É muito utilizado no combate à acne, à foliculite, à
dermatite, à  queda de cabelo  e aos pelos
encravados, visto que seus queratolíticos auxiliam
na desinflamação e na renovação celular.
Para quem se preocupa com o aparecimento de
rugas, uma ótima dica é investir tratamentos à base
de cúrcuma, já que o pó tem a capacidade de
neutralizar radicais livres, evitando a desidratação e
o envelhecimento das células.

Urucum- Um  belo tom de laranja. Dentre seus


diversos benefícios, por ter em sua composição
grande quantidade de carotenoides (pró vitamina
A) , o urucum tem propriedades antioxidantes. Por
isso, ele ajuda a prevenir o envelhecimento, uma
vez que os antioxidantes atuam na eliminação dos
radicais livres, que são os responsáveis pela
destruição de grande parte das células do nosso
organismo. Outro benefício importante de ser
destacado é seu poder cicatrizante, o urucum é
excelente para tratar diversas questões da pele,
acelerando a cicatrização.
O fruto é rico em cálcio, fósforo, ferro, aminoácidos,
vitaminas B2, B3, A e C, zinco e dolomita, que é um
mineral composto por carbonato de cálcio e
magnésio e que tem a função de tonificar e
revitalizar a pele, melhorando a sua elasticidade.
Ele também é utilizado na medicina como
composto adstringente, bactericida, estimulante e
cicatrizante.
Cenouras- levemente cozidas em água fervente e
depois batidas,  se for utilizar, não pode ser
acrescentado a uma receita já calculada, mas sim,
no lugar da quantidade de água que vai ser
utilizada, pois pode prejudicar o andamento da
receita. A maioria dos benefícios da cenoura pode
ser atribuída ao betacaroteno e às fibras. Esta raiz é
também uma boa fonte de agentes  antioxidantes.
Além disso, a cenoura é rica em  vitamina A,
vitamina C, vitamina K, vitamina B8, ácido
pantotênico,  ácido fólico, potássio, ferro, cobre e
manganês. O ácido lipóico, presente na cenoura,
revitaliza o rosto e tonifica a pele. Ela é
antioxidante, nos ajuda a combater os radicais livres
e assim evita o aparecimento das rugas e
o envelhecimento precoce da pele
.
Café- Tom  escuro de marrom com o café em pó.
Possui polifenóis, triacilgliceróis, esteróis e
tocoferóis e outros componentes que atuam como
anti-inflamatórios e como antioxidantes.esses
componentes atuam como hidratante e protetor da
pele, além de estimular a síntese de colágeno e
elastina, evitando maior exposição da pele aos raios
solares e gerando uma maior elasticidade e
resistência da pele. Isso faz com que, na indústria
cosmética, o café esteja presente tanto em cremes
faciais como em cremes anti-celulite
Cacau- um  tom de marrom mais claro que o
cacau. O  cacau  torna a pele mais flexível, tem
muitas propriedades para o  sistema
cardiovascular, estimula o  sistema circulatório, é
rico em  vitaminas, minerais, antioxidantes,  alivia
o estresse e a ansiedade,

Canela- Depende da receita, se for numa base


cold process, fica marrom, e se for numa base
glicerinada transparente, ficará vermelho/marrom,
dependendo também da quantidade utilizada. A
canela tem ação antibacteriana, antiviral,
antifúngica  e antioxidante, ela ainda estimula as
defesas do corpo, melhora a circulação, renova
células mortas, melhora a energia mental, a
concentração e a motivação pessoal. É rica em
magnésio e controla a dor e a rigidez muscular.

Carvão vegetal- Para a cor preta. Devido à sua


natureza porosa, o carvão ativado apresenta alta
capacidade de absorção de impurezas da pele,
promove um efeito detox, removendo toxinas,
poluentes e vestígios de produtos, devolvendo
luminosidade, uniformidade e suavidade à pele..
Ajudam a remover a oleosidade da pele, cravos e
espinhas. Assim como acontece com a pele,
Xampus, condicionadores e máscaras com carvão
ativado realizam a detoxificação dos fios e do
couro cabeludo,  removendo a oleosidade, a
poluição e os resíduos químicos dos cabelos.
Hibisco em pó- Geralmente tons de rosa (no
sabão) oxidam e não mantém a cor original. Pode
variar entre verde, azul e marrom, dependendo da
quantidade que você utiliza. Não aconselho utilizar
a flor de hibisco nos sabonetes, porque elas retém
líquido e o sabonete demora mais ainda para ficar
pronto, pois demora pra secar. É rico  em sais
minerais e aminoácidos; possui alto teor de
vitamina vitaminas A, B1 e C. Entre suas
propriedades podemos destacar: adstringentes,
afrodisíacas, analgésicas, anti-inflamatórias,
antioxidantes e calmantes. O hibisco combate o
envelhecimento precoce da pele. Graças a sua
alta viscosidade é um ótimo hidratante, além
disso, esfolia, controla acnes e previne rugas.
Acalma eczemas e psoríases.

Argilas

As argilas são rochas sedimentares compostas de


grãos muito finos de silicatos de alumínio,
associados a óxidos que lhes dão tonalidades
diversas. Divide-se em dois tipos: argilas primárias,
originadas da decomposição do solo por ações
físico-químicas do ambiente natural, através dos
anos, apresentando-se normalmente  na forma de
pó; argilas secundárias, decorrentes da
sedimentação de partículas transportadas através
das chuvas e dos ventos, que se apresentam na
forma pastosa ou de lama (argila mais água).
A argila possui três propriedades fundamentais:

1-Absorção: a principal propriedade que lhe atribui a


propriedade da maleabilidade; quando se mistura
argila com água obtém-se uma pasta eficaz no
tratamento de inflamações, edemas e inchaços.

2 – Liberação:  a argila tem facilidade para liberar


elementos que fazem parte de sua constituição
(ativos), sendo muito importante pelo seu efeito
protetor e absorvedor de toxinas em vários órgãos,
principalmente a pele e mucosas.

3 – Adsorção:  um processo físico-químico pela qual


as argilas deixam passar moléculas, elementos
gasosos e partículas microscópicas do meio
ambiente e bactérias com o intuito de deslizaram
para o interior da pele. Esse poder é muito grande e
quase irreversível, tornando-se assim, muito útil na
fixação de toxinas presentes no organismo para uma
posterior eliminação das mesmas.

Suas propriedades  normalizadoras devem-se às


trocas energéticas, iônicas e radiônicas, exercidas
pelos elétrons livres existentes nos minerais de sua
composição, tais como: manganês, magnésio,
alumínio, ferro, sílica, titânio, cobre, zinco, cálcio,
fósforo, potássio, boro, selênio, lítio, níquel, sódio e
outros.
A Argila Amarela- Além de dar a cor amarela para o
sabonete, é rica em Dióxido de Silício e Silício que é
o elemento catalisador para formação da base de
colágeno da pele, por isso é indicada para
rejuvenescimento e tratamentos cosméticos. Tem
alta capacidade de troca de cátions e anions.
Combate e retarda o envelhecimento cutâneo,
nutre com seus sais minerais necessários  para um
tecido mais rígido e saudável sem deixá-lo
ressecado. Tem ótimo efeito tensor e melhora a
circulação sanguínea. Rica em Dióxido de Silício que
tem papel fundamental na reconstituição dos
tecidos cutâneos e na defesa do tecido conjuntivo.
Tem ação hemostática, purificante, adstringente e
remineralizante. Tem efeito hidratante na pele e
reduz as inflamações.  Também tem ação na
elasticidade da pele atuando na flacidez cutânea

A Argila Cinza,  – O sabonete fica cinza. Contém


aproximadamente 60% de sílica, o que faz com que
tenha grande afinidade com a água, sendo muito
eficaz para inchaços e edemas. Tem pH mais
alcalino, é antiedematosa, secativa e absorvente. É
indicada para peles oleosas, manchadas,
edemaciadas.  Aplicações:  varizes, contusões,
feridas, luxações, tromboses e congestão venosa e
arterial que altera a coloração da pele. É reguladora
da seborréia capilar, absorve a irradiação solar,
devido ao titânio presente.  É clareadora e
levemente esfoliativa..
Argila Branca - Cor branco. É uma argila primária
composta de silicato de alumíniohidratado
resultante da alteração de rochas lavadas pela
chuva. Seus principais benefícios são:  clarear,
absorver oleosidade sem desidratar, suavizar,
cicatrizar e catalisar reações metabólicas do
organismo. É indicada para o tratamento de
manchas, peles sensíveis e delicadas. É a mais leve
de todas, possui propriedades cicatrizantes, devido
à elevada porcentagem de alumínio presente em
sua composição. É a menos absorvente sendo
indicada para produtos para peles sensíveis e
também usados em máscaras faciais, loções e
xampus para cabelos secos. A Argila  Branca
contém diversos oligoelementos, entre os minerais
encontrados destacam-se os de silício (na pele é
um componente dos aminoácidos na proteína da
pele), reduz as inflamações, tem ação purificante,
adstringente e remineralizante, efeito anti-séptico,
cicatrizante.

Argila Vermelha- é uma Argila Secundária porosa,


pouco densa, rica em óxido de ferro e cobre, e dá
ao sabonete, uma cor rosa escuro, ou vermelha, se
for transparente. Hidrata e previne o
envelhecimento da pele. O  Óxido de Ferro  tem
papel importante na respiração celular e na
transferência de elétrons. Na pele, as carências
deste elemento manifestam-se por uma pele seca
e com falta de elasticidade.
Argila Marrom- Possui baixo percentual de ferro e
elevado teor de silício, alumínio e titânio e outros
oligoelementos. Resulta em efeito ativador da
circulação, além de contribuir com um efeito
equilibrador e revitalizador celular. É uma argila
rara, devido sua pureza.  É eficaz contra a acne e
espinha  e tem efeito rejuvenescedor do tecido. O
Alumínio atua contra a falta de tonicidade, tem
ação cicatrizante e inibe o desenvolvimento de
estafilococo áureo em cultura.
O Silício tem papel fundamental na reconstituição
dos tecidos cutâneos  e na defesa do tecido
conjuntivo. Tem ação hemostática, purificante,
adstringente e remineralizante.  Tem efeito
hidratante  na pele e reduz as inflamações.
Também tem ação na elasticidade da pele
atuando em flacidez cutânea.

Argila Verde ou Montemolinorita –  De origem


francesa, sua coloração deve-se à presença de
óxido de ferro associado ao magnésio, cálcio,
potássio, manganês, fósforo, zinco, alumínio,
silício, cobre, selênio, cobalto e molibdênio. De pH
neutro, possui ação absorvente, combate edemas,
é secativa, emoliente, anti-séptica, bactericida,
analgésica e cicatrizante, indicada para as peles
oleosas e acneicas e em produtos para cabelos
oleosos. Desinfrilta o interstício celular, esfoliante
suave, promove a desintoxicação e regula a
produção sebácea.
.
Argila Preta, Lama Negra ou argila vulcânica- é
considerada um material muito nobre. Raramente
encontrada tão pura. Este material é retirado de
uma profundidade maior que 4 metros. Devido ao
alto teor de Alumínio e Silício e baixo percentual de
ferro, pode ser usado tanto para cosmética como
para tratamento de doenças. Seu teor de Titânio
agrupado com elevados percentuais de Alumínio e
Silício indica um material com excelente agente
rejuvenescedor.
Tem  ação antiinflamatória, absorvente, antitumoral
e anti-stress. Melhora a circulação sanguínea
periférica favorecendo a reprodução celular. Argila
secundária de composição rica e diferenciada em
sais minerais e oligoelementos muito importantes
para o metabolismo da pele. São eles: silicato
dealumínio e de magnésio, carbonato de cálcio e
de magnésio, óxido de silício, de zinco e de ferro,
enxofre. Tem  atividade estimulante, antitóxica,
nutriente (oligoelementos), anti-séptica, redutora e
adstringente. É mais indicada para tratamentos
corporais, pois ativa a microcirculação sanguínea.

Argila Roxa- É  recomendada para peles


desvitalizadas, desidratadas, envelhecidas,
envelhecidas precocemente, delicadas, sensíveis,
manchadas, cansadas, sem viço, com vasinhos e
rosáceas, pois possui ação desinfetante, emoliente
e suavizante.
Argila Rosa -Ideal para peles cansadas e sem viço.
Vitaliza a pele, devolve a luminosidade natural da
pele,aumenta a circulação, absorve toxinas e hidrata
a pele. A Argila Rosa é a mais suave de todas as
Argilas. É a mistura da Argila Branca com a
Vermelha. É indicada para peles sensíveis,
delicadas, com vasinhos e rosácea, pois possui ação
desinfetante,  suavizante e emoliente. Tem
propriedades cicatrizantes e suavizantes -
Por ser extremamente suave pode ser usada todos
os dias sem ressecar a pele, é recomendada para
peles desidratadas e delicadas. Auxilia na queima e
na drenagem de celulite e gorduras localizadas.
A Argila Rosa além dos benefícios da Argila Branca,
possui grande poder tensor indicada nos
tratamentos de flacidez tissular, combate à
desestruturação do tecido conjuntivo devido aos
sinais de envelhecimento,reidrata a pele, combate
os radicais livres.
Saponificação e lixívia

Sabonetes naturais e artesanais, apesar de


antigos, estão começando a se popularizar
novamente recentemente. É uma delícia fazê-los
e as possibilidades com relação aos ingredientes
são infinitas, Geralmente utilizo dois métodos para
produção dos meus sabonetes: o método à frio
(cold process) e o método à quente (hot process),
mas além dos dois, há a possibilidade de utilizar
bases glicerinadas prontas.
 
Resumidamente, uma reação de saponificação é
a mistura de óleos e/ou manteigas com uma
solução alcalina chamada lixívia (solução de água
e agente alcalino que aquece por si só quando
em contato um com o outro, podendo chegar a
90ºC). A lixívia, em contato com as gorduras,
reage formando o sabão (que é um sal) e a
glicerina (agente umectante, subproduto da
saponificação). Tanto pelo método à frio quanto
pelo método à quente ocorre essa reação. Mas há
algumas diferenças com relação à velocidade
com que a reação ocorre e o momento em que os
aditivos são adicionados também, interferindo no
produto final.
Lixívia, como fazer?

Recomendações importantes:
Use luvas de borracha resistentes a produtos
químicos.
Use óculos protetores de segurança.
Avental e proteção (vestuário) para a pele como
calças, mangas compridas, etc.
Estude um pouco sobre como tratar emergências
com produtos químicos.
Especialmente no que se refere a lidar com lixívia
caso toque na pele ou nos olhos.
Passe queimaduras por água fria imediatamente.
Não use vinagre.
Chame o telefone de emergências
imediatamente.
Mantenha for a do alcance de crianças.
Não guarde perto de substâncias inflamáveis.
Lixívia corrói alguns metais.

A nossa lixívia será feita com a soda cáustica.


Você deverá pesar a quantidade indicada na
receita. Pesar a água em um recipiente, e a soda
em outro. Após isso, com um óculos de proteção
e máscara (para não inalar, pois é tóxico),
acrescentar a SODA na ÁGUA, e nunca ao
contrário, por riscos de explosão. mexer até os
pedaços de soda se diluírem na água, e esperar
até que a soda fique transparente
(aproximadamente 15 minutos).
O processo químico- sais, ácidos e álcalis

O sabonete sólido é obtido a partir de um processo


reacional denominado de reação de saponificação.
Nessa reação, o óleo ou a gordura reage com o
componente básico, formando um sal, como
podemos observar na equação de saponificação
representada abaixo:

Equação representando um processo de saponificação

Podemos observar na equação acima que o


triglicerídeo (que pode ser um óleo ou gordura)
reage com a substância básica, sendo
desintegrado em três estruturas. As três estruturas
formadas no rompimento recebem um átomo do
metal (sódio ou potássio) proveniente do composto
básico, sendo classificadas como sais. Além do sal,
também temos a formação da substância glicerina.
O sal formado na saponificação apresenta uma
região polar (vermelha) e uma região apolar (azul),
como demonstrado na estrutura abaixo:
Regiões polar e apolar em um sabão
Por apresentar uma região polar e outra apolar, o
sabonete consegue realizar a função de limpeza,
pois interage com as mais variadas substâncias.

- Álcalis
Os álcalis são as substâncias básicas utilizadas na
produção do sabonete, sal  iônico  de um  metal
alcalino  ou de um elemento  metal alcalinoterroso.,
é solúvel e tem um  pH  maior que 7.  Os mais
utilizados são:
- Hidróxido de sódio (NaOH)
Substância iônica  (formada por  ligação iônica),
denominada de  base de Arrhenius, que apresenta
cor branca (leitosa) e estado físico sólido, sendo
extremamente reativa e corrosiva, além de ser
higroscópica (absorve a umidade do ar).

- Hidróxido de potássio (KOH)


Substância iônica  (formada por ligação iônica),
denominada de base de Arrhenius, que apresenta
cor branca (opaca ou transparente) e estado físico
sólido, sendo extremamente tóxica e corrosiva.

- Carbonato de sódio (Na2CO3)


Substância iônica (formada por ligação iônica),
denominada de sal de Arrhenius, que apresenta cor
branca (translúcido) e estado físico sólido.
Simplificando:
gordura + soda cáustica —–> sabão + glicerina
A reação de saponificação ocorre quando criamos
condições adequadas para reagir ácidos graxos
(presentes nos óleos vegetais) e uma base (no
caso dos sabonetes em barra, hidróxido de sódio,
ou soda cáustica). Durante essa reação, ocorre a
formação de sabão (que é um sal)  + glicerina
(substância umectante que é subproduto dessa
reação).
Para a reação acontecer ainda entram: calor e
água

Usar um produto feito com soda cáustica pode


parecer assustador para algumas pessoas, mas
isso não é um problema, desde que o preparo do
sabão tenha sido bem feito. Quando isso
acontece, toda a soda é neutralizada no processo
e não temos mais soda no sabão. Ela é consumida
e vira sabão e glicerina.

Ácidos Graxos na saboaria


Os  ácidos graxos  consistem em um tipo
de  lipídio  formado por cadeias longas
de carbonos (C) com um grupamento carboxila (–
COOH) em uma de suas extremidades. Eles são a
parte dos lipídios utilizada como combustível
pelas células, constituindo uma das principais
fontes de energia junto com a glicose e as
proteínas.
O termo “gordura” é frequentemente utilizado para
designar ácidos graxos. Porém, as gorduras são
formadas não só por estas moléculas, mas pela
união desses ácidos graxos a uma molécula de
glicerol.
Um óleo vegetal geralmente contém os ácidos
graxos: láurico, palmítico, esteárico, oléico,
linolenico, linoleico, etc, daí a saponificação gerar
vários sais como: palmitato de sódio, laurato de
sódio, linoleato de sódio, etc.
A maioria dos sabões é preparada pela
saponificação de ácidos graxos de óleos e
gorduras de origem animal, nos quais os ácidos
ocorrem como triglicérides. Outros são
preparados a partir de ácidos graxos simples,
como o ácido láurico, derivado do óleo de coco. A
qualidade do sabão depende da totalidade da
saponificação e do cuidado para se obter um
produto neutro, ou quase neutro, isto é, um
produto isento de álcalis e/ou ácidos livres. Sendo
assim, um sabão é considerado neutro, não pelo
fato de possuir um pH neutro, mas sim pela
ausência de álcalis ou ácidos livres, provenientes
da reação de saponificação, os quais são irritantes
à pele e podem estar presentes se o processo de
neutralização for incompleto. Esta é a razão pelo
qual os sabonete, nesse processo, passam
também por um tempo de cura de pelo menos 20
dias
Índice de saponificação dos óleos 
Todos os óleos possuem um índice de
saponificação (IS), que é a quantidade em mg de
hidróxido de potássio (KOH) que reage com uma
grama de óleo. Este IS é importante na formulação
do sabão porque através dele é possível calcular,
para uma dada quantidade de óleo, a quantidade
de álcalis necessários para a reação.Abaixo está
uma tabela com o IS dos principais óleos utilizados
na saboaria:
Cálculo do Sabão  

Vejamos com o exemplo abaixo, como se calcula a


quantidade de soda necessária para uma
determinada quantidade de uma mistura de óleos
para fazer o sabão.

Para facilitar, existem as calculadoras de sabão na


internet. As mais fáceis de usar são: Mendrulândia e
Majestic Mountain Sage.

Basta selecionar os óleos desejados e aditivos, e a


quantidade em gramas, que a página irá calcular.
O resultado aparecerá, descrevendo a quantidade
de soda necessária. É bom trabalhar sempre na
região verde para que o produto dê certo. Quanto
mais água, maior é o tempo para se obter o trace, e
o sabonete demora mais para secar.
Materiais necessários
Segurança:
- Touca ou lenço para cobrir os cabelos
- Óculos de proteção e máscara
- Luvas de borracha
- Jaleco ou avental
- Blusa de manga comprida
- Tester para pH.

Para fazer os sabonetes:


- Recipiente resistente ao calor para derreter óleos
e manteigas (vidro, inox, esmaltado). Não use ferro,
lata ou alumínio.
- Recipiente de vidro ou plástico resistente para o
preparo da lixivia. 
- Colher de inox.
- Termômetro infravermelho para altas
temperaturas (para aferir as temperaturas dos
óleose lixívia).
- Balança de alta precisão.
- Formas para sabão de sua preferência, de
silicone, acrílico ou plástico.
Cold Process (método à frio)
O método a frio, como o nome sugere, é feito
longe de fontes de calor. Aproveita-se o próprio
calor da lixívia para aquecer os óleos durante a
mistura.
Após misturar os óleos com a lixívia e formar uma
emulsão, os aditivos são adicionados. Neste
momento, a saponificação ainda não aconteceu
totalmente (apenas se iniciou).  Após misturar
todos os aditivos, o sabão é enformado e deixado
em local aquecido para que a saponificação se
complete, processo que dura muitas horas.
Os aditivos são adicionados antes da
saponificação ocorrer, e isso pode implicar perdas
de ativos, devido ao calor e o pH alcalino (que
tende a diminuir após o final da reação). Mas esse
método possui vantagens: o sabonete tem um
acabamento mais lisinho. Este processo pode
levar de 45 a 60 dias para ser finalizado. Durante
este período, a reação de saponificação continua e
o sabão vai deixando de ser alcalino para chegar
próximo a neutralidade. Também ocorre a
evaporação de água. Dessa forma, o sabonete
caseiro vai perdendo umidade e chega na sua
forma final.
O que é o "Trace" ou traço.

Técnicamente, “TRACE” é quando o sabão chega ao


ponto de  “emulsificação” – quando os óleos e a
solução de soda foram misturados e não vão se
separar mais, a partir deste ponto não tem jeito de
se voltar atrás e o processo da mistura foi concluído.
É muito fácil identificar quando o sabão atinge ao
ponto de TRACE porque se pode ver que na massa
aparece linhas  (traço)  quando se passa a espátula
ou o Mixer e leva de 1 a 2 segundos para
desaparecer na mistura.
A partir deste ponto não precisa misturar mais e a
massa pode ser jogada dentro do molde, mas tudo
depende da sua preferência. Podemos classificar o
TRACE em 3 tipos :

- Trace leve é quando a massa apresenta o primeiro


sinal de emulsificação e ainda está muito liquida.
- Trace médio é quando a massa já apresenta uma
consistência de pudim
- Trace  pesado  é quando a massa já esta bastante
grossa mas que se pode jogar no molde com
facilidade.
Muito fabricantes de sabões preferem   parar de
misturar quando atinge um TRACE leve porque
assim terá  mais tempo em “trabalhar a massa” em
projetos mais detalhados.Outros preferem colocar
no molde quando a massa está bem grossa. Com o
tempo você vai saber qual a sua preferência.
Após misturar os óleos com a lixívia, a solução ficará
homogênea. As imagens acima, são os pontos do
Trace, e no método à frio, deve-se parar nesse
ponto.
Para acrescentar os aditivos (óleos essenciais,
argilas, canela, etc, o segundo ponto é o ideal, e em
seguida colocar na forma que desejar. Esse é o
momento de soltar a imaginação, um sabonete
pode ter 3 cores, 4 cores, e você pode misturar na
maneira que quiser na forma, para fazer novos
formatos e deixar o seu sabonete com a sua
personalidade.
Hot Process (Processo à quente)

Este método, inicialmente, é feito de modo muito


parecido com o anterior: mistura-se a lixívia com as
gorduras até formar uma emulsão. Essa emulsão
então é levada ao fogo em banho-maria até
completar a saponificação, mexendo
constantemente e com a tampa fechada.  Quando
o sabão atinge uma consistência de gel (pode
levar de 1 a 2 horas), encerra-se o aquecimento e
os aditivos podem ser adicionados. E com isso são
melhor preservados. O sabão pelo método à
quente tem um aspecto mais rústico, porém tem a
vantagem de se poder adicionar tinturas de
plantas, leites vegetais, óleos e extratos glicólicos
sem interferir nem sofrer interferência da
saponificação, pois a mesma já ocorreu. O
processo de cura do sabão feito por hot process é
mais curto, levando apenas uma semana. Nesse
período, o sabão caseiro ganhará mais consistência
e perderá alcalinidade e umidade excessiva, assim
como no cold process.

A seguir, vou mostrar para vocês o passo a passo


ilustrativo do processo de saponificação pelo
método à quente. Após chegar no ponto de "trace"
firme, é o momento ideal de colocar a base na
panela e levar ao fogo.
1 2 3

4 5 6

7 8 9

10 11 12

Resumindo, após alcançar o trace (1), o sabonete irá passar por todas
essas fases. Após alcançar a fase 8 (onde ela parece ser um gel mais
definido) é o momento ideal de acrescentar os aditivos. Ela está mais
fácil de manusear e moldar, mas gosto de deicxar até a fase 11 para
acrescentar os aditivos, pois o sabonete fica com um aspetco mais
rústico, e em 2 dias já está seco.
Bases glicerinadas prontas

Fazer sabonetes usando a  Base Glicerinada  é o


método mais fácil.  Você pode comprar essa base
que é pré-fabricada e que está pronta para ser
usada do jeito que está. Você pode dar um toque
pessoal com cor, aroma e formas diferentes,

Deve-se cortar em pedaços bem pequenos ou


ralar, e derreter no microondas ou no banho Maria,
sem deixar ferver e desligando sempre antes dos
últimos pedaços estarem derretidos, senão os
sabonetes podem ficar "suando" mesmo após
secos. Após desligar o fogo, mexer os últimos
pedaços até que eles se dissolvam totalmente e
deixe a criatividade rolar: coloque os aditivos que
quiser como: casca de laranja, pétalas de flores,
ervas, aveia, extratos e corantes naturais. Você
pode dividir a base e fazer com 2, 3 cores
diferentes, e misturar também os óleos essenciais
para montar um produto único e colocar no molde
que desejar para obter formatos diferentes. Por
mais que eles fiquem secos até 8h, o correto é
aguardar no mínimo 1 a 2 semanas, para que eles
curem completamente, reservando em um local
sem contato direto com o sol, e sem tampar com
tampas que não circulem ar, pois ele pode mofar.
Após isso, é só cortar e embalar, para que os
sabonetes não percam suas propriedades.
O Rebatch 

Em poucas palavras, rebatching é o


reprocessamento de lote de sabão, por este
método você pode ralar o sabão e derrete-lo, e a
partir daí, adicionar cores, fragrâncias ou aditivos
que você esqueceu ou simplesmente queira
colocar. Pense nisso como um sabonete mais
rustico, muito embora varias pessoas achem que
este método resulta nos melhores sabonetes.

Há duas razões principais para se fazer o rebatch:


1. Para corrigir um lote de sabão que você cometeu
um erro (esqueceu de colocar aditivo, cor ou
mesmo óleos essenciais).
2. Para usar ingredientes delicados ou
temperamental (como alguns esfoliantes naturais
ou aromas mais delicados) que não sobrevivem,
reagem mal, ou tem problemas com a solução de
soda cáustica.

Como fazer?
Primeiramente, você deve pegar os sabonetes que
deram errado e ralar, pesar o sabão ralado e
calcular de 3-10%  desse peso e anotar.
Essa quantidade vai ser de liquido para hidratar o
sabão ralado e facilitar o processo. Poderá utilizar
como liquido para hidratar, água deionizada,
desmineralizada, destilada ou ainda uma mistura
de água desmineralizada, alcool e glicerina.
Outra noção que devemos ter é a
de  sobreengorduramento (superfating): é a
quantidade de gordura que não é transformada
em sabão pela ação da base. Serve para garantir
que o sabão seja suave e emoliente e que tem
beneficios na pele. Recomenda-se 5% para peles
normais a oleosas, 6 a 8% para peles mais
sensíveis e secas, mas acima destes valores
apenas em situações especificas e bem estudadas
correndo o risco de ter barras muito moles.Existem
várias tabelas disponíveis, mas a melhor
ferramenta do saboeiro são as calculadoras de
saponificação que calculam, não só a quantidade
de base a utilizar, mas também o
sobreegorduramento, como a quantidade de água
e até a quantidade de óleos essenciais para
manter o seu sabão seguro.

Água: A percentagem vai depender da sua


experiência como saboeiro, dos aditivos e óleos
que pretende usar. Recomendo começar com 28 a
30% para controlar melhor o traço. A água deve ser
sempre destilada ou mineral
Observações importantes: Quanto maior a
quantidade de liquido, maior o tempo de secagem
do sabão, e maior a possibilidade do sabão ficar
irregular em sua superfície.

É necessário lembrar que o álcool é um solvente e


pode deixar o sabão mole utilizado em grande
quantidade, por isso deve ficar limitado a
quantidade de 3% do total dos líquidos utilizados.

Levar ao fogo em banho maria até ficar translúcido,


sempre mexendo de vez em quando até ficar fácil
de mexer e de colocar na forma…lembra a
consistência da fase gel porque fica translúcido e
bem mais fácil de trabalhar que no início do
processo.Deve permanecer mais ou menos 60
minutos no fogo, faça a medição do pH, se
necessário acerte o pH e depois desligue o fogo,
aguarde a temperatura baixar, acerte a fragrância e
coloque na forma com a colher ajeitando a
superfície com um plástico. Cubra e aguarde até 48
horas para retirar da forma.Corte e leve para a
secagem de 45 a 60 dias.
Algumas receitas Cold Process
Alecrim e Capim limão
Materiais: Utilizar os materiais listados
anteriormente.
Receita:
Total de óleos - 750g
225g de óleo de oliva
480g de óleo de coco
45g de óleo de manteiga de karité 
106,5g de soda cáustica
285g de água destilada
40 gotas de óleos essenciais
(20 gotas de alecrim, 20gotas de capim limão.
(opicionasl, 3 colheres de argila verde para colorir
uma parte e 2 de argila branca, para misturar e criar
efeitos).

Após esquentar os óleos, deixar esfriar até alcançar


a temperatura da lixívia, ou com uma dferença de,
no máximo,10º, para que os óleos não percam
propriedades. Em um recipiente plástico/vidro
deixar os óleos, acrescentar a lixívia, e mexer com o
mixer até alcançar o ponto de traço desejado.
Quando finalizar, basta acrescentar os aditivos, tais
como os óleos essenciais e as argilas, fazendo o
efeito que desejar na forma (não adicione nada
aquoso, pois isso interferirá no resultado da receita).
Reservar em local seguro do sol e de altas
temperaturas de 1 a 2 meses, aguardar no mínimo,
48horas para cortar os pedaços e reservar
novamente.
Sabonete Cold Process
Sândalo e Lavanda
Ingredientes
400g de Óleo Vegetal de Oliva
60g Óleo Vegetal de coco
10 gotas Óleo Essencial Sândalo
10 gotas de Óleo Essencial de Lavanda.
61,2 Soda Caustica
157,5 Agua filtrada

MODO DE PREPARO
1 Forrar o local de trabalho com jornal (a ser
descartado no final). Priorize uma local arejado pois
a solução de soda produz fumaça.
2.Deixe preparado todo o material necessário e os
óleos e lixívia medidos e prontos para uso.
6. Aqueça os óleos e misture com o mixer.
7.Quando a temperatura da Soda e dos óleos
estiverem próximas ( no máximo diferença de
10graus) misture a soda nos óleos lentamente e
depois utilize o mixer
8. Quando você alcançar o "trace", acrescente os
aditivos que desejar (se quiser fazer um sabonete
esfoliante escolha coisas em pó como canela,
argilas, gengibre, etc, ou plantas como camomila) e
e os óleos essenciais, por último.
9. Despeje o conteúdo na forma, cubra com um
papel PVC e com um pano de prato. Deixe-o
descansar por no mínimo 48 horas antes de
desenformar.
Receita Hot Process
Laranja e canela
Ingredientes
178g Água 
73g Hidróxido de Sódio ou Soda Cáustica com
pureza 97% ou mais
437g óleo de oliva
98g óleo de coco
20g óleo essencial de laranja

Modo de fazer
A grande diferença entre o método à quente e o
método à frio, é a utilização do calor para acelerar o
processo de cura. Você vai seguir os mesmos passos
do método à frio: esquentar os óleos, preparar a
lixívia, mexer com o mixer até alcançar o trace,
porém, quando alcançar o trace você ainda não
adicionará os aditivos, agora começa a segunda
parte do trabalho.
Certifique-se de que a temperatura está inferior a 93
graus, tampe a panela e espere 30 minutos, mexa
pra evitar que grude no fundo. Tampe novamente e
aguarde de 30 a 50 minutos, varia de acordo com a
temperatura. Confira como está sua massa e se ainda
existem poças de óleo. Quando a massa estiver com
um aspecto mais gelatina misture-a novamente e
faça o teste de Ph - deve estar entre 8 e 10
Se estiver ok, pode desligar, caso contrário feche a
panela e deixe por mais 5 minutos e repita o teste.
Aguarde a massa esfriar até 50 ºC e adicione seu
óleo essencial ou outro aditivo que você desejar.
Despejar na forma forrada e bater levemente para
tirar o ar. Conservar em local seco, arejado e ao
abrigo de luz solar. Após 6 horas você já pode
desenformar e cortar.
Seu sabonete estará pronto para uso após 1
semana, para a perda de água que aumentará a
qualidade do sabonete.
O sabonete pelo método Hot Process fica com uma
aparência mais rústica, demora aproximadamente 2
a 3 horas pra fazer, mas seu uso é imediato e os
óleos essenciais e outros aditivos ficam mais
preservados.

Você pode utilizar essa receita e utilizar os óleos


essenciais e aditivos à sua escolha.
Bônus - Creme hidratante natural

100g de manteiga de karité


65g de óleo de abacate
22g de óleo de coco
50 gotas de óleo essencial (escolha)
Glicerina vegetal

Em um recipiente de vidro, coloque em banho


maria, esquente os óleos (menos o óleo de
abacate) em fogo baixo. se desejar, coloque
primeiro a manteiga de cacau e pique em pedaços
bem pequenos, pois demora mais para derreter por
ser mais consistente.. Cuidado para não
superaquecer os óleos.
Após a mistura ter derretido, retire do banho maria
e adicione o óleo de abacate e mexa suavemente.
Espere esfriar um pouco e coloque por 15 minutos
na geladeira até que a mistura aumente sua
viscosidade, ou seja, fique quase dura.
Retire da geladeira e adicione o óleo essencial que
desejar.

Bata na batedeira e acrescente a glicerina vegetal


aos poucos, até adquirir a consistência desejada.
Pronto, agora é só embalar e ser feliz!